MISSILEX - 1

A Marinha do Brasil divulgou imagens em alta resolução da Operação MISSILEX 2016, na qual o casco da ex-corveta “Frontin” foi usado como alvo para mísseis Penguin lançados de helicóptero SH-16 Seahawk e míssil Exocet lançado da fragata União (F45).

O Seahawk operou a partir do Navio de Desembarque de Carros de Combate (NDCC) “Almirante Saboia” (G25), pois não pode operar a partir das atuais escoltas da Esquadra.

As imagens também mostram os navios que participaram da operação recebendo o NDM Bahia em sua chegada ao Brasil.

MISSILEX - 2

MISSILEX - 3

MISSILEX - 4

MISSILEX - 5

MISSILEX - 6

23
Deixe um comentário

avatar
21 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
17 Comment authors
Ernane Pereira da SilvaCelsoBoscoGabriel BarbosaDalton Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
EParro
Visitante
EParro

Penguins, Exocets estão esvaziando o paiol!

MO
Membro

em tempo:

M/V Henry Hudson Bridge / 3ETK4

O Recordista em tamanho do Porto de Santos completa sua primeira viagem redonda a América do Sul

22 photos

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2016/05/mv-henry-hudson-bridge-3etk4-o-gigante.html

Marcelo
Visitante

Alguem sabe o motive do rastro do Bahia ser mais turbulento que os demais navios?

BrancoF-16
Visitante
BrancoF-16

Chute ele desloca mais peso e esta navegando mais rápido.

Cara esse helicóptero é bonito e imponha respeito

Caio Romão
Visitante
Caio Romão

Imagino que pelo peso da nau, a motorização deva ser mais nervosa… rs
.
Propulsão das Niterói: CODOG (Combinação Diesel ou Gás), Com 2x turbinas a gás Rolls-Royce, Olympus TM-3B com 28.000hp cada, 4x motores MTU 16V956 TB91 com 3.940hp cada, acoplados a dois eixos.

Propulção da classe Foudre:
Engines: 2 SEMT Pielstick 16 PC 2.5 V400 diesels
Propellers: 2 adjustable-blade propellers and one beam propeller
Auxiliaries: 1 beam propeller (1,000 hp)
Electrical plant:5 SACM-Unidiesel diesels alternators
Electrical power: 4,250 kW (5 × 850 kW)

D. de J. Salvador
Visitante

Nessa formação o NDM Bahia estava passando pelos outros navios, como se fosse uma apresentação. Os outros navios mantêm uma baixa veloc e ele está numa veloc mais alta, dessa forma gerando um rastro maior.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

muito boas as imagens!

Gabriel
Visitante

Alguem já viu fotos do Bahia operando asas rotativas?

XO
Visitante
XO

Pela comparação dos “bigodes” na proa, o Bahia está demandando maior velocidade do que os demais… como ele estava chegando ao país, deve ter passado próximo ao GT e recebido o “cumprimento” dos demais Navios… abraço…

Jagderband#44
Visitante

Na quarta foto fico me perguntado: de quanto foi o pixuleco daquela plataforma?

Fernando
Visitante
Fernando

fazia tempo que não via umas fotos de formação assim! já pensou mais meios e inclusive o NAe SP nessa formação, seria lindo de ver. Viva Marinha!

Gustavo
Visitante
Gustavo

Pergunta. Se as escoltas atuais nao podem operar os MH-60, entao o Bahia pode? Ou vai ser a Kombi mesmo?

Dalton
Visitante

O “Bahia” pode operar com o “MH-60” sem problemas !

Gabriel Barbosa
Visitante
Gabriel Barbosa

Ja vi fotos com eles operando em acao conjunta super stallion CH53 Gustavo,
Faltou um sub nessa formação digna de um pintura atual da nossa esquadra!!!

Gustavo
Visitante
Gustavo

Um navio anfíbio, três fragatas, um navio de apoio, um sub e mais alguns helicópteros e pronto. Já vi que ainda podemos montar uma força tarefa se necessário!

Bosco
Visitante

Gustavo,
Sem querer ser pessimista, mas há de saber se existem mísseis nos tubos e torpedos e projéteis nos paióis. Não havendo não passa de um desfile de navios.
Eu tenho dúvidas.

Bosco
Visitante

Teoricamente deve haver pelo menos 12 Sea Wolfs, 16 Aspides e 12 Exocets.

MO
Membro

Teoricamente Boscaum .. teoricamente, ao menos no folheto das especificações “tenicas” do navio …

em tempo:

M/T Freja Maersk / OZGF2

Suspendendo de Santos, carregado, no dia 01/01/2016

18 ohotos

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2016/05/mt-freja-maersk-ozgf2-suspendendo-de.html

Caio Romão
Visitante
Caio Romão

Gustavo 23 de maio de 2016 at 19:16
Um navio anfíbio, três fragatas, um navio de apoio, um sub e mais alguns helicópteros e pronto. Já vi que ainda podemos montar uma força tarefa se necessário!
———————
Sim, ainda podemos montar uma força tarefa para enfrentar qualquer república da América Central/Caribe… Só nos falta conseguir combustível, munição e Voilà! Prontinhos para enfrentar El Salvador ou República Dominicana. rs

XO
Visitante
XO

Bosco, os Exocet estao nos tubos, pois o interior é pressurizado com nitrogenio, mantendo a integridade do missil… os demais, ficam armazenados nos paios, cobertas abaixo, pois sao ambientes controlados… para informação geral, em tempo de paz, os Navios possuem a bordo metade da dotação de guerra… abraço…

Bosco
Visitante

Valeu XO!
Obrigado!

Celso
Visitante
Celso

Vixeeeee…gastaram a metade….kkkkkk agora so daqui a uns 10 anos lancam outro igual a este e bem defasado….kkkkkkkkkkkkk ah e gastaram tbm a outra metade da quota de combustiveis do ano para os depauperados das outras belonaves………..ufaaaaaa

Ernane Pereira da Silva
Visitante

___ Lamentável, ver o Brasil, não levar a sério os assuntos de defesa! Não olha para o futuro e, quando faz, usa o futuro do pretérito ou pretérito

imperfeito! Age com uma ingenuidade de uma Republiqueta qualquer; irritante tanta improvisação e jeitinho… parece que nossos governantes vira-

latas, são tão venais que, esperam assinar termos de rendição ao invés de impor condições aos derrotados! Os ensinamentos das malvinas, ainda, –

não foram suficientes! Até quando?!