segunda-feira, dezembro 6, 2021

Saab Naval

Comitiva do Ministério da Defesa visita instalações do Programa de Submarinos

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O Chefe de Logística e Mobilização, Tenente Brigadeiro do Ar Heraldo Luiz Rodrigues, o Chefe de Assuntos Estratégicos, General de Exército Eduardo Antonio Fernandes, o Chefe de Operações Conjuntas do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Almirante de Esquadra Petronio Augusto Siqueira de Aguiar, e comitiva, visitaram, em 27 de agosto, as instalações do Programa de Submarinos (PROSUB) no Complexo Naval de Itaguaí, localizado na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Os representantes do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas estavam acompanhados do Secretário de Orçamento e Organização Institucional (SEORI), Antônio Vogel, e do Diretor-Geral do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM), Rafael Costa. As autoridades foram recepcionadas pelo Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, e pelo Coordenador-Geral do Programa de Desenvolvimento do Submarino com Propulsão Nuclear, Vice-Almirante Sydney dos Santos Neves.

O objetivo da visita foi apresentar a situação orçamentária do PROSUB aos membros do Ministério da Defesa e a infraestrutura do Complexo Naval de Itaguaí, berço industrial que avança na construção em série de quatro Submarinos com propulsão diesel-elétrica.

Durante a visita, a Comitiva percorreu as instalações da oficina principal do Estaleiro de Construções, onde embarcou e percorreu o interior do Submarino “Humaitá”. Em seguida, conheceu os simuladores tático e de imersão no Departamento de Treinadores e Simuladores, instalado no Complexo da Base de Submarinos da Ilha da Madeira.

O PROSUB estimula o desenvolvimento do parque industrial nacional, a geração de empregos e a capacitação das empresas envolvidas no Programa de Nacionalização, certificando a elevada capacidade tecnológica absorvida pela Marinha e pela Itaguaí Construções Navais na construção de meios de alta complexidade tecnológica.

FONTE: Marinha do Brasil

NOTA DA REDAÇÃO: A Marinha do Brasil busca a liberação de mais recursos para a conclusão da construção dos submarinos convencionais classe S-BR. Já o Submarino Nuclear SN-BR está cada vez mais distante, tenho em vista a redução do orçamento do Ministério da Defesa no atual governo. O fantasma do Programa de Submarinos da Argentina ronda o Prosub.

- Advertisement -

165 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
165 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Zen

Espero que um dia em que os almirantes tenha o bom senso de sacrificar regalias e número de pessoal em nome de meios ou estaremos findados a ser uma das maiores marinhas de solo do mundo!
O problema não é dinheiro mas como ele é gasto.

Allan Lemos

Quem tem que fazer isso é o poder civil. É ele que tem a caneta. Mas aparentemente as forças armadas brasileiras atuam como poder moderador, de modo que nenhum presidente eleito jamais teve coragem de cortar as regalias que os fardados recebem. Como exemplo cito o fato dos militares terem feito a própria reforma da previdência. Esse foi um daqueles absurdos que só poderiam ter acontecido em uma república de bananas como o Brasil.

Jonas Brooke

Os militares de Marinha, quando embarcam em alguma comissão, ficam um dia inteiro ou 24 hs direto nas suas OM, ou seja, 3 jornadas de 8hs por cada dia no mar. Esse tipo de trabalho TRIPLO deveria ser recompensado de alguma maneira, mas não o é, então pode-se concluir que são prejudicados, mas eles se mantem ativos em seus postos, defendendo as fronteiras e a soberania nacional. Quanto estive na ativa, em exercícios, por duas levei tiros, um no braço, e outro na cabeça, e sobreviví graças a EPI. Você aí, por trás de uma mesa, e digitando apenas, acha… Read more »

Esteves

Ninguém nasce obrigado a cumprir o dever militar. Quem não aguenta pede pra sair.

Fernando Veiria

Se você levou dois tiros em exercícios, alguma coisa muito errada está sendo feita nos exercícios que em tese são treinamentos e ninguém deveria levar tiro de verdade.

Allan Lemos

Pelo nível do comentário do cidadão, percebe-se que é PCD, deve ter entrado nas forças armadas para preencher alguma cota, então se o que ele diz é verdade, a hipótese mais provável é que tenha atirado em si mesmo.

Wellington R. Soares

Ah sai pra lá. Quem ve você falando assim até parece que trabalha 24hrs por dia kkkk.
Isso se chama estar a disposição a qualquer momento e não trabalhar 24 hrs.
Eu sou da indústria privada e tem dias que a jornada se estende por mais de 14 hrs de TRABALHO direto, sem pausas constantes como tem em um navio militar.
Aqui na indústria quando ocorre algum problema grave não tem horário para ser chamado, e olha que não temos nada de regalias e se não cumprirmos bem a função é pé na b..nda.. .

Last edited 3 meses atrás by Wellington R. Soares
Thor

Ué, mas essa reforma que vc comenta foi discutida, votada e aprovada no Congresso….ou não foi?

Allan Lemos

Votada e aprovada sim, discutida não. De uma forma ou de outra a reforma da previdência era uma questão política que deveria ser decidida por políticos, pois estes foram eleitos, não pelos próprios militares. Seria o mesmo que você comunicar ao seu chefe que estará dando a si mesmo um aumento de salário e outros benefícios. Não caberia a você decidir isso, já que você é o subordinado, não o chefe. Assim como as forças armadas estão subordinadas ao poder civil, não o oposto. Militares tomando decisões como essa é o poste mijando no cachorro. Se fosse para ser assim,… Read more »

Esteves

As Armas atuam como poder bajulador. Se querem e de fato fazem, influenciar a vida política nacional deveriam escancarar as dificuldades.

As despesas são elevadas, o orçamento é curto. Impossível levar adiante as consequências da CF de 1988.

Allan Lemos

Só que eles não ligam para as dificuldades das forças armadas, apenas para as de seus próprios bolsos. Se é que me entende.

Marcos

Não existe isso de poder moderador quem apoia essa ideia, na verdade apoia é a intervenção militar nos poderes, ou seja, golpe. Aparentemente muitos oficiais ainda pensam como nos anos 60. Para mim militar da ativa tem que ficar longe da política.

Adriano RA

Por favor, não existe “poder moderador” em nossa Constituição. Cortar pessoal e reestruturação podem sim ser iniciativas de cada Força.

Adriano Madureira

Exatamente !

Ao invés de levar uma comitiva do MD, que não manda em nada e muito menos tem a caneta para soltar a grana, poderiam sim levar uma comitiva de parlamentares da CRE&DN para verem o andamento do projeto, são eles que podem soltar a grana,

Camargoer

Caro Allan. Escrevi a mesma coisa. Os militares tiveram a chance de resolver os problemas estruturais das forças armadas quando havia sobre orçamentária, mas não conseguiram. Terão que fazer as reformas agora sob restrição orçamentária. Se ainda assim continuarem adiando as decisões, o poder civil irá fazê-lo de fora para dentro. O país está em crise institucional desde 2015. Estamos longe da normalidade. As eleições de 2018 aprofundaram a crise e temo que as de 2022 serão incapazes de trazer uma solução. Teremos que esperar por 2026.

Carlos Eduardo Oliveira

Guerreiro de teclado detectado.

Jonas Brooke

liste as regalias!!!!! Que regalias? De onde tirou essa idéia???? Outra coisa: como sacrificar o numero de pessoal? O que quer dizer com isso?

Flanker

– Por que os militares tem hospitais próprios em cidades com ampla rede hospitalar? Hospitais militares tem que existir em localidades onde não haja rede médico-hospitalar. – 80% do orçamento gasto com pessoal e 6% (quando gastam) em investimentos. – Quantas escoltas a MB possuía há 30 anos? E há 20? E há 10? E agora? É O pessoal, nesse período, diminuiu? Ou aumentou, como no governo entre 2007 e 2010? Eu poderia escrever bem mais. Você, como militar da reserva ou reformado, tens o direito de defender a situação atual. Só não tens o direito de agredir quem não… Read more »

Wellington Góes

Concordo contigo, Flanker!

Flanker

Pois é, Wellington. Não é fácil, mas não podemos desistir!!

Zen

Lagosta, salmão, salários altíssimos muito acima do que o mercado civil paga a maioria dos brasileiros.
Pessoal em excesso ( mais marinheiros do que navios para embarcar),mais de 80% do orçamento só em salários, aposentadorias e pensões.
Sobra o que para se investir?
Vemos países como Turquia e Coréia do Sul nós dando aula de como ter uma indústria de defesa avançada e aqui programas de defesa levando décadas quando não são severamente reduzidos( exemplo do Kc390 da Fab) ou cancelados.
É triste mas a verdade que os militares assim como os políticos só pensam no próprio umbigo.

sj1

As únicas notícias que se tem dos programas estratégicos das Forças Armadas brasileiras são desse tipo: “comissão visita instalações de tal…” Das Tamandaré lá em Itajaí é só isso, já teve visita de prefeito, Almirantes etc, do SN-10 é isso, da Defesa AA também.. Os programas que não estão neste rol são os que praticamente devem estar no limbo entre a vida e a morte, tal é o tempo desde as últimas notícias como o MTC-300, Mansup e muito mais. Tem uma classe curiosa também, os programas que são praticamente anedóticos como o 14-X, verdadeiros deboches tal a falta de… Read more »

Renan

Folha de pagamento Na folha você verá seu soldo. Isso é dever do estado Todos os outros proventos são regalias. Que fazem dobrar o recebido. Depois veja que o dinheiro que poderia ser investido em equipamento é utilizado para financiar casa própria para os militares. Por ano o exército reserva 280 milhões para este crédito. As três forças juntas da uma bela grana. Meio bilhão. Se querem empréstimo vá aos bancos não usa o dinheiro do ministério da defesa. Existe uma bonificação por transferência, e sabemos que algumas são feitas não por necessidade do país e sim para o militar… Read more »

Renan

É só um exemplo

images.jpeg
pangloss

Zen, vou tentar ilustrar a situação com um diálogo hipotético:

Almirante: – Intendente, estamos precisando cortar custos, porque o PROSUB está indo muito mal. O que dá para economizar aí?
Intendente: – Chefe, se a gente cortar a lagosta, o caviar, o champanhe e o uísque de todos os cerimoniais, em 500 anos a gente conclui o SN-BR.
Almirante: – 500 anos? Pô, até lá eu já estou de pijama. Traz aí o meu 12 anos, para eu esquecer desses detalhes tão sofridos…

Mauricio Pacheco

Eu gostaria de saber de qual Marinha você está falando, lagosta, caviar, champanhe e uísque?
Não é por estar na licitação que é comprado!

pangloss

Estou falando da MB. Você conhece o cerimonial da MB? A frequência dos eventos na MB?
Mas, de toda forma, se todo esse luxo supérfluo isso fosse cortado, não haveria grande modificação no quadro. O PROSUB seguiria desenganado.

Mauricio Pacheco

Que MB cara!
Vocês ouvem falar e acham que é verdade! no tempo em que estive na Marinha, tinha cerimônias e eu nunca vi isso por lá!
Tinha alguns supérfluos sim, nada diferente do que existe nos Ministérios e empresas. Caviar, vocês são loucos ou mal informados!

Esteves

Basta consultar os editais de licitação.

5D2BBF87-E6F5-4930-BD43-D13067F94FB3.jpeg
Adriano Madureira

Esse caviar custa entre R$829,00 – R$4.537,00 reais… Sério que a MB compra essa marca?! Que vergonhoso… Se fosse para comprar caviar, algo que eu não concordo, que ao menos comprasse nacional… Enquanto o quilo do caviar autêntico custa cerca de R$ 15 mil (ou até mais, quando se trata do caviar do tipo beluga, mais raro), o de ovas de truta é vendido por R$ 80 o quilo. Nossos bravos oficiais patriotas compraram  700 toneladas de carne para churrasco e 80 mil cervejas bancadas com dinheiro público, documentos obtidos pelo Congresso em Foco mostram que as Forças Armadas também compraram mais de nove mil… Read more »

pangloss

Maurício, eu gostaria, sinceramente, de dar razão aos seus argumentos. Eu também estive na MB, por pouco tempo, e participei de mais cerimônias navais depois de ter deixado o serviço ativo. Mas acredite: havia um CM recente, que permaneceu no posto por oito anos (por pura incapacidade da então PR de indicar seus próprios comandantes, para cada força), que tinha o curioso apelido de “Imperador”. Esse cavalheiro reunia o Almirantado com frequência acima do necessário, apenas para ganhar diárias de viagem ao Rio de Janeiro (onde residia, e ainda reside até hoje). Nessas reuniões, além do cardápio sofisticado e das… Read more »

Flanker

Perfeito!!! Depois disso, nada mais há a dizer!!

sj1

Esqueceu de mencionar que esta mesma MB também copiou de lá do Norte a Força expedicionária de projeção de poder em terra, algo que jamais será empregado em um possível TO nosso.

Flanker

Entáo, pra que são colocados na licitação?????

Slow

Kkkkkkk passador de pano do nível daquele carinha da jovem pan que falou que rachadinha não é roubo 😂😂😂😂

Esteves

Os Almirantes recebem o orçamento com comprometimento de 80% para custeios + 17% para despesas operacionais. Sobram 3% para investirem.

La na CF não está escrito que a missão do Almirantado é reformar o orçamento da MB. Lá, na CF bacaninha, mandam empregar o poder naval.

Quem tem a missão de reformar o país é a elite política. Almirante vai pra guerra com navio. Almirante não vai pra guerra com orçamento.

AK-130

De fato. Muitos vem neste site só pra falar a mesma coisa de sempre, de cortar pessoal isso e aquilo, mas estão é no lugar errado. Deveriam estar cobrando os políticos que são aqueles que possuem o poder e o dever de fazer algo de fato. Mas parece que reclamar é mais divertido e passa um ar de parecer mais inteligente, não é mesmo?

PACRF

Prezado AK-130, os orçamentos públicos são concebidos, votados e transformados em Lei por políticos no Brasil, nos EUA, na França (onde o Ministro da Defesa além de civil é mulher), no Reino Unido, na Alemanha, na Suécia, no Japão, na Itália, só para citar algumas democracias, cujas forças armadas são mais bem treinadas, mais bem equipadas e mais profissionalizadas que as do Brasil. Além do mais, as citadas forças armadas (excessão às do Brasil) não se metem em política.

Flanker

Quem é que solicita aumento de efetivo? Quem é que solicita vagas para concursos das FFAA? Quem é que determina o número de vagas efetivas e temporárias?

EduardoSP

Tente mexer no orçamento de pessoal das FFAA para você ver o que acontece.
O pessoal vira no Jiraya!

Mais fácil se submeterem aos desejos do Bozzo do que aceitarem reduzir essa despesa.

Roberto Bozzo

Mestre EduardoSP, me ponha fora desta ….hehehehehe

PACRF

Prezado Zen, estou de pleno acordo com “o problema não é dinheiro mas como é gasto”. Foi realmente necessário reunir 15 pessoas (os da foto da reportagem) para discutir “a situação orçamentária do PROSUB”? Entendo que uma simples reunião virtual e/ou a troca de documentos por e-mail produziriam os mesmos resultados. Afinal, eventuais diárias, passagens, alimentação e deslocamentos poderiam ter sido economizados.

Allan Lemos

Sabe como é, né? Muito cacique para pouco índio. Se a reunião fosse virtual eles não poderiam comer a lagosta no intervalo ou beber aquele 12 anos. E nem sairiam na foto.

Vitor

Não fala besteira. Um Almirante com 32 anos de carreira ganha menos que um procurador ou Juiz recém empossado que vai ganhar mais que um oficial por toda sua vida. Alem de ter 2 meses de salarios mais recessos, auxilio terno, moradia, auxilio escritorio e varios técnicos apoiando. MB tem Marinha de Guerra, capitanía dos portos em toda costa, nos principais rios do Brasil, fuzileiros navais, aviação naval, estaleiro de manutenção, uma costa enorme e você di que o problema é Salário? A PM do RJ e a Policia Civil juntos possuem 60 mil efetivos e nem assim conseguem dar… Read more »

Luís Henrique

Realmente, o maior problema do orçamento das forças armadas não são os salários dos militares da ativa, são as “aposentadorias”. Os militares não ganham tão bem como juizes ou auditores, mas ganham bem. O problema é que aposentam muito cedo e ainda tinha aquelas leis que beneficiavam filhas de militares que acabavam ficando com a pensão do pai, após a morte. Resultado: 50% do orçamento é gasto em aposentadorias e pensões. Eu mesmo conversei com um militar recentemente, o cara tinha 40 e poucos anos, novo, forte, saudável, a esposa dele tinha uns 30 e pouco. Ela montou um salão… Read more »

Mauricio Pacheco

Só esqueceu de falar que o cara forte, aposentado, com trinta e cinco anos de serviço, muitas vezes em missão onde fica 24 horas em disponibilidade. Trinta e cinco anos de serviço militar, supera em muito 40 anos de serviço civil, sem contar que o militar contribui com a previdência até morrer, diferentemente do civil.
Não podemos apenas comparar.

Caio

Trinta e cinco anos com muitas vezes em missão??? Quais missões? Onde ? Com quem ? Quando? Pior do que os nossos oficiais sendo tão fominhas quanto os políticos é ter que ler, passagem de pano, sem qualquer argumento cabível.

Mauricio Pacheco

Eu mesmo chequei ficava 21 dias no mar, disponível 24 horas, já que estava no navio, isso precisa ser levado em conta!

Caio

Lógico que tem que ser levado em conta Maurício, mas não diga que isso é a rotina em todos os anos da atividade militar, pois tenho um sargento já aposentado na minha aos 54 anos que não queria estar na condição. Um capitão do exército que ganhou 200 mil reais na ida e na volta, por simplesmente sair de um local para e outro e retornar , não pergunte o que foi fazer, pelo alto custo, uma missão secreta só pode.

JEFFERSON FERREIRA DA SILVA

Realmente de fato o huezil participou de várias guerras nos últimos anos…

Mauricio Pacheco

A ignorância é tanta que missão não é somente guerra!

sj1

Errado, foram 30 anos ! Trinta e cinco é de hoje pra frente, com a última reforma.

sj1

Parabéns, comentário com uma abordagem perfeita ! Só como exemplo, também presenciei aqui na PM-SC algo parecido: mulheres com 42/43 anos, saudáveis, bonitas de fazer gurizão bater o carro olhando pro lado se aposentando ao completar 25 (vinte e cinco !) anos de serviço na ativa ! Não tem como o país dar certo mesmo.

Mauricio Pacheco

Estamos falando de MB, por onde passei e posso comentar, 30 ou que seja 35 anos de serviço militar, com suas escalas que em alguns casos chegam a 2 por um, equivalem a mais de 40 anos de serviço civil, onde se trabalha de seg a sex 08 horas por dia.
E tem mais, muitos dos que deitam falação aqui, sonharam em se tornarem oficiais militares e simplesmente não tiveram competência para tal.

Flanker

Um oficial, que entra na AMAN com 18 anos, começa a contar tempo de serviço a partir dali. Com 48 anos já pode vestir o pijama. E vai receber por ainda mais 35, 40 ou mais anos…..
Os militares, das 3 Forças, hoje, estão todos trabalhando onde deveriam? Digo, operando os equipamentos para os quais foram capacitados? Equipamentos úteis e em quantidade suficiente? Um exemplo: nos últimos anos, vários navios da Esquadra foram desativados. Suas tripulações receberam navios novos ou esse pessoal foi remanejado para outras funções? Não adianta nada ter gente/pessoal se não há meios onde operar.

Last edited 3 meses atrás by Flanker
carvalho2008

Serviço militar é um serviço publico de estado, assim como serviço publico civil. Ambos os serviços deveriam ser isonomicos e assim, quando chega aos 50 anos, o militar seria transferido ao Serviço Publico Civil e lá completar o periodo até a aposentadoria dos 65 anos. Aquilo que é pensão de seguro de morte e invalidez da carreira militar deveria ser preservado em face de sua especificidades. Transferir o militar para o serviço publico civil economizaria uma soma assustadora, pois hoje ao mesmo tempo voce aposenta uma mão de obra extremamente qualificada e de outra, contrata novos servidores publico civis e… Read more »

Esteves

Não iria economizar. Iria transferir a despesa para outra alínea.

Sai da linha de cima, passa pra linha de baixo.

carvalho2008

Voce hoje tem duas despesas, na realidade 3….

  • Aposentadoria precoce ( pois a função militar exige aptidão fisica e psicologica com pleno vigor fisico). Voce paga para ficar em casa de pijama.
  • Contratação de Servidor publico extra…
  • .Voce iguala a idade final de prestação de serviço, ou seja, adiciona uns 10 a 15 anos a mais de prestação de serviços…

Como assim a conta fica a mesma?

Esteves

Transferir a despesa militar para uma planilha civil não muda a despesa. O peso da aposentadoria é um conjunto. Convênios médicos, benefícios, isonomias salariais, falta de teto, percentual da contribuição, falta de atualização actuarial, cestas alimentação, despesas médicas com internação e cirurgias. Não existe nada disso no regime da Previdência Social. O regime estatutário é uma bagunça. Contei umas 20 vezes. A sogra começou a receber 18 de pensão. Hoje recebe em torno de 30. Nunca trabalhou e não contribui para o fundo de pensão. O fundo de pensão do município está quebrado. Ainda não abriu o bico porque os… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Esteves
Mauricio Pacheco

Seria justo, então deveria pagar, adicional noturno, periculosidade, insalubridade, FGTS, horas extras, horas extras em dobro aos finais de semana e feriados…..

carvalho2008

A mudança ocorreria quando da transferencia….e vale lembrar que funcionario publico civil tambem não tem FGTS…

carvalho2008

Ou seja, continuaria sem ter FGTS, mas começaria a ganhas de forma isonomica uma vez que executa o mesmo trabalho civil, horas extras, final de semana, etc…

Flanker

Coloca tudo isso aí: horas extras, adicional noturno, etc…..(menos o FGTS, pois servidor público não tem direito à isso)…..e tira todos os adicionais que os militares recebem. Mantém só o soldo básico. E tira também a verba de auxílio por transferência (servidores públicos civis recebem?). Topa?

Wellington R. Soares

Caro Vitor, o que se discute é o seguinte: não adianta ter 80 mil militares na Marinha para operar uma dúzia de navios de médio/grande porte, um punhado de outras embarcações pequenas e 2 ou 3 avião de “caça”. O Brasil é enorme assim como a Austrália também é. E lá eles possuem muito mais equipamentos modernos e com alta capacidade tecnológica, diminuindo muito o trabalho humano. Da pra trocar muitos militares e embarcações velhas por drones de vigilância, coisa que ainda nem sabemos o que é isso. Na hora H vai ir pra guerra com o que ? Fragata… Read more »

Elias

Reportagem direcionada e confunde a cabeça do leitor , a nota do editor evidência mostra bem isto , questão idheulogya mesmo

Sagaz

Comitiva = Vários indivíduos viajando em jatinho(s) até um determinado local com buffet luxuoso, hospedagem de primeira classe e serviçais prestando os mimos exigidos pelas altas patentes.

Alexandre

Adicione assim um churrasco com direito a picanha e Heineken , amigo sobre essa “história” do submarino nuclear escuto essa ladainha desde que eu tinha 10 anos lá em 1992 , vou fazer 39 no final do ano , e até agora o projeto nunca saiu do papel , mas a “regalia ” dos oficiais não pode parar né?

Last edited 3 meses atrás by Alexandre
PACRF

Prezado Alexandre, vou mais longe ainda, nos início dos anos 1970, ainda no Primeiro Grau (peguei a reforma do ensino do Jarbas Passarinho na 4a. série do ensino primário), nas aulas de OSPB e Ciências já se falava em submarino atômico (sim, era assim que se falava na época, e não nuclear) brasileiro.

Alexandre

Caramba amigo !!!! a gente vai morrer e nossos netos vão escutar essa ladainha ainda de submarino nuclear , que não saiu do papel …

EduardoSP

Infelizmente sim.
Esse Álvaro Alberto será uma eterna cabeça de bacalhau.

sj1

Quando foi fechado o contrato do Prosub em 2008 eu lembro bem do prazo para o SN: 2020 pronto para testes de mar…

Adriano Madureira

Será que seus filhos( se tiver…) e sobrinhos verão o lendário submarino nuclear?
Acho que nem eu irei ver, pelo andar da carruagem.

Last edited 3 meses atrás by Adriano Madureira
Oráculo

Esses são os gargalos aonde são gastos milhões de reais dos orçamentos das FFAA.

Zorann

Ohh povo que gosta de uma foto!! Podiam aproveiotar e tirar foto com os IKL abandonados também, para mostrar como estão mais preocupados com a defesa do país, do que sair bem em uma foto. Sobre a nota da redação: esqueceu de citar o aumento de gastos com pessoal:que é mais importante do que a redução em si do orçamento, por mostrar o aparelhamento das FFAA, em detrimento da esperada, correta e necessária redução de gastos com pessoal, tendo em conta a responsabilidade com os interesses do país e não de uma minoria de privilegiados; principalmente em época de cortes… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Zorann
Wellington R. Soares

Esqueçamos redução de pessoal nas FAs. Assim como todas as outras instituições públicas, só serve para cabide de emprego.
Tem como privatizar as FAs? rsrr…

Esteves

Boa. Assunto novo. Não tem grana para levar o PROSUB e não tem grana para o reator + a desculpa do reator = submarino com reator. Nenhenhem desde os anos 1980. O investimento em Defesa está 17% menor X o outro governo. Não sei em qual conta entraram os 10 bilhões das Tamandarés + o reforço dos 200 milhões para as 3. A despesa com custeios subiu vide promoção após as aposentadorias. General vira Marechal. Tem muita categoria sem aumento de salário. O Prefeito de SP foi obrigado a aumentar o próprio de 25 para 36. Com isso aumentou o… Read more »

sj1

No tempo do PT os efetivos das FFAAs chegaram a 385 mil !

Willber Rodrigues

Sobre a nota da redação…

Alguem aqui ainda acredita num segundo subnuc BR um dia?

Joao Moita Jr

Sim. Sairá no Dia de São Nunca, de tarde, se não estiver chovendo…

Willber Rodrigues

No dia D, na hora H

sj1

Errado, vai ser em 30 de fevereiro.

PACRF

Expressão “eternizada” pelo Pazuello.

Inimigo do Estado

Então será no dia 1 de novembro, dia de todos os santos. Só resta saber o ano.

Satyricon

Wilber, a verdade é que, na atual conjuntura, o primeiro SNBR já está ameaçado, quanto mais um segundo…
Meu maior temor é que seja realmente construído, e que passe a se chamar informalmente de SNSP, ou submarino nuclear São Paulo, pois seu destino é provavelmente o mesmo do finado NAE: Vai operar por um tempo e, quando precisar de manutenção de grande monta, será encostado num cais qualquer…
Aqueles que não conhecem sua história, estão predestinados a repetí-la.
Infelizmente…

Willber Rodrigues

Rapaz, pelo andar da carruagem, se realmente o Alvaro Alberto ficar pronto um dia e for pra água, independente se ele será filho único ou não, será o maior milagre já feito em terras tupiniquins.

pangloss

Por que finalizar esse submarino, que tantos frutos rende a todos que se relacionam com o projeto?

Inimigo do Estado

Sim, quando eu for presidente. Serão 4 em 12 anos no máximo. Vote em mim e ficaremos ricos em 4 anos igual à Alemanha.

Marcelo Baptista

Bem, se a grana ta curta, melhor focar no SBR e finaliza-los! Quem sabe no futuro, com uma analise de custos, já descontando a infraestrutura, SBR-N e ToT, o custo por unidade fique razoável para solicitar mais 2 unidades, no mínimo.

Marcelo Monteiro Ribeiro

O País precisa crescer, senhores. Sem crescimento da economia, de uma maneira consistente e durante vários anos, não tem como investir somas altíssimas de dinheiro em setores estratégicos como a defesa. Acham que a China está investindo em defesa o que investe hoje por quê? Por o País tem um crescimento de 7, 8% do PIB em média há quase três décadas!! Não tem milagre. Ou o País cresce economicamente, ou a conta não fecha.

Alexandre

Amigo , mesmo sem o crescimento ideal da economia e distribuição de renda o Brasil tem um dos maiores orçamentos militares do mundo nono lugar , uma comparação simples a Turquia , tem um efetivo militar em quantidade próxima a do Brasil , a gente gasta quase o dobro em orçamento militar do que eles , e olha nível operacional da tropa de lá e dos equipamentos bem superior aos nossos , tem alguma coisa erra não ?? boa parte desse dinheiro e gasto de forma errada .

Rafael

O redator da nota poderia pedir a opinião de quem espera algum precatório da União sobre a importância estratégica do submarino nuclear.

Adriano RA

Será que já terminaram de enxugar o interior do submarino Riachuelo? Podiam dar um balde e um pano para cada visitante.

Grozelha Vitaminada Milani

Espero que a Marinha do Brasil foque em meios navais, NAVIOS e outras embarcações. E em asas rotativas para apoio e suporte a embarcações. E pare de VOAR na maionese de lagostas, camarões, vinhos, whisky, champanhe e caviar com essa noia de ter Sea Harrier, F-18, Sea Rafale, Sea Gripen. E a MB tem que ser de GUERRA. E não uma Marinha Humanitária, sem essa de que comprou o Atlântico e o Bahia e ainda quer mais 2 navios pra fazer campanha de bondade … no Libano, no Haiti …. Depois do Médico sem Fronteiras vem ai Marinha sem Fronteiras… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Grozelha Vitaminada Milani
Guizmo

Na minha opinião, o Sub Nuc ainda não chegou no “ponto de não-retorno”. Portanto, deveria ser cancelado e o expertise, conteúdo e material adquirido, realocado com outros formatos de equipamentos de defesa e uso civil – como pequenos reatores de geração de energia, ou sei lá o que mais.

Os recursos devem ser alocados em mais subs convencionais da Classe Riachuelo, assim é mantida a cadência na construção atual, que está indo bem

Willber Rodrigues

Considerando-se o que já se gastou/o que ainda se gastará com aquela nova base em Itaguaí, com o ferramental, materiais e com a especialização de mão de obra, além de gastos com várias outros setores envolvidos, acho que ele já chegou sim no ponto de não retorno.
O negócio é adiar o subnuc mais uma vez ( já tá bem atrasado mesmo…que diferença fará? ) e focar em mais dois Riachuelos, pra manter o mínimo de retorno com todo o dinheiro que já foi queimado nisso.

Guizmo

pra mim, ponto de não retorno é quando a estrutura estiver sendo montada…….dá pra parar essa insanidade ainda

Esteves

50 anos de esforços da CNEN no Ipen. E bilhões de dólares. E Labgene.

Insano. Mas…quem irá assumir a derrota?

Luís Henrique

É muito difícil resolver o problema do orçamento com pessoal. Sim, a MB cometeu erros, sim a aposentadoria dos militares foi muito mal planejada lá atrás (ou excessivamente bem planejada), o problema é como resolver isso agora? Você não pode mandar embora um funcionário público concursado de carreira e você não pode cancelar a aposentadoria de um militar que já está recebendo. Então, as soluções possíveis são demoradas. Você reduz os benefícios das aposentadorias, acaba com aquele negócio de filha de militar receber pensão eterna, mas isso só fará diferença daqui 30 ou 40 anos. Como fica até lá? Você… Read more »

EduardoSP

Olhe como a Austrália gerencia suas forças armadas e como nós gerenciamos as nossas. Além do mais, o aumento do orçamento já está assegurado com o aumento dos salários aprovados em 2019 e implementado ao longo dos anos seguintes.

Esteves

Essas comparações são inevitáveis para estabelecer aonde poderíamos estar. Mas não servem para entender o Estado brasileiro.

A OTAN estabelece meta de 40% para despesas com custeios. Alemães estão dentro da meta. Ingleses e franceses gastam mais de 50% com custeios (pessoal e despesas com pessoal como treinamento, viagens, aluguéis, moradias, salários, pensões de guerra…).

Aqui essa despesa é 80%. Os inativos outros 80% de 80%. Não é uma foto exclusiva da MB. Os orçamentos públicos (prefeituras, estados) estão comprometidos com essas despesas. Sobram em torno de 5% para investir.

Last edited 3 meses atrás by Esteves
frank24

não existe MB , só no papel na pratica a marinha não tem nenhum meio de superfície relevante zero ,esse sub a propulsão nuclear fui o golpe final que afundo a MB .

Zorann

O golpe final foi um plano de carreira travestido de reforma da previdencia que so aumentou os gastos com pessoal, com aumentos salariais e benefícios. Este foi o golpe final…. que impossibilitará ainda mais qualquer investimento, já que aumentou em muito a fatia do orçamento comprometida com o pagamento de folha. Colocar a culpa do fim da Marinha, devido décadas de má administração/gestão em submarino nuclear é de doer…. Acorda… uma Marinha Brasileira de superfície, de verdade, bem armada e municiada, nunca existiu. O que existiu foi uma pequena força de superfície, com certo nível de modernidade, capaz de combater… Read more »

frank24

concordo , mais o brasil não tem uma fragata que preste , e se aventura em construir um sub nuclear ,brasil não precisa de sub nuclear para que ? melhor comprar um projeto alemão 212 com aip construir aqui no brasil uma frota de 4 desses e ter sempre 2 em serviço e 2 em reserva ou manutenção, excelentes sub dos melhores , mais não vamos construir um sub nuclear para fazer parte das poucas nações que possuem , qual diferença faz um único sub nuclear atenção propulsão nuclear nao armado com misseis nucleares, na primeira manutenção fica parado 2… Read more »

Bardini

Ponto de “não retorno” para o SNBR é uma completa e total FALÁCIA!!! . Ainda querem jogar no lixo mais de R$ 26 bilhões com esse projeto. O que representa a grande maioria dessa montanha de dinheiro, que ainda precisa ser desperdiçada (pq sim, será desperdiçado, via atrasos que deveriam ser considerados criminosos e descontinuidades!)? Construir a parte restante da base/estaleiro, dedicada ao SNBR e construir o SNBR. . “Ainm mais precisamos disenvolver tecnulugia nucrear” . Legal, ôh cientista! Então o foco total deveria ser o de se investir no RMB e estrutura relacionada, que custava a alguns anos U$… Read more »

EduardoSP

Com um valor menor do que o PROSUB a Turquia está construindo uma base industrial para o desenvolvimento e produção de submarinos convencionais.
O mesmo foi feito pela Coréia do Sul.
Por aqui só sonhos, utilizados para justificar incompetência e outros interesses.

Esteves

Os meninos aqui não aprovam a palavra. Coronel Nery também não.

Na opinião do Esteves não há outra para definir o estado no qual nos encontramos.

Incompetência.

Glasquis 7

Lembro que em 2013 um desses “DESLUMBRADOS” que vagam por aí aos montes, me disse que o Brasil teria, no máximo em 2015 o melhor sub que a América Latina já tinha visto e que em 2018 teria um Sub Nuclear e por isso, já em 2014, ele contava com a melhor e mais moderna frota silenciosa do hemisfério sul. Se sentiu ofendido quando eu rebati dizendo que o Submarino com o qual ele contava, ainda estava no papel e que não podia contar com isso. Foi assim com o A Darter de fabricação local, o Arpia, o VLS, o… Read more »

frank24

perfeito isso mesmo ,loucura essa aventura de construir um sub nuclear, compra o projeto alemão 212 como fez a Itália constrói aqui 4 unidades excelentes sub com sistema aip ,tem sempre 2 em serviço e 2 em reserva ou manutenção e pronto, governo e forcas armadas sem planejamento e olhando o futuro pior ainda, a MB esta acabada não tem meios de superfície, as mekos corvetas de 3.000 toneladas com sorte serão incorporada na MB as 6 unidades previstas no final da década .

Mk48

Vamos ter sim, apesar de você e sua planilhinha excel que já deu.
.
Como já te disse várias vezes : Vira teu disco.

Rafael

Vão ter que ‘maneirar’ nos salmões, nos frisantes, nos eventos, nas diárias, nas pensões, etc. Se alguém conseguir um milagre financeiro e contábil no orçamento da União, haverão necessidades mais urgentes do que o projeto radioativo, que já terá completado mais de cinquenta anos.

Hilton

Uma coisa que nunca entendi da visão da nossa MB, para que comprar projetos dos navios se não vão revender. Tipo a parceria FAB/Embraer não é perfeita, mas ganha algum trocado na venda dos SuperTucanos! Porque não existe essa eficiência entre MB/Engepron na venda de navios para outras nações? A Turquia está fazendo isso!!! Se bem que se nem submarino usado está conseguindo vender, imagine tentando vender uma singela lancha de patrulha?

Esteves

Só uma coisa. O reator RMB. Reator multiproposito. Reator civil para produção de radioisótopos. Reator para medicina nuclear. É o reator com a presença da Invap da Argentina. Não precisava. O Ipen tem tecnologia e conhecimento para produzir reatores civis destinados à medicina. Botaram o RMB em Iperó ao lado do Labgene para pedir dinheiro. Politicos. Não gostam do governador X, do ministro Y, do superintendente Z, da universidade XXX. Então não fazem nada. Porque não confiam, porque desconfiam, porque o ego de ver o outro fazer é mortal. Igual às vacinas. Tem 4 universidades públicas com projetos prontos esperando… Read more »

Ivan Aparecido Herrera Rocha

Gente snbr esquece , se os 4 convencionais saírem até 2030 tá no lucro essa é a realidade infelizmente, nada nesse país é levado a sério

Adriano Madureira

Ao invés de levar uma comitiva do MD, que não manda em nada e muito menos tem a caneta para soltar a grana, poderiam sim levar uma comitiva de parlamentares da CRE&DN para verem o andamento do projeto, são eles que podem soltar a grana, assim como levar o safado do ministério da economia. Convidem os senhores Eduardo Bolsonaro, Luiz Philippe de Orléans e Bragança ,Marcel van Hattem, José Alves Rocha, Aécio Neves, Alan Rick, André Ferreira, Aroldo Martins, Bruna Furlan, Celso Russomanno, Cláudio Cajado, Eduardo Barros Barbosa e demais parasitas que fazem parte da CRE, para fazerem uma visita… Read more »

manuel flavio vieira

A MB precisa fazer uma costura contratual para abandonar o projeto do SSN sem acarretar custos importantes a mais. Nosso orçamento discricionário é incompatível e prejudica outros projetos.

manuel flavio vieira

Uma observação: para 2021 o orçamento para investimento para a construção do nosso Submarino Nuclear é de R$628 milhões (desconsiderando o reator dele). O orçamento para o reator é de R$300 milhões. E no portal transparência já houve empenho de parte dos valores. Ou seja, estamos gastando quase R$ 1 bilhão neste ano para o início da construção do SSN ano que vem. Interromper o programa à esta altura é jogar muito dinheiro fora. Concordo com um colega acima que o projeto do SSN chegou ao ponto difícil ser cancelado. A decisão de interrompê-lo teria de ter sido tomada bem… Read more »

Esteves

O cronograma publicado mostrou até 20% da execução. Faltam, então, 80% do projeto para finalizar. Após finalizar precisaria replicar o reator em Itaguaí. O Labgene é um bobo para estudos. Ou fazer outro em Iperó e levar até Itaguai. Ou usar o próprio Labgene como reator do submarino.

Investimentos em radiologia. Investimentos na planta nuclear de Itaguaí. Operar o reator. Aprender a operar o submarino com reator.

20% e muitas perguntas. 20% e muitas dúvidas.

Renato de Almeida

Brasil sendo Brasil sempre.
Se os militares por um lado tem um déficit financeiro com folha de pessoal e pensionistas, por outro os (maus) parlamentares travam uma luta insana por abocanhar uma fatia do orçamento do governo através de pseudos emendas pessoais para satisfazer sua fome voraz por dinheiro.
O presidente tenta se manter no cargo e como o dinheiro é pouco para agradar a todos, ele tem de escolher para que lado ele vai cair: militares ou centrão.
E o povão? Esse pode esperar…já que não tem lobby para ser ouvido.
Casa que falta pão…

FabioB

Pergunta aos moderadores:

Comentário afirmando que jogadores de videogame, leitores de gibi em português e admiradores de filmes de guerra são efetivamente capacitados para gerir os recursos da Marinha, ficarão sempre retidos?

Ou o contraponto, por política do Blog, só será considerado quando incentivar o debate, mesmo que seja totalmente desprovido de informações minimamente técnicas, por pessoas nitidamente não capacitadas?

Camargoer

Olá Colegas. É muito legal ver a imagem do S41 lá no fundo, quase pronto para ser lançado e iniciar as fases de testes. Sobre os problemas orçamentários da MB (aliás, das forças armadas), existem várias razões. Seria preciso resolver todos para ter algum reflexo a médio e longo prazo. Nenhuma dos problemas serão resolvidos a curto prazo. O primeiro é um problema estrutural. O alto comando foi incapaz de resolver o problema estrutural das forças armadas quando o país tinha folga orçamentária, mas será obrigado a resolve-lo sob restrição orçamentária. Se os militares não resolverem, o poder civil será… Read more »

Renato de Almeida

Camargoer, Segundo um presidenciável no qual prefiro omitir o nome para não se fazer propaganda política aqui, ele já afirmou em três (03) entrevistas sobre a reestruturação das FAs. Ele diz textualmente que é preciso uma reformulaçåo profunda em vários segmentos das FAs para que elas não sejam deficitárias. Ele afirma sim, que haverá investimentos nas FAs para modernizá-las e enxugar aonde tiver que enxugar. Segundo o presidenciável, ele quer ver na prática qualidade em detrimento de quantidade. Disse mais, é de sua proposta descrita.em seu livro, enviar ao congresso um aumento para 2% do PIB para as FAs. Para… Read more »

Camargoer.

Olá Renato. Sobre candidatos para 2022, seria melhor esperarmos as convencoes partidárias. Ainda sobre as eleições de 2022, temo que elas serão incapazes de pacificar o país, qualquer que seja o resultado. Sobre a proposta de 2% do PIB, isso seria viável na prepandemia. Com a elevação dos gastos em saúde e os problemas decorrentes em vários setores, os gastos mitates nós próximos 10 anos terao que ser limitados a 1 ou 1.2% do PIB.

Renato de Almeida

Camargoer,
Tudo dito pelo presidenciável consta como plataforma de sua candidatura inclusive registrada em livro a venda nas livrarias do país.
Inclusive ele já foi ministro da fazenda.
Ou seja conhecimento de causa ele possui.
É formado em direito tributarista e em economia.
Ou seja burro ele não é.

Camargoer

Caro Renato. Uma vez, o Ulisses Guimarães disse que ninguém que ganha uma eleição é burro. Pode ser muitas outras coisas. Acredito ter lido o livro (emprestado de uma colega). Como disse, acho inviável elevar os gastos com defesa para 2% do PIB. Nos próximos anos será necessário elevar os gastos com saúde em função da Covid19. Como a economia a arrecadação deverá continuar nos mesmos níveis, o orçamento público terá que ser repactuado para cobrir estas despesas adicionais decorrentes da pandemia. Acredito que este é o panorama. A recuperação econômica só ocorrerá após a pacificação política e após um… Read more »

Renato de Almeida

Camargoer, O ponto central do caos econômico do país chama-se GOVERNO. Ora bolas, se falta dinheiro para diversos segmentos da sociedade, porque então ele dá anistia fiscal de bilhões e bilhões a torto e a direita até para empresas multinacionais? Porquê se vende os ativos lucrativos a preço de fim de feira? A resposta é simples. Quem assume a presidência vai administrar para seus pares e não para o país. Já tinha falado que se tiver boa vontade a grana aparece. Porquê importar medicamentos estimados em bilhões/ano quando podem ser manufaturados aqui mesmo por 1/4 do valor pago na importação?… Read more »

carvalho2008
Renato de Almeida

Carvalho,
Veja e compare o déficit público (DÍVIDA REAL).
A dívida está beirando 900 TRILHÕES DE REAIS.
tá bom ou quer mais?

Camargoer

Caro Renato. O valor absoluto da dívida pública representa pouca coisa. Acho que todos os países do G7 têm uma dívida pública maior que a brasileira. Talvez seja mais relevando a razão dívida/PIB. Além disso, é esperado que a dívida aumente em períodos de recessão e uma redução nos períodos de expansão da economia. Também é preciso avaliar o perfil da dívida… se é de curto prazo, se é em moeda estrangeira e qual a taxa de juros aplicada. É muito difícil tentar usar o mesmo raciocínio financeiro aplicado em uma família ou em uma empresa privada nas contas do… Read more »

Camargoer

Olá Carvalho. Segundo a reportagem que você sugeriu, a Receita explicou que a alta ocorreu pelo recolhimento de pelo menos R$ 28 bilhões não recorrentes. Considerando que o PIB no segundo trimestre teve uma queda de -0,1%, seria contraditório esperar que esta arrecadação representaria uma retomada da atividade econômica.

carvalho2008

Rapaz…Mestre Camargoer…não se apega as noticias ruins e perceba os eufemismos que a Globo detentora da própria noticia tentou minimizar para dar eufemismo a elevação da Arrecadação: vamos ao numero macro: R$171,3 Bilhões de arrecadação equivalentes a aumento corrigido e anualizado de 35% Ou seja, aumento de R$ 59,9 Bilhões R$ 59,9 Bilhões mesmo deduzindo-se os “estranhos e não recorrentes R$ 28 Bilhões ainda seriam…”18,7%” de aumento….uau….18,7%….18,7%…. Mas obvio…foram R$ 28 bilhões atipicos mesmo….? Não….claro que não…R$ 2,8 tambem foram assim no mesmo mes do ano anterior…então, razoavel desconta-los nao acha mestre Camargoer? Já que todo mês existe o tal… Read more »

Esteves

Melhor esperar passar essa década.

Trevas. Muitas trevas.

Camargoer

Olá Esteves. Já estive mais otimista.

Esteves

Luz. Despesa existe para ser combatida. Existe somente uma forma de combatermos a despesa pública: enfrentá-la como inimiga. Civil ou militar não importa. Quem paga a despesa com vinho de 2 mil, almoço de 12 mil, caviar, motorista, moradia, viagens, deslocamentos, somos todos nós. Quem deixa de vacinar para esperar a motocicleta passar e depois…depois diminui a vacinação…vai pagar a conta dos internados no SUS. Esteves assistia aos debates na Câmara de Santana. O custeio e as despesas com custeio passavam de 85% da despesa. Os vereadores lutavam entre si pelos 5% que sobravam. 5%. É assim por todo o… Read more »

Camargoer

Olá Esteves. Acredito ser um erro considerar toda despesa pública como um inimigo a ser combatido. Em tempos de crise, os gastos públicos são os responsáveis pela manutenção e recuperação econômica. Em tempos de crescimento, o setor privado puxa a economia. Você tem razão quando diz que no fim, todos os custos recaem sobre o consumidor ou sobre o contribuinte. Portanto, é preciso escolher o que é prioritário. Cortar gastos de saneamento básico eleva os gastos com saúde. Cortar gastos com educação elevam os gastos com saúde e criam outros obstáculos para o desenvolvimento econômico e bem-estar social. Cortar gastos… Read more »

Esteves

Mestre Professor, Toda despesa é inimiga. Saneamento básico, segurança, iluminação pública (cada vez pior), transporte, são custos ou gastos sociais. Assim como a educação pública. Pode chamar de investimento. Depende do gestor do orçamento. Meu vizinho é médico. Antes do início da vacinação, de 6 a 7 médicos intensivistas eram internados na UTI do hospital. Baixavam dois entravam 2. Após o início da vacinação com essa vacina que dizem ser de mentirinha, não há mais. Não há mais internação de médicos na UTI do hospital. Com a Coronavac. Todos salvos. Champagne, vinhos, picanha, uísque, hotéis, caviar, camarão, pintor, jantares, festas,… Read more »

Camargoer

Olá Esteves. Concordo com você que despesa pública é despesa pública. No setor privado, investimento e gasto para gerar mais receita. No setor público tem gastos para prestar um serviço para a sociedade (saúde, iluminação, educação, etc) e gastos para prestar um serviço para o estado (receita federal, TCU, CGU, etc). Como os gastos com a prestação de serviços para a sociedade são gratuitos, fica difícil comparar a produtividade do setor público com a do setor privado (dá para comparar custos, mas não produtividade, ainda assim precisam de um fator de equalização que considere a complexidade e qualidade dos serviços).… Read more »

Dalton

Ontem organizando dezenas de revistas antigas “pré internet” deparei-me com uma “Tecnologia & Defesa” de 1984 que não via fazia muito tempo e como a discussão desbancou para o “submarino nuclear” resolvi copiar umas poucas linhas para os mais jovens de blog terem noção do que nós mais idosos hoje absorvíamos na época. . ” Por volta de 1994 a Força de Submarinos do Brasil deverá já ter substituído todos os Guanabara remanescentes ( o que de fato aconteceu). Estarão ainda em uso provavelmente modernizados os 3 Oberon”. (nenhum foi modernizado e retirados entre 1996 e 2001) . “Junto com… Read more »

Esteves

Importante destacar o desejo da MB em seguir com os IKL incluindo o submarino nuclear.

Muitos aqui desconhecem os fatos.

Flanker

Dalton, eu comecei a acompanhar, ler, estudar, colecionar revistas e livros sobre Defesa, equipamentos, etc, a partir de 1987. Desde entao, me lembro de vários PRM’s (Programa de Reaparelhamento da Marinha)…..nenhum deles logrou alcançar sequer metade do que se propunha. Mas, desde então, não lembro da MB tão enfraquecida como agora. Ainda em 1987 (34 anos atrás), a mais velha das Niterói que operam ainda hoje, a Defensora, tinha 10 anos de operação e a mais nova, a União, tinha 7 anos……e estão aí, hoje, como as escoltas mais capazes(?!) da MB………….

Dalton

Verdade Flanker embora no fim da década de 1980 em plena Guerra Fria quando não se sabia que a URSS estava por um fio, a espinha dorsal da marinha eram 12 velhos contratorpedeiros e já não se falasse mais com otimismo do programa de corvetas. . Houve como você sabe épocas piores por exemplo 1940 diante do caos em que o mundo encontrava-se a marinha ter como principais unidades, dois velhos encouraçados dos quais apenas um modernizado, dois cruzadores que mal valiam a classificação de “leves” e nove contratorpedeiros pequenos e antigos dos quais apenas o “Maranhão” que tenho na… Read more »

Camargoer

Olá Dalton. Você tem razão. A situação da frota de superfície da MB hoje é ruim. Já esteve melhor mas também, por exemplo quando foram incorporadas as Niterói, e já esteve pior, como você exemplificou. Pelo que lembro, a MB tem agora 06 escoltas com idade média superior a 40 anos e duas corvetas mais novas. Por outro lado, até 2028, a MB terá 04 FCT novas, 04 SBR novos e as duas corvetas remanescentes. Infelizmente não vai se melhor que isso, mas há o risco de ser pior. Acho improvável que a MB adquira escoltas usadas. Aliás, seria um… Read more »

Esteves

Terá. Terá?

Vamos esperar. Quando chegarem descobriremos se iremos contar e com quantos navios iremos.

Camargoer

Olá Esteves. Garantido mesmo só o fato que as velhas fragatas darão baixa até 2030, ou antes. Acho que existe até o risco das duas corvetas não chegarem lá em decorrência de algum acidente (lembro de como a MB quase perdeu a Barroso na explosão no Lìbano). Lembro que a MB perdeu um submarino atracado e quase perdeu outro novinho também atracado. Portanto, concordo com você. Terá? Provável. É mais ou menos como confirmar a reserva do hotel para uma viagem de fim de semana. Provável.

Satyricon

Camargoer, não faz muito tempo vi um comentário seu dizendo que “à partir do Álvaro Alberto, a MB não construiria mais submarinos convencionais”. Agora é “improvável que a MB adquira escoltas usadas”.
Desculpe-me, mas você é um caso grave de otimismo exarcebado com pouca ligação com a realidade. A boa notícia é que é pouco contagioso, mas acredito que vc deva procurar ajuda…

Camargoer

Caro Satyricon. Continuo acreditando que não fará sentido construir novos submarinos convencionais após todo o investimento no SBN. È uma questão de bom-senso. Também acho improvável que a MB adquiria navios usados porque há um programa de construção de navios novos em andamento. Considerando a restrição orçamentária, é razoável priorizar as FCT do que adquirir navios usados. Sobre seu comentário a respeito da minha saúde, foi deselegante e inapropriado. Considerando o atual momento de pandemia, com inúmeras perdas (inclusive dentro da minha família), é preciso ter um pouco de respeito. Assim, seria adequado que você se retratasse com todos os… Read more »

Esteves

Mestre Professor, Esteves pode oferecer ajuda. Tarot, consultas metafísicas, ida ao Santo Daime, churrasco, lanche prensado, hambúrgueres smash e rodízio de pizzas. Esteves vai levando a vida assim. “Olha que a vida tão linda se perde em tristezas assim Desce o teu rancho cantando essa tua esperança sem fim Deixa que a tua certeza se faça do povo a canção Pra que teu povo cantando teu canto ele não seja em vão Eu vou levando a minha vida enfim Cantando e canto sim E não cantava se não fosse assim Levando pra quem me ouvir Certezas e esperanças pra trocar… Read more »

Esteves

Mestre,

Vossas palavras são sabias.

Nunca discuta com um ignorante. Ele tem vasta experiência e irá rebaixá-lo ao próprio nível.

Camargoer

Olá Esteves. Há aqueles que, quando mordidos por um cachorro, ficam de quatro e também latem. Lembro do conselho do Forrest Gump dentro do ônibus escolar.

Satyricon

Olha, nunca fui mordido por cachorro, portanto a carapuça não me serve.
Mas esse seu comentário passou da conta.
Passar bem.

Satyricon

Esteves, simplesmente desnecessário essa

Satyricon

Caro Camargoer, por óbvio você não percebeu, mas fiz contigo uma brincadeira. Se você assim não a percebeu, me desculpe, pois não foi minha intenção. Nesse ponto eu me retrato. Meus pêsames por vossa perda. Saiba que jamais brincaria com algo assim, mesmo porque, eu passei por 23 dias de CTI (14 dos quais intubado) devido ao Covid. Atente ao fato que não fiz nenhuma correlação entre vosso otimismo e a atual pandemia. Quem fez tal relação que responda por ela. Meu comentário pode não ter sido o mais cortês, mas reavalie o seu sob essa ótica. Garanto-lhe que não… Read more »

Flanker

Sim, Dalton.Depois dos CT, tivemos a incorporação das Inhaúmas, dos CT classe Pará e das fragatas classe Greenhalgh. 12 navios qie substituíram aqueles 10……e desses 12, restam só 2! A MB vive de pequenos espasmos de melhoria, que logo acabam e a piora volta ainda maior.
O último parágrafo do seu comentário resume perfeitamente bem a situação.

Last edited 3 meses atrás by Flanker
sj1

As únicas notícias que se tem dos programas estratégicos das Forças Armadas brasileiras são desse tipo: “comissão visita instalações de tal…” Das Tamandaré lá em Itajaí é só isso, já teve visita de prefeito, Almirantes etc, do SN-10 é isso, da Defesa AA também.. Os programas que não estão neste rol são os que praticamente devem estar no limbo entre a vida e a morte, tal é o tempo desde as últimas notícias como o MTC-300, Mansup e muito mais. Tem uma classe curiosa também, os programas que são praticamente anedóticos como o 14-X, verdadeiros deboches tal a falta de… Read more »

FABIO MAX MARSCHNER MAYER

Ih!

Vem aí novo corte de verbas…

frank24

Brasil mesmo orçamento da Italia , como explicar a diferença de meios lá já entregaram 10 fragatas pesadas fremm lançaram ao mar o terceiro PPA uma fragata de 6000 toneladas,desroyers orizzont tem 8 sub em serviços 4 deles classe A212 com aip tidos como os melhores submarinhos convencionais do mundo o porta-aviões cavour ja qualificado para operar os cacas f35 o porta-aviões trieste começo as provas de mar dia 04 de agosto sera incorporado em 2022 porta helicópteros navios logísticos etc.e mais projetos em andamento como novos sub e novos destroyers. E aqui meu amado Brasil (mesmo orçamento ) e… Read more »

Camargoer