Home Indústria Petrolífera ‘Pré-sal’: esperavam 40, apareceram 11

‘Pré-sal’: esperavam 40, apareceram 11

262
21

Primeiro leilão do ‘Pré-sal’, o Campo de Libra, não começa bem. Número de interessados no novo regime de partilha é bem menor que o esperado pelo governo

 

mapa pre-sal

Três gigantes intermacionais do setor petroleiro – a norte-americana Exxon Mobil e as britânicas BP e BG – não participarão do leilão do Campo de Libra, no pré-sal da Bacia da Santos, segundo informou nesta quinta-feira (19) a diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard.

Mais tarde, a americana Chevron anunciou, em comunicado, que também decidiu não participar da disputa.

Esse é o primeiro leilão que vai conceder áreas para exploração de petróleo e gás natural na região do pré-sal sob o regime de partilha de produção e já está marcado para 21 de outubro. A expectativa é que a produção seja de 1 milhão de barris por dia da área de Libra, a maior reserva de petróleo já descoberta no país.

Magda também informou que pelo menos 11 empresas pagaram a taxa de participação no leilão da reserva petrolífera. Na manhã desta quinta-feira, a ANP havia confirmado que o número era de 12 empresas, mas corrigiu o dado às 14h45. De acordo com a ANP, essas 11 empresas já não incluíam as três gigantes do setor. A agência não divulgou a relação das 11 empresas.

A ANP disse, ainda, que, apesar da ausência no leilão, as petroleiras informaram que “mantêm o interesse em investir no Brasil”.

A expectativa da diretora da ANP era que até 40 empresas participassem do leilão, mas que a “conjuntura” fez com que o número fosse menor. O prazo para pagamento da taxa, de pouco mais de R$ 2 milhões, terminou na quarta-feira.

Na terça-feira, a diretora-geral da agência reguladora tinha informado que um total de 18 empresas pagaram taxas para acessar dados da reserva de Libra.

Segundo o cronograma do edital, a previsão é que a assinatura do contrato com os consórcios vencedores ocorra em novembro.

Regras

A concessionária terá que repassar à União uma parte do óleo que produzir – por isso o regime é chamado de partilha. Vence a licitação quem oferecer a maior fatia de produção à União.

A empresa que vencer o primeiro leilão de exploração de petróleo na região do pré-sal sob o regime de partilha da produção terá que pagar à União um bônus de R$ 15 bilhões.

Segundo a ANP, as recentes descobertas no campo de Libra mostram um volume “in situ” (volume de óleo ou gás existente em uma região) esperado de 26 bilhões a 42 bilhões de barris. Com uma recuperação estimada em 30% do volume total, a perspectiva é que Libra seja capaz de produzir de 8 a 12 bilhões de barris de petróleo.

O Brasil espera uma produção de 1 milhão de barris por dia da área de Libra, a maior reserva de petróleo já descoberta no país.

Pelas regras da partilha, vencerá o leilão o consórcio que apresentar a maior parcela do óleo de Libra destinada à União. Mesmo que não participe do consórcio vencedor, a Petrobras será, por lei, operadora de Libra e terá participação mínima de 30% na área.

O petróleo do pré-sal é o óleo descoberto pela Petrobras em camadas ultraprofundas, de 5 mil a 7 mil metros abaixo do nível do mar, o que torna a exploração mais cara e difícil. Não existem estimativas de quanto petróleo existe em toda a área pré-sal.

Desinteresse não surpreende analistas

Para o diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE), Adriano Pires, a não participação das gigantes internacionais privadas não surpreende diante do modelo regulatório, que estabelece a participação obrigatória da Petrobras com pelo menos 30%.

Na mudança do marco regulatório em 2010 houve uma opção por uma intervenção excessiva do governo, com um papel monopolista da Petrobras, uma elevada exigência de conteúdo nacional e tudo isso assusta o investidor”, afirma Pires.

“Essas gigantes privadas querem operar plataforma, não querem simplesmente entrar com equity. Esse modelo só atrai as petroleiras estatais, que têm uma estratégia diferente e estão mais preocupadas em terem reservas de petróleo do que em lucro e eficiência”, avalia.

O analista acredita que entre as estatais de outros países que deverão participar da disputa estão empresas chinesas, da Noruega, da Espanha e da Malásia.

Apesar do número de participantes deva ficar abaixo do esperado pelo governo, Pires não acredita em risco de fracasso. “O maior risco é um adiamento. Essas denúncias de espionagem podem levar a uma judicialização política do assunto”, opina.

Para o ex-presidente da Agência Nacional do Petróleo (ANP) David Zylbersztajn, a não participação de gigantes como Exxon, BP e BG também já era esperada. “A surpresa seria se elas participassem. Pois o papel da empresa de petróleo será praticamente nenhum. É muito difícil alguém querer entrar em um investimento tão grande sem participação efetiva na governança”, diz.

Embora também não veja risco de fracasso, Zylbersztajn avalia que o número de participantes possa ficar abaixo dos 11 inscritos. “Esse modelo brasileiro nunca foi testado, o gera uma incerteza enorme”.

Lei prevê destinação dos royalties para educação e saúde

Pela lei recém-aprovada, 75% dos royalties do petróleo serão destinados para a educação e 25% para a saúde. A legislação ainda prevê que 50% do Fundo Social do Pré-Sal também devem ir para as áreas da educação e saúde.

A verba oriunda da exploração petrolífera deverá alcançar R$ 19,96 bilhões em 2022 e totalizará R$ 112,25 bilhões em uma década, estima o governo.

Os royalties que serão destinados para educação e saúde se referem apenas aos novos contratos da União com comercialidade declarada a partir de 3 de dezembro de 2012. Royalties de campos em atividade há mais tempo, como nos estados produtores do Rio de Janeiro e Espírito Santo, continuarão a ser aplicados pelos governos estaduais.

FONTE: G1

NOTA DO EDITOR: o título original é “Gigantes petroleiras Exxon, BP e BG estão fora do leilão de Libra, diz ANP’

 

Subscribe
Notify of
guest
21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
6 anos atrás

Das 40 previstas, apareceram 11. E dessas 11, não se sabe se todas vão participar. Agora, cobrar (ou pagar) dois milhões de reais de taxa para pode participar de um leilão é o fim da picada. Para um país que está tendo de importar grandes quantidades de petróleo, deveriam isentar as empresas de qualquer taxa. Mas no governo cumpanhero, tudo é possível. Houve um leilão recente para concessão de estradas, que foi um verdadeiro fiasco. Esse é por conta do Falso Genro, que quebrou todos os contratos de concessão das estradas no Rio Grande do Sul, dai porque o RS… Read more »

Marcos
Marcos
6 anos atrás

Se fossem empresas americanas que estivessem entrando, estariam fazendo a maior gritaria. Mas como são estatais chinesas, ninguém abre o bico. Quando o brasileiro se der conta, os chineses já serão donos da Petrobras e boa parte de nosso petróleo.
Lembrando que a Petrobras, simplesmente para fazer caixa, conseguiu um adiantamento de uS$20 bi para entrega posterior de petróleo. A companhia, até hoje, não abriu o bico para dizer por quanto vai entregar esse petróleo para os chineses.

João Filho
João Filho
6 anos atrás

RSRSRS!!! Mas claro. Pra querer fazer negocio no Brasil tem que ser maluco, nao???

mdanton
mdanton
6 anos atrás

As melhores áreas estão mais ao sul!
Energia é isso mesmo..briga de foice no escuro. Com relação aos chineses….se começarem a cantar de galo por aqui (AL) ou na costa ocidental da Africa, os EUA aparecem na hora.

MO
MO
Reply to  mdanton
6 anos atrás

Mais uma vez acho que a questao eh dinheiro e oa nossa putenfia nao tem este cascalho, logo fica tudo do contra, afinal do logo “A maior empresa em tecnologia em propecção em Aguas Profundas” da certo .. pois a parte disto tudo ai que entramos são as aguas profundas, pois a tecnologia e a prospecção sao dos cara e o pior e o homi que criou issu tudo nem brasileiro é … afinal lhe foi retirado a nacionalidade pelo nosso governo, que é Laico .. até isso, coitado do cara …. ou melhor, sorte dele, nao esta mais envolvido nisso tudo

Marcos
Marcos
6 anos atrás

mdanton

Na verdade os EUA já questionaram das intensões dos chineses na América do Sul, os quais responderam o seguinte: “nossa única intenção e comprar matéria prima e vender nossos produtos industrializados”.

giltiger
giltiger
6 anos atrás

Americanos e Ingleses se não podem ser DONOS do petróleo eles preferem nem participar deste modelo “exótico” onde eles tem de trabalhar apenas sócios do investimento e SOB a supervisão de uma companhia de petróleo NACIONAL que REALMENTE CONHECE o ofício e que é virtualmente impossível de enrolar ou enganar como eles estão acostumados de fazer pelo mundo e ao longo da história da exploração petrolífera…

Obama já mandou o troco da ousadia brasileira…

Começa a escalada…

Marcos
Marcos
6 anos atrás

giltiger

Deixe-me rir: hó, hó, hó, hó…

Gostei da parte dessa “impossível de enrolar ou enganar”…
Pois é, né!? Vai ver por isso que que pagamos por uma refinaria
no Texas que valia US$45 milhões mas desembolsamos US$1,1 bilhão.

A verdade é que eles não precisam do nosso petróleo.
A verdade é que a Petrobó precisa deles, porque não tem dinheiro em caixa para bancar tudo sozinha.

ricardo_recife
ricardo_recife
6 anos atrás

K, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k;

Esse giltiger é ótimo, um grande comediante. No stand up ele é insuperável.

Marcos, você esqueceu a exportação por 2 bilhões e meio de dólares uma plataforma para a Nicarágua que nunca saiu do Rio de Janeiro apenas para inflar as exportações brasileiras. Lembre-se também da compra de um navio superfaturado que carrega 60% da capacidade contratada para não afundar.

Abs,

Ricardo

Ribeiro
Ribeiro
6 anos atrás

Não sei o que é mais engraçado… a matéria ou os nossos comentários… Amigos, por favor… não gostar do partido que está no governo tudo bem, mas distorcer dados… O pré sal existe; As reservas são confirmadas, e possivelmente ainda serão confirmadas outras na Bacia de Pelotas (costa RS e SC) O petróleo não é de má qualidade como já foi dito… ele é leve, que é mais fácil processar; A Petrobras é a petrolífera mais endividada do mundo, e este endividamento devido a captação de recursos para possibilitar a expansão necessária, e isso irá torná-la a maior do mundo… Read more »

Marcos
Marcos
6 anos atrás

Ribeiro: O petróleo realmente existe, mas precisa ser retirado lá de baixo. Lá onde está não vale nada. Quando ao endividamento da empresa, não tem nada a ver com captação de recursos, tem a ver com má gestão. Uma refinaria que já enfiaram US$25 bilhões e não está pronta. Outra refinaria no Rio que esqueceram do estudo de logística: a estrutura física está pronta, os equipamentos comprados, mas não há como levá-los até ao local, pois não há estradas que comporte em dimensões ou peso o que precisa ser levado. Ou a compra de vinte navios pelo dobro do preço.… Read more »

Marcos
Marcos
6 anos atrás

Falando em espionagem: Brasil convoca reunião na ONU para tratar de espionagem e manda uma estagiária para a reunião.

É o Itamaraty cada vez mais no fundo do poço.

daltonl
daltonl
6 anos atrás

“E todos os eventos militares nos últimos anos são relacionados as reservas de petróleo ou sua logística (como a bola da vez, Siria)”

Quanto ao Iraque, as cias americanas não se interessaram muito pelo óleo e o resultado é que a China é hoje o maior comprador/investidor do óleo iraquiano.

Quanto à Siria eles não tem tanto óleo assim, ao menos, não estão nem entre os 30 maiores produtores.

Control
Control
6 anos atrás

Srs O petróleo do pré-sal existe, certamente, mas a questão é de quem vai ter interesse nele nas próximas décadas. Se observarmos as decisões estratégicas dos EUA, da China e da Europa, que são os maiores consumidores encontramos claros sinais que o mercado do petróleo caminha para uma mudança significativa. No que tange ao Tio Sam, há o projeto estratégico de independência energética fundada na exploração de petróleo no Ártico, no gás do xisto e em novas fontes de energia, onde se destaca o trabalho avançado no etanol a partir de celulose. Há previsões que dizem que os EUA passarão… Read more »

Marcos
Marcos
6 anos atrás

Ribeiro:

Apenas complementando sua informação, de que o petróleo do Pré-Sal é leve, a Refinaria Abreu e Lima foi convertida para processar óleo pesado, especificamente o óleo venezuelano, com uma densidade especifica, cujos equipamentos de refino são extremamente onerosos, por isso, apenas um dos motivos, que a refinaria Abreu e Lima teve seu custos alterado de US$ 2,5 para US$ 25 bi.

Marcos
Marcos
6 anos atrás

ricardo_recife

Não, não esqueci do único navio torto do Mundo.

mdanton
mdanton
6 anos atrás

Como se constrói um país com relativa independência? Fatores de produção (matéria-prima/energia, trabalho, capital e tecnologia). POUCOS países do munto tem TUDO isso em seus territórios. EUA BRASIL são os que tem em MAIOR escala. Com os devidos descontos entre os 2 países claro.. EUA esta avançado em 40 anos, em relação ao Brasil. PETRÓLEO é energia, se não comprarem lá fora, usamos nós mesmos aqui dentro. Não tem terror nenhum se vão comprar ou não. Quanto ao etanol vocês já fizeram a singela continha de quanto representa 25% adicionado à gasolina?? O Biodiesel concordo que o idiota lulaPT ferrou.… Read more »

Fabio ASC
Fabio ASC
6 anos atrás

pt…SAUDAÇÕES!!!

MO
MO
6 anos atrás

Um cometario em um blog especializado sobre a construção naval no Banania, especialmente para aqueles do “CUMEQUIEH, NUM VAI SER FEITO AQUI ??? CUMA, SE A GENTE TEMOS E A GENTE PUDEMOS “ ASPAS Chefe Sergio: setembro 18th, 2013 em 10:38 am Parabéns Erik mais uma vez pelos seus comentários, temos navios abandonados flutuando na Bahia de Guanabara, completamente desguarnecidos e apagados sem qualquer iluminação durante a noite, prontos a gerar algum acidente seja por ventos, ressaca, incêndios, poluição ou afundamento, tudo a vontade pelas autoridades marítimas competentes, sem nenhum tipo de cuidados ou exigência. Referente a situação da construção… Read more »

Vader
6 anos atrás

Kkkkkkk. chafúrdio, hehehehe, o leilão de Libra chafurdou, kkkkkk…

Esse governico PeTralha não me engana nunca, hehehe…

Vader
6 anos atrás

Caro Control, excelente comentário. Venho dizendo isso há anos, mas os áulicos do “Bravfil-PuTânphia” insistem em achar que somos a nova Arábia Saudita…

Vide os comentários alucinados do Sr. Giltiger… 😉