Home Aviação Naval Operações aéreas a bordo do Admiral Kuznetsov

Operações aéreas a bordo do Admiral Kuznetsov

6585
100

O ministro russo da Defesa Sergei Shoigu informou que, na semana passada, o grupo de ataque do porta-aviões Admiral Kuznetsov fez a transição do Atlântico para o Mar Mediterrâneo.

O navio-aeródromo é acompanhado pelo cruzador de mísseis guiados “Pedro, o Grande” e por escoltas da classe “Udaloy”.

O vídeo mostra as aeronaves do Kuznetsov em treinamento de pouso e decolagem, a fim de estarem prontas para as missões no conflito da Síria.

COLABOROU: Rustam Bogaudinov

Subscribe
Notify of
guest
100 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Negrão
Negrão
3 anos atrás

O gripen e o A4 podem ser usados em um porta-aviões desse?

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

Estão sem “dentes”, treino é treino, jogo é jogo.

Antonio Cançado
Antonio Cançado
3 anos atrás

Podem até estar sem, mas que têm, têm…rsrsrsrss

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
3 anos atrás

Maluco, lindas imagens!!! Para quem está acostumado a ver somente nos PA`s americanos. Impressionante o poder de parada daquele cabo, o piloto deve sofrer uma baita desaceleração!!! Este tipo de decolagem, via rampa, deve demandar uma velocidade e um vento relativo constante não? Imagina com o caça carregado? Em compensação seria menos manutenção em relação ao sistema Catobar. É, o tempo de que só a US Navy era a rainha dos mares já era!! Isso sem falar da China, que está por ai tb! Quis dizer de demostração de bandeira, não de projeção de força pois, convenhamos, 10 PA nucleares… Read more »

Caio Romão
Caio Romão
3 anos atrás

Em todas as fotos e vídeos, esse porta-aviões está fumando mais que “preto velho”.
Parece que ele faz a manobra da “ramonagem” 24 horas por dia (ironic mode off).

Caio Romão
Caio Romão
3 anos atrás

Marcelo Andrade 1 de novembro de 2016 at 15:18
É, o tempo de que só a US Navy era a rainha dos mares já era!!
————
Não entendo. O Kuznetsov foi lançado em 1985 e é um herança da URSS.
De lá para cá, a Marinha Russa sofreu (e sofre até hoje) cortes de gastos e tem problemas muito mais difíceis de serem contornados (em relação à U.S Navy), para manter sua frota operacional.
.
A Marinha soviética era mais desafiadora que a atual marinha russa.

Leandro Costa
Leandro Costa
3 anos atrás

O MiG-29 é bonito demais!

charly diego siqueira
3 anos atrás

Bom caso o fato da US Navy não ser mais a rainha dos mares se deva a essa força tarefa russa ou a esquadra chinesa, então as US Navy esta muito mal, por mais bonitas que sejam essas imagens não há nada nelas que a US Navy não faça com maestria e com números muito mais consistentes.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

“É, o tempo de que só a US Navy era a rainha dos mares já era!” Verdade: CVN-68 Nimitz 1975 Super-porta-aviões Classe Nimitz, líder de classe Em operação CVN-69 Dwight D. Eisenhower 1977 Classe de super-porta-aviões Nimitz Em operação CVN-70 Carl Vinson 1981 Classe de super-porta-aviões Nimitz Em operação CVN-71 Theodore Roosevelt 1986 Classe de super-porta-aviões Nimitz Em operação CVN-72 Abraham Lincoln 1989 Classe de super-porta-aviões Nimitz Em operação CVN-73 George Washington 1992 Classe de super-porta-aviões Nimitz Em operação CVN-74 John C. Stennis 1995 Classe de super-porta-aviões Nimitz Em operação CVN-75 Harry S. Truman 1998 Classe de super-porta-aviões Nimitz Em… Read more »

001augusto
3 anos atrás

Pergunta aos entendidos: li na CNN que o Admiral Kuznetsov deixa esse rastro marcante de fumaça por causa de sua configuração (interação de maquinário com diesel), especialmente pensada para águas geladas. Procede?

Jagderband#44
3 anos atrás

Caro Marcelo Andrade. Estás completamente equivocado.

sds

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

“eu daria o A 12 pro URSO em troca de uma Baa do Buk (Ok), na chave é lógico.”
E depois trocaria com meus primos por duas Baa Spyder, na chave é lógico.

Cambuquira
Cambuquira
3 anos atrás

Acesso a Trilogia todo santo dia, há anos e me surpreendo com cada comentário infantil… Falar mal dos Russos é fácil. Como diria meu pai, antes de falar dos sapatos dos outros, olhe primeiro para o seu pé. Vai fazer o que os cara fazem pra ver se é fácil, se tiver peito pra isso né!
Saudações…

marcus
marcus
3 anos atrás

A Russia não tem dinheiro para construir mais porta aviões, ou a tecnologia para construi-los ficou com a Ucrânia?

Alex
Alex
3 anos atrás

o brasil poderia comprar uns quatro desses

Jorge F.
Jorge F.
3 anos atrás

Formulas que aparentemente funcionam: Nimitz/Ford + F35(EUA), Elizabeth + F35(UK), Wasp + F35 (EUA), de Gulle + Rafale (França) e Kusnetsov + Su35 (Russia, India e China). Espero que algum dia antes da total obsolescência possamos adicionar o São Paulo + Grippen.

Marcos
Marcos
3 anos atrás

Interessante que eles operam Sukhoi e Mig.

Space Jockey
3 anos atrás

Esse é o Mig-29 K, repararam que assim como o “M” ele tambem teve o incremento de uma estaçào em cada asa ? São 8 pontos subalares. esses ultimos 29 são bem superiores a primeira versão, na “M”, dos anos 90, eles ja tinham eliminado as entradas de ar auxiliares em cima do LERX e a porta anti-FOD na principal, o que acrescentou espaço para mais um tanque de combustível. Nesta versão K eles mudaram a base dos estabilizadores verticais, eliminando a parte prolongada em que ficavam os dispensadores, o que o deixou mais feio na minha opinião. Esta versão… Read more »

Caio Romão
Caio Romão
3 anos atrás

Alex 1 de novembro de 2016 at 20:11 o brasil poderia comprar uns quatro desses ——————————————– 1- Porta-aviões são, essencialmente, armas ofensivas. A orientação do comando sempre (SEMPRE, desde os tempos do Império) foi de se defender e nunca atacar primeiro. Não precismos de um porta-aviões. 2- O Brasil não consegue manter, sequer, um porta-aviões. O que temos (depois de incorporado a frota brasileira), nunca ficou plenamente operativo e nós nunca tivemos real capacidade de projetar nosso poder militar com ele, em rincões distante desse nosso planetinha bonito e poluído. 3- 80% dos nossos investimentos em defesa, vão para despesas… Read more »

Caio Romão
Caio Romão
3 anos atrás

marcus 1 de novembro de 2016 at 19:55
A Russia não tem dinheiro para construir mais porta aviões, ou a tecnologia para construi-los ficou com a Ucrânia?
——————————————-
Os dois ?
http://airway.uol.com.br/franca-pode-vender-ao-brasil-porta-helicopteros-feitos-para-a-russia/

Airacobra
Airacobra
3 anos atrás

Alto padrão ao Naval e ao Rustam pela reportagem e video, independente do que falam eles estão operando e a caminho de uma missão real, geralmente quem tem inveja de alguem que tem algo que se quer ter e não pode a primeira tendencia é falar mal e arranjar defeito, sejamos realistas, não tem como comparar aos 10 supercarriers da US Navy, mas ao menos está operando satisfatóriamente que é a razão de ser do navio, diferentemente do São Paulo que está há mais de 10 anos sem operar como deveria, mas é assim mesmo, o famoso espirito de porco… Read more »

Carlos Alberto - Israel
Carlos Alberto - Israel
3 anos atrás

“…. de Gulle ………. Wasp ………… Grippen ….. ” ????
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
Jorge F.
Tem certeza ?

Carlos Alberto - Israel
Carlos Alberto - Israel
3 anos atrás
Carlos Alberto - Israel
Carlos Alberto - Israel
3 anos atrás

Airacobra
Relaxa Colega.
Dó mesmo é ver o A 12 “jogado” na doca agoniando, ressalto o empenho dos Marinheiros em mante-lo, mas uma missão impossível.
Na2SO4 + 2H2O + MgSO4 + H2 + CaCO3 + O + H2O + um monte de coisas = Já era (Fe₂O₃).
Sou ruim em química, mas o aço não perdoa, mesmo os mais nobres tem seu tempo e cobram seu preço.

Caio Romão
Caio Romão
3 anos atrás

Airacobra 1 de novembro de 2016 at 23:57
não tem como comparar aos 10 supercarriers da US Navy, mas ao menos está operando satisfatóriamente que é a razão de ser do navio, diferentemente do São Paulo que está há mais de 10 anos sem operar como deveria…
———————
Ninguém aqui está comparando a Marinha Russa à Marinha do Brasil.
Estamos, apenas, desmentindo o absurdo de compara-la a U.S Navy. A Marinha russa não é páreo nem para o Royal Navy quanto mais pra do Tio Sam…

Airacobra
Airacobra
3 anos atrás

Caio Romão, do mesmo jeito que não estão comparando a Marinha russa à Marinha do Brasil, o tóplico não compara em nenhum momento a capacidade da Marinha Russa com a US Navy, aborda as operações do Kuznetzov e seus SU-33, Mig-29K e KA-27.

Airacobra
Airacobra
3 anos atrás

E é nisso que acho que deveriamos nos focar e não em brigas de torcidas a la fla-flu quando nenhum dos torcedores é carioca, tal qual nenhum daqui é Estadunidense e muito menos Russo, é a velha historia de querer g… com o P… de outro.

control
3 anos atrás

Srs O Kuznetsov tem algumas limitações, em parte por ser híbrido (os soviéticos tinham um apego ao conceito do cruzador lança mísseis), problema, aparentemente minorado nos dois derivados, o Liaoning e Vikramaditya. Certamente não se equivale a um Nimitz(nem mesmo ao Kityhawk), mas pode atender bem na defesa de frota e é uma ótima plataforma para mostrar a bandeira. A crítica e a comparação com os supercarrier não cabe pois o Kuznetsov nasceu de requisitos bem diferentes dos porta aviões de ataque americanos. E, muito menos, cabe a crítica resultante de nossa frustração com o SP, pois o estado deste… Read more »

Carlos Alberto - Israel
Carlos Alberto - Israel
3 anos atrás

Airacobra & Control,
Colegas,
notem a frase entre aspas que coloquei de um outro forista, não comparei alhos com bugalhos e sim o cidadão, por isso listei os Carrier’s USA, para que ele se cientifique que o comentário era impróprio, quiça descabido.
Paz

REQUENA
REQUENA
3 anos atrás

Algumas observações: – O vídeo é sensacional. Fazia tempo que não aparecia nada sobre aviação naval russa por aqui. – Na minha opinião o MIG 29 é o caça mais bonito já fabricado. – Acho desnecessário comparar a Marinha Russa com a US Navy. Todos aqui, inclusive os fãs russos, sabem que não existe comparação. O que não é demérito para os russos. Não existe nação no mundo com o poderio econômico norte americano para construir, manter operacional e frequentemente atualizada uma força naval tão grande. Nem a China vai conseguir isso, mas talvez a longo prazo consiga pelo menos… Read more »

Fernando
Fernando
3 anos atrás

Requenta, a França tbm faz, volta e meio o De Gaulle sai por esse mundo em missão. E creio q em breve veremos os chineses passear com a FT deles.

Oq estranha é a fumaça anormal desse navio, deve ter algum problema para ser resolvido nele.

Logicamente não tem comparação a marinha russa com a americana, são marinhas q seguem táticas e investimentos distintos.

Felipe Silva
3 anos atrás

Nos próximos anos veremos um ator voltar à cena. Acredito que os ingleses não hesitarão em enviar o QE para operações no OM.

marcelo
marcelo
3 anos atrás

Por que os russos não possuem “bilhões” de porta-aviões. Simples! Com as novas tecnologias de detecção, acompanhamento e MISSEIS (kalibr) por exemplo, os tornam um gigantesco e bilionário…..alvo. Outra coisa; desde os tempos da URSS a doutrina de luta naval dos russos contra os estadunidenses definia e orientava a aplicação de recursos numa grande força submarina para atacarem e destruírem gigantescos porta-aviões dos eua (submarinos assassinos de porta-aviões). E nos dias de hoje a tecnologia já permite lançamento de mísseis de longo alcance de uma pequena unidade naval ( corveta por exemplo…400 milhões de dólares contra 12 a 15 BILHOES… Read more »

Dalton
3 anos atrás

Requena e Fernando… . o “Charles de Gaulle” é baseado em Toulon no Mediterrãneo, portanto a Síria está bastante próxima e o Iraque para onde ele também é enviado não exige muito. O “Kuznetsov” é baseado próximo a Murmansk, uma viagem longa até a Síria, mas, não “meio mundo” de distância. . Já os NAes da US Navy estes não tem jeito mesmo, um NAe partindo de Norfolk na costa leste tem que atravessar o Atlântico Norte todo o Mediterrâneo, descer pelo Mar Vermelho, entrar no Mar Arábico e finalmente entrar no Golfo Pérsico…e um NAe que deixe a costa… Read more »

Jorge F.
Jorge F.
3 anos atrás

“…. de Gulle ………. Wasp ………… Grippen ….. ” ????
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
Jorge F.
Tem certeza ?

Errata: Charles de Gaulle, Classe América e a versão do Grippen embarcado que não saiu do papel.

Juliano Bitencourt (JB )
Juliano Bitencourt (JB )
3 anos atrás

É bonito sem dúvida ver uma marinha demonstrar suas capacidades assim. Contra países menores, em guerras assimétricas, a marinha russa pode ter um grande impacto. O Kuznetsov parece estar plenamente operacional. E sua ala aérea em plena forma. Depois que ele for modernizado, será ainda mais efetivo. Mas num mundo onde navega a classe Ford, ele tem que saber seu lugar, que conhecer seu nicho. A Rússia vai assim deixando suas FFAA na medida do possível no estado da arte, enxuta, operacional, crível, e dentro do orçamento. Esse é o caminho. Os bulava cuidam da dissuasão definitiva. Vamos ver como… Read more »

Dalton
3 anos atrás

“Coincidentemente ” os EUA rapidamente retiraram seu NAE que estava na area (mediterrâneo e ao alcance de uma chuva desses mísseis e outros) para “reparos”. Sem paixões…análise seria, baseada em fatos lógicos e dados concretos. “
.
Isso não é verdade Marcelo

Dalton
3 anos atrás

Jorge F. . você não estava errado quando escreveu “Wasp”… o USS Wasp já recebeu melhorias para operar com o F-35B, aparentemente ele será o primeiro navio de assalto anfíbio a opera-los em uma missão. O segundo da classe o USS Essex está passando agora pelas mesmas modificações e todos os demais da classe gradualmente irão passar também. . O USS América e o futuro irmão dele o “Tripoli” continuarão sendo muito mais eficientes na operação de F-35s e MV-22s, pois trocaram a doca interna por mais espaço para combustível, peças e melhores condições de realizar manutenções em aeronaves, mas,… Read more »

Gerson Carvalho
Gerson Carvalho
3 anos atrás

Coloca uma rampa no Opala e compra uma duzia de SU 30 e tamos conversados!

Renato Carvalho
3 anos atrás

Os porta-aviões ainda tem o seu valor, mas como disse um colega aí, são grandes alvos, o problema é: quem tem o cacife para neutralizar um PA?
Russos e chineses proclamam que tem os meios de fazê-lo, no dia em que for necessário neutralizar um Nimitz será com certeza o início do Apocalipse.

Dalton
3 anos atrás

Uma vez li que uma das funções de um NAe é ser afundado…parece estranho, mas, é verdade. Os tripulantes exercitam-se à exaustão nos
procedimentos de controle de danos, incêndios, inundações, etc. Os EUA já perderam NAes em combate além dos que foram avariados e as
tripulações de hoje sabem que isso poderá voltar à acontecer, então, o que alguns com tantos mísseis estão esperando ????

Juliano Bitencourt (JB )
Juliano Bitencourt (JB )
3 anos atrás

Gerson Carvalho 2 de novembro de 2016 at 13:38
“Coloca uma rampa no Opala e compra uma duzia de SU 30 e tamos conversados!”

.Eu acho bacana a MB ter um PA. Mas imaginemos que ele estivesse totalmente operacional, com ala aérea completa e poderosa. Onde mesmo iríamos projetar poder ofensivamente?

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
3 anos atrás

Um NAE cujo nome 0começa com KU, não é muito auspicioso.

Juliano Bitencourt (JB )
Juliano Bitencourt (JB )
3 anos atrás

Entendo mais o Álvaro Alberto que o São Paulo na MB.

Dalton
3 anos atrás

juliano…
.
um NAe não tem como função apenas “projetar poder”…ele pode por exemplo tornar os demais navios mais eficientes, seja ampliando a “visão”
deles ou complementando o poder de fogo…uma força-tarefa nucleada em um NAe será sempre mais eficiente.

REQUENA
REQUENA
3 anos atrás

Fernando: Bem lembrado! Inclusive o De Gaulle estava(esta?) lá na Síria também. Falha gigantesca minha. . Dalton: Ao dizer “meio mundo” foi mais força de expressão mesmo. Não tive intenção de comparar o percurso que a US Navy faz para se deslocar, com o que as outras Marinhas precisam fazer. E concordo com você, não existe comparação. Assim como não quis comparar o que a Royal Navy fez nas Malvinas com o que os russos estão fazendo agora. Foi apenas para mostrar o quanto é raro esse tipo de ação militar. Coisa que desde as Malvinas apenas Ingleses, Americanos, Franceses… Read more »

Dalton
3 anos atrás

Requena… . aproveitando seu comentário acima…pessoalmente ainda acho que há muita gente fazendo barulho desnecessário sobre o “Kuznetsov” estar no Mediterrâneo novamente…principalmente daqueles que torcem pelos russos e não há nada de errado em torcer pelos russos, apenas que o punhado de aeronaves que ele transporta não irá mudar muita coisa, por outro lado será valiosa a experiência ganha nessa missão e também como propaganda para a Rússia. . E falando em propaganda, até mesmo quando a Espanha se recusou a deixar os navios se reabastecerem em um porto seu, acabou colocando os russos como “vítimas” para muita gente…Putin claramente… Read more »

Mahan
3 anos atrás

Na próxima vez em que Soldados Brasileiros ficerem presos no fogo cruzado como em Suez? Em outra guerra da lagosta? Quem sabe quando ocorrer mais uma tsunami no Indico ou terremoto no Haiti? Tá bom, só para brincarmos, ou melhor, simularmos um resgate em Honduras…