Home Aviação Naval Rússia começará a desenvolver seu primeiro porta-aviões nuclear em 2023

Rússia começará a desenvolver seu primeiro porta-aviões nuclear em 2023

17784
109
Porta-aviões russo Project 23000E Shtorm

O trabalho de P&D programado para projetar e construir o primeiro porta-aviões nuclear da Rússia terão início em 2023, no âmbito do programa de armamentos do Estado, disse uma fonte da indústria naval russa à TASS.

“Os trabalhos de pesquisa e desenvolvimento em um porta-aviões nuclear foram incluídos no atual programa estatal de armamentos até 2027. Eles devem começar em 2023”, disse.

A fonte esclareceu que o porta-aviões teria uma unidade de energia nuclear. Seu deslocamento de água será de cerca de 70.000 toneladas. A fonte, no entanto, não disse nada sobre o valor estimado das obras ou prazos de construção.

Um representante da United Shipbuilding Corporation (USC) disse à TASS que não recebeu nenhuma especificação de trabalho concreto do Ministério da Defesa da Rússia para um porta-aviões nuclear.

Ao mesmo tempo, a USC observou que nunca havia parado de desenvolver propostas sobre novos navios em potencial, incluindo o porta-aviões nuclear. “A empresa da corporação estará pronta para executar tal ordem se a receber da agência de defesa”, disse o representante da USC.

Project 23000E Shtorm

Anteriormente, a Marinha Russa disse que a Frota Russa esperava receber um prospectivo porta-aviões movido a energia nuclear no final de 2030. O Ministério da Defesa da Rússia, por sua vez, observou que um contrato de construção para o porta-aviões nuclear poderia ser assinado no final de 2025.

A Marinha Russa tem apenas um porta-aviões no momento. É o porta-aviões pesado Almirante Kuznetsov com uma unidade de energia não nuclear. O navio de guerra está passando por reparos e modernização e espera-se que volte ao serviço em 2021.

A União Soviética lançou a construção do porta-aviões nuclear Ulyanvosk em um estaleiro em Nikolayev. Mas as obras pararam depois da desintegração da União Soviética, enquanto o casco semi-acabado do porta-aviões foi descartado.

Desenho do projeto do porta-aviões Ulyanovsk do final da Guerra Fria, com catapultas no convés de voo lateral e rampa Ski-Jump na proa
Subscribe
Notify of
guest
109 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tomoko Fujinami
Tomoko Fujinami
1 ano atrás

A teoria e prática costumam divergir nos rumos da marinha russa. Além de projetos atrasados, os navios lançados nos últimos anos foram de deslocamento geralmente inferior a 4.000 toneladas. O sucessor dos destróieres Udaloy e Sovremenny, a classe Lider, só deve ver a luz do dia na próxima década. Mas como é suposto usar propulsão nuclear e ter o dobro de deslocamento dos Sovremenny, tenho minhas dúvidas que a Rússia conseguirá construir número suficiente para substituir devidamente as classes Sovremenny, Udaloy e Slava. Sendo que no lado terrestre, o país já deixou claro que não vai adquirir quande quantidade do… Read more »

Brunow Basillio
Reply to  Tomoko Fujinami
1 ano atrás

Os Project 11711, 22350 etc, deslocam mais de 4.000 TN…

Tomoko Fujinami
Tomoko Fujinami
Reply to  Brunow Basillio
1 ano atrás

Bem, eu disse “geralmente”. Então há exceções. E vale lembrar que o Project 22350 está notoriamente atrasado desde a ruptura com a Ucrânia que era responsável pelos motores.

Enquanto o Project 11711 eu incluiria junto com os submarinos. Talvez eu devesse ter explicado melhor que eu me referia a destróieres/cruzadores. Já que é evidente que a marinha de superficie russa com grande deslocamento está envelhecendo e sem muitos sinais de ser substituida a curto prazo.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Brunow Basillio
1 ano atrás

Dois novos navios do projeto 11711, já mais de 8000 toneladas de deslocamento. Na realidade, eles estarão completos, provavelmente na região de 10.000 toneladas de deslocamento.
Duas novas fragatas, o Projeto 22350, também aumentaram em cerca de 1.000 toneladas de deslocamento e 10 metros de comprimento, mas, ao mesmo tempo, o número total de células sob os mísseis de cruzeiro aumentou para 24 unidades.
https://flotprom.ru/2019/%D0%AF%D0%BD%D1%82%D0%B0%D1%80%D1%8C59/

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Tomoko Fujinami
1 ano atrás

Tomiko Fujinami.
Sobre o “número insuficiente” de tanques “Armata” (e o SU-57), esta é uma mentira consciente baseada na interpretação incorreta.
Embora eu realmente não saiba o que é “insuficiente” em sua quantidade.

Tomoko Fujinami
Tomoko Fujinami
Reply to  Evgeniy (RF).
1 ano atrás

O vice-ministro de defesa russo, Yuri Borisov, declarou que o país não vai adquirir quande quantidade do tanque Armata porque o preço é muito alto em comparação a outros modelos modernizados como o T-72 e T-80.
https://tass.ru/armiya-i-opk/5412881
Portanto, assim como o T-90 em seus tempos áureos, o Armata não deve ser produzido no ritmo inicialmente pretendido.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Tomoko Fujinami
1 ano atrás

Este é um problema típico da mídia russa moderna, que escreve sobre temas militares, mas não possui competência suficiente. Isso se refere ao período até a conclusão do teste do tanque de Armata e a execução do primeiro contrato. O mesmo vale para o BMP Boomerang e o Kurganets-25 BMP, assim como o restante da tecnologia, como a Coalition SAU, a Floks SAU, a Drok SAU e a Magnolia SAU. Após a conclusão deste período, aproximadamente em 2023, haverá um contra-ataque maior no tanque de Armata. Esta é apenas uma característica da mídia russa, que muitas vezes carregam um absurdo… Read more »

Ricardo Cardoso
Ricardo Cardoso
1 ano atrás

Eles não estão dando conta nem de recuperar o único porta aviões que eles têm imagina construir um

Brunow Basillio
Reply to  Ricardo Cardoso
1 ano atrás

As vezes construir um novo é mais pratico que gastar U$ 1 bi para reformar um velho…

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Ricardo Cardoso
1 ano atrás

Na marinha Russa, os Porta-aviões eram e ainda são secundários. O principal sempre foi os Submarinos e escoltas / corvetas e cruzadores. Li em um site que uma parte da marinha quer manter meios de superficie menores, escoltas e navios de desembarque anfibios para priorizar os submarinos.

Guizmo
Guizmo
1 ano atrás

Na maquete seriam Su-57 versão embarcada?

Delfim
Delfim
Reply to  Guizmo
1 ano atrás

Mais Su-57 a fabricar, significa mais possibilidades de desenvolvimento e vendas para este caça.

100nick-Elã
100nick-Elã
1 ano atrás

Eu acho que a Rússia não deveria investir nisso, a menos que esteja querendo “projetar” poder como os EUA. Mas aí não seria a Rússia que eu tanto amo.

JPC3
JPC3
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

A Rússia sempre projetou poder, só parou porque acabou o dinheiro.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Se você acredita em seu site, então o dinheiro acabou, obviamente não na Rússia.
https://www.forte.jor.br/2019/05/07/forcas-armadas-terao-corte-de-43-no-orcamento/
Sim, na imprensa russa e especialmente nos comentários e fóruns, muitas vezes você pode ler que não há dinheiro suficiente. Mas neste caso, isso significa que não há dinheiro suficiente para os padrões da URSS. Pelos padrões da Rússia moderna e dos países modernos, o dinheiro está bem lá.

JPC3
JPC3
Reply to  Evgeniy (RF).
1 ano atrás

Digo em comparação com os tempos da URSS quando ela dominava os vizinhos a força.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Evgeniy (RF).
1 ano atrás

O dos Russos está lá…….na Alemanha. rs

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  JPC3
1 ano atrás

A Russia só projetava poder por meio de seu exército, via de regra, brigada paraquedista e unidades blindadas. Geralmente em apoio a paises aliados.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

Perfeito Cristiano.
Pela sua localização, a URSS tinha (como a Rússia tem hoje) acesso por terra à Europa e Ásia.
Não se fazia necessária uma Marinha grande.

JPC3
JPC3
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Invadir com tanques os países vizinhos se chama: Projetar poder.

Não sabia?

Leo
Leo
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Mais ou menos isso se mesmo.Uma tática muito usada pelo EUA tbm.

JPC3
JPC3
Reply to  Leo
1 ano atrás

Verdade.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Leo
1 ano atrás

Só que os EUA usam navios e aviões.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Combinaram com a NATO e os AMIS ?

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

Quando a Rússia defendeu a Síria, não combinou nada com os AMIS. E quando libertou a Criméia também.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

100nick
O Ministério da Defesa da Rússia não concorda com você. O porta-aviões, a Rússia, é necessário para a estabilidade dos grupos de navios e, especialmente, para garantir a sustentabilidade da implantação de submarinos nucleares com mísseis balísticos na frota do norte.

PauloSollo
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

E como.você classifica a dominação soviética sobre vários países? E a Síria? Projeção de “amor”? Você é realmente uma pessoa apaixonada, cega para a realidade só enxerga seu mundo de fantasia onde a Rússia que você tanto ama assume formas e contornos projetados pela sua própria fantasia.

Brunow Basillio
1 ano atrás

E provavel que Kuznetsov saia de cena de vez agora, e esta notícia deve ser apenas para agradar os mais “orgulhosos” da Marinha…
Daqui a pouco vem uma turma dizer ” mas os Russos não tem estaleiro para construir PA”…

Tomoko Fujinami
Tomoko Fujinami
Reply to  Brunow Basillio
1 ano atrás

O estaleiro Zaliv, situado em Kerch (Crimeia), não deve ter maiores problemas quanto a isso.

Tomoko Fujinami
Tomoko Fujinami
Reply to  Tomoko Fujinami
1 ano atrás

Se bem que se minha memória não falha, porta-aviões não são permitidos passarem pelo estreito de Bósforo…

Brunow Basillio
Reply to  Tomoko Fujinami
1 ano atrás

Além da tal “35° usina de reparos de navios” que esta passando por modernização e terá capacidade de receber porta aviões, também tem a PD41 e um estaleiro privado se não me engano de uma tal Novatek (que seria um dos maiores diques secos do mundo).. Sobre o estreito do Bósforo, uma vez ouvi um turco contar uma história até interessante, segundo ele aquele PA comprado pela China se encontrava no mar negro e precisava ser transferido para a China passando pelo estreito, mas o governo turco negou varias vezes a solicitações de passagem, depois de meses e varias tentativas… Read more »

CVN76
Reply to  Tomoko Fujinami
1 ano atrás

Todos os PA da antiga URSS foram construídos em Nikolayev, no Mar Negro, por isso que os soviéticos chamavam os seus PA`s de “Cruzadores Porta-Helicópteros”…..um truque para burlar o tal do tratado…

Leonardo
Leonardo
1 ano atrás

Porta aviões nuclear lindo !

Enes
Enes
Reply to  Leonardo
1 ano atrás

Leonardo, Qual, se não existe ainda? pensa-se em projeto.

Marcelo R
Marcelo R
1 ano atrás

Isso ai está me parecendo a estoria da construção do submarino atômico brasileiro…..Tudo indica que vai ficar somente na maquete ainda por muitos anos….

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Marcelo R
1 ano atrás

Rússia não é Brasil, você é totalmente desinformado. Estamos falando do país que faz frente aos Estados Unidos, esse mesmo que você acha (ingênuo) que é imbatível militarmente; me aponte um projeto russo que atrasou o cronograma, apresente fatos concretos; eles não prometem coisas que não podem cumprir, tanto que a maioria dos projetos, quando saem, surpreendem. Tenho dó da sua desinformação.

JPC3
JPC3
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Um monte de projetos russos já atrasou no cronograma.

PauloSollo
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

A sua paixão realmente lhe cega. SU-57, Armata, recuperação da banheira Kuznetsov, só para citar 3 com cronograma atrasado por falta de grana. E sobre “projetos que surpreendem”, tudo deles no qual o ocidente conseguiu por as mãos se mostrou aquém do alardeando. Não vou lhe pedir que apresente você fatos concretos porque como uma moça perdidamente apaixonada, você não enxerga a realidade e sim seus próprios sonhos

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  PauloSollo
1 ano atrás

Você deveria dizer isso olhando no espelho: a sua paixão pelos EUA realmente lhe cega. A moça apaixonada aqui é você, que acredita na “suposta superioridade militar americana”. Mas isso é problema seu, faça o que quiser, acredite no que quiser e se depois a dura realidade lhe mostrar que estava errado, nao tente descontar sua raiva e frustação em mim, ok?

Diego
Diego
1 ano atrás

Os russos começam assumir o lugar que merecem, gândula de China e EUA em campo.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Diego
1 ano atrás

E até lá eles falam para os EUA: “não invadam a Venezuela” – e os EUA respeitam; “saiam do nosso caminho” (na Síria em 2015) – e os EUA respeitam.

Se isso é ser gandula, tudo bem.

Aliás, uma pessoa que não sabe nem escrever a própria lingua nativa, quer dar pitaco em geopolítica. Não é gândula, é gandula.

JPC3
JPC3
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Não viaja cara, os EUA não invadem a Venezuela porque custaria centenas de bilhões e traria grande prejuízo político para o Trump, nada a ver com os russos terem mandado alguma coisa.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

“Dalton Pegando um “gancho” no comentário do Arariboia … . Os submarinos da classe “Borei” estão chegando com bastante atraso e são necessários para finalmente substituir os “Deltas”, então não está havendo um aumento de “SSBNs” e o mesmo é válido para a classe “Yasen” que acabará substituindo um número maior de submarinos mais antigos. . O “Belgorod” é único do seu tipo, não sei de outros 3 em construção e trata-se de um “Oscar II” que teve sua construção iniciada em 1992 ,que não foi completado cuja construção foi retomada em 2012, portanto não se começou do zero e… Read more »

Brunow Basillio
Reply to  Alfa BR
1 ano atrás

Segundo fontes Russas existem 4 Borei A em construção, serão os últimos dessa classe, parece que nos próximos anos se fará um outro projeto mais avançado, os Borei em construção são: Príncipe Oleg, Generalíssimo Suvorov,Príncipe Alexandre III e Príncipe Pozharsky…

Seaman Real
1 ano atrás

Vão construir um alvo grande? É isso mesmo?

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Seaman Real
1 ano atrás

Se fosse apenas um alvo a maioria dos países no mundo com as forças armadas relevantes a nível global não estariam investindo nesse meio

Fabio
Fabio
1 ano atrás

Daqui 15 anos estaremos lendo ainda sobre esse projeto…

Richard
Reply to  Fabio
1 ano atrás

Bem isso kkkkkk

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Fabio
1 ano atrás

Pensei que estavamos falando da Russia e não do Brasil

Cássio Silva
Cássio Silva
Reply to  Fabio
1 ano atrás

Também falaremos dos contigenciamentos dos projetos das FA brasileiras e as reuniões para decidir quando começará a construção do SUB Nuclear etc etc etc.

Cavalo-do-Cão
Cavalo-do-Cão
Reply to  Fabio
1 ano atrás

Tipo um programa Abacaxi… 🙂

YOO SUNG CHOI
YOO SUNG CHOI
1 ano atrás

Piada boa para uma tarde de quarta feira.

Doug385
1 ano atrás

Quando os porcos voarem.

Victor Filipe
Victor Filipe
1 ano atrás

“Porta Aviões estão ultrapassados” “Porta Aviões são grandes alvos” “Russia e China sabem que o dia dos porta aviões acabaram” “As armas Hipersônicas vão acabar com os porta aviões” Ass: Fãns da Russia Enquanto isso no mundo das 10 Maiores Potenciais mundiais do Globo: Armas de energia dirigida para defesa contra misseis em estado final de desenvolvimento. Índia com Porta Aviões. Inglaterra com Porta Aviões. França estudando para substituir seu Porta Aviões por um mais novo. EUA implementando uma nova classe de Porta Aviões. China querendo ao menos ter 4 Porta Aviões no seu inventario no final de 2030. Russia… Read more »

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Victor, eu ia falar isso…mas vc foi mais rápido….qual a desculpa que vão usar agora ????

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Roberto Bozzo
1 ano atrás

Os aliens vão trazer torpedos de prótons para a mãe Russia.

Harriman Nelson
Harriman Nelson
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Veja so’, o Brasil almeja um lugar permanente no conselho de seguranca da ONU. E’ piada querer isto com forcas armadas mixurucas. Ja’ a India tambem quer e esta’ trabalhando serio para isto construindo submarinos atomicos, porta-avioes, programa espacial, etc. Ou seja para ter cara de menino grande. Ter porta avioes hoje e’ so’ para projetar poder e serve tambem para conflitos assimetricos, onde um e’ muito mais forte que o outro. No Vietnam por exemplo concluiram que reativar o battleship New Jersey ultrapassado saia muito mais barato ja’ que a marinha do inimigo nao apresentava risco nenhum. O New… Read more »

Harriman Nelson
Harriman Nelson
Reply to  Harriman Nelson
1 ano atrás

A proposito, conflito assimetrico e’ este aqui onde ate’ o velho B-52 com mais de 50 anos de idade serve. O aviao e’ bonitoso mesmo, o video do porta-avioes tambem.

http://www.msn.com/en-ca/news/world/us-b-52-bombers-land-in-qatar-over-unspecified-iran-threat/ar-AABakZk?li=AAggFp5

Harriman Nelson
Harriman Nelson
Reply to  Harriman Nelson
1 ano atrás

E’ para isto que serve estes navios americanos que tantos admiram.

– Os USA assinam um acordo que o Iran cumpre integralmente.
– Depois, sem motivo nenhum, os USA saem do acordo, o que e’ criticado pelo mundo todo,
– Saindo do acordo os USA aplicam sancoes economicas pesadas
– O iran entao diz, se voce nao vai cumprir o acordo, entao eu tambem nao vou
– Ai’ os USA mandam um grupo tarefa para “dar uma mensagem clara”

http://www.msn.com/en-ca/news/world/us-sends-naval-strike-group-as-tensions-rise-with-iran/ar-AABdHr3?li=AAggNb9

E tem gente que admira bully.

Alessandro
Alessandro
1 ano atrás

Em 2023? Só se o Maduro entregar todo o ouro da Venezuela para os russos, pq se depender da economia da Rússia, esse porta aviões ae não sai antes de 2040

Tomoko Fujinami
Tomoko Fujinami
Reply to  Alessandro
1 ano atrás

Só o tempo dirá se o cronograma será mantido, mas começar os trabalhos em 2023 não chega a ser surreal.

Bem, estive fazendo as contas aqui e a marinha russa deve estar com cerca de 60 embarcações sendo construídas ou em vias de serem comissionadas. A maioria são unidades pequenas, como navios de patrulha Project 22160 e corvetas Project 22800. No meio também há 13 submarinos de propulsão nuclear, 3 submarinos convencionais, e das unidades de superficie maiores há 5 fragatas Project 22350.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Tomoko Fujinami
1 ano atrás

Não haverá construção do navio em 2023. Em 2023, apenas o design específico começará e isso é tudo.
Se o navio for construído, só pode ser construído em um novo estaleiro no Extremo Oriente. Em 2020, neste estaleiro, começará a construção de um grande quebra-gelo Proket 10510 Leader. A construção deve ser concluída apenas em 2027. Mas depois de 2027 ….

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Alessandro
1 ano atrás

Uma vez disse isso também, que porta aviões russo so depois de 2035/40, fui atacado com reprovações de toda gente.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

Sim, você está certo. E tais censuras são baseadas na ignorância e propaganda.

Enes
Enes
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

Peter, eles nem sabem se vão manter o atual, talvez seja dado baixa.

teopode
1 ano atrás

Uai , tá fácil pra eles , basta alugarem as terras ao norte do Amur ou vende-las para a China .l

Daniel Silva
Daniel Silva
1 ano atrás

A Rússia tem se concentrado em manter e modernizar equipamento recebido na época soviética, ou adquirir equipamento mais moderno, em menor quantidade e de menor porte. Na marinha, mais especificamente na frota de superfície, salvo engano, no últimos 20 anos foram comissionadas: 07 fragatas – entre as classes Gorshkov (5.400 ton), Gepard (1.930 ton) e Grigorovich (4.000 t) 20 corvetas – entras as classes Steregushchiy (2.200 tons – classificadas como corvetas mesmo tendo tonelagem maior que as Gepard) Buyan (520 Ton ) e Buyan – M (950 ton) Nada mal, levando em conta que a Russia não tem mais fôlego… Read more »

Peter nine nine
Peter nine nine
1 ano atrás

Parceria com a China… Seria a melhor opção…

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

Na realidade, os chineses podem oferecer pouco à Rússia no negócio de construir um porta-aviões. Esta Rússia fornece-lhes assistência na concepção de coarbleas, incluindo grandes. A qualidade do material chinês, no momento, não é particularmente alta, como mostra a compra de motores a diesel chineses para os RTOs no 21631.

Chen
Chen
Reply to  Evgeniy (RF).
1 ano atrás

Isso devido a abordagem tecnológica de ambos. O russo estuda a melhor tecnologia disponível ocidental e desenvolve um produto rival de forma artesanal. O chinês estuda a mesma tecnologia e traça um padrão técnico de 70% da qualidade desejada até atingir a capacidade industrial de produção em massa pra daí fazer melhorias incrementais ao longo do tempo e em 3 gerações equiparar ou superar em 5 em qualidade .

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Evgeniy (RF).
1 ano atrás

Evegny, daí ter dito parceria, ambos se ajudariam…

Arariboia
Arariboia
1 ano atrás

Chega ser cômico alguns comentários de “especialista”… Os custos de um portas aviões vai muito mais da vontade politica da Rússia, que propriamente falta de verba**. Eles estão colocando o Quarto Borei em serviço esse ano e botando em testes o quinto final do ano. Estão recebendo pra serviço o segundo Yasen e terceiro indo para teste de fabrica início/meio do próximo ano. Estão recebendo o primeiro Belgorod* e mais 3 em construção. Fora as modernização dos Akulas, Sierra e Oscar. Se botarmos os Sub convencionais Kilo na conta… *Ninguém achava que ficaria pronto rapido. Só sabia que Putin tinha… Read more »

Dalton
Dalton
Reply to  Arariboia
1 ano atrás

Pegando um “gancho” no comentário do Arariboia … . Os submarinos da classe “Borei” estão chegando com bastante atraso e são necessários para finalmente substituir os “Deltas”, então não está havendo um aumento de “SSBNs” e o mesmo é válido para a classe “Yasen” que acabará substituindo um número maior de submarinos mais antigos. . O “Belgorod” é único do seu tipo, não sei de outros 3 em construção e trata-se de um “Oscar II” que teve sua construção iniciada em 1992 ,que não foi completado cuja construção foi retomada em 2012, portanto não se começou do zero e só… Read more »

CVN76
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Somente para complementar o seu comentário; o “Belgorod” K-139 é um SSGN da Classe “Oscar”….ele foi bastante modificado, aumentaram bastante o comprimento, ele é até mais comprido do que um “Typhoon”….

Vai ser usado para missões especiais….o mesmo que os americanos fizeram com o USS Jimmy Carter….mas nessa categoria, os Russos levam vantagen…enquanto os EUA possuem somente um SSN para missões especiais, os russos possuem mais dois, além do “Belgorod”..

O “Orenburg” K-129, um Delta III modificado e o “Podmoskoviye” K-64, um Delta IV modificado…

Dalton
Dalton
Reply to  CVN76
1 ano atrás

E complementando seu complemento Franz…os russos também tem um submarino “convencional” para propósitos especiais o “Sarov”, mas, também não se vê submarinos de ataque russo portando aqueles módulos removíveis para embarque de equipamento para operações especiais que também é visto nos 4 “SSGNs” classe “Ohio”. . Os submarinos classe “Virgínia” foram desde o início projetados para um melhor desempenho em águas litorâneas que os “Los Angeles” e com avançados equipamentos a bordo são muito bons para missões de reconhecimento e coleta de dados e a partir do”Block III” ao invés de 12 silos verticais possuem dois silos maiores que poderão… Read more »

CVN76
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Verdade…. 🙂 Realmente, me esquecí do Sarov B-90.

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Já afirmei antes que os EUA não terão como acompanhar o desenvolvimento econômico e militar de duas duas potências juntas – Rússia e China.
Vão abrir o bico antes, mesmo porque o País já está altamente endividado.
Creio que vou acertar.

Material Arquivo
Material Arquivo
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Rapaz, os EUA tem 1 dezenas de super porta-aviões, tem o porta-helicópteros da classe WASP, tem 2 da class America, tem 10 navios da class San Antonio…tem dezenas de submarinos modernos, dezenas de destroiers, 1 dezenas de cruzadores…quem tem que correr atrás dos EUA é a China e a Rússia e não o oposto. Essa é a realidade que vai perdurar por mais umas 2 décadas sem a menor sombra de dúvidas.

Diogo
Diogo
1 ano atrás

“Começar a projetar” à partir de 2023, para se construir sabesse lá “se” e “quando” Deus sabe, e ainda por cima sem catapultas? Tá parecendo apenas mais um blef do agente da KGB.

Trindade tobago
Trindade tobago
1 ano atrás

Todos falam que a Rússia ou a China são super potência na guerra tudo mentira são dois países que num conflito com os estados unidos sem o uso de bomba atômica perderiam feio kkkkkkk

Chen
Chen
Reply to  Trindade tobago
1 ano atrás

Impérios surgem e desaparecem ao longo do tempo. Ninguém é invencível o tempo todo. e o tempo está a favor do dragão.

Maus
Maus
1 ano atrás

Se a força aérea conta com apenas 12 su-57 imagine a marinha.

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

Espero que a Russia consiga construir no minimo uns 3 ou 4 deles para voltar a ser a dominadora dos mares a norte e por as barbas de todo mundo no molho kkk

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Rússia nunca teve tanto interesse em projeção de poder com porta aviões, sempre foi focada mais em cruzadores, destroyers, corvetas e submarinos, mas sempre é bom ter um ou duas NAes…

Diego
Diego
1 ano atrás

Acho difícil… as forças armadas russas até tiveram realmente uma melhora no governo Putin, mas não sei se possuem pessoal capacitado e recursos financeiros suficientes para construir um novo porta-aviões.
O urso ainda está vivo mas já não é mais o mesmo…
Já a China …
Não duvido que até acabem buscando uma parceria com os chineses.

Marcos
Marcos
1 ano atrás

Mas a Rússia e a China não tem uma penca de mísseis destruidores de porta aviões etc etc etc etc???? para que estão correndo para ter os seus?

Adriano Madureira
Adriano Madureira
1 ano atrás

Apesar de tudo, ainda Acredito mais na possibilidade de tal navio sair da prancheta do que alguns projetos brasileiros ganharem vida, até mesmo o nosso NAe ou Sub nuclear…

Ricardo
Ricardo
1 ano atrás

Um PA tão grande, nuclear, equipado com rampa… não entendo esse tradicionalismo russo, seria muito mais letal com cata-pultas. É o mesmo com o QE, um PA de 65.000t não faz sentido ser construído com rampa e não com cata-pultas eletromagnéticas. Rampas fazem sentido para LHD como o JC I ou o Cavour que é um PA “pequeno”.

Dalton
Dalton
Reply to  Ricardo
1 ano atrás

Ricardo…a maquete mostrada é apenas uma das possíveis configurações, há projeto com rampa na parte dianteira e duas catapultas no convés em ângulo ou apenas catapultas. . Não se sabe ainda ao certo como será o projeto final, muito menos, se a Rússia irá de fato encomendar um NAe, por enquanto, a ideia é ter um projeto atualizado para uma possível aquisição no futuro. . Quanto ao “QE” a realidade é que catapultas sejam eletromagnéticas ou a vapor são caras de adquirir, operar e manter. Acrescente a isso o maquinário, cabos de retenção, uma aeronave compatível, mais reforçada e com… Read more »

CVN76
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Falando no QE dos britânicos, a India fêz uma proposta interessante aos britânicos…

Opção 1: Os britânicos venderiam um dos dois PA aos indianos
Opção 2: Os britânicos ajudariam os indianos a construir o PA na India

Conversas bem discretas….mas estão conversando a respeito…

Ivan
Ivan
Reply to  CVN76
1 ano atrás

CVN, . Dentro do que está fora do tema… … ou seja, acompanhando seu off-topic… … é certa esta discreta conversa entre britânicos e indianos? . Sei que eles não teriam dificuldade com a língua, 😉 mas até onde tinha conhecimento a parceria que a Índia estabeleceu e cultivou foi como a Itália, na assistência técnica italiana para construção do INS Vikrant, um projeto claramente inspirado no Cavour da Marina Militare com tamanho aumentado e cabos de parada para operações aeroembarcadas STOBAR. . Mudar para uma tecnologia britânica agora, com o INS Vikrant quase pronto, devendo começar os testes no… Read more »

CVN76
Reply to  Ivan
1 ano atrás

Oi Ivan

Sim, que os indianos e britânicos estão conversando sobre o tema é verdade….o que não significa muita coisa….

Os indianos são muito enrolados, falam muito, compram material militar de muitos países diferentes….tudo lá é possível…

Eu creio que os indianos estão com pressa, eles só contam no momento com o “Vyda Mardyta”….diante do crescimento chinês, eles estão preocupados….

Para os britânicos seria até vantajoso, manteria o estaleiro em Rosyth ocupado..

Abs!

leonidas
leonidas
Reply to  Ricardo
1 ano atrás

Foi a primeira coisa que me veio a mente quando vi esta maquete também.
Espero que realmente isso não proceda, pois não há sentido algum se a ideia é projeção de poder construir um Porta Aviões com propulsão nuclear (ou mesmo convencional) e dota-la de uma Sky Jump…

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
1 ano atrás

kkkk Não sabia que os EUA tinham vendido E-2D Hawkeye para a Rússia! Olha a maquete!!!

Brunow Basílio
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Yak-44E

Fernando Turatti
Fernando Turatti
1 ano atrás

Forista brasileiro que adora a Rússia: “ah mas a Rússia não quer porta aviões, são só alvos, quem tem submarinos não precisa de porta aviões”
Marinha russa: …

Bavarian Lion
1 ano atrás

Primeiro tem que consertar o dique seco, o guindaste, e a estrutura dos estaleiros, pra depois pensar em construir.
A inovação desse NAe será a catapulta. Os russos dominam a tecnologia nuclear embarcada desde os primórdios.
Vamos ver também como adaptarão os vetores a operações com catapulta. É um longo caminho, e, acho que a China chega primeiro.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Bavarian Lion
1 ano atrás

Onde assino ?

Neves João
Neves João
1 ano atrás

Esse PA russo parece maior do que é, ou então a maquete não está na escala correta, ou os aviões estão menores, parece ter muito mais de 70.000 toneladas, reparem como o SU-57 fica pequeno, esse PA é enooooorme! Parabéns à Rússia, tomara que construam muitos mais.

Ivan
Ivan
Reply to  Neves João
1 ano atrás

Calma, Neves. . Segundo a fonte da TASS: “Os trabalhos de pesquisa e desenvolvimento em um porta-aviões nuclear foram incluídos no atual programa estatal de armamentos até 2027. Eles devem começar em 2023.” . Portanto o que existe é um estudo para começar os “trabalhos de pesquisa e desenvolvimento” em 2023, ou seja, por enquanto o que se tem é o ‘estudo do estudo’. . E mais. Segundo o texto: “um contrato de construção para o porta-aviões nuclear poderia ser assinado no final de 2025.” Enfase no tempo do verbo: futuro do pretérito. . Observe melhor o cenário da Rússia.… Read more »

Ivan
Ivan
Reply to  Neves João
1 ano atrás

Em tempo.
.
Uma olhadinha no mapa do Oceano Ártico também seria interessante:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Oceano_%C3%81rtico#/media/File:Arctic.svg
.
Forte abraço,
Ivan, um infante metido em assuntos de marinheiros.

Ivan
Ivan
1 ano atrás

Caros editores,
.
Comentários foram “engolidos” pelo sistema.
É algo temporário ou terei que escrever tudo novamente.
.
Grato,
Ivan.

Esteves
Esteves
1 ano atrás

“A Rússia tem um extenso litoral, com mais 37 mil quilômetros de extensão ao longo dos oceanos Ártico e Pacífico, além dos mares Báltico, Azov, Negro e Cáspio. Os mares de Barents, Branco, Kara, Laptev, siberiano Oriental, Tchuktchi, Bering, Okhotsk e o mar do Japão estão ligados à Rússia através dos oceanos Ártico e Pacífico. Entre as principais ilhas e arquipélagos russos estão Nova Zembla, Terra de Francisco José, Severnaia Zemlia, Nova Sibéria, Wrangel, Curilas e Sacalina. As ilhas Diomedes (uma controlada pela Rússia e a outra pelos Estados Unidos) estão a apenas três quilômetros de distância uma da outra…”… Read more »

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

A Russia tem 04 frotas, então seria mais logico investir em construir 04 porta-aviões para uso como nau-capitanea em cada frota ou ate em 02 porta-aviões e 02 porta-helicópteros para ser mais barato.
A Russia também deveria investir em nessas novas classes de fragatas e corvetas maiores e mais equipadas ao invés de ter um monte de patrulhas de 500t e chamar de corveta

Dalton
Dalton
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

NAes são necessários para apenas duas frotas…a do Norte e a do Pacífico que também são as únicas que operam submarinos de propulsão nuclear, estratégicos e táticos.
.
As frotas do Báltico e do Mar Negro, em áreas “fechadas” não requerem NAes
e mesmo não é permitido NAes no Mar Negro, então quando e se for possível a Rússia ter múltiplos NAes, eles serão baseados nas Frotas do Norte e do Pacífico como aliás era o plano uns 10 anos atrás, que previa que até o ano de 2020 ao menos um novo já estaria pronto.

CVN76
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Exatamente…..dos 4 da classe Kiev, 2 eram do Pacífico e 2 do Norte!

abrahamyamato
abrahamyamato
1 ano atrás

um dia teremos uma belezinha dessas UM DIA

Tomoko Fujinami
Tomoko Fujinami
1 ano atrás

A titulo de curiosidade… https://navy-korabel.livejournal.com/203848.html O oficial aposentado da marinha russa, Alexander Shishkin, diz que só confia na capacidade para entrar em combate de 5 SSN’s. Que seriam os seguintes: – Project 885 Severodvinsk – Project 971.1 Gepard – Project 971 Kuzbass – Project 945A Pskov – Project 671RTMK Obninsk E em menor grau o Project 945A Nizhny Novgorod. Há 7 submarinos de propulsão nuclear que estão em estágios variados de manutenção. E mais 8 SSN que estão praticamente perdidos devido a capacidade limitada dos estaleiros para a reparação deles, que também estão há muito tempo sem substituir seu combustível… Read more »