Home Estratégia Rússia planeja montar base naval na Somalilândia

Rússia planeja montar base naval na Somalilândia

7644
109

A Rússia está finalizando os planos para estabelecer uma base militar no porto de Berbera, na Somalilândia, de acordo com relatórios das autoridades do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

Isso ocorre em meio a relatos de que a Rússia também manteve conversas com a Eritreia com interesse em construir um centro de logística naval.

Caso isso se materialize, a Rússia se juntará à China e aos Estados Unidos que têm bases em Djibuti, ao longo do Canal de Suez.

O governo russo diz que está monitorando de perto a cidade portuária de Berbera, na Somália, como uma base militar.

Uma publicação do The New York Times desta semana afirmou que o interesse contínuo da Rússia na África está preocupando muitos no Ocidente.

O artigo declarou em parte: “As autoridades americanas, analisando o que chamam de grande competição de poder (Great Power Competition), dizem estar alarmadas com a crescente influência da Rússia e da China, enquanto Washington luta para exercer suas metas econômicas e de segurança no continente”.

“As autoridades russas estão procurando estabelecer uma base no porto de Berbera, na costa da Somalilândia, uma administração autônoma autodeclarada na Somália no Golfo de Áden, segundo autoridades do Departamento de Defesa da Rússia.

Os Estados Unidos e a China, ambos com bases no Djibuti, compartilham uma fronteira marítima com este porto que a Rússia viu seu futuro”, escreveu o New York Times.

O Chifre da África é estrategicamente importante por várias razões, entre outras porque permite projeção de fontes de energia no Oriente Médio e influências sobre o Canal de Suez através do Golfo de Áden.

Se realizada, essa seria a primeira base da Rússia na África desde a Guerra Fria e seria um grande passo em frente para o programa de (Vladimir) Putin de revitalizar a outrora orgulhosa Marinha da Rússia.

A base deve abrigar dois navios do tamanho de destróieres, quatro navios do porte de fragata, dois grandes submarinos, duas pistas de pouso que podem acomodar até seis aeronaves pesadas e 15 aviões de combate.

Especialistas acreditam que uma nova “corrida pela África” ​​está se desenrolando. Os principais atores são a China, a UE e os EUA.

Índia, Brasil, Turquia, Irã, Coreia do Sul e os países do Golfo também estão interessados ​​em aumentar a cooperação com a África. O volume de comércio e interação econômica da Rússia com a África é inferior a quase todos os participantes acima mencionados. Atualmente, o comércio da Rússia com a África é inferior a US$ 12 bilhões.

Uma reportagem relatório da revista NewAfrican em novembro de 2018 afirmou que a Rússia estava em negociação com os líderes da Somalilândia para uma base naval para apoiar seus navios de guerra e submarinos a operar na região e as movimentadas rotas marítimas que transportam a maioria dos produtos da Europa.

Foi relatado que a base naval seria composta por 1.500 pessoas, destróieres, fragatas e submarinos e ficaria localizada ao largo da cidade de Zeila, na Somalilândia, na fronteira com Djibuti – perto da localização da primeira base estrangeira da China nos tempos modernos, inaugurada em 2017.

A reportagem afirmou ainda que a Rússia havia proposto que se reconhecesse a República separatista da Somalilândia em troca de poder estabelecer a base e garantir a segurança no país separatista, treinando as forças armadas da Somalilândia.

A Rússia tinha anteriormente uma base militar na Somalilândia, mas eles foram forçados a sair pelo ex-ditador somali Siad Barre.

O Reino Unido também já havia expressado o desejo de ter uma base militar na Somalilândia.

FONTE: busiweek.com

Subscribe
Notify of
guest
109 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Murder Nova
Murder Nova
8 meses atrás

Que tradução é essa? O nome em português é Somália

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Alexandre Galante
8 meses atrás

Vamos detalhar mais, esse território independente é tão real quanto o Governo do Juan Guaidó na Venezuela.

O Padilha
O Padilha
Reply to  Ricardo Bigliazzi
8 meses atrás

Na realidade a Somalilândia é um país mais funcional e que existe de facto, mas nunca foi reconhecido por nenhum outro país. Por outro lado, a Somália, reconhecida internacionalmente, é totalmente disfuncional e só existe no papel mesmo

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Ricardo Bigliazzi
8 meses atrás

Coisas das grandes potências que não reconhecem as fronteiras dos países. E quando interessa, subtraem desses, uma parte de seus territórios para montarem suas bases e cuidar dos seus interesses.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Alexandre Galante
8 meses atrás

E esse país é reconhecido? Acho que essa base naval é uma buscando o apoio da Rússia em busca de reconhecimento!

Guilherme
Guilherme
Reply to  Murder Nova
8 meses atrás

O duro da trilogia e que não dá pra apagar e fingir que não escreveu kkkkkk

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Murder Nova
8 meses atrás

De fato a Rússia de Vladmir Putin não está de brincadeira… É interessante notar um relevante fato na alta esfera de poder russo hoje que é a elevada capacidade de visão estratégica de seus líderes na pessoa primeiramente de Putin, e depois dos generais Shoygu e Valeri Gerassimov. Pode-se falar o que quiser, mas é inegável que sobe a direção destes três a Rússia tenazmente perseguiu e conseguiu até aqui atingir um patamar geopolítico impensável a uma década atrás. E a provisão de meios e planos para atingir seus objetivos geopolíticos como consta nesta reportagem continuam… O Brasil não pode… Read more »

rui mendes
rui mendes
Reply to  PRAEFECTUS
8 meses atrás

África, vosso entorno???!!! Só com um oceano pelo meio.
Que diria a Europa, que em algumas zonas de Espanha, só algumas dezenas de quilometros de águas do mediterrâneo a separam do Norte de África.

Professor
Professor
Reply to  PRAEFECTUS
8 meses atrás

Você está dizendo que o Brasil tem que fazer alguma coisa contra a Rússia? olha, sugestão: melhor deixar para os americanos.

Jorene
Reply to  Murder Nova
8 meses atrás

Somalilândia está fora do eixo terrorista mulçumano, única parte da antiga Somália que está organizada e em paz. Querem se separar por direito mas já estão separados de fato.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
8 meses atrás

“As autoridades americanas, analisando o que chamam de grande competição de poder (Great Power Competition), dizem estar alarmadas com a crescente influência da Rússia e da China, enquanto Washington luta para exercer suas metas econômicas e de segurança no continente”.

“Alarmados”… Falou o país que tem mais bases militares no mundo,falta óleo de peroba para tanta cara de pau.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
8 meses atrás

E não é pouco óleo não!!!

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
8 meses atrás

Só como exemplo, enquanto a China investe dezenas de bilhões de dólares na Etiópia, construindo cidades industriais, ferrovias, melhorando os portos e etc., os EUA doaram um C-130 usado.
Daí, vc percebe a diferença na abordagem de cada País com relação ao Continente Africano.

Daglian
Daglian
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Não é possível que eu estou lendo uma insanidade dessas! A China, quando faz isso, não faz por favor ou por ser boazinha, como você muito maliciosamente leva a crer, mas ela endivida os países africanos até o pescoço. Em troca, comem na mão dos chineses por décadas a fio.

Os americanos também investem em infraestrutura nos países africanos. No mais, ainda fazem a proeza de doar algum tipo de material militar, coisa que os chineses JAMAIS fazem.

Só você mesmo pra tentar pintar uma ditadura genocida e psicopata como a chinesa como um país “amigo” dos africanos.

Esteves
Esteves
Reply to  Daglian
8 meses atrás

Em trova das dívidas que estão assumindo serão obrigados a abrir e a ceder cada vez mais aos chineses.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Estão fazendo o mesmo que fizemos em troca do siderurgicas e fabricas no inicio da nossa indústrialização.

Valcir Gomes de Oliveira.
Valcir Gomes de Oliveira.
Reply to  Daglian
8 meses atrás

Os Yankees dão e Coca-Cola e chiclete prós africanos, tênis da Nike, isto sim.Eles são tão bonzinhos!Me poupe!

Vitor Bruno Fonseca Rodrigues
Reply to  Valcir Gomes de Oliveira.
8 meses atrás

Os tênis da Nike são fabricados na China. Todo o Mundo sabe disso…

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Daglian
8 meses atrás

Acho que ele não quiz se referir a bondade ou amor da China, más a sua tática de valorização do apoio ao país alvo. Tipo, históricamente, quando os portuguêses e espanhões chegaram no nosso continente, eles deram panela e espelhos aos indios em quanto na africa, davam panelas, espelhos e armas.

Pedro
Pedro
Reply to  Daglian
8 meses atrás

Mas, assim como o Chineses, os EUA também não endividam os amigos, via FMI e demais banco mundiais? Via o Fundo militar? Não existem países amigos, existem interesses, devemos, na verdade é saber andar pelos dois titãs e tirar o melhor proveito disso com muita isonomia e diplomacia.

Esteves
Esteves
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

A China está interessada em matérias primas, óleo e comida. Agora.
A China está construindo novas classes de consumo olhando para novos mercados. No futuro.

A relação de “investimentos” chineses: para cada dólar investido pela iniciativa privada chinesa (empreiteiras, infraestrutura e bancos), o governo chinês coloca 5.

A dívida dos países africanos que estão recebendo “investimentos” da China saltou de 60% para 90% do PIB nos últimos anos.

Quando a renda estiver mais concentrada e surgirem novas classes de consumo, esses países estarão lotados de trancas chinesas e de dívidas. Com a China.

Uma questão de metas.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Você esta cruticando paises que aceitam investimentos em infraestrutura que ira melhorar o comércio e portanto aumentar a receita e o desenvolvimento bem como a compra de material de defesa. Me diga, como sem emprestimos elew conseguriam?
Outra questão. Os chineses estão crescendo na africa e no mundo pois emprestam dinheiro a juros menores que os bancos ocidentais e sem exercer controle sobre as econômias como o FMI. Como eles fazem isso? Simples, operam com margem menor de lucro, coisa impossivel no ocidente já que quase todos os bancos são privados.

Art
Art
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

Os chineses são muito bonzinhos, veja só no Sri Lanka construíram um porto com dinheiro emprestado chinês, trabalhadores chinesas e materiais chineses. Quando veio a conta a dívida ficou alta e o Sri Lanka não podia pagar. Não tem problema eu tomo o porto por 99 anos. Revolta e queda do presidente, e perda de soberania. A China é uma ditadura sanguinária, que extrai órgãos forcados, campos de concentração, e impõe seus interesses com dinheiro. Os EUA são uma democracia com os freios e defeitos de uma. Não tem comparação.

Last edited 3 meses atrás by Art
Jorene
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Onde que a Etiópia tem porto ?????????????????

Junior
Junior
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
8 meses atrás

Tá rolando um debate nos EUA aonde altas autoridades do departamento de defesa pediram para diminuir a presença militar americana na África para se concentrar no pacífico para conter a China e a Rússia, o congresso americano ficou alarmado com esse plano e se mostrou contra, o hilário disso tudo é que tanto Rússia como China estão fazendo justamente o caminho contrário aos EUA. Um pequeno detalhe e que não vi saindo em lugar nenhum aqui no Brasil é que a China estão conversando com o Senegal para instalar uma base naval no país, ou seja, do outro lado da… Read more »

rui mendes
rui mendes
Reply to  Junior
8 meses atrás

Do outro lado da vossa rua???!!! Sim, só com um enorme oceano pelo meio. O 2ºmaior oceano do planeta. Então que dirá a UE, a algumas dezenas de milhas navais de África. No nosso bairro????!!

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
8 meses atrás

Quanto mais concorrência, pior para você. Ai ter que oferecer preços melhor, vantagens e demais coisas que antes não precisava.

João Bosco
João Bosco
8 meses atrás

Isso é início de uma nova “Guerra Fria”… agora, com três atores globais principais:EUA, Rússia e China. Enquanto isso, na terra brasilis……..

Matheus
Matheus
Reply to  João Bosco
8 meses atrás

Desculpa, esta implicando que nós deveriamos se meter naquele lago de b*sta?
Nosso foco nó MÁXIMO deveria ser a América Latina, fora disso que se dane.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Matheus
8 meses atrás

Não digo que se dane mas que nos atenhamos aos nossos parceiros do outro lado(o mais próximo) da África.

Junior
Junior
Reply to  Tomcat4.0
8 meses atrás

Pois é, acho que devíamos pelo menos ficar de olho no nosso lado da África

https://www.janes.com/article/93961/china-russia-reportedly-considering-new-african-naval-bases

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Tomcat4.0
8 meses atrás

E o que podemos fazer já que o máximo que temos a oferecer e consultoria?

Caio
Caio
Reply to  Matheus
8 meses atrás

Matheus tem a Típico olhar da direita tupiniquim,sem nenhuma visão capitalista.
Não é a toa que ficamos presos a economia de fazenda.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  João Bosco
8 meses atrás

Temos dois atores globais e alguns coadjuvantes com importantes participações especiais tais como Inglaterra, França, Alemanha, Japão e Russia.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Ricardo Bigliazzi
8 meses atrás

Não, da parte dos países Europeus, é através da UE que falam, basta ver que as cimeiras com África são, cimeira UE / ÁFRICA. E a UE é um actor global, embora a maior parte dos de fora, se façam de esquecidos, a ver se passa, mas não adianta fazer de conta, pois a realidade é essa, porque os países da União Europeia assim o querem.

Esteves
Esteves
Reply to  João Bosco
8 meses atrás

Nem uma coisa nem outra. Nem guerra fria nem buraco de merda.

São oportunidades. Negócios de dezenas de bilhões de dólares.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
8 meses atrás

Uai, se outras potencias podem porque não a Russia ??? Se o governo do país aceitar a instalação da base então morreu a nota e segue o jogo de xadrez global.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Tomcat4.0
8 meses atrás

Estrategicamente, seria uma situação interessante, ainda mais se os houthis assumrem o Iêmen do outro lado.
Teríamos os estritos de Ormuz e Bab el Mandeb sob ‘controle’ de países não muito ‘amigáveis’ ao Ocidente.

pangloss
pangloss
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Eu fico aqui torcendo pelo rápido declínio da civilização do petróleo. Que energias renováveis possam fechar esse ciclo e, de quebra, esvaziar o financiamento dos terroristas islâmicos.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  pangloss
8 meses atrás

Somos dois.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  pangloss
8 meses atrás

Só como curiosidade, testo de hoje, 31/01, no MarketWatch:

‘As ações da Exxon e da Chevron caíram na sexta-feira, depois que as duas empresas de energia reportaram resultados trimestrais mistos e Wall Street continuou preocupada com a diminuição da demanda por petróleo. Projeções de empresas de energia mostram que a demanda por petróleo pode atingir o pico e cair nas próximas décadas; alguns relatórios externos sugerem que a demanda por petróleo poderá achatar-se em 2025 .’

Em tempo, grandes empresas como a Shell compartilham a opinião que em cinco anos a demanda por petróleo comece a cair.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Digo, ‘TEXTO de hoje’.

Bosco
Bosco
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Eu vi um gatinho… vi sim…

Rogerio
Rogerio
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Seu sonho não é mesmo??? 🙂

Jorene
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Os houthis não tem força para “assumirem o Iêmen do outro lado”. Perderam muito terreno depois de seu avanço inicial.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Tomcat4.0
8 meses atrás

Acredito que o Governo da Somália até aceite, principalmente se os Russos ajudarem no combate dos caras que querem apartar o Território oficial da Somália, transformando-o em um Território reconhecido formalmente pela comunidade internacional.

A Somalilândia não é reconhecida pelo Governo da Somália (outras 3 grandes regiões) e qualquer ação desse tipo por parte dos Russos poderia ser considerada um ato de agressão contra o Governo Somalí.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ricardo Bigliazzi
8 meses atrás

O Governo da Somália já não tem controle sobre diversas regiões do País, que tem alguns ‘senhores’ como ‘mandatários’.
Se a Somalilândia resolveu abrir uma base russa lá, o governo da Somália nada poderá fazer.

Jorene
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Ufa ! Acertou uma !

Valcir Gomes de Oliveira.
Valcir Gomes de Oliveira.
Reply to  Tomcat4.0
8 meses atrás

Eu até gostaria de ter uns Sukoys,MIGS aqui,o Trampo ia suar frio,ficar Ourinhos,kkkk

Jorene
Reply to  Valcir Gomes de Oliveira.
8 meses atrás

Ele nem ia dormir de preocupação… rsrsrsrsrs

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
8 meses atrás

Somalilândia??? Vivendo e aprendendo. Aos Russos só resta começar a fazer e parar de planejar, já estão a mais de “cinco corpos” atrás na corrida pelo poder quando comparados com os Chineses… o que dirá dos Americanos.

A Russia vive um problema, as duas maiores superpotências do Mundo são muito maiores do que Ela na atualidade e a diferença é inalcançável. Viverá de hoje em diante com prêmios de consolação, como na Síria.

Valcir Gomes de Oliveira.
Valcir Gomes de Oliveira.
Reply to  Ricardo Bigliazzi
8 meses atrás

Kkkkk, será,mesmo! Me poupe!

Valcir Gomes de Oliveira.
Valcir Gomes de Oliveira.
Reply to  Valcir Gomes de Oliveira.
8 meses atrás

A Rússia e a China estão coladinhos,contra Trump e Cia.Acredite!!!!

Thiago
Thiago
Reply to  Ricardo Bigliazzi
8 meses atrás

Ricardo, me desculpe mas tamanho e quantidades nem sempre é tudo. A Rússia apesar ter várias questões complicadas para resolver é ainda um pais muito capaz que tem uma grande consideração de si mesma, ( a classe dirigente) possui uma visão geopolítica bem nitida e todas as ferramentas necessárias para jogar nesse xadrez, bem melhor de muitos países mais desenvolvidos e economicamente bem sucedidos mas que ainda assim nao sabem usar esses recursos para obter um retorno de influência e poder compatível com a própria grandeza. É o caso dos países europeus, por exemplo. Os russos são acostumados e muitas… Read more »

rui mendes
rui mendes
Reply to  Thiago
8 meses atrás

Os Europeus formaram a UE, por isso estão bem sintonizados com o tabuleiro de xadrês, que é o planeta Terra. Formaram uma das grandes potências do Mundo, com a União dos antigos donos dos verdadeiros Impérios. Se não são os maiores, paciência, não se pode ser sempre a maior potência deste planeta.

Antoniokings
Antoniokings
8 meses atrás

A grande questão é que depois de séculos de dominação, exploração colonial e pós-colonial pelo Ocidente, que só trouxe guerra e miséria, muitos países estão se voltando para a Rússia e, principalmente, a China.
Pelo menos percebe-se, claramente, a melhoria da situação financeira e de vida de muitos países e, ainda, a diminuição das guerras.

jagderband#44
jagderband#44
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Sim, e ai passarão mais séculos e séculos sob dominação, exploração só que pelos chineses e russos. Não mudou nada.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  jagderband#44
8 meses atrás

Pois então, deixe os africanos testarem com os russos e chineses, porque com os ocidentais eles têm certeza que se estreparam.

Valcir Gomes de Oliveira.
Valcir Gomes de Oliveira.
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Haja Vodkas!!!! É melhor que Jack Daniels!!!

Jorene
Reply to  Valcir Gomes de Oliveira.
8 meses atrás

Que legal, trocando filmes de faroeste por filmes de kung fu e Stalingrado, hotdog por sopa de morcego e arenque, Abraham Lincoln por Confúcio e Lênin. Show !

João Moro
João Moro
8 meses atrás

O Brasil deveria ampliar seus negócios e acordos com os países africanos, principalmente dos países do atlântico. Dessa forma poderíamos ter alguma influência nessa região, além de criar parceiros para o patrulhamento do oceano atlântico. Quem sabe até vender nossas armas e equipamentos para eles.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  João Moro
8 meses atrás

João Moro.

Filosofando um pouco, temos que a lógica do capital é a sua reprodução.
Deste modo, a África tem um potencial gigantesco de crescimento em contrapartida às estagnadas economias ocidentais, principalmente europeias.
Evidentemente que ainda em valores muito mais baixos, mas que propiciam um crescimento exponencial.

Jorene
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Brunow
Reply to  João Moro
8 meses atrás

Brasil gastou tanto dinheiro com a África nos últimos 18 anos, e mesmo assim, não pode se dizer que temos alguma influência nos países Africanos banhado pelo Atlântico… Lamentável !

Esteves
Esteves
Reply to  Brunow
8 meses atrás

Tanto.

Embraiagem e os biocombustíveis.

“Todo projeto está orçado em US$ 3 milhões. Está em análise os projetos que serão selecionados, que devem receber montantes entre US$ 80 mil e US$ 100 mil.”

Isso não chega a 1%% dos investimentos chineses do outro lado da África.

Se…se…as previsões dos anos 2000/10 tivessem acontecido com Odebrecht, BNDES, ainda assim não teriam alcançado (os investimentos) 10% do que a China investe.

Pra projetar poder precisa ter poder.

Enes
Enes
Reply to  João Moro
8 meses atrás

Quais?

Melkor
Melkor
8 meses atrás

Somalilândia?

Alessandro
Alessandro
Reply to  Melkor
8 meses atrás

é o famoso, mas que po#$ é essa?

nunca tinha ouvido falar nesse país.

Loelce locatelli
Loelce locatelli
Reply to  Alessandro
8 meses atrás

É parte da Somália que se tornou independente mas ainda sem o reconhecimento de país.

Valcir Gomes de Oliveira.
Valcir Gomes de Oliveira.
Reply to  Alessandro
8 meses atrás

Não é país!!!!

Everton Sbrisse
Reply to  Valcir Gomes de Oliveira.
8 meses atrás

de fato é sim um estado, inclusive a situação da Somalilândia é parecida com a de Taiwan.

Jorene
Reply to  Everton Sbrisse
8 meses atrás

Geografia, geopolítica e diplomacia não são a praia da grande maioria dos brasileiros. É fato. rsrsrsrsrs

Melkor
Melkor
8 meses atrás

O território pertence à Somalia e a independência não é reconhecida internacionalmente. Mas aparentemente “funciona” com governo próprio.

Alessandro
Alessandro
8 meses atrás

Quando vejo comentário dizendo para o Brasil “investir” na África eu tenho até trauma, quando me vem na memória o NOSSO suado dinheiro indo para o RALO!!

Tem que investir é AQUI!!

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Alessandro
8 meses atrás

Ainda mais pelo fato de que, quando sugarem toda a África vão, inevitavelmente , se voltar para o Brasil e precisaremos estar preparados e bem.

Valcir Gomes de Oliveira.
Valcir Gomes de Oliveira.
Reply to  Alessandro
8 meses atrás

Falou e disse! Só o PT encheu eles de grana!!!

Jorene
Reply to  Alessandro
8 meses atrás

INVESTIR NA ÁFRICA = jogar dinheiro fora em republiquetas esquerdistas e corruptas

Emerson
Emerson
Reply to  Jorene
7 meses atrás

O problema é que nós ainda somos uma Republiqueta esquerdista e corrupta 💩

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
8 meses atrás

GREAT power competition e make america GREAT again, sob republicanos me lembra tanto a utópica GREAT society do democrata Lyndon Johnson em meio à sanguinolenta guerra do Vietnã. BTW, the GREAT society foi uma banda de rock daqueles dias (cf. Grimly Forming) em que a delícia da Grace Slick cantava. Bom, pra arrematar: pra completar o paralelo, está faltando apenas uma guerra como a do Vietnã. E não falta mocó perdido neste mundão pra ser o candidato da vez…

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Alex Barreto Cypriano
8 meses atrás

Venezuela está bem ali se candidatando.rs

Esteves
Esteves
Reply to  Alex Barreto Cypriano
8 meses atrás

A história se repete pela farsa… O lá e cá acabou. Os russos não tem o que vender. Não tem com o que financiar. Só se algum africano desejar dirigir um Lada. A Europa não tem também. O dinheiro europeu está posto para resolver problemas europeus com desemprego, dívidas, fim do ciclo dos motores a combustão, obsolescência e custos altos. Os russos olham…olham…para a África…e na falta do que e com o que fazer, vão lá instalar bases militares. Como nos anos 1960. Vender Kalashinikov. Gente atrasada. Deve por isso que nos empolgamos com eles. China, América, Índia e Europa.… Read more »

Xerem
Xerem
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Mais e o Brasil do Bolsonaro nao vai virar potencia militar e econômica ?

José carlson
José carlson
8 meses atrás

Pode isso tio SAM?

Valcir Gomes de Oliveira.
Valcir Gomes de Oliveira.
Reply to  José carlson
8 meses atrás

Off course!!!

Silveira
8 meses atrás

Srs. Essas divisões geopolíticas na África, nada mais é do que um neocolonialismo. Desde que estudo e leciono História e Geografia, nada mudou quanto ao tema. Em suma, a África é quase inexplorado no que tange às suas riquezas naturais, já extintas nas potências mundiais! Crescer como? Prá onde? Só mudam as moscas mas merda é a mesma!!!

Jorene
Reply to  Silveira
8 meses atrás

Realmente. Divisões de um neocolonialismo. Para haver justiça na África, o certo seria dividir seus países em centenas ou milhares de territórios tribais.

Valcir Gomes de Oliveira.
Valcir Gomes de Oliveira.
8 meses atrás

A Rússia tá certa,pois os Yankees estão em toda parte do mundo,Europa por exemplo.Eles são e sempre serão imperialistas gananciosos….

Jorene
Reply to  Valcir Gomes de Oliveira.
8 meses atrás

Quem levanta cedo, trabalha e estuda, prospera.

João Adaime
João Adaime
8 meses atrás

“A base deve abrigar dois navios do tamanho de destróieres, quatro navios do porte de fragata, dois grandes submarinos, duas pistas de pouso que podem acomodar até seis aeronaves pesadas e 15 aviões de combate.”
Se isto for realmente verdade, humilha qualquer país da África e da América Latina. Não que não existam esquadras iguais a estas nestes dois continentes, mas reparem que estes “barquinhos” ficarão alocados exclusivamente na base aeronaval. Quer dizer que de onde eles vierem, tem muito mais.

Cícero Pazei
Cícero Pazei
8 meses atrás

Aí Russinha meu amor você me enche orgulho, China e Rússia juntos na transformação do planeta desgastado pela ambição dos recursos naturais mundias dos EUA

Cícero Pavei
Cícero Pavei
Reply to  Cícero Pazei
8 meses atrás

Oier. Boa noite a todos do site Cavok

Flanker
Flanker
Reply to  Cícero Pavei
8 meses atrás

Tu bebeu o que???

Jorene
Reply to  Cícero Pazei
8 meses atrás

China e Rússia, entre dois amores. kkkkkkkkkkkk

sub urbano
sub urbano
8 meses atrás

A Etiopia possui extensas reservas de gás ainda inexploradas na região de Ogaden que é culturalmente mais próxima a Somalia que aos Etíopes. A população de Ogaden é islamica assim como os somalis em contraposição ao cristianismo Etíope (igreja ortodoxa etiope) talvez a versão mais antiga do cristianismo, assunto para outra discussão. Pois bem, essas diferenças culturais causaram,entre outros, a Guerra de Ogaden em que a Somalia invadiu a Etiopia na decada de 70, bem como a Insurgencia de Ogaden, este ultimo conflito mais recente. A região toda: somalia, etiopia,djibouti, eritrea é chama de de “Chifre da Africa” uma região… Read more »

João Bustos Moreno Neto
João Bustos Moreno Neto
8 meses atrás

Temos q ter uma base militar, sei lá , em qqer lugar. Kkkkkk

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  João Bustos Moreno Neto
8 meses atrás

Temos sim João Bustos ! Temos Fernando de Noronha…

Não precisamos de fazer base em nenhum país da África ou Caribe,afinal não somos expansionistas,não somos potência com pretensões territoriais ou geopolítica…

Se for para fazer uma base,que façamos aqui.

Deixemos isso para os grande peixes,quem nasceu para ser tubarão-Baleia nunca será um Carcharadon carcharias.

comment image?w=479&h=297

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
8 meses atrás

Mas não precisamos de bases,afinal podemos nós defender e temos nossos aliados e parceiros com quem podemos contar,afinal são nossos irmãos…
comment image

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
8 meses atrás

Pois é….e o pessoal acha que fragatas podem navegar sozinhas nestes pontilhados ai no dia que a coisa esquentar….discutir de olhos fechados é complicado…

Brasil é cercado por 10 países fronteiriços..e alguns deles bem instaveis e populistas, alguns até ja ameaçaram o Brasil, financiam campanhas em outros países, e ganhar uma sobrevida política de mais uns 2, 8 a 10 anos com conflitos nunca foi mal negocio para estes grupos…afinal se alguem morre em conflito é o gado…não o “capo” não é mesmo…??

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

e de outro lado, um oceano gigante em que qualquer um pode virara vizinho intrometido e chegar por ele…de brinde, recheado de pontos de outras potenciais com bases….e alguem acha que fragata nossa pode navegar sozinha sem cobertura aeronaval….

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
8 meses atrás

A Russia, um país com um PIB similar ao nosso, com problemas de corrupção e crime organizados, esta querendo instalar mais uma base naval e base logistica fora do seu país, para manter a sua enorme marinha enquanto nós nem uma segunda base naval temos. Até porqué se tivessemos no máximo iriamos dividir a nossa diminuta esquadra.

Carvalho2008
Carvalho2008
8 meses atrás

Geopolítica não é para iniciantes…

Basta pontilhar o que ja foi marcado na WWII e Guerra Fria e verá onde as potencias intencionam retornar. Poder ser 500km pra lá, 500 km pra cá, mas é isto aí…tabuleiro se montando..

Guizmo
Guizmo
8 meses atrás

Somalilândia é um parque temático novo, inaugurado recentemente

Jorene
Reply to  Guizmo
8 meses atrás

Fica ao lado da Cacildislândia.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Jorene
8 meses atrás

Isto…tipo Raposa do Sol…

Mgtow
Mgtow
8 meses atrás

Relação do continente africano com o ocidente: Exploração, escravidão, surrupiamento de recursos, animalização do africano, desgregação social, fomentação de conflitos internos, etc etc. Só desgraça.
Relação do continente africano com a China: Parceria ganha-ganha. E com a Russia tambem será assim.

Jorene
Jorene
Reply to  Mgtow
8 meses atrás

Colonialismo na África foi uma época que passou. A Rússia não se exime no Cáucaso e a China no Tibete e ilhas Spratly e Paracel (atualmente).

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
8 meses atrás

Um Estado pode falhar de forma institucional (quando colapsa e desaparece como organização) ou funcional (quando perde monopólio da violência ou legitimidade). A Somália é um exemplo clássico de Estado falhado e a Somalilandia tenta se erguer em Estado reconhecido nos últimos trinta anos. No nosso lado, o Brasil tem sido tratado como um estado em vias de falha, no limite de perder soberania sobre parcela do seu território ou sofrer desmanche de unidades federadas jogadas à anomia e delinquência ou impulsos sessecionistas. Quanto tempo até sermos postos na bacia das almas, apesar da determinação das FFAA em impedir a… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Alex Barreto Cypriano
8 meses atrás

Em tempo: impulsos secessionistas. Grato.