segunda-feira, junho 27, 2022

Saab Naval

Baixa do serviço ativo do Navio-Varredor Albardão – M20

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

PORTARIA Nº 127/MB/MD, DE 4 DE MAIO DE 2021

Dá baixa, do Serviço Ativo da Armada, no Navio-Varredor “Albardão” e dá outras providências.

O COMANDANTE DA MARINHA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelos arts. 4º e 19 da Lei Complementar nº 97, de 9 de junho de 1999, e o inciso V do art. 26 do Anexo I ao Decreto nº 5.417, de 13 de abril de 2005, resolve:

  • Art. 1º Dar baixa, do Serviço Ativo da Armada, no Navio-Varredor “Albardão”.
  • Art. 2º Proceder à alienação do casco do ex-Navio-Varredor “Albardão”, na forma da legislação em vigor.
  • Art. 3º Esta Portaria entrará em vigor no dia 20 de maio de 2021.

ALMIR GARNIER SANTOS

FONTE: Diário Oficial da União

NOTA DA REDAÇÃO: O Navio Varredor Albardão – M20, encomendado em novembro de 1973, é o primeiro navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil. Foi construído no estaleiro Abeking & Rasmussen, em Lemwerder, na ex-Alemanha Ocidental, seguindo o projeto original da classe Schültze (Klasse 340/341) que estava entrando em serviço na Marinha Alemã naquela época. Foi lançado ao mar em setembro de 1974, e submetido a Mostra de Armamento em 21 de julho de 1975. Acesse a página do navio no NGBNavios de Guerra Brasileiros, clicando aqui.

- Advertisement -

116 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
116 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
ALEX ROCHA

Menos um 🙁

Glasquis 7

Juro que foi o primeiro pensamento que me veio à mente.

ALEX ROCHA

Triste né Glasquis 7

glasquis 7

Dar de baixa o navio não. O triste é constatar que não se pensou num substituto. Tal vez, não seja considerado importante neste momento manter mais do que 3 unidades especializadas. Acho que as 3 unidades remanescentes dão conta de manter a doutrina.

Piassarollo

Concordo com suas palavras, o navio cumpriu sua missão, até mais do se esperava . Realmente o que entristece é não ter substitutos.

glasquis 7

Na atualidade não. A ARCh operou apenas dois “Dragaminas” (Navio-Varredor) na sua história. O primeiro foi entre 1885-1922 o “Dramanina Constitución” y o segundo foi entre 1927-1957 o “Dragaminas Valdívia”. Depois disto, os esforços (e o orçamento) foram concentrados em combatentes e Navios e Assalto e Logista, deixando a missão de draga minas em segundo plano. Acredito que não foi considerado um elemento sensível dentro da doutrina Chilena. Uma vez me foi comentado que as condições geográficas do litoral Chileno (até 8.000 Mts. de profundidade) reduzem substancialmente a efetividade das minas que, combinadas as fortes correntezas, tornam muito difícil a… Read more »

Kemen

A Marinha do Chile não é exemplo para ninguém, os chilenos fazem uma p*t* propaganda e não se sabe o que esta operacional ou não, uma das coisas que propagaram é que os dois curtos Scòrpene que tinham podiam também lançar misseis, mas eles na realidade nunca compraram, dai ficou a dúvida, podem mesmo?. Tem muita propaganda ilusionista, em futuros possiveis confrontos armados é que se conhecem as verdades, mas espero que nunca ocorram no nosso continente. Nós criticamos a nossa Marinha, curioso, com raras exceções todos os outros enaltecem as suas.

glasquis 7

“A Marinha do Chile não é exemplo para ninguém” Realmente não, o que tal vez possa ser algum dia um exemplo é a Armada do Chile. “os chilenos fazem uma p*t* propaganda” Fazem? “e não se sabe o que esta operacional ou não” Se sabe sim. Que vc não faça ideia ou que faça questão de não saber pra poder despotricar a la vonte, é um outro problema. ” uma das coisas que propagaram é que os dois curtos Scòrpene que tinham podiam também lançar misseis, mas eles na realidade nunca compraram,” Não mesmo, apenas foram comprados os SM 39 pra… Read more »

Last edited 1 ano atrás by glasquis 7
glasquis 7

A Marinha do Chile não é exemplo para ninguém”

E alguém disse que é um exemplo?

Tem uns comentários que a gente não consegue descobrir de onde saem nem a que se devem.

Agressor's

E o nosso país não é só um dos que mais “gastam com defesa” como também é o que mais repassa recursos pra educação e saúde, vc sabia disso? rs

O problema daqui não é e nunca foi falta de recursos!!! O braziu é um país trágico, perdemos completamente o rumo e nossa identidade cultural. O caos em que nos encontramos é um reflexo disso…

PACRF

De acordo. O problema é a qualidade dos gastos.

ALEX ROCHA

Agressor’s isto é um ponto que tenho batido faz tempo. Brasil não têm mais uma identidade própria. Não há algo que nos define como Americanos, Russos ou Chineses. Somos nação hoje só no nome, não há nada como nos una em um só propósito. É lamentador o estado de nosso país e isto não somente nas forças armadas. Quando abrimos as escolas para ideologias que não agregaram crescimento intectual na nação o Brasil se tornou o que é. Não há mais amor pela bandeira de forma geral, as crianças não conhecem a letra de nosso hino nacional, a disciplina não… Read more »

camargoer

Caro Alex. Os brasileiros falam a mesma língua. Outros países menores que o Brasil tem uma diversidade de dialetos muito maior que o Brasil. Há uma identidade cultural muito mais ampla que em outros países. O Brasil não tem movimentos separatistas (o que mostra a identidade com a ideia de país). Infelizmente, o passado escravagista ainda pesa mas há uma integração étnica muito maior que em outros países. Há um reconhecimento geral da história do país desde sua colonização portuguesa, período do império e período republicano. Caso não existisse esta identidade própria, o país já teria se dissolvido. O problema… Read more »

ALEX ROCHA

Entendi seu ponto de vista caro Camargoer, mas este não é o X da questão.

A questão é, em que valores éticos e morais a sociedade brasileira esta inserida no presente momento? E o que precisaria ser feito para que de fato nos tornássemos potências?

Do jeito que a coisa anda meu nobre, lhe asseguro que o destino não será bom. Como diz um velho ditado árabe: situações difíceis, criam pessoas fortes, pessoas fortes criam situações fáceis, situações fáceis criam pessoas fracas e pessoas fracas criam situações difíceis.

Glasquis 7

O Brasil não tem movimentos separatistas”

Sugiro dar uma olhada nos comentários daqui mesmo, da trilogia, que vc vai encontrar muitos ares de separatismo. Desde autoridades de desmerecem os nordestinos, baianos, etc. até quem defenda que Minas, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre , deveria se emancipar.

Até um “Deslumbrado”, um tal de Thiago, defendeu quando critiquei a opinião separatista.

Thiago A.

Sujeito, não me cite por favor e -pela segunda vez- lhe peço não ME atribua palavras e atitudes. Sua atitude é ridícula e criminosa. Não apoiei causas separatistas, simplesmente lhe lembrei o seu lugar de estrangeiro, fingindo interesse ou preocupação pelo MEU PAIS ! NÃO É SEU DEVER ou tarefa censurar ou repreender um colega brasileiro. Você não conhece a honra ou fardo de ser brasileiro. Não foram os seus ancestrais que se sacrificaram para construir essa nação, assim como não será cobrado de você algum sacrifício oh lutar para manter a integridade e soberania dessa terra. Não foi seu… Read more »

Flanker

Cara, aqui é um espaço aberto. Comenta quem quer! Não é prerrogativa de nós, brasileiros, comentar aqui!! Seu comentário é xenofóbico e beira a neurose.E u mesmo não concordo em muitos pontos com o Glasquis, mas eu nunca o vi criticando por criticar ou usando de ironia ou deboche. Se assim fosse, aí vc poderia discutir com ele pelo conteúdo da msg. Mas, criticá-lo pelo fato dele expor o pensamento dele apenas por ser estrangeiro??

Thiago A.

você distorce a questão e os fatos. O sujeito queria associar a minha pessoa á falas e atitudes separatistas, algo que- vale a pena lembrar- pode muito bem ser configurado como crime . Entendeu ? E outra, eu não tenho saco para bajular e passar pano para estrangeiros, a índole de viralata e xenofilo não me pertence. Não pago pau para europeu ou norte-americano, imagina lati-americano. Eu lhe convido procurar aqui na trilogia algum apreço do sujeito em relação as nossas FA. Não encontrará, só críticas e comparações desmerecendo ou duvidando das nossas capacidades. Quando lembraram que a FACH possuía… Read more »

Flanker

Cara, me “inclua fora” dessa tua neurose….tia raiva tá tomando conta….mas, se achar que eu “passo pano” para os estrangeiros te deixa feliz, ótimo……hoje é sabado…..tomar umas, fazer um churrasco, pegar umas prendas…..relax, brother…..

Kemen

Independencia já. kkkkkkkkkkkkkkk

Ridiculo, o Brasil nunca se desmenbrara, nunca se dividira, a Constituição é suprema, e as nossas Forças Armadas atuais são a garantia da Constituição.

glasquis 7

Mais do que ridículo, um absurdo. Tem sempre algum “elo perdido” defendendo que a solução pro Brasil é o separatismo. O Pior é que aqui mesmo, na trilogia, abundam os comentários.

Há poucos dias critiquei um comentário que defendia o separatismo e o sujeito aí apareceu pra defender o cara, pode???

Segatto

Os EUA como nós são um estado baseado no jus soli, ao invés daqueles baseados em uma etnia dominante (Rússia e a China), não sermos um estado-nação não significa que não podemos desenvolver um senso de patriotismo, o problema é em conseguir desenvolver isso.

ALEX ROCHA

Concordo Segatto. Para se conseguir isto precisa montar um alicerce e para se montar este alicerce precisa que seja inseridos valores que os norteiam.

Mauro Cambuquira

A instituição FFAA em pesquisa nacional, é uma das que mais inspiram confiança e respeito na população, mais isso vai minando de acordo com o conhecimento que vamos adquirindo sobre essas forças, descobrimos que não podemos contar com elas além das ações sociais. Só elas podem gerar uma força interna de patriotismo, temos que enxergar nos nossos soldados heróis, nem que seja da resistência. Mas o que vem de lá é sucateamento, surpresas (submarinos), e a falta de alcance. O que nos resta? Confiar nos políticos ou abaixar a cabeça e seguir em frente…

Rui Chapéu

ah…

Achei que era aquele navio que tem quase 100 anos já e esqueci o nome…

Alang

Monitor Parnaiba. ??

Tomcat4,2

E que passará dos 100 !!!

Victor Filipe

Parnaíba não pode ser aposentado não, virou mascote da MB. na verdade quando seu tempo chegar eu acho que ele poderia ser convertido para suas configurações originais (dentro do possível) e virar um navio museu. imitando o exemplo do HMS Victory na Royal Navy. seria bem legal na minha opinião

Teropode

Só espero que quando der baixa ele receba um tratamento honroso e seja preservado para a História .

Spitfire

Vixxxiii…. tchau tétano!!!! kkkkk

Demetrius

Este varredor é de madeira…

Spitfire

Então tchau cupim….

Andreo Tomaz

KKKKK…desculpa, mas tô rindo pra não chorar

Spitfire

kkkkk relaxa… tenho vontade de chorar com as notícias, mas se não tivermos um pouquinho de irreverência nos assuntos aqui enfartamos, porque é dose viu!!! nem parece que discutimos aqui meios de defesa, mas sim acervos de museu!!! é dose…

camargoer

Caro Spitfire. Sim… é dose. Infelizmente apenas a primeira dose porque pode faltar a segunda dose… aí deu ruim.

Spitfire

kkkkk verdade amigo

Kemen

Sim atualmente a fibra de vidro é uma boa alternativa para navios caça minas, antes era a madeira, materiais não magnéticos.

glasquis 7

As corvetas da classe Visby tem seu casco feito de um núcleo de PVC, com um laminado de fibra de carbono e vinil o que as torna de baixa assinatura radárica e não magnéticas. Seria interessante estudar esta solução pra um Varredor.

Dino

O navio é de madeira. ?

Spitfire

Não totalmente amigo… contém partes de metal não magnético e também madeira…. então pode escolher entre cupim e tétano!!! Fique a vontade….

Demetrius

Com certeza o Parnaiba não esquecerá o seu, mesmo centenário…

Fernando XO

Eis que chegou a vez do meu saudoso Albardão … meu primeiro comando, aonde cada dia de mar foi um desafio em meio a cabos de aço tensionados e acessórios rebocados, o que demandava cuidado nas fainas marinheiras além de precisão na navegação e nas manobras de passadiço … em seu convés, por um rápido período de um ano, aprendi, na prática, o caráter dos valorosos homens de ferro que tripulam aqueles bravos navios de madeira… eram profissionais em quem confiei e que tiveram meu respeito e admiração plenos… RIP, Tubarão… “Raia corrida, mina varrida”…

737-800RJ

Nas suas opiniões, não há nada que possa ser feito no curto prazo para cobrir essas lacunas? Nem produção local e nem compra de usados?

Augusto

“Produção local” e “curto prazo” não podem estar na mesma sentença.

pangloss

Só se houver advérbio de negação nessa sentença.

Burgos

Boa tarde Galante;
Mandei um e-mail pra vc a respeito do submarino Indonésio
Pro Guilherme também ?

camargoer

Olá Galante. Acho que os submarinos novos servem para algum consolo… mas concordo que faltam navios novos, mesmo que sejam compras de oportunidade. Neste contexto, o A140, o G40 e os três apoios (G150, G151 e G152) serviram para nos deixar mal acostumados….

Thiago A.

… os P-120, P121 e P-122

camargoer

Olá Thiago. Você tem razao. As três Amazonas foram uma excelente compra de oportunidade. Costumo ser crítico de compras de navios no exterior, mas neste caso foi uma escolha sensata. Talvez a MB devesse investir na fabricação locar de mais algumas patrulhas oceânicas e substituir as patrulhas mais antigas. Isso reequiparia a marinha e também criaria alguma atividade econômica, algo fundamental neste período. O problema é ter um ministro do setor financeiro á frente da economia que tem horror a apertar parafuso.

Thiago A.

Concordo em gênero, número e grau!
Abs

Kemen

Compras de oportunidade só aumentam o custeio, se deram baixa é porque a Marinha que o tinha o considerou obsoleto ou fora do contexto moderno. Deixe isso para o Chile, Peru ou Venezuela. Nosso pais merece e pode ter navios novos, estamos entre os maiores PIB do mundo..

glasquis 7

Geralmente o Chile compra de oportunidades seus combatentes e um ou outro navio como os remolcadores, o Foudre, os abastecedores, etc. dependendo o que aparecer no mercado no momento em que a ARCh precisa de troca de médios. Os navios mais complexos e de tecnologias mais restritas e por isso mais caros e de uma necessidade urgente de troca.

O restante da frota, incluindo a frota silenciosa, foram comprados novos e amplamente modernizados localmente.

Alguns (Metade da frota) navios menos complexos, são de construção local.

Vovozao

05/05/2021 – terça-feira Btarde, Galante, cada dia que passa ficamos mais inconformados, só sabemos de descomissionamentos, quando surge alguma informacao positiva, trata-se do retorno de uma “”senhora”” quase cinquentona, e, para surpresa geral, comemoramos como um fato extraordinário, nao é possivel, tanta incapacidade num mesmo grupo, nunca ouvimos nenhuma informacao realmente positiva…. “”hoje foi batida 1a chapa das futuras Tamandare’s, e/ou, apos muita pesquisa a MB, adquire 4 fragatas de oportunidades, para “”taparem um buraco”” durante construção das Tamandare’s. So se houve noticias ruins, e/ou MD soliticamais verbas. Triste marinha que teimamos em chamar “”de guerra”” Saudações

Juarez

Calma, espera o leite mogango.

Burgos

E assim, um por um, nossos “Guerreiros”vão nos deixando !!!?
E o duro de tudo isso, não há projeto em pauta para substituição.
A MB andou “flertando” com os Caça Minas Suecos e ficou tudo “pela lente do amor” e foi só, não rolou mais nada ?‍♂️

Wagner Figueiredo

Como um babaca negativa uma história de vida!?! Galante dá um jeito de excluir esses Nutella…hehehe

Fernando XO

Wagner, não devemos nos pautar nessa questão de “dislike”, isso é uma escolha, consciente ou não, sobre a qual não temos influência… segue a vida… cordial abraço.

camargoer

Olá Fernando. Eu já vi negativações em perguntas, em votos de feliz ano novo, em desculpas, em comentários informando estatísticas… um colega confessou que negativa os meus comentários sem mesmo ler…. vai entender.

Wagner Figueiredo

Pessoal sem noção..rsrs

Wagner Figueiredo

Rsrsrs…cada coisa né?!? Rsrs abraço

Satyricon

Fernando XO, uma dúvida, por favor:
Comentava-se no passado que a nova base de submarinos de Itaguaí necessitaria de apoio de anti-minas. Isso é boato, ou tem embasamento?

Wellington R. Soares

Relaxam que já tem 10 novos navios varredores encomendados….

Só que não kkkkk…

igortepe

Já tem 100 grumetes varredores de bases navais.

Zé bombinha

Acho que foram pego de surpresa (risos)….não se vê (estudo-oportunidade)nada para substituir tal meio na esquadra no curtíssimo prazo? Mas vamos mesmo é ter uma outra leva de concursos que é o bom. Parece que abriu contagem regressiva. Infelizmente.

Eduardo

Menos um caco velho na armada com, na prática, nenhuma serventia. Menos um sugador de recursos. Vai tarde.

Demetrius

Podemos perceber um profundo entusiasta e conhecedor dos meios navais…

Eduardo

São boas as formaturas no convés do Atlântico? O Navio que não dobra a esquina por falta de meios (escolta, suprimentos e etc)…

Davi

Posso estar enganado, mas eu sempre vejo esse navio docado na base naval de Aratu. Ás vezes quando estou velejando passo bem próximo à base e vejo todos os navios do 2 Distrito Naval.

John Paul Jones

BRAVO ZULU ALBARDÃO !!!!

A6MZero

Resta algum na ativa ? O Araçatuba ? O Aratu ?
O já estamos sem navios-varredores e capacidade de contra minagem ?

Adalto

Restaram o Aratu, o Araçatuba e o Atalaia.

Nana

Estão na ativa sim. 3 varredores.

willhorv

E segue o desmonte na maior marinha de terra do mundo!

Willber Rodrigues

Mais um navio que se vai, sem ter um substituto no horizonte…
Pelo andar da carruagem, daqui a pouco a MB vai ter que começqr do zero de novo…

igortepe

Já tem o projeto de canoas de 50 metros com 30 remadores e 10 arqueiros, para matar de rir todos que ousem invadir o Brasil.

Wellington R. Soares

Infelizmente o contrato das canoas foram cancelados. Infelizmente a MB não tem orçamento kkkkk…

Dr. Mundico

Apenas por curiosidade: esta embarcação não poderia passar por “atualização” ou algum tipo de reforma para uso em águas fluviais (Rio Amazonas, Rio Negro, Rio Paraná, por exemplo)?
Ou seu calado, desenho ou armamento não apresenta condições para uso em águas internas?

Juarez

Não, seu casco não e adequado.

Luiz Floriano Alves

Um barco desta natureza deveria swer substituido, antesm por outro mais atual.

Edmilson santos

Saudoso Albardao

Fabio Araujo

Ainda restou algum navio varredor na ativa?

Roosevelt

Aliás, alguém aí sabe o paradeiro dos outros que já deram baixa?

Roosevelt

Sempre achei a silhueta desses navios muito bonita. Assim como os “queixos finos” classe Gearing ou Allen Summner.

Enes

Não são queixos finos, são bicos finos.

Roosevelt da Silva Gomes

Bem lembrado, obrigado Enes.

Amaury

Não sei pra que se preocupar…. com o nosso efetivo podemos caçar minas na unha!!!! O efetivo da MAIOR MARINHA TERRESTRE DO MUNDO cobre fácil, fácil essas bandas do Oceano Atlântico….

Satyricon

Segue a procissão da MB…
A DGS Defende desenvolve embarcações táticas (pequenas*) em material composto, que em tese seria amagnético. Se conseguissem aplica-lo a embarcações maiores, teríamos possíveis substitutos nacionais a esses varredores que se aposentam.
*Há no YouTube um vídeo de uma dessas embarcações abalrroando intencionalmente rochas, para demonstrar a resistência mecânica do material.
https://youtu.be/rRAdzNKzxgM

Luiz

Dei uma olhada lá no site deles e achei muito interessante os produtos desenvolvidos/ disponibilizados. Agora aqui vai uma pergunta de um leigo no assunto:
A nossa Marinha é cliente da DGS?

Thiago A.

Sim, tanto o exército como a marinha. A empresa é credenciada como EED pelo Ministério da Defesa.

Luiz

Ok, obrigado.

Defensor da liberdade

Acho que se jogarem toda a frota brasileira fora vão estar prestando um grande serviço à nação.

JuggerBR

Em breve os Traders estarão na ativa, aí a gente põe eles pra navegar nos mares…

André Luís

Com quantos varredores ficamos?

Dalton

Restam 3, até um pouco mais antigos que o “Albardão”, sinal de que nem sempre o mais antigo sai de serviço antes. O “Aratú” é de 1971 e os outros dois “Atalaia” e “Araçatuba”
foram incorporados respectivamente em dezembro e abril de 1972, portanto, não devem
durar muito mais.

Marcelo Baptista

Bom dia Dalton, curiosidade, o “Albardão” esta sendo descomissionado porque? Tem idéia? Dano, ou para servir de fornecedor de peças para os que permaneceram?

Dalton

Provavelmente Marcelo os remanescentes estão em melhores condições materiais
já que normalmente, navios mais antigos são os primeiros a passar por uma última revitalização que pode não ter sido estendida aos mais novos por falta de recursos ou não valer a pena.
.
O “Abrolhos” e agora o “Albardão” foram os últimos incorporados em 1975 e deduzo que não passaram por um último período de manutenção geral que se faz necessário a cada 4 anos ou pouco mais, enquanto os remanescentes ainda
estão no período de validade pós revitalização.

André Luís

Dalton, e a nossa marinha tem planos para reposição? Ou mudarão a doutrina, passando a operar drones aquáticos?
Obrigado.

Dalton

André, originalmente os 6 navios da força de minagem e varredura
foram adquiridos para o adestramento normal em tempo de paz, ou seja, o número já era visto como insuficiente, tanto que em 1979 se propôs à aquisição de mais unidades de classe diferente e desde então outras propostas surgiram, mas, nada saiu do papel e diante de outras prioridades é bem possível que leve um bom tempo para ao menos retomar o que foi perdido.
abraços

Antonio Desmone

Dalton, diferença de 3/4 anos de incorporação nessa classe, até mesmo em outros navios, é irrelevante, por favor, não invente estórias, isso pega mal ficar mentindo aqui em público. Veja uma coisa, o NV Abrolhos tinha um problema crônico em um dos eixos, inclusive no rodete de rolamentos do canhão de 40mm, e seu madeirame ia comendo a olhos visto, além de ter a cauda inoerante, alé de martelos BT e MT não baterem, etcs etcs. Independente de “idade”, quase nenhuma de diferença, cada navio tem suas características alteradas por vários fatores. Não me consta nenhum tipo de revitalização feita… Read more »

Dalton

Desnecessário essa agressão meu caro, tudo por conta de ter comentado de que nem sempre navio mais antigo é retirado de serviço primeiro e historicamente há inúmeros exemplos de navios mais antigos que passaram por uma última revitalização para durar um pouco mais enquanto o mesmo não foi feito em um navio mais novo. . Quanto ao “4 anos” tirei do “NGB”, não inventei, seja como for, o blog não é apenas para peritos como você. . E enquanto respeitar as regras do blog, coisa que faço há mais de 10 anos, não será você que irá me dizer o… Read more »

Burgos

Liga não Dalton !!!
Bom dia;
Em outro post do blog já publiquei que tem um minoria aí que sofre de “dissonância cognitiva”(ver matéria de Leon Festinger).

Dalton

É uma pena Burgos, pois aparentemente ele tem conhecimento e poderia contribuir muito, desde que, compreendesse que o blog é essencialmente um grupo de pessoas que compartilham interesses em comum, já que no dia a dia, ao menos da minha parte, não conheço ninguém que goste do assunto e estamos aqui para aprender também.
.
Abraços !

Piassarollo

Olá Sr Dalton, por favor não deixe de nos presentear com seus ricos comentários.

Flanker

Eita….dormiu com os pés destapados???

Piassarollo

Olá Antônio, você sabe a quanto tempo o Sr Dalton faz seus comentários neste site? Durante praticamente todos esses anos, venho acompanhando seus comentários, e por muitas vezes este cidadão, ,(Dalton) que sempre em sua modéstia, diz ser apenas um entusiasta, colabora com verdadeiras aulas de conhecimento. Dizer para o Sr Dalton , que ele precisa estudar mais e que não possui conhecimento suficiente para expor aqui chega a ser um sacrilégio, pra não dizer uma tremenda arrogância de sua parte.

Marcelo Baptista

Opa, Obrigado Dalton pela explicação.

Sincero Brasileiro da Silva

Dar baixa é mole! Quero ver a reposição!

guilardo

Fique aperreado não companheiro. Vem aí um quebra-gelo polar novinho, para proteger a caríssima instalação na Antárctica. Ainda bem que as contra-partidas são imensas. Amigo, a Marinha gasta muito e gasta mal. Está completamente perdida no cipoal que se envolveu. Não sabe como vai sair desse imbróglio de querer ser potência sem armas. Luta por um subnuc há mais de trinta anos. Perdeu quase toda a esquadra, drenada por conta desses projetos malucos que tem início mas não chegam nem no meio. Reformam aviões como os Trader para absolutamente nada, pois só temos operacionais quatro velhos Sky, que também são… Read more »

camargoer

Olá Guilardo. O navio polar é para dar apoio logístico á base antártica. Ele não será armado.

Antonio Desmone

Que tal tirar o “L” do nome da classe, conforme apontado aqui pelo editorial, e acertar o nome ? : Schütze CLASS…………………..e no site NGB NAVIOS o nome tbm está lançado incorretamente, um site tão importante, sugiro aos editores a correção do nome, conforme anterior como apontei, deixo um abraço a todos. É muito importante dar baixa nesses navios varredores, já em 1988 eu via problemas vários nas unidades, com falta de sobressalentes em geral para equipamentos de varredura, navegação, convés, a classe em obsolescência, inclusive estes navios não tem capacidade de detecção de minas, mas tão somente de varrer,… Read more »

Zorann

Por serem navios de mais fácil construção, levando em conta a experiência da MB em ter operado e posteriormente modernizado os navios desta classe, não seriam navios mais adequados a serem construídos aqui, do que Tamandarés?

Para uma Marinha que não constrói nada localmente de grande porte a um bom tempo, a construção de navios de patrulha, varredores entres outros mais simples, parece mais adequada à nossa realidade. Possivelmente, boa parte deles poderia ser construída com componentes 100% nacionais, de fácil reposição, sem a necessidade das tais transferências de tecnologia.

camargoer

Olá Zorrann. Defendo que seja feito todo esforço para a construção local dos meios para a MB. Isso impacta positivamente na atividade econômica, gera empregos e tributos. No atual cenário econômico, a aquisição de material militar nacional ou nacionalizado também tem o benefício de gerar atividade econômica.

m. wolf

até ia perguntar se não teria uma sobre vida como patrulha fluvial depois de retirar o equipamento de varredura, mas vendo a idade do casco já deve tá no osso

Eduardo

Critiquei a idade do Navio e me negativaram aos montes. Além de que, pelo visto, tem diversos outros problemas, não mais servindo ao que se destinava. Logo, era mais um sugador de recursos.

Top Gun Sea

Ao passo que diminui a esquadra aumenta as contratações… Temos uma grande marinha de terra.

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

MODELISMO: Ateliê de Maquetes de André Gomes

O Ateliê de Maquetes de André Gomes produz modelos navios de guerra e mercantes sob encomenda. (Contato: 21-96598-8318 e...
- Advertisement -