Home Apoio Logístico Navio de Apoio Oceânico Iguatemi inicia trânsito para Belém-PA

Navio de Apoio Oceânico Iguatemi inicia trânsito para Belém-PA

5599
16
NApOc Iguatemi (G151)
NApOc Iguatemi (G151)

O Navio de Apoio Oceânico (NApOc) “Iguatemi” suspendeu do Porto do Rio de Janeiro, no dia 16 de outubro, com destino à Belém-PA, onde deve chegar no dia 5 de novembro. O navio, recém-incorporado à Marinha do Brasil, será o mais moderno meio naval do Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Norte, subordinado ao Comando do 4º Distrito Naval.

Com suas novas tecnologias embarcadas, o NApOc “Iguatemi” possibilitará uma maior flexibilidade no planejamento e cumprimento das missões atribuídas à Marinha, desempenhando tarefas como Apoio Logístico Móvel, Patrulha e Inspeção Naval, Busca e Salvamento e Minagem.

Por meio de um convênio com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), o navio receberá equipamentos especiais que permitirão a realização de levantamentos hidrográficos em prol do Centro de Hidrografia e Navegação do Norte, possibilitando o escoamento logístico do arco norte com maior segurança, contribuindo para o desenvolvimento econômico da região Norte.

Antes de chegar em Belém, onde o navio ficará aberto à visitação pública, no cais da escadinha, próximo à Estação das Docas, o NApOc “Iguatemi” ainda visitará as cidades de Salvador-BA e Fortaleza-CE.

FONTE: Marinha do Brasil

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Phacsantos
Phacsantos
1 ano atrás

De antemão, peço desculpa pela ignorância.

O que são essas linhas pretas na estrutura do navio?

EdcarlosPrudente
EdcarlosPrudente
Reply to  Phacsantos
1 ano atrás

Sou tão ignorante quanto no que diz respeito a essas estruturas externas ao casto do navio, mas, talvez, possam ser um tipo de para choques.

Saudações!

Dalton
Dalton
Reply to  EdcarlosPrudente
1 ano atrás

Boa comparação…é isso mesmo.

Phacsantos
Phacsantos
Reply to  Dalton
1 ano atrás

grato

Eduardo Câmara
Eduardo Câmara
Reply to  Phacsantos
1 ano atrás

Estas linhas pretas correspondem aos verdugos colocados no costado, tipo de proteção característica de embarcações de apoio marítimo, que foi o tipo original deste navio. Alternativamente, ao invés dos verdugos (que são meio-tubos soldados na parte plana do costado) em alguns navios de apoio agora-se a inserção de chapas mais espessa. A escolha é a critério do armador.

pm
pm
1 ano atrás

Aqui diz “minagem”, mas a MB tem minas navais disponiveis em Belem pra isso?

Há uns 30 anos li que estava sendo desenvolvida uma mina de fundeio nacional (é o modelo mais simples de mina submarina). Deu algo disso?

Ronaldo de souza gonçalves
Ronaldo de souza gonçalves
1 ano atrás

Talvez o Almiratado reveja sua posição na compra das batch 1 ( 3 unidades ofertadas que daria reforço e tanto aõs patrulhas da MB) claro que não se deve parar as construções de mais.Mas o calcanhar de aquiles da Marinha é a renovação das fragatas que estão com idade bem avançada.

M.Lobo
1 ano atrás

Estes navios originalmente eram rebocadores, certo?
Eles também terão esta função na MB? Em caso afirmativo, a entrada em serviço destes fará com que sejam retirados de serviço alguns dos atuais rebocadores de alto-mar (3 classe Triunfo e 2 classe Alte. Guilhem)?

fjj171
fjj171
Reply to  M.Lobo
1 ano atrás

Acho que não. Parecem rebocadores por conta daquela popa, mas – se me lembro corretamente – originalmente eles eram PSV’s (Plataform Supply Vessels).

Eduardo Câmara
Eduardo Câmara
Reply to  fjj171
1 ano atrás

Originariamente eram navios que foram projetados e construídos para suprimento de plataformas, manuseio de âncoras e reboque. Talvez, não tenho certeza, eram também equipados para combate à incêndio externos.

Souto.
Souto.
1 ano atrás

Amigo M. Lobo dos rebocadores antigos so ficaram dois o Alte. Guillobel. e o Tritão.

Renato
1 ano atrás

Gostaria de saber se estes navios podem ser utilizado para resgate de submarinos com aquele kit norte americano. Se sim, considerando que os kit’s são aéreo-transportáveis, seria algo a ser considerado pela MB, ou não?

Roosevelt
Roosevelt
1 ano atrás

Gostaria de entender também porque depois do Atlântico estão usando numeral tão alto nessas novas aquisições. G 151? Como assim? Não há sequencia?

Nilson
Nilson
Reply to  Roosevelt
1 ano atrás

Concordo que o critério de numeração dos indicativos gera dúvidas. Pelo que entendi, nesse novo critério de numeração que começou com as Amazonas, cada novo tipo de navio e nova classe começa uma nova dezena. P-120 – Amazonas P-121 – Apa P-122 – Araguari A-140 – Atlântico G 150 – Mearim G151 – Iguatemi G 152 – Purus Mesmo assim continua a dúvida, onde estão os 130?? Foi também informado em outro momento que “a escolha do indicativo visual de costado (G 150, G 151, G 152), é uma homenagem ao sesquicentenário das diversas ações ocorridas na Guerra da Tríplice… Read more »

Nunes-Neto
Nunes-Neto
1 ano atrás

Tirei algumas fotos do G151, como faço para postar?