Home Estratégia Plano Estratégico da Marinha do Brasil – 2040

Plano Estratégico da Marinha do Brasil – 2040

15891
251
Fragata classe Tamandaré

O Plano Estratégico da Marinha – 2040 apresenta os elementos conceituais e doutrinários de alto nível da Marinha do Brasil e respectivas Ações Estratégicas Navais que informam e consolidam o seu Plano Estratégico (PEM 2040).

O Capítulo 1 disserta o ambiente marítimo e fluvial, sua importância e conceitos político-estratégicos que salientam a contribuição desse ambiente para a sobrevivência e prosperidade do Brasil.

No Capítulo 2 constam as principais ameaças no mar e em águas interiores que poderão comprometer a Sobrevivência e a Prosperidade do Brasil.

Submarino Riachuelo – S40

Na sequência, o Capítulo 3 elabora um conceito estratégico marítimo-naval que fornecerá elementos para a atualização da Doutrina Militar Naval, do Planejamento de Forças e dos planos setoriais decorrentes.

No Capítulo 4 está o Mapa Estratégico da Marinha e respectivos Objetivos Navais, instrumento visual da orientação de alto nível, para que a Marinha, no cumprimento de sua Missão, alcance sua Visão de Futuro no horizonte de vinte anos (2020-2040). Por fim, o Capítulo 5 apresenta as Ações Estratégicas Navais decorrentes.

Clique na imagem abaixo para acessar o documento.

Subscribe
Notify of
guest
251 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Victor Filipe
Victor Filipe
13 dias atrás

Colocar um A4 na capa de um plano estratégico para 2040 me causa medo.

Joelson
Joelson
Reply to  Alexandre Galante
12 dias atrás

Se fosse na capa um F35 causaria o que?

Parece que nada agrada!

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Joelson
12 dias atrás

se fosse um f35 iriam dizer q vão transformar o atlantico em nae kkkkk

Igor
Igor
Reply to  horatio nelson
2 dias atrás

O engraçado é que outro dia eu descobri que o Atlântico carregava até 16 harriers, só não operava. Não o adaptaram lá na Royal Navy porque ele poderia “acabar menor” do que o HMS Invincible, que já tinha capacidades insatisfatórias para o que eles tem por minimo aceitável. Mas falando de realidade, considerando como as coisas sempre foram no Brasil E NA MB, deveríamos ser realistas, e fazer algo como comprar um LHA que os EUA retiraram (da Classe Tarawa, antecessora da Classe Wasp), reparar, atualizar, e considerar pegar de F35-B algo próximo da METADE do fetiche com o número… Read more »

RPiletti
Reply to  Joelson
12 dias atrás

Planejar para 2040 com um caça de 1960 como imagem de fundo… é de chorar em grego…

MMerlin
MMerlin
Reply to  RPiletti
9 dias atrás

A MB começando a confundir a duração entre aviões e navios. Não é possível…

Elcimar
Elcimar
Reply to  Joelson
12 dias atrás

efeito sonhador…..

jodreski
jodreski
Reply to  Victor Filipe
13 dias atrás

Pior é colocar um Submarino que a MB nem opera… eu não lembro da classe Scorpene modificada que o Brasil está construindo ter leme em “X”, pelo menos o A-4 é “operado” pela MB.

Bardini
Bardini
Reply to  jodreski
13 dias atrás

Colocaram até uma parte do mar que nem é nossa ainda, ali na região da Elevação do Rio Grande… isso aí só vai ser analisado lá por 2023 na ONU.

jodreski
jodreski
Reply to  Bardini
13 dias atrás

Bem visto tb!

glasquis 7
Reply to  Bardini
13 dias atrás

Sim mas se quando vc está pleiteando território, toda pressão ao seu favor é bem vinda. Acho que é nesse intuito que a MB colocou a parte em pleito na capa, pra externar o desejo de estabelecer soberania nesse setor.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  glasquis 7
12 dias atrás

Concordo contigo. São planos!

Saulo
Saulo
Reply to  Bardini
13 dias atrás

Espero que até lá a China não seja tão ousada e construa umas ilhas artificiais pra dizer que o mar territorial é dela!

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Bardini
12 dias atrás

Mas Bardini, é um plano! Planos sofrem replanejamento.

Last edited 12 dias atrás by EParro
MMerlin
MMerlin
Reply to  Bardini
9 dias atrás

Isso aí ainda vai Bardini, mas A4 em 2040. Até o mais patriota chora ou dá risada.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Victor Filipe
13 dias atrás

Caramba! Perfeita aberração.
É como na primeira vez que vc vai ver sua garota nua ela aparece-se de lingerie bege, fralda geriátrica e sem nenhuma depilação, ou seja, um banho de água gelada no dito cujo…
Coisa sinistra esse
Poderoso A-4 na projeção para 2021 2025 2030 2040……2095…
VIXE!

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Farroupilha
12 dias atrás

os a4 na mb vão voar mais q os b52 na usaf kkkkkkkk

Gustavo
Gustavo
Reply to  Victor Filipe
13 dias atrás

É para salientar que as asas fixas permanecem no plano. E está lá.

ricardo taer
ricardo taer
Reply to  Victor Filipe
13 dias atrás

foi a mesma coisa que pensei.

Cleber
Cleber
Reply to  Victor Filipe
13 dias atrás

E de chorar !

marcus
marcus
Reply to  Victor Filipe
13 dias atrás

Plano estratégico da Marinha para 2040,comprometer 95% do orçamento com pessoal e pensões.

Eugênio Rocha
Eugênio Rocha
Reply to  marcus
12 dias atrás

Com a maior parte do orçamento dedicado para pagar pessoal (inclusive, aposentados), nunca vai sobrar para investir em equipamentos, pode colocar o Plano para 2100 e depois revisar para 2150……

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Victor Filipe
12 dias atrás

Victor Filipe;
a mim espantaria muito mais se, na capa, fosse um ônibus espacial. Olha, a meu ver, um plano precisa ter como base aquilo que se tem, efetivamente. Premissas mudam! No decorrer do período, os planos precisam ser revisados e feitos eventuais replanejamentos. Planejar, agir, controlar e replanejar.
Saudações

MMerlin
MMerlin
Reply to  Edson Parro
9 dias atrás

Edson. Ficaria muito melhor se colocassem uma das Tamandarés, um classe Riachuelo, o SN-10 e quem sabe uma das Amazonas. Se puder, um H225M armado com um Exocet ou MANSUP.
É o que possivelmente teremos na década em questão.
Sinceramente, mais bonito que tudo seria o Distintivo da Marinha.

Last edited 9 dias atrás by MMerlin
Elcimar
Elcimar
Reply to  Victor Filipe
12 dias atrás

fazer o que né….quem elabora isso parece não vislumbrar nada de extraordinário pro futuro. como dizem ” é o que tem pro momento”

Victor Filipe
Victor Filipe
13 dias atrás

Eles ainda sonham com porta aviões…

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Victor Filipe
13 dias atrás

A mensagem creio que foi essa. Não poderiam colocar um F-35 C ou Rafale ou Gripen M, pois o caça escolhido para o futuro A13 poderá ser qualquer um destes e até outros.

Então, creio que com o A4, apenas querem mostrar que a marinha não quer somente navios e submarinoso, quer também caças embarcados.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Luís Henrique
13 dias atrás

Não foi por causa do A4, foi por causa do que ta escrito no plano estratégico, “Navio capaz de operar aeronave de asas rotativas e asas fixas”

jodreski
jodreski
Reply to  Victor Filipe
13 dias atrás

De plano o Brasil está cheio… o primeiro plano que a MB deveria ter em mente é reestruturar sua força, cortar chupa cabra da folha de pagamento. 80 mil homens para quantos navios operacionais mesmo? Essa conta não fecha… mas não tem macho na MB para mudar isso então ela segue com esse modelo por inércia..

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  jodreski
13 dias atrás

Os oficiais da MB são incompetentes,mas nessa questão a mudança não tem que partir deles,mas sim do Congresso e do Governo Federal.

Nilson
Nilson
Reply to  Allan Lemos
13 dias atrás

Errado, redução de quadro não precisa de lei, basta reduzir os concurso anuais. Para aumentar quadro é que precisa de lei.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Nilson
13 dias atrás

Você não entendeu,o que eu quis dizer é que mudanças como essas têm de partir dos atores políticos não por uma questão de legalidade,mas sim porque eles deveriam ter noção das necessidades brasileiras no que concerne a defesa nacional.

São os servidores civis,livres do corporativismo dentro das forças armadas,que deveriam constatar que nossos meios são insuficientes.”Se reduzirmos o efetivo da MB em 20%,poderemos bancar a operação de um porta-aviões e uma frota de 3 submarinos nucleares daqui a 10 anos.” É só um exemplo. Então esse tipo de planejamento estratégico global deve partir dos políticos,não dos militares.

marcus
marcus
Reply to  Allan Lemos
13 dias atrás

só 20%?? Tem espaço para redução de 40%,
nas 3 forças.
Ficar 20 anos sem concursos, e o mesmo prazo sem receber candidatos ao serviço militar obrigatório.
Concurso só para substituir os que pediram baixa ou reforma.

Last edited 13 dias atrás by marcus
Rui Brandão Filho
Rui Brandão Filho
Reply to  marcus
5 dias atrás

Estava lendo esses posts quando me deparei com essa pérola: “Ficar 20 anos sem concursos, e o mesmo prazo sem receber candidatos ao serviço militar obrigatório.” Se quiser acabar com a MB essa é a receita! Tem vergonha de escrever uma bobagem dessas não?

Leandro Jordani Da Silva Barbosa
Reply to  marcus
3 dias atrás

O caminho jamais é reduzir pessoal, tirou isso de onde? Da Globo? O primeiro sinal de estarmos crescendo exponencialmente em defesa é estarmos aumentando o pessoal e com cada vez menos percentual desse gasto no orçamento total,o que significa orçamento total crescente além do acréscimo natural do gasto com pessoal.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

Tem que vir do presidente tal determinação. Se tal iniciativa, partir do congresso, vai ter gente reclamando que o congresso e traidor, corrupto que quer enfraquecer o país para facilitar uma invasão Chinesa na amazonia azul e verde.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
12 dias atrás

Sim,o Presidente é o Comandante Supremo das Forças Armadas,mas o Congresso também deveria estar envolvido nas questões de defesa,afinal são eles que controlam o orçamento. O que eu gostaria é algo semelhante ao que acontece nos EUA,lá é o Congresso quem decide se um míssil terá o alcance X ou Y,se um determinado avião será aposentado hoje ou daqui a 10 anos,se é melhor a marinha modernizar uma embarcação ou se será melhor desenvolver uma nova classe. Por outro lado o Congresso brasileiro é completamente alheio a essas questões,o que nos prejudica muito.

Cristiano GR
Cristiano GR
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
11 dias atrás

Se parte do presidente a redução do pessoal ele perde apoio militar e a oposição vai dizer que, por querer reduzir pessoal, está tirando força das FAs e cedendo p os amercianos e o pt vai malhar de tudo que é lado. Penso que o correto é partir da população, de nós, conscientizarmos com veemência os demais, que não desfrutam da mesma visão e conhecimento que buscamos, para, a partir daí exercermos uma forte pressão política para alcançarmos, como Nação, essa mudança.

Last edited 11 dias atrás by Cristiano GR
marcus
marcus
Reply to  Nilson
13 dias atrás

Ficar 20 anos sem concursos, e o mesmo prazo sem receber candidatos ao serviço militar obrigatório.
Concurso só para substituir os que pediram baixa ou reforma.

Leandro Jordani Da Silva Barbosa
Reply to  Nilson
3 dias atrás

Vcs são retardados? Querem uma MB gigante reduzindo quadros? É justamente o contrário o necessário. Se hj mais de 90% é gasto com pessol é pq o orçamento foi achatado até esse mínimo. O orçamento da Defesa tem q ser dobrado e pra se ter mais meios navais é necessário cada vez mais gastos com pessoal.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  jodreski
13 dias atrás

Pior é o chupa chupa saci cuca pererê.
Esse aí consome 95% do orçamento.
Um dia essas assombrações na Marinha acabarão.
Rsrs!

Cleber
Cleber
Reply to  jodreski
13 dias atrás

Ai eu gostei ! Aonde assino ? Tem muito come e dorme e poucos navios . Fora pensoes .

Esteves
Esteves
Reply to  Cleber
13 dias atrás

Pensionista é a viúva do aposentado.

Quer matar as viúvas também?

Cleber
Cleber
Reply to  Esteves
12 dias atrás

Filhas tambem , va se informar

Camargoer
Camargoer
Reply to  Cleber
12 dias atrás

Olá Cleber. Segundo a lei 13.954 de 2019, os pensionistas receberão o benefício após a morte do militar; são eles; viúvo ou viúva (casamento ou por união estável), filhos ou enteados menores de 21 anos ou inválido, filho ou enteado estudante menor de 24 anos, além do pai/mãe e tutelado por ação judical menor que 18 anos.

Alberto
Alberto
Reply to  Luís Henrique
13 dias atrás

Se a MB quer ser influente no Atlântico Sul em algum momento ela vai precisar do porta aviões

só espero que ele apareça depois que resolverem os problemas de falta de meios de superfície e submarinos

jodreski
jodreski
Reply to  Alberto
13 dias atrás

Eu tb até pq um porta aviões sem escoltas adequadas é um belo alvo, o A-12 esteve conosco porém qual era o seu real poder de dissuasão, muito baixo, concorda? Ter ele na nossa Armada não nos tornou influente em nada a não ser em como torrar dinheiro em defesa sem traduzir isso isso em defesa.

Jef2019
Jef2019
Reply to  jodreski
12 dias atrás

Muito bem lembrado amigo…e não só escoltas, defesas decentes do proprio meio naval…ter um meio desses sem defesa é piada de mal gosto…aliás alguém poderia me informar se isso foi resolvido para nosso PH Atlântico? Até onde sei chegaram pelados…todos os Phalanx CIWS foram retirados…

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Jef2019
12 dias atrás

A marinha considerou quebos canhões de 30mm de defesa de superficie que tambem podem ser usados em defesa anti-aérea,( caças, helicopteros e drones) e o suficiente. Só precisam adicionar e sem pressa os SIMBAD que eram do A-12 e que tambem só servem para os mesmos alvos. Os phalanx eram mais voltados para defesa anti-missil, coisa que nós nunca iremos expor o Atlantico ou o Bahia que tambem e deficitário nisso. A ideia e que as escontas cuidem dis misseis e submarinos e o Atlantico e o Bahia só precisem se defender em areas de porto num ataque terrorista ou… Read more »

Last edited 12 dias atrás by Cristiano de Aquino Campos
Jef2019
Jef2019
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
12 dias atrás

Obrigado pela detalhada resposta amigo…ou seja … tigres sem dentes….

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  jodreski
12 dias atrás

Triste verdade.

glasquis 7
Reply to  Alberto
13 dias atrás

Acho que se a MB quer realmente ser mais influente, por que influente já é, precisa concentrar seus esforços em construir uma força dimensionada aos desafios que deverá enfrentar nesta década. Com um conjunto de superfície que atenda estas nessecidades de proteção da sua área marítima e não de um PA. Com o Atlântico é suficiente, não precisa projeção de forças, precisa primeiro, fazer o dever de casa.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  glasquis 7
12 dias atrás

Concordo contigo, novamente! Mas, planejar pode. Pode até planejar Navio Aeródromo, como eles gostam de dizer. São planos e planos precisam ser revisados periodicamente. Planejar, agir, controlar e replanejar.

Dalton
Dalton
Reply to  glasquis 7
12 dias atrás

O “Atlântico” não irá durar para sempre, talvez nem chegue aos 40 anos, daí a necessidade de se pensar em algo de preferência melhor para substituí-lo por volta de
2040 ou seja a data que figura no planejamento.
.
Se isso poderá ser feito é outra história !

Glasquis7
Reply to  Dalton
12 dias atrás

Certo mas, te garanto que vai durar bem mais do que as escoltas que estão na Guanabara então, acho que as prioridades hoje são outras.

Pra aumentar a sua influencia no Atlântico Sul, deve, primeiro que nada, fazer o dever de casa.

Médios de superfície são vitais pra isso.

Um NA esgotaria recursos importantíssimos que hoje deveriam ser destinados ás necessidades imediatas.

Não se pensa na cobertura quando ainda se está a fazer a fundação.

Primeiro o básico, depois vemos o que dá pra fazer. Pragmatismo e objetividade fazem um bem danado a qu8alquer força.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Luís Henrique
12 dias atrás

Olha, aprendi aqui na Trilogia que esses números sobre o efetivo da MB devem ser melhor analisados. Não é uma simples conta de padaria. Só os Fuzileiros Navais, nossa melhor força militar, ao lado da Brigada Paraquedista do EB, são em cerca de 16 mil. Quem em sã consciência acha que devemos diminuir o número deles? Tirando os “Fuzenave” a MB fica com 64 mil homens. Uma Marinha de Guerra com 64 mil marinheiros para um país do tamanho do Brasil, é um número excelente. E não podemos esquecer que não possuímos uma Guarda Costeira. A própria MB executa essa… Read more »

Xerem
Xerem
Reply to  Oráculo
12 dias atrás

Oraculos tu e de onde amigo de SP ? Qual parte do pais ?

Matheus S
Matheus S
Reply to  Oráculo
11 dias atrás

“Quem em sã consciência acha que devemos diminuir o número deles?” Eu. Principalmente se considerar o CFN. Amigo, temos um efetivo médio de 15.000 do CFN, isso é equivalente a 3 divisões anfíbias, sendo cada divisão o equivalente a nível de brigada de um exército. Acha mesmo que temos as condições materiais de equipar totalmente 3 divisões anfíbias? Não. Não temos. Eu diria que poderíamos diminuir em 7.000 os efetivos do CFN sem nem mesmo provocar déficits na capacidade anfíbia do Brasil. Apenas para efeitos de comparação, o Royal Marines tem um efetivo de 7.800 fuzileiros navais, o que o… Read more »

Jorge Knoll
Reply to  Victor Filipe
13 dias atrás

S`sonham, bem distante para se tornar realidade, que não se verá daqui, 20, 30 ou 40 anos.

guilardo
guilardo
13 dias atrás

Amigos. Não há planos, livros ou coisa que o valham. Nada projetado para o futuro das FFAA deu certo. Tudo não passa de tempo e comissões de notáveis perdidos. Já falaram em tudo, duas esquadras dois portaviões sei lá quantas corvetas, número de submarinos elétricos e nucleares. Nada no horizonte. O tempo passa a esquadra diminui, o gasto com o pessoal aumenta. Países insignificantes outrora, todos, já passaram o Brasil. Vivemos de ilusões e algumas poucas conquistas. Esses quatro subs elétricos vão ser terminados sim. O único nuclear, tenho minhas dúvidas. Mas o complexo naval, base e estaleiro, certamente ficará… Read more »

sagaz
sagaz
Reply to  guilardo
13 dias atrás

Ou a coisa muda e passamos a ter uma nova forma de tocar nossa defesa.

Cleber
Cleber
Reply to  sagaz
13 dias atrás

A coisa muda : diminui o efetivo em geral , acambam se as pensoes ou fecha as Forcas Armadas de vez . Elimina isso . Porq atualmente e um gasto desnecessario , porq a maioria e pra pagar pessoal mesmo .

marcus
marcus
Reply to  Cleber
13 dias atrás

Cabidão de emprego.

Walderson
Walderson
Reply to  guilardo
13 dias atrás

As pessoas esquecem um detalhe ao comentar. Ao militar cabe estudar, pensar e criar as estratégias. Estudar, pensar e PLANEJAR como cumprir sua missão, elencando os meios necessários ao seu cumprimento. As FFAA fazem isso. Ao poder CIVIL cabe arrumar dinheiro e transformar os pedidos das FFAA em prioridade ou não. Temos visto há anos que a Defesa não é prioridade. Talvez porque nos falte um conflito. O último que tivemos faz décadas, e a população existente nem imagina o que é isso. Aliado a uma política e educação que procura colocar o meio militar como algo pernicioso, algo que… Read more »

Walderson
Walderson
Reply to  Walderson
13 dias atrás

O dinheiro a cada dia está mais escasso. Até países que viveram conflitos pesados como a Segunda Guerra estão reduzindo suas FFAA, imagine países como o Brasil que não viveu isso. De repente, alguém pensará: o que esse cara está falando. O Brasil viveu a Segunda Guerra. Eu diria que é um engano histórico. Nós LUTAMOS na Segunda Guerra, mas o TO ocorreu na Europa. Não vivemos na pele. Não sabemos o que é ser bombardeado, morto, invadidos. Por isso a nossa ETERNA falta de prioridade para com a Defesa. Falta-nos esse sentimento para entendermos que ter FFAA bem preparadas… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Walderson
13 dias atrás

Planejar. Planejamento. “Ciência da Gestão (Administração), permite o equilíbrio adequado entre o que se pretende alcançar (resultados) e o que se deve atingir (objetivos), somado, ainda, com àquilo que se tem (recursos).“ Planejarei viver em uma cobertura de 750 metros. O sogro que se vire para arrumar a grana. Fatores internos…políticos. Fatores externos…fim da guerra e fim da guerra fria. Acabou a polarização ainda que russos e americanos teimem em reacender o pavio. Em 2040/50 as maiores economias serão a chinesa e a indiana. Talvez o retorno da Rússia eurasiática. Sobrariam franceses, alemães e ingleses. Assim como tudo começou com… Read more »

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Esteves
13 dias atrás

Nobre Esteves, já consertas-tes tua panela de pressão que estourou cozinhando cipó fuleiro para Santo Daime do Capeta?

Esteves
Esteves
Reply to  Farroupilha
13 dias atrás

Nobre.

O Esteves já tem escudo. Mas o título de Barão…isso é fascinante.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Esteves
13 dias atrás

Coloque a Indonesia entre os 5 maiores mestre, por incrivel que pareça…

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
13 dias atrás

Incrível o crescimento por lá. Até na Tailândia estão lançando carros antes.

Como estamos desaprendendo.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Esteves
12 dias atrás

Hoje o Brasil tem 1.8% da produção industrial mundial. O país está simplesmente desaparecendo. E com mais terras aráveis do que quase todos os países do mundo, agora nem sequer consegue produzir arroz suficiente para a própria população.
Triste isso.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Joao Moita Jr
9 dias atrás

João. Aqui no Brasil, o investimento no mercado agropecuário está crescendo ano a ano. Batemos recordes de produção quase anualmente. Estamos caminhado para alcançar, na agricultura, automatização quase completa perto de 2030. Nesta área, o país segue na dianteira. Os setores só não crescem mais mais rápido, infelizmente, devido a falta de visão administrativa do país. Este setor deveria ser o carro chefe. E é subestimado. Apenas é grande devido ao empreendedorismo privado e os institutos públicos de pesquisa. Durante e pós WW2, os europeus tiveram gravíssimos problemas devido a demora na retomada da produção alimentícia (nem é necessário explicar… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Walderson
13 dias atrás

As Forças apresentaram planejamentos totalmente fora da realidade financeira que dispunham, para uma sociedade não tinha condições de pagar pelos planejamentos elaborados, além do que já paga anualmente. . 10 anos se passam… As Forças não mudam a espinha dorsal dos seus planejamentos, para se adequar a realidade financeira do Brasil e também não se reestruturam/modernizaram, para fazer muito mais com o montante que recebem anualmente. A sociedade continua sem condições de pagar mais do que já paga por Defesa. . A sociedade brasileira milagrosamente vai mudar, nos próximos 10 anos e ter capacidade de contribuir com muito mais dinheiro… Read more »

Nilson
Nilson
Reply to  Bardini
13 dias atrás

Concordo, Bardini, já está na hora de os planejamentos militares saírem do mundo das fadas e caírem na real. Já está muito gasto esse discurso de que a culpa é do governo que não dá os recursos. Quem quer fazer faz com o que tem.

Esteves
Esteves
Reply to  Bardini
13 dias atrás

Pediram 7 bilhões para as Tamandarés. Ganharam 9.

Ex orçamento. Não precisa plano.

Precisa de farda.

Caio
Caio
Reply to  Walderson
13 dias atrás

Desculpa a franqueza mais escreveu muito para dizer nada.
Esse antimilitarismo nunca existiu, pois até pouco as forças armadas eram as instituições mais respeitadas pela população, segundo institutos de pesquisa, não sei Agora com esse governo, que acelerou o real problema, colocar o senso de bonança, na frente do senso de vigilância.

Last edited 13 dias atrás by Caio
Nilson
Nilson
Reply to  Walderson
13 dias atrás

Discordo, ao militar cabe planejar o melhor possível dentro dos recursos disponíveis. Imagine se você vai fazer uma patrulha e planeja usar 50 homens, quando vc só tem 20. Morrerão todos e vc vai por a culpa em quem, em quem não te deu os 50 homens?. Lógico que pode ser feito um planejamento do que seria ideal, mas tem que ter também o planejamento do que pode ser executado perante as limitações da vida real.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Walderson
13 dias atrás

A culpa não é dos militares?Meu camarada,se um parlamentar americano sugerir tirar um único dólar do orçamento do Departamento de Defesa,no dia seguinte haverá filas de oficiais de alta patente batendo à porta do gabinete dele. Já por aqui,políticos cortam o orçamento do Ministério da Defesa com a mesma facilidade com que se corta um pedaço de bolo e os militares nada dizem,porque o lobby deles só funciona quando alguém tenta mexer em seus soldos,benefícios,estruturação de carreira e pensões. Todos nós vimos isso recentemente quando foi dado aos militares o benefício de fazer a própria reforma da previdência,onde eles sorrateiramente… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Allan Lemos
13 dias atrás

O orçamento é deles.

Se gastam…de quem é a culpa?

Matheus S
Matheus S
Reply to  Walderson
13 dias atrás

Essa foi exatamente a situação que o autor da análise crítica do LBDN, PND e END descreveu. Os militares planejam quais os meios necessários para cumprir a missão constitucional dada à eles, e apresentam ao poder civil. Nada é definido como prioridade, pois tudo é prioritário e estratégico. Demandam uma grande quantidade de recursos futuros para bancar os meios adequados de modo a cumprir a missão constitucional, mas não se tem um planejamento na hipótese de que os recursos prometidos não sejam disponibilizados para equipar as três forças, e como tudo é prioridade, a confusão orçamentária começa desse ponto. A… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Matheus S
13 dias atrás

Estratégia é aquilo que se faz para vencer. Estratégico é o futuro. As Armas deveriam definir a sustentação. A logística. Indicar aonde está o aprendizado. Mostrar as prioridades. Isso que estão fazendo…não está claro quais as indústrias e quais as instituições sustentamItaguaí, Aramar, Amazul e se o Ipen, afinal, presta para alguma coisa. A MB não deveria meter-se na construção e na montagem porque ela tem uma missão constitucional de mostrar poder. Mas não confiam nos governadores, nos presidentes, nas comissões… Reformas podem ser populares se…se…existirem patrocinadores. Na pandemia o setor privado perdeu 7/8 milhões de empregos. O setor público… Read more »

marcus
marcus
Reply to  Walderson
13 dias atrás

Qual conflito recente, que as forças armadas participaram utilizando o seu quadro efetivo?
Segunda guerra mundial não vale. A FEB era composta na maioria por combatentes recrutados, quando voltaram foram dispensados.

Last edited 13 dias atrás by marcus
Henrique
Henrique
Reply to  marcus
12 dias atrás

Exatamente. A FEB foi uma artimanha do Vargas pra conseguir um assento permanente no conselho de segurança da ONU, por isso ela foi criada especialmente pra isso, não pegou nenhuma unidade orgânica do EB.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Henrique
12 dias atrás

Caro Henrique. A ONU foi estabelecida em outubro de 1945. A FEB foi criada dois anos antes. Antes da II Guerra, o EB era uma força mal equipada e mal treinada. Uma parte do comando achava que o Brasil deveria apoiar a Alemanha. Outra parte achava que o Brasil deveria apoiar os EUA. Vargas esperou a definição da guerra antes de definir a posição brasileira. A primeira ideia era enviar 100 mil tropas para a Europa equipadas com material dos EUA, contudo a condição de saúde dos brasileiros era tão miserável que foi impossível encontrar esse número de pessoas com… Read more »

JSilva
JSilva
Reply to  Camargoer
11 dias atrás

Essa história é vergonhosa para os oficiais de carreira do EB, do começo ao fim. Quando se analisa um país é preciso estudar o seu passado para entender como as decisões tomadas lá atrás influenciaram no que hoje é o presente.

“EB desperdiçou uma tropa que tinha experiência em combate, dispersando e desarticulando os ex-combatente”

Talvez, se esses oficiais e praças, que lutaram uma guerra de verdade, fossem incorporados e ascendessem nossas forças seriam mais voltadas para a missão, com menos efetivo e mais equipamentos.

sergio ribamar ferreira
Reply to  guilardo
13 dias atrás

Infelizmente, se persistir a mentalidade de outrora até o presente essa situação continuará. Concordo com o Sr. guilardo. Já pularam mais uma década . agora é para 2040. Não vejo perspectivas de melhoras. Grande abraço.

Emerson
Emerson
Reply to  sergio ribamar ferreira
12 dias atrás

Concordo. Se estivermos vivos para ver, em 2040 estaremos fazendo livrinhos para 2060, com 04 tamandarés e 04 scorpenes meia vida…

Emerson
Emerson
Reply to  guilardo
12 dias atrás

Com um bando de marinheiros de escritório, tem que fazer um livrinho de plano, bem bonitinho, bem ilustradinho, senão os caras cansam de ficar jogando paciência…

cwb
cwb
13 dias atrás

Na minha modesta opinião o nosso maior adversário está no glutão chamado governo.Esse indivíduo é o maior responsável pela nossa pseudo soberania.
Não será com 5 submarinos,5 fragatas que vamos defender nossos cidadãos de ameaças futuras.Tenho pena dos meus filhos e netos….da próxima vez não será com um Paraguai.
Apesar de tudo admiro nossas forças armadas.

sagaz
sagaz
Reply to  cwb
13 dias atrás

Pior que as piores batalhas internas com fuzis, drogas e tudo o mais vêem desses pequenos países vizinhos, Paraguai, Bolívia, Venezuela e também da falida Argentina.

cwb
cwb
Reply to  sagaz
13 dias atrás

O que quero dizer é que com o Paraguai tivemos tempo de reagir e reverter,quero ver quando alguma potencia estacionar uma frota no atlântico para garantir a pesca do peixe para alimentar seus milhões de seres ou bloqueio naval em nome de qualquer bandeira ecológica.
Passou do tempo de fazermos alguma coisa,para nossos políticos melhor será a subserviência do que sangrar.Quem viver verá…..

Welington S.
Welington S.
Reply to  cwb
13 dias atrás

Está olhando para a Política? Olhe também para o povo pois o povo nada mais é que a imagem política de um país. O povo brasileiro perdeu o senso há décadas, não sabe de nada, não se interessa por nada, fala-se em defesa e o caboco sequer sabe o que é e do que se trata. Na atual conjuntura em que estamos passando, graças a Deus, está começando a ter um avivamento de patriotismo, de mais Brasil, de cuidar do que é nosso; por exemplo, essa questão mesmo de países europeus falarem da Amazônia, muitos brasileiros, seja esquerda, direita, cima,… Read more »

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Welington S.
13 dias atrás

Pois é, mas antes é preciso que nossos militares parem de apoiar a perigosa tese de que não temos inimigos, que nosso país vive numa região pacífica.
Com essa tese (absurda) não há político, imprensa e povo desinformado, que apoiem FFAA brasileiras poderosas de verdade.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Farroupilha
12 dias atrás

Olá Farroupilha. Acho que o problema é definir quais são os possíveis conflitos de interesse e qual a probabilidade destes conflitos de interesse se tornarem conflitos armados. A Índia consegue definir isso com facilidade. Egito, Israel, Iran, Paquistão, etc. No caso brasileiro, isso é bem mais difícil porque não existe ameaças explícitas. A conclusão é que as forças armadas brasileiras precisam desenvolver uma doutrina de flexibilidade e rápido engajamento. Ao contrário de outros países que conseguem definir com precisão as ameaças, nos últimos anos (e provavelmente nos próximo) será muito difícil estruturar as forças armadas para enfrentar ameaças reais. Ao… Read more »

Bardini
Bardini
13 dias atrás

Só requentaram o que já se tinha pronto faz mais de 10 anos, já que na prática, no mundo real e longe dos papéis e das visões utópicas, pouca coisa relevante foi realizada nesses últimos 10 anos e NADA indica que a situação ira melhorar. . Daqui 10 anos, vão lançar mais um planejamento estratégico utópico, visando 2050 e requentando tudo isso aí, pq também vão jogar os próximos 10 anos no lixo, baseados na ilusão que criaram de que precisamos de 2% do PIB para isso, pra aquilo e etc, enquanto não acordam pra realidade dos fatos: o orçamento… Read more »

Last edited 13 dias atrás by Bardini
Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
13 dias atrás

He he he, o Brasil é o país do futuro!!!

Joaquim Teixeira
Joaquim Teixeira
13 dias atrás

Só darei minha opinião após o estrategista master, conhecedor profundo das forças armadas brasileiras, Camargoer, proferir suas opiniões brilhantes…

Camargoer
Camargoer
Reply to  Joaquim Teixeira
13 dias atrás

Olá Joaquim. Obrigado pela consideração. Vou estudar o documento durante o fim de semana. Assim evito emitir juízos equivocados baseados em achismos.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Joaquim Teixeira
13 dias atrás

Olá Joaquim. Por fim, a curiosidade foi grande e li o texto agora. De modo geral, o conteúdo é bem tradicional. Os pontos que me impressionaram: 1. que a MB menciona com destaque o uso sensoreamento remoto usando satélites, drones e processamento das informações por inteligência artificial (algo que eu eu sempre defendo). 2. A MB menciona a aviação de patrulha (isso sugere que de fato, a MB irá assumir essa tarefa que hoje é conduzida pela FAB). 3. São mencionados os submarinos nucleares (com destaque) e as FCT. 4. Fiquei positivamente surpreso que a MB adota o mesmo conceito… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
13 dias atrás

Na apresentação do Comando Naval…no vídeo…gastaram 20 minutos com a família naval.

Acho bacana.

Podemos comprar navios chineses e podemos comprar os direitos. Podemos comprar os projetos dos navios chineses e começar jointventures com eles como defende Mestre Bardini. Ou com dinamarqueses. Até indianos.

O que não acho bacana é não encerrar esse ciclo de documentos.

Meu tablete não tem mais espaço para documentos.

Wilson Marcos Santos
Wilson Marcos Santos
Reply to  Camargoer
13 dias atrás

Uma questão a ser avaliada, mas pouco comentada aqui, é a dimensão que as FFAA, em especial a Marinha e o Exército, tem ao se desdobrar em atividades de apoio no interior do pais, além de garantir o patrulhamento em áreas de rios, e no pantanal mato-grossense. A primeira, e quase sempre única, coisa que vem a mente, é o trabalho em águas azuis, mas se esquece, ou ignora, o trabalho realizado na malha pluvial, em especial o patrulhamento e o apoio/socorro aos povos ribeirinhos. Essas atividades demandam não só recursos específicos como recursos humanos para cuidar das questões administrativas… Read more »

Sonhador Das FAs
Sonhador Das FAs
13 dias atrás

O PEM citou a china KKKKKKKKKKKKK , mas não colocou o nome claro ! olhem a página 24 ultimo parágrafo , do lado esquerdo ao tópico 2.2

Esteves
Esteves
Reply to  Sonhador Das FAs
13 dias atrás

“Até mesmo ilhas vem sendo criadas…”

Não sei de onde essa gente tira essas coisas. Não perdem 1 oportunidade para fazer malcriação aos chineses.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Esteves
11 dias atrás

Eles fazem menção indireta a outros países também. Potências ocidentais

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Esteves
9 dias atrás

Iria digitar uma coisa, mas mudei de idéia. Como esse editor não tem opção de cancelar ou apagar o comentário e não publica sem ter algo digitado …

Bardini
Bardini
13 dias atrás

Aliás, parece que a MB adotou de vez o termo bisonho “Submarino Convencional com Propulsão Nuclear“, para definir o SNBR e não ser mal interpretada perante a opinião pública. Até o CM já falou isso…
.
Ahh… e o Porta Aviões virou um termo mais bisonho ainda: “Navio com Capacidade de Controle de Áreas Marítimas”. O termo é tão vago, que pode virar qualquer coisa.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Bardini
13 dias atrás

O “submarino convencional com propulsão nuclear” é uma forma, digamos… tosca, de dizer que não é submarino de míssil balístico?

Sinceramente, to entendendo nada.

Bardini
Bardini
Reply to  GFC_RJ
13 dias atrás

É uma nomenclatura mais “amistosa” do que Submarino Nuclear de Ataque
.
É tipo ter um Pitbull preto de 40+ kg e chamar de Totó, ao invés de Chupa-Cabra.

Alessandro Vargas
Alessandro Vargas
Reply to  Bardini
13 dias atrás

Ridículo esse termo cunhado por um pseudo marqueteiro da MB….
Que lástima…

Camargoer
Camargoer
Reply to  Alessandro Vargas
12 dias atrás

Caro Alessandro. Eu também tenho certa implicância com qualquer coisa relacionada com “cunhado”. Cunhado e cunhada não são parentes.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Bardini
13 dias atrás

Se for isso mesmo,então essa nomenclatura apenas prova o quanto os oficiais brasileiros são covardes que querem a todo custo manter a imagem tosca que o Brasil cultiva de ser um “país pacífico”.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Bardini
13 dias atrás

Ah, agora sim!
O Congresso não vai mais aumentar o fundo partidário e nem perdoar as dívidas tributárias das igrejas. Ele vai jorrar $$$ no SNBR, afinal é Submarino Convencional com Propulsão Nuclear“ e não “Submarino Nuclear de Ataque“!
Porque não falou antes?

Segue o jogo…

Fernando Vieira
Reply to  Bardini
12 dias atrás

Dá pra entender esse nome se considerarmos que jornaleiros irão ler esse documento e logo teríamos a manchete “Marinha pretende construir submarinos de ataque” E como as pessoas cada vez mais só leem os títulos, logo a opinião pública estará dizendo que é um absurdo que o Brasil não tem que atacar ninguém.
Fora o eterno mimimi “tanta gente passando fome e o Brasil construindo submarinos”

Esteves
Esteves
Reply to  GFC_RJ
13 dias atrás

Pois é.

Da a impressão que a MB tem vergonha do SBN porque ele não será dotado com aquilo que a MB gostaria para o ano em que ele estiver operativo.

Então…já vai dizendo que é nuclear mas é convencional.

Tipo simplezinho.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Esteves
13 dias atrás

E daí?Camargoer,é melhor ser temido do que ser amado,como disse Maquiavel. Se o Brasil quer ser considerado uma potência regional,então deve agir como potência regional.

“É isso mesmo,Argentina.Teremos futuramente um submarino nuclear de ataque,que pode e será usado para afundar todos os seus barcos caso vocês se atrevam a ameaçar a nossa soberania.Então comportem-se.”

Agora essa postura de:

“Nosso submarino nuclear é só de enfeite,não precisam se preocupar porque ele será inofensivo.”

Só faz o país parecer fraco.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Allan Lemos
13 dias atrás

Calma…o inimigo do Momento é o Brasil Vs Brasil…tudo de origem militar é depreciado pela imprensa no momento. Neste mandato, a negativismo midiatico é maior ainda…

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Carvalho2008
13 dias atrás

A mídia brasileira é de péssima qualidade,a opinião dela é irrelevante. Os militares não devem ficar tentando fazer de conta que o trabalho deles não é fazer a guerra.

Esteves
Esteves
Reply to  Allan Lemos
13 dias atrás

Isso deve ficar claro desde o ensino fundamental.

O país tem Marinha de Guerra para negar o mar.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Carvalho2008
13 dias atrás

Correto, está claro que existe uma campanha para desqualificar nossas FFAA perante a opinião pública. Só não percebe quem não quer.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Farroupilha
12 dias atrás

Caro Farroupilha. Discordo. Até poucos anos, as forças armadas tinham um alto índice de confiança da população (assim como os bombeiros têm um alto índice mas a PM tem um baixo índice). Contudo, as recentes pesquisa mostram uma deterioração deste quadro de confiança muito em decorrência dos militares assumirem o comando de vários órgãos não-militares (como o Ministério da Saúde).

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
13 dias atrás

Caro Allan. “O Principe” é um livro para ser lido várias vezes na vida. A primeira vez deve ser antes dos 20 anos, quando não se aceita conselhos. A segunda antes dos 40, quando se pede conselhos. A terceira depois dos 50 quando se pode dar conselhos. O livro é sobre o líder que está á frente do Estado. Nunca foi escrito sobre o Estado em si. É um erro generalizar as ideias que Maquiavel escreveu sobre como um líder deve governar um Estado com as relações entre os Estados ou com as relações entre países. Maquiavel diz que é… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
13 dias atrás

Não estou generalizando,muito pelo contrário.Estou usando a frase de maneira isolada porque ela é sim verdadeira quando aplicada em um contexto geopolítico.O Reino Unido não teria sido uma potência se tivesse se preocupado em agradar seus vizinhos,nem os EUA,nem a China,nem a França. A minha crítica é a postura de “bom moço” que o Brasil gosta de manter. Quantas vezes você já ouviu algum político dizer que “somos um país pacífico”?Falar isso é completamente equivocado,pois a mensagem que passa é a de que o país não está disposto a pegar em armas para defender sua posição e interesses.O Brasil deve… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

Caro Allan. Não se pode comparar as políticas externas dos países no século XIX e início do século XX com o sistema internacional estabelecido no pós-guerra por meio da ONU e de Bretton Woods. A questão ambiental é apenas uma das novas questões que precisam ser discutidas internacionalmente. Mas principalmente, Maquiavel escreveu pensando na pessoa que governa (O Príncipe) ao invés de focar no regime (como em A República escrito por Platão).

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Camargoer
12 dias atrás

Sua explicação sobre “O Príncipe” é excelente. Eu não faria com nem metade da eficiência… e já tinha lido 4 vezes antes do 40. Me chamou atenção a perfeita observação “Se um Estado perde sua soberania e passa a ser governado por outro, ele colapsou e deixou de existir”. Sim… A premissa é que um Estado deva ser soberano e, portanto, se este for governado por outro significa que ele perdeu sua soberania e, desta forma, perdeu a condição de Estado. Aí seguindo a lógica similar… O submarino é uma ARMA com objetivos DISSUASÓRIOS, isto é, para evitar o máximo possível… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  GFC_RJ
12 dias atrás

Olá GFC. Concordo muito com você. Armas nucleares são de dissuasão. De certo modo, até mesmo quando os EUA explodiram as duas bombas sobre o Japão, exibindo a capacidade de destruição, a ameaça de usar novas armas encerrou a guerra no Pacífico. Lembrei do filme “Dr Fantástico” de Kubrick sobre a “máquina do juízo final”. Assim como ela, as armas nucleares só terão efeito dissuasório se o inimigo souber da sua existência e da capacidade de retaliação contra uma agressão. Acho que praticamente todos aqui no PN entendem que um submarino pode ter propulsão nuclear ou convencional, que ele pode… Read more »

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Camargoer
12 dias atrás

Outra coisa para complementar o papo acima… Carmargoer… sem querer rótulos, pois leva posteriormente a um maniqueísmo que eu detesto… Em RI você é um Liberal! Isso entra em conflito com a predominância do pensamento dominante na área de defesa e de geoestratégia, que é o Realismo. Para um realista, a natureza da relações internacionais é mais competitiva do que colaborativa. Dessa forma, o Estado que cresce de importância geopolítica, não precisa nem ser militar, pode ser tecnológica ou comercial ou econômica de forma geral, em algum momento, ele incomoda a muitos os Estados (ou não, pois o incomodado podem… Read more »

Last edited 12 dias atrás by GFC_RJ
Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
12 dias atrás

As questões ambientais precisam ser discutidas internacionalmente até certo ponto. Cada um decide o que faz com o seu território. A soberania dos países não pode ser minada pelo sistema internacional globalista,cujos líderes são indivíduos obscuros que não foram eleitos.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

Caro Allan. Gafanhotos não usam passaporte para cruzar fronteiras. O mercúrio derramado a montante da fronteira continua contaminando á jusante. A pesca predatória prejudica todos os países que constituem um determinado nicho ecológico. Os gases emitidos em um país se espalham por áreas continentais. Um acidente nuclear como o de Chernobyl afeta áreas continentais. Um novo vírus que antes estava restrito a uma região de selva pode se espalhar pelo mundo me semanas (há um vírus chamado sabiá que surgiu no Brasil e pode ser tão devastador quanto o Sars-CoV-2.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
12 dias atrás

Em uma democracia,todo o poder deve emanar do povo,é o que inclusive consta expressamente na Carta Magna. As decisões sobre como as questões ambientais devem ser decididas pelo povo,que é soberano,e não pelo Leonardo DiCaprio,que como a maioria dos americanos não deve nem saber apontar a localização de algum país estrangeiro no mapa mundi,ou pelo Macron,que é a marionete dos globalistas e dos marxistas. A histeria ambiental não deve se sobrepor à soberania das nações e ao princípio da autodeterminação dos povos.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

Caro Allan. A CF88 diz que todo o poder emana d povo e complementa que este poder será exercido por meio de seus representantes eleitos. Portanto, a maioria das decisões são tomadas pelos representantes eleitos. Também é preciso considerar quando as decisões são de caráter político, e podem ser decididas pela população por meio de plebiscitos, ou quando as decisões são de caráter técnico ou de base científica. Por exemplo, a população pode escolher por meio do orçamento participativo se uma determinada ponte será prioridade ou não, mas não faz sentido colocar em votação a espessura da viga de sustentação… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
12 dias atrás

Camargoer,seu argumento é falacioso,não há como comparar a decisão sobre a espessura de uma viga,que é apenas de caráter técnico especializado,com a decisão sobre o futuro de um pedaço relevante do território do Estado,que tem caráter político no momento em que envolve a soberania,a identidade e até mesmo a própria segurança do Estado. Uma pessoa que não cursou engenharia não possui nenhuma base de conhecimento para opinar sobre a estrutura da ponte,mas nenhum conhecimento especializado é necessário para esse indivíduo decidir se senti-se seguro e ou confortável com,por exemplo,a presença de tropas estrangeiras no lugar em que nasceu,sendo assim ele… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

Caro Allan. Acho que concordamos que técnicos devem ser tratados pela técnica, enquanto assuntos políticos devem ser debatidos até chegar a um consenso ou decidido no voto. O caso da ponte é metafórico (não falacioso). Construir a ponte ou usar os recursos para reformar a escola ou trocar a iluminação do boulevard é uma decisão política que deve ser debatida na elaboração do orçamento participativo. Eu concordo que uma pessoa sem formação técnica não poderá opinar sobre as soluções técnicas, mas tem o direito de opinar sobre as decisões políticas. No caso do presidente da França, ou de outro país… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
12 dias atrás

Imagine que indivíduos de uma determinada tribo da Amazônia costumam consumir diariamente uma erva X como parte de seus rituais religiosos diários. Certo dia,cientistas da USP publicam um estudo comprovando que a erva X possui um princípio ativo que causa danos severos ao sistema nervoso e que o seu uso prolongado leva à diminuição da expectativa de vida do indivíduo. Você acharia correto mandar o exército simplesmente entrar no território e destruir todas as ervas X simplesmente sob o argumento de que ela é prejudicial e que eles estariam salvando os índios de si mesmo e ignorando suas identidades?Creio que… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

Caro Allan. Podemos usar outro exemplo real ao invés de hipotético. O tabaco causa danos á saúde a médio e longo prazo, como problemas circulatório, problemas respiratórios e câncer (incluindo do pulmão e garganta) que oneram os serviços de saúde público e que poderiam ser evitados caso a comercialização do tabaco sofresse restrições (por exemplo, que fossem proibidos de ficarem em exposição ou uso obrigatório de embalagens neutras, além de intensa campanha institucional advertindo sobre os problemas relacionados ao uso do tabaco). No Brasil, a simples proibição de fumar em ambientes públicos reduziu o consumo de tabaco e consequentemente reduziu… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Allan Lemos
13 dias atrás

Itaguaí tem sido visitada por autoridades marítimas dos países vizinhos.

Não tem segredo lá.

Esteves
Esteves
Reply to  Esteves
13 dias atrás

Mestre,

O reator multiproposito civil está ou estará ao lado do Labgene montado em cooperação com a Invap argentina.

Bem…nada mais se falou.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Esteves
13 dias atrás

Esteves,o reator multipropósito nada tem a ver com o Labgene.Aquele está sendo montado em parceria com a Argentina,este está sendo montado com tecnologia 100% nacional.

Esteves
Esteves
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

O reator civil está ou estará ou estaria em parceria com a empresa argentina Invap.

Não é segredo.

Estranho é que fomos buscar essa parceria quando o reator multiproposito poderia estar sendo projetado pelo IPEN que existe para construir reatores.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Esteves
12 dias atrás

Esteves,o projeto realmente importante para a nossa soberania é o Labgene,onde ficará a planta do nosso submarino nuclear,cujo reator está sendo desenvolvido com tecnologia 100% nacional. E a MB não é tão burra a ponto de permitir que nenhum estrangeiros visite essas instalações,alguns já visitaram Itaguaí realmente,mas eles não veem nada relacionado ao submarino nuclear,pois é uma tecnologia secreta em qualquer lugar do planeta.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Esteves
12 dias atrás

Põe estranho nisso!

Hilton
Hilton
13 dias atrás

Esses planos estratégicos da MB cansa! Nunca foram pautados na realidade!!! Deveriam ser chamados Planos Utópicos da MB!!! Lembrando que não temos uma esquadra digna!!! Ah pelo jeito morreu a ideia de uma segunda esquadra, conforme previsto num plano anterior. Simplesmente acho tudo isso muito triste.

Esteves
Esteves
13 dias atrás

Esteves achou o documento bonito. Bem produzido. Encantador. A capa é feia. Parece antiquada. Mas…não se julga um documento pela capa.

Belas imagens, fotos bacanas. Uau.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
13 dias atrás

Olá Esteves. O documento esta bem feito. O seu conteúdo está dentro daquilo que a gente vem conversando nos últimos anos. Não encontrei surpresas. Aliás, uma crítica seria que faltou ousadia para a MB.

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
13 dias atrás

Quem criticou a cidade do Rio de Janeiro nos Jogos disse que a visão…a visão foi uma visão a partir do continente. Quem criticou a organização dos Jogos na cidade do Rio de Janeiro…afirmou que fizeram olhando para o mar. Penso, novamente, que é um documento doméstico datado sem tentar enxergar o país inserido. Foi o Mestre quem citou Dugin? Supondo que os americanos não tenham mais grana para apoiar os Putinianos e a máfia. Supondo que a old school tsarista motivada por estagnação econômica, desemprego, aumento de preços, rebeldias&religiões, saia de dentro da Rússia…por terra e os chineses pelo… Read more »

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
13 dias atrás

Estou com dor de cabeça, vou nem ler para não passar raiva.

Carvalho2008
Carvalho2008
13 dias atrás

R A P A Z !!!!

Pag 74 – AEN OCOP 3

…”Desenvolver por meio de parcerias estratégicas com o setor industrial marítimo, a elaboração de projetos de construção ou adaptação de navios para uso dual (comercial e militar)…”

Rzrzrzrzrzrzrz…..

Tutu
Reply to  Carvalho2008
13 dias atrás

Alguém vai dormir feliz hoje né, kkk

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Tutu
13 dias atrás

O inevitável é inevitável…

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
13 dias atrás

Parabéns Mestre Carvalho. Parabéns.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Esteves
12 dias atrás

Sempre lembrando da poderosa frotilha de jangadas nordestinas.
Se incluir, em cada uma, um esporão venenoso…
,,,Será muito Poder Marítimo brazuca.
Para bons entendedores isso se chama: Dissuasão.
Paraguai nunca mais se meterá conosco.
usahsuahsuahs!

Foxtrot
Foxtrot
13 dias atrás

Nem vou perder meu tempo de baixar e ler esse PDF que deve está cheio de alucinações megalomaníacas, longe da realidade nacional e muita falácia sem embasamento lógico. Infelizmente muito provavelmente em 2040 ainda estaremos importando sucatas flutuantes ou comprando projetos importados, com armamentos importados de baixa tecnologia enquanto o mundo opera armas de energia dirigida. Os militares nacionais ainda ficarão choramingando por melhores salários, o serviço militar ainda será obrigatório para homens (e muito provavelmente pelo nosso atraso, para mulheres também), os recrutas serão especialistas em segurança de residência de oficiais, pintura de meio fio e tomar chuva atoa.… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Foxtrot
12 dias atrás

Seu que o Mestre pode discordar de mim, mas um dos maiores problemas do Brasil é o seu regime de castas veladas. Parece uma India. Temos de ter mecanismos para desmontar castas que se formam em face das fragilidades do sistema social e democratico. Temos a casta dos politicos (todos aqueles que orbitam executivo e legislativo, sindicatos patronais e de trabalhadores, diretorias de partidos e agremiacoes) Temos os militares que absolutamente precisam existir, mas antes a expectativa de vida nas civilizações era de 30 a 40 anos…hoje aos 80 e logo chegaremos aos 100… Existem a casta do Judiciario vitalicio,… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Carvalho2008
12 dias atrás

Mestre Carvalho, em partes concordo e em partes discordo de você. Concordo que realmente temos muitas castas dominadas pela burguesia racista, desigual e injusta brasileira e que precisamos para ontem eliminar esse “câncer” podre da sociedade nacional. Mas discordo em manter o serviço militar obrigatório, que só serve para manter os serviços básicos (limpeza, segurança, manutenção das instalações e serviços domésticos) nas bases e residência dos oficiais. O jovem entra como conscrito nas FAAs e não aprende nada que possa lhe dar uma boa profissão com salário justo aqui fora depois de cumprir seu serviço obrigatório. O pouco que aprende… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
13 dias atrás

Pag 84

Prevê a necessidade de instalação de um complexo naval de uso múltiplo na Foz do Amazonas…

fewoz
fewoz
13 dias atrás

E o que aconteceu com os subs que a MB já operava? Vão ser vendidos, afinal? Nunca mais ouvi falar nisso… O Peru vai comprar, afinal?

Camargoer
Camargoer
Reply to  fewoz
13 dias atrás

Olá Fewoz. O que sabemos com certeza é que os dois Tupis mais antigos foram retirados de serviço e colocados em reserva (o S30 e o S31). Também sabemos que o S34 continuará operando junto com os Riachuelo. Fica a dúvida se os S32 e S33 vão continuar na ativa caso nenhuma marinha queira compra-los ou se os S30 e S31 serão reativados caso nenhuma marinha queira compra-los. Eu acredito que nos próximos anos, as marinhas que tiverem dinheiro para submarinos irão construi-los. As outras marinhas que não tiverem dinheiro, não vão comprar submarinos usado como os 209. Eu espero… Read more »

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
Reply to  Camargoer
12 dias atrás

O problema é que a MB não tem, e nem terá em médio prazo, um quadro de submarinistas com efetivo para operar mais que cinco submarinos.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Adriano Luchiari
12 dias atrás

Olá Adriano. Concordo com você sobre a necessidade de dobrar o número de tripulações, das 5 que operavam os Tupi para 9 se forem incluídas as novas tripulações dos Riachuelo. Por outro lado, há uma redução no número de navios de superfície. De modo muito simplificado, o que poderia acontecer seria trocar uma tripulação de superfície que foi retirado de serviço por uma nova tripulação para um submarino. Fácil não é.

Funcionario da Comlurb
Funcionario da Comlurb
Reply to  Camargoer
12 dias atrás

O tripulante de submarino é voluntário. Portanto sua teoria de transferir tripulantes de navios de superfície para os subs não tem sentido.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Funcionario da Comlurb
11 dias atrás

Caro FC. Creio que simplifiquei demais. O descomissionamento de um navio de superfície significa redução da frota e portanto do número de militares em atividade (isso ainda de modo simplificado). Por outro lado, a entrada em operação de um novo submarino implica a ampliação do número de militares em operação. O que escrevi foi que a conclusão dos PMG dos Tupi (de todos ou dos remanescentes) aumentando a frota de submarinos de 5 para 9 demandaria a ampliação do número de submarinistas (voluntários) mas o numero total de militares ao mesmo tempo que haveria uma redução de tripulações das fragatas… Read more »

Welington S.
Welington S.
13 dias atrás

Falar em reestruturação da MB não querem, ou seja, a MB continuará aumentando seu efetivo descontroladamente enquanto os projetos citados vão ficando cada dia mais longe. Querem conquistar um Porta-Aviões como desse jeito? Querem ter um Sea-Fighter como desse jeito? É urgente uma reestruturação da força para que a MB pare de sugar tanto dinheiro assim. Se a MB fizer isso primeiro, reestruturar e deixá-la 100% ideal e de acordo, com certeza os projetos irão vir, do contrário, infelizmente, só veremos atrasos e mais atrasos.

PELO AMOR DE DEUS, ACORDEM ALMIRANTADO. ACORDEM.

Welington S.
Welington S.
13 dias atrás

Logo na página 02 denominada de ”ameaças” dá para vermos que realmente, a MB não desistiu de ter Porta-Aviões.

Alexandre
Alexandre
13 dias atrás

Infelizmente isso não irá se concretizar.

A Marinha do Brasil precisa de pelo menos 20 fragatas, 20 submarinos, 80 navios de patrulha oceânica, 60 lanchas avisos de patrulha, além do porta-helicópteros para proteger a nossa costa marítima.

Infelizmente não temos orçamento suficiente para isso.

Marujo
Marujo
Reply to  Alexandre
12 dias atrás

O Almirante Monteiro, que anda afastado desta página, afirmou certa vez, que o minimo para uma uma MB com credibidade, era possuir a dotacao prevista para a primeira esquadra:18 escoltas.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Marujo
12 dias atrás

Pois é, não adianta planejar nada e ficar só na ilusão, se a realidade infelizmente é outra…

20 Fragatas daquelas novas da Classe Tamandaré seria um excelente reforço para proteger a nossa costa marítima, além é claro do Porta-Helicópteros PHM Atlântico.

Da Escola
Da Escola
13 dias atrás

1-O que eu acho, se a MB não está conseguindo suprir a falta de Macacão Operativo Azul Marinho, para pessoal embarcado, obrigando os militares a buscar em lojas especializadas com preços absurdos, imagina essas fantasias de grandeza, de glória?! A MB deve focar no real, no país em desenvolvimento que somos, com carências em diversas áreas, e que se a própria agisse de forma inteligente e integrada, traria benefícios absurdos pro nosso país! 2- Não sei se os Almirantes sabem da existência de pirataria pesada em várias regiões do Brasil, em especial na região Norte do Brasil, sendo que quem… Read more »

Marcelo R
13 dias atrás

Mais parece uma redação infantil. Não representa nada do que realmente será feito até lá. As informações em nada acrescentam , fico assustado em ver a tamanha desarticulação sistêmica que tudo que é público se tornou..

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcelo R
13 dias atrás

Olá Marcelo. A sua crítica sobre a desarticulação do serviço público é equivocada. O setor de saúde, por exemplo, é extremamente complexo e articulado (ao menos era até pouco tempo). Apenas quem precisa dos serviços do SUS (principalmente os de alta complexidade como transplantes) ou que necessita dos serviços de apoio psicossocial (CAPS). Contudo, eu concordo com você que as forças armadas estão desarticuladas e o Ministério da Defesa é incapaz de coordenar esforços e programas (aliá, escrevi isso em meu comentário sobre o documento para o Joaquim)

Paulotd
Paulotd
Reply to  Marcelo R
13 dias atrás

Não precisamos de porta aviões nenhum. Isso é devaneio de almirante comedor de lagosta e bebedor de escocês 12 anos. 4 fraguetas e 4 subs pra 9 economia do mundo também é pouco. Merecemos as 24 classe Macaé como prioridade, e 4 fragatas de verdade classe FREMM, no mínimo. Pra isso tem que cortar 30% dos come dorme

Esteves
Esteves
Reply to  Paulotd
13 dias atrás

12? Imaginei que Almirante tomava 21.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Esteves
12 dias atrás

Dezoitão…Já caia bem no meio das confraternizações!
12 anos é uma ofensa até.

Comentário acima é de quem só deve ter provado caninha com limão no boteco da vila.

E cá entre nós as Macaés já vazaram.
Tinha muito caroço.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Farroupilha
12 dias atrás

Caro Farroupilha. Descobri um pouco tarde que é melhor gastar com qualidade e reduzir a quantidade. São apenas 3 cores aceitáveis. Blue, Green e Gold.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Camargoer
12 dias atrás

Camargoer, índio velho, irei te contar um segredo… As bebidas vinhos, uisques, conhaques, de alto preço, possuem uma qualidade que os beberrões de buteco nem fazem ideia… Duram anos, mesmo depois de abertas. E sendo assim, se bem acondicionadas e degustadas (uma pequena dose apenas uma ou duas vezes por ano) seu preço se dilui em poucos reais. É um tremendo equívoco acabar com uma garrafa de preço elevado em uma sentada ou em poucos dias… Essas preciosidades são únicas e para momentos de inspiração ou de especal confraternização. Tem que saber beber, não só levando em conta a graduação… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Farroupilha
11 dias atrás

Olá Farroupilha. Vou experimentar este defumado Gosto de musica escocesa. Aquela coisa de musica folclórica do Tenesse, adoçada com mel, não desce. Tem cheiro de banana.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Camargoer
11 dias atrás

Diz a lenda que para dar rolê na noite, até o raiar do dia, com os amigos, essa aí do Tenesse não dava ressaca. Também tem gosto de zinco, das pilhas “as amarelinhas” vazando.
Mas não sendo tequila, a bebida mexicana com gosto de tira de havaiana velha, a gente encara na madruga.
ashuhsuhashsuahs!
(risada em línguas estranhas não me deixa, eita!)

Camargoer
Camargoer
Reply to  Farroupilha
11 dias atrás

Olá Forroupilha. Entre meus arrependimentos incluo um pileque de Drurys e outro de Almadem branco. Se tiver chance, invista em um Suntory HIbiki. È como uma canção enca tradicional cantada por gueixas virgens.

Paulotd
Paulotd
13 dias atrás

Devem abrir mais concursos, vamos ter 200mil marinheiros de terra, a maior marinha de terra do mundo. Ah, e 4 fraguetas e 4 subs convencionais. Quem sabe não terminam os classe Macaé abandonados no estaleiro Eisa

Last edited 13 dias atrás by Paulotd
Flanker
Flanker
13 dias atrás

Eu acompanho, leio e estudo temas militares desde 1987. Desde lá, 33 anos atrás, já vi vários planos da MB. Vários! E……nenhum deles foi adiante! Com raros voos de galinha, como os Tupi e o Tikuna, a Barroso e alguma coisa pontual aqui e ali, a maioria das poucas aquisições foram de compras de oportunidade. Fazem planos para o futuro….o tempo passa, o futuro chega, nada ou pouco do que foi planejado se realiza e então é feito novo plano, é tudo se repete……

Jorge Bezerra
Jorge Bezerra
Reply to  Flanker
13 dias atrás

Boa noite! Se tem uma coisa que não entendo, é do porque são feitos cortes nos investimentos com os equipamentos ( armamentos ), e não o fazem com os soldos e pensões. Enquanto não separarem as coisas, as três forças, ficaram pedindo esmolas como sempre.

Koprowski
Koprowski
Reply to  Flanker
12 dias atrás

Concordo em grau, gênero e número. Eu também, desde 1987, faço o mesmo em relação aos temas militares.

Brendon
Brendon
13 dias atrás

O problema do Brasil é que só tem doutrina, para se ter uma costa bem protegida tbm são necessários meios quantitativos e modernos! Caso contrário a doutrina se torna pura falacia!

CRSOV
CRSOV
13 dias atrás

Puro Caô desses Almirantes comedores de lagostas !! Continuaremos comprando sucatas de segunda mão e no máximo com sorte teremos 1 ou 2 submarinos novos a mais que esses 4 Scorpenes encomendados !! Como disse um iluminado que fez postagem aqui nesse tema é torcer para a China não construir ilhas artificiais por essas bandas e reinvidicar soberania sobre partes da nossa ZEE !!

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
13 dias atrás

Se o plano for baseado na apresentação, já é suficientemente possível perceber a “seriedade” do trem como um todo.

Daí me levo a pensar que, em 2040 se tivermos as corvetas Tamandaré, os Subs a diesel uns punhado de astros para o CFN já teremos uma grande marinha.

Pelo amor de Cristo.

Carlson
Carlson
12 dias atrás

Só enrolou e não confirmou nada e o resumo é um um plano desastroso…
O maior números de Fragata na MB vai ser 4 Fragatas leve Tamandaré até 2040 se tudo ocorrer bem e olha lá.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlson
12 dias atrás

Caro Carlson. O documento confirma que a MB irá focar na FCT, mas não especifica se serão 4, 8 ou 12.

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
12 dias atrás

Nove bilhões pagam 2.

Last edited 12 dias atrás by Esteves
rodrigo
rodrigo
12 dias atrás

Manchete de 2040: Marinha lança plano para modernizar a sucateada esquadra…

Infelizmente temos que ser realista, vivemos em um pais onde não tem planejamento a médio a longo prazo…”O país do futuro que nunca chega…”

Fabio Araujo
Fabio Araujo
12 dias atrás

Tem algo a respeito da força aéreo naval? Da aquisição de helicópteros de ataque, porta aviões e caças supersônicos?

Paulotd
Paulotd
Reply to  Fabio Araujo
12 dias atrás

Tem que começar e demitir em toda parte, funcionários públicos, judiciário, militares, tem que entrar um presidente sangue nos zóio e não esse Zé Mané que está aí. Com a máquina pública esvaziada, e processos otimizados com ajuda da tecnologia, daí sim vai sobrar dinheiro pra tudo. Prefiro uma marinha com 20 mil de efetivo, mas que tenha fragatas modernas, submarinos em boa quantidade, corpo de fuzileiros moderno, aviação naval de ponta, do que essa piada de MB com fragata de 50 anos nas costas e 4 submarinos que mal funcionam, e um monte de come dorme no meio desse… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Paulotd
12 dias atrás

Caro Paulo. O Ipea fez um amplo mapeamento dos servidores públicos no Brasil. A primeira coisa observada é que o número de servidores federal tem se mantido constante ha décadas. No executivo, 1/3 dos servidores federais são militares das forças armadas, outro 1/3 são funcionários das universidades e institutos federais de ensino e servidores nos hospitais universitários. O 1/3 restante são todas as outras carreiras. Os salários mais altos estão no judiciário. O maior número de servidores públicos estão nos municípios nas atividades de ensino fundamental e infantil e nas unidades de saúde, com salários médios bastante baixos. A questão… Read more »

Art
Art
Reply to  Camargoer
12 dias atrás

O MEC tem o Dobro de servidores que a DEFESA e gasta muito mais. Ninguém quer diminuir o MEC, aliás qual pais tem ministério da Educação. ninguém quer mexar com professor de faculdade federal, que aprova TCC tipo estudos de dar….

Camargoer
Camargoer
Reply to  Art
12 dias atrás

Caro Art. Segundo o Portal da Transparencia o MinDef tem 387 mil servidores, enquanto o MEC tem 351 mil servidores dos quais 34 mil são profissionais da área de saúde que trabalham nos hospitais universitários. O MEC possui 63 universidades, 6 faculdades e 40 Institutos de ensino (que oferecem cursos técnicos e tecnológicos) com 1,3 milhão de estudantes de graduação, e 119 mil professores dos quais 77 mil tem doutorado. Destes professores, 95 mil são docentes das universidades e 24 mil nas faculdades e institutos, portanto são 198 mil servidores administrativos, técnicos de laboratórios, INEP, CAPES, etc. Os servidores do… Read more »

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
12 dias atrás

As FAs brasileiras, são excelentes em fazer planejamento, …

pgusmao
pgusmao
12 dias atrás

Quanto mais longínqua a data mais vejo que é irreal, não cumprimos metas mínimas de construir navios-patrulha, sendo que não estamos falando de grandes embarcações, imagina coisa maior. Entretanto, tenho de reconhecer o excelente trabalho realizado no caso dos submarinos, uma pena não termos a mesma organização quanto aos demais meios navais.

Emerson
Emerson
Reply to  pgusmao
12 dias atrás

Concordo. Mas para o Prosub ficar bom, deveríamos já era ter assinado mais 04 Scorpene e mais um Nuclear. Estão demorando muito. Acho que não sai mais…

Camargoer
Camargoer
Reply to  Emerson
11 dias atrás

Olá Colega. Discordo. A MB tem 5 Tupis bons, dois dos quais na reserva. Seria mais rápido e barato concluir o PMG deles todos, ou dos remanescentes. Cada PMG custa em torno de US$ 30 milhões (US$ 60 milhões se for feita a remotorização dos S30 e S31). Um Riachuelo novo custa entre US$ 500 e US$ 600 milhões. Portanto, se o objetivo for uma frota maior de submarinos convencionais, o certo seria retomar o PMG dos Tupi assim que as oficinas de Itaguaí terem espaço (provavelmente depois do lançamento do S42 isso já seja possível). Submarino novo depois dos… Read more »

Emerson
Emerson
Reply to  Camargoer
9 dias atrás

Olá Colega. Sim, compreendi seu raciocínio. Seria o ideal. Estes tempos atrás vi um plano da marinha que o ideal para nossa força de submarinos era ter 15 convencionais e 06 nucleares para cobrir toda a nossa costa e águas territoriais. Seria um número excelente. Mas não vejo nossa marinha olhando com bons olhos os Tupis. O que eles querem é vende-los. Eu também gostaria de ver os 04 Tupis e o Tikuna operando juntos com os scorpenes, mais um lote de scorpenes e os nucleares (não apenas um – que eu acho difícil nossa marinha ter mais que um… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
12 dias atrás

Isso ai não é um plano estratégico, é um roteiro de uma tragédia grega, ou uma comédia. Planejamento estratégico de verdade é esse: Redução de 1/3 do efetivo em cada ramo das FAs, colocar pessoal da reserva remunerada para desempenhar funções em outros do serviço público, evitando novos concursos e contratações; Quem reclamar perde tudo e fica proibido de exercer qualquer outra função pública, que vá procurar coisa melhor na iniciativa privada, já que está achando ruim; Fim do alistamento obrigatório, priorizar os que querem servir de verdade; Com o que sobrar dos recursos criar duas frotas, cada qual com… Read more »

_RR_
_RR_
12 dias atrás

Entra assunto e sai assunto e a conversa é sempre a mesma… Efetivo… Prezados, antes de discutir o efetivo da MB, observem o que ela de fato faz… A Marinha, assim como as outras forças, está longe de ser somente uma força combatente. Sua missão é permeada de um caráter desenvolvimentista, no sentido de integração nacional, por vezes levando o Estado onde não há. Isso tudo significa que a Marinha acaba cumprindo tarefas que vão desde assistência a comunidades isoladas ( médica e odontológica, transporte de alimentos, entre outros ), passando por trabalhos típicos de defesa civil ( combate a… Read more »

Astolfo
Astolfo
Reply to  _RR_
12 dias atrás

Ah RR, faça o favor a mim e aos demais comentaristas! Entra assunto de efetivo, sai assunto de efetivo, e sempre tem um pra defender o indefensável! Esse papinho de que a MB tem mais funções e isso justifica o efetivo é ridículo. A função primária da MB é a GUERRA, e ponto final. E nisso ela está falhando miseravelmente há muito tempo. Aliás, não é a própria MB que faz lobby contra a criação de uma Guarda Costeira? Então ela impede que outra instituição substitua estas tais “funções extras” que a MB tem que cumprir e que poderiam aliviar… Read more »

Funcionario da Comlurb
Funcionario da Comlurb
Reply to  Astolfo
12 dias atrás

Me inclua fora dessa. O colega RR está certíssimo em seu comentario. Faça voce o favor a si mesmo de entender que o papel das FA’s no Brasil vai muito além de uma Guerra.

_RR_
_RR_
Reply to  Astolfo
12 dias atrás

Não, prezado… As funções da MB não compreendem somente fazer a guerra, mas também salvaguardar a ordem pública quando exigido e devem obedecer seus superiores constituídos. E isso está constitucionalmente estabelecido… Tem ideia de quanto custaria implantar uma guarda costeira…? Mais pessoal ainda, novas estruturas, novos navios, toda uma nova cadeia de comando para integrar… De onde será que viria o orçamento dessa nova força? Mais peso ainda ao pagador de impostos… Não… Melhor ficar como está… Incompetência é discutível, pois depende de onde ela está. E adianto que não acredito que ela esteja com os marinheiros que saem ao… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  _RR_
12 dias atrás

Sim, Mestre. É mais ou menos isso. O PROSUB todos sabem como veio. Ex planos e liquidou o orçamento da MB. O Atlântico uma oportunidade paga com recursos do Tesouro. As Tamandarés esperam pagar com os 9 bilhões transferidos também do Tesouro. Podem publicar. O que não conseguem explicar é como e porque o orçamento ficou do jeito que ficou. Investimentos de até 3%. O resto é bumbo. Ok…aumentaram o contigente em 15 mil para defender o pré-sal esquecendo que Marinha vai de navio? Precisa reformar isso. Precisa dar contra partes ao estado quando ganha 9 bilhões. Passar a vida… Read more »

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  _RR_
12 dias atrás

_RR_ onde assino?
É bem por aí mesmo.
E,
Antes me irritava com esse raciocínio raso e repetitivo sobre efetivo, soldos, pensões, lagostas etc.
Depois me caiu a ficha (operação para desqualificar as FFAA brasileiras perante a opinião pública, na qual alguns ingênuos atuam como replicadores de maledicências) e vejo tudo com paciência.
Agora, até tiro onda dessa tentativa bisonha de abrir as porteiras do Brasil neutralizando sua fechadura para todo canalha, inclusive os internos.

Esteves
Esteves
Reply to  Farroupilha
12 dias atrás

Canalhas. Malditos cangalhas.

Querem transparência. Querem compreender. Querem saber o destino do recurso público. Não se conformam com o raciocínio raso da mendicância.

Os canalhas querem sustentação. Os canalhas querem continuidade e nacionalidade.

O nacionalismo…o nacionalismo que bate continência pra poste…não aceita inovação.

Esses meninos.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Esteves
12 dias atrás

Canalhas;
Canaaalhas;
Canaaaaalhas!

ashuhsushashsa! (risada na língua dos anjos)

Camargoer
Camargoer
Reply to  Farroupilha
12 dias atrás

“ainda que eu falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria……” (estou ficando velho).

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  _RR_
11 dias atrás

Quem tem que salvaguardar a ordem pública é a polícia, forças armadas é para defender das ameaças externas.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Defensor da liberdade
11 dias atrás

Olá Defensor. Concordo com você; aliás o modelo de polícias militares para a segurança pública fracassou. Depois de mais de 50 anos ficou claro que o modelo não funciona. Defendo a extinção das PM e que os estados tenham apenas uma polícia civil que também faria o policiamento ostensivo uniformizado

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
12 dias atrás

Desde o modernismo que a ideologia do plano (da cidade ao sapato) encanta os tecnocratas do primeiro ao último mundo. A falência sem redenção dessas ilusões arrasou o planeta desde os anos oitenta do passado século: e a MB segue prestando culto ao plano mesmo quando o mundo ha muito girou pra uma situação de anarquia modelar. Ela tinha que ser melhor que isso. Pena.

Fábio de Souza
Fábio de Souza
12 dias atrás

Planos e mais Planos !!!

Gabriel BR
Gabriel BR
12 dias atrás

Pode parecer um plano um pouco tímido , mas é bem explicável tendo em vista as incertezas sérias que pairam sobre a economia mundial nessa próxima década. Gostei muito da enfase que a MB deu a vigilância e policiamento das águas territoriais e achei os projetos relacionados a isso bem legais.

Agressor's
Agressor's
12 dias atrás

Quando falamos de soberania o próprio povo pensa que é besteira investir nas forças armadas do país, mas esquece que os militares tem um papel fundamental no desenvolvimento do país principalmente em novas tecnologias fora os empregos que iria ser gerado caso tivéssemos um estado nacionalista que investisse nas nossas indústrias bélicas nacionais, enfim a soberania nacional é um dos fatores mais importantes do país pois somente quando formos soberanos deixaremos de ser uma colônia para nos tornamos uma nação.

J. Ricardo
J. Ricardo
12 dias atrás

Hoje existem quantos estaleiros aptos a construir corvetas e fragatas no Brasil ?? E quais os mais capacitados ?? E se existe a possibilidade de mais de 2 estaleiros construírem simultaneamente o mesmo tipo de navio de guerra ?? Fico agradecido se alguém possa contribuir…

Esteves
Esteves
Reply to  J. Ricardo
11 dias atrás

Esse é um dos motivos para não vencermos amanhã. A ausência de sustentação para nossas decisões. Surtos de construção, surtos de aquisição. A dependência vai se arrastando. Virando moto-perpétuo. A responsabilidade da MB? A disciplina marinheira não permite que os Almirantes quando publicam planos e programas mostrem páginas em branco? Após o último surto das Niterói…nesses 40/50 anos encontramos desculpas. Fim das guerras, acordos e desacordos, fim da década perdida (80/90), as tolices de FHC, as comissões dos contratos, as aventuras políticas e suas decepções fiscais. O sucateamento e o consequente isolamento da nossa brasilidade. Farroupilha. Todos os Farroupilhas vivos… Read more »

Guilardo Pedrosa.
Guilardo Pedrosa.
Reply to  J. Ricardo
11 dias atrás

O Estaleiro Atlântico Sul , no Cabo/PE, é o maior estaleiro fobhemisfério ocidental, construído para fazer superpetroleiros de
Msis de 80.000 toneladas. Só construiu três para a Petrobrás. Pode construir simultaneamente vários navios de portes muito maiores do que essas pequenas corvetas Tamandaré. Poderiam construir simultanea
Mente todas quatro. Até hoje ninguém aqui sabe porquê não foi indicada pela Marinha. Está completamente ociosa. Certamente irá fechar.

.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Guilardo Pedrosa.
11 dias atrás

Caro Pedrosa; Cada consórcio fez parceria com um estaleiro. A proposta vencedora determinou qual estaleiro foi escolhido. Os estaleiros já estavam indicados por cada consórcio quando apresentaram as propostas. Sobre o estaleiros ociosos, há de se perguntar á Petrobras a razão de cancelarem as aquisições de navios fabricados no Brasil.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  J. Ricardo
11 dias atrás

Podemos adaptar o Estaleiro Oceana para construir 2 tamandarés em simultâneo…temos capacidade! mas não sei se temos orçamento.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Gabriel BR
11 dias atrás

Ola Gabriel. Pelo cronograma das FCT, elas praticamente serão feitas ao mesmo tempo, mas sem que as tarefas sejam simultâneas. Então, a FCT 01 começará a ser feita, dai sua estrutura será transferida para outro setor para dar início á FCT 02, que fará a mesma ciranda, para abrir espaço para a FCT 03. Provavelmente, a FCT 01 será lançada ao mar no momento que a FCT 04 for iniciada; Elas levam algo como 3~4 anos para serem construídas. e provavelmente haverá entre 1 ~1,5 ano de intervalo para a conclusão de cada uma. Ou seja, será praticamente construídas simultaneamente

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Camargoer
11 dias atrás

Amigo,
Então a conclusão será ligeira…estou ansioso para conhecer a configuração das tamandaré.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Gabriel BR
11 dias atrás

Olá Gabriel. Segundo a MB, as primeiras quatro FCT serão entregues entre 2025 e 2028; A gente torce por outras quatro. Acho que se depender do otimismo do pessoal aqui no PN, a MB poderá ter entre 6~8 até 2030. Creio que ao menos as quatro primeiras estarão operacionais até 2030.

Marcos
Marcos
12 dias atrás

Marinha do Brasil = piada.. nem pra fazer textinho serve.

ACACIO DE OLIVEIRA
11 dias atrás

gostei dessa parte do PEM40 “construção ou adaptação de navios para uso dual (comercial e militar)” AEN – OCOP-3…

Esteves
Esteves
Reply to  ACACIO DE OLIVEIRA
11 dias atrás

Contribuição do Mestre Carvalho.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Esteves
11 dias atrás

demorou…comment image

torça quem torça o nariz….todo mundo ja está fazendo…

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
11 dias atrás

comment image

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
11 dias atrás

comment image

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  carvalho2008
9 dias atrás

Um classe Point junto a uma fragata britanica, ambos ancorados num atracadouro mas Malvinas.

Este modelo de navio civil foi desenhado e influenciado para atender requisitos da Royal Navy e RFA, ja antecipadamente com vistas a fretes militares. É uma planta de duplo emprego genuína que deu origem a outras variantes inclusive para americanos.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Esteves
11 dias atrás

comment image

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
11 dias atrás

comment image

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  carvalho2008
9 dias atrás

Esta é a recente conversão realizada pela US Navy do civil Cragsyde. Um navio de base de operações de controle marítimo

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Esteves
11 dias atrás

comment image

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
11 dias atrás

comment image