Home Indústria Naval PROSUB: ‘Estamos otimistas quanto ao orçamento de 2017’, afirma coordenador-geral

PROSUB: ‘Estamos otimistas quanto ao orçamento de 2017’, afirma coordenador-geral

4138
12
almirante-max2-702x336
Almirante Max Hirschfeld

Depois de sofrer um corte de 41% no orçamento do Prosub (Programa de Desenvolvimento de Submarinos) em 2015, a Marinha do Brasil aguarda confiante o repasse ao programa em 2017. “A nossa expectativa é muito boa”, disse o coordenador geral do Prosub, Almirante Max Hirschfeld. O projeto do governo federal para o orçamento do próximo ano encaminhado ao Congresso Nacional prevê um aumento de R$ 11 bilhões para a Defesa, parte desse valor deve ser repassada ao programa.

De acordo com a Marinha do Brasil, os cortes sofridos nos dois últimos anos não chegaram a paralisar as construções, mas levaram a Força a elencar prioridades. A grande prioridade foi a continuidade das obras dos submarinos, em detrimento do complexo industrial de Itaguaí, que sofreu alterações nos cronogramas, focando instalações urgentes para a construção dos submarinos.

Maquete S-BR da família Scorpene no stand da DCNS - Laad 2011 - foto 2 Nunão - Poder Naval
Maquete S-BR da família Scorpene no stand da DCNS – Laad 2011 – foto 2 Nunão – Poder Naval

O efeito da crise econômica sofrida pelo País levou a Odebrecht – parceira da Marinha na construção do estaleiro e do complexo industrial – a diminuir a mão de obra de 4 mil operários envolvidos no projeto em Itaguaí, RJ, para 1.200, o que prejudicou ainda mais o andamento das obras.

No entanto, a Marinha afirma que o cronograma dos submarinos não foi afetado pelo corte orçamentário, apesar da previsão inicial ter programado o lançamento do SBR-1 para janeiro de 2016. De acordo com a Força Naval, o ajuste no cronograma foi ocasionado por contratempos tecnológicos tanto no Brasil quanto na DCNS no desenvolvimento de partes dos submarinos. A previsão atual é de que o primeiro submarino convencional fique pronto em julho de 2018.

PROSUB

O Prosub (Programa de Desenvolvimento de Submarinos) da Marinha do Brasil foi criado decorrente da Estratégia Nacional de Defesa. O objetivo da produção de cinco submarinos no Brasil – 4 convencionais e um de propulsão nuclear – é a defesa da chamada Amazônia Azul. A Marinha do Brasil conta hoje com cinco submarinos construídos na década de 1980 e 1990 para defesa desse território marítimo. De acordo com a Marinha, à medida que os novos submarinos forem finalizados, os antigos serão aposentados.

FONTE: Indústria de Defesa e Segurança

12
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors
Rogério Barcelos MidãoJodreskiCarlos Alberto Soares-IsraelEduardoSPcamargoer" Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Flamenguista
Visitante

Contratempos tecnologicos numa plataforma já existente? Será que o SBR tem alguma coisa de diferente dos Scorpenes ditos, comuns? Certa vez eu li nao sei onde que a tecnologia das centrifugas enriquecedoras de uranio poderia ser usada no eixo de propulsao, para que nao houvesse contato fisico com mancais e a peça em si….Isso procede ou é outra lenda?
SRN

Celso
Visitante
Celso

Como assim……trocar alhos por bugalhos…..5 IKLs por 4 Scorpenes e um SUBNUC q ninguem sabe c certeza pra qdo……..sei la….no curto prazo (ate 2022), a MB tem q possuir estes 9 e manter os IKLs muito mais tempo operacionais. A partir disso, ai sim comecar a substituir os IKLs por novos Scorpenes (+5 ) pois a partir destes 4 a MB ja estara plenamente operacional c tripulacoes e proficiencia , significa te-los testados a fundo em todos os seus equipamentos de bordo e armas. Qualquer outra coisa ja estara fadada a enterrar no futuro e mais uma vez a MB… Read more »

camargoer"
Visitante

Ola´Celso. A base será usada para a manutenção dos submarinos, que deixarão Niterói. Então ela não ficará às moscas. Apesar das sucessivas modernizações, os IKL estão ficando velhos. O Tupi é de 1989 e terá 30 anos quando o primeiro Scorpene for entregue. Os outros são de 95, 96 e 99. O Tikuna é o mais novo (2006) e terá 15 anos quando o quarto Scorpene for entregue, provavelmente já será hora de uma modernização. Por outro lado, também me parece razoável pensar em um segundo lote de Scorpenes para serem entregues a depois de 2025, inclusive para substituir o… Read more »

EduardoSP
Visitante
EduardoSP

O aumento de R$ 11 bilhões nominais corresponde a um aumento de R$ 5,1 bilhões reais, descontada a inflação prevista de 7,2% para esse ano.
Lembrando que isso é orçamento, ou seja um planejamento de gastos. Se vai gastar mesmo depende da disponibilidade financeira, o que será verificado ao longo do ano que vem.

Carlos Alberto Soares-Israel
Visitante
Carlos Alberto Soares-Israel

camargoer” 5 de outubro de 2016 at 17:54
Deus NÃO te ouça ! (rs)

Carlos Alberto Soares-Israel
Visitante
Carlos Alberto Soares-Israel

Celso 5 de outubro de 2016 at 17:34 Enquanto isso Fragatas, Patrulheiras, escoltas ….. ************************************************* Isso é a mesmo coisa que um cidadão que mora com uma família no barraco, com EletroGato, GatoNet, um filtro ligado no T com mais dez extensões. Ai o caminhão chega na entrada da comunidade para fazer entrega para o “é nóis”: 1a geladeira triplex de 12 mil 1n fogão de inox de 4 mil 1a Tv de 67″ c/ HT 1n Microondas do Star Trek 1a lavadoura de louças da Samsung de inox 1a lavadoura e secadora de roupas da Samsung de inox cap… Read more »

Celso
Visitante
Celso

Camargoer…….nao esqueci deste detalhe e ate bem por isso q escrevo…..esta base tem instalacoes nao so para construcao como tbm um generoso espaco so para a manutencao. Entao esteja ciente q toda esta instalacao nunca estara ocupada 100 %, qdo muito tera somente os subs la linha d agua do atracdouro e o parque mesmo estara cheio de moscas ou pernilongos ou sei la o que. Ate 2022 tem q sair uma noa rodada de novs construcoes deste sub e no total de 5, pois c certeza o SubNuc em q pesem opinioes contrarias, nao deve ser lancado ao mar… Read more »

Celso
Visitante
Celso

Carlos Alberto Soares…..kkkkkkk….quem conhece ou ja entrou por uma destas periferias mais conhecidas como faveloes sabe muito bem de onde vem a maioria destes bens ou como eles conseguem. Ali eh outro mundo, outro pais e bem parecido com os usos e costumes da Africa e Asia menor. Veiculos q entram e saem aos montes destes lugares na maioria sao fruto de roubo a policia sabe muito bem disso fazendo vista grossa pra ficar de bem nestas comunidades, evitando conflitos q so os prejudicaria. No mais, ai esta o calote bilionario q alguem vai er q pagar de uma forma… Read more »

camargoer"
Visitante

Olá Carlos. Riso. Considerando que sou ateu, não há risco algum. Um grande abraço.

Jodreski
Visitante
Jodreski

A Marinha pagará caro pelas escolhas desencontradas que fez no passado. Quanto aos Scorpenes eu só posso concluir uma coisa: servirá como uma boa lição.
.
Infelizmente o pensamento Brasil Putência possuiu a mente dos Almirantes, a unidade destinada a produzir os Subs trabalhará durante alguns anos até a conclusão das entregas, o destino e dos seus funcionários posteriormente acho que nem Deus sabe.
.
Na pior das hipóteses a ferrugem e o lar da produção de muitos mosquitos, na melhor ainda continuará aberta por mais alguns anos concluindo a construção de unidades adicionais.
.
O tempo será o Rei da Verdade, o jeito é aguardar!

Rogério Barcelos Midão
Visitante
Rogério Barcelos Midão

O Importante e o Projeto continuar!!!!