segunda-feira, setembro 27, 2021

Saab Naval

Marinha do Brasil envia último helicóptero Super Lynx para modernização

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

No dia 11 de março de 2020, o Complexo Aeronaval de São Pedro da Aldeia enviou a última aeronave, modelo AH-11A (Super Lynx) N-4006, do 1º Esquadrão de Helicópteros de Esclarecimento e Ataque (EsqdHA-1), rumo à sede da empresa Leonardo Marconi Westland (LMW), em Yeovil no Reino Unido, para modernização.

O contrato prevê a modernização de 8 aeronaves para o modelo AH-11B (Wild Lynx). Entre os diversos sistemas modernizados, destacam-se a instalação de novos motores CTS-800-4N, gerenciados através do sistema FADEC (Full Authority Digital Engine Control), e de um Glass Cockpit compatível com Night Vision Google (NVG).

Com o envio da N-4006, serão cinco helicópteros em diferentes fases de modernização na fábrica da LMW. Atualmente, no Esquadrão HA-1, a aeronave N-4005 encontra-se em processo de aceitação; e as aeronaves N-4001 e N-4004, já modernizadas, são empregadas nas mais diversas missões como parte componente do sistema de armas dos navios de Superfície da Esquadra.

O AH-11A Super Lynx N-4006 fotografado em 2010

FONTE: Marinha do Brasil

- Advertisement -

47 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
47 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Grozelha Vitaminada Milani

Deveriam fazer um esforço extra e recuperar e modernizar todas as células possíveis. E o que não puderem ser, que comprem e modernizam outras usadas e excedentes para completar a quantidade original.

Estamos perdendo uma oportunidade única, que não voltará a se repetir.

Ótima máquina.

Marujo

Não são necessárias novas aquisições deste aparelho. As oito em processo de modernização são suficientes para as atuais escoltas. Tudo indica que a plataforma aérea das Tamandares será o Black Hawk

Kemen

Bem melhor.

Teropode

Não é bem assim , o Lynx é um especialista .

Flanker

Qual função ou missão que o Lynx realiza e que o Sea Hawk não pode realizar?

Mauricio R.

O que o Lynx faz que o SH não faz, é operar de navios com convoo e/ou hangaragem restritos.
De resto o SH é mais independente do navio que o Lynx.
O SH dentro de sua autonomia de voo, caça a vontade, o Lynx é mais assim um pau mandado.
No bom sentido, claro.

Flanker

Maurício, isso tudo eu sei. Minha pergunta era para motivar uma explicação quanto à afirmação do Teropode sobre o Lynx ser um especialista. O SH-16 faz todas as missões que o Lynx realiza e ainda outras mais.
Quanto à operação em navios com dimensões mais modestas, é lógico que o Lynx opera em navios onde o SH-16 “não cabe”, mas as novas Tamandarés poderão operar plenamente os SH-16….bem mais capazes que os excelentes Lynx.

Satyricon

Milani,
Não vai dar.
A MB tem de terminar de pagar os esplêndidos S2 Traker…

EduardoSP

Sim, entre US$ 80 e 100 milhões gastos nessas belezinhas inúteis que fariam COD.

Teropode

Se sairmos da caixinha veremos muitas utilidades para o S2 , posso citar 10 utilidades reais .

Mauricio R.

Item de exibição de acervo de museu aeronaval, qndo se sai da caixinha, descobre-se que a reforma e o upgrade não cobriram todas as bases; qnto a manutenção dessa aeronave em tão poucos números.

Dalton

Foi modernizado tudo o que era possível…do segundo lote de 9 unidades adquiridas na década de 1990, 2 foram perdidos em acidentes e um terceiro acidentado não compensou reparar então todos os 6 restantes seguiram para modernização.
.
Do primeiro lote também de 9 unidades adquiridos ainda na década de 1970
restaram 5 unidades que já haviam sido modernizados na década de 1990 e foram selecionados os 2 com maior quantidade de horas de voo disponíveis e os 3 restantes permaneceram em serviço com consequente maior desgaste.

Entusiasta Militar

Se houver recursos, Vale a pena modernizar os restantes ???

Mauricio R.

Não, melhor olhar se na FAA britânica há células disponíveis com boa qntidade de ciclos restantes e adquiri-las.
Para reformas-las depois.
De cabaça creio que as células holandesas desativadas, não sejam assim tão interessantes.
Mas as alemãs, creio eu valeriam uma olhada.
Seria também mais interessante que comprar helicóptero usado da Airbus.
Afinal está no inventário faz tempo.

leonidas

Tanta cerimonia e demora para modernizar um número de helicópteros que mal consegue manter um esquadrão plenamente operacional em tempos de paz que dirá de guerra. E patética a situação de nossas forças armadas e o pior é saber que isso não tem relação com os governos civis. Pois esta prática ridícula de possuir um número de plataformas úteis somente para manter a doutrina operacional em tempos de paz vem desde a ditadura. Afinal foi na ditadura que a Fab comprou o número assombroso de 23 caças mono turbinas Mirage né? Aviação do Exercito só viu helicópteros no governo Sarney,… Read more »

Carlos

Comprou mas pagou , tem uns aí que fazem contas pra outros Pagarem .
Menos Cumpanheiro bem menos

Carlos

Ah oorrooouu ia esquecendo a CUmissão

souto

Entre na discussão…Esse ano a MB vai receber mais algum
helicoptero super lynx modernizado?

Leandro Costa

Leonidas, no alto de sua sapiência, poderia informar qual a quantidade de aeronaves de asas rotativas que se deveria ter como parte integrada do sistema de sensores e armas de seis fragatas caríssimas?

Leonel testa

Na verdade foi 16 miragem 3

Fabio Araujo

Se o centro de manutenção da Leonardo sair do papel esses upgrades poderão ser feito por aqui no Brasil?
]

Matheus

A Modernização acontece na Inglaterra.

Saulo

Night vision goggles e não google

Leandro Costa

Taí uma boa escolha por parte da MB.

Carlos Santos Queiroz

Na guerra da lagosta, contra a França, nós vimos como era a marinha do Brasil, sempre esteve despreparada tanto com os militares quanto com os civis

Dalton

Não foi culpa da marinha estar despreparada para a I Guerra, II Guerra ou Guerra Fria, essencialmente éramos um país pobre e poucas marinhas eram capazes de fazer frente à marinha francesa em 1963, mesmo à Força Tarefa que estava no mar encabeçada pelo NAe Foch, mas, independente disso, a marinha brasileira com seus poucos meios cumpriu seu dever e os franceses finalmente reconheceram a situação embaraçosa em que eles mesmos se colocaram e no fim o Brasil ganhou a questão.

Luiz Floriano Alves

Que situação. Remendando velhos aparelhos enquanto os demais países compram novos, maais atuais. Compramos Traders, sem uso, a peso de ouro, agora e vendemos nossos Trackers como sucata.

ANDRE DE ALBUQUERQUE GARCIA

Se não fosse a diplomacia…

Peter nine nine

Não se deveria chamar guerra da lagosta, mas sim crise da lagosta. Não me levem a mal, mas se isso foi guerra, as outras guerras foram Apocalipses.

Dalton

Guerra da lagosta foi o apelido jocoso que a imprensa deu à crise. Outro apelido que a imprensa (internacional) deu e pegou, por exemplo, foi o de encouraçado de bolso aos então classificados como navios blindados pelos alemães e que seriam eventualmente classificados como cruzadores pesados.

Foxtrot

Acho que seria interessante a MB comprar mais células do Linx ou Super Linx que serão desativados da Royal Navy e modernizar.
Assim como deveria adquirir as 26 células do Super Cobra, modernizar e dotar o Atlântico e Bahia com uma alá aérea de respeito para suporte ao CFN.
Mas resolveram torrar 9 bilhões em 4 navios.
Sem planejamento não há verbas que aguente!

Leandro Costa

O Atlântico e o Bahia com uma ala aérea mais moderna, capaz e eficiente seria ótimo. Porém, provavelmente não conseguiriam navegar até onde eles poderiam utilizar essa ala aérea em proveito das ações do CFN sem escoltas, portanto que bom que gastaram esses 9 bilhões. E espero que eventualmente encontrem verba para comprarem mais unidades.

Mauricio R.

“…portanto que bom que gastaram esses 9 bilhões.”

Pela piada de navios (vida a “Doha” class), de quem (o mesmo estaleiro da F-125 alemã) e a forma absolutamente suspeita de como os compramos; não há nada de bom nisso.

Jadson Cabral

Ala o almirante de piscina… sabe tudo o que a MB precisa. Sabe até a quantidade de aparelhos…

Mauricio R.

“Mas resolveram torrar 9 bilhões em 4 navios.”

Quem diria que concordaríamos em algo…

Fabio Araujo
Juarez

Seguramente, a decisão mais acertada da av. Naval depois da aquisição do Sea Hawk.

RODOLFO MARCOS LIVIO

Vocês não acham que nos planos de contingenciamento devido ao COVID-19 não vai sobrar para todos os planos de modernização das FAs? A Camara dos nobres deputados será constrangida a abrir mão de parte do fundo eleitoral e vcs acham que não cobrar que isso também ocorra no plano de investimentos da defesa?

Mauricio R.

O fundão eleitoral é dinheiro de pinga, o Congresso quer mesmo é ficar com os R$30 bilhões das emendas impositivas do relator do orçamento…
PLN-4, go!!!!

Teropode

Se a síndrome de USNAVY deixar .

eslima70

O deputado Tulio Gadelha apresentou projeto para que o 1 bilhão para os submarinos seja desviado para a crise do covid. Se tá ruim em termos de verbas vai ficar pior se a emenda dele for aprovada.

Leandro Costa

Nesse caso, se for aprovada eu realmente não vou reclamar. Afinal de contas se o submarino serve para defender o povo Brasileiro, esse 1 bilhão vai ter o mesmo fim, se não for desviado, claro. Podemos esperar mais um pouco pelos submarinos, afinal de contas esperamos tanto até agora.

Zeca

Bora usar o fundão eleitoral, então?

Ricardo Santos

Me parece que esses 8 AH-11B serão para a dotação de nossas escoltas, como sempre o foram! Em concordâncias com o número modernizado de 8, qua ao que parece é o mesmo número de escoltas que se vislumbra, pois o SH-16 tem número adquirido de apenas 6 e já tira serviço embarcado no PHM Atlântico. A propósito…alguém saberia dizer se é essa mesma a intenção da MB? Ter 4 Tamandaré novas e 3 Niterói e 1 Barroso modernizados? Ou solicitar mais um lote de 4 Tamandaré pra substituir essas últimas em sua totalidade? Ou ambas as opções, totalizando um total… Read more »

Leandro Costa

Ricardo, seria interessante mais um lote de Tamandarés. As Niterói serão mantidas em serviço pelo tempo que for possível. Tendo dito isso, esse tempo não será longo tendo em vista a idade dos navios.

Luiz Monteiro

Prezado,

A MB estuda ampliar o número de FCT para 6 unidades.

Ademais, a MB poderá obter navios escolta por oportunidade, desde que haja recursos e os meios sejam adequados às necessidades da MB.

Grande abraço

Ricardo Santos

Obrigado, Leandro Costa e Luiz Monteiro pelos esclarecimentos! Desculpe pela demora em retornar! Valeu!!

- Publicidade -

Últimas Notícias

IMAGENS: Fragata Liberal – F43 chegando ao Rio de Janeiro

A fragata Liberal - F43 da Marinha do Brasil, fotografada no dia 24/9 pelo colaborador Edson Lucas, da subida...
- Advertisement -