Home Indústria de Defesa Marinha do Brasil lança terceiro protótipo do Míssil Antinavio de Superfície (MANSUP)

Marinha do Brasil lança terceiro protótipo do Míssil Antinavio de Superfície (MANSUP)

8936
106

A Marinha do Brasil realizou o lançamento do terceiro protótipo do Míssil Antinavio de Superfície (MANSUP) no dia 10 de julho, tendo como alvo o casco do ex-Rebocador de Alto Mar “Tridente”.

O lançamento, realizado pela Fragata “Independência”, comprovou que todos os subsistemas apresentaram bom desempenho e se comportaram de forma harmônica. Os resultados confirmaram a evolução do projeto e o acerto dos aperfeiçoamentos realizados após os primeiros testes, ocorridos em novembro de 2018 e março de 2019, a bordo da Corveta “Barroso” e da Fragata “Independência”, respectivamente.

Neste terceiro teste foram feitas verificações adicionais, gravadas por meio dos dados da telemetria, também nacional, instalada no míssil e em unidades participantes da operação. As informações obtidas serão empregadas como subsídios para prosseguir no aperfeiçoamento dos subsistemas componentes.

O evento aconteceu na área marítima entre o Rio de Janeiro-RJ e Cabo Frio-RJ. Foram empregados três navios da Esquadra, o Navio Doca Multipropósito “Bahia”, a Fragata “Constituição”, além do navio lançador, que foi a Fragata “Independência”. A operação contou ainda com o apoio do Navio Patrulha Oceânico “Apa” e do Navio de Apoio Oceânico “Purus”, do Comando do 1˚ Distrito Naval, das aeronaves Esquilo (UH-12), SuperCougar (UH-15), Seahawk (SH-16) e Lynx (AH-11A), do Comando da Força Aeronaval, e de uma aeronave P-3AM da Força Aérea Brasileira, além do Destacamento de Mergulhadores de Combate.

FONTE: Marinha do Brasil

NOTA DO EDITOR: No final do vídeo parece que o míssil errou, passando ao lado do navio, porém segundo o fabricante o objetivo não era acertar o alvo, mas obter todos os parâmetros de lançamento e os dados de voo do míssil equipado com cabeça de telemetria. Segundo a Marinha, o lançamento foi um sucesso.

106
Deixe um comentário

avatar
39 Comment threads
67 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
61 Comment authors
JackCosmoJuarezfranciscoluiz carlos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Muito boas notícias!!!! Esse programa tem que ter muita prioridade, assim como us subs. E que se incorporem a uma dúzia de fragatas novas em folha. Pergunta; pode ser lançado por um Grippen por exemplo?
Abs

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Caro João Moita,acho que o Mansup não pode ser transportado pelo Gripe sueco (Gripen rsrsr).
Até porque quando esse avião estiver plenamente operacional na FAB, a MB já deverá estar operando o MT-300 Naval e versão MK-6 do mansup rsrsrrs.

José
Visitante
José

Sim, o Mansup pode ser transportado e lançado do Gripen. A Fab detém o código fonte da aeronave portanto pode instalar praticamente qualquer armamento nele, ademais a marinha já está trabalhando na versão lançada por helicóptero o que já é meio caminho andado.

Guilherme Poggio
Editor
Noble Member

Prezado Joao Moita Jr

Esta versão do MANSUP foi feita para uso em navios de superfície apenas. Uma versão aerotransportada necessitaria de modificações como atraso na queima do motor-foguete e aletas de controle/asas fixas.

O Gripen C é capaz de empregar o míssil RBS-15, uma arma muito maior e mais pesada do que o MANSUP. No entanto, somente ensaios em voo poderão definir a viabilidade do Gripen operar com um eventual MANSUP aerotransportado.

joão
Visitante
joão

Não era para acertar? pintaram o navio de vermelho e tudo! telvez deva para ser só um susto na tripulação inimiga

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Será que o missil não foi recuperado depois pelos mergulhadores da marinha? Afinal a plataforma inercial (giroscópios e acelerometros) custa milhoes de reais para ser produzida. Acho que realmente não era para atingir o alvo, o que em breve deverá acontecer com um missil equipado com cabeça explosiva. Apenas o fato de o missil estar visualmente tão perto do alvo ja demonstra o quanto eficiente será quando estiver plenamente operacional.

francisco
Visitante
francisco

Errou feio.É claro que era para acertar.

Jack
Visitante
Jack

Trata-se de uma arma dissuaciva, não necessariamente para ser utilizada em vias de fato!! Na verdade é para matar do coração os inimigos.

Edu
Visitante
Edu

errou o alvo

Felipe Cotta
Visitante

Vi que errou o alvo, estranho se fosse só telemetria não era mais barato colocar umas boias para passar no meio. Mas enfim tá avançando poderia pelo menos dar a notícia que ainda não conseguiram acertar o alvo ou simplesmente estavam testando o sistema de voo

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Se a boia gerar sinal radar equivalente a um navio, não vejo porque não.

José
Visitante
José

Não, não errou o alvo. Muito provavelmente o seeker foi calibrado para localizar o alvo, por isso a necessidade de um alvo com boa visibilidade radar e não boias, mas passar a uma distancia pré definida por isso a alegação de que cumpriu todos os parâmetros definidos. Ademais se isso fosse uma falha acho que a marinha não seria tola de mostrar as imagens. Com certeza os especialistas de outras Forças Armadas sabem avaliar bem isso, afinal é só o terceiro lançamento e muita coisa ainda deve ser feita.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Foi exatamente isso que pensei.

Kobs
Visitante
Kobs

Além do mais, uma cabeça de telemetria é algo caro, que não se compra (alguém se lembra que um dos objetivos do projeto era justamente desenvolver o sistema de telemetria?). Faz mais sentido recuperar a cabeça, analisar os dados e então efetuar um disparo com uma cabeça de combate padrão. Além do mais certamente utilizaram o navio como alvo de outros vetores, afinal até Skyhawk estava envolvido no exercício….

nonato
Visitante
nonato

Por que afundar um alvo tão importante agora?
Deixe para afundar num estágio mais avançado.
Certamente haverá muitos outros testes.
Certamente a marinha não tem uns 10 navios para afundar.

Oséias
Visitante
Oséias

Passou perto, mas errou.

José
Visitante
José

Novamente, não errou. Considere que o terceiro lançamento ainda é muito pouco para ter um produto final. Acredito que serão necessários pelo menos uma dezena de lançamentos mais. Se não me falha a memória para os foguetes do INPE, depois de toda a campanha de testes são necessários 3 lançamentos seguidos bem sucedidos para homologar o vetor, penso que não seja muito diferente para as forças armadas.

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

A 1° geração do exocet precisou de mais de erro lançamentos até ser homologada.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Mais alguém percebeu que o míssil errou o alvo?
Nos 0:58s é visto o míssil passando lateralmente ao rebocador, sem haver nenhum impacto.
Ou esse erro do alvo era intencional ?
Mas mesmo assim ótima notícia.
Parabéns MB/ industria nacional.
Comparado a outros programas de mísseis nacionais esse foi o mais rápido e com maior transparência de informações.
Tremenda escola para FAB/EB.

RJC
Visitante
RJC

O alvo foi pintado. O míssel lançado. Porém, o objetivo era não acertar o alvo? Para com isso!
Pra falar que o objetivo não era acertar o alvo, melhor seria não divulgar este vídeo. Todos sabemos que tecnologias críticas necessitam de ajustes e que esse domínio vêm com o tempo, mas, desculpas esfarrapadas como essas, causam vergonha. Não por errar o alvo, mas, por não admitir.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

RJC, o teste era para ver outros parâmetros descritos no testo. Nem carga explosiva ele tinha. Ainda haverá muitos lançamentos até o impacto e detonação real. É assim mesmo, o problema é que nós brasileiros, em tudo na vida, queremos as coisas para ontem, com 10% de planejamento e 90% de ação, quando nos países desenvolvidos é o contrário!!

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Caro Marcelo Andrade, aceita que o míssil erro o alvo que dói menos.
Isso acontece nas maiores nações , nada mais que natural.
Mas concordo com você que nos brasileiros queremos tudo para ontem.
Vai ver que é porque as coisas aqui sempre estão “deitadas eternamente em berço esplêndido”.
O mundo caminha para as armas de energia dirigida e nossos militares estão guardando segredo de uma “flexa” prooulsada que é desenvolvida desde os primórdios da humanidade.
Tenha do !

Roberto Morais
Visitante
Roberto Morais

Penso que errou sim, o alvo. Acredito que o objetivo seria de acertar o alvo proposto, sem contudo, causar danos que pudessem por a pique a embarcação.

Felipe Alberto
Visitante
Felipe Alberto

A pintura não tem serventia alguma para o míssil (usa radar pra ‘mirar”) ou para o alvo (afinal não tem ninguém dentro), então creio que a pintura sirva como sinalização para as outras embarcações. Espero que alguém com o devido conhecimento dê a devida explicação.

Enes
Visitante
Enes

Felipe, numa outra matéria isso foi explicado, a cor vermelha indica se o míssil atingiu área mais critica como por exemplo, praça de maquinas, na cor amarela, atingiu área menos critica.

Sagaz
Visitante
Sagaz

Vergonha para quem? Olhou um vídeo, lei uma nota oficial e fica aí de choradeira, falando em “vergonha”… Essa geração militante da lacração está difícil demais.

Oséias
Visitante
Oséias

Tripulação do rebocador fazendo relatos de danos à capitania: “a embarcação não apresenta danos, só precisaremos de um novo suprimento de ceroulas limpas”.

Roosevelt
Visitante
Roosevelt

Desculpem, mas o objetivo não era acertar o alvo? A manobra foi um sucesso? Como assim? O objetivo era só telemetria? Sei não viu? Se o casco do rebocador está lá com essa finalidade, se houve toda essa mobilização para um resultado tão pífio assim acho que realmente tem algo errado e que os responsáveis precisam dizer. Será que há algum segredo por trás de tudo isso? Então não publiquem nada à respeito, estamos torcendo para que haja avanços consistentes nesse programa.

Felipe Alberto
Visitante
Felipe Alberto

Nem todo o teste tem como objetivo cumprir todas as atividades do produto final, é assim em quase todo o produto. Uma porção de equipamento foi testado nesse ‘voo’ e vários objetivos foram definidos para esse teste. Assim, mesmo sem ter acertado o alvo, posso especular que a programação e acionamento funcionou, o disparo e voo foram como planejado, a detecção e voo final foram iniciados e por decisão dos engenheiros (ou falha do míssil) o alvo foi ‘errado’.
Um passo de cada vez.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Essa Fragatas são lindas, ainda mais nestas imagens!! Sei que já empurraram muita água, mas, ficarei com saudades das suas belas linhas!!!

Ademar do Livramento Luz Vila Nova
Visitante

Se não era pra acertar o alvo pra que um alvo?
É muito caô!

DANIEL CAPDEVILLE BECHELENI
Visitante

Foi impressão minha ou o Misael errou mesmo o alvo?

Amaury
Visitante
Amaury

Quem é esse Misael?

nonato
Visitante
nonato

Kkkkk

Mauricio Pacheco
Visitante
Mauricio Pacheco

Acho que o Misael deva ser o operador do radar no navio lançador! kkkkk

Aldo Ghisolfi
Visitante

Mas o que foi que aconteceu?
Ou caiu antes de chegar no alvo ou errou o alvo!

Aldo Ghisolfi
Visitante

Errou! Passou ao trote e a lo largo (0:58)!

Aldo Ghisolfi
Visitante

Mas, ainda assim, são boas as notícias.

Guilherme Poggio
Editor
Noble Member

O que aconteceu foi o seguinte. O acionamento do booster no lançamento foi um sucesso (só olhar o vídeo), a queima do motor principal e a corrida inicial foi um sucesso (só olhar o vídeo), o radar-altímetro funcionou (o míssil não caiu no mar antes de passar pelo alvo, certo?), o sistema inercial funcionou (o míssil chegou até o alvo – não foi mesmo?). Tenho apenas algumas dúvidas em relação ao comportamento do seeker. Acredito que o acionamento dele tenha ocorrido satisfatoriamente no meio do caminho (cerca de 10 km antes de atingir o alvo) porque ele é responsável pelo… Read more »

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Obrigado Poggio, como sempre uma ilha de sabedoria em uma mar de ignorância!!!

Júnior
Visitante
Júnior

“objetivo não era acertar o alvo”
Por favor não ofendam a inteligência do leitor

Aldo Ghisolfi
Visitante

Errou totalmente! O MANSUP precisava chegar no alvo em ângulo reto, na sua perpendicular. Na postagem ele passa pelo través do alvo e se perde nas águas de Deus… Mas, melhor assim do que sem sim…

Ph4nt0m
Visitante
Ph4nt0m

Êêêrrrrouwwwww (ler com a voz do faustão) rs.

Gen Braga
Visitante
Gen Braga

Certo ou errado, foi o melhor comentário

Comunistadoutrinador
Visitante
Comunistadoutrinador

Aham… me engana que eu gosto..:FALHOU

R_cordeiro
Visitante
R_cordeiro

Como eu havia dito no post passado, é só mais um teste de pelo menos 20 que virão. Neste ele testou alguns parâmetros que não puderam ser testados no último lançamento (pq simplesmente no último lançamento o mansup tomou vida própria e foi pra onde quis) testou-se o trackeamento, o seeker, altímetros, os motores, os estágios, enfim. Para testar tudo isso é necessário algo que o seeker possa “ver” sendo que boias não são ideias pois o seeker não consegue enxergar, capiche? Se acertasse ótemo, mas não foi este o principal objetivo do lançamento, pois nem explosivos ele carregava. Sei… Read more »

Joli le Chat
Visitante
Joli le Chat

E queimou a fragata toda no lançamento…

nonato
Visitante
nonato

Soltou muito detrito.
Quanto a queimar o navio percebo isso com todos os mísseis.
Acho estranho esse fogo todo.

colombelli
Visitante
colombelli

a comunicação social da marinha é pessima. Poderia trazer mais informações sem comprometer sigilo.

Amaury
Visitante
Amaury

O problema é a falta de pessoal….Pouca gente nos quadros…
Sabe como é, efetivo enxuto, comprometido em equipar todos os navios da esquadra…
Não sobra pessoal para comunicação…

colombelli
Visitante
colombelli

positivo sei como é. Os caras me mostram um video de um “não acerto” e genericamente falam em “parâmetros atingidos”. Pode ser que o erro tenha sido intencional e pode ser uma forma de minimizar o fiasco. O que custava ter dito que o impacto foi evitado propositalmente se de fato foi? Mas musiquinha eles tem tempo de por. Resultado do video: confusão e dúvida. A antítese do que deveria ser o seu objetivo de informar. Mas tenha fé, pelo menos agora eles não falam mais em 15 submarinos e porta-aviões em em 16 escoltas. Já melhorou bastante. já dá… Read more »

R_cordeiro
Visitante
R_cordeiro

O objetivo sempre é acertar o alvo, dito isso, nem só de acertar o alvo vive um projeto, “N” coisas forma testadas e pós teste motivo o “” não acerto”do míssil eh somente um parametro a ser medido, assim novesfora o lançamento foi SIM um sucesso, queiram ou não.

Colombelli
Visitante
Colombelli

A questao nao é se acertou ou não mas a falta de informação. Aparentemente o “erro” foi proposital. A marinha deveria ter dito isso. O que se tem é um video.que era pra informar e so gerou duvida.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Perfeito

JT8D
Visitante
JT8D

A comunicação social da MB deveria contratar desenhistas

Juarez
Visitante
Juarez

Errado, SCS da. MB deveria emitir uma nota oficial cujo texto abordasse de forma clara o objetivo da missão, seus resultados práticos e sua avaliação e não um texto bund….de Penguin dizendo nada sobre coisa alguma.
Ela,MB da corda para que ilações feitas por imbecis aconteçam a todo.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Exatamente o que penso juarez. Ser clara. “O missil propositalmente não atingiu o alvo a fim de permitir melhor e mais completa coleta de dados”. Pronto. Tinha resolvido.

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

Essa história é para boi dormir! Teste de telemetria é feito em ensaio de campo sem mobilizar todo um aparato bem como uma frota de navios e muito menos divulgar um simples ensaio de telemetria. . Dizer que não havia explosivo para sustentar uma falha do alvo, haja vista que existia um alvo pintado com mais 50 MTs comprimento. Isso é enganação, seria mais coerente dizer que o projeto está evoluindo mas que precisa de alguns ajustes.

Francisco
Visitante
Francisco

Ninguém pinta e transporta um alvo para errar. Era melhor ter editado o vídeo para não passar vergonha. Não acertar um navio parado sem tripulação e defesa de ponto é vexatório.

Theo Gatos
Visitante
Theo Gatos

Só não entendi porque o navio foi totalmente pintado como se fosse alvo, como se quisessem medir se o míssil acerara o ponto certo do mesmo, sendo que já se sabia de antemão que era “obter todos os parâmetros de lançamento e os dados de voo do míssil equipado com cabeça de telemetria”…

Fosse por telemetria, precisava desta preparação toda?

Sds.

Guilherme Poggio
Editor
Noble Member

A pintura serve para diferenciar a embarcação como um alvo. Com a tecnologia atual não é necessário medir o ponto exato de impacto somente pelas cores. Como é possível ver no vídeo, a precisão das imagens de longa distância permitiria identificar o ponto exato do impacto.

E se houvesse impacto do míssil com o alvo a telemetria seria interrompida ali mesmo. Como o míssil seguiu voando a telemetria pôde fornecer outros parâmetros, entre eles o alcance máximo real do míssil.

Theo Gatos
Visitante
Theo Gatos

Obrigado por esclarecer Poggio!
.
Sds

Santiago
Visitante
Santiago

Acho que a finalidade do teste de telemetria do míssil era esse mesmo: de abortar a missão.

Esteves
Visitante
Esteves

Protótipo. “Os protótipos são usados de uma maneira direta para reduzir o risco. A viabilidade do produto O desempenho da tecnologia Prova do conceito O entendimento dos requisitos A eficiência do produto Como utilizar (teremos grana e demanda para equipar os navios?; para os inventários?) Os protótipos são usados de uma maneira direta para reduzir o risco. Se você não pretende desenvolver o protótipo até o produto real, não pressuponha repentinamente que, como o protótipo funciona, deve tornar-se o produto final. (dependerá de mais grana). O protótipo mostra algo concreto e executável.” É como o Labgene. Será um produto. Podia… Read more »

india-mike
Visitante
india-mike

Senhores, dizer que “o objetivo não era acertar o alvo” é completamente diferente de falar que “o objetivo era errar o alvo”.

Considerando que o objetivo principal era sim que pela primeira vez o míssil conseguisse trackear um alvo e seguir os parâmetros corretos de voo, ele foi um sucesso. Mas acreditar que o míssil errou de propósito é um pouco de mais. De toda forma, parabéns à MB

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Vocês são muito ingênuos: a MB mirou e acertou a tainha teimosa nadando perto da popa do rebocador. Foi um sucesso o teste, precisão milimétrica. Parabéns, MB. 😉

Luiz Floriano Alves
Visitante

Alvo pintado e pronto para ir ao fundo, em dois pedaços. Deu chabú! Não se gasta tanto para colocar um navio no meio do oceano só para dar susto. Vamos no popular: errouuu…O “Inimigo” continua incólume.

Hidráulica
Visitante

Errouuuuuuu e deve estar voando até agora, Rsrsrsrsrs

Jean Jardino
Visitante

Versao pobre do Exocet, versao tupiniquim, rissssss

Guina
Visitante
Guina

Claro, afinal você é engenheiro aeroespacial e sabe muito mais do que os que estão tocando o projeto. Como pode o míssil ter errado em seu terceiro teste? “Braziu lixu mesmo”, não consegue fazer seu terceiro teste acertar um alvo, mesmo que o próprio Exocet tenta levado dezenas de testes até se tornar operacional…

Palpiteiro de teclado é fogo viu.

R_cordeiro
Visitante
R_cordeiro

Exocet testou cerca de 40 vezes e nos com um conhecimento do zero tínhamos que acertar no 3 teste.

Guilherme Poggio
Editor
Noble Member

Apenas para complementar o ótimo comentário de R_cordeiro, entre 1970 (primeiro lançamento de um MM38) até 1978 (início da vida operacional do Exocet) foram disparados uma centena de mísseis! E isso porque a Alemanha e o Reino Unido resolveram injetar dinheiro no programa.

Jef2019
Visitante
Jef2019

Se fosse na coreia do norte teriam montado na parte final do video o impacto exitoso do penguin lancado semanas atras…kkkkk
Ponto positivo: houveram importantes avanços no missil e a transparencia da marinha.
Ponto negativo: Errou…simples assim e falha de comunicação e esclarecimentos da marinha
Argumentos contrarios caem por terra levando-se em consideração toda a expectativa para esse lançamento e o aviso de que esse navio seria usado como alvo…não foi informado anteriormente que: olha o alvo ta lá mas vamos errar propositalmente tá…por favor…inclusive houve adiamento do lançamento
E concordo com os relatos dos amigos de pessima comunicacao da marinha…só gerou confusão mesmo..

JT8D
Visitante
JT8D

Como explicou o India Mike: dizer que o objetivo principal não era acertar o alvo é totalmente diferente de dizer que o objetivo era errar o alvo propositalmente.
Não tem como a comunicação social da marinha suprir as deficiências de interpretação de texto das pessoas. Só se eles contratarem desenhistas

Jef2019
Visitante
Jef2019

Explicação sua ou de outros não muda nada a situação…precisa é de um comunicado da propria marinha se o sucesso foi parcial…

Colombelli
Visitante
Colombelli

Teoria basica de jornalismo. Um texto ou video destes deve ser feito com minino espaço pra interpretações. Se escreve pra todos os publicos. Cada vez que o responsavel se depara com um evento que pode gerar duvida deve complementar o material por mais obvio que isso seja, de forma objetiva, expressa e clara. Sobretudo quando a propria MB gerou expectativa antes. Olhe os videos da FAB e EB e compare. Uma pequena explicação da MB através de uma entrevista de segundos ou a menção do fato no video e estariamos discutindo fatos e não interpretações ou duvidas. No scs da… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Discordo. eles tem que parar de tangenciar e contratar um relações públicas que saiba escrever de forma clara, sucinta e objetiva, afinal de contas a maioria aqui pagou pelo “espetáculo”.

Jef2019
Visitante
Jef2019

Ah…e uma critica construtiva a este site…outros sites trouxeram a informacao bem antes, e este site que sigo e é especializado em poder naval atrasou na divulgacao da informacao e video..
Contudo continuo considerando um excelente canal de informações

RAYR
Visitante

LEIAM A NOTA DO EDITOR ANTES DE SAIR FALANDO M…

Bosco
Visitante
Bosco

“Segundo a Marinha o lançamento foi um sucesso”.
Foi mesmo. Fracassadas foram as outras etapas do teste
https://www.youtube.com/watch?v=Xj694OyNBBU

Perco o amigo mas não perco a piadas. rsrss

Colombelli
Visitante
Colombelli

O editor ter que por nota tentando esclarecer as coisas ja denota o erro de comunicação da marinha.

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Um detalhe óbvio que pode ter passado despercebido é a altura na qual o míssil passa pela embarcação, exatamente na linha do casco, ou seja, se houvesse impacto o mesmo seria destruidor para um navio inimigo pois, com 150 kg de explosivos de alto poder, inclusive com a opção de se usar fragmentação, os danos seriam totais.

Carta Branca
Visitante
Carta Branca

É compreensível que precisem recuperar a cabeça telemétrica para ter dados de voo do míssil, mas ao mesmo tempo não vemos esse tipo de procedimento de marinhas de países mais ricos pois lá possuírem meios que possibilitam a aferição da telemetria remotamente, como navios de tracking. Será que não vale a pena investir em navios de pesquisa com capacidade de tracking, mesmo que mais simples que os grandões que russos, americanos, chineses e cia possuem? Poderia agilizar e facilitar muito nossas pesquisas com mísseis pois mesmo a recuperação e utilidade dos dados da cabeça de telemetria é um tiro no… Read more »

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Acredito que a cabeça telemetrica não seja o problema, afinal ela é “apenas” um gravador digital de dados, uma especia de “caixa preta” para o missil. A luta da industria brasileira foi contruir o sistema de guiagem do missil, sendo este sistema conhecido por plataforma inercial” a qual é responsavel pela navegação autônoma do missil. Essa plataforma provavelmente é o item mais caro de todo o missil e deve ter sido recuperada pela Marinha para possivel reutilização no proximo lançamento.

Carta Branca
Visitante
Carta Branca

Cabeças de guiagem são destruídas em todo teste, são peças caras mas são feitas pra isso, com os equipamentos que compõem uma cabeça de guiagem duvido até que podem ser salvas do impacto com a água, não faz muito sentido errar o alvo só pra “economizar” em uma cabeça de guiagem. O que tem custo imensurável são os HDs com os dados de voo na cabeça telemétrica que obviamente virariam pó no impacto com o navio mas podem ser embalados de modo a resistir o impacto e o contato com a água, por isso ainda compartilho da ideia que um… Read more »

Renato
Visitante
Renato

E o que fizeram com o rebocador agora maquiado de alvo?

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Será usado no proximo teste???

Halley
Visitante
Halley

A Marinha do RJ-Santos (só navega nessas regiões) é linda de se ver. Com eficiência que transborda até mesmo por seus meios de comunicação para o esclarecimento pontual e objetivo do uso altamente racional dos recursos que os felizardos pagadores de impostos brasileiros obtém com mais esse serviço tão essencial prestado da maneira mais profissional, tal qual são nossos serviços de saúde, educação e segurança. As nações desenvolvidas certamente olharão para esse teste com grande desconfiança dada a imensidão da conquista nacional a qual poderá evoluir para a fronteira espacial, ameaça global de projeção de poder tupiniquim e ser fonte… Read more »

Gilson
Visitante
Gilson

pelo que sei o alcance do míssil varia em 70km, suponhamos que aquele rebocador estava mesmo aos 70km, e o objetivo era alcançar além dos 70km, pode ser que alcançaram todos os objetivos em telemetria e funcionamento perfeito só faltava se o míssil poderia ir além dos 70km.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

É impressionante a maturidade dos comentaristas aqui, parece o povão na fila do banco ou da padaria comentando algo técnico. Mas como tudo que é feito no Brasil é ignorado pelos próprios brasileiros há décadas, não me impressiono mais! Isso em um fórum que, teoricamente, têm pessoas aficionadas ou entusiastas sobre assuntos militares. Não digo que possa ter discordâncias ou dúvidas , mas, a maioria dos comentários beiram a ignorância ou arrogância, nem sei mais. Como se fosse fácil, contra tudo e contra todos desenvolver produtos de alta tecnologia onde o esforço próprio não é valorizado. Não estou entrando no… Read more »

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

As coisas feitas no Brasil ganharam má fama de serem ruins e caras, diria que é por causa de impostos e o mercado fechado para proteger as empresas da concorrência. Um exemplo é a oi que é simplesmente a que oferece o pior serviço de internet banda larga no país, e que foi durante muito tempo protegida pelo governo e tinha o monopólio em muitas regiões (até hoje é senão deixariam ter falido), para as pessoas pouco importa se ela é nacional, acabam é pegando raiva de empresas nacionais porque são roubadas e recebem um serviço bem porco como o… Read more »

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Eu bem sei disso, tenho o Oi Velox!! Vou falar baixinho… Há uma semana não cai a internet aqui em casa!! CChhiiiiuuuu!!

Colombelli
Visitante
Colombelli

A critica não é ao armamento ou ao teste que é normal e está em fase inicial. É ao amadorismo da comunicação social da MB. Objetivo era esclarecer e informar e so gerou margem pra especulações. Podiam fazer videos muito melhores inclusive como propaganda institucional pra recrutamento.

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

Se o objetivo não era acertar o alvo, por que havia alvo, inclusive pintado como alvo?

JT8D
Visitante
JT8D

É preciso ter uma referência para o sistema de guiagem. Seria muito pouco inteligente testar o míssil lançando-o em direção ao nada.
E além disso, ninguém disse que o objetivo não era acertar o alvo. Apenas esse não era o objetivo principal do teste

Marcos
Visitante
Marcos

Ué, que utilizassem uma plataforma com um contêiner como alvo, só vejo desculpa furada pro resultado do teste. Se ele estava com o seeker para aquisição do alvo tinha que ter acertado e ponto final. Falam que o missíl não podia ser destruido para não perder os dados e blá blá blá, como se não tivesse sendo transmitida em tempo real a telemetria…

JT8D
Visitante
JT8D

O míssil não acertou o alvo. E daí?

Marcos
Visitante
Marcos

Errou, aceitem isso e parem de desculpas. Bora pro proximo teste e fim de papo.

JT8D
Visitante
JT8D

Mas a MB não disse que acertou o alvo. Pelo contrário, ela mostrou um vídeo com o missil passando ao largo do alvo. Ou seja, a MB não escondeu nada. De posse dos dados de telemetria ela afirmou apenas que o teste foi um sucesso, pelos critérios técnicos dela. O problema é ver gente sem o menor conhecimento sobre o projeto afirmando que o MANSUP é um lixo, porque não acertou o alvo no terceiro lançamento.

Enes
Visitante
Enes

JT8D, esse pessoal que faz os comentários tem preguiça de pensar.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Mostrou um fato. Não a causa. E esta era relevante. Ela é a diferença entre o objetivo atingido e um meio sucesso. Eles tem que lembrar que o informe é pra todos inclusive leigos e pessoas que não Irão se aprofundar nos fatos depois. As duvidas aqui são o resultado da ineficiência de comunicação da MB. Imagine isso nos meios não especializados.

Juarez
Visitante
Juarez

Mas é exatamente este o problema, o texto da MB não dizia nada sobre nada.
Alguns de nós aqui sabem que até e a homologação completa de um sistema de armas, testes e mais testes são necessários, com falhas e acertos, faz parte do show, o que está se cobrando é um texto claro da MB sobre o testes e não um monte de asneiras dizem nada de nada.
É uma questão de respeito com os pagadores de impostos.

colombelli
Visitante
colombelli

Exatamente, o que pensará o leigo ou o quem não se informa sobre assuntos de defesa e que é o eleitor e o influenciador do congresso? irá ter visto um “erro” que dá a aparência de desperdício de dinheiro e desinformação. Depois reclamam que não tem verbas. Ora, verba depende de convencimento e este depende de informação clara e objetiva.

Enes
Visitante
Enes

IIIIIriririririririririri

luiz carlos
Visitante
luiz carlos

errou .

Cosmo
Visitante
Cosmo

“Ao discutir com sua mulher, ou ela está certa, ou você está errado”. O míssil claramente acertou o alvo.