Home Indústria de Defesa Imagem de satélite confirma terceiro porta-helicópteros chinês em construção

Imagem de satélite confirma terceiro porta-helicópteros chinês em construção

5151
163
A imagem acima mostra os dois primeiros Type 075 em acabamento e o terceiro em construção na doca seca
A imagem acima mostra os dois primeiros Type 075 em acabamento e o terceiro em construção na doca seca (clique na imagem para ampliar)

Por H I Sutton

A Marinha Chinesa está se expandindo a um ritmo incrível. Há um ano, não havia porta-helicópteros de assalto anfíbio (chamados de LHD – Landing Helicopter Dock) na China.

Em mais um ano e eles provavelmente terão uma frota atrás apenas da Marinha dos EUA. E a China os está construindo mais rápido.

A rápida construção de navios de guerra da Marinha do Exército Popular de Libertação da China (PLA Navy) é difícil de acompanhar. Os novos porta-helicópteros da China são conhecidos como Type 075.

A China já lançou dois no ano passado. E agora surgiram imagens nas redes sociais que revelam mais uma unidade em construção.

Isso equivale a um tempo de montagem em doca seca de cerca de 6 meses. É difícil fazer comparações diretas com a Marinha dos EUA porque as abordagens de construção variam, e a América não está com a mesma pressa.

Mas, para fins de contexto, o segundo porta-aviões de assalto da classe “America” da Marinha dos EUA, o USS Tripoli, teve a quilha batida em junho de 2014 e lançado em maio de 2017, 2 anos e 10 meses depois.

O primeiro Type 075 iniciou as provas de mar nessa semana

FONTE: Forbes

Subscribe
Notify of
guest
163 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

É muita grana investida em defesa, querem diminuir a diferença para os americanos o quanto antes, mas ainda vão ter que remar muito para chegar perto.

M.@.K
M.@.K
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Também concordo. Economicamente a China está um triz em alcançar os EUA, mas militarmente o Tio Sam ainda tem muita gordura a ser queimada. 

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  M.@.K
1 mês atrás

Não esqueçamos que a defesa é diretamente ligada à economia. É aí que vai se ganhar ou perder essa corrida.
Aqui nos States a nossa está meio bamba das pernas, e justamente hoje tratam de arrumar outra injeção de 2 ou 3 triliões de dólares para ver se as coisa se revitaliza.

Last edited 1 mês atrás by Joao Moita Jr
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Joao Moita Jr
1 mês atrás

Parece injeção de adrenalina em doente terminal.
Dá um ‘ânimo’ ao sujeito, mas quando o efeito passa a pessoa está com a saúde pior.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

No caso do Brasil é a mesma coisa que fazer transfusão de sangue em defunto kkkkkk.
Agora mesmo os militares querem 2% do PIB para gastarem em regalias ou na melhor das hipóteses em importações !

Paulotd
Paulotd
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Aqui na “putênfia” se aumentar pra 2% do PIB a verba vai para concursos, promoções de oficiais a Major aos 30 anos de idade, aposentadorias aos 45 anos, pensões para filhas solteiras, penduricalhos no salário, e banquetes regados a lagosta, caviar, e whisky 12 anos.. Não adianta injetar verba num sistema que já está podre.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Olá Paulo. Como comentei com outro colega, é preciso atualizar a piada. A “putênfia” está defasa em mais de 10 anos. O certo seria “potenssa talquei?”.

Marcelo Monteiro Ribeiro
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Quando a “potenssa, talquei” ficar os mesmos 13 anos e 5 meses no poder que a “putênfia” ficou, aí a gente compara, beleza, companheiro?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcelo Monteiro Ribeiro
1 mês atrás

Cumpanheiro Marcelo. Estou convencido que nem um frentista do Posto Ypiranga nem uma mulher que entenda os problemas de cuidar de uma casa (mesmo que seja feita de ferro) tem capacidade de comandar a economia de um país.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Marcelo Monteiro Ribeiro
1 mês atrás

Mesmos 13 anos e cinco meses?
Faz isso, não!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Olá AntonioK. Já pensou 13 anos abastecendo no Posto Ypiranga? Acho que a gasolina acaba antes.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

O camarada tá jogando praga!
kkkkkk

Camargoer
Camargoer
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Olá AntonioK. Daqui a pouco, o país vai ser invadido por gafanhotos argentinos, muriçocas paraguaias, formigas bolivarianas e morcegos venezuelanos. O que não faltará são insetos para as pragas bíblicas contra os descrentes.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

O Brasil está parecendo novela da Record.
Pragas e doenças.
É para chorar, mas é melhor rir.

Carlson
Carlson
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

A famosa má administração, defesa e soberania só da boca pra fora, já é uma velha historia do Brasil mas vamos ver se tem mudanças porém acho difícil já que quase entregaram a Embraer de bandeja aos caprichos do americanos…

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlson
1 mês atrás

Olá Carlson. A Defesa do depende muito do grau de risco ao qual o país está exposto. No caso brasileiro, felizmente, o risco é baixo. Países como a Índia que estão em estado de guerra permanente, apresentam uma necessidade diferente da brasileira. As ações de defesa são mais institucionais e dependem pouco do governo em exercício. A soberania é um valor mais imaterial e depende muito do governo. Desde a CF88, este é o governo mais submisso ao interesse estrangeiro. A administração pública é algo muito amplo e varia de setor para setor, de órgão para órgão. O Estado hoje… Read more »

Jorge Knoll
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

AQui os gastos já direcionados para engordar a folha de pagamento, e não para investimentos nas FAs, essa a diferença em relação aos demais países.
Assim foi a REFORMA DA PREVIDÊNCIA DOS MILITARES, engordar seus salários, em vem de promover economia aos cofres públicos, e às FAs.

Ronaldo Rangel Pires
Ronaldo Rangel Pires
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Pois é. A saúde dos americanos tá ótima. Eles estão com 2 PA no quintal dos chineses.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ronaldo Rangel Pires
1 mês atrás

Posso imaginar a cara de preocupação de Jiping.
Enquanto isso, Trump assina uma ordem executiva para dar US$ 400 dólares para os americanos desempregados, pois já não tem US$ 600 para dar.
E isso nem imprimindo dólares a rodo, como estão fazendo e tirando dinheiro de programas sociais.
Cobertor curto é assim.
Cobre a cabeça e descobre os pés.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Joao Moita Jr
1 mês atrás

Olá João. Concordo parcialmente com você. A China está em uma corrida econômica, na qual a produção militar é apenas uma das pernas da atividade econômica. A China precisa manter o pleno emprego até para evitar novos movimentos pró-democracia como ocorreram em 89 em Beijing.

gordo
gordo
Reply to  M.@.K
1 mês atrás

A guerra que a China está travando com os EUA é no comercio e a coisa está pegando feio, basta ver a pauleira que está dando com a telefonia 5G* aqui. Não sei se os EUA se deram conta ainda de que não estão enfrentando a URSS e sim um Pais que é até mais capitalista que eles. Como dizem alguns, os EUA levantam muros e a China abre rotas de comercio. Essa gordura militar que os EUA tem pouco importa uma guerra com a China pode até começar no mar mas vai terminar em aniquilação total mutua e isso… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  gordo
1 mês atrás

Olá Gordo. A corrida armamentista durante a guerra fria obrigava a URSS empregar enormes recursos para a produção de armas e manutenção de suas forças armadas, prejudicando o abastecimento da população. Tenho a impressão que a China está fazendo diferente, usando a sua base industrial de defesa para manter a atividade econômica próxima ao pleno emprego.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Esqueceu que ao contrário da China, as relações comerciais da União Soviética com o resto do mundo, era básicamente, petroléo, gás, carvão, armas e vodka. A China esta mais entrosada na econômia mundial.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

O Cris. De fato, a China focou na diversificação da industria de bens de consumo, o que permitiu uma ampla base de consumo, enquanto a URSS focou em sua industria de base e de defesa. Essa abordagem permitiu um “socialismo de consumo”, uma sociedade de pleno emprego que evitou demandas pró-democracia.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Minha referência a diversificação indústrial e comêrcual Chineea em relação a União Soviética era mais no sentido do peso econômico deles no mundo e da dificuldade em contenção comêrcial e financeira da China por exemplo

gordo
gordo
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

Exatamente isso! É interessante notar que muitas empresas dentro dos EUA ganham e muito com as interações que tem com a China. São investimentos que veem desde os anos 1980 que num primeiro momento visava atrair a China para o lado dos EUA na guerra fria contra a URSS e depois dos anos 90 a coisa se tornou mais econômica e menos politica. Os EUA botaram muita grana na China e hoje a coisa está de tal maneira entrelaçada que é difícil um movimento não prejudicar gente dentro dos EUA. Essa coisa vai longe e em briga de cachorro grande… Read more »

M.@.K
M.@.K
Reply to  gordo
1 mês atrás

Boa!

Camargoer
Camargoer
Reply to  M.@.K
1 mês atrás

Caro M@K. Creio que nesse momento o objetivo da China seja compensar a atividade econômica, mantendo o pleno emprego da população chinesa. Não creio que o objetivo seja simplesmente alcançar ou ultrapassar o poder naval dos EUA.

M.@.K
M.@.K
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Acho que vc tem razão. Talvez o objetivo da China não seja uma disputa direta de hegemonia militar, mas esta atividade acelerada da economia chinesa possa desequilibrar a balança de poder na região, inclusive a militar, mas sem intenção para isso.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Olá Fábio. Tenho a impressão que a China está usando a sua industria de defesa como meio de incremento da atividade econômica. A China vem reduzindo a sua taxa de crescimento ano a ano de modo bastante controlado Em 2017 apresentou uma taxa de +6,95%, em 2018 +6,75 e em 2019 +6,11%. A previsão do FMI para 2020 será de “apenas” +1,2%”. Neste período, a taxa do PIB mundial ficou entre +2,5% e +3,1%. A Alemanha atingiu o pleno emprego após a grande depressão no inicio da década de 30 por meio da uma ampla política de rearmamento (que por… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

De acordo com os dados mais recentes, os EUA tiveram retração de 32.9% no PIB e a União Europeia de cerca de 12%.
Deste modo, a situação da China está muito melhor nesse quesito, visto que conseguiu controlar a pandemia bem antes dos outros países.
Alguns indicadores como produção industrial, exportações e etc. já estão bem próximos dos níveis pré-pandemia.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Olá AntonioK. Talvez seja melhor separar os dados obtidos para os primeiros meses de 2020 com as previsões para 2020 inteiro. Por exemplo, o PIB da China caiu -6,8% no primeiro trimestre e um crescimento de +3,2% no segundo trimestre. Os EUA por outro lado tiveram uma queda de -5,0% no primeiro trimestre e -32,9% do segundo trimestre (um desastre). O Brasil teve uma queda de -0,3% no primeiro trimestre e a estimativa mais otimista foi de -10% para o segundo trimestre (ainda não foi divulgado). A previsão do FMI é que o PIB de 2020 dos EUA seja -8,0%,… Read more »

Blackwhite
Blackwhite
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Acredito que a retração do PIB no segundo semestre nos EUA ja mostrou que no total do ano a queda será até maior que no Brasil, ou talvez muito similar.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Blackwhite
1 mês atrás

Olá BW. O segundo trimestre nos EUA foi um desastre. Acho que você tem razão e isso pode prejudicar o Brasil, já que 12% das exportações brasileiras vão para os EUA. Talvez a melhor noticia de 2020 será o ano acabar.

Blackwhite
Blackwhite
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Fazendo a media anual, para o PIB dos EUA ter uma retração de apenas -9% no total do ano, o pais terá que crescer no ultimo trimestre mais de 13%, não sei se é uma previsão realista.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Blackwhite
1 mês atrás

Olá BW. O FMI fez a previsão dos PIB a partir dos dados do primeiro trimestre, antes dos países divulgarem a taxa do segundo trimestre. Eles ainda não revisaram as estimativas, mas difícil ser otimista. Os analistas brasileiros falam em -5,3% para 2020 mas não encontrei nenhuma explicação para este número. Parece um chute.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Que pese o pensamento comum, de fato a Alemanha se rearmou, mais para repor o que tinha perdido, do que preparação para guerra. Os grandes gastos da Alemanha pós depressão foram com bens de consumo.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Na realidade, a Alemanha realmente se rearmou para a preparação para guerra. Se pegar dados de consumo de calorias por dia de um alemão, soviético e americano durante o período pré-guerra, o consumo se manteve quase inalterado para os alemães. Os soviéticos é que realmente sacrificaram a produção de bens para a orientação da produção para a guerra.

Last edited 1 mês atrás by Matheus S
Camargoer
Camargoer
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Olá Matheus. No livro do R.Evans “O terceiro Reich na história e na memória” há um capítulo sobre como a Alemanha evitou o desabastecimento interno ás custas dos países invadidos, enquanto sua indústria foi toda colocada para a produção militar.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Na realidade, os gastos com a iniciativa bélica seriam mais do que compensados pelo espólio da conquista de países. Assim sendo, a produção de consumo se manteve no mesmo nível do período de paz (30% do produto industrial total). A produção de armas e de munições decaiu depois da rápida vitória na França. Apenas o setor de bens de construção civil teve que ceder em prol da produção de armamentos. Em 1939, no advento do conflito, a economia de guerra alemã já estava bem avançada, embora o processo não tenha se completado. A Alemanha pode levar o conflito mesmo com… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Na realidade você tem razão quanto ao rearmamento. Eu verifiquei melhor a tese que eu tenho salvo sobre isso e você tem razão, me enganei.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Olá Mateus. Fiquei bastante interessado em ler essa Tese. Seria possível colocar a referência?

Matheus S
Matheus S
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Coloca o seguinte no google: “Uma Interpretação do Primeiro Milagre Econômico Alemão (1933-1944)” – vai ter o arquivo PDF no site da Scielo. Você irá gostar.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Olá Matheus. Obrigado. Os autores do artigo são os mesmos autores da Tese que você mencionou?

Matheus S
Matheus S
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Não são, mas o autor usou como fonte esse e mais outros como referência, fontes como Gottfried Feder(“A Economia do Nacional Socialismo”) e também Richard Overy(“The Nazi Economic Recovery 1932-1938” e “Why the Allies Won”). Achando eu envio o link, já que não tenho PDF. Salvei como documento de texto o link da tese, difícil vai ser achar.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Olá Matheus. Acho que se a tese estiver depositada, basta o titulo para eu encontrar.

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Concordo..
Exemplo???

Fazer umas 10 guerras no mínimo para preparar o pessoal a combater.

Fabricar de fato vem sendo um fenômeno o qual a China já demonstrou de forma irrefutável sua capacidade.

Agora, basta fazer o mesmo em questão de experiência, guerras. E isso eles não vão se meter a besta.

Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Vietnã não tinha nada e não precisou remar muito… Botou ele pra correr!

PACRF
PACRF
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Discordo. Se não estivessem “incomodados”, os EUA não estariam preocupados com a expansão econômica chinesa em todas as áreas, inclusive na área de Tecnologia da Informação e Comunicações, nicho onde os norte-americanos “nadavam de braçada”. Quem está de olho nesse tema sabe da guerra que os EUA estão fazendo contra o 5G da HUAWEI, considerado o melhor e mais barato do mercado. Um possível equilíbrio na área de defesa não está tão longínquo assim. Afinal, quem acreditaria no final do século passado e início desse século, que a China estivesse ameaçando a hegemonia econômica norte-americana?

Matheus S
Matheus S
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Eu disse que a nova guerra fria entre China e EUA terá um embate que os americanos não tiveram com os soviéticos, o embate econômico. Os americanos sempre tiveram o ligeiro domínio econômico sobre os soviéticos, ao final dos anos 80, os americanos eram de 2 a 3x mais fortes economicamente do que os soviéticos, isso porque os soviéticos quiseram se fortalecer primeiro militarmente do que economicamente, ao contrário do que os chineses fazem hoje, eles preferem o domínio econômico do que o militar. Os chineses sabem que com uma economia forte, mesmo gastando algo em torno de 1% do… Read more »

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

A China é imparável

Marcelo Lemos
Marcelo Lemos
1 mês atrás

2 ANOS E 10 MESES KKKK estamos em tempos de paz né!!! Se o Tio SAM precisar construir em massa não tem como competir né ???

Bruno w
Reply to  Marcelo Lemos
1 mês atrás

Em tempos de guerra a China também imporia um ritmo de construção maior..

Last edited 1 mês atrás by Bruno w
Camargoer
Camargoer
Reply to  Bruno w
1 mês atrás

Olá Bruno. Creio que o ritmo de produção militar chinesa tem servido para ajustar a atividade industrial. A China tem crescido a taxas de 6% ao ano. Existe um limite físico (infraestrutura, energia, matéria-prima) para este crescimento. Anos atrás, a China apresentava taxas maiores que 10%. O rearmamento serve para compensar a desativação de outros setores, funcionando como regulador da atividade industrial sem a necessidade de choques econômicos para refrear o consumo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

O PIB por PPC da China estava se aproximando de US$ 30 trilhões (antes da pandemia).
Assim, manter um crescimento de 6% a.a., significa que em dois anos a China colocaria no Mundo um Brasil inteiro (também por PPC).
Deste modo, é natural que a níveis mais elevados de produção, o crescimento econômico seja mais acanhado.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Nos últimos 10 anos, a China tem oscilado em uma produção naval em torno de 40 milhões de toneladas em navios comerciais. De 1996 produzindo em média 1 milhão de toneladas para 39 milhões de toneladas em 2011 e com isso mantendo a essa taxa praticamente durante toda a década. A indústria naval china responde por cerca de quase 50% do mercado global, com duas empresas CSIC e CSSC respondendo por cerca de 3/4 de toda a produção naval do país, sendo que em 2019 as duas empresas se fundiram em uma única entidade CSGC, na qual responde por cerca… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Olá Matheus. Certamente a produção de navios militares é apenas uma fração da produção de navios para o mercado civil, mas as compras militares são apenas uma das formas que o governo chinês tem para ajustar a atividade industrial. Perceba que o problema da China é reduzir a atividade industrial sem aumentar o desemprego. Ao contrário do Brasil que previsa aumentar a atividade econômica.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Bruno w
1 mês atrás

Com certeza,mas a capacidade industrial militar dos americanos é simplesmente inigualável.Particularmente penso que esse é inclusive o maior ativo militar dos EUA,mais até do que sua frota de porta-aviões nucleares,bombardeiros stealth ou seu arsenal atômico.

filipe
filipe
1 mês atrás

A China é a América dos anos 30 e 40, O new deal depois de crash de 1929 levou a América a acelerar a sua produção industrial para números nunca antes vistos, hoje a China esta com a mesma pujança , esta investindo pesado no 5G + IA + IOT , esta investindo pesado em P&D , já têm muitas patentes chinesas, estava investindo pesado em Defesa , até 2035 eles poderão empatar a América e em 2050 ultrapassarem , é apenas uma questão de tempo, a hora de parar a China é agora, dai a razão dessa guerra comercial… Read more »

naval762
naval762
1 mês atrás

Preparação? Pra quê?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  naval762
1 mês atrás

Para assumir o papel de maior potência do Mundo.

Fábio Jeffer
Fábio Jeffer
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Antonio Xing Ling
Quando surgem notícias de ganhos pelas nossas Forças Armadas vc nem da as caras nos comentários mas quando são os Chinas vc fica em polvorosa, alucinado. O Brasil não precisa de patriotas de araque como vc. A China ta precisando de mais escravos pra suas fábricas draconianas, é só vc se mandar.

Last edited 1 mês atrás by Fábio Jeffer
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Fábio Jeffer
1 mês atrás

Perfeito.
É que eu considero que as notícias envolvendo o Brasil não têm o condão de alterar muita coisa no Mundo.
Gosto mais dos assuntos estratégicos internacionais e. desse modo, a ascensão da China como maior potência do Mundo é um fato histórico que merece toda a atenção possível.
Mas, não é nada específico com o Brasil.
Pode ser com o Chile, Colômbia, Peru, Equador e etc.

Fábio Jeffer
Fábio Jeffer
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Antonio Xing Ling
O Brasil não é Equador, Peru, Colômbia ou Chile, mais respeito com o nosso país, nada contra estes outros, mas se nós não começarmos a nos
interessar pelo nosso país ninguém vai fazer isso por nós, quer o Brasil altere ou não qualquer coisa no mundo. Enaltecer quem não está nem aí pro Brasil, apenas tem interesses e mais nada não irá fazer o Brasil ir pra lugar algum.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Fábio Jeffer
1 mês atrás

Interessar pelo nosso País, eu me interesso.
E muito.
Só não tenho interesse em saber e comentar que o Brasil vai receber dois aviões Sherpas, meia dúzia de tanques usados e uma dezena de Jeeps
E isto por conta da ‘orientação’ do Governo de momento.

Alison Lene
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Não precisa humilhar o cara não véio… kkkkk

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Em qual campo?No econômico é provável,no militar dificilmente.

naval762
naval762
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Acho difícil isso acontecer.

sub urbano
sub urbano
1 mês atrás

Imagina oq se passa na cabeça de um patriota chinês, daqueles que tomaram Hainan com barcos de pesca… Ainda quero vê-los expulsando os americanos do pacífico.

Paulotd
Paulotd
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

Povo incrível que soube superar as adversidades. Há 80 anos atrás eram escravizados pelos Japoneses. Hoje dominam a regiao, e amedrontam potências ocidentais. Enquanto aqui na MB não conseguem fabricar nem um navio de patrulha de 500 ton classe Macaé em menos de 10-15 anos

Camargoer
Camargoer
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Caro Paulo. A historia da China tem mais de 5 mil anos. Antes da invasão japonesa teve os ingleses, teve Marco Polo, teve Átila, teve.. teve.. teve.. e teve muito mais.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Pois é. Aliás, são curtos os períodos em que a China não foi uma grande potência.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,não acho que o seu argumento justifique o estado lastimável no qual esse país se encontra.Os EUA têm praticamente a mesma idade do Brasil e olha o que eles são e o que nós não somos.É óbvio que foram as duas Guerras Mundiais que os alavancaram ao posto de potência hegemônica global,mas antes delas os EUA já eram bastante poderosos militar e economicamente enquanto o Brasil só vendia café.É realmente uma pena porque o Brasil estava no caminho certo para se tornar um dos mais importantes players globais,já que temos tamanho,recursos naturais e muita força de trabalho para fazer isso,mas… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Caro Allan. Em outro momento, comentei que o Brasil é o que os EUA teriam sido caso os confederados ganhassem a guerra. É preciso lembrar que a independência dos EUA foi uma revolução burguesa, enquanto que a independência brasileira foi um autogolpe promovido pela elite agrária-escravocrata, que repetiu a fórmula na proclamação da república. Acho revelador que os mandatos parlamentares foram mantidos apos a proclamação da república. As guerras mundiais consolidaram a economia dos EUA, mas eles já tinham uma ampla base industrial instalada, algo que o Brasil só conseguiu após a II Guerra. O Brasil sempre teve um PIB… Read more »

Marcelo Monteiro Ribeiro
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

“Lenin escreveu que a democracia é de interesse das classes proletárias…”. Mel Dels…

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcelo Monteiro Ribeiro
1 mês atrás

Olá Marcelo. Se até Lênin percebeu isso há um século atrás, fico admirado que pouca gente tenha se dado conta disso depois.

sub urbano
sub urbano
Reply to  Marcelo Monteiro Ribeiro
1 mês atrás

O “Marxismo” é democrata. Se vc não sabe disso não estudou a teoria. Em resumo: a classe proletária votaria nos seus representantes e, como maioria, sempre elegeriam os líderes da nação. Foi isso o que propôs Karl Marx, a “ditadura do proletariado” seria mantida por voto periódico e universal através de uma “panelinha” da classe trabalhadora, um jogo de cartas marcadas, “quem bate cartão não vota em patrão”. Ocorre que o Império Russo era uma monarquia quase feudal e a China uma ditadura caudilhista de direita, não havia eleições e os “capitalistas” tiveram de ser removidos na bala. Bakunin, anarquista,… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

Olá Sub-urbano. Observação perspicaz. O debate fica mais interessante quando lembramos que o poder em uma democracia liberal é exercido pelos representantes eleitos, na qual a maioria da população também é proletária, de tal modo que partidos trabalhistas de centro-esquerda teriam uma vantagem eleitoral em condições de normalidade democrática. Seria normal e esperado que os políticos que defendam ideias pró-elite seriam menos votados. Portanto, o único modo de assegurar que o poder político permaneça com a elite proprietária dos meios de produção seria pela interdição dos partidos trabalhistas ou de seus candidatos/lideranças, pela manipulação das regras eleitorais (por exemplo pelo… Read more »

Jonatan
Jonatan
1 mês atrás

Eles querem mesmo a 3° guerra Mundial. Tal conflito parece ser mesmo inevitável. Mas ver um país totalitario assumir a liderança da civilização pode ser bem pior!

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Jonatan
1 mês atrás

Não tenho bola de cristal,mas acho seguro afirmar que uma terceira guerra mundial é extremamente improvável.Em 1939,nenhum país tinha a capacidade de aniquilar o outro com o apertar de um botão.Hoje vários têm.Então qual país em sã consciência vai querer uma guerra total com o outro sabendo que no final ambos serão invariavelmente destruídos?Também há o fato da diplomacia estar muito mais avançada,em uma situação hipotética,no momento em que eles se aproximassem do ponto de não retorno,todos concordariam em se sentar com o outro lado para negociar,assim foi feito na crise dos mísseis em Cuba,acredito que a história se repetiria… Read more »

Italo Souza
Italo Souza
1 mês atrás

Tem rumores de dois porta aviões em contrução.

Velocidade impressionante de construção

Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

Parecem estar em guerra. Economia de guerra, impressionante.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Olá Marcelo. A China tem usado as compras governamentais para modular a atividade econômica. A Alemanha também usou o rearmamento para atingir o pleno emprego após a grande depressão de 30. Contudo, a Alemanha tinha objetivo de entrar em uma grande guerra (contra a URSS) enquato que a China tem usado a industria de defesa como assessoria, enquanto que a Alemanha priorizou o reamamento. Acredito que se o Brasil adotasse um amplo programa de compras de armamento nacional poderia desencadear uma indesejada corrida armamentista. Por outro lado, há capacidade instalada no Brasil para a produção das FCT que poderia impactar… Read more »

Paulotd
Paulotd
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Problema aqui é que tudo acaba em corrupção, tudo deputado fulano quer meter o bedelho, empreiteiro pilantra, até cientistas letrados metidos em falcatruas. Resultado: navio meia boca que era pra ser construído em 2 anos leva 10 anos, isso se a obra não for abandonado. Precisamos de uma revisão nesse país urgente.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Caro Paulo. As empresas privadas no EUA são tão corruptas quanto as brasileiras. Existem inúmeros escândalos envolvendo empresas petroleiras e de material militar ao redor do mundo. A “Transparência Internacional” pode ser usada como referência sobre a corrupção do setor público dos países. O Brasil tem problemas mas de modo algum seria possível dizer que o país seria um dos mais corruptos do mundo. Países similares ao Brasil (35 pontos), como México (29 pontos) ou Russia (28 pontos) são considerados mais corruptos. A solução dos problemas começa pelo diagnóstico correto.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
1 mês atrás

Eu quero saber qual o tempo que levará para que as quatro Tamandaré sejam construídas e lançadas na água…

rafa
rafa
1 mês atrás

A China pode até ter mais material que os EUA, mas eles jamais terão o material humano que o EUA tem. Não digo que são melhores ou piores seres humanos, mas eu digo em relação a comunidade militar. Nos EUA são gerações e gerações de familiares que seguem a tradição militar. Pessoas que já nascem inseridas num contexto militar de gerações de combatentes. Mesmo após se aposentarem do meio militar, os americanos abrem empresas privadas de treinamento policial/militar ou de prestação de serviço militar. E o governo americano incentiva isso. Enquanto que a China é um país que os cidadãos… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  rafa
1 mês atrás

Gerações e gerações de militares americanos tomaram uma paulada na Guerra do Vietnã e outra, antes, da própria China na Coreia.
O que vc está dizendo não tem nada a ver.

Paulotd
Paulotd
Reply to  rafa
1 mês atrás

Antes da WWII Europeu torcia o nariz prós estados unidos. Era terra de gangsters, faroeste, de máfia e casinos. Sério. Essa aura só veio com a WWII e plano Marshall, além dos cérebros que mudaram pra lá e desenvolveram tecnologia de ponta essa super tradição que você fala não tem 100 anos.

rafa
rafa
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Que seja 80 anos. Quantas gerações e comunidades formam em 80 anos?

CRSOV
CRSOV
1 mês atrás

Enquanto isso em Putênfia apenas em 2030 talvez estejam prontas as 4 fragatinhas compradas da Alemanha !!

Camargoer
Camargoer
Reply to  CRSOV
1 mês atrás

Olá CRSOV. Acho que você precisa atualizar a piada. Não seria mais “putenfia”, o certo seria “potenssa, talquei?”.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Ate agora eu estava lendo todo absorto, sem motivos para rir.
Putenfia ou Potenssa, realmente. Dá licensa

Camargoer
Camargoer
Reply to  Antonio Palhares
1 mês atrás

Olá Antonio. Faltou o charme do “talquei” no fim da frase. Isso dá um ritmo poético.

Esteves
Esteves
Reply to  CRSOV
1 mês atrás

Sem previsão. Nada no horizonte.

Com o euro nesse patamar…os 9 bilhões se pagarem…se…pagam uma.

Uma.

Marcelo Monteiro Ribeiro
Reply to  CRSOV
1 mês atrás

13 anos e 5 meses com os companheiros no poder (nacionalistas, patriotas, íntegros…) e o legado é essa tragédia. E tem “especialista” aqui na aérea de comentários querendo comparar essa desgraça com o governo de 1 ano e 8 meses do cara da arminha imaginária.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcelo Monteiro Ribeiro
1 mês atrás

Olá Marcelo. O debate pode ser dividido em três tipos. 1. Ideológico (quando são debatidas ideias, o que pode ser feito a qualquer momento). 2. Partidário (quando são debatidos projetos, geralmente em momentos eleitorais) e 3. Político (sobre as ações do governo em exercício, o que só faz sentido se feito durante o mandato). Eu não posso esperar 13 anos para fazer um debate político. Contudo, concordo com você que a “arminha imaginária” é uma excelente bomba semiótica do atual governo. Nem “tiro de festim” ou “bomba de São João” seriam mais reveladores.

Luciano Mineiro
Luciano Mineiro
1 mês atrás

O que impressiona não é apenas o ritmo de incorporação de meios navais, mas também a capacidade de treinar tripulações para esses meios.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Luciano Mineiro
1 mês atrás

Devemos lembrar que a China tem o melhor sistema educacional do Mundo.
Enquanto seus jovens se destacam nas Olimpíadas de Matemática, os jovens americanos estão seguindo Kobe Bryant e Kim Kardashian no Instagram.

Esteves
Esteves
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Kings, De onde você tira essas coisas que você escreve? “1. SuíçaDe acordo com o Top Universities, as melhores universidades da Suíça são: ETH Zurich (Swiss Federal Institute of Technology): posição 7 no mundo. Ecole Polytechnique Fédérale de Lausanne: posição 18 no mundo University of Zurich: posição 76 no mundo 2. Noruega University of Oslo (posição 135 no mundo) University of Bergen (posição 171 no mundo ) Norwegian University of Science and Technology ( posição 363 no mundo) University of Tromsø – The Arctic University of Norway ( posição 369 no mundo).  3. AlemanhaO país permite que estudantes estrangeiros com visto para estudos trabalhem fora… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Reportagem de dezembro de 2019.

https://epoca.globo.com/sociedade/por-que-china-lidera-ranking-de-educacao-basica-no-mundo-24115100

Se não me engano, aqui mesmo no site teve uma discussão sobre o rendimento dos alunos chineses em matemática em um ranking em que ficaram com 3 dos 4 primeiros lugares do Mundo (considerava China, Hong Kong e etc.)

Camargoer
Camargoer
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Olá AntonioK. Esse é um debate complexo mas que precisa ser feito. Quais os problemas da educação brasileira e quais são os seus pontos fortes? O sistema educacional brasileiro é muito heterogêneo. Eu gosto muito de um documentário sobre o ensino médio chamado “Para o dia nascer feliz”. Continua atual. Pensando apenas no ensino fundamental, é preciso antes avaliar a fração de crianças que ingressam em determinada escola que tiveram educação infantil (o rendimento das crianças no ensino fundamental é bastante afetado pela qualidade do ensino infantil). Outro aspecto importante está relacionado com a escolaridade dos PAIS. Os primeiros anos… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Filho que vê o pai comendo alface vai comer alface o resto da vida.

Tá certo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Caro Esteves. A ideia é o oposto do que você escreveu. Dificilmente uma criança irá comer alface se ela nunca vê os país fazendo isso.

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Freud.

Mas ele adorava uma carreirinha.

Da pura.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Olá Esteves. Se os pais queimam tabaco ou outra erva aromática (pode ser orégano), a criança também vai achar aquele cheiro algo comum. Vai explicar para que criança não pode com aqueles olhos vermelhos. Pelo menos, abre o apetite. Até brócolis com acelga fica com gosto de bacon.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Esteves
1 mês atrás

E ainda.
Vou tentar lembrar o nome do documentário em que o Secretário de Estado americano considerava que a ciência do País estava ameaçada, pois muitos pesquisadores estrangeiros já não se interessavam mais em trabalhar nos EUA..
Os países de origem deles estavam recrutando esses cientistas.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Caro AntonioK. DIscordo. Uma coisa é a preparação de “atletas” para competições internacionais, outra coisa são os estudantes médios que representam a ampla maioria. O sistema de ensino dos países europeus é melhor, com destaque para o sistema finlandês.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Pois é Camargoer!
Quantas serão as meninas chinesas que estão nessas competições de “matemática” ou em outras?
A igualdade é fundamental

Camargoer
Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Olá Edson. Excelente questão. A equipa brasileira que irá participas da Olimpíada Mundial de Matemática deste ano é de 6 rapazes. Nenhuma mulher.

Zorann
Zorann
1 mês atrás

Eu acho uma gracinha esta briguinha de torcidas EUA x China.

Eu tenho a impressão que este estaleiro estará sempre construindo navios de grande porte para a Marinha Chinesa. Estamos impressionados em estarem construindo o terceiro, acho que muitos mais virão

Não é torcida, mas acredito que ninguém segura a China. Nem os EUA seguram.

Alang
Alang
1 mês atrás

A China quer acabar com os EUA e dominar o mundo, simples assim.

Foxtrot
Foxtrot
1 mês atrás

Nem vou mais comentar o quanto ganharíamos encomendando a construção do projeto CPN/CCT a China.
Hoje ao invés de termos 4 teríamos 8, e se bobear com mais um pouquinho de negociação ganhava mos mais duas em troca de alguma comodityes.
Sem falar no tempo de entrega e construção que seriam muito curtos.
Só resta parabenizar o povo chinês por mais esse grande feito !

Esteves
Esteves
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Pois é. Lá no longínquo ano de 2019…o Esteves defendia isso. Nada de nacionalismos inconfidentes nem de modelos europeus. Pega 2 bilhões de euros das reservas e vai às compras na China. Ainda que para agradar estaleiros nativos e interesses lobistas poderiam encomendar sistemas ocidentais para rechear a montagem lá. Tipo 60% ou 70% lá. E montar nossa CCT finalizada aqui. Eles trouxeram vários negócios para cá que não deram certo. Somente a fábrica falida da Chery que a CaoaChery comprou em Jacareí custou mais de 1 bilhão de dólares aos chineses. Entregamos 10 bilhões de euros aos franceses para… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Olá Fox. Não ganharíamos nada. Estes equipamentos seriam pagos sem qualquer impacto na atividade econômica ou industrial. Países que não possuem infraestrutura industrial podem vincular compensações comerciais para equilibrar a balança comercial e para garantir a entrada de divisas necessárias aos pagamentos. No baso brasileiro, com uma industria que estava com 30% de capacidade ociosa (agora deve estar perto de 50% ou pior), é preciso coordenar as compras militares com as ações de incentivo econômico. A importação simples só faria sentido se a capacidade de produção instalada estivesse completamente ocupada.

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Mestre,

Capacidade ociosa, indústrias ociosas, capacidade plena…são problemas do GF. A MB não tem que assumir a gestão e a solução de temas nacionais.

A MB tem que defender a pátria.

Quando o inimigo chegar e…ele vai chegar…a MB vai dizer ao inimigo:

— Pera aí o. Da não. Não faz isso não. To com minha capacidade ociosa…eu preciso incentivar minha indústria.

Ta ok?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Olá Esteves. Acho que escrevi em outro comentário seu sobre essa questão. O Estado não precisa ser proprietário dos meios de produção. Estatais são necessárias quando são necessárias, não obrigatórias. O erro seria o GF ignorar o potencial que as comprar públicas têm em aquecer a atividade econômica. Estatais não são obrigatórias, mas também não podem ser proibidas. Um banco publico (como o BB, a Caixa e o BNDES) são fundamentais em uma economia como a brasileira (aliás, fico pensando o que seria o setor bancário brasileiro dominado pelo Itaú, Bradesco e Santander). A Petrobras já foi usada com sucesso… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Mestre, Vamos deixar os anos 1960/70/80 lá atrás. Esse modelo de Itaipu Binacional, Angras, Transamazônica, Banespas, Telesps…passou. Nossa legislação obriga o posto de combustível a contratar frentistas assim como as empresas de transporte urbano são obrigadas a contratar cobradores. As que usam catraca eletrônica fazem por liminares. Queremos obrigar as empresas de entrega por aplicativos a reconhecerem vínculo trabalhista e CLTista com. Modelos dos anos 60/70/80 ainda em uso. País atrasado? Enquanto a MB está gerindo reatores, labgenes, estatais, contratos bilionários, Odebrechts, ativos&inativos…o resultado vem piorando. Cade os navios? Não há respostas sobre o futuro da ICN e da base,… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Olá Esteves. Acho que cada coisa tem o seu tamanho e o seu preço. Diversos países ocidentais menores que o Brasil têm a sua empresa pública de comunicações. São lucrativa e servem as fundos previdenciários. Dizer que uma empresa estatal é necessariamente ineficiente é apenas um slogan dos anos 80/90 que também perdeu sentido. O problema da “urberização” do trabalho é ignorar o problema previdenciário de um enorme número de trabalhadores. O Sec XIX mostrou a face desumana do capitalismo, que atenuado por meio de políticas trabalhistas em direção ao Estado de bem-estar. Uma sociedade desigual será mais violenta e… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Mestre, Precisava de uma estatal de telefonia em cada estado? Até hoje tem ativos da Telesp e da Telesp Celular aqui na cidade. Aquelas empresas estatais cobravam linhas, habilitações, vendiam ações, aparelhos e…o que interessava (prover os serviços de comunicações e telecomunicações aos usuários) ficava e ficou em terceiro plano. As empresas não resistiram às privatizações porque eram ineficientes. A Telesp móvel foi vendida à Portugal Telecom e revendida para a Telefonica. A rede foi digitalizada e…é uma tranca. O Skype faz vídeo conferência, o WhatsApp faz vídeo conferência, o Facebook faz…e as redes de telefonia que prometeram fazer isso… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Mestre,

Eles são autônomos. Podem recolher a Previdência como todo trabalhador autônomo.

Serventes, pedreiros, cuidadores, diaristas.

O problema é os uberistas não retornarem ao mercado formal aonde as empresas pagam 20% e os trabalhadores 7,5%.

Mas…não é da conta das empresas de entrega. É uma realidade nova que deveria ser abordada modernamente.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Olá Esteves. A pergunta é se os “uberistas” (incluindo todos aqueles que trabalham por meio de aplicativos) fornecem o serviço ao cliente final ou á central de aplicativos, ou se a operadora de aplicativos é quem fornece o serviço aos “uberistas”. O que não pode é a operadora ter uma dupla função de prestadora de serviço e de cliente de tal modo que deixa de recolher tanto os tributos relacionados á prestação de serviço quanto os encargos sociais.

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Quando o Mestre chama o Ifood ou o Uber Eats está pedindo a comida do restaurante X. Seguindo o caminho das dúvidas do Mestre…então vamos colocar o restaurante X na encrenca. O restaurante presta o serviço de entrega ou contrata o serviço de entrega? Quem paga a conta, paga a conta separado da comida como nos restaurantes a gorjeta é paga separadamente da conta. Entao…os tributos do serviço de entrega também deveriam ser da conta de quem produz o produto porque faz ele chegar ao cliente. Restaurante+Uber+entrega ou Uber+entrega+restaurante …? Ou cada cliente deve ter seu próprio entregador? Pera aí…o… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Olá Esteves. Fico com outra dúvida sobre como a desoneração da folha de pagamento pode aumentar o número de empregados sem demanda para a produção.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Olá Camargoer tentei te responder porém andam barrando meus posts aqui e no PA sem motivos algum.
Vai entender!
Mas não disse nada de importar, apenas fabricar os cascos lá com acompanhamento de engenheiros e técnicos nacionais para aprenderem o processo.
Solução melhor que a tomada pela MB nessa CCT/ Meko gambiarra.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Olá Fox. Também estou no cardápio do cão de guarda. Muitos comentários acabam retidos e liberados depois O problema de importar os cascos seria que está etapa demanda bastante mão de obra, além de consumir bastante aço que pode ser nacional. Os equipamentos de um navio militar são importados. Se importar o casco, sobra pouco conteúdo nacional.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Mas no caso das CCT/Meko gambiarra será o que acontecerá. O projeto é da TKMS e se exportamos (coisa que duvido muito) pagaremos Roialtyes, será montado em um estaleiro adquirido pela TKMS, os sistemas de armas e EW serão todos importados . Aí te pergunto, que tipo de T.O.T (se é que isso existe, pois para mim tecnologia não se transfere e sim se desenvolve) ganharemos com isso ? Que independência ganharemos ? Nada meu amigo. Sabe como o Japão se tornou uma referência em eletrônica ? Quando os americanos apresentaram a tecnologia eletrônica ao Japão, o mesmo se tornou… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Foxtrot
Esteves
Esteves
1 mês atrás

Deixa ver se cola aqui. Os meninos seguraram o comentário. AK, Voce conhece alguém que tenha deixado de estudar na Suíça, França, Finlândia, no Canadá, na Coréia, na Espanha, na Alemanha, nos EUA…para ir fazer pós graduação, mestrado, doutorado ou MBA…na China? Uma bolsa de estudos na China tem o mesmo peso e conceito X MIT ou Harvard? Esses milhares de palestrantes que rodam o mundo entre eles ex presidentes americanos e ex primeiro-ministros britânicos…esses milhares estudaram na China? Foi a China que inventou a internet? A China está replicando modelos industriais (montagens, educação, tecnicismos, pesquisas, tecnologia) ocidentais em altíssima… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Vc deve considerar que isso é o que chamamos de ‘estado de coisas’. Até pouco tempo, houve (e ainda há em grande parte) o predomínio da cultura ocidental, com as excelentes Universidades européias criadas ao custo de bilhões de dólares no decorrer de Séculos, no apogeu europeu. Depois, os institutos de pesquisa americanos com os milhares de pesquisadores estrangeiros, inclusive chineses. Hoje, a China está investindo muito pesado em educação, pesquisa e desenvolvimento. https://epocanegocios.globo.com/Mundo/noticia/2019/01/como-china-pode-dominar-ciencia-mundial.html Mas, não se preocupe. Estas ondas acontecem na História da Humanidade. Quem poderia imaginar, que há alguns milhares de anos, a hoje insignificante Grécia possuía os… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Afinal…o aço venceu a palavra.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Mas, o aço sempre acaba vergando com o peso dos anos.
Ainda mais com a ajuda de 1,5 bilhão de pessoas fazendo força.
Acalme-se.
Sinta-se um privilegiado por poder testemunhar uma mudança de poder no Mundo.
Não diria que a queda americana é comparável, historicamente, ao Império Romano.
Na verdade, fica muito atrás.
Mas, talvez seja equiparável à do Reino Unido no início do Século XX.

sub urbano
sub urbano
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Ah para com isso, Esteves,os chineses tem seus méritos.

Esteves
Esteves
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

Claro que sim. Muitos. Olha aí os resultados.

Mas o Esteves prefere o Steve Vai X flautista de bambu.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Compre uma cadeira e um guarda-sol (chineses, são bons e baratos) e assista de camarote o que está para acontecer.
Só acho que vc não vai gostar.

Esteves
Esteves
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

O homem é um sobrevivente graças a sua capacidade de adaptação.

Camaleão Esteves. Já estou ouvindo Deva Premal.

Esteves
Esteves
1 mês atrás

Temos essa nossa visão destorcida e amedrontada sobre a MB gerar empregos.

Não é missão da MB criar empregos. A missão única da MB deveria ser cuidar do mar do Brasil. Afastar ameaças.

Com esses bilhões de dólares e de euros que gastamos nos últimos 15 anos + o que gastaremos…dava e da pra ter uma Marinha top. Top.

Não top top como estão fazendo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Caro Esteves. A MB não tem obrigação de gerar emprego, mas o Estado brasileiro tem. Os recursos empregados pelo Estado para manter e equipar a sua marinha precisam ser usados de forma coordenada com os demais ministérios para maximizar o seu impacto. econômico e social.

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Caro Mestre, A MB encomenda ao GF as suas demandas. As necessidades. Quem deveria procurar fornecedores internos e externos que caibam nos orçamentos é o GF. Se…se…esse modelo de autonomia militar deu e da certo nos EUA…aqui nunca deu. Cada Arma tentou ir adiante com os próprios programas radioativos. Somente o da MB vingou. A FAB faz avião? Desenvolver projetos, ter estatais para gerenciar a execução desses projetos como a Emgepron faz, ok. Abrir estatais de construção naval como a ICN…depois que montarem os submarinos o que a ICN fará com aquela prensa H de 5 mil toneladas que o… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Olá Esteves. O Estado não precisa ser proprietário dos meios de produção. A necessidade de estatais é uma demanda que precisa ser vista caso a caso. Contudo, mas a aquisição de material militar, assim como outras compras públicas, precisa atender outras demandam além do uso-fim. Infelizmente, nenhum estaleiro nacional seria capaz de construir submarinos nucleares (acredito que teria sido possível contratar a construção dos SBR em um estaleiro privado associado aos franceses, ou alemães caso fossem os 214, assim como será um estaleiro privado que construirá as FCT). No caso do SBN, a MB demandava uma nova base com instalações… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Mestre….Mestre.

Sao teses, teorias e testes hormonais.

2020…daqui a pouco será 2030.

Resultados positivos. Eficiência.

O resto é pelo na orelha.

glasquis7
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Não se pode desviar do objetivo principal da força que é, fornecer dissuasão, pra dar soluções a problemas que são de outros ministérios. Empregos- Ministério do Trabalho. Tecnologia, Ministério da Ciência e Tecnologia, etc.

Camargoer
Camargoer
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Olá Glasquis. As forças armadas estão dentro do Ministério da Defesa. Assim como outros ministérios (educação, saúde, ciência e tecnlogia), as suas ações devem estar coordenadas dentro do governo para maximizar os resultados. Os recursos públicos são e serão sempre escassos em relação às demandas da sociedade. Nenhum órgão público, incluindo as forças armadas, pode tomar decisões que fogem a essa coordenação de esforços.

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Tipo…nenhum órgão público pode torrar o próprio orçamento em…custeios?

Nenhum deles pode gastar 95% com a galinha pintadinha?

Sério?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Olá Esteves. O tipo de gasto depende muito do tipo de órgão público e do tipo de serviço que ele oferece. Uma escola infantil terá uma planilha de gastos muito diferente de uma agência da receita federal. Creio que seria muito estranho uma escola ter gastos com combustível, mas deve ter gastos elevados com os salários. Um posto da polícia terá elevados gastos com combustível e manutenção das viaturas, mas um gasto pequeno de material de escritório. O salário médio de uma universidade será alto (considerando que praticamente todo o corpo docente teria doutorado) enquanto que o custeio de um… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Olá Esteves. A reportagem conta apenas metade da história. Eu e você temos chamado a atenção para a queda da atividade econômica nós últimos anos praticamente em todos as postagens, e sobre o impacto disso sobre a arrecadação. Outro problema pouco discutido seria sobre os efeitos da lei do teto, invenção de um aprendiz de feiticeiro que nunca existiu no Brasil. Acho interessante que de um lado critica-se os gastos obrigatórios por enriigecerem o orçamento e do outro ignora-se o efeito do teto sobre as contas. Ora, 2020 terá uma enorme queda da atividade econômica devido a Covid já sobre… Read more »

glasquis7
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

“as suas ações devem estar coordenadas dentro do governo para maximizar os resultados. “ Acho que existe em vc, uma evidente confusão entre política partidária (a que rege um determinado governo) e política de estado (a que rege as ações do país como um todo). É assim, sob essa desculpa que cada governo eleito, tenta impor a sua própria ambição política, abandonando os avanços do governo anterior, com a finalidade única de, perpetuar seu mandato. Embora os ministérios sejam coordenados pelo governo de plantão, as diretrizes que regem as políticas públicas não deveriam se submeter a isto. É justamente, a carência… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Caro Glasquis. Não há confusão, mas talvez eu só nao tenha sido claro. Um programa militar como o ProSub dura cinco décadas, entre a decisão inicial e a retira de serviço da última unidade. Talvez mais tempo. Neste contexto, fica evidente a funcao-fim do programa dentro de uma estratégia de defesa. Ao longo deste período talvez ocorra entre 10 a 15 ciclos econômicos de expansão e recessão, talvez ocorram 10 ou mais eleições presidenciais. Há anos defendo aqui que um programa como o ProSub, FX ou agora as FCT devem ser pensados a longo prazo, nunca pela conjuntura política ou… Read more »

glasquis7
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

O PROSUB não tem 5 décadas,o que tem cinco décadas é o sonho de se ter um submarino com propulsão nuclear. Lembre das clases Tupi e Tikuna, sendo esta última, lançada ao mar em 2005 pra se incorporar em meados do ano seguinte à Marinha do Brasil, há apenas 15 anos atrás. O contrato só foi assinado com a França em 2008, há apenas 12 anos e isso graças à continuidade de uma política partidária que sessou assim que o governo mudou. Pode ver que tanto o FX 2, quanto o PROSUB e até o Guarani, são obras de uma… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Caro Glasquis. Um programa militar como o ProSub dura 5 décadas (ou mais) desde sua concepção, contratação, fabricação, operação e descomissionamento do último submarino. Por exemplo, a MB divulgou a escolha do IKL 209 em 1982, sendo que o Tupo foi comissionado em 1989. Considerando uns 2 anos de estudos internos e análise das propostas, 40 anos. Provavelmente, S33 pode ter mais 10 ou 20 anos operando na MB. Se for considerar o descomissionamento do Tikuna, o program todo deve durar uns 70 anos. Projetos longos como este podem tomar quatro direções. 1. Cancelados, 2. Reduzido. 3. Executados como planejados.… Read more »

glasquis7
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Mas aí vc já está forçando o assunto pra tentar sair com a vitória.Os Tupi e Tikuna não são do PROSUB. Eles fazem parte do PRM que deveria gerar os SNAC 1 e 2. Este segundo, deveria ser de propulsão nuclear mais logo, se desconsiderou o projeto decidindo pela construção de submarinhos convencionais sendo versões atualizadas dos IKL 209 conhecidos como Improved Tupi. Posteriormente seguiriam pro projeto dos SNAC tendo o SNAC 1 um casco compatível com o reator nuclear masque só seria introduzido no SNAC 2. Como sempre, a política acabou deixando os projetos sem recursos e os SNAC… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Caro Glasquis. Eu não coloco o debate como uma disputa entre vitoriosos e derrotados. Eu coloco uma ideia, você rebate apontando os pontos que concorda e discorda. Assim sucessivamente até chegamos a um acordo (coisa de comunista). Continuo afirmando que um programa como o ProSub dura 5 décadas ou mais desde sua concepção até o descomissionamento do última última unidade (fiz um paralelo com o programa dos Tupi). Especificamente, o ProSub iniciou em 2008/2009, praticamente 10 anos atrás. A partir da entrada em operação do S40 este ano, seriam mais 30/40 anos (totalizando 40/50 anos). Com a entrada em serviço… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Pois é!
Oesmo governo que nossos militares se beneficiaram tanto e hoje estão demonizando.
Não se esqueça do HXBR, SGDC,SISFRON etc etc etc.
Toda instituição governamental é fruto de sua sociedade, e nossos militares são atrasados como nossa sociedade.
Agora hoje estão sem recursos e choramingando verbas como sempre, mas como a sociedade , possuem alzaimer e se esqueceram de um governo que mais tiveram suas demandas atendidas (errou sim, mas como todo governo civil desse país erraram)!
Herança portuguesa ??? Rsrs

glasquis7
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Concordo em número e grau.Sempre defendi que a função das FFAA de qualquer País é fornecer dissuasão. Empregos, desenvolvimentos e tecnologias, são responsabilidade de outros ministérios.

Esteves
Esteves
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Evidentemente.

737-800RJ
737-800RJ
1 mês atrás

[OFF]
Próximo à cabeceira do Santos Dumont, ao lado da Escola Naval: Patrulha Amazonas, Faroleiro Graça Aranha e, atrás dele, fragata União. Que trio!

20200808_065617.jpg
Esteves
Esteves
Reply to  737-800RJ
1 mês atrás

Muito bonito.

glasquis7
Reply to  737-800RJ
1 mês atrás

Nossa, essa foto ficou Show!

Glasquis7
1 mês atrás

Um off sobre construção naval na América Latina
https://www.defensa.com/chile/avances-planes-construccion-naval-armada-chile

Carlson
Carlson
1 mês atrás

Se já estão construindo o terceiro porta helicópteros então o porta aviões chinês deve esta no mesmo ritmo com a construção seguindo em algum lugar longe das câmeras dos satélites

Eduardo
1 mês atrás

Bom dia, esta quase impossível ver as matérias publicadas aqui, são anúncios demais, está até chato, não era assim antes.

Blackwhite
Blackwhite
1 mês atrás

A China também não esta com pressa, se estivesse estaria gastando mais de 1,9 % do seu PIB com orçamento militar.

Valter dos anjos
Valter dos anjos
1 mês atrás

A china ja e a maior marinha do mundo em tonelage ,e o segundo pais mais rico do mudo e ta fazendo o terceiro porta aviões