Home Indústria de Defesa China pede que França cancele atualização de fragatas de Taiwan

China pede que França cancele atualização de fragatas de Taiwan

9229
74
Fragata da classe Lafayette de Taiwan

PEQUIM — A China pediu na terça-feira à França o cancelamento de um contrato de armas com Taiwan, alertando que o acordo com a ilha autônoma pode prejudicar as relações diplomáticas entre Paris e Pequim.

A Marinha de Taiwan disse no mês passado que atualizaria o sistema de interferência de mísseis de 25 anos das fragatas classe Lafayette, construídas na França, cuja venda três décadas atrás havia aumentado as tensões diplomáticas.

A mídia taiwanesa disse que o negócio valia mais de T$ 800 milhões de dólares (US$ 26,8 milhões) para comprar o lançador de chamarizes Dagaie MK2 de uma unidade do grupo francês DCI. Uma fonte próxima ao assunto disse à AFP que o Ministério da Defesa de Taiwan tem um contrato para modernizar suas seis fragatas fabricadas na França.

“A China manifestou profunda preocupação com a França”, disse o Ministério das Relações Exteriores em Pequim à AFP. “Nós nos opomos a todas as vendas de armas ou trocas militares e de segurança com a região de Taiwan”, afirmou.

“Pedimos à França que cancele essa venda planejada de armas para Taiwan, a fim de evitar prejudicar as relações sino-francesas”.

A França vendeu as seis fragatas para Taiwan por US$ 2,8 bilhões em 1991, causando um congelamento nas relações diplomáticas entre Paris e Pequim.

Pequim ainda reivindica a ilha autônoma como parte de seu território, aguardando a reunificação, pela força, se necessário, mesmo que os dois lados sejam governados separadamente por mais de sete décadas.

FONTE: Agence France Presse

Subscribe
Notify of
guest
74 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
1 mês atrás

Simples: se a França não fizer, os EUA fazem.

A China dando uma mãozinha pro Tio Sam…

Sargento Pincel
Sargento Pincel
1 mês atrás

E ai Franca??? vai sair de cima do muro????
Teras que escolher um lado.

Peter nine-nine
Peter nine-nine
Reply to  Sargento Pincel
1 mês atrás

Não dê a entender que a França “sai do muro” ou que fica em cima dele ou seja lá o que for que queira dar a entender, em aparente tom descredibilizador da credibilidade francesa. A França é autónoma e livre de fazer escolhas e, tal como em 91 tomou a posição de fornecer suporte militar a taiwan, pode fazer o contrário hoje em posição de neutralidade no assunto em questão. E se o fizer, não será por isso que será menos França, ou menos do que os EUA, China, Alemanha ou Rússia, muito menos ser menos do que o Brasil… Read more »

Pedro
Pedro
Reply to  Peter nine-nine
1 mês atrás

Verdade Pedro. Mas, nos anos 90 a China ainda abaixada a cabeça para algumas coisas, hoje, quem pode sancionar e direcionar compras é ela, ou seja, a coisa mudou de lado.

Sargento Pincel
Sargento Pincel
Reply to  Peter nine-nine
1 mês atrás

Não sou eu que estou diminuindo a França e sim a China ao fazer este tipo de pressão…
Do mesmo jeito que os EUA passaram na frente na compra dos respiradores…

Amigo, Bonaparte morreu a 200anos.
E com Macron a França é mais parte da União europeia que um país…. Viva la Union!!

Welington S.
Welington S.
Reply to  Peter nine-nine
1 mês atrás

E desde quando a França está tendo credibilidade em alguma coisa? A França teve credibilidade em dizer que a amazônia brasileira é um patrimônio mundial? A França teve credibilidade em dar claros discursos de invasão por aqui? E na Guiana-Francesa? A França tem credibilidade ali? Onde existe um rastro notório de destruição e desmatamento? Poupe-nos com essa estória de que a França tem credibilidade. A França não tem credibilidade nenhuma! Foi o tempo em que ali era alguma coisa; hoje o que mais se vê, é manifestações atrás de manifestações, Macron se comportando como um moleque, imigrantes fazendo o que… Read more »

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Vê se mesmo que não conhece a França, muito menos a restante Europa.

Cristiano GR
Cristiano GR
Reply to  Peter nine-nine
1 mês atrás

A frança é menos que o Brasil em muita coisa. O Brasil pode ser menos que a frança em algumas coisas, como cultura, educação, economia e desenvovimento, mas temos muitas outras coisas em que somos mais que a frança. Como variedade cultural, étnica, geográfica, climática, tamanho territorial e populacional, belezas naturais, culinária variada, esportes, etc.

UmCertoR2
UmCertoR2
Reply to  Cristiano GR
1 mês atrás

Somos mais que a França numa visão descolada de qualquer análise sobre o protagonismo politico, militar e econômico da França no mundo.

Flanker56
Flanker56
Reply to  Peter nine-nine
1 mês atrás

Cuspir para baixo é mole, quero ver cuspir para o alto.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Sargento Pincel
1 mês atrás

Taí um coisa que eu quero ver o “Lacron”, quer dizer, Macron sair dessa. É o rolo compressor xing ling em ação, que não poupa ninguém, nem nada que estiver na frente. Esses chinas estão se achando, até o Tio San tá na mira, aí, até a França se torna fichinha.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 mês atrás

Cabe o governo da França escolher o lado que irá apoiar. A situação é bem delicada que por um lado temos agora a China continental comunista compradora de inúmeros bens de consumo e a economia da França irá precisar disso a curtíssimo prazo ou apoiar uma compra com aporte considerável porém extremamente delicada diplomaticamente com Taiwan. Não queria tá na pela de quem deve decidir isso!

MMerlin
MMerlin
Reply to  Luiz Trindade
1 mês atrás

Não existe este negócio de escolher o lado. Taiwan não infringiu nenhum embargo determinado pela OTAN (mesmo não fazendo parte) ou ONU. Devido a isto, não existe motivo para negar as atualizações ou consequência jurídica caso a França continue com o programa, para nenhum dos dois países. Taiwan é um país pacífico que não tem pretensão alguma de expansão territorial, assim como todos os outros países do globo, com exceção da China. Esta obsessão da China pela ilha será sua derrocada. Um país que teria tudo para ser um dos grandes líderes mundiais, mas que não leva em consideração a… Read more »

Márcio
Márcio
Reply to  MMerlin
1 mês atrás

Ninguém falou em crime, falou em aliança estratégica. Se isso não fosse importante todos os países do mundo já teriam reconhecido Taiwan como estado soberano.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Márcio
1 mês atrás

Ninguém falou em crime, inclusive eu. E não existe esta aliança estratégica entre China e França contra algum país, continente, regime ou grupo terrorista que não os demais integrantes da ONU não façam parte. Inclusive, a França foi um dos países que votou a favor de manter Taiwan (República da China na época) na ONU. O que não aconteceu, onde o acento foi passado para a Republica Popular.

Referente ao artigo, a França já declarou que irá não irá cancelar o processo. Segue a fonte:
https://www.france24.com/en/20200513-china-warns-france-against-selling-weapons-to-taiwan

USP
USP
Reply to  MMerlin
1 mês atrás

Concordo contigo, a China vence militarmente Taiwan, com perdas, mas vence. Mas a derrota política será imensa

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  MMerlin
1 mês atrás

Ou vc é muito inocente ou cego politicamente dizendo… Haverá sim consequências para a França. A China comunista não é mais um país somente socialista. É um país que acima de tudo faz negócios com mundo todo e principalmente compra. Tá errado pressionar Taiwan a fazer parte do continente?!? Ninguém contesta isso. O problema todo são negócios. E isso vence qualquer ideologia remanescente do século XX.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Luiz Trindade
1 mês atrás

A segurança alimentar de 1,3 bilhão de pessoas, é o calcanhar de Aquiles da China, tudo que os chineses fabricam os outros países podem fabricar, com um detalhe: são altamente dependentes de matérias primas de outras nações. Os japoneses já perceberam isso, e parece que vão para de alimentar a serpente, ou melhor o dragão, vão incentivar as suas empresas a realocarem as linhas de produção fora da China. Taí um exemplo para os franceses. Moral da história: os chineses dependes dos outros países, assim como os outros países dependem deles, agora, se todos seguirem o exemplo japonês, apaga o… Read more »

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Karl Bonfim
1 mês atrás

A India anunciou ambicioso plano de investimentos para tirar manufaturas da China…

Pablo
Pablo
1 mês atrás

Muitos países no Mar do sul da China também pedem que a China saia de suas águas territoriais, pq Pequim não atende também??
País do inferno esse que so olha pro próprio umbigo.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Reply to  Pablo
1 mês atrás

Esse é o jogo da política mundial. Manda quem pode (tem força militar para isso) e obedece quem tiver juízo.

Brincar de geopolítica com argumentos como paz e amor, soberania, cooperação, é ser ingenuo e burrice. Ou você detém a força, ou sucumbe a ela.

O problema é que no mundo atual, não existe uma unica força suprema, estão surgindo novas, e como isso o choque de interesses é inevitável. Uma hora ou outra, todos terão que tomar partido. E esse tempo esta por começar.

Estamos vislumbrando o principio da próxima Grande Guerra Mundial.

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  Carlos Eduardo
1 mês atrás

“Estamos vislumbrando o principio da próxima Grande Guerra Mundial.”.

Prezado,

Me inclua fora dessa.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Pablo
1 mês atrás

É que eles estão se achando a última bolacha do pacote, por terem ficado “ricos”, por ter armas nucleares, uma grande população, etc. e tal. Mas a História já provou que isso só não basta, quanto maior o tamanho, maior o tombo, é aquele tal negócio, quer conhecer direito as pessoas (neste caso um país), deem dinheiro e poder.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Karl Bonfim
1 mês atrás

A China já tem armas nucleares desde a década de 70, isso garantiu inclusive o regime proto-comunista que existe lá. Mas o que a fez passar a ter ambições maiores foi o fato de concentrar boa parte da industria do mundo, que atraiu com mão-de-obra barata, quase escrava e alimentou sua indústria própria de alta tecnologia militar. Quem a fez efetivamente perigosa foi o ocidente, EUA e União Européia, que assistiu suas fabricas de alta tecnologia migrarem para lá, sem cuidados com proteção de patentes.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Pablo
1 mês atrás

“País do inferno esse que so olha pro próprio umbigo.”…igual a um certo pais que quer meter o bedelho em tudo. Se eles podem, a China tambem pode meu caro pablito

Pablo
Pablo
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Qual país atacou outro país pacífico e anexou ao seu território além da China? e qual outro constrói ilhas em aguas de outros países e reivindica para si não dando ouvidos ao tribunal internacional?
Na história atual não lembro de outro país ter feito isso além da China caro Mgtow.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
1 mês atrás

Segue o jogo da Geopolítica!!! Eu sendo a França continuaria. A China precisa de consumidores, no final trata-se de gritaria, segue o jogo….

marcus
marcus
Reply to  Marcelo Andrade
1 mês atrás

Será que a China pensa, que só ela tem capacidade de produzir qualquer coisa?
90% do que a China faz ,pode ser produzido por outros países.
Sem copiar descaradamente, produtos de outros países a China não seria nada.

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  marcus
1 mês atrás

Este tempo ja passou.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Paulo Lahr
1 mês atrás

A China depende mais do mundo que o mundo da china… O chinês está sendo convertido de ativo de produção para cidadão consumidor, o que isso vai acarretar futuramente o mundo descobrirá.

Luiz Galvão
Luiz Galvão
1 mês atrás

Nada fora do script. A China está fazendo o que qualquer potência faria ao ver seus interesses ameaçados.

Cabe a França, outra potência, medir e avaliar o jogo de forças que se impõem.

Segue o jogo.

vinicuus Momesso
vinicuus Momesso
Reply to  Luiz Galvão
1 mês atrás

Os EUA recentemente fizeram pressão tanto na Índia quanto na Turquia (sem sucesso) afim de não adquirirem o S400. Do ponto de vista geopolítico, absolutamento normal.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  vinicuus Momesso
1 mês atrás

Verdade, eu não sei porque o Tio San ainda não desenvolveu um sistema antiaéreo equivalente ao S300/400 e 500. Será que estar confiando unicamente na sua superioridade aérea? E seus aliados da OTAN, Israel, da Ásia, até mesmo os turcos e a Índia como ficam, Sem nada equivalente?

Wagner
Wagner
Reply to  Karl Bonfim
1 mês atrás

Pode ser que o tal sistema S400-500 seja um tigre de papel…

MMerlin
MMerlin
Reply to  vinicuus Momesso
1 mês atrás

Situação bem diferente e justificada pela participação no projeto do f-35, comprometendo todos os parceiros (inclusive da Turquia) que compraram a aeronave.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Luiz Galvão
1 mês atrás

Exatamente. Vejam: os EUA fazem pressão política contra projetos militares brasileiros desde sempre, o que vai desde o veto ao Brasil adquirir certos tipos de armamentos, até a pressão para que não se vendam componentes ou a negativa em vender componentes para projetos nacionais. Se fazem isso com a França, ela simplesmente aumenta os custos, mas faz os projetos por si mesma, substitui importações, cria tecnologia propria. Mas no Brasil, não raro encerram os projetos ou os atrasam por anos a fio. A diferença de atitude é gritante. A China vai pressionar a França, como pressionaria o Brasil. A França… Read more »

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
1 mês atrás

Fabio, boa noite.

Lendo o seu comentário me veio a cabeça de um fator que não mencionei no meu comentário: Mesmo a França tendo negociado esse contrato individualmente, ela faz parte da União Europeia, e sendo assim qualquer país que imponha algum tipo de boicote ou sanção a um país europeu vai sofrer retaliação do Bloco. Não creio que mesmo a China suportaria isso.

A ver.

Abs.

MMerlin
MMerlin
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
1 mês atrás

Não confunda barrar compras de tecnologias sensíveis com pressão política.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Não é de hoje que a China pressiona contra toda venda de armas ou atualizações/modernizações de armas de Tawian feitas por outros países, em cima dos EUA estas pressões não surtem efeito, mas em cima da França de Macron vai ter efeito? Infelizmente quando se trata de Macron ele é uma incógnita, mas a tendencia é ele não querer comprar briga com a China!

Adriano Madureira
Adriano Madureira
1 mês atrás

Mandem os chineses irem comer ensopado de cachorro🤔😠‼️

Victor Filipe
Victor Filipe
1 mês atrás

Duvido que os lados do contrato (França e Taiwan) não sabiam que a china iria protestar… todo mundo sabe que se você vender para Taiwan um parafuso que pode ser usado em um rifle a china vai esbravejar. A china protesta porque se ela não o fizer vai parecer que ela esta sendo permissiva com a sua “província rebelde” mas é quase um fato que os 3 lados já sabem que o acordo vai ser firmado as relações Chinesas e Francesas vão se “abalar” e depois tudo volta ao normal… A não ser que seja algo bem decisivo e a… Read more »

igortepe
igortepe
Reply to  Victor Filipe
1 mês atrás

Deveriam vender 30 misseis nucleares para Taiwan. E eles deveriam ser apontados para o território Chinês. A vontade de invadir Taiwan acaba na mesma hora.

Mazzeo
Mazzeo
Reply to  igortepe
1 mês atrás

Será que taiwan já não os tem ?
A estimativa de alguns think tanks americanos é que eles tenham entre 20 e 30 bombas tipo B-61, e as usariam.
Reza a lenda (especulações veja bem) que o incidente vela tem algo com Israel e Taiwan, algo nunca confirmado.
Não apostaria contra os taiwaneses.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Reply to  igortepe
1 mês atrás

No momento que o primeiro missil nuclear estiver sendo carregado para transporte para Taiwan, teremos tropas Chinesas entrando na ilha. Isso é um fato.

Mazzeo
Mazzeo
Reply to  Carlos Eduardo
1 mês atrás

Eu sinceramente acredito que as “B-61” estão lá prontas para uso, seria aquele “já que eu perdi, vc vai perder comigo então”. Qualquer país ocidental com boa ciência e indústria química e eletrônica avançada, como Taiwan, tem condições de montar um dispositivo nuclear, e um trabalho de engenharia, depois do primeiro feito e só duplicar, peço perdão pelo exagero no argumento, mas a grosso modo e isso. O governo chinês e pragmático mas pessoas poderosas tem a tendência de enxergar apenas o que elas querem. A China pode acreditar que o resto do mundo ignorará uma retomada de Taiwan e… Read more »

Rodolfo Evangelista de Souza
1 mês atrás

A China quer mandar em tudo, não fica nada atrás de EUA ou Rússia

filipe
filipe
Reply to  Rodolfo Evangelista de Souza
1 mês atrás

Com a saida do UK da UE, a China ficou mais fortalecida, agora o jogo é a 3, EUA + China + Rússia, os UK davam força a UE (Italia + Alemanha + França + Holanda + Espanha + Bélgica + Polónia + Portugal + Grécia …) , o UK dava força a Europa, com a saída da Europa , agora a Europa têm a sua merece a Rússia avida de conquistas territoriais, enquanto isso no Pacifico e Ásia temos a China avida de conquistas territoriais.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  filipe
1 mês atrás

Acho que não, ninguém precisa de conquista territorial nos dias de hoje. Precisa apenas de dominação economica. Os EUA fazem isso a 70 anos.

Conan
Conan
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Mais precisamente a mais de 100 anos ao tomarem o lugar dos Ingleses na virada do seculo XIX para o XX.

Conan
Conan
Reply to  filipe
1 mês atrás

É mesmo, russos e chineses tem pouco que se preocupar com a Europa exceto com o fato que França e UK são grandes potencias donas de considerável arsenal nuclear, NATO/OTAN é somente a maior organização militar do planeta, que a Europa como um todo é a segunda maior economia do planeta e não a China e que em caso de guerra os EUA entrariam de sola ao lado de seus aliados mais tradicionais. Isso tudo obviamente tratasse só de alguns pequenos detalhes é claro. Se eu fosse Putin ou Xi Ji Ping nem me preocuparia com isso.

Marcos Aurélio
Marcos Aurélio
1 mês atrás

Penso que a França vai ignorar solenemente os protestos de Pequim. Já forneceram aos taiwandeses caças mirage, as ditas fragatas e o esperneio chines não resultou em nada…

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Marcos Aurélio
1 mês atrás

Concordo em 100%, a um mês atrás o BLOG não nem se atentou para a esculhambação que a França fez em relação ao Consul da China na França. O chines falastrão falava um monte de besteiras e a França mandou o cidadão calar a boca… e Ele calou. Segue a vida, a China grita com quem Ela pode… e ainda não pode com a Coalisão que está junto com a França.

Capa Preta
Capa Preta
1 mês atrás

A França e um dos países que vai ser mais afetado economicamente devido a pandemia.
Alguém ainda dúvida que o lixo chinês está fazendo chantagem e tirando proveito disto?!

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Capa Preta
1 mês atrás

Deixa os principais mercados do Mundo se fecharem para fomentar as suas próprias economias para ver a Chinesada baixar o tom de voz. Alguém duvida que isso irá acontecer.

Caio
Caio
1 mês atrás

Deixa de frescura China.

J L
J L
1 mês atrás

Não devemos nos esquecer que os equipamentos vendidos anteriormente à Taiwan, na década de 90, foram feitos em outro governo, dependendo do ano das vendas pode ter sido em governo de orientação de direita, como Jacques Chirac.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Mas a marinha Chinesa não é tão melhor e maior? Não entendi o “medinha”? Agora a China vai mandar na França. Acho que os Chineses conhecem muita coisa no Mundo… menos a França.

Heli
Heli
1 mês atrás

O que esse classe de navios precisaria urgente é de defesas mar-ar eficientes, pois eles usam o Chaparral, que é limitadíssimo.

Pedro
Pedro
1 mês atrás

Rapaz, é questão de tempo, desde a reaproximação China/USA que Taiwan retornará ao domínio da China, eles falaram que podem esperar 100 anos, já se passaram 71 anos…

eremildo
eremildo
1 mês atrás

Nornal fazer esse tipo de “pedido” pra desonrados como franceses e….outros, que sofrem de covardia congénita ou adquirida, quero ver fazer isso com os Britânicos ou Israelenses.

João Bosco
João Bosco
1 mês atrás

Se eu fosse a França, venderia os equipamentos para Taiwan só pra atazanar. Os chineses estão precisando entender que o mundo não gira de acordo com a vontade deles, que todos tem que se curvar diante de seus desejos. Os países do mundo se curvam muito aos desejos chineses e não cobram postura deles pois eles tem um enorme mercado consumidor e, assim, eles acham que podem fazer o que bem entender e não são responsabilizados por nada. Os Chineses querem aquela ilha de volta e não respeitam o direito deles de serem um país independente, querem de volta a… Read more »

Zorann
Zorann
Reply to  João Bosco
1 mês atrás

Quer dizer que se São Paulo resolver ser independente, o Brasil deve respeitar? Mas e nossa constituição que fala que somos um país indivisível?

Acho que entendi…. São Paulo pode tornar-se independente, sem violência, já que nossa constituição está errada, deve ser isso.

A reserva Raposa Serra do Sol também pode ser independente né?

Cada um no seu quadrado…. isto é problemas deles. Tanto quanto o nosso federalismo falho é problema nosso.

Capa Preta
Capa Preta
Reply to  Zorann
1 mês atrás

O dia que o governo central do Brasil se declarar uma nação comunista de partido único, eu vou defender e lutar pela independência de São Paulo.
Como Taiwan fez muito bem e Hong Kong fará em breve.

Zorann
Zorann
Reply to  Capa Preta
1 mês atrás

Ahamm

Tulio Rossetto
Tulio Rossetto
Reply to  Zorann
1 mês atrás

Nossa, o que isso tem a ver com o que ele disse? Foi longe em.

Zorann
Zorann
Reply to  Tulio Rossetto
1 mês atrás

Tem tudo a ver. Para a China Taiwan é uma província rebelde e só. E isto é um problema deles, e não nosso. Estes são problemas internos da China que não nos dizem respeito.

Aliás esta é a posição de nosso governo e de nossa diplomacia, que reconhece a República Popular da China como detentora da jurisdição sobre o território taiwanês.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Zorann
1 mês atrás

Zorann
Las Malvinas son de Argentina!?

Zorann
Zorann
1 mês atrás

Nesse jogo de hipóteses do tipo: “Se eu fosse a França” eu negociaria vantagens econômicas com a China para o meu país. Se os chineses topassem pagar o meu preço, concedendo vantagens econômicas ao meu país…. eu cancelaria o acordo com Taiwan sem nenhuma dificuldade…. eu, enquanto “França” estou preocupado em garantir as maiores vantagens para o meu país….. o resto não é problema meu.

Maus
Maus
1 mês atrás

Onde estão os defensores do colonialismo chines?

francisco
francisco
1 mês atrás

O símbolo dos chineses é o dragão, um animal enorme e que foi totalmente extinto. A China, que já foi a mega-potência asiática no mundo antigo, foi totalmente dominada pelos ingleses e japoneses (países bem menores do que ela). Isto prova que somente o tamanho não é garantia de sucesso.
A China, em vez de mostrar os dentes e exibir músculos, deveria olhar para o seu próprio passado e ficar quieta, desta forma não se arriscaria a novamente ficar banguela.

Satyricon
Satyricon
Reply to  francisco
1 mês atrás

Extinto?

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  francisco
1 mês atrás

Rapaz,

Você tem alguma noção, por menor que seja, de um negócio chamado “contexto histórico ” ?

É sério isso que você escreveu, ou está zoando ?

Você é parente de um outro ser que costuma escrever besteira por aqui, que se apresenta como “Zé Mané” (entendedores entenderão)?

Rafael M. F.
Rafael M. F.
1 mês atrás