Home Indústria de Defesa Marinha das Filipinas de olho no submarino Scorpène

Marinha das Filipinas de olho no submarino Scorpène

10608
57
Submarino Tunku Abdul Rahman classe Scorpene da Malásia

MANILA – A Marinha das Filipinas (PN) está interessada no submarino Scorpène diesel-elétrico, feito pela empresa francesa de defesa Naval Group (anteriormente DCNS), como uma das possíveis plataformas submersíveis para seu braço submarino.

“Sim, o Scòrpene é uma das plataformas avaliadas pela PN”, disse na quarta-feira o secretário de Defesa Delfin Lorenzana à agência de notícias filipina PNA.

Em setembro, Lorenzana deverá visitar cinco países europeus – França, República Tcheca, Reino Unido, Espanha e Portugal – para investigar os equipamentos militares que estão vendendo.

Lorenzana disse que eles procurariam outros submarinos diesel-elétricos em sua visita à França.

O submarino classe Scorpène tem propulsão diesel elétrica e uma propulsão independente da atmosfera adicional. O navio pode ser armado com uma variedade de minas, torpedos e mísseis para um grande leque de missões. Também tem uma velocidade máxima de 20 nós.

Mais cedo, Lorenzana disse que, se o programa de aquisição de submarinos da PN for aprovado, ele será adquirido através do esquema de aquisições de governo a governo.

O DND – Department of National Defense também está analisando as propostas feitas pela Rússia, Coreia do Sul e Alemanha para o programa de aquisição de submarinos, acrescentou.

FONTE: Agência de Notícias das Filipinas

57
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
45 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
31 Comment authors
Mauricio R.Carlos ErthalNostraFernando VidalJoão Moro Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos
Visitante
Marcos

Qual a possibilidade da França ceder essa construção para o Brasil? Já que os franceses possuem uma % do estaleiro brasileiro

JS666
Visitante
JS666

Nenhuma, no máximo venderíamos para a América Latina. E não creio que as Filipinas tenham bala na agulha para submarinos novos.

Vitor
Visitante
Vitor

Temos vários fornecedores pro Sub Brasileiro que podem participar da cadeia internacional. Alguns deles ja exportaram no passado para outros IKL e agora estão envolvidos no Scorpene.

rui mendesmendes
Visitante
rui mendesmendes

Claro que não têm bala, só o Brasil têm, olha agora …

João Moro
Visitante
João Moro

Apesar das Filipinas não ter uma capacidade econômica boa, mas, devido à China, ele precisam muito de submarinos, e dos bons.

JOAO
Visitante
JOAO

Zero chance.

Jakson de Almeida
Visitante
Jakson de Almeida

Excelente oportunidade para o Brasil vender o “abacaxi” francês.

Bardini
Visitante
Bardini

Mais um cliente para a cópia Koreana do U209…

Valter Sales
Visitante
Valter Sales

Isso aí PARECE ser favas contadas para a Coréia do Sul.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Dalton ou outro militar da area.
Por favor, esclarecam uma duvida.
Qual seria o melhor projeto para o Brasil?
Os subs de tecnologia francesa como Scorpene/Barracuda ou os subs alemaes?
Quais dos dois se adequaria mais ao Brasil em nossas futuras pretensoes no mar?
Vamos deixar de fora os subs americanos, russos e ingleses para nao entrarmos em questoes ideologicas inuteis.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Então coloca no páreo o Soryu japonês que dizem ser excelente.

Brunow Basillio
Visitante

Suecos também, dizem ser muito bons..

MGNVS
Visitante
MGNVS

Brunow Saudacoes Sim… os subs suecos seriam uma opcao ainda mais agora com a compra dos Grippens. Inclusive eu vi uma reportagem sobre um sub sueco classe Gotland ter afundado um P.A. classe Nimitz em um exercicio em conjunto com a OTAN no ano de 2005. Alem de afundar o P.A. o sub sueco conseguiu se evadir do T.O. sem ser identificado pelo resto da Força Tarefa. A confusao entre os comandantes da U.S.Navy foi tao grande que eles propuseram um acordo de 02 anos de treinamento com a Marinha Sueca afim de sanarem as deficiencias do combate ja que… Read more »

Adriano RA
Visitante
Adriano RA

Se não estou enganado, nosso valoroso Tikuna também conseguiu a façanha de simular o lançamento de torpedos contra o USS Carl Vinson durante a Passex 2010.

Jorge Knoll
Visitante

Submarino de construção japonesa não perde para Scopené nem para o Sueco.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Jacinto.
Otima observacao.
So nao sei se subs japoneses se enquadrariam a nossa doutrina militar. Se tiver mais info por favor compartilhe aqui.

Kemen
Visitante
Kemen

Exelente submarino que utiliza baterias litio-ión o que lhe da mais uns 2 dias de submersão sem snorkel adicionais e sem AIP que custa caro. Foram os pioneiros, agora os outros estão desenvolvendo as suas. Os Soryu tem um alcance de 11.000 Km e pode atingir 650 metros de profundidade. O Japão também tem submarinos com AIP.

Dalton
Visitante
Dalton

MG… . apenas um esclarecimento…não sou militar da área e se alguns amigos aqui me chamam de “Almirante” é por conta das minhas muitas miniaturas de navios, sendo assim, sou um Almirante de poltrona, como muitos aqui, interessado em trocar informações com pessoas que não me vejam como uma aberração por gostar de navios e essas pessoas estão aqui no blog. . Quanto a sua pergunta, não há diferença significativa entre um “Scorpene” e um “212” por exemplo, ambos são capazes e dentro da mesma categoria ainda mais se bem tripulados. . Cada marinha tem suas necessidades e orçamentos. Os… Read more »

MGNVS
Visitante
MGNVS

Dalton
Saudacoes!
Muito obrigado pelos esclarecimentos.
Como sempre seus comentarios agregam bastante conhecimento ao blog.
Abços.

Dauku
Visitante
Dauku

Meio offtopic, mas por curiosidade, você tem fotos dessas miniaturas para mostrar?

Dalton
Visitante
Dalton

Uma ou outra foto foi postada aqui anos atrás, mas, por intermédio de outras pessoas já que não estou vinculado a nenhum “site” que permita exibir fotos aqui no blog. . Mas, você poderá ter uma ideia acessando por exemplo o link abaixo, . http://www.navis-neptun.de/home/home_e.html . Colecionei, principalmente modelos de navios da II Guerra, na escala 1:1250, enquanto solteiro e quando o dólar estava em um patamar quase de um para um com a moeda da época e durante alguns anos minha coleção ficou trancada em gavetas pois fui tomado de um sentimento de culpa por gastar tanto dinheiro com… Read more »

Kemen
Visitante
Kemen

Dalton, de alguma coisa valeu a sua coleção, não? Toca em frente, eu também cheguei a colecionar, mas acabei desistindo, me tomava muito tempo e algum dinheiro. É “uma boa” participar de blogs e literatura específica.

Dalton
Visitante
Dalton

Thanks Kemen…mas…fui longe demais, até deixando outras coisas importantes de lado, nessa fase “doentia” , fora os periféricos da ficção científica naval como o “Skydiver”, “Stingray”, “Nautilus” de 20.000 léguas submarinas e acima de tudo, o “Seaview” e o “Subvoador” e respectiva literatura também.
.
Mas, o que não tem remédio, remediado, está !
.
Bom domingo !

Kemen
Visitante
Kemen

Sem AIP Scòrpene, com AIP U 214.

Leonardo Costa da Fonte
Visitante
Leonardo Costa da Fonte

Eu penso que a MB deixou claro o porquê da escolha dos Scorpenes. Os franceses concordaram em fornecer as “ferramentas de projeto”, vamos chamar assim. Além de ensinar a projetar, vão fornecer softwares e bancos de dados (ferramentas) para que o Brasil possa projetar o Alvaro Alberto. Projeto não é alto tão simples quanto alguns pensam. Vejam o caso da Navantia, que pensou que sabia projetar um submarino e cometeu erros absurdos, até hoje atribuídos a um erro de digitação numa casa decimal, que fez com que o sub ficasse mais pesado que o projetado. Os alemães, além de não… Read more »

filipe
Visitante
filipe

A MB escolheu os franceses por ter muitas coisas em comum, primeiro o projecto do SNA Rubis, ser um SSN compacto e com um reactor de 48 MW o mesmo do nosso, segundo a França é independente nos seus projectos, não depende muito dos EUA e UK, logo para a MB é uma experiência ímpar, o SNBR terá 105 metros de cumprimento , 9.8 metros de diâmetro, 6000 Toneladas a superfície e 6600 Toneladas submerso, com uma velocidade máxima de 25 nós, será um mix de scorpene + suffren + rubis , em termos de tecnologia será quase tudo no… Read more »

MGNVS
Visitante
MGNVS

Kemem, Leonardo Costa, Filipe.
Obrigado pelas contribuicoes.

Filipe
Analisando seu comentario percebe-se realmente que no nosso caso a parceria com a França foi a melhor opcao.

Entusiasta Militar
Visitante
Entusiasta Militar

MGNVS é serio ? ainda Pergunta isso ???

é claro que é a doutrina francesa ue, esqueceu da transferência de tecnologia e todo o resto para aprendemos fazer um nuclear ….
mudar agora que estamos nessa trajetória seria burrice da MB so isso

MGNVS
Visitante
MGNVS

Entusiasta
Eu perguntei para que se faça uma comparacao entre os modelos frances e alemao pq usaremos os dois.
É claro que o Brasil nao vai voltar atras nem no Scorpene e nem no Grippen.

JT8D
Visitante
JT8D

Por em dúvida se o Scorpene é a melhor solução para o Brasil é o mesmo que perguntar a essa altura do campeonato se seria uma boa a FAB comprar Super Hornets. Esse trem já passou, já era. Nós investimos bilhões num estaleiro que produz … Scorpenes. Então a melhor solução para o Brasil é o Scorpene.

MGNVS
Visitante
MGNVS

JT8D
Ninguem aqui colocou em duvida a compra dos Scorpenes. Pedi para se fazer um parametro entre os subs franceses e alemaes ja que o Brasil ira utilizar os dois. Claro que dpois de ja estar no estagio de producao ninguem vai voltar atras na compra dos subs Scorpenes e nem dos caças Grippen.

Fernando Vidal
Visitante
Fernando Vidal

O melhor projeto no futuro já esta decidido. É o Scorpene SBR e/ou o SNBR. Não há mais retorno nesses projetos…. Qualquer mudança a essa altura seria retrocesso.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Os caras tem como capitânia um navio de segunda mão da guarda costeira americana da década de 1960 e vem falar pra mim que vão comprar submarinos novos? Ainda mais na atual situação política deles(falo dessa pois a econômica é a de sempre) .

Bardini
Visitante
Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Vamos ver se sai a “fragata” de 2,5 mil toneladas. Vamos ver de fato o armamento integrado etc. Isso pra não lembrar da velocidade pra lá de duvidosa em seus 25 nós!
Eles já estarem gastando só torna mais improvável terem ainda mais pra comprar submarinos novos, coisas que eles não operam.

Ricardo Neto
Visitante
Ricardo Neto

Sou mais os submarinos japoneses classe Sōryū.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Até aí literalmente todos são, quero ver é pagar o preço de algo muito maior que os scorpene. Aliás, NEM OS SCORPENE as Filipinas conseguem pagar.

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

O governo filipino está num processo de recomposição de seu arsenal em todas as suas forças armadas…vejo 3 possibilidades: Coreia do Sul, Espanha e França. Se os espanhóis virem com um financiamento camarada é capaz do Navantia S-80 ganhar a licitação…

Kemen
Visitante
Kemen

Não acredito que vão se decidir a comprar submarino(s) tão cedo. Estão olhando e morrendo de esperanças para melhorar a sua marinha, que sempre dependeu de preços rebaixados ou doações de material norte americano. O problema do expansionismo maritimo da China podem ter influenciado um pouco em olhar para a penúria da marinha filipina, mas um ou dois submarinos a mais não fariam diferença, no abismo brutal entre as duas marinhas? E o mais impresionante é que as Filipinas são formadas por um montão de ilhas, que de certa forma poderiam ter sua defesa garantida pela frota do Pacifico (US… Read more »

Luiz Floriano Alves
Visitante

Enquanto não solucionarem o problema do ruido nos Scorpene da India seria prudente analisar soluções técnicas para os nossos que ainda se acham na fase de construção. Um submarino ruidoso é uma arma inútil. Parece que os revestimentos externos serão mais adotados. Os russos utilizam uma camada de espuma de borracha, enquanto os ingleses usam poliuretano. Os classe Soryu do Japão não revelam.Os chineses estão usando camadas múltiplas de uma barreira anecoica, muito eficiente. Silencio é tudo para um submarino.

filipe
Visitante
filipe

Parece que os Scorpenes indianos têm muitos problemas, mas é tudo porque a India anda em Guerra com o Pakistão, o teatro de operações é propicio para teste das tecnologias LOFAR + VLF +SUBTICS +CANTOS dos scorpenes, e parece que esse Submarino mudou muito a postura do Pakistão. O Vazamento de informações confidenciais deu vantagem ao Pakistão, mas a Naval Group não vai cometer sempre o mesmo erro, acho que o Brasil e a Australia, serão os maiores beneficiarios, os dois paises estão recebendo o que de melhor a Naval Group têm para oferecer (Suffren convecional e Scorpene Alongado Nuclear),… Read more »

Luiz Floriano Alves
Visitante

filipe
Os submarinos da Russia, como os da classe Akula tem um revestimento a base de espuma densa de borracha. Os ruídos dos submarinos são difíceis de anular. Especialmente os do hélice e das turbulências nas superfícies de comando, também nas protuberâncias de sonar e da torre de comando. A China que está construindo muitos submarinos convencionais desenvolve tecnologias avançadas. As barreiras anecoicas de camadas múltiplas parece que se consagraram na frota submarina do Dragão. Abço.

filipe
Visitante
filipe

Parece que o PUMP-JET resolveu esse problema nos projectos ocidentais : SSBN Triomphant + SSBN Vanguard + SSN SeaWolf + SSN Virginia + SSN Astute + SSN Suffren , o único projecto não ocidental com PumpJet é o SSBN Borei da Russia, o PumPJet melhora muitos problemas , principalmente o ruido, de lembrar que o silêncio de um Submarino é o primeiro elemento de furtividade, além dos sonares passivos , os Russos revestem os seus submarinos de borracha, mas não protegem as pás das helices, o PUMPJET resolve esse problema, ainda tem a super-cavitação, Parece que os Chineses vão introduzir… Read more »

Kemen
Visitante
Kemen

É o que alguns profissionais alegam: o AIP seria um ruido a mais, com baterias litio-ión se consegue mais tempo para operar oculto e menos ruido. Sinceramente eu tenho algumas dúvidas a respeito, e não sou conhecedor da realidade, acho que o tempo dira para onde migram os desenvolvimentos.
O record de submersão com AIP é de um 212-A que ficou 18 dias submerso.

Luiz Floriano Alves
Visitante

A Itália está fechando um contrato com o TKS para submarinos classe 212. É uma escolha de um pais com larga tradição naval, especialmente com submarinos. A Alemanha acumula um expertise na matéria, que considero inigualável. Boa sorte para os Italianos nesta joint venture.

Nostra
Visitante
Nostra

That was a hit job by media , the 2nd submarine is going to be commissioned by sept / Oct . There was a dent in the propeller during trials. Now replaced. The news came out prior to the new tender for 6 next generation submarines. So possible rival companies paid for the distorted news. Every submarine including those in the same class have their own unique acoustic signature. Each signature is managed indivually between trials to bring it below desired level. Acceptable risk tolerance in submarine is very tight. Countless tests are performed and rectified by tweaking necessary components… Read more »

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Eu queria ver um acordo Filipinas-Espanha para a aquisição do S-80 pela marinha do país asiático…tudo indica que será o submarino convencional mais moderno do mundo.

Marcos
Visitante
Marcos

Apenas na arrogância dos espanhóis. É um submarino com diversos problemas e que precisa ser testado antes de ser considerado digno do cargo de “submarino convencional mais moderno do mundo”.

Um submarino cheio de problemas, cada unidade custando quase 1 bilhão de euros, sem AIP no primeiro submarino.

Aliás, qual a diferença entre um S-80 com AIP e um Scorpéne com AIP? Ou um Type 214 com AIP?

Por que, cargas d’água, o S-80 é considerado o submarino convencional mais moderno do mundo?

Kemen
Visitante
Kemen

Marcos, foi considerado no inicio o mais moderno, com os atrasos normais de um projeto novo, hoje acho que não seria, o AIP é revolucionario por causar menos danos ao meio ambiente, mas falta ve-lo operando, a Marinha espanhola solicitou um tempo minimo de 15 dias de submersão, mas devido ao atraso, muitas baterias já tinham sido encomendadas e não eram de litio-ión.

Kemen
Visitante
Kemen

Marcos, eu acredito que é porque o único submarino convencional com as mesmas capacidades do projeto do S-80 é um também um projeto o Shortfin Barracuda, que ganhou a concorrencia na Royal Australian Navy. A DCNS esta desenvolvendo um novo AIP para ele, baseado em Fuel Cell para substituir o ruidoso e quente AIP MESMA.
Envolvem capacidade para misseis de cruzeiro.
Transporte de equipe especializada de combate.
Misseis, torpedos, minas.
AIP

ECosta
Visitante
ECosta

Quanto tempo as marinhas por ai a fora levaram entre a decisão de construir e a construção de um SSN ? O Brasil com ajuda estrangeira e rios de dinheiro esta levando muitas décadas para colocar o seu ssn no mar e ainda esta em fase de projeto/protótipo. Qual seria o motivo ? Alguém explica ?

Valter Sales
Visitante
Valter Sales

Que fique claro que a MB é reponsável pelo projeto de toda a a parte nuclear do sub. Algumas marinhas, e eu faço questão de enumerar nada mais , nada menos, que a incrível Royal Navy, “recebeu” seu primeiro reator naval da USN, para colocar no HMS Dreadnough. A China usou um reator Soc=viético para seus primeiros SSN…, a Índia iniciou o projeto ATV em 1981, mas investindo muito mais que o Brasil. Isso para não falar na ajuda Soviética/russa. E só em 2011 tiveram o seu primeiro reator naval atingindo o estado crítico. Penso que para o caso Brasileiro,… Read more »

Luiz Floriano Alves
Visitante

Valter Sales A evolução do submarino Diesel elétrico com células acumuladoras de Li-Ion se apresenta com tal potencial que está merecendo mais investimentos que os Boomers de propulsão nuclear e grande raio de ação. No nosso caso podemos ter um barco mais rápido, com maior letalidade e a um custo muito reduzido, se compararmos com os Sub Nuc. Sem contar o eterno problema da contaminação radioativa e do descarte dos navios baixados por obsolência/desgaste. Como nosso caso é de defesa, não temos politica de projeção a grandes distancias, o nuclear só será produzido para desenvolver tecnologia ou para assertivas da… Read more »

Valter Sales
Visitante
Valter Sales

Luiz F Alves boa tarde. Me prendo no teu comentário

“Como nosso caso é de defesa, não temos politica de projeção a grandes distancias…”,

faço questão de intervir e colocar o seguinte: Temos nossas SLOC(Sea Lines of Comunication) Linhas de comunicação marítimas, bem distantes mesmo. Nosso abastecimento de petróleo passa por Ormuz e bab-el-mandeb, mas temos também tráfego significativo por málaca strait. O sub Nuclear poderia entrar aí. Embora as ameaças a essas linhas de comunicação possam ser “gerenciadas” apenas com “presença Naval” através de navios de superfície.(falou o estrategista…)

Carlos Erthal
Visitante
Carlos Erthal

O Brasil é exportador de petróleo, não depende do estreito de Ormuz para nada mais que 80 mil bpd. Uma insignificância.

Valter Sales
Visitante
Valter Sales

Estou acompanhando o caso japonês precursor do uso de baterias de li-ion com grande interesse e entusiasmo pois também acredito no seu potencial. Mas abrir mão de uma força de 5 SSNs por SSKs usando tecnologia ainda por amadurecer, não sei não. Precaução e canja de galinha…

Mauricio R.
Visitante

A causa do naufrágio do ARA “San Juan” (S-42):

https://www.janes.com/article/90207/battery-fire-led-to-loss-of-ara-san-juan-argentine-commission-finds

As baterias do “Scorpéne” andaram na berlinda, aqui no Naval.