Home Indústria de Defesa Ministro defende manobra para escapar do teto em projetos militares

Ministro defende manobra para escapar do teto em projetos militares

5133
134
Fragata-Tamandare-1024x583.jpg
Modelo em 3D da Fragata Tamandaré

Fernando Azevedo (Defesa) sugere ampliar mecanismo para capitalizar estatal de projetos

Por Folhapress

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, defendeu ampliar a manobra que permitiu à Marinha driblar o teto de gastos para comprar navios a todos os chamados projetos estratégicos militares.

“A extensão da atuação já está no Ministério da Economia”, afirmou Azevedo durante um webinário promovido pelo centro de defesa do Instituto para Reforma das Relação entre Estado e Empresa.

O ministro, general da reserva, respondia a uma pergunta de um de seus antecessores, Raul Jungmann, que ocupou a pasta no governo de Michel Temer (MDB) e hoje é entre outras coisas presidente-executivo do instituto.

Após a implementação do teto, em 2017, a Marinha se viu com um problema. Tinha uma concorrência aberta para comprar quatro novas corvetas, que tiveram um “upgrade” no projeto e agora são chamadas de fragatas leves.

Só que o valor da operação, US$ 1,6 bilhão (R$ 9 bilhões hoje), furaria o teto como gasto executivo. A solução encontrada foi engenhosa: capitalizar aos poucos a Emgepron, uma empresa estatal criada em 1982 para tocar projetos navais.

Com isso, em 2018 foram injetados R$ 2 bilhões na empresa. Em março de 2019, acabou escolhido um consórcio liderado pela alemã TKMS em parceria com a Embraer Defesa e outras empresas nacionais, para o fornecimento de quatro navios de 2024 a 2028.

O dinheiro, no momento, dava para a construção da primeira unidade. Já no governo de Jair Bolsonaro (sem partido), foi efetuada outra capitalização, de R$ 7,6 bilhões, para garantir o restante do projeto.

A manobra foi questionada desde o começo pela área de compras de defesa do TCU (Tribunal de Contas da União), mas sem veto. Quando avaliou as contas do primeiro ano de Bolsonaro, o tribunal as aprovou, mas uma das ressalvas feitas foi justamente acerca do mecanismo.

Ele foi visto com uma terceirização de gasto que compete à autoridade do Executivo. Mas ficou por isso, até por não ser considerada uma falta grave, além de haver a usual pressão política sobre a decisão.

Azevedo se queixou do teto de gastos no evento virtual, não em seu mérito. Para ele, “não é confortável para seguir à risca [projetos estratégicos] ou ampliar o orçamento” o instrumento instituído no governo Temer que virou um símbolo de austeridade fiscal e centro de polêmicas na gestão Bolsonaro.

A equipe de Paulo Guedes (Economia) é contrária a tais dribles na lei, mas ela já não manda tanto assim. As pressões políticas têm tornado as tensões com a área econômica grandes, embora por ora a ideia de uma Emgepron vitaminada não tenha virado projeto.

 

Maquete da Tamandaré

Para o general Azevedo, o ideal é ter uma “Emgeprod”, mudando o final da sigla da empresa de Projetos Navais para Projetos de Defesa. “Ela teria uma carteira não só da Marinha, mas do Exército e da Força Aérea”.

A falta de recursos para projetos estratégicos é uma constante na vida militar brasileira. Azevedo conseguiu entronizar na Estratégia Nacional de Defesa deste ano uma meta de gasto de 2% do Produto Interno Bruto, o mesmo idealizado por países da Otan (aliança militar ocidental).

Hoje o Brasil gasta cerca de 1,5% do PIB com defesa, mas é um gasto no qual o espaço para investimentos é mínimo -cerca de 80% dos R$ 110 bilhões gastos no ano passado foram para pessoal da ativa e inativos, incluindo aposentados e pensionistas.

A qualidade deste gasto está no centro do debate sobre a defesa do país hoje. Apesar das queixas do ministro, a área vem sendo a mais privilegiada no que sobra de recursos para investimento na gestão Bolsonaro, inclusive devido à manobra da Emgepron.

Azevedo está buscando uma solução para uma queixa dos militares, e considera que atacou o problema de fundo ao aprovar a reforma de carreira e Previdência da categoria, vista como generosa e que supostamente economizará R$ 10 bilhões em uma década.

O ministro cita como exemplo de ineficiência atual o programa de blindados Guarani, que só deverá entregar seu último veículo na década de 2040.

Mesmo o novo caça da Força Aérea, o sueco Saab Gripen, é um empreendimento que deveria estar finalizado em 2024 com 36 aviões entregues, mas já tem dois anos a mais de extensão devido a problemas de falta de orçamento. O mesmo ocorreu com o cargueiro KC-390, da Embraer.

Politicamente, os militares levaram quase tudo o que quiseram de Bolsonaro até aqui, até pela origem fardada do presidente e o apoio do grupo deles no governo no momento de maior crise institucional, no primeiro semestre.

A ala militar no governo coleciona desavenças com Guedes, e está mais alinhada com seu rival, Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional). O conflito está mais contido, mas temas como o da manobra sugerida tendem a tirá-lo do banho-maria.

FONTE: Folhapress via www.folhape.com.br

Subscribe
Notify of
guest
134 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Astolfo
Astolfo
1 mês atrás

O nome disso é bandidagem. Escapar do teto de gastos uma ova! Cortem na folha de pagamentos!!

Se esse for o meio que os militares encontraram para financiar seus projetos, pois então torcerei contra todo e qualquer projeto das forças armadas. Chega, o povo não aguenta mais sustentar tanta mamata!

Gamayun
Gamayun
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

Mas a mamata não deveria ter acabado já?

Astolfo
Astolfo
Reply to  Gamayun
1 mês atrás

Quem disse? Se está se referindo ao governo Bolsonaro, ainda que eu o apoie, só pessoas muito ingênuas acharam que a eleição de um presidente alteraria todo um sistema corrupto há decadas. Nem se Bolsonaro fosse santo conseguiria mudar isso tudo. Por isso eu vou pressionar nesse ponto até que essa patifaria mude.

Gamayun
Gamayun
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

Mas ele disse que acabou a mamata, poxa vida 🙁

Astolfo
Astolfo
Reply to  Gamayun
1 mês atrás

Então você faz parte das pessoas muito ingênuas! Parabéns!

Teropode
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

Vc está certo cara , em um cálculo de padaria o Brasil economizaria mais de 2Bi por ano se houvesse uma reestruturação nas FAs , terceirização é a primeira solução , tem oficiais na aérea de saúde , logística e engenharia não fazendo nada quase o tempo todo , um corporativismo criminoso , se pelos menos houvesse uma guerra para consumirmos a metade deles , mas não temos esta sorte , continuaremos parasitados .

Kemen
Kemen
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

A maior surpresa foi o filho dele!__ Por enquanto, até que se prove sua culpabilidade, tem algo de estranho nisso, sendo inocente ou culpado.__ A bem da verdade ele é maior de idade a muitos anos, o pai não tem a minima responsabilidade sobre as ações do filho, que pelo menos deveria ter pensado no pai que na época já era politico eleito.

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Welington S.
Welington S.
Reply to  Gamayun
1 mês atrás

Isso vem de décadas não tem nada de governo atual. Essa palhaçada virou algo cultural enraizado em nosso país.

sj1
sj1
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

paternalismo, vem da colonização latina.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

Assino embaixo, os militares brasileiros vem se mostrando ao longo do tempo igual nossos políticos, verdadeiros MAMADORES do dinheiro público, onde já se viu 80% da verba é para pagar salários e pensões, e os concursos públicos para entrar nas FA não param, vão a mer….. junto com aquela corja em Brasília, espero que o Paulo Guedes bata o pé e não permita uma sandice dessas.

Last edited 1 mês atrás by Alessandro
Charles Dickens
Charles Dickens
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

Há cerca de um mês, na Eslovênia, a ministra da Agricultura teve que se demitir da presidência de seu partido e do cargo de ministra. Sabem por que? Em viagem a uma cidade do litoral para visitar uma cooperativa de pescadores, teve uma diária de hotel paga por empresa privada sem que isso tivesse sido declarado. E no Brasil?

Charles Dickens
Charles Dickens
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

E mais: querer instalar um “gatonet” orçamentário e anunciar que vai fazer! Que bela aula de estratégia! Avisar ao inimigo quais serão os seus próximos movimentos!

AMX
AMX
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

O nome disso é abnegação e dedicação. É sempre a mesma história: não pode gastar porque não tem dinheiro. Esse dinheiro vai sempre pra outros setores (muitíssimas vêzes programas sociais), que nunca têm seus problemas resolvidos e estão sempre querendo mais. Óbvio que todo o recurso/verba precisa ser bem gerido, fiscalizado e administrado, mas quer-se o quê, que se trabalhe de graça? Se a maior parte dos recursos vai para pagamento de pessoal, então, é porque se precisa de mais recursos, conjugado, como dito, com uma forte fiscalização. Dizer que os militares mamam, ainda que certamente exista quem assim o… Read more »

Astolfo
Astolfo
Reply to  AMX
1 mês atrás

Eu peço ao Senhor que me dê muita paciência, porque são anos explicando a mesma coisa, e ao longo desses anos sempre vem um zé falando sandices como as suas. Eu nem me darei ao trabalho de falar muito. O que eu irei te dizer é: o orçamento do Ministério da Defesa é de cerca de R$ 110 bilhões de reais, um dos maiores do MUNDO. Você acha isso pouco? 110 bilhões de reais equivalem a “trabalhar de graça”? Pegar 110 bilhões de reais e transformar em pensões e aposentadorias, como vocês militares fazem, é “abnegação e dedicação”? Ora, vá… Read more »

Fabio Costa
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

Pelo que parece foi-se o tempo em que nesse site haviam comentários de gente que entende do assunto. Agora existem vários especialistas que inclusive acham que um orçamento de R$ 110 Bi é muito para as forças armadas. Força armada custa caro! Um tiro de canhão 105mm é mais de R$ 10.000, um foguete mais de R$ 40.000, um caça cerca de R$ 1 bi, um Guarani R$ 1 mil, simuladores custam outros milhões, os custos de manutenção dos equipamentos outros milhões e por ai vai. O pessoal que opera todos esses equipamentos não são apedeutas, mas sim profissionais com… Read more »

Azor Barros
Azor Barros
1 mês atrás

O Brasil deveria se espelhar na Austrália, que tem FFAA mais modernas e aparelhadas do que nos, com muito menor orçamento !! e para os que não concordem, tem muito mais fronteiras abertas do que o Brasil.

Chevalier
Chevalier
Reply to  Azor Barros
1 mês atrás

Vc não entendeu ainda que a função das FFAA brasileiras é somente fazer GLO, sufocar uma revolta popular (Canudos, Rev. Farroupilha, etc) e garantir a continuidade dos cargos dos oficiais superiores.
Não precisa de muita tecnologia para fazer isso. Só efetivo grande.

Last edited 1 mês atrás by Chevalier
Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Chevalier
1 mês atrás

Nossa! Praticamente um filósofo!!! Por que não sugere que acabemos com as FFAA de uma vez, sabidão!

Chevalier
Chevalier
Reply to  Marcelo Andrade
1 mês atrás

Aí é coisa da sua imaginação… Eu na vdd sugiro que elas parem de fazer essas cositas, cortassem na própria carne e dessem foco na missão. Mas parece que o Alto Comando gostia…

Last edited 1 mês atrás by Chevalier
Charles Dickens
Charles Dickens
Reply to  Azor Barros
1 mês atrás

E a China no cangote.

Bardini
Bardini
1 mês atrás

Ahhh… O eterno blábláblá por “mais recursos”.
.
E o mundo real mandando aqueeeeele abraço:
“Hoje o Brasil gasta cerca de 1,5% do PIB com defesa, mas é um gasto no qual o espaço para investimentos é mínimo -cerca de 80% dos R$ 110 bilhões gastos no ano passado foram para pessoal da ativa e inativos, incluindo aposentados e pensionistas.”
.
Sempre vai “faltar dinheiro” para sustentar os 3 feudos militares e suas estruturas totalmente ultrapassadas.

Astolfo
Astolfo
Reply to  Bardini
1 mês atrás

R$ 110 bilhões e esse calhorda desse ministro ainda tem a ousadia de dizer que falta dinheiro! Vocês têm noção do montante de dinheiro que são R$110 bilhões de reais? Isso é mais que o PIB inteiro de muitos países!

Não temos defesa competente porque nossos “defensores” são incompetentes e só têm interesse nos seus salários e aposentadorias, mais nada!

Vovozao
Vovozao
Reply to  Bardini
1 mês atrás

17/10/2020 – sábado, btarde, Bardini, dentro de no maximo 2 anos, este novo cabidao das FFAA’s estara reclamando que as verbas fora do orcamento (nao esquecendo que estarao recebendo entre 1,5 a 2,00 0/0 do orcamento anual), nao esta dando para financiar as compras, terão muitos militares reformados ganhando sem fazer nada. Acho que devemos dar um basta neste ROUBO, que poderá existir nas forcas armadas. Simplesmente a maioria das FFAA’s a nivel mundial tem um orcamento na base de 1,5 a 2,0 0/0, por que necessitamos mais, para aumentar o contingente???

Bardini
Bardini
Reply to  Vovozao
1 mês atrás

O problema, vô, não é ter 1,3% do PIB ou 1,5% do PIB ou os tais 2% . O problema é ter quase 80% do PIB pra bancar pessoal. . As FFAA tem que parar de choramingar por dinheiro e levar a cabo um estudo, visando passar o facão de cima a baixo, em tudo o que lhes impede de ter 20% do orçamento voltado para INVESTIMENTO, assim como prega a tal da OTAN. . Sendo baseado na série histórica de orçamentos que eles sempre recebem todos os anos, eles conseguem fundamentar um corte beeeeeem generoso na própria carne e… Read more »

Série histórica defesa.JPG
Bardini
Bardini
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Só complementando e lançando uma ideia: . É muito mais fácil e estrategicamente realizável, fechar com o congresso/senado/GF uma medida que impeça as FFAA de ter menos do que 1,5% do PIB como orçamento e utilizar essa medida aí para fundamentar uma profunda reforma estruturante, visando ter ao menos 20% desses 1,5% do PIB aplicados em investimentos. . Tirar 1,5% do PIB para bancar o próximo orçamento já é algo previsto em série histórica. É certo que vai acontecer ano que vem! Nós sabemos que vamos gastar isso e vamos “poder bancar”. . Que as FFAA lutem por isso, que… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Era melhor uma lei limitando o gasto com pessoal.

Bardini
Bardini
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

Já existe lei que limita os quadros de pessoal das FFAA e consequentemente, o tamanho do gasto com pessoal.. e as FFAA não tem todo o pessoal que poderiam ter por lei.

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Tem certeza disso?
Se com tal lei não sendo comprida, já gastamos 80% com pessoal, se ela fosse comprida quantos porcento gastariamos?
Se o padrão OTAN e 70% com pessoal e gastamos 80%, temos muita gordura para queimar.

Bardini
Bardini
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

As FFAA estão estruturadas para receber os tais 2% PIB no tocante a quantidade de pessoal que podem absorver. Existindo um aumento de dinheiro, elas tem margem legal para somar mais de 100 mil novos integrantes aos seus quadros.

efetivos.JPG
GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Bardini
1 mês atrás

“É muito mais fácil e estrategicamente realizável, fechar com o congresso/senado/GF uma medida que impeça as FFAA de ter menos do que 1,5% do PIB como orçamento e utilizar essa medida aí para fundamentar uma profunda reforma estruturante, visando ter ao menos 20% desses 1,5% do PIB aplicados em investimentos”. Concordo contigo. Isso é bem mais eficiente que pedir esses 2% que nunca virão. Não virão! E de boa… As soluções para essa mesma aritmética nem são tão difíceis. O difícil é cortar o privilégio. Eu vejo que o problema da folha nem é o pessoal da ativa, tanto que… Read more »

Last edited 1 mês atrás by GFC_RJ
Matheus S
Matheus S
Reply to  GFC_RJ
1 mês atrás

Essa história da pensão das filhas é a coisa mais revoltosa do corporativismo dos militares. Eu sempre defendi e continuo defendendo que se é para manter essa insanidade, pelo menos pagar o equivalente a 50% ou menos do soldo para as filhas “desafortunadas” e eternas “solteiras”.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Não. Elas não precisam ser solteiras. As casadas, com filhos, netos, sobrinhos etc. tem o mesmo direito.
Inclusive podem acumular pensões de filha e viúva.

O montante de pensões é de mais de 22BB/ano não é à toa.

Renato
Renato
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Vais arrumar briga com a “eterna” namoradinha do Brasil: Regina Duarte.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Bardini
1 mês atrás

20% de investimento. Isso não basta se tambem não tivermos verba paravo custeio. De nada adianta ter caças, blindados e navios, se eles ficarem parados por falta de combustivel, munição e peças de reposição.

Bardini
Bardini
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

E quem é que te disse que não teria verba pra custeio?
.
Se seguisse o padrão OTAN, contando com algo na faixa de 70% dos gastos com pessoal e outros 20% para investimento, pra onde é que tu acha que iriam os 10% que sobram?

Matheus S
Matheus S
Reply to  Bardini
1 mês atrás

10% é muito pouco para o custeio se quisermos forças armadas operacionais e nesse quesito, a OTAN não é exemplo de coisa alguma. Quem banca e quem sempre bancou a OTAN foram os americanos, e eles gastam mais de 40% do orçamento base em custeio, 25% com gastos de pessoal e 20% em compras e investimentos. E mesmo com essa porcentagem de compras e investimentos dos americanos, eles tem diversos problemas com a força militar, eles não conseguem repor os meios militares modernos substituindo os antigos em tempo hábil.

Bardini
Bardini
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Mais de 10 BILHÕES pra custeio (gasto majoritariamente feito em real, aqui dentro) é pouco?
.
Tá de sacanagem?
.
Nosso custeio hoje é caro pq temos que sustentar trocentas estruturas totalmente ultrapassadas ou até mesmo duplicadas entre as Forças. Tem muita, mas muuuita margem pra corte.
.
Os americanos são um ponto totalmente fora da curva mundial. Mal servem de exemplo para a China.

Matheus S.
Matheus S.
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Basta dar uma visualizada no Memento, e nesse mesmo documento afirma que em 2018, o gasto com custeio foi em torno de R$13 bilhões, portanto, o valor é superior do que você afirma ser necessário para as forças estarem operacionais. Por acaso temos forças operacionais? Não temos. Se fizessem a restruturação com base nos gastos percentuais dos americanos, teríamos um orçamento de R$40 bilhões para custeio, R$20 bilhões para investimento, R$25 bilhões para gastos com pessoal e outros gastos correntes. Em qual cenário teríamos forças operacionais? Os americanos não são um ponto fora da curva quanto de trata de gastos… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Se chegarmoa ao padrão OTAN, de 2% do PIB. Seria um aumento de 1/3 no orçamento, se não aumentarem beneficios, salários e contigente e investirem em equipamentos, pesquisa e custeio, ainda assim teriamos um gasto com pessoal superio aos praticados na OTAN.

Bardini
Bardini
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

Mostra a conta, por favor.

Kemen
Kemen
Reply to  Bardini
1 mês atrás

As F.A.´s realmente poderiam passar por um processo de modernização administrativa e conceitual.__ Profisionalizar as F.A.´s diminuindo seu contingente (não material) é uma opção que já escrevi antes aqui.__ Fora isso não vejo perspectivas de diminuir gastos com o efetivo.__ Quem senão dos próprios militares poderiam partir iniciativas de diminuir o dispêndio com pessoal?__ Não acho que um govêrno que seja, possa impor mudanças radicais sem causar desagravo geral na corporação, é uma meta que deveria ser buscada e negociada em conjunto, afinal somos uma democracia e a meta de todos é buscar o que é melhor para a pátria… Read more »

M.@.K
M.@.K
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Exatamente!

Jairo
Jairo
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Sem índio não tem Cacique…simples assim.
O pior é que Cacique gosta de morar na orla..e isso é caaaaro…

sj1
sj1
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Ano passado foi 81%

Gilson
1 mês atrás

Ótima saída para a defesa,
assim uma empresa EMGEPROD, pode tocar um projeto mesmo sendo astro 2020, ou um caça furtivo da Embraer.

Astolfo
Astolfo
Reply to  Gilson
1 mês atrás

Ótimo para o corporativismo dos militares, e quem pagará a conta? Sim, os trouxas de sempre – todos nós! E você ainda defende isso?? As dezenas de bilhões que vão para o ralo todo ano na defesa não são suficientes?

Marcio
Marcio
1 mês atrás

Brasil é uma vergonha, MB é uma vergonha, nada anormal no país da corrupção onde tudo é nebuloso e empurrado com a barriga.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Marcio
1 mês atrás

E enfiado no bumbum com no vexame do líder do governo esta semana.

Up The Irons
Up The Irons
Reply to  Defensor da liberdade
1 mês atrás

O bom é que agora o atual chefe do executivo condena o ato e afasta o verme; os anteriores defenderiam e chamariam de “guerreiro e herói do povo brasileiro”, como ocorreram dezenas de vezes…

Fernando Turatti
Fernando Turatti
1 mês atrás

Todo dia alguém ligado às forças armadas tentando destruir esse país…
Esses caras devem estar todos muito bem hedgeados em dólar, só isso justifica tanta insistência!
Precisava de mais dinheiro? Vou lembrar que podiam ter cortado 100b em 10 anos SEM NEM MEXER NO NÚMERO RIDÍCULO de militares, só na aposentadoria AINDA MAIS RIDÍCULA.

Astolfo
Astolfo
Reply to  Fernando Turatti
1 mês atrás

Não adianta Fernando, eles só querem mamatas e benefícios, mais nada. Sabe o que irá acontecer com essa manobra desse ministro? Esse orçamento extra para a defesa vai virar… mais gasto com pessoal! Eu sou capaz de apostar um rim que eles irão conseguir burlar o teto de gastos e farão a façanha de desperdiçar tudo em pessoal. As nossas FFAA e o Ministério da Defesa são uma piada.

Jefferson
Jefferson
1 mês atrás

Não querendo ser repetitivo acerca do que é dito frequentemente nesse site, mas está na hora dos militares brasileiros pararem com essa palhaçada de gestão. Até uma criança observa a ineficiência monstruosa, pior, ficam se “pagando de gestores” sendo que não consegue gerir o que talvez será o maior orçamento do país, abaixo apenas da dívida pública. Se cortar todos os imensos privilegios dos militares é possível fazer o mesmo serviço com a metade do orçamento. Estamos em recessao, quebradeira, rombos, desemprego em massa (setembro gerou 1 milhão de desempregados, 4,1 milhões em 6 meses). Vamos para com essa palhaçada… Read more »

Alexandre
Alexandre
1 mês atrás

Absurdo… Lamentável

Last edited 1 mês atrás by Alexandre
Alexandre
Alexandre
1 mês atrás

Querem escapar do teto para não investirem na nossa Marinha, isso é uma vergonha!!!
Por isso que tem brasileiro que prefere os EUA, é por causa dessas merdas aí também.

Antoniokings
Antoniokings
1 mês atrás

Os mais jovens agora podem ter alguma noção do desastre que foram os Governos militares do passado.
É surreal!

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Montaram um sistema corporativista onde poucos tem coragem de mexer.

Kemen
Kemen
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Caro kings, discordo com a sua colocação, não porque defenda golpes, sou democrático, alguns governos militares não foram bons, mas outros governos militares o foram.__ Meus pais me disseram que não havia tantos asaltos e roubos, ninguém tomava seu sitio, sua fazenda, seu prédio, sua casa, propriedade particular ou do estado ou do municipio, alegando que eles não tinham.__ É preciso existir lei e ordem mesmo numa democracia, quando se ultrapasam esses limites, a democracia é fictícia, passa a ser pura balburdia e confusão, solapando o estado de direito da pátria.__ O Estado tem de prover o desenvolvimento que gerara… Read more »

bjj
bjj
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Kemen Geralmente percepções pessoais que não estejam embasadas em dados são falhas. Embora também já tenha ouvido histórias sobre a suposta segurança na época da ditadura por parte de pessoas mais velhas, que quase sempre não passam apenas de saudosismo, é preciso que pontuemos algumas coisas: Primeiro que a ditadura não trouxe a segurança. As pessoas não viviam em um país violento que posteriormente se pacificou com os militares. A sensação de segurança já existia antes deles tomarem o poder. Segundo que a sensação de segurança durante aquele período também tem ligação com a censura e com a inexistência de… Read more »

Kemen
Kemen
Reply to  bjj
1 mês atrás

Caro bjj, é só olhar os dados internacionais sobre a criminalidade no Brasil ao longo dos anos.__ A liberdade existia sim, podia não existir para os que asaltavam bancos, empresas e faziam sequestros em nome de grupos tal como VAR-Palmares, ALN e VPR entre outros, na justificativa de uma liberdade que eles não tinham, pois é claro viviam se escondendo.__ Lei é lei seja no regime que for e quem não a respeita é delituoso.__ Veja colega, não defendo a ditadura, mas ela nos trouxe uma tranquilidade que naquele momento não existia.__ Acredito que hoje se mantivermos a Ordem, o… Read more »

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
1 mês atrás

“cerca de 80% dos R$ 110 bilhões gastos no ano passado foram para pessoal da ativa e inativos, incluindo aposentados e pensionistas.” Fim!!!

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
1 mês atrás

Se cortar pela metade o número de pessoal das três forças dá para construir até porta aviões…

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Yuri Dogkove
1 mês atrás

A Itália tem dois porta aviões modernos(STOVL) com nosso orçamento, além de escolas no estado da arte e em quantidade suficiente pra protegê-los.

Jefferson
Jefferson
Reply to  Fernando Turatti
1 mês atrás

A diferença que na Itália há italianos e no Japão há japoneses.
Galante, tenho mensagem presa aqui e no forte, se puder solta-las. Abraço!

Jorge Knoll
Reply to  Jefferson
1 mês atrás

Aqui só corruptos e corruptores, e muita gente mamando nas tetas das FFAA e do Governo

Kemen
Kemen
Reply to  Fernando Turatti
1 mês atrás

Fernando, A diferença é que a Italia tem 2,7% de sua população como militares na ativa, ou seja 171.500 e nós temos 1,6% da população, ou seja 334.500 como militares na ativa, são dados de 2019.__ Só ai o nosso gasto com efetivos é maior, sem entrar em maiores detalhes, generalizando mais efetivos mais gastos.__ De resto, mesmo com desemprego, afirmo que tem muito médico e engenheiro que não tenta ingresar nas F.A.´s porque na iniciativa privada, aqui ou lá fora pode ganhar mais.__ Tem muita coisa escrita pelos colegas aqui no site, muito longe da realidade porque desconhecem detalhes.… Read more »

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
1 mês atrás

Eu achava que com o atual governo o “cabide de empregos” que são nossas Forças Armadas iria acabar…

Chevalier
Chevalier
Reply to  Yuri Dogkove
1 mês atrás

Como se quem manda ali é de um lado os generais do outro o STF?

Last edited 1 mês atrás by Chevalier
Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Chevalier
1 mês atrás

E no meio o presidente ex-militar que sempre defendeu e dependeu da categoria militar.

Henrique
Henrique
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

O presidente é um sindicalista igual o nine fingers, mas não de metalúrgicos, mas sim de militares. A única atitude dele é beneficiar o oficialato individualmente pelo dinheiro mas não beneficiar a instituição para a operacionalidade. No início do século passado os militares só queriam saber de discutir filosofia, hoje eles querem discutir cargos na administração pública. Tem que ter um INTERVENÇÃO CIVIL nas FAs.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Yuri Dogkove
1 mês atrás

Deixa eu ver se entendi. Você achou que o atual governo, presidido por um ex-integrante das forças armadas e que durante toda a sua vida parlamentar, iniciada logo após sua saida da ativa, foi defendendo as forças armadas e os militares, iria diminuir os previlégios da sua categoria de origem?

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Era para ter um corte de 30% do pessoal das 3 forças armadas, cortar um monte de tiro de guerra inútil que temos por ai também. O problema é que o alto escalão quer soldados escravos aos montes, caviar no prato e que se fo**! O problema é que eles nunca vão dar os braços a torcer, pois sabem que os políticos fazem o mesmo e ainda pior, como também a parte judiciária… O Brasil sustenta um monte de escórias!

Silvom
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Fiz tiro de guerra aqui em Ribeirão Preto, só uma enxurrada de gastos para nada. Mosquefal de 1930, caindo aos pedaços, estrutura apenas para fazer desfiles e campanhas de vacinação (nem sei se fazem isto pelo menos). 10 meses que poderiam ser investidos em cursos profissionalizantes para 400 jovens

sj1
sj1
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Temos ainda 15 mil fuzileiros pra desembarcar sabe-se lá aonde…

Marcelo
Marcelo
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

“cortar um monte de tiro de guerra inútil que temos por ai também.”… Poderia expor um quadro dos gastos com o salário dos atiradores para que a gente possa se informar?

Junior
Junior
1 mês atrás

E lá vamos nós com contabilidade criativa mais uma vez, será que essa gente não sabe que esse tipo de coisa é muito mal visto por qualquer investidor lá fora, pensei que tínhamos enterrado esse tipo de manobra quando a estocadora de vento e os vermelhinhos foram despachados pela população. O mais triste é que mesmo que um absurdo desse seja aprovado, ainda faltara dinheiro, todos sabemos que o problema maior não é tanto a falta de dinheiro, mas como o mesmo é mal aplicado, nessa coletiva mais de um jornalista tocou no assunto orçamento, toda vez que aparecia a… Read more »

Junior
Junior
Reply to  Junior
1 mês atrás

*ficava

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Junior
1 mês atrás

Não foi por uma coisa dessas que expulsamos o PT do poder?

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

“Expulsamos” o PT do poder?! Falando desse jeito até parece que o mérito foi do povo meu caro…

O mérito foi de Eduardo Cunha amigo.

Last edited 1 mês atrás by ADRIANO MADUREIRA
sj1
sj1
Reply to  Junior
1 mês atrás

Eles ficam bem cabreiros quando se pergunta.

Chevalier
Chevalier
1 mês atrás

Hahahahaha
O Brasa não é para amadores!
OUTRO vôo de galinha?

jef2019
jef2019
1 mês atrás

Precisamos dar continuidade aos nossos projetos de defesa, devem figurar como projetos de estado e não de governo…penso que a política deveria ser de sempre honrar os projetos em andamento, devem ser livres de corte, em caso de dificuldade financeira sacrifica-se e adia-se os novos projetos, mas não os já firmados…por isso a importância do planejamento de gastos para que os prazos de pagamentos sejam coerentes com a capacidade financeira do país e eventuais dificuldades futuras…analisar muito bem antes de assinar para depois honrá-lo…e isso nossos militares sempre o fizeram, de apresentar a nação a necessidade de investimentos com bastante… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  jef2019
1 mês atrás

“essa política deveria ser não somente para a área de defesa mas para todas as áreas” . Queridão, o que acontece contigo se durante o mês tu gasta mais do que tu ganha? . “O quem mais vemos é a paralisação de projetos na metade a cada governo, deveria ser obrigatoriedade o processo de continuidade de obras e projetos” . As FFAA são feudos. Quem manda nas Forças são seus respectivos comandos. Eles que inventam projetos estratégicos e blábláblás infinitos que nunca couberam dentro das estruturas financeiras que dispõem. . “É inadmissivel + de 20 anos para uma tomada de… Read more »

Série histórica defesa.JPG
Juarez
Juarez
Reply to  Bardini
1 mês atrás

E acrescente a tudo isto uma enxurrada de projetos megalomaniacos cheios de maracutaias e teremos a tempestade perfeita.

Jef2019
Jef2019
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Ola amigo. Quando vemos o quanto se gasta em pagamento de pessoal e quanto sobra para custeio e investimento realmente é um grande obstáculo a ser superado…mas no passado nao tem como se mexer e pelo que sei a questao de pensoes foi solucionada recentemente sobrando apenas os casos com direitos adquiridos… resta reduzir pessoal mas ai não sei ate quanto afeta a operacionalidade das forças…agora o que disse foi… por isso a importância do planejamento de gastos para que os prazos de pagamentos sejam coerentes com a capacidade financeira do país e eventuais dificuldades futuras…dinheiro no pais nao falta… Read more »

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

Sou absolutamente CONTRA!
Esse negócio de malabarismo fiscal para contornar reformas estruturais no Ministério da Defesa é imoral.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Querem fazer o que sempre criticaram nós governos do PT.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

Sou contra!
Tal regra existe para o governo fazer o básico, no caso não gastar mais do quê arrecada. Se fizerem isso para um setor, todos vão querer e isso vai dar razão ao PT que fazia isso e nós levou a quase falência, com uma divida absurda, paga as custas de impostos altos.

Daniel Fernando Botura
1 mês atrás

Sempre me verei como um ex-militar e com obrigações maiores junto ao meu país, mas se “nossos” srs. tivessem o amor cantado todos os dias, deveriam rever e “cortar” estas mordomias salariais, e investir tudo em nossas Forças Armadas, com certeza seríamos uma das mais equipadas e bem, do mundo……….mas na verdade…….., cadê os verdadeiros “BRASILEIROS”, e assim tento cumprir a “MISSÃO”………………….

Bjj
Bjj
1 mês atrás

Tenho um grande amigo que era sargento temporário do EB. No início de todo ano ele passava mais de um mês em meio expediente, mas recebendo integral, porque entre a dispensa dos recrutas do ano anterior e o recebimento dos novos eles ficavam literalmente sem nada para fazer. O quartel funcionava em função dos recrutas: receber, “preparar”, botar na faxina ou pra tirar guarda durante o resto do ano e depois dispensar e repetir todo o processo. É para manter esta estrutura, cara e de pouco valor militar, que querem 2 % do PIB para a defesa (e também para… Read more »

sergio ribamar ferreira
1 mês atrás

Boa tarde . Uma vergonha. Ter mais verba, Diminuam o quadro, parem de fazer concursos por bom tempo, façam um levantamento de gastos d pessoal e passem aposentados e pensionistas para o INSS . Diminuam os privilégios principalmente em comprar itens de alimentação que não condiz como lagostas, vinhos importados.( serviria para os três poderes). General ganhar 19 mil e acha pouco? Na aposentadoria ganharia 10 mil. Não há conflitos há mais de cinquenta anos. Parem de ficar passeando com o dinheiro do contribuinte. Racionalizem. acabem com os clubes, vendam os salões de festas, unidades que não possuem área estratégica.… Read more »

Luiz Henrique
Luiz Henrique
1 mês atrás

Os militares brasileiros parecem mais preocupados em ocupar cargos públicos no governo federal, afinal de contas precisam ganhar mais para poderem mandar os filhos fazerem intercambio no Canadá.

Por isso não sobra tempo para pensarem em uma profunda modernização da estrutura das forças armadas e continuam com essa conversa mole de mais recursos.

Last edited 1 mês atrás by Luiz Henrique
Kemen
Kemen
Reply to  Luiz Henrique
1 mês atrás

Caro Luiz, não são os militares que querem “cargos públicos”, é que tem gente que nomea militares para alguns cargos públicos, e tem gente que também vota em militar e ex militar candidato politico, isso é a democracia, pode-se não concordar ou concordar, mas o sistema democrático permite, que cada um vote no que acredita.

Jefferson
Jefferson
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Isso não é democracia, isso é ingerência. Administração pública federal é preenchida por pessoas de carreiras, não precisa de parasita de farda. É preciso ser profissional com a estrutura federal.
Temos quase 4 mil militares em cargos federais, um absurdo! Algo criminoso!

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Jefferson
1 mês atrás

Não há crime sem lei anterior que o defina.

Thom
Thom
1 mês atrás

Duvido que isso “for pra frente” não usem isso para aumentar os próprios salários e etc.
É uma casta mesmo.
“Furar” o teto é o cac*.
Reforma nas FFAA Já.

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
1 mês atrás

Cara, né por nada não, mas que maquete e que navio horroroso. Design pré dreadnought

Last edited 1 mês atrás by Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Tutu
1 mês atrás

Tudo bem, todos já sentaram o pau, agora quero ver sugestões para solucionar isso, lembrando, falar “Tem que cortar pessoal” é a mesma coisa de dizer para uma pessoa depressiva simplesmente “Fica feliz” achando que isso é uma solução. O próprio ministro disse que nessa reunião que a principal função dele hoje é tentar resolver esse problema, e medidas já estão sendo tomadas, porém essa redução será lenta, já que envolve reduzir o número de oficiais de carreira, e substituir por temporários. A questão é, eu imagino que todos aqui saibam que nossos equipamentos não vão durar, tem muita coisa… Read more »

Screenshot_20201006-134140_YouTube.jpg
Vovozao
Vovozao
Reply to  Tutu
1 mês atrás

17/10/2020 – sabado, bnoite, Tutu, vc diz sem defender, hoje 17/10, sua excelência, J Bolsonaro, em Resende *AMAN*, entregando espadins novos cadetes, é assim que querem duminuir contingente??? SAUDE E EDUCAÇÃO, não podem furar teto dos gastos??? Não somos brasileiros, só os militares podem, eles são os brasileiros??? Discriminar é crime, consta da constituição.

Junior
Junior
Reply to  Tutu
1 mês atrás

Erros foram cometidos no passado isso é inevitável, porém agora temos que achar soluções, e rápido, se não logo não haverá mais o que substituir.”

E pelo visto continuam acontecendo erros no presente, não vê a MB insistindo em ter um porta aviões, agora eu te pergunto, depois de ler essa matéria, de onde a MB pretende tirar dinheiro para comprar e depois manter um porta aviões?

Tutu
Reply to  Junior
1 mês atrás

Em um espaço de 20 anos ou talvez mais acho muito difícil termos uma novo navio aeródromo, e acredito a Marinha também saiba disso, porém existe um detalhe que merece atenção, no decreto que autoriza o MB a possuir asa fixa consta o seguinte  “Art 1º A Marinha disporá de aviões e helicópteros destinados ao guarnecimento dos navios de superfície e de helicópteros de emprego geral, todos orgânicos e por ela operados, necessários ao cumprimento de sua destinação constitucional.”, ou seja, ao meu ver esse decreto se for seguido a risca diz que se a marinha não possui ou planejar… Read more »

Kemen
Kemen
Reply to  Tutu
1 mês atrás

Qual é a Marinha no mundo que esta proibida de operar aviões de asa fixa?__ Qual é a Marinha do mundo que não pode patrulhar com aviões de asas fixa o mar?__ Sempre achei que as F.A.´s deveriam passar por uma modernização organizacional e inclusive pensar em ter efetivos menores e profisionalizados, mas tirar a asa fixa da Marinha ou do Exército é puro retroceso numa modernização organizacional.

Astolfo
Astolfo
Reply to  Tutu
1 mês atrás

Que mais sugestões você quer, cara? Que parte do “parem de inflar o pessoal e comecem a usar o orçamento em investimentos” você não entendeu?

Não temos que dar sugestões de nada. Os militares recebem R$ 110 bilhões de reais todo ano. Com esse dinheiro, podem pagar até para consultorias especializadas ajudarem a resolver o problema. Se virem. Quem já fez tanta bandidagem com esse dinheiro todo ano não tem mais moral para pedir colher de chá.

E sua analogia é completamente descabida.

Henrique
Henrique
Reply to  Tutu
1 mês atrás

-Acaba com os tiros de guerra
-Diminui o número de cadetes
-Acaba com a marinha de água doce
-Rever os distritos navais
-Passa pra PF a questão do armamento civil

Ta aí, apenas algumas de muitas possíveis.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Armamento civil com a PC

Fernando
1 mês atrás

1) Chama pelo nome certo: Pedalada

2) dinheiro tem. Olha na folha de pessoal que tem um oceano de dinheiro lá.

M.@.K
M.@.K
Reply to  Fernando
1 mês atrás

O Brasil como um todo sempre teve muito dinheiro… infelizmente boa parte dele é mal empregado.

Esteves o Claro
Esteves o Claro
1 mês atrás

Um problema. O teto de gastos. Um problema político. Outro problema. O regime estatutário. ” Os servidores estatutários são aqueles que são funcionários públicos e que seguem ao regime estatutário, de acordo com o Art. 37, II da CF, com direitos e deveres regidos por este estatuto. Os empregados públicos são aqueles que ocupam cargos públicos, também provenientes de concursos, mas são contratados pelo regime da CLT. Também recebem a terminologia de funcionários públicos.” O estatutário ganha estabilidade após 3 anos. Não pode ser demitido. Quem entra não sai. O aposentado e a/o pensionista inativos seguem pela vida recebendo 100%… Read more »

sergio ribamar ferreira
1 mês atrás

Eu faço críticas, sim. como também faço elogios quando noto uma evolução. A MB faz parte da minha vida indiretamente. como eu não posso estar preocupado? Quem é que torce contra? Eu sempre serei a favor de uma marinha pujante e altiva. Há comentaristas neste site que serviram a MB e também estão preocupados . Há ainda aqueles que servem e não podem comentar o que realmente desejam. Existem comentários que deveriam servir de modelo para algum almirante do alto escalão ler e raciocinar a respeito. O caminho das pedras. No caso da MB, o caminho das pérolas. Com sinceridade,… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

Se o Brasil fosse um país de governantes decentes,cortaria na própria carne e certamente sobraria dinheiro. Se as 81 múmias do senado cortassem boa parte de seus assessores,seria um dinheiro muito bem poupado. Ao todo, os 81 malandros da Casa empregam 2.764 pessoas, média de 34 assessores por parlamentar. Há alguns parlamentares,como o do Senador Izalci Lucas(PSDB-DF), que conta com um séquito de 85 auxiliares. Izalci gasta R$ 553 mil em folha de pagamento todo mês,ou o equivalente a R$ 6,6 milhões por ano. O senador emprega 60 pessoas em seu gabinete: quatro efetivos e 56 comissionados. Em escritórios de… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

“Hoje o Brasil gasta cerca de 1,5% do PIB com defesa, mas é um gasto no qual o espaço para investimentos é mínimo -cerca de 80% dos R$ 110 bilhões gastos no ano passado foram para pessoal da ativa e inativos, incluindo aposentados e pensionistas”.

Isso já diz tudo ! indiferente se aumentar ou não o percentual para 2%,boa parte do bolo sempre irá para ativos/ aposentados,viúvas e filhas “solteironas” indefesas…

E o troco de pão que sobrar será para aquisição e manutenção de meios militares…

manuel flavio Vieira
manuel flavio Vieira
1 mês atrás

Prezados Editores,

Têm com melhorarem a segunda foto? Vcs fotografaram a maquete de um bom ângulo, mas parece que a imagem está desfocada.

Last edited 1 mês atrás by Manuel Flávio
Alexandre Galante
Alexandre Galante
Reply to  manuel flavio Vieira
1 mês atrás

A imagem não é foto, foi capturada de um vídeo da Marinha.

Michel
Michel
1 mês atrás

18 bilhões de dólares não é muito.

Mensageiro
Mensageiro
1 mês atrás

Se não reformar as forças armadas uma guerra vai chegar e vamos lutar com pedra e pau. Militares cozidos, até hj não enchutaram as forças.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Mensageiro
1 mês atrás

Tomara que chegue essa guerra logo para que esse bando de militar do alto escalão bunda gorda do c@ralho acorde pra vida. Só assim vão acordar, do contrário, esqueça.

Last edited 1 mês atrás by Welington S.
EduardoSP
EduardoSP
1 mês atrás

No ano passado mexeram na previdência dos militares. Disseram que vão ecinomizar 94 bilhões de Reais em 10 anos. Aí deram aumentos que vão custar 84 bilhões no mesmo período. Poderiam usar 17 bilhões de dólares em investimentos, mas preferiram gastarcom aumento de salarios. Agora vem pedir mais dinheiro dizendo que o orçamento não dá para fazer as compras.

EduardoSP
EduardoSP
1 mês atrás

A “solução Emgepron” é tão esdrúxula que gera uma situação pra lá de esquisita. A presa foi capitalizada para fazer a construção das corvetas. Como ela vai usar capital próprio para fazer a construção, os navios passarão a fazer parte dos ativos da companhia. Mas como a Marinha vai usar navios de combate de propriedade de uma empresa? Fazendo um leasing deles. A Emgepron vai alugar os navios para a MB, que vai pagar os aluguéis e no final o valor residual, quando então as corvetas serão incorporadas ao patrimônio da MB. Não é à toa que o TCU está… Read more »

Luiz Floriano Alves
Reply to  EduardoSP
1 mês atrás

Será que vamos enveredar nas “pedaladas” que caracterizaram a mega quadruikha que nos saqueava? Pagamos petroleiros (desnecessários) pelo triplo do preço do mercado mundial. Sempre com TT, claro, só -para justificar o custo dos projetos. Deveriamos encerrar essas manobras;

Raduga
Raduga
Reply to  EduardoSP
1 mês atrás

Aí vc vai ver o diretor de compliance da Emgepron é filho do secretário executivo do MD. E a mamata ia acabar. Só mudou de lado.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
1 mês atrás

A industria brasileira de defesa quebrou porque os EUA deram cabo dos seus clientes, ditadores e sanguinários. Militar tupiniquim odeia os EUA por isso e por eles não fazerem ToT camarada, socializando com o homem cordial a ciência da morte eficaz. Tem problema, não, a desindustrialização (paralela à reprimatização) porque dá pra financeirizar aspirações, capitalizar prestadora de serviço que reinveste no cassino financeiro pra botar o retorno como lucro no balanço sem precisar usinar um prego ou parafuso. A dessolidarização nacional, que atinge os estados falhados, na qual um segmento social se arvora em administrador da massa falida, vai paripassu… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Alex Barreto Cypriano
1 mês atrás

Correção: onde se lê reprimatização leia-se reprimarização (retorno ao foco no setor primário da economia).

fewoz
fewoz
1 mês atrás

Fazendo a velha conta de padaria, 88 bi divididos por 200 mil cabeças, dá 440.000,00 ao ano para cada um, o que resulta num salário médio de 36 mil por mês. E acho que estou sendo generoso ao considerar 200 mil pessoas… Agora some isso ao elevado cargo de militares incompetentes no atual desgoverno, piorando assim a já terrível concentração de renda. A única saída para o Brasil é o aeroporto.

Ten Murphy
Ten Murphy
1 mês atrás

Orçamento das forças armadas deveria ser apenas para pessoal. As demais despesas não existiriam. Alimentação? Cada força teria suas fazendas e produziriam seu próprio alimento e fardamento, dentro e fora das porteiras. Equipamento, combustível e munição? As forças teriam sua própria mineração, sua própria indústria de petróleo e gás, sua própria pesquisa e desenvolvimento usando insumos produzidos por eles mesmos. O excedente seria para reserva estratégica, defesa civil e ajuda humanitária. Em caso de guerra o aumento no uso de combustível, munições etc. seriam feito a partir da própria produção da defesa. Usaríamos o conceito de segurança nacional e defeaa… Read more »

_RR_
_RR_
1 mês atrás

Pessoal…. A coisa não é tão simples assim… Vamos aos dados… e pra isso, vamos utilizar exemplos que são frequentemente relatados aqui como modelos de eficiência: 1° – Austrália: tem 1 militar ativo para cada 427 habitantes. Renda per capita de cerca de US$ 57000,00. Gasto com defesa esse ano está estimado em US$ 28 bilhões; 2° – Itália: tem 1 militar ativo para cada 326 habitantes. Renda per capita de pouco menos de US$ 35000,00. Orçamento é algo como US$ 26 bilhões; 3° – Reino Unido: 1 militar ativo para cada 449 habitantes… Renda per capita de uns US$… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  _RR_
1 mês atrás

O problema é que as forças armadas brasileiras realizam tarefas que não deveriam ser de sua alçada,como operações de garantia de lei e ordem,combate a incêndios,combate à pesca ilegal,vigilância de fronteira,vacinação de indígenas e por ai vai,tudo isso consome valiosos recursos que deveriam estar sendo usados na defesa do país contra inimigos externos.

Last edited 1 mês atrás by Allan Lemos
Vovozao
Vovozao
Reply to  _RR_
1 mês atrás

18/10/2020 – domingo, btarde, RR, uma coisa importantissima voce não listou…… todas essas nações, possuem equipamentos, navios, aviões, e nos, dentro de pouco tempo teremos militares que irão para …. reforma … sem nunca ter operado o equipamento no qual se especializou em sua arma. Exemplo: teremos militares da marinha que serao reformado sem nunca ter entrado em um navio, ao não ser para conhecer os que estao nos cais, são tantos especialistas para pouquíssimos equipamentos.

_RR_
_RR_
Reply to  Vovozao
1 mês atrás

Boa tarde, Vovozao. Sim… Mas tem equipamentos porque gastam muito mais pra isso…! E não só proporcionalmente, mas literalmente. Os orçamentos são maiores… Se formos colocar os valores de forma bruta, vamos ver que o Brasil, na prática, não gasta muito mais com pessoal que qualquer um desses países, mas estes tem muito mais dinheiro pra gastar com equipamento do que nós. É simples assim… Considerando valores atuais, se fosse pra gastar como uma Itália ou como uma Austrália, teríamos que subir nosso orçamento para qualquer coisa entre R$ 180 bilhões e R$ 230 bilhões… Isso é impraticável… Claro… Se… Read more »

Johan
Johan
1 mês atrás

Verba para mordomias não faltam, além é claro, da hipocrisia como mostra no video abaixo:
https://youtu.be/CmoRQJZikpE

Henrique
Henrique
1 mês atrás

Não foi à toa que os governos militares quebraram o Brasil! Eles não tem a menor responsabilidade com o orçamento.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Henrique
1 mês atrás

what???

Foxtrot
Foxtrot
1 mês atrás

Pois é senhor ministro.
Mas tem que ter uma lei obrigando o investimento integral desses recursos em P&D, Aquisições e manutenções de meios.
Nada de embolsar essa grana para salários, pensões, almoços etc.

Carlos Campos
Carlos Campos
1 mês atrás

Tem gente que tá pegando pesado aí, mas é verdade que existe dinheiro mais mal gato, deviam por exemplo treinar os oficiais na mesma escola, assim como os sargentos, claro o curso não seria o mesmo em tudo, mas a estrutura seria a mesma, a aviação devia ser toda feita a instrução na FAB seja para um piloto do EB ou da MB, redução do contingente, nas 3 forças, terceirização de serviços de limpeza e manutenção. fim do serviço de recrutas, devia-se profissionalizar tudo nas F.A, devia-se vender quartéis e algumas bases se fazer outras em que a FAB e… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Carlos Campos
Renato
Renato
1 mês atrás

Num determinado canal militar no YouTube administrado por um oficial da reserva da Marinha, dei a seguinte sugestão para se tentar arrumar recursos para as três armas sem onerar os cofres públicos mas que não foi bem acolhida: A idéia é inserir as FAs num contexto profissional e industrial de prestação de serviços.e produção ao país. O Brasil gasta bilhões e bilhões de reais por ano em importação de medicamentos a peso de DÓLAR para atender a sua demanda interna populacional, seja civil ou militar. E aí é que entra minha sugestão: Porque o governo não cria uma empresa ESTATAL… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Renato
Fernando
Fernando
1 mês atrás

As forças armadas precisam ser enxugadas, assim como várias potências fizeram. Só que se você fala isso para milico eles ficam p. da vida. Pra fazer isso tinha que ser um presidente de visão e coragem