Home Marinhas de Guerra Alto oficial chinês sugere ataque a navios da Marinha dos EUA no...

Alto oficial chinês sugere ataque a navios da Marinha dos EUA no Mar da China

18210
181
Destróier chinês Type 052C fotografado em 2013, quando visitou o Brasil
Destróier chinês Type 052C fotografado em águas brasileiras, em outubro de 2013

O tabloide chinês Global Times organizou uma conferência em Pequim, sábado, 8 de dezembro, que apresentou declarações belicosas sobre Taiwan e os EUA

TAIPEI (Taiwan News) – Em uma conferência realizada em Pequim no sábado, o governo chinês e oficiais militares discutiram questões no Mar do Sul da China e o atual estado das relações entre os EUA e a China.

A mídia chinesa relata que a situação no Mar do Sul da China deve crescer mais intensamente no próximo ano, com um oficial militar também declarando que a China deveria estar preparada para atacar navios de guerra dos Estados Unidos, caso os EUA violem as “águas territoriais” chinesas.

Dai Xu (戴 旭), que é presidente do Instituto de Segurança e Cooperação Marítima, bem como comandante e coronel da Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China, foi citado pelo tabloide Global Times dizendo o seguinte:

“Se os navios de guerra dos EUA invadirem as águas chinesas novamente, sugiro que dois navios de guerra sejam enviados: um para detê-lo e outro para abalroá-lo … Em nossas águas territoriais, não permitiremos que navios de guerra dos Estados Unidos causem distúrbios.”

Referindo-se às operações cada vez mais regulares de Liberdade de Navegação (FONOPs) realizadas pelos Estados Unidos no Mar da China Meridional, Dai disse que não conseguia entender por que as pessoas na China tinham medo de usar a força militar para combater a atividade norte-americana de FONOP.

Mais recentemente, os EUA enviaram dois navios de guerra através do Estreito de Taiwan quatro dias após as eleições de Taiwan realizadas em novembro, o que causou alarme entre as autoridades em Pequim.

Falando sobre Taiwan, Dai pareceu expressar sua expectativa por aumentar a tensão no Mar da China Meridional, enfatizando que a China não deveria ter medo de conflitos.

Ele sugeriu que alguma forma de provocação no Mar da China Meridional poderia levar a China a uma ação militar contra Taiwan.

“Isso aumentaria a velocidade de nossa unificação com Taiwan … Vamos apenas estar preparados e esperar. Uma vez que uma oportunidade estratégica surja, devemos estar prontos para assumir Taiwan”.

Outro orador, Huang Jing, da Universidade de Língua e Cultura de Pequim, afirmou que a política externa dos EUA não era mais capaz de competir com Pequim na atração de apoio de outros países da região.

Huang é professor chinês-americano e um suposto espião do Partido Comunista Chinês, que foi deportado de Singapura em 2017 por passar informações privilegiadas a autoridades de Singapura em nome de uma potência estrangeira.

Huang diz que a política de Pequim continua “firme, mas flexível” na região, e também expressou sua crença de que os países da ASEAN apoiam cada vez mais as reivindicações de Pequim ao Mar do Sul da China.

Huang também teria feito a declaração “O Japão atacou o Pearl Harbor depois que assumiu o controle do Mar do Sul da China”.

Destróieres chinês e americano quase colidiram em manobras perigosas em 30 de setembro de 2018 no Mar da China

FONTE: Taiwan News

LEIA TAMBÉM:

181
Deixe um comentário

avatar
70 Comment threads
111 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
89 Comment authors
MarcosMarcelo RamosfilipeJoão AdaimeWelder Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Vovozao
Visitante
Vovozao

10/12 – segunda-feira, btarde, chineses ou vivem no mundo da lua, ou realmente desejam testar poderio bélico dos Americanos, eles ( chineses) sabem que confronto com USA, levará outras nações ao confronto tipo Inglaterra, França, Alemanha, Japão, Coreia. Será que eles possuem esta capacidade para confrontar????

Bruno w Basillio
Visitante

Esquece a Alemanha e a França, eles jamais entrariam numa briga do lado dos americanos contra os Chineses…

Luís Henrique
Visitante

E se entraram farão pouca diferença.

Charles Mattioda
Visitante
Charles Mattioda

Trump vem chamando atenção da NATO para o enfraquecimento das suas forças navais. A situação e muito séria.

Conan
Visitante
Conan

Não possuem,ainda não e eles sabem disso caso contrario já o teriam feito mas os chineses são pacientes, talvez em 15 ou 20 anos.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Não Vovozão, eles só podem causar danos, danos grandes e provavelmente irreversíveis, mas no resto assim como o Japão em 41, teriam que esperar a reação do povo americano.
É um tiro no escuro pra eles, se os americanos quiserem lutarem eles estão condenados, o poder americano é superior.
O resto é de quem não sabe nada.

Saulo
Visitante
Saulo

Galante, sendo você um especialista no assunto, poderia explicar melhor o porquê os chineses teriam capacidade de fazer frente em um confronto com USA, Inglaterra, França, Alemanha, Japão, Coréia? Faço essa pergunta porque sou leigo no assunto. A única coisa que viria a minha cabeça é o apocalipse, pois certamente Moscou se envolveria, puxando irã e Coréia do Norte e, do outro lado, Índia se aliaria a USA para tentar diminuir a ameaça chinesa, depois o Paquistão também veria uma oportunidade de enfrentar a Índia, enfim, o fim…, mas nunca pensei de que china sozinha teria essa capacidade.
Obrigado desde já.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Saulo. Assim como você, sou apenas um entusiasta da MB e das coisas relacionadas às marinhas do vários países. Em relação à escalada China-EUA, acho que é um erro apostar em uma aliança ocidental (envolvendo França, Alemanha, Japão e Coreia do Sul). Ano passado, quando discutíamos a questão da Coreia do Norte, sugeri a dissertação de mestrado ” A CRISE NA PENÍNSULA COREANA E A SEGURANÇA REGIONAL DO LESTE ASIÁTICO” do Pedro Brites, onde ele apresenta um panorama do leste asiático no qual os países da região têm interesses divergentes ao dos EUA. Não creio que os países da… Read more »

Sidney
Visitante
Sidney

Só me explica como a China venceu os EUA na guerra da Coréia existindo hoje a Coréia do Sul?

Luís Henrique
Visitante

Justamente porque até hoje existe a Coreia do Norte.
Na verdade, podemos chamar de empate.
kkk

Carta Branca
Visitante
Carta Branca

Primeiro, se quem invadiu (rompendo acordo anterior) e iniciou a guerra foi a Coreia do Norte na tentativa de anexar a Coreia do Sul, então ela foi derrotada pois seu objetivo não foi alcançado. Segundo, o objetivo da coalizão da ONU até a intervenção chinesa era forçar o acordo de divisão da Coreia pelo paralelo 38 como acordado no fim da 2a guerra entre EUA e URSS. Os americanos na coalizão da ONU (general MacArthur) principalmente quiseram avançar mais ao norte sendo seguidos pelas tropas sul coreanas inclusive ameaçando entrar na China mas não há sinais da ONU em apoio… Read more »

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Sidney. Acho que o documentário “Guerra Fria – Coréia: 1949/1953 (EP05-24)” seria um bom começo para compreender a Guera da Coreia. Não cabe a mim julgar a história, mas é preciso lembrar que a Coreia tinha sido ocupada pelo Japão antes da II Guerra. Quando o Japão é derrotado, os EUA ocuparam o sul da Coreia e a URRS ocupou o norte. A Guerra da Coreia no contexto da Guerra Fria.

Hermes
Visitante
Hermes

Camargoer, obrigado pela dica do documentário, já salvei a playlist e vou começar a ver.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Hermes. A séria toda sobre a Guerra Fria é muito boa. Vale a pena. Um grande abraço.

Saulo
Visitante
Saulo

Obrigado pelas considerações são de grande valia, porém meu questionamento foi com base em: viabilidade de um conflito com vencedores versus capacidade militar (não só numérica, mas logística, tecnológica e profissional). Acredito que USA tem suas forças armadas em guerra há anos e seus equipamentos militares são numerosos e atualizados. Aí fiquei em dúvida porque Galante só disse “possuem”. Isso é um grau de certeza muito grande e, ao meu ver, ele é um grande especialista na área de defesa.

Douglas
Visitante
Douglas

Acho que uma guerra entre ambos, acabaria em guerra nuclear, no qual querendo ou todos os países Do mundo teria que de alguma forma interferir.

Conan
Visitante
Conan

A China venceu os EUA na Guerra da Coreia?….acho que não caso contrario não existiria Coreia do Sul!!!

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Conan. Caso os EUA, sob o comando de Macarthur tivessem vencido a guerra, hoje haveria apenas uma Coreia capitalista fazendo fronteira com a China. Contudo, ao invés de pensar nas Coreia, lembre o combate entre 300 mil norte americanos com todo o equipamento excedente da II Guerra, contra 1,3 milhão de chineses mal equipados. A China levou os americanos de volta ao paralelo 38, mantendo a Coreia do Norte como um estado tampão.

Cronauer
Visitante
Cronauer

Conan sugiro que leia atentamente um pouco mais acima a LÓGICA apresentada pelo colega Carta-Branca.
.
Procure ali em cima por Carta Branca 10 de dezembro de 2018 at 23:31
e medite…
.
Sds!

marcus
Visitante
marcus

Pois é, se a China sobrepujar os EUA, para onde voce acha que eles vão direcionar suas forças?
Na minha opinião para a Europa.
Então é melhor a OTAN já entrar chutando a porta.

Marcelo Ramos
Visitante
Marcelo Ramos

Caro Marcus, acho muito difícil a China ter qualquer interesse na Europa. Gostaria de tecer alguns comentários para consideração pelos amigos: No caso de uma agressão beligerante chinesa aos EUA apesar de diferenças de interesses dos países aliados naquela região, acredito que, apesar dos interesses divergentes, como disse o Camargoer, o interesse de deter a expansão chinesa seria um motivo considerável, envolvendo um ator que todos parecem ter desconsiderado, a Austrália. Penso que os interesses chineses seriam muito mais direcionados para a Oceania do que para a Europa, em caso de uma derrota americana em um hipotético conflito. E ainda,… Read more »

Sérgio Melo
Visitante

Bom. Marcelo, vou perguntar por que realmente não sei de nada. Antigamente, quando um membro da OTAN fosse atacado, toda aliança iria em seu socorro. Necessário ou não. Era uma cláusula. Vem daí minha pergunta: Quando foi mesmo que isso mudou? Ou, de verdade, não sei, só vale para aliados dos americanos que forem atacados? Ou ainda, só vale para certos ataques de certos adversários? Ou mesmo ainda, se um membro da OTAN pode escolher quando vai, e se vai, em socorro de determinado membro? Qual é mesmo a cláusula do tratado que dispõe sobre “animo”? Perguntas de um desinformado… Read more »

MGNVS
Visitante
MGNVS

Marcelo Ramos Saudacoes Qualquer guerra envolvendo EUA, China e India levaria a um conflito nuclear. E tem mais, alem da Australia e Reino Unido igual vc bem citou, a escalada envolveria a Korea do Norte q seria levada a atacar o Sul, envolveria o Pakistao e Bangladesh q sao inimigos historicos da India, o Japao aliado americano, Mongolia do lado chines. A Russia lucraria bilhoes vendendo petroleo, gás e armas para a China. O Iran tbm ganharia muito dinheiro nisso. Se a Russia fosse envolvida entao ela teria a seu lado a Belaruss, Kazakistao, Turkmenistao, Uzbeskistao, Tadjkistao, Kirksztao. A Russia… Read more »

Heitor
Visitante
Heitor

Sem mencionar que não sabemos realmente quais brinquedos os chineses possuem. Sabemos dos Porta Aviões (isso é difícil de esconder), mas não sabemos quais táticas utilizam, quantos submarinos realmente possuem.

Charles Mattioda
Visitante
Charles Mattioda

Suas perguntas para um auto denominado leigo são de grande proveito e profundidade. Índia e uma incógnita, EUA e Paquistão são aliados tem muita aproximação. Índia e Rússia tem uma longa parceria. Com a Rússia do lado acredito que se a China não ameaçar interesses indianos eles seram neutros. Mesmo com as rusgas pós guerra Sino indu.

Maurício.
Visitante
Maurício.

A China quer ser uma potência militar igual os EUA, estão construindo mais porta aviões e estão tendo a mesma agressividade do Japão Imperial, essa combinação pode ser perigosa, a China tem que respeitar os limites de seu mar territorial, não pode fazer o que bem entender.

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Como são agressivos estes chineses..

Fernando Lino
Visitante
Fernando Lino

Que coisa! Veremos em breve uma segunda guerra às avessas com os EUA sendo apoiados pelo Japão e tendo a China como a nação inimiga. O mundo dá voltas!

Guizmo
Visitante
Guizmo

A China não tem esta capacidade, ainda. E creio eu que isso é apenas retórica pois um confronto nessas proporções destruirá a economia chinesa também.

Além disso, se mesmo assim tudo convergir para uma guerra entre ambos os países, os EUA deverão se valer de artefatos nucleares para devastar a capacidade militar chinesa nos primeiros minutos de guerra. Sem chance de ficarem num conflito convencional demorado e que custará bilhões de dólares e milhares de vidas.

Luís Henrique
Visitante

Nenhum dos dois querem a guerra. Eu acho.
Seria prejudicial para qualquer país. E pode escalar para a 3a guerra mundial e até uma guerra termonuclear.

A propósito a China possui artefatos nucleares desde 1969.
Portanto, caso os EUA partam para a guerra nuclear, eles sofreriam a retaliação.

Tiger 777
Visitante
Tiger 777

Vcs não entenderam do conceito de artefatos nucleares táticos??? Ou seja usaria-se armas nucleares de pequena potencia, nas batalhas, ok. Não se partiria para um enfrentamento total.
Isto são os planos que os Estados Maiores, tem de “escalada do conflito”.

737-800RJ
Visitante
737-800RJ

Se estes malucos estão querendo peitar alguém mais forte como os Estados Unidos, o que dizer de países com Forças Armadas desguarnecidas e com baixo investimento?
Faz muito bem a MB em tocar o projeto do Álvaro Alberto, mesmo com todas as dificuldades. Agora que a China se estabeleceu como potência econômica com capacidade para bancar seus sonhos expansionistas, este tipo de coisa será bem comum.
Se ocorrer uma terceira grande guerra, penso que ela terá início no Mar do Sul da China.

Eduardo von Tongel
Visitante
Eduardo von Tongel

Se uma nação como a China, devido seu poderio bélico, resolver enfrentar o Brasil, estamos entregues, independente de que meios bélicos tivermos a disposição.

Maurício.
Visitante
Maurício.

Eduardo, somos um país continental, não podemos nos dar por vencidos, seja contra quem for, se nosso pensamento for esse, é melhor desativar as FA, o que falta é vergonha na cara de nossos governantes, eles precisam levar o tema de defesa mais a sério.
Mas também não vou ser hipócrita, no cenário atual, não teríamos chance alguma contra a China ou qualquer outra potência, alguns artefatos nucleares e seus meios de entrega a domicilio, podem fazer uma grande diferença, a Coreia do Norte é prova disso.

Maurício.
Visitante
Maurício.

Só complementando, eu acho que nosso pior inimigo é o interno, nossos piores problemas são nossos próprios “governantes”, temos que ter muito mais preocupação com eles do que com países como EUA, China ou Rússia.

Sérgio Melo
Visitante

Já disseram que é realmente muito fácil invadir o Brasil. O problema mesmo é manter essa invasão e conseguir sair inteiro. Não há poder militar que invada e sustente essa invasão em um país com as características do nosso. População, nível de desenvolvimento, capacidade industrial, homens e mulheres em idade de combate. Mais a integração da língua e praticamente o mesmo credo, o cristão. Sem contar todos os outros interesses internacionais envolvidos, os alimentos e matérias primas brasileiras e a dependência desses produtos por seus aliados latinos, europeus, africanos e norte americanos. Na fantasia de um vídeo game, ou um… Read more »

737-800RJ
Visitante
737-800RJ

Comentários sensatos, apesar de discordar em alguns pontos.
Eduardo Von Togel, sim, seria difícil parar a China sem ajuda, claro, mesmo se tivéssemos o dobro de nossos meios, o que talvez nunca aconteça por não haver necessidade em fazê-lo. Mas também não podemos entregar tudo de bandeja, né? rs
Qual marinha não ficaria cheia de dedos ao pensar em algo contra um país dotado de muitos submarinos modernos convencionais e nucleares?
Por isso o PROSUB é de enorme importância pra nós e torço para que aumentem o pedido dos Scorpène BR quando constatarem o sucesso do projeto.

Filetti
Visitante
Filetti

Certeza que você já leu O Príncipe

Sérgio Melo
Visitante

Entre outros. Grato por seu comentário.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Galante, Se me permite a ousadia, eu considero sua resposta ao Vovozao parcialmente correta. A China de hoje pode enfrentar os EUA no Mar do Sul da China, com sua nova marinha e sua força aérea? Sim, pode, e com boas chances de vitória naquele TO. O problema é que um conflito assim não ficaria adstrito ao controle daquele Mar. Na própria reportagem foi dito, com todas as letras, que a “unificação” com Taiwan (anexação, bem dito) deveria ser apressada se “surgisse” uma janela estratégica. Um conflito com os EUA seria essa janela…. Nesse caso, aposto em um conflito mais… Read more »

Luís Henrique
Visitante

Helio, alguns pontos para pensar. 1) a China é o 3o maior país do mundo em área territorial. Podem se virar internamente, como poucos. 2) Possui fronteira terrestre com 14 países, o que lhe dá acesso à toda a Ásia, Europa, Oriente Médio e África, sem precisar do mar da china. 3) é justamente a China que está impulsionando a economia mundial. Parar de vender para a China pode prejudicá-la, mas prejudicará também os EUA e seus aliados. e o ponto de maior discordância é justamente o econômico. Hoje os EUA possuem forças armadas mais poderosas, por pouca margem em… Read more »

Dmp Ramos
Visitante
Dmp Ramos

Não possuem, a tonelagem de vasos de guerra americana bate a chinesa e russa juntas, talvez daqui há uns 25-30 anos sim, possam estar em pé de igualdade

Heitor
Visitante
Heitor

Guerra é muito mais que tecnologia ou peso dos navios… são táticas. A arte da guerra assimétrica. A capacidade de atacar o inimigo onde ele se sente seguro. Esses mesmos americanos com humvees, roupas modernas, tanques e bombardeiros foram surpreendidos pelos homens de véu e ak-47 do taliban no Oriente Médio (resultado: o taliban ainda existe). Perderam no Vietnã gastando bilhões (bilhões nos anos 60 valiam muito mais que os bilhões de hoje), e perderam para a tática de guerra, ganhou quem pensou mais, apesar da tecnologia americana ter sido superior.

Luís Henrique
Visitante

Mas isso está mudando e rapidamente.

Em 2018 os EUA comissionaram 2 Destroyers classe Arleigh Burke de 9.200 toneladas cada.
A China comissionou 5 Type 52D de 7.500 toneladas cada e 1 Type 055 de 13.000 toneladas.

São 50.500 toneladas em Destroyers somente em 2018, contra 18.400 t.

Nesta década os EUA comissionaram somente 1 Navio Aeródromo. Da classe Ford.
A China está comissionando 2 Navios Aeródromos na mesma década.

filipe
Visitante
filipe

Lembrem como Era os EUA uns 5 anos antes da Segunda Grande Guerra, a China nesse momento têm uma força laboral de 800 milhões de habitantes, 4 vezes a População do Brasil e 2,5 vezes a População dos EUA, imagine esse pessoal todo dedicado em fabricas bélicas, eles superam qualquer país existente, e vendo as novas doutrinas militares do Exercito chinês, eles estão preparados para massificar em pouco tempo muitas das tecnologias bélicas, como a cyber-guerra, os drones, os submarinos nucleares/convencionais (SSBN + SSN + SSK AIP), satelites, armas espaciais, misseis hipersonicos, sistemas de armas de energia dirigida ou laser,… Read more »

marcus
Visitante
marcus

Alimentos, alimentos. Combustível, combustivel. A China não é auto suficiente em alimentos ou petroleo.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Luis Henrique, obrigado pela resposta. Seu comentário expande as possibilidades, sem dúvida, acrescentando dados que eu não tinha. Mas quem são os vizinhos da China? na verdade, eu diria que ela está cercada, pois India, Paquistão, Coreia do Sul, Japão, Filipinas, Malásia, Austrália, Vietnam, etc não vão ficar a seu lado, pois sabem que serão, no mínimo, anexados. A China chegou tarde ao cenário global. Ainda que sua economia seja um gigante, os espaços ainda livres restringem-se a pedaços da África e países “revolucionários” como Venezuela. Seu caminho é o do conflito e eles sabem disso, pois outra não seria… Read more »

Julio
Visitante
Julio

Hélio, a sua ideia de realizar um bloqueio naval/comercial/energético contra a China é impraticável. Ocorre que se os Estados Unidos for seguir essa estratégia ele também iria quebrar. Hoje em dia, as indústrias estão integradas, ou seja, nenhum país controla todo o ciclo de produção de um produto. As industrias que produzem produtos para os consumidores finais se transformaram em montadoras. Elas consomem componentes de diversos fornecedores de vários países. Praticamente todo o parque industrial americano se encontra na ásia. Houve uma brutal desindustrialização dos Estados Unidos nas últimas décadas. O símbolo disso é a cidade de Detroit. O que… Read more »

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Julio, obrigado por comentar. Permita-me esclarecer que eu não sugeri estes tipos de bloqueio. Eu procurei ilustrar as fragilidades chinesas com uma hipótese de guerra aberta entre os dois países. Em um cenário assim o comércio internacional não se manterá, os sites de petróleo serão alvos fáceis e a economia global entrará em colapso. Numa situação catastrófica dessas, um país deve sobreviver com o que há dentro de suas fronteiras e os EUA possuem energia e comida em casa, ao passo que a China, decididamente, não. Além disso, vamos contar e qualificar os potenciais aliados: os EUA contam com Europa… Read more »

Julio
Visitante
Julio

Hélio, nenhum desses países que você mencionou ficaria neutro. Neutralidade também é tomar um posicionamento, e nesse caso, a neutralidade beneficiaria à China. A conduta da China é tão agressiva na ásia, que eu duvido muito que eles consigam aliados relevantes na região. Segundo ponto é que em toda a história mundial nunca houve algum país que tenha se tornado uma potência sem antes de ter assegurado o controle das rotas comerciais que o abastece. Olhando por esse lado, é possível que uma guerra venha a estourar naquela região pelo controle do mar do Sul da China. É exatamente por… Read more »

FABIANO ANDRE
Visitante
FABIANO ANDRE

Duvido mesmo que guerra entre Estados Unidos e China ocorra! Os EUA precisam de uma pais que produza produtos de qualidade e baixo costo como os Chines para que eles americanos não percam seu poder econômico de compra. A China precisa de um pais rico como os EUA que compre bilhões e bilhões de mercadorias que são produzidas, copias, desenvolvidas ou criadas na China. Um país precisa do outros, se as duas maiores economias do mundo entrarem em guerra, o mundo quebra, será pior que em 1929, 1970 e 2008 juntos. Este é o custo do Globalismo. Mesmo que uma… Read more »

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

eles 2, e o mundo, perderiam muito.

o que a China quer é garantir uma certa hegemonia ali na região imediata.

é aquele grandão da escola que quer mostrar quem manda no pátio mas não tá a fim de ficar sem papear com os grandões que mandam na cantina.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

O que a China declara querer é ser a potencia hegemônica global, lugar que é dos EUA…. Você não acredita que haverá passagem de bastão ou coisa que valha, acredita?

Marcos
Visitante
Marcos

Em caso de guerra quem mais vai sofrer é a China. Não vai ter dinheiro nem alimento. Podem ganhar uma batalha, mas não a guerra.

Bruno Vinícius Campestrini
Visitante

Em caso de guerra os EUA podem forçar um bloqueio naval à China, afundando os mercantes que tentarem atravessá-lo ou isso é proibido?

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

e o tamanho da costa chinesa e a proximidade de bases aéreas chinesas.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Não precisa de bloqueio naval… Antes virá o econômico e a economia chinesa sofrerá mais que a americana. Neste TO econômico também vale a máxima de que ganha quem tem “mais carne para moer”….

Luís Henrique
Visitante

FMI 2018 PIB PPP
China 25,3 tri
EUA 20,5 tri

2023
China 37 tri
EUA 24 tri

Sobre “mais carne para moer”:

População 2018
EUA 329 milhões de pessoas
China 385 milhões de pessoas + 1 BILHÃO para moer 🙂

Luís Henrique
Visitante

Imagina essa população de quase 1,4 TRI e o PCC colocar o país em estado de guerra…
1 bilhão de pessoas produzindo armamentos para um exército monstruoso de milhões e milhões de soldados.

Game Over

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

E de onde sairão os insumos para esss parque industrial? carvão, aço, petróleo, minerais nobres…. E quem vai comprar produtos chineses? Americanos e europeus? Japoneses e Australianos? Perdoe-me divergir Luis Henrique, mas você utiliza dados de tempos de paz para supor o desenrolar dos acontecimentos em um cenário hipotético de guerra aberta. A primeira coisa a ruir será a economia global e aquele que puder sustentar suas cadeias de produção por mais tempo – esta a carne para moer – vencerá. E quem pode fazer isso, o pais que é auto suficiente em parte ou o que é dependente de… Read more »

ALDO GHISOLFI
Visitante

Penso que a China tem condições de confrontar os EEUU no seu litoral -como está se propondo-, nunca esquecendo que a NAVY precisaria de uma logística formidável, que não a vejo viável. O Tio Sam não está nem de longe preparado para o enfrentamento.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

OS BIG players como EUA, China e Rússia sabem que qualquer conflito entre eles, escalando, cairia para um conflito nuclear. Inevitavelmente. A contenção entre eles é nuclear. Em se tratando de Forças convencionais, qualquer conflito na região seria um repeteco da I Guerra Mundial, com efeito dominó ali na Ásia, pipocando conflitos literalmente do Japão até o oriente Médio, no mínimo. Se muita gente tiver sangue de barata pode rolar uns afundamentos aqui e ali, e um baita ‘deixa-disso’ mundial. mas aí a economia mundial teria ido para o saco. e a China precisa do mundo e o mundo precisa… Read more »

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Mas a China tem plenas condições de fazer um estrago em conflito convencional. A força deles é muito robusta na região e eles têm vantagem de terem bases aéreas por todo o lado e usariam a boa velha tática de saturação.

Jorge Madureira
Visitante

Claro que a China deve deter ou até afundar qualquer navio seja de que país for, se violar águas chinesas.

Heitor Cruz
Visitante
Heitor Cruz

Se me permitem, a China atualmente não tem condições de enfrentar os EUA no mar do sul da China ou em qualquer outro lugar do mundo! Será que alguém acha que o Japão, Austrália e outros países da região estão aumentando suas forças por acaso? O único motivo que tem os obrigado a fazer isso é a ameaça crescente por parte da China na região e pode ter absoluta certeza que eles estariam ao lado dos EUA em caso de guerra.

Luís Henrique
Visitante

Tirando o Japão, que possui uma poderosa marinha, os demais não fariam muita diferença. As pessoas falam dos aliados, mas não pesquisam o poder militar chinês. O Reino Unido talvez seja o principal aliado americano. Tem uma fama de possuir uma das marinhas mais poderosas. Possui uma frota composta por Destroyers Type 45 que estão entre os mais modernos do mundo. Mas as pessoas não param para analisar que o Reino Unido possui 6 Destroyers Type 45 e pretendem manter este número pelos próximos 30 anos. Enquanto que a China incorporou SOMENTE EM 2018 5 Destroyers Type 052D e 1… Read more »

Cara
Visitante
Cara

Cara, esqueceu de referir que o UK para além dos 6 destroyers, tem 13 fragatas Type 23, 1 porta-aviões, 2 porta-helicópteros, 10 submarinos nucleares (4 estratégicos e 6 de ataque)!!!! É muito poder de fogo! Para além de ter mais ou menos o mesmo número de ogivas nucleares que os Chineses!!!!!!!

Bruno Vinícius Campestrini
Visitante

Em período de guerra a China jamais conseguiria manter esse ritmo. Se a OTAN decidisse por um bloqueio naval milhões de chineses morreriam de fome em poucas semanas. Parte do país iria simplesmente apagar e em poucos meses as forças armadas chinesas começariam a sofrer com a falta de combustível. Os EUA jamais conseguiriam ganhar na força bruta, mas ganhariam pelo atrito.

Pedro
Visitante
Pedro

Antes dos termos militares, analisa-se os logísticos e econômicos. A China tem 95% do seu comercio por via marítima, necessitando atravessar o pacifico ou o indico, sem falar que precisa atravessar Canais como o do Panamá, Singapura ou de Suez para chegar a Europa e ao Atlantico. Ela consegue impedir qualquer tipo de estrangulamento de seu comercio no alem’mar? Não. Logo, ela não tem como sustentar qualquer tipo de guerra contra os EUA enquanto não tiver garantido isso. De nada importa se ela tem força próxima a sua costa, já que, dependendo do comercio marítimo ela precisa dominar os mares… Read more »

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Caro Pedro, esse é meu pensamento.

Fala-se muito das imensas FFAAs chinesas, mas como sustentar isso em um conflito prolongado? Fala-se muito na imensa população chinesa, mas como sustentá-la, e peguemos nosso exemplo, sem a soja e o frango exportados do Brasil?

A cada Izumo que passa a levar caças F-35, a cada RAN Hobbart comissionado, a cada HMS Type 45 com novos geradores elétricos a China “ganha” um novo e potente adversário para administrar.

Pedro
Visitante
Pedro

Caro colega, trata-se disto que estou falando. A guerra militar eh a ultima “carta” que se tem para jogar no tabuleiro das relações internacionais. Ate lá, muita coisa pode acontecer. Os EUA ao bloquearem o Japão na sua guerra com a China fizeram isso, mas erraram (e feio) em como os mesmos iriam reagir. Os EUA sabiam que a OTAN militarmente não tinha chance alguma contra a URSS, mesmo na arena convencional, mas souberam usar suas armas na guerra ideológica, comercial e tecnológica, derrubando um forte adversário sem um único tiro. Outro ponto importante eh que, diferentemente da Russia e… Read more »

Renan Luis Gasparin
Visitante
Renan Luis Gasparin

Eu acho que a China tem MUUUITOOO poder de fogo escondido, assim como eles estavam construindo “em segredo” o porta aviões.
Regionalmente eles devem estar quase mais fortes que a Rússia, mundialmente prefiro nem pensar numa catástrofe dessas, seria um dos poiores cenários possíveis, pois se cutucar a China a Rússia vai entrar com sangue nos olhos TB!

Edimur
Visitante

Se Os Chinas forem contra os Gringos a Europa vai com Os EUA aí bam 3 guerra ou alguém acha que a Rússia vai perder a oportunidade

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

a Sétima frota apesar de todo o seu tamanho, não é a força de combate principal no pacifico. ela basicamente é uma força de resposta rápida, bem capaz de frear qualquer avanço chines até os reforços chegarem. Os reforços estão na costa americana, sobre a estrutura da terceira frota sediada no pacifico também. acredito que em 6 meses eles são capazes de deslocar pelo menos 3 dos seus 5 Strike Groups e meus amigos. 4 Porta aviões (3 da terceira frota mais 1 da Sétima) é algo que eu sinceramente duvido que a china tenha capacidade para frear. Os EUA… Read more »

luiz antonio
Visitante

Quem acredita que um eventual conflito China-EUA limitaria-se a operações “convencionais” esqueçe que pelo lado norte-americano usariam seus “argumentos nucleares” sem sombra de dúvidas, caso suas forças fossem atacadas. Os EUA jamais sofrerão outro Pearl Harbor por questões de princípios e das suas estratégias de defesa (entenda-se ataque). O povo chinês sofreria muito e a China voltaria para a era das lamparinas. Falta muito ainda para surgir uma nação que se equipare aos EUA. A China “ganhou” a guerra na Coréia, assim como a guerra do Vietnã, mas quem ainda dá as cartas são os EUA. Isso são fatos históricos… Read more »

Andre
Visitante
Andre

A grande maioria do pessoal não entendeu as colocações do Galante, muito menos as do Camargoer em 10 de dezembro de 2018 at 14:29. Não é torcida. São dados e considerações que eles fizeram sobre uma pergunta pontual do Vovozão. Hj a marinha da China, em um conflito próximo a costa tem totais condições de peitar qualquer país que esteja combatendo longe de suas bases. Isso é uma fato. A longo prazo….só os EUA teria capacidade de subjulgar a nação chinesa. Imagino que a Russia não tenha mais essa capacidade. Mas alguém aqui quer que essas nações sejam protagonistas de… Read more »

luiz antonio
Visitante

Qualquer ação militar nos dias de hoje, se inicia muito antes do primeiro disparo. A tecnologias de supressão de defesas e comunicações mais do que nunca hoje são fundamentais e nesse campo os EUA dominam de braçada. Nenhum “traque” é disparado sem que os caras não saibam, portanto, as capacidades nucleares de um inimigo ficariam extremamante comprometidas, muitas delas sem nem sequer sair do chão.
Ninguem quer uma situação destas, nem o povo norte-americano, mas conheço um pouco a forma com pensam sobre qualquer um que os ameaçe. Que continuemos nessa dúvida.

Andre
Visitante
Andre

Respeito tua opinião. Mas discordo do fato que os EUA estejam braçadas na frente. Sinceramente acho que a distancia vem caindo exponecialmente. Hj não vejo nenhuma nação capaz de manter, com base na corrida armamentista que ocorre no pacífico e pela escala de produção chinesa um conflito de média PARA CURTA DURAÇÃO com eles na costa chinesa. Veja bem….nessa minha consideração excluo os EUA por mensurar que eles não pudessem penetrar as defesas Chinesas sem o uso de armas nucleares(mesmo as táticas). Claro, que se ameaça fosse na costa oeste americana e o invasor fosse a China a surra seria… Read more »

Maurício.
Visitante
Maurício.

Tem um pessoal que acha que a China está parada no tempo, eles estão se equipando cada vez mais, se tudo funciona as mil maravilhas eu não sei, mas eu não gostaria de testar, alguns acham que só os EUA têm artefatos nucleares, a Coreia do Norte já é uma pedra no sapato por conter alguns mísseis, imagina a China.
EUA, China e Rússia é briga de cachorro grande, espero que fiquem apenas nos latidos mesmo.

Paulo costa
Visitante
Paulo costa

Esse tipo de postagem me faz refletir sobre 3 situações distintas:

1- Imagino chinezinhos todos enfileirados cada um falando mais grosso e alto que o antecessor para se destacar e chamar atenção dos lideres do partido.
2- A cara de decepção do presidente Xi Jinping quando a Russia espertamente nao mover um músculo para os ajuda-los nessa suposta guerra contra a Otan.
3- Que tabloide sao tabloide aqui, na china e em qualquer lugar do mundo … sempre exagerados e alarmistas criadores Factoides kkk

Paulo costa
Visitante
Paulo costa

ajuda-los … na verdade ajudar

Bruno w Basillio
Visitante

Sempre a um General ou político a delirar no mundo , à algum tempo uma autoridade americana, sugeriu atacar a Rússia, agora este Chinês quer atacar embarcação militar americana …Sempre a um herói corajoso , mas sei que o bom senso vai sempre vencer… Uma possível guerra entre China x EUA , sem participação da Rússia ,seria uma guerra para “quebrar” os dois protagonistas , hoje toda a energia que a China precisa ,a Rússia pode produzir , e não precisa de mar para chegar a China , minérios e alimentos também ,numa eventual guerra que a China sofresse bloqueio… Read more »

OSEIAS
Visitante
OSEIAS

Meu Deus, que cenário mais apocalíptico. Não vai sobrar nada de um economia que vende soja e minério de ferro para os chinas

Fawcett
Visitante
Fawcett

O FORTE tem algum consultor especializado em mandarim? Seria bom saber se o oficial realmente disse isso ou se a afirmação foi distorcida durante a tradução para o inglês.

Andre
Visitante
Andre

Respeito tua opinião. Mas discordo do fato que os EUA estejam braçadas na frente. Sinceramente acho que a distancia vem caindo exponecialmente. Hj não vejo nenhuma nação capaz de manter, com base na corrida armamentista que ocorre no pacífico e pela escala de produção chinesa um conflito de média PARA CURTA DURAÇÃO com eles na costa chinesa. Veja bem….nessa minha consideração excluo os EUA por mensurar que eles não pudessem penetrar as defesas Chinesas sem o uso de armas nucleares(mesmo as táticas). Claro, que se ameaça fosse na costa oeste americana e o invasor fosse a China a surra seria… Read more »

Andre
Visitante
Andre

Duplicou minha postagem para o colega Paulo Costa. Desculpem-me por isso.

Eduardo Ribeiro
Visitante
Eduardo Ribeiro

Em uma hipotética Guerra, o EUA lutariam sozinhos contra a China. Aparentemente a 7ª Frota não está em condições de enfrentamento e a base avançada americana ficaria em Okinawa, próxima o suficiente para ataques diretos chineses, que teriam que ser precisos para não dar azo à entrada Japonesa nesse conflito.
Não botaria minhas fichas nos americanos, ao menos nesse momento.

Hernâni
Visitante
Hernâni

Menos Galante! 1. Não acredito que as forças nucleares estratégicas da China sejam utilizadas num confronto direto com os Estados Unidos por causa de Taiwam! Ninguém está interessado em trocar a destruição de Los Angeles por Pequim, etc… 2. Como já disse outro leitor os equipamentos militares não se contam pelos dedos da mão. Ter um porta-aviões não é a mesma coisa que usá-lo em guerra aberta. Um destroyer AEGIS da Coreia do Sul ou do Japão não se comparam com os chineses… já nem falo dos americanos. Isto aplica-se aos submarinos de ataque, misseis de cruzeiro, força aérea… 3.… Read more »

Luís Henrique
Visitante

1) O Galante disse caso os EUA partam para a guerra nuclear, a China poderia retaliar, pois também possuem os meios. 2) Na base do preconceito, a guerra já está perdida amigo. Você não leu A Arte da Guerra? 🙂 3) A economia chinesa vem há anos puxando o crescimento da economia mundial. Tudo que afetar a economia chinesa, também afetará a economia dos outros países e dos EUA. Esse tipo de vitória econômica é aplicada facilmente contra Venezuela e países pequenos, contra a maior economia mundial, maior exportador mundial, é bem diferente. 4) Ai os chineses continuam produzindo, mas… Read more »

Cara
Visitante
Cara

O Luís não percebeu nada do que escreveu o Hernani. A China morre à fome se bloquearem os portos, não é auto-suficiente em petróleo, como é que sustenta uma guerra a prazo!? E agora pense um bocado, para quem é que a China exporta? Olhe, basta dizer que se a Apple decidir cortar o abastecimento na China dos iphone, ipad, e mac, lá se vai a poderosa indústria chinesa…… Economicamente é muito mais vulnerável a China que os EUA. Sobre a dívida, meu caro, basta os americanos dizerem não pagam e a China treme!!!! Já agora, sabe em que moeda… Read more »

Luís Henrique
Visitante

1) A China é o maior produtor de alimentos do mundo. Produzem mais alimentos que os EUA. Produzem mais alimentos que a União Europeia unida. Exportam 60 bi por ano em alimentos e importam 100 bi. Os EUA importam 130 bi. Isso ocorre porque o mundo é globalizado. Caso necessário eles deixam de importar e exportar e não passam fome. Mas a chance disso acontecer é quase nula. Teria que ser o mundo inteiro contra a China. A China é muito grande e tem 14 vizinhos FRONTEIRIÇOS, entre eles a Rússia que é o 5o maior produtor de alimentos e… Read more »

Gilson Moura
Visitante
Gilson Moura

A economia chinesa é um colosso com alicerces de areia. Com mais liberdade e empreendedorismo é fácil ter crescimento econômico até mesmo em países já super-desenvolvidos, mas como os chineses queriam manter ao mesmo tempo o controle do país e ter crescimento econômico alto, o peso dessas medidas já começam a pesar. Quando Xi Jiping chegou ao poder, ele mesmo na permanência de chefe de estado impôs aos seus adversários políticos a acusação de corrupção se fechando assim para a onipresença de seus tentáculos, e isso se refletiu na economia. Na China, há muitas estatais desde níveis municipais até federais,… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Os Han não possuem capacidade para enfrentar uma aliança ocidental.

Quem afirmou acima isso sabe que é uma inverdade.

Torcida, na fé ou puxa saco ?

Bloqueio econômico, marítimo e aéreo.

Mas o bloqueio econômico é o que resultará em conseqüências imediatas.

O Bloqueio marítimo e aéreo pode se dar fora das áreas marítimas e espaço aéreo chinês.

Sim, é necessário um esforço enorme, porém factível.

Luís Henrique
Visitante

Impossível esse bloqueio contra a China.

Eles possuem um território imenso. Fronteira com 14 países. Acesso a toda a Ásia, que é o maior continente do mundo. Acesso à Europa, Oriente Médio e África, além de toda a Ásia, sem precisar do mar da China.

Fora que com todo o poderio militar que possuem, um bloqueio naval no mar do sul da china ou qualquer outro é declaração de guerra e nem mesmo os EUA podem se dar ao luxo disso.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Luis Henrique, não se trata de parar aviões, navios e trens com força militar, trata-se, simplesmente, de não vender e não comprar. Se a China invadir Taiwan, um cenário mais que prometido “para um dia”, você acha que EUA e Europa vão manter relações comerciais com a China?

Se esta hipótese não fosse real, Taiwan já teria caído faz tempo…..

Luís Henrique
Visitante

Acho. A Europa eu tenho quase certeza. Você acha que o mundo todo vai se voltar contra a China, assim que os EUA derem a ordem? Isso não existe. A China é o maior parceiro comercial de uma infinidade de países, inclusive do Brasil (superaram os americanos faz tempo). A China tem mais amigos do que você imagina. O Pakistão que você citou alguns posts acima é um deles. E os amigos dos americanos são inseparáveis quando a questão é destruir um paiseco do 5o mundo, desarmado. Ou para enfrentar terroristas. Para enfrentar um gigante como a China pode apostar… Read more »

MGNVS
Visitante
MGNVS

Luis Henrique Muito bom seu comentario. Se ilude quem acha q os EUA podem impor embargo economico ou bloqueio maritimo/aereo contra a China, como eles fizeram com Iran, Cuba e Korea do Norte. Igual vc citou a China tem uma fronteira terrestre imensa com 14 paises na Asia Central e isso torna impossivel um embargo contra a China. O mais provavel é q China e Russia se unisem para criar uma moeda pra substituir o dolar nas transacoes internacionais. A Russia e o Iran ganhariam bilhoes vendendo petroleo e gas natural para a China. A Russia ganharia mais bhoes ainda… Read more »

Edimur
Visitante

Conheço Americano nativo que respeita mais a China e a Rússia fique muitos brasileiros coisa de louco, se os EUA atacar com armas nucleares pode ter certeza a China lançaria tudo que tem sobre os EUA, acho que antes de qualquer coisa a China colocaria seus SSBN Em alerta pronto para lançamento sobre os EUA e já ouvi Americano falando que seria o fim .

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

A china tem condições de peitar? Sim, tem…economica e militarmente, ja conseguiram massa critica para tal. A China tem condições paritarias no Mar da China? Sim tem, lá não interessa apenas a Marinha Chinesa que já esta enorme e operaria proximo de seu quintal…seriam forças continentais e navais chinesas Versus forças americanas…. Os EUA ainda assim tem o maior e melhor arsenal e equipamento? Sim, ainda tem de longe o melhor material e provavel seja sempre o vencedor. O problema é a disposição para se fazer isto. E lembrando que tem dinheiro é quem manda…. Como a aventura sairia muito… Read more »

Alessandro
Visitante
Alessandro

Eu acho difícil disso acontecer, agora que os chineses estão num ritmo crescente da sua economia fazer uma besteira dessas ? é jogar tudo no lixo, pois seria o fim de toda a China

A estratégia dos chineses é outra, já foi explanado aqui por vários comentaristas, eles querem acabar com os EUA sem dar um tiro, isso ae é papo de algum general chinês com os parafusos fora do lugar.

Guizmo
Visitante
Guizmo

As comparações nucleares entre EUA e China não são pertinentes. Os norte-americanos possuem maior experiência em toda cadeia de gestão de uso de armas nucleares, além de maior tecnologia e quantidade.

Não faço torcida contra ou a favor de nenhum país, entretanto é bom ressaltar que o projeto de poder, construído pelos EUA no pós guerra não previa ceder o 1o lugar aos chineses, algumas décadas depois. Os yankees vão vender caro essa posição

Esteves
Visitante
Esteves

“Em 14 de março de 2005, a República Popular da China aprovou a Lei Anti-secessão que contempla a intervenção armada em caso de uma declaração formal de independência de Taiwan. Estes acontecimentos levaram a uma suavização da retórica independentista dos actuais governantes de Taiwan.” Unificação com Taiwan. A China não cede e não cederá. Se acontecer, vai custar muito caro. Será uma questão de quanto. Quanto custa uma guerra? Quanto custa ao Ocidente ceder Taiwan? Até chegar esse dia, a China continuará apostando na estratégia do porrete. Sem poder naval ela não terá como exigir a ilha. Com poder naval,… Read more »

Alma
Visitante
Alma

Acho que os EUA, 1° posicionariam seus satélites, seus submarinos e depois alguns porta-aviões, 2° Iriam estabelecer uma zona de patrulha aérea e marítima para fazer pressão e iniciar os conflitos, 3° Os subs posicionados iriam afundar os porta-aviões chineses, depois viria um borbardeio estratégico a Pequim… isso iria acabar com a moral das tropas… 4° os chineses iam sair para o contra-ataque, e isso permitiria aos EUA mais bordeios estratégicos, 5° Com a capacidade de reposição de armamentos e insumos abalada, os EUA se aproximariam cada vez mais da costa, 6° Com seus exército gigante a China se posicionaria… Read more »

Agnelo
Visitante
Agnelo

Senhores Uma guerra é uma luta entre capacidades. Há integração e sobreposição de recursos e alternativas. É incontestavel q os EUA possuem não só poder, mas experiência em empregá-lo, assim como é incontestável q a China está crescendo muito e o supera numericamente em muitos recursos. Há uma diferença, q os EUA projetam muito poder em qq lugar do mundo e a China ainda não. Uma guerra no quintal de qq um, terá como vitória quase certa o do o do quintal. Agora, quanto custará a guerra? A China não tem boas relações com seus vizinhos, e nem mesmo coesão… Read more »

Satyricon
Visitante
Satyricon

Certa vez, um alto oficial da US Navy foi questionado se as crescentes atividades navais, e especificamente aeronavais, chinesas preocupavam sua instituição. A resposta foi um sonoro Não Estupefato, o repórter refez a pergunta, e o oficial então se explicou: “Lançar e recolher aeronaves no mar não é algo que nos impressiona, fazemos isso a quase um século. O relevante é fazê-lo continuamente, 24 horas por dia, 7 dias por semanas, por meses à fio, em um esforço coordenado de combate”. A Russia “tentou” algo semelhante e lançou 2 aeronaves ao mar, ao ponto de ter de recolher seu PA.… Read more »

Agnelo
Visitante
Agnelo

Concordo totalmente com vc.
Mas tão perto da China, as bases no continente já fazem peso.
Se o confronto for mais no “meião” do Pacífico, Marinha x Marinha, a vantagem pende aos EUA, na minha opinião.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Vocês estão discutindo o poderio chinês comparado com o norte-americano e estão esquecendo um país importantíssimo na região que está crescendo rapidamente tanto econômica quanto militarmente: a ÍNDIA. E que até 2023 será a 3a economia do mundo.

Em um conflito USA x PRC, não é difícil imaginar de qual lado a Índia ficará. E a China não tem condições militares de se contrapor a uma coalizão entre hindus e norte-americanos.

Da mesma forma que os chineses, os indianos planejam uma frota de até 6 PA’s até 2035/40.

Dudu Muricy
Visitante
Dudu Muricy

As guerras sino-japonesas exemplificam oq aconteceria pq na época a China havia se modernizado com armas e navios melhores q os japoneses mas pela falta de comando tático perderam a primeira guerra e apanharam muito na segunda por isso falo que pra ganhar uma guerra tem q ter experiência acima de tudo mas com o efetivo certo e equipamento certo pq tbm n basta ter 1 milhão de tapados com lasers se eles não sabem mirar direito ou se o general enfatizar ataques em ondas concentradas que farão morrer mais de 50%

Rene Dos Reis
Visitante

Duvido que americanos entrem em guerra com a China sem serem atacados em seu território , e em caso de conflagração direta o primeiro a ser pulverizado seria o Japão e dai em diante tudo e possível.

Bira Lopes
Visitante
Bira Lopes

Se a marinha chinesa é tão poderosa porque o mar da China e o Estreito da Malásia são tão perigosos à navegação (piratas e contrabandistas)?

Marcio Cosentino
Visitante
Marcio Cosentino

Permitam-me um comentário, existem alguns fatos que tem o poder de influenciar qualquer cenário:

1 – Um ataque a um membro da OTAN seria um ataque a todos, colocando o aspecto capacidade fabril da Europa praticamente toda ao lado dos EUA.

2- No meu ponto de vista a Rússia não tomaria nenhuma posição inicial, esperando para tomar partido quando a maré estivesse a seu favor.

3 – Índia. A sua posição iria determinar para qual lado a balança iria pender.

P.S.: Na minha opinião, o grande medo da China no futuro não será os EUA, será a Índia.

Agnelo
Visitante
Agnelo

A Índia inicialmente não se meteria.
Mais fácil apoiar os EUA, pois o Paquistão tem se voltado pra China, além da Índia já ter problema com esta.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Concordo com sua análise. Uma Índia aliada assegura a vitória EUA sobre a China, numa eventual e devastadora 3a GM

Cadu
Visitante
Cadu

Um detalhe que muitos aqui simplesmente ignoram….numa eventual guerra, sim haveria o colapso economico e uma crise global na qual a quebra da bolsa de 29 iria parecer uma traquinagem. e dentro deste contesto, con desemprego subindo e outros indicadores despencando…..surge talvez a maior vantagem chinesa…..São um povo controlado pelo estado, e muitas vezes oprimido…..seu governo usa a forca para garantir a lei e a ordem…..e numa quebra econômica usarao dessa forca para garantir o governo…..algo que nao tem como ocorrer aqui no ocidente…..uma quebra na economia levaria o ocidente justamente ao fundo do poço. O maior perigo para a… Read more »

MGNVS
Visitante
MGNVS

Cadu Comentario perfeito. So para acrescentar, a China tem bilhoes de dolares em titulos americanos e isso é algo que a maioria dos comentaristas nao esta levando em consideracao. Seria dificil para o EUA fazerem um embargo comercial contra a China igual fizeram com Iran e Cuba. A Russia se uniria a China para criar uma moeda unica que fizesse frente ao dolar nas transacoes internacionais. A Russia e o Iran ganhariam bilhoes de dolares so no fornecimento de petroleo e gas natural para a China. A Russia ganharia mais bilhoes ainda vendendo armas tbm. Os países da Asia Central… Read more »

Henrique
Visitante
Henrique

Independentemente de Russófolos, Americanófolos e agora também Chinófolos…rs o fato que é a China continuará provocando, ou melhor, testando até onde vai a capacidade de reação de qualquer força. São doutrinados, não cometem atos por emoção… portanto a declaração do Coronel está exatamente em conformidade com o que deve ter sido planejado em termos de comunicação midiática. A doutrina chinesa não está focada apenas na área de defesa mas também econômica visto que o país tem investido em todas as linhas de atividade econômica, comprando títulos de governos, se associando a grandes conglomerados, comprando fazendas e entrando na área agrícola… Read more »

Fernando Vieira
Visitante

Repare inclusive na patente do china que falou: Alta o suficiente para que você pense que ele sabe do que está falando, mas baixa o suficiente para que os maiores possam dizer que se trata de um maluco

Esteves
Visitante
Esteves

Por que precisa haver um lado? Se existir conflito de que lado ficarão Índia, Japão, Rússia? Se chegar o dia de retomar Taiwan ou se a disputa por Taiwan levar gente tonta à confraternização pelas armas por que precisa de lado? Ok, os russos juram amores correspondidos pela ideologia. Mas…se Taiwan cair nas mãos da Índia por que ela precisa entrar em uma disputa com seus 336 mil deuses? Vamos supor que passando a ser da India, novas oportunidades sejam oferecidas aos russos e países bálticos, ao leste europeu… Trump picou o tratado que Obama fez para o Pacífico. Se… Read more »

Marcio Cosentino
Visitante
Marcio Cosentino
Esteves
Visitante
Esteves

Quem esta na China é a Inbev. É a empresa que controla a Ambev no Brasil. O sócio local é a 3G.

Marcio Cosentino
Visitante
Marcio Cosentino

A InBev é uma cervejaria que resultou da fusão entre a empresa belga Interbrew e a cervejaria brasileira AmBev, que ocorreu em 2004. Existiu independentemente até a aquisição da Anheuser-Busch em 2008, que formou a Anheuser-Busch InBev.

Esteves
Visitante
Esteves

Sim. Leia o link. Quem está na China é a controladora da Ambev. Os fundadores e parceiros locais são a 3G. Em 2004 a Ambev, então a quinta maior cervejaria do mundo, foi adquirida pela belga Interbrew, na época a terceira maior. Da fusão, nasceu a InBev, belga, que passou a ser a maior do mundo. A Ambev também detém a licença dos produtos da Pepsi no país. A Ambev é uma empresa nacional. Mas sua controladora é a belga Inbev. É essa que está na China. A 3G tem negócios e sócios grandes no EUA. Recentemente ofereceu mais de… Read more »

Bira Lopes
Visitante
Bira Lopes

Bom! Vamos ver como se comportam as bolsas de valores e o preço do dólar, do ouro e do petróleo nos próximos dias e aí poderemos ter uma idéia do que significa toda essa celeuma. Mas acredito que na próxima reunião do Congresso do Povo Chinês o Sr. Dai Xu receberá elogios, uma medalha e os parabéns pela sua honrosa aposentadoria….

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Na verdade é que durante a última década deixaram a China muito à vontade para desenvolver e crescer seu poderio bélico. Agora é tarde e os EUA não podem fazer muito senão dizer mais nada na parte sul do mar da China aonde construiram bases avançadas em ilhas artificiais.
Em relação Taiwan é somente uma questão de tempo ser incorporada a China continental. E vejo isso com muita tristeza, pois lá se mostrou que é possível ter uma China democrática e livre. Mas a vida real é outra neh?!?