Home Marinhas de Guerra Submarino indiano é detectado pelo Paquistão no Mar da Arábia

Submarino indiano é detectado pelo Paquistão no Mar da Arábia

16547
98
Submarino indiano foi filmado esnorqueando

A Marinha do Paquistão afirmou que ‘detectou e bloqueou’ um submarino da Marinha Indiana de entrar em águas territoriais paquistanesas

A Marinha do Paquistão afirma que avistou e alertou um submarino da Marinha Indiana não identificado no Mar Arábico em 4 de março. Em um comunicado à imprensa em 5 de março, a Marinha do Paquistão afirma que “detectou e bloqueou” o submarino indiano “de entrar em águas paquistanesas”. O submarino foi supostamente detectado na zona marítima do Paquistão.

“O submarino poderia ter sido facilmente engajado e destruído se não fosse a política do Paquistão de exercer moderação diante da agressão indiana e de dar à paz uma chance de prevalecer”. O serviço acrescentou que está acompanhando de perto outras unidades da Marinha Indiana. afirmando que o submarino detectado é um dos “submarinos mais recentes da Marinha Indiana”. O Paquistão também divulgou imagens em vídeo para apoiar sua alegação (assista ao vídeo no final da matéria).

A Índia rejeitou as alegações paquistanesas. “A Marinha Indiana continua sendo usada como necessário para proteger os interesses marítimos nacionais”, disse o Ministério da Defesa indiano (MoD) em um comunicado em 5 de março. “Ao longo dos últimos dias, temos testemunhado o Paquistão entregando-se a falsas propagandas e disseminação de desinformação. A Marinha Indiana não toma conhecimento dessa propaganda. Nossos desdobramentos não são impedidos”.

A mídia indiana afirma que o vídeo lançado em 5 de março era antigo. Embora pelo menos algumas das imagens pareçam ser recicladas, partes dela podem ser autênticas.

Curiosamente, como observaram analistas de defesa da Índia, a exibição na tela das imagens divulgadas, supostamente mostrando o submarino indiano, indica que o vídeo foi feito a aproximadamente 415 quilômetros de Karachi e a 158 quilômetros de Gwadar — uma distância considerável das águas territoriais paquistanesas.

Submarino indiano foi filmado esnorqueando

Isso colocaria o submarino indiano na Zona Econômica Exclusiva do Paquistão (ZEE). No entanto, as atividades militares nas ZEEs não são proibidas. A Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (UNCLOS), de acordo com a interpretação da maioria dos países signatários, concede aos estados costeiros o direito de regulamentar as atividades econômicas, mas não concede aos estados o direito de regulamentar as atividades militares estrangeiras em partes da sua ZEE para além das suas águas territoriais de 12 milhas náuticas.

Notavelmente, a Índia e o Paquistão têm exigido o consentimento prévio para atividades militares estrangeiras em suas ZEEs no passado, o que, por exemplo, a Marinha dos EUA tem repetidamente ignorado.

The Diplomat não conseguiu verificar a autenticidade do vídeo divulgado pela Marinha do Paquistão.

A Índia lançou o terceiro de seis submarinos de ataque diesel-elétricos (SSKs) da classe Scorpène (classe Kalvari) em 31 de janeiro. No mesmo dia, o Conselho de Aquisição de Defesa, o principal órgão de aquisições do MoD, aprovou a aquisição de seis SSKs adicionais sob o chamado Project-75 India (Projeto-75 I).

O Paquistão está atualmente atualizando sua frota de três SSKs classe Agosta 90B (classe Khalid), que, ao contrário dos SSKs indianos, são equipados com sistema de propulsão independente da atmosfera, o que torna a detecção dos submarinos muito mais difícil. Além disso, a China está programada para fornecer à Marinha do Paquistão oito SSKs modificados da classe Yuan até 2028, por um valor estimado de US$ 4-5 bilhões.

FONTE: The Diplomat

NOTA DO PODER NAVAL: O submarino indiano detectado por um P-3 Orion do Paquistão, pela aparência dos mastros, deve ser uma unidade da classe Scorpène:

ARTE: Richard W. Stirn

98
Deixe um comentário

avatar
21 Comment threads
77 Thread replies
6 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
53 Comment authors
Rafael M. F.loganwillhorvAndrey Pinheiro LisboaFavaratti Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Maus
Visitante
Maus

Se o Paquistão fosse tomado por extremistas islâmicos eles usariam as armas nucleares contra a Índia?

Brunow Basillio
Visitante

Só de um piloto Paquistanês ter sido espancado até a morte por populares, apenas por acharem que ele era Indiano… Não tenho dúvida que se os terroristas tivesse acesso a nukes, a Índia hoje estava com sérios problemas para garantir sua existência.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

isso ate hoje também esta nebuloso, sera que ele nao se identificou ? ou notaram o seu uniforme ?

Fila
Visitante
Fila

Deveria estar inconsciente.

teropode
Visitante

Gente 60% da população paquistanesa vive na idade média, o ódio adquiriu proporções bestiais , viram a queda do caça e dois para-quedas , liberaram o radicalismo sobre os pilotos que j7lgaram ser indianos , não viram cor de uniforme e nem bandeira , naquela região criancinhas são ensinadas a odiar indianos ainda na gestação.

Alexandre
Visitante
Alexandre

Esta mesmo meu nobre Paulo , eu pensei a mesma coisa na época , tipo um piloto de caça , estaria fardado , e nessa farda certamente teria um emblema ou bandeira identificando a qual ele pertencia . Esta muito estranho isso até hoje não consigo entender .

Favaratti
Visitante
Favaratti

e eles sabem ler????

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Brunow. A questão principal é se extremistas (não importa a religião) teriam acesso às armas nucleares e teriam os meios de usa-las. Por outro lado, os atentados em Toquio com gás sarin foram organizados por extremistas de uma seita apocalíptica (no mesmo estilo do pastor Jim Jones). O que podemos aprender dos últimos anos é que terroristas ligados ás religiões tradicionais têm motivação política. Por outro lado, os extremistas de caráter religioso pertencem à seitas messiânicas com discurso apocalíptico.

SPQR
Visitante
SPQR

Se eu entendi bem, você relativiza a participação do islã no terrorismo e diz que o problema não é a religião, mas o extremismo em si. Você usa um único atentado causado por uma seita para ilustrar seu argumento, ignorando uma infindável lista de atentados terroristas islâmicos ocorridos desde os anos 70. O problema do seu comentário é justamente esse, relativizar a ligação do islã com o terrorismo e tentar jogar num mesmo balaio de gatos o islã e as demais religiões tradicionais, como se tivéssemos atentados terroristas causados por monges tibetanos, carmelitas descalças, hare-krishnas e patriarcas ortodoxos. Se você… Read more »

Hélio
Visitante
Hélio

“ignorando uma infindável lista de atentados terroristas islâmicos ocorridos desde os anos 70” Ao que parece, segundo você mesmo, o islã tem só 70 anos de idade. Quer um exemplo? Veja quantos grupos terroristas judaicos existiam até os anos 30, você por acaso liga o judaísmo ao terrorismo? Esse argumento de ligar o terrorismo ao islamismo nada mais é uma agenda política tão extremista quanto a da Al Qaeda, e não venha negar, quantas guerras e quanto a milhões já morreram em nome da “democracia”? Sobre ligar religião com violência, tenho que lembrar que a religião que mais matou na… Read more »

SPQR
Visitante
SPQR

Eu mencionei os anos 70 porque é o momento em que as estatísticas apontam um crescimento exponencial dos atentados terroristas. Concordo quando ao ateísmo. Abs.

teropode
Visitante

Ignorar que há terrenos (ideias) mais propícias ao extremismo é muita ingenuidade ou muita cara de pau .

eudes
Visitante

Neste quesito a Índia é superior, só q mesmo q o país inimigo possua 1 só ogiva, ninguém quer ser alvo dela, as armas nucleares acabam funcionando como elemento dissuasório. Ninguém “ousa” atacar primeiro, por enquanto.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Maus. O pres. Truman era Batista e foi quem autorizou o uso das bombas sobre Hiroshima e Nagasaki. O Gen Groves escreveu um memorando para Truman que eles poderiam entregar duas bombas atômicas de plutônio a cada dois meses para serem sucessivamente lançadas sobre o Japão (o que não foi aceito por Truman). O Gen. MacArthur defendeu o uso de armas nucleares contra a Coreia do Norte, na década de 50 e acabou demitido por Truman. Durante a crise dos mísseis em Cuba, os generais americanos defendias invadir Cuba, sem saber que eles tinham armas nucleares táticas soviéticas operacionais,… Read more »

Maus
Visitante
Maus

Ótimo comentário. Uma guerra nuclear não interessa a ninguém por que claramente não há vencedores em tal confronto, mas os extremistas islâmicos não se importam se eles próprios e seu povo também morrerem porque segundo o Alcorão todos serão recompensados se eliminarem os “infiéis”.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Maus. A unica certeza que tenho é que os mortos não ressuscitam. Talvez seja melhor pensar em questões políticas em termos de cenários e probabilidades. O cenário de um grupo religioso radical (lembrando que praticamente todas as religiões possuem grupos extremistas) tomar o poder é baixa. E mesmo as lideranças religiosas são muito mais politizadas do que os fiéis. Portanto, o caminho para um grupo extremista chegar ao poder em um estado nuclear e conseguir apoio para acioná-las é muito baixo. Por outro lado, lideranças políticas fazem uma conta de ganho-perda mais realista do que a maioria de senso… Read more »

Eduardo
Visitante
Eduardo

A Irmandade Muçulmana chegou ao governo no Egito e na Turquia. O fato dos dois países não possuírem armas nucleares é por pressão externa. Não vejo motivo para um grupo similar não assumir o governo do Paquistão.

henrique
Visitante
henrique

sem falar do Irã, onde fundamentalistas tomaram o poder e estão lá até hj, causando problemas…..

Eduardo
Visitante
Eduardo

Tem razão. Não possuem bombas nucleares apenas em razão de pressão internacional. Jura destruir Israel todos os dias e patrocina o Hezbollah.

Hélio
Visitante
Hélio

A irmandade muçulmana chegou ao poder no Egito e na Turquia apoiados pela OTAN, você quer dizer, não é? Tudo isso é lorota de extreminista liberal. Governo algum vai jogar bomba atômica em ninguém, não existe isso de “radicais islâmicos causando holocausto nuclear”, isso é a narrativa de uma certa potência para monopolizar o poder nuclear. Vocês deveriam primeiro entender o que é o radicalismo islâmico, como ele nasceu e quais são os objetivos, se soubessem, saberiam que não tem absolutamente nada a ver com religião. Se teve um país que esteve disposto a causar uma guerra nuclear após 1945… Read more »

Eduardo
Visitante
Eduardo

Truman, McArthur e Kennedy viraram políticos radicais. Os islâmicos não podem usar uma arma que não possuem (exceto o Paquistão), contudo nunca deixaram de usar as armas que possuíam contra civis. Acho desnecessário listar as dezenas de vezes que o Iraque utilizou armas químicas contra o Irã ou contra a própria população iraquiana. O Egito usou armas químicas no Yemen na década de 60 e o regime de Assad recentemente na Síria por diversas vezes. A China atéia cedeu tecnologia de mísseis a Coreia do Norte, TB atéia. O programa nuclear paquistanês é ligado ao programa coreano. A Coreia do… Read more »

Nostra
Visitante
Nostra

Pakistani nuclear bomb is linked with China , not north Korea .

Chinese supplied 2-3 kg enriched uranium and gave the designs of CHIC-4 implosion nuclear bomb. Acknowledged by a retired general of Pakistani SPD ( strategic plans division ) in his book.

CHIC-4 blueprints with Chinese markings was found by IAEA inspectors from AQ Khan who was trying to sell them .

China also did proxy testing for Pakistan a jury rigged 80KT nuke based on a incomplete French design in Lop Nor tests.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

O Caso dos Mísseis em Cuba , foi o maior vexame dos EUA em todos os tempos , os russos armaram e se deram bem , sabias ?

PauloSollo
Visitante

Porque vexame? Os russos se deram bem em que? Os EUA descobriram a tramóia e os russos foram obrigados a levar os mísseis de volta rapidinho. O vexame foi dos comunas russos e cubanos.

André Macedo
Visitante
André Macedo

Paulo, só “esqueceu” de falar que os EUA também retiraram os mísseis da Turquia, aliás, os americanos foram os primeiros a colocar tropas na porta da URSS…

Harriman Nelson
Visitante
Harriman Nelson

Nao, nao sabia nao. Pode explicar melhor? Na minha opinao a Russia ainda esta’ traumatizada ate’ hoje. Ficou diante de um Presidente Americano disposto a explodir o mundo se necessario fosse para prevalecer a vontade Americana. Ja’ Kennedy nao podia entrar pra a historia como o Presidente que deixou os russos instalar misseis no quintal dos USA. Hipocritamente hoje como sempre querem installar misseis proximos da fronteira russa. Ja’ os chineses sao diferentes. Todos os povos asiaticos estao acostumados a guerras e a todo tipo de dificuldade. O Vietnam raquitico chutou a bunda dos Americanos pra fora. Leio hoje que… Read more »

Favaratti
Visitante
Favaratti

O Vietnam ganhou pois teve ajuda espetacular da Rússia e da China. A vingança americana veio no Afeganistão, que com ajuda forte dos EUA puseram os russos pra correr.

Harriman Nelson
Visitante
Harriman Nelson

E por falar em Afeganistao, nao e’ aquela guerra
na qual os USA estao atolados ja’ fazem 17 anos?
Nao foi la’ que a CIA treinou o amigao dos USA,
como e’ mesmo o nome dele, Osama Bin Laden?

A proposito, o artigo do prestigioso New York Times, explica
como o que os USA estao fazendo esta’ errado, e coloca em
risco, a minha, a sua, e a vida de todo mundo.

https://www.nytimes.com/2019/02/19/opinion/inf-treaty-missile-defense.html

Harriman Nelson
Visitante
Harriman Nelson

Desculpe mas nao pude deixar de notar a ironia.

https://www.pbs.org/newshour/politics/pentagon-says-afghan-war-costs-taxpayers-45-billion-per-year

*no end in sight*

Nao e’ ironico? Colocar os Russos “pra correr”,
para depois ter que gastar esta barbaridade
pra tentar fazer a mesma coisa, e nao conseguir.
Quem e’ que deu o troco em quem?

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Não creio que China, Rússia e os EUA ficariam vendo um golpe de extremistas islâmicos no Paquistão de braços cruzados, pois eles também seriam alvos de tais extremistas.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Fabio. Este seria um dos cenários possíveis. Acho improvável que um golpe ou revolução em um estado nuclear possa ser conduzido por lideranças religiosas extremistas. O desenvolvimento de um arsenal nuclear demanda uma autoridade e organização estatal encontrada apenas em estados fortes, o que torna improvável um golpe de estado ou uma “primavera” liderada por extremistas religiosos consiga sucesso. Acho extremamente improvável que um grupo extremista consiga sair de seu isolamento (fundamental para o sucesso de uma seita extremista) para conseguir apoio de parte dos militares, mídia e das elites do país que controlam parte substancial da economia local.… Read more »

Eduardo
Visitante
Eduardo

A irmandade muçulmana já chegou ao governo em diversos países da região, inclusive o Egito e a Turquia. O fato destes países não possuírem armas nucleares é a política de não proliferação. Não vejo motivo para um grupo similar não assumir o governo paquistanês.

Eduardo
Visitante
Eduardo

Pra quem não conhece a Irmandade Muçulmana, o Hamas é ligado a ela e a Al-Qaeda é uma cisão. É considerada organização terrorista por diversos países.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

A irmandade muçulmana tao rápido chegou ao poder, tao rápido foi anulada …

Eduardo
Visitante
Eduardo

“Anulada” no Egito, pois governa com o Erdogan. A Irmandade Muçulmana é talvez o grupo político mais forte do OM.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

China e Rússia , são inimigos mortais de Extremistas Islâmicos , mas somente Extremistas , brasileiros em sua maioria sempre desinformados , pensam que Islã é sinônimo de Extremismo !

Nostra
Visitante
Nostra

All visual identifications are removed except rank badge

Standard procedure

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Apesar de ter sido flagrado, esses subs são muito difíceis de serem detectados. Pra cada sub diesel-elétrico flagrado em sua missão muitos outros conseguem entrar e sair de áreas, muitas delas contestadas e vigiadas, sem serem detectados.

João Souza
Visitante
João Souza

Tomara que sim…estão custando uma dinheirama dos nossos impostos…

Vovozao
Visitante
Vovozao

06/03/19 – quarta-feira, btarde, Fábio, foi detectado porque o Paquistão está sempre vigilante é operacionais, enquanto isso na MB dos 6 ( já incluindo o Riachuelo) estamos com quantos em vigilância/operação em nossa A. Azul, nenhum; esqueci era feriado de carnaval, enquanto isso, prefeitura naval Argentina, detecta navio pesqueiro chinês em suas águas territoriais, e, explusa, advinha para aonde ele deve ter vindo após ser expluso das águas territoriais Argentinas???

Tutu
Visitante

Assista um canal chamado “panzer aragentino”, lá tem muitas verdades sobre a ARA e prefectura.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Depois da confusão na Caxemira o Paquistão deve ter reforçado a vigilância, esse sub indiano deveria estar numa missão de inteligência, creio que tanto um lado quanto o outro o façam com regularidade este tipo de missão.

Carta Branca
Visitante
Carta Branca

Imagino que a alça eletro-óptica do P-3 deve ter alcance de uns 10 km, não é possível o sonar escutar os motores do P-3 nessa distância? Se é o caso, então deve ser proposital, ele está na superfície porque quer mostrar que ali está e provavelmente não eram águas territoriais paquistanesas.

Mauro Oliveira
Visitante
Mauro Oliveira

Com o Radar de busca ele achou o mastro do snorkel e aproximou.
Pra saber onde está, lança-se sonoboias que captam o submarino e enviam os sinais ao avião
comment image
comment image

Alex
Visitante
Alex

Todo sub tem MAGE. O MAGE detecta bem antes o sinal do radar inimigo e assim ele some antes para o fundo. Meu palpite é que houve sorte do P3. O mar ali é pequeno. Ele cruzou sem querer e pego o snorkel com sensores passivos.

SardaukaR
Visitante
SardaukaR

Bom ponto. Uma outra possibilidade seria a capacidade de deteccao via sonar do SSK estar comprometida no momento do flagra, pelo fato de o sub estar “snorkeando” e, consequentemente, gerando mais ruído que o normal.

Emerson
Visitante
Emerson

Sonar detectar avião? Desculpe minha ignorância mas nunca ouvi falar disso.

jodreski
Visitante
jodreski

Se fosse um sub nuc de ataque dificilmente teria sido detectado!

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Claro, essa “snorkeada” nunca teria existido.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Está dizendo que um sub nuc é “melhor” que um a diesel?

João Souza
Visitante
João Souza

Sub nuclear é mais furtivo, rápido e leva mais armamentos, seus “defeitos” são os custos e a necessidade de muito espaço, daí sobrepõem-se os diesel-elétricos.

Hélio
Visitante
Hélio

Me impressiona que você tenha perguntado isso, é como perguntar se um F-18 é melhor que um P-50.

rommelqe
Visitante
rommelqe

Quase offf: alguem poderia dizer se a MB vai mesmo remotorizar os IKL´s? E as corvetas? Qual será a data em que será divulgado o resultado da análise das BAFOs?

Nilson
Visitante
Nilson

Pelo que foi divulgado, as BAFO serão apresentadas até sexta-feira, 08/03, e o resultado da análise será divulgado até 22/03.
Quanto à remotorização dos 2 IKLs (Timbira e Tapajó), por enquanto o noticiado é que existe um estudo, não há nada noticiado sobre contratação ou licitação dos novos motores. Aliás, seria bem estranho gastar os noticiados US$ 120 milhões para remotorizar Timbira/Tapajó (que segundo notícia estão parados aguardando PMG) antes de terminar os PMGs em andamento do Tikuna e Tamoio, que são muito mais urgentes.

rommelqe
Visitante
rommelqe

Obrigado Nilson!!!!!!!!
Também concordo com que a remotorização dos Timbira e Tapajo seja postergada. Me parece mais razoável com que as peças de reserva destinadas ao Tupi e ao Tamoio possam ser compradas no mercado (mesmo com preços aviltados) e, com isso, centrar esforços no termino das PMGs destes dois. Veja que seria necessário desmontar pelo menos os motores do Tamoio (se for o primeiro desta fila) para so então reformar os motores do Timbira e Tapajo. De qualquer forma pode ser que não tenhamos nenhum fornecedor dos componentes necessários….se for isso, não teríamos outra alternativa? Será isso?

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Nilson. Fiquei com a impressão que a remotorização dos dois IKL ficaria no total em US$ 60 milhões, não que cada um custaria isso. Apenas para comparação, a modernização dos submarinos da MB ficou em US$ 40 milhões e a Argentina estima gastar US$ 20 milhões na modernização do Santa Cruz.

Nilson
Visitante
Nilson

Olá, Camargo. Realmente, a matéria anterior sobre o tema não esclarece se os US$ 60 mi são por sub, ou para os dois. Mas, aproveitando a deixa, os US$ 20 mi que a Argentina pretende gastar com o Santa Cruz mal dão para as baterias (US$ 10 mi), com certeza estão sonhando que com esse dinheiro fazem o sub funcionar com segurança.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Nilson. Também fiquei na dúvida, mas US$ 60 milhões é mais que 10% do valor de um Scorpene novo. Poar mais complexo que seja o corte do casco, adequação e substituição de 4 motores por 2 novos, não parece razoável que o custo seja tão alto. US$ 30 milhões por submarino parece mais realista. Particularmente, espero que a marinha argentina consiga colocar o Santa Cruz em operação (sou um dos que defenderam a venda de dois IKL da MB para eles).

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Camaegoer, se com 10% do Scorpene a MB conseguir um tupi pra navegar mais, pelo menos, uma década, talvez valha a pena sim. Lembrando que o trabalho será executado aqui mesmo, garantindo grana e serviço para o estaleiro que o executar. Os dois últimos tupis (Tikuna entre eles) possuem, respectivamente, 20 e 14 anos anos desde que comissionados, ainda há lenha para se queimar. E poderiam, quem sabe, ajudar a segurar a onda até um eventual segundo lote do Scorpene ser, ao menos, contratado.

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Camargoer, não tinha visto a matéria recente aqui do PN sobre a remotorização dos tupis e comentei algumas coisas erradas. Não será feito no Brasil nem envolverá o Tikuna. De toda forma, acho que vale mais a pena ainda…por 20% de um Scorpene (10% + 10%) teremos três submarinos com motor mais potente (dois novos) e outros dois com motores reservas. Tudo isso pra rodar até, quem sabe, daqui uns 15 anos. É tempo não só pra contratar o segundo lote mas pra receber boa parte ou a totalidade dele. Já pensou, 2025 a MB operando 9, 10 submarinos? 2030… Read more »

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Feiipe. Tenho pensado que não haverá um segundo lote de Scorpenes. A minha impressão é depois deles a MB irá focar seus esforços e recursos nos submarinos nucleares. Talvez a modernização da classe Tupi seja a forma que a MB encontrou para cobrir o gap temporal que resultará do atraso no SN10. Ao estender a vida útil dos IKL´s, os Scorpenes também serão poupados. Acho que com isso dá para esticar a vida dos Scorpenes em uns 15 anos sem a necessidade de um segundo lote deles. Ao menos, eu faria isso.

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Pode ser que sim Camargoer. Mas, segundo matéria anterior do PN: “O planejamento de longo prazo da Marinha contempla uma frota de seis submarinos nucleares SN-BR, que se somarão aos 15 convencionais S-BR.” Hoje, é inimaginável que a MB vá conseguir chegar perto desses números. E sabemos o quanto é caro de manter um subnuc. Creio, então, que seja mais factível que seja dado foco na meta dos convencionais do que nos nucleares. Até porque, o que três convencionais fazem, um nuclear não faz, em termos de área de patrulhamento. Por isso, caso a economia se recupere, acredito sim em… Read more »

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Felipe. Um oficial da MB (Ohara Nagashima) defendeu um mestrado em 2013 sobre o potencial dissuasório de um submarino nuclear (disponível na internet). Sua conclusão é que o SunNuc aumentaria o poder de dissuasão da MB. Pude inferir que da conclusão da dissertação que um submarino nuclear seria superior a 2 ou 3 convencionais. Imagino que a MB irá aprimorar o SN10 para que em algum momento nos próximos 40 anos alguns poucos submarinos nucleares (3 ou 4) substituam com vantagem uma fronta maior de convencionais.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Ola Camargo, tudo bem? Voce veja que a modernizaçao do Sta Cruz resume-se, pelo que foi divulgado, a alguns sistemas eletronicos, baterias e certamente poucos componentes mecanicos; ou seja, nao requer grandes interferencias no casco etc Ja quanto à remotorizaçao do Timbira e do Tapajo sao requeridas intervenćoes muito mais complexas e de maior monta! Note que seriam removidos quatro motores diesel de ~ 1000 kw/unidade e instalados dois novos, em cada um dos submarinos, mais potentes, obrigando a troca concomitante de caixas de engrenagens, mancais, eixos, sistemas de geraçao de energia, paineis e sistemas de comando, proteçao e controle,… Read more »

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Rommelq. Também tenho a impressão que essa remotorização dos IKL da MB seja mais complexa do que a modernização do Santa Cruz. O texto do Roberto Lopez sobre a remotorização de dois IKL da MB não deixa claro se US$ 60 milhões será o custo total estimado ou se é o valor para cada IKL, mas é claro em dizer que são valores adicionais aos programados nos PMG e docagens preventivas. Pelo que entendi, o Tupi está em revisão preventiva, que deve ser rápida e logo estará operando novamente. O Tamoio e Tikuna estão concluindo o PMG e retornarão… Read more »

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Meu caro Camargo: novamente concordo contigo. Eu tambem priorizaria a fabricaçao de pelo menos mais dois SNBRs em detrimento de mais quatro SBR. Abs

Nostra
Visitante
Nostra

https://youtu.be/HSdPdG3WxJE

In 2016 Pakistan had released the above video to media, claiming it had detected and blocked a indian submarine close to it’s waters. Video is available on YouTube and shows uploaded on 2016.

Now compare the imagery of the 2016 video with that of the 2019 video.

It’s easy to see it’s the same 2016 old video recycled , except the new video has a superimposed data symbology on it.

The number of masts and position of the masts etc on both the videos are same.

And importantly in 2016 India did not have scorpene in service.

Nostra
Visitante
Nostra

Why would a submarine come to periscope depth near enemy waters during wartime ?

Indian airborne maritime surveillance is tight over along the Pakistani coastline. Both land based radars and aerial platforms from IAF and IN in a overlapping coverage.

All Indian submarines are equipped with NEREIDES VLF communication suite which allows the submerged submarines to discretely receive (and transmit) data from Indian airborne assets which would have surely noted any Pakistani maritime aircraft taking off from Karachi or other bases and alerted any submarines before hand in the region isn’t it ?

filipe
Visitante
filipe

Esse vazamento do scorpene ainda vai nos trazer muitos problemas, o paquistão já tem todo a assinatura acústica do scorpene, infelizmente o scorpene esta comprometido com a fuga de informação que houve, para a MB , compromete tudo , o SBR e o SNBR, o que os torna menos perigosos para quem a MB vier um dia a enfrentar, é necessário alterar o projecto , ou apostarmos na fabricação nacional dos Tupis alemães, ou seja os Tupis continuarão a ser a nossa arma mais letal.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Não é bem assim, cada projeto de um país é diferente do projeto do outro,com isso as assinaturas acústicas dos Scorpenes chilenos são diferentes das assinaturas dos indianos e ambos terão assinaturas diferentes dos nossos, principalmente dos nossos que são maiores que os outros. E quanto aos Scorpenes indianos, os que estão em construção podem ter sofrido pequenas alterações para diminuir o estrago do vazamento.

filipe
Visitante
filipe

Mas com o vazamento ficamos a saber outros detalhes técnicos importantes como á profundidade máxima de imersão (ou profundidade de esmagamento), velocidade máxima, dados críticos e essenciais na guerra submarina… Se repararem até os EUA e a Rússia nunca falam com exactidão sobre esses detalhes.

Ghutoz
Visitante
Ghutoz

Moleza, todo mundo conhece o scorpene de cabo a rabo, basta baixar na internet…

MGNVS
Visitante
MGNVS

O Pakistan nunca superou o trauma pelo afundamento de seu melhor submarino, o Ghazi, na guerra contra a India.

Por falar nisso, em 2017 saiu um filme indiano sobre o assunto: The Ghazi Attack.

GUPPY
Visitante
GUPPY

Prezado MGNVS, obrigado pela informação do filme. Vou tentar assistir a esse filme.
Quanto ao PNS Ghazi’, tem uma belíssima matéria aqui mesmo no Poder Naval intutulada “O afundamento do PNS ‘Ghazi’ “, inclusive com comentários meus.
Abs

MGNVS
Visitante
MGNVS

GUPPY
vc vai poder achar o filme Ghazi Attack em algum desses sites de download:
Baixe Tudo Filmes
Baixar Filmes Dublado
Vc vai poder baixar pelo uTorrent ou pelo Megadownloader.
Tbm acabou de sair um filme russo sobre batalha de tanques cujo titulo é: T34.

GUPPY
Visitante
GUPPY

Muito obrigado!

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Gente,

Posso estar errado pois sou entusiasta igual a muitos aqui mas, sério? Esnorquear na ZEE do inimigo é pedir pra ser localizado.

Um Sub em patrulha utilizaria suas baterias elétricas e só procederia com o snorquel longe dessa área perigosa. Claro que haveria aviões de patrulha na área, ainda mais neste estado de alerta entre ambos países.

Alguém aqui, submarinista ou melhor conhecedor do assunto, poderia confirmar minha teoria, ou será que a Índia quis que seu Sub fosse mesmo detectado para encobrir outro ou outros?

Humberto
Visitante
Humberto

Sou um entusiasta também, mas vamos la. Não sei qual a extensão da ZEE do Paquistão, se for igual ao do Brasil, 200 milhas é muita água, então não dá para entrar e sair da ZEE só para carregar as baterias. Particularmente (sou leigo no assunto), acredito que o Paquistão fez um trabalho fantástico (não sei se teve ajuda dos Chineses e nem vem ao caso), não é fácil encontrar um submarino, mesmo com o snorkel em uma vastidão como o Oceano. Ai é chute e ilação minha, o Paquistão deve ter jogado um monte de sonoboia para tentar detectar… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

Isso aí foi intensional…
.
“Olha, estamos aqui”

Delfim
Visitante
Delfim

Penso o mesmo. “Sorriam e acenem…”

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

“Façam cara de fofinhos, homens!”, já dizia o Skipper dos Pinguins de Madagascar…

Mahan
Visitante
Mahan

Patético! Um jacarezinho pronto pra tomar um tiro bem entre os olhos! Um SSN e a coisa seria bem diferente.

jeimes
Visitante
jeimes

porque? eles teriam a mesma atitude. da mesma forma que fazem e fizeram com russos na guerra fria e agora. escoltar o elemento para fora do seu quintal.

Logistica
Visitante
Logistica

Putz, scorpene, não é o mesmo que temos??
Foi acertado temos escolhido pelo menos um nuclear, agora os senhores estão vendo o por quê?

Esteves
Visitante
Esteves

Parece mesmo. Parece proposital. Provocação.

Mar territorial tem 12 milhas. ZEE é zona econômica exclusiva para exploração de recursos naturais. ZEE não impede a navegação mercante nem militar. Os dois países recebem tecnologia de chineses e russos, compram armas de franceses e americanos e rezam aos deuses do presente e do futuro. Brahma e Ala. Persas, sikis, mongóis, hindus. Gente que nunca se deu. Sorte nossa que a maioria de um lado é sunita e do outro lado é esquisita.

Só por Shiva.

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Difícil saber a verdade mas o sub indiano poderia detectar o P3 a que distância?

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Para efeito de detecçao de avioes, os recursos disponiveis no sub sao muito limitados. Para começar ficam restritos à altitude do topo dos periscopios e mastros optronicos poucos metros acima do nivel d’agua. Radares nas frequencias empregadas nos navios de superficie dispoem de espaço, sao giratorios, pode ter cabeça de emissão / recepçao e/ou unidades tipo AESA posicionadas em mastros relativamente altos, etc. Entendo que estando o sub em profundidade de snorkel seus sistemas de vigilancia tem alcance de poucos quilometros

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Não sei, mas estou com a impressão quer a índia está doidinha para iniciar uma guerra.

jeimes
Visitante
jeimes

Demostrar força também e uma boa forma de evitar uma guerra

teropode
Visitante

Na natureza funciona muito bem , mas só quando o destinatário da informação for mais fraco .

Andrey Pinheiro Lisboa
Visitante

Bem, ou foi algo do tipo dito pelo colega “sorriam e acenem rapazes” ou sorte da aeronave sobrevoar a rota do submarino. Índia e Paquistão tiveram diversos conflitos deflagrados no século XX, e em um deles, a guerra de 1971, houve intensa atividade naval, inclusive com combates de submarinos, creio que já relatados aqui no PN. Nesse confronto não houve “avisos”, não teve “cachorro latindo”, foi dentada mesmo. Ocorreram maciças operações terrestres e aéreas, e ataques navais feitos quase a moda Porto Arthur, isto é, como manda o figurino, de noite ou na hora crepuscular, com o uso do que… Read more »

GUPPY
Visitante
GUPPY

Andrey,
O Poder Naval tem uma belíssima matéria sobre essa guerra indo-paquistanesa de 1971 intitulada “O afundamento do ‘PNS Ghazi’ “, conforme informei ao forista MGNVS, mais acima. Vale a pena ler.
Abs.

Andrey Pinheiro Lisboa
Visitante

Obrigado Guppy, li a matéria e fiz um print dela, realmente uma ótima reportagem e uma lição resumo do que é a guerra submarina e do que foi nos idos dos anos 60 e 70. Lembrava das escassas notícias nos jornais da época e da TV, que dava muito mais enfase ao conflito do Vietnam, muito mais longo e complexo. Mas hoje, olhando em perspectiva, o risco de um confronto no subcontinente indiano me preocupa muito mais do que qualquer outro.

GUPPY
Visitante
GUPPY

Legal, Andrey.
Abs

willhorv
Visitante
willhorv

Off topic….
Dia 8 chegou!!
Cadê o BAFO!??

logan
Visitante
logan

aparentemente faz parte de um vídeo de 2016 >>
comment image


https://www.youtube.com/watch?v=BnJkj32rDw0

logan
Visitante
logan

We Cut Through The Conflicting Claims And Misinformation Surrounding India’s Strikes On Pakistan

http://www.thedrive.com/the-war-zone/26836/we-cut-through-the-conflicting-claims-and-misinformation-surrounding-indias-strikes-on-pakistan