Home Asa fixa VÍDEO: Caças navais chineses J-15 em operação

VÍDEO: Caças navais chineses J-15 em operação

3178
54

No vídeo abaixo, caças navais chineses em operação a bordo do porta-aviões chinês Liaoning CV-16.

O J-15 é a versão chinesa do caça naval russo Sukhoi Su-33.

A Shenyang Aircraft Corporation da China conseguiu copiar com sucesso o caça naval russo Sukhoi SU-33, através de engenharia reversa.

Embora Moscou tenha se negado a vender o Su-33 à China, esta conseguiu comprar um dos protótipos do caça russo da Ucrânia, o T10K, que serviu de base para o J-15.

O J-15 possui HUD de grande ângulo, uma sonda retrátil de reabastecimento em voo e duas turbinas WS-10A.

Subscribe
Notify of
guest
54 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo
Fabio Araujo
2 meses atrás

Esses chineses não estão para brincadeira, os russos sabendo da intenção dos chineses não venderam para evitar dos chineses copiarem o projeto, aí os chineses foram nos ucranianos compraram um dos protótipos e fizeram a cópia, esse mundo não é para amadores!

jodreski
jodreski
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Essa travessura foi leve até… e os projetos do F-35 que foram roubados pelos chineses? Nem os americanos eles pouparam…

Jacinto
Jacinto
Reply to  jodreski
2 meses atrás

Mas roubar do inimigo faz parte do jogo. Duro é roubar de quem você diz ser aliado…

André Luís
André Luís
Reply to  Jacinto
2 meses atrás

Rússia e China aliada?? Sei não… Interesses comuns? Ok, até um certo ponto.
A China já falou que Vladivostok pertence a ela.
Na boa, num confronto China-EUA, os Russos venderão muito caro equipamentos e tecnologias para a China, enquanto apoiarão os EUA.

Jacinto
Jacinto
Reply to  André Luís
2 meses atrás

Concordo. Por isso usei a expressão “você diz ser aliado” em vez de “se é aliado”.

Eliakim
Eliakim
Reply to  André Luís
2 meses atrás

Também acredito que, se o caldo engrossar com a China, a Rússia apoiaria o “ocidente”.

A Rússia tem uma ligação mais forte com a Europa do que com a Ásia.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Eliakim
1 mês atrás

Só no teu sonho.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Jacinto
2 meses atrás

A não ser quando esse aliado lhe passa a perna como no caso dos franceses que estavam desenvolvendo o Mirage 5 juntos com os israelenses e depois os tiraram do projeto, aí os israelenses foram lá roubaram os projetos do Miragem 5 e fizeram o Nesher!

paulo araujo
paulo araujo
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Marcel Dassault não é o nome de nascença dele.
O nome original é Bloch, e era judeu.
Você acha, realmente, que os israelenses precisaram roubar alguma coisa…
Até o embargo foi só encenação para o governo francês da época não ficar mal com os árabes.
Abraço.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Aí é chifre trocado.

paulino
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Is the quality of the Chinese aircraft poor? China has successfully conducted dozens of manned flights into outer space. An independent space station laboratory was built. In 2013, the lunar rover successfully landed on the moon. In 2018, the lunar rover successfully landed on the dark side of the moon. China has built its own global satellite navigation and positioning system (Beidou satellite navigation and positioning system). Chinese Long March series rockets have the highest launch success rate in the world. In 2019, the number of Chinese satellite rocket launches surpassed that of the United States and Russia. The quality… Read more »

paulino
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

A qualidade da aeronave chinesa é ruim? A China conduziu com sucesso dezenas de voos tripulados ao espaço sideral, Um laboratório de estação espacial independente foi construído. Em 2013, o rover lunar pousou com sucesso na lua. Em 2018, o rover lunar pousou com sucesso no lado escuro da lua. A China construiu seu próprio sistema global de navegação e posicionamento por satélite (sistema de navegação e posicionamento por satélite Beidou). Os foguetes chineses da série Longa Marcha têm a maior taxa de sucesso de lançamento do mundo. Em 2019, o número de lançamentos de foguetes satélites chineses ultrapassou o… Read more »

Last edited 2 meses atrás by paulino
Renaldinho
Reply to  paulino
2 meses atrás

É fácil construir um avião. É mais difícil enviar um astronauta ao espaço e fazê-lo retornar em segurança. O Brasil pode fazer aviões civis. O Brasil é capaz de enviar astronautas ao espaço? Apenas os Estados Unidos, Rússia e China têm a capacidade de enviar astronautas ao espaço. Existem muitos países que podem fabricar jatos de combate.

Renaldinho
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Lol, a qualidade do jato de combate J15 feito na China é ruim? O caça JF-17 do Paquistão é feito na China. Em 2019, o JF-17 abateu um Su-30 e um MiG-21 na Índia em combate aéreo. Os caças J-6 chineses tiveram um bom desempenho na guerra Índia-Paquistão no século passado. Abater vários jatos de combate indianos. Foguetes chineses ajudaram muitas vezes a lançar satélites brasileiros ao espaço. O foguete chinês tem a maior taxa de sucesso de lançamento do mundo. Em 2019, a China tem mais lançamentos de foguetes por satélite do que os Estados Unidos e a Rússia.

paulinho
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Lol, a qualidade do jato de combate J15 feito na China é ruim? O caça JF-17 do Paquistão é feito na China. Em 2019, o JF-17 abateu um Su-30 e um MiG-21 na Índia em combate aéreo. Os caças J-6 chineses tiveram um bom desempenho na guerra Índia-Paquistão no século passado. Abater vários jatos de combate indianos. Foguetes chineses ajudaram muitas vezes a lançar satélites brasileiros ao espaço. O foguete chinês tem a maior taxa de sucesso de lançamento do mundo. Em 2019, a China tem mais lançamentos de foguetes por satélite do que os Estados Unidos e a Rússia.

paulinho
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Por favor, dê uma olhada no excelente desempenho do caça stealth chinês J-20 no Zhuhai Air Show. https://youtu.be/tNss2y__xGE. A China pode fabricar aviões comerciais, caças stealth, aeronaves de transporte, bombardeiros, aeronaves de alerta precoce, helicópteros, aeronaves não tripuladas e hidroaviões. A China pode fabricar todas as aeronaves. Todos os sistemas de armas da China são fabricados por grandes empresas controladas pelo Estado. Esta não é uma mercadoria barata feita por uma pequena fábrica privada. As pessoas geralmente estão ansiosas para comprar produtos baratos. A qualidade dos caros produtos chineses é muito boa.

Last edited 2 meses atrás by paulinho
Renaldinho
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Já em 2018, os pilotos chineses voaram em aeronaves J-15 para decolar e pousar no escuro. Os porta-aviões J15 costumam decolar à noite. https://www.naval.com.br/blog/2018/05/29/china-realiza-operacoes-noturnas-de-pouso-e-decolagem-em-porta-avioes/. Uma aeronave com base em porta-aviões pode resistir a testes ambientais extremos de decolagem e aterrissagem à noite. A capacidade de decolar e pousar à noite mostra que este caça é fácil de operar. Mostra que sua qualidade é excelente. Não há nenhum problema com o sistema operacional da aeronave J15.

ednardo curisco
ednardo curisco
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Países têm interesses, não amigos.

Só imbecil acha que é puxar saco de outro país e achar que vai se dar bem.

Foxtrot
Foxtrot
2 meses atrás

Se o Brasil não fosse tão marxista fóbico (principalmente agora), este caça seria uma ótima opção (dentre outras) para a MB.
Parabéns a China.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

Mestre Foxtrot,

Não sei se é verdade, mas ja ouvi que o MIG29K decola com quase a mesma carga de combate dele…ele tem o merito de ser o pioneiro russo, mas parece que é pesadão na decolagem….sua unica vantagem parece ser o alcance com relacao aos MIG29K originais, mas de la para cá mudaram bastante coisa

Pablo
Pablo
2 meses atrás

Olha tchê, independente de qualquer coisa, as operações aéreas em Naes são muito tri!!

Funcionario da Comlurb
Funcionario da Comlurb
2 meses atrás

Vídeo bonito, mas quanto de carga útil o J15 pode levar ? Não me parece que consiga decolar neste sistema de rampa full loaded de combustível e armas.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Funcionario da Comlurb
2 meses atrás

Não consegue. O peso máximo de decolagem de um J-15 em uma plataforma STOBAR é limitado a aproximadamente 62.000 lb. O peso vazio do caça é de 38.581 lb, porém o combustível pesa, e isso significa voar com uma capacidade mais limitada de armas, ainda mais se levar em conta que o sky jump força a aeronave a gastar combustível interno considerável durante a decolagem, e portanto, reduz severamente sua carga útil assim como o seu alcance, o potencial do caça é limitado para missões de longo alcance e cargas úteis pesadas. Embora o J-15 seja capaz de decolar com… Read more »

202353hf5m7olf43rti5lj.jpg
Funcionario da Comlurb
Funcionario da Comlurb
Reply to  Matheus S
2 meses atrás

Obrigado pela explicação Matheus.

LUIS NATAL
LUIS NATAL
Reply to  Matheus S
2 meses atrás

Excelente Matheus. Só duas viúvas do FX-2 que negativaram!

Walderson
Walderson
Reply to  Matheus S
2 meses atrás

muito legal. Em caso de conflito, ou vc liga para seu inimigo e pede para esperar até abastecer os aviões ou corre o risco de perder algo enquanto vai ali no Ipiranga. É, sem dúvida, uma solução, mas não é muito prática, convenhamos. É muito legal para foto.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Walderson
2 meses atrás

Embora a situação jocosa que você nos forneceu seja irreal, um cenário completamente irrealista, serve para esclarecer essa questão. Primeiro – Um pequeno número de caças pode ser reconfigurado para transportar mais combustível e menos armas e atuar como tanques menores para outros caças completamente carregados, ao mesmo tempo em que pode atuar limitadamente no TO. Segundo – Um pequeno número de caças pode ser reconfigurado para decolar com mais armas e menos combustível, isso aumentará o raio de combate do caça quando for reabastecido pelo outro caça que estará atuando como um tanque menor visualizado na primeira reflexão. Terceiro… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Matheus S
Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Matheus S
2 meses atrás

Ouço falar qur o skijump faz gastarvmuito combustivel e diminui muito a carga de combate. Só nunca ví ninguem falar exatamente ou apróximadamente o quanto de perde e nem sei se isso e assim tão critico já que a maioria dos países opera PAs assim e não parecem querer mudar e os que querem operar tambem. Exemplo, Inglaterra e Japão.

Dalton
Dalton
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
2 meses atrás

Catapultas tem outras vantagens como permitir uma sequencia mais rápida de decolagens já que duas ou mais catapultas permitem mais agilidade que uma única rampa e isso é o ideal quando se tem uma ala aérea grande a bordo e alguns tipos de aeronaves como o “Hawkeye” beneficiam-se mais delas. . A desvantagem é que catapultas são caras de adquirir e manter portanto, apenas EUA e em breve a China, é capaz de ter múltiplos NAes assim equipados e com múltiplas e relativamente grandes alas aéreas que justifiquem mais as catapultas. . Os exemplos que você citou ” Inglaterra” e… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  Dalton
2 meses atrás

Eu me lembro que os americanos experimentaram sky jump na década de 1980, há até uma foto do F-14 decolando de uma sky jump em 1982, uma foto rara. Além do F-14, eles fizeram testes com o F-15 e F-16 no ano seguinte. Acho que eles tinham uma proposta para construir um NAe de 45.000 toneladas com sky jump e uma rampa reta rasa de 2 graus. O lobby do Nimitz abalou esses planos, pois eles queriam grandes NAe’s.

f-14.JPG
Matheus S
Matheus S
Reply to  Matheus S
2 meses atrás
Matheus S
Matheus S
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
2 meses atrás

Essa é uma informação que vou ficar lhe devendo, pelo menos por minha parte, porque isso depende de muitas variáveis. O que sabemos é que o sky jump faz gastar muito combustível na decolagem e que por conta disso, diminui a carga útil de armas à bordo por ter que priorizar esse grande consumo de combustível na decolagem. A vantagem do STOBAR é que eles são mais simples de construir e operar do que uma catapulta, para não dizer mais baratos. Isso tem um preço; eles são adequados apenas para o lançamento de caça/ataque, que têm uma relação empuxo/peso alta o suficiente… Read more »

sky jump.JPG
Matheus S
Matheus S
Reply to  Matheus S
2 meses atrás

Se eu não me engano, esse ano os EUA fizeram testes da versão mais recente do F-18 SH, em que operava em uma plataforma STOBAR, me parece que a conclusão desses testes deram que o caça pode operar no modo STOBAR com uma carga útil considerável, onde não houve tanta limitação, parte disso veio de uma evolução no caça, eu não saberia informar qual evolução se trata porque eu esqueci. Assim como o F-18, o Rafale-M dizem também que podem operar com mais carga útil do que os demais caças em uma plataforma STOBAR. Provavelmente fazendo uma pesquisa rápida, deve… Read more »

Jacinto
Jacinto
Reply to  Matheus S
2 meses atrás

Acredito que eles fizeram estes testes para tentar oferecer o F-18 SH aos indianos.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Jacinto
2 meses atrás

Isso mesmo.

Antoniokings
Antoniokings
2 meses atrás

Não há esse tipo de preocupação entre Rússia e China.
Afinal, eles entregaram o Su-35 e o S-400 para os chineses.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Viram que é melhor vender e faturar algo do que eles conseguirem por outros meios e os russos deixarem de faturar!

Fernando Turatti
Fernando Turatti
2 meses atrás

Chamar de “conseguiu copiar com sucesso o caça naval russo Sukhoi SU-33″ chega a ser bizarro. Já começa que o que eles copiaram não era um Su-33 mas sim um protótipo inacabado que ficou décadas pegando pó na Ucrânia. Isso, claro, esquecendo todos os infindáveis problemas de motorização dos chineses nesse modelo que já não é tão bom assim nem pra Rússia, que já está os substituindo. Basicamente é uma cópia de um modelo INACABADO da década de 1980 que já não era bom naquela época. É melhor do que não ter? SEM SOMBRA DE DÚVIDA, mas no fim do… Read more »

XFF
XFF
2 meses atrás

O avanço da China assusta muitos países.Eles já dominam os processos de fabricação de porta-aviões e outros tipos de navios de guerra. A China está avançando em todas as áreas de tecnologias, seja civil ou militar.
Até pouco tempo atrás, construir e operar porta-aviões era exclusivamente dos países ocidentais, hoje não é mais. A China já domina processo de construção e está dominando a operação também.

Last edited 2 meses atrás by XFF
Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  XFF
2 meses atrás

Você sabe que o Japão foi literalmente um dos pioneiros junto de EUA e UK nos Porta-Aviões né? Ou que a Índia operava um PA décadas antes da China cogitar isso.
O que a China conseguiu foi botar a Ásia inteira pra brincar de corrida armamentista de novo após décadas, com todo mundo lá agora brincando de PA, seja o Japão, Índia, Coréia do Sul e até mesmo a Austrália, que jura não serem PAs.

XFF
XFF
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Eu sei disso, mas operar e construir são totalmente diferente. A China já dominou tecnologia embarcada e o processo de construção em larga escala e com rapidez impressionante.China construiu construiu 3 porta-aviões em apenas uma década, o terceiro está em fase de construção.
Brasil operava porta-aviões, mas não dominava a tecnologia embarcada e o processo de construção.

Last edited 2 meses atrás by XFF
Dalton
Dalton
Reply to  XFF
2 meses atrás

Sem querer ser preciosista, mas, levou mais que “uma década” já que o casco incompleto do “Varyag” que viria a ser o primeiro NAe chinês, o “Liaoning” começou a ser trabalhado seriamente em 2005 para ser precocemente comissionado em 2012.
.
O segundo, “Shandong” teve sua construção iniciada em 2013
com batimento da quilha em 2015 e comissionado em dezembro de 2019 e está ainda passando por testes antes de alcançar sua capacidade operacional inicial.
.

Gustavo
Gustavo
2 meses atrás

e pensar que no começo dos anos 2000 eles queriam vir para o Brasil aprender a doutrina em se operar um NAe….

TeoB
TeoB
Reply to  Gustavo
2 meses atrás

sim e mais uma se oferecer o opalão eles levam… nem que seja pra desmontar e ver como foi feito, mas levam.

Dalton
Dalton
Reply to  TeoB
2 meses atrás

Eles já estão construindo algo muito superior ao “opalão”, segundo se comenta, de tamanho/deslocamento similar aos NAes da classe “Kitty Hawk”, umas 80.000 toneladas de deslocamento carregado e equipado com catapultas eletromagnéticas.
.
Rebocar o “opalão” de tecnologia ultrapassada por dois oceanos não seria bom negócio.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Dalton
2 meses atrás

Sei não…como está a corrida mundial…nunca é demais….

Dalton
Dalton
Reply to  carvalho2008
2 meses atrás

Temos que esquecer o “São Paulo” Carvalho ! A China quer NAes novos e não gastar recursos tentando modernizar um “velho” lançado ao mar 60 anos atrás.
.
O casco do “Varyag” era jovem estava em boas condições e não se fez adaptação nenhuma, foi feito para lançar aeronaves a partir de uma “rampa” desde que foi concebido.
.
A China ganhou experiência com os 2 primeiros que possuem “rampa”, mas, aparentemente quer agora NAes ainda maiores com catapultas longas, provavelmente eletromagnéticas.

JuggerBR
JuggerBR
2 meses atrás

China pode não ter a mesma qualidade do equipamento ocidental, mas compensa isso em quantidade. Se um dia houver um conflito, será bem dificil de derrotar, isso numa guerra convencional, porque se forem utilizar nukes, ninguém ganha…

XFF
XFF
Reply to  JuggerBR
2 meses atrás

Exatamente!

Almeida
Almeida
2 meses atrás

“Com sucesso” relativo, né. Várias fontes afirmam que o desempenho embarcado é inferior ao esperado.

Luiz Floriano Alves
Reply to  Almeida
2 meses atrás

Não vamos desqualificar esse avião. Nós voando com SkyHawk temos mais é que ficar babando para um vetor dessa grandeza. Tem problemas? Certamente que sim, todos projetos inovadores tem, comoas doenças de infâancia. Depois, ….só vai.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Luiz Floriano Alves
2 meses atrás

Alguns pontos relevantes:
1 – o Brasil não é parâmetro pra nada, nós somos um shithole mundial. Se fossemos criticar apenas coisas que o Brasil faz melhor, não poderíamos nunca mais em toda a nossa vida criticar ninguém.
2 – Não existe nada de inovador em uma cópia de um protótipo da década de 1980

carvalho2008
carvalho2008
2 meses atrás

Peço uma atenção especial dos leitores as imagens que permeiam os olhos e pegam a maioria com a mente distraida. observem a posição de decolagem aos 16 segundos: Aquela distancia de corrida dos primeiros defletores do blast, está em aproximadamente 80 a 90 metros de corrida. Esta é a posição de distancia padrão de corrida para decolagens na configuração de Defesa Aérea. Defesa Aerea é uma configuração muito mais leve que a de “Ataque”. Ou seja, Stobar Ski Jump com corrida media de 85 metros Versus os 75 metros da catapulta CTOL. O segundo ponto de decolagem para missões pesadas… Read more »