Home Offshore Supply Vessels no Serviço Naval – parte 1

Supply Vessels no Serviço Naval – parte 1

221
6

ara-olivieri.jpg

ARGENTINA – ARA Teniente Olivieri

O Navio Auxiliar ARA Teniente Olivieri (A 2), ex-Marsea 10, era um PSV (Plataform Supply Vessel), construído no estaleiro Quality Shipyard, em Houma, Lousiana (EUA) e que entrou em serviço em 1981. Foi adquirido pelo Governo Argentino junto a Administração Marítima dos EUA, em 15 de novembro de 1987, e entregue em maio de 1988, para ser usado como Aviso e Patrulha.

O navio desloca 1.640 toneladas, e suas dimensões são: 56.3 metros de comprimento, 12.2 metros de boca e 3.6 metros de calado. A propulsão é fornecida por dois motores a diesel do tipo G.M. EMD 16-645-E6, gerando 3.700 bhp e acionando dois hélices, com velocidade de 14 nós e um raio de ação de 5.200 quilometros a 10 nós. Conta também com dois Bow Thrusters (Propulsores Laterais de Proa) de 300 shp. A tripulação é formada por 15 homens e é armado com duas metralhadoras de 12.7mm.

A capacidade de carga no convés de popa, que mede, 35.06 metros de comprimento por 9.33 metros de largura, é de 610 toneladas. No serviço comercial transportava até 315 toneladas de combustível, 514 toneladas de água industrial, 44 toneladas de água potável e 113 toneladas de lama bentonítica. No serviço da Armada Argentina, o navio transporta normalmente até 600 toneladas de combustível ou 800 toneladas de água. Fica baseado em Puerto Belgrano e é usado especialmente como navio de apoio logístico, para instalações e locais isolados.

Em 1994, especulou-se sobre a aquisição de outra embarcação semelhante, um AHTS chamado “Erebus”, que hoje pertence à empresa Marítima Mexicana S.A. de C.V. (MARMEX) do Grupo TMM, onde opera com o nome “Isla Ballena”.

Foto: Luiz Padilha


Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo R
Marcelo R
11 anos atrás

Com a apresentação deste barco ja tirou um pouco aquela impressão da foto da Base Naval de Ushuaia, com os navios “General Custer”…

Guilherme Poggio
11 anos atrás

Zé,

“água doce, não necessariamente potável” é chamada de “água industrial”.

JSilva
11 anos atrás

Eu não coloquei porque ficaria meio metido a tecnico, que alias não sou….heheheheh

direto do fundo do mar
direto do fundo do mar
11 anos atrás

Luiz “Eduardo” Padilha é dose, hein Velhinho?

Pows, quer mudar o nome do cara? rsrsrsrsrsrsrs

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Verdade, faltou o “do Balde”… rsrsrs

Joker
7 anos atrás

Não só de “naviu de guerra” se faz uma marinha.