segunda-feira, janeiro 24, 2022

Saab Naval

Cruzadores classe ‘Ticonderoga’ desativados poderiam servir de defesa contra mísseis em Guam

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A atracação de cruzadores aposentados da classe “Ticonderoga” ao redor de Guam poderia oferecer uma maneira eficiente de expandir consideravelmente o guarda-chuva de defesa antimísseis da ilha, segundo matéria do The Drive/War Zone.

Em agosto, a Heritage Foundation em Washington, D.C., publicou um “white paper” de Brent Sadler, um membro sênior de Guerra Naval e Tecnologia Avançada, expondo exatamente como isso poderia funcionar.

Apenas um cruzador da classe “Ticonderoga” desativado atracado no local poderia fornecer cobertura e capacidade semelhantes a um sistema Aegis Ashore. Usar mais de um cruzador dessa forma poderia fornecer uma maneira econômica de gerar ainda mais capacidade defensiva no curto prazo.

Concepção em 3D do Aegis Ashore baseado em terra. Apenas um cruzador da classe Ticonderoga desativado atracado poderia fornecer cobertura e capacidade semelhantes ao Aegis Ashore

Um mapa incluído no white paper da Heritage Foundation mostrando a cobertura potencial fornecida por três cruzadores atracados da classe Ticonderoga em Guam, bem como no território norte-americano de Saipan e no arquipélago independente de Palau

- Advertisement -

107 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
107 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
carcara_br

Uma estratégia pertinente, uma vez que a china parece tratar com bastante seriedade e se preparar pra um eventual ataque de mísseis.
Agora, dificulta mas não resolve, talvez não seja possível resolver militarmente.

Luís Henrique

Olha, a China esta fazendo um excelente trabalho e aumentando seu poder militar muito rapidamente, porém eles não atingiram ainda o mesmo poder militar dos EUA.
Segundos algumas fontes ocidentais, a ameaça é iminente, porém segundo algumas fontes chineses o objetivo da China é atingir a paridade militar com os EUA ou eventualmente superar os EUA somente em 2050.
Então acho que sua frase talvez poderá ser escrita com mais sentido daqui 2 ou 3 décadas.
Veremos…

carcara_br

Acho que a grande maioria realmente não entende o quão avassalador é o poderio americano. De forma que a simples paridade de forças parece derrota, é vendida como tal, mas realmente se trata apenas de paridade.
A propósito estaremos falando realmente de paridade quando estivermos discutindo as estratégias de defesas na costa da califórnia, concordo, vai demorar décadas, se é que vai ocorrer.

Mk48

Caraca_Br,
.
Concordo.
.
Outro erro que cometem é não levar em conta o fator humano.
.
Os EUA talvez sejam o país com mais experiência em guerras e conflitos armados da atualidade.
.
A experiência prática chinesa nessa área é pífia.
.
Dou como exemplo os submarinistas chineses. Qual experiência esses caras possuem ?
.
E isso em todas as áreas de combate.

Red Pill

Que mais tem experiência em invadir os outros vc quis dizer ?

Avai2021

Acredito que você esteja enganado. World war 2 : EUA agiu do lado certo Coreia : EUA agiu do lado certo pois Coreia do Sul foi invadida Vietnã: França desistiu e pediu ajuda do EUA. Ou seja caiu no colo para ajudar Vietnã não virar comunista. Não deu certo. Golfo 1 : Kuwait foi invadido e Arábia Saudita pedindo ajuda Golfo 2 : foi um erro americano Afghanistan: foram atacados por um regime acobertando terroristas Então de todos estes envolvimentos vejo apenas 1 como erro no sentido de força invasora. Os outros conflitos foi levados intervir justamente por ser a… Read more »

Caerthal

Invasão do Tibete, Índia, Vietna e Hong Kong?

André Macedo

Qual a experiência de qualquer país em guerras regulares navais? O único conflito desse tipo foi nas Malvinas e foi brevíssimo, o resto é treinamento, experiência prática eles vão ter se afundarem um navio moderno em combate real. A grande maioria da tal experiência real desses países é na guerra irregular, um conflito com a China seria bem diferente de uma guerra assimétrica contra terroristas.

Last edited 2 meses atrás by André Macedo
M.M.

Sinceramente, acredito que o conceito de guerras regulares navais esteja meio obsoleto, principalmente para grandes marinhas. É díficil imaginar, com toda a capacidade de detecção a longa distância que se possui hoje, navios combatendo como ocorreu na II GM. Hoje em dia, são ataques a longa distância, além do horizonte, ou por aeronaves. Uma força naval serve, basicamente, para proteger o porta-aviões, que faz todo o “trabalho sujo”, principalmente com aeronaves.

Last edited 1 mês atrás by M.M.
Digo

Isso ja foi discutido muito no exterior, a China não precisa ter o mesmo poderio que os EUA, eles precisam do suficiente para tomar Taiwan e manter os EUA longe, e pode ter certeza que eles estão bem próximos de concretizar isso. A china não precisa de 11 porta aviões como os EUA, precisa de navios de superfície e misseis de negação de área / anti-acesso.

Nenhum pais no mundo, além da China, tem um míssil balístico anti navio, Ficando próximo de Taiwan, a China pode usar sistemas anti aéreos para cobrir ainda mais a zona de combate.

Bosco

Digo, O míssil sup-ar tático dos EUA na época da Guerra Fria era o Maverick A, que tinha em tese 40 km de alcance quando lançado de um caça a 1000 km/h e a 10.000 metros de altura. Muito legal né? Um baita de um míssil. Só tinha um probleminha, seu seeker tipo “TV” só adquiria um alvo e trancava nele a 2 km de distância. Isso tornava o caça lançador vulnerável até a canhões de 23 mm. Por que estou te dizendo isso? Para dizer que um míssil é tão bom quanto à sua capacidade de adquirir e trancar… Read more »

Guilherme Gabriel Lins

perfeito mestre Bosco, comentário muito coerente com as informações disponíveis para o público em geral do qual todos nos pertencemos.
Permita-me acrescentar que, na minha ideia, o melhor método contra um strike group americano (não estou dizendo que iria funcionar, estou dizendo que acho a jogada mais interessante) ainda é a aposta dos soviéticos, 2 submarinos classe Oscar lançando seus 48 mísseis sobre o mesmo alvo. Toda a dificuldade envolvida no rastreamento de submarinos nucleares me faz pensar assim.

Bosco

Concordo Guilherme. Essa era uma das maneiras que os soviéticos bolaram. Uma outra era atacar com uma esquadrilha de bombardeiros armados com mísseis AS-4 e AS-6.
Era na base da truculência. rssss.
Um abraço.

Fernando Gouveia

O lançamento dos mísseis em agosto do ano passado demonstra claramente que acertaram o alvo em movimento no Mar do Sul da China, isso foi confirmado em relatório pela inteligência naval americana, não se trata mais de uma incógnita como você afirma. E essa bolha defensiva de 1000 km não existe em torno do CVN, existe uma bolha defensiva de 400 km de alcance em que atua os cruzadores e destróieres, os E-2 e os caças não podem realizar um perímetro defensivo circular em torno do CVN, apenas se os caças e os E-2 estivessem patrulhando em todos os lados… Read more »

Bosco

O Maverick é ar-sup e não sup-ar. Perdão!

carvalho2008

Para Taiwan, ela já tem o necessario a mais de 15 anos….não fez porque sai melhor para a economia d todos fazer paulatinamente….Taiwan já não é mais um problema militar a muito tempo…é apenas economico e politico….uma questão de fazer o que já está decidido fazer pelo menor trauma a se passar…

Caerthal

A China tem sido diligente em reunir contra si a maior coalizao de forças do planeta.

Marcelo Pereira

A China nunca venceu uma guerra com o Japão , imagina com a América🇺🇸

Antonio Palhares

E hoje a China não venceria uma guerra contra o Japão ?
Os tempos são outros.
Não quero dizer com isso. Que hoje a China venceria uma guerra contra os Estados Unidos.

C M

Ah, bom. Por que não venceu uma guerra contra o Japão na primeira metade do século passado nunca mais vai adquirir capacidade militar superior. Ficou estagnada para sempre.

Excelente “análise”. Parabéns.

Antoniokings

Pois é.
Enquanto chineses constroem ilhas artificias, os americanos querem fundear navios velhos.

Teropode

Vc não entendeu , novamente .

Leo Rezende

Aposto que ele entendeu. Só fala essas besteiras por não querer dar o braço torcer.

Hcosta

E como foram os seus comentários no artigo sobre a conversão do MIG 19 em drones? Será um conceito assim tão diferente?

Antoniokings

É uma utilização mais inteligente do que deixar esses navios como alvos para os chineses.

Antoniokings

Melhor explicando.
Os chineses querem utilizar seus velhos aviões para atacar o inimigo fazendo com que gastem tempo e recursos com isso.
Não estão confiando aos antiquados Mig-19 a tarefa de defender as instalações militares,
Entendeu?

Hcosta

Coerência…

Bosco

Carcara,
A China não tem uma quantidade ilimitada de mísseis. Muito pelo contrário. Mísseis balísticos convencionais capazes de atingir Guam (IRBMs) são menos de 100. E como não há só Guam como alvo…
E ainda tem a questão de ter que ter o “saco roxo” pra lançar mísseis balísticos de alcance intermediário contra um país nuclear com 3500 ogiva operacionais.

carcara_br

100% correto bosco. Mas se eu sou um general do Japão, coreia do sul ou qualquer outro aliado vendo os americanos se defenderem com todas as ferramentas possíveis , quetionaria: _E quem vai reforçar minha defesa quando precisar?
E nessa brincadeira a China consegue mudar a postura beligerante de muitos vizinhos, quem sabe até apoio a causa de Tawian.

Theo Gatos

Pode ser carcará, mas isso só dificulta o lado Chinês que antes encontraria esses aliados mais dependentes dos EUA e vão os encontrar mais fortalecidos o que, se somados, pode representar alguma resistência considerável…

Sds

carcara_br

Lembre que o Japão, por exemplo, é um aliado derrotado e humilhado após uma derrota militar numa guerra, desenvolver uma marinha que faça frente a china fará frente aos americanos também…
O mundo vai mudar, acredite os cálculos americanos e chineses não são simples.

carcara_br

É um olho no peixe outro no gato rsrsrs….

carcara_br

comentário retido, não entendi o motivo, mas dei uma outra perspectiva, acho que mais próximo das ambições chinesas…

Hellen

O iran lançou contra base americana e nada aconteceu !!!!

Bosco

Hellen,
O Irã não tem armas nucleares e a base americana estava em território iraquiano.
Diferente de um ataque chinês à Guam , que é território americano, com IRBMs identificados partindo de bases sabidamente armadas com mísseis nucleares de modo que americanos não saibam dizer se os mísseis são nucleares ou convencionais.
Já imaginou uma situação de alta tensão internacional onde vigora um estado de DEFCON 1 e de repente, não mais que de repente o NORAD sinaliza que mísseis balísticos foram lançados em direção a Guam? Eu já imaginei!

Avai2021

Muito inocente eles hein Bosco …. Tah loco ….
Para quem acha que eh brincadeira … veja simulação universidade de Princeton

https://youtu.be/2jy3JU-ORpo

Bosco

Pois é! No meu entendimento até pode ter guerra convencional intrateatro por aquelas bandas entre a China e uma coalizão de países liderados pelos EUA mas ela teria que ser limitada a mísseis de cruzeiro. Fosse os chineses não botava os balísticos na equação. O seguro morreu de velho. Russos e americanos não têm balísticos fora os ICBMs/SLBMs e não os veem com bons olhos. Os hipersônicos ainda são em quantidade ínfima (caso o DF-17 já esteja operacional de fato) e nem entram na conta, mas até eles há de se ter culhão para lança-los. Atravessou a estratosfera os satélites… Read more »

Avai2021

Exato !!! John Wayne no norad foi ótima !!!

Fernando Gouveia

Não é questão de você achar ou não que deve usar mísseis balísticos, se houver uma guerra contra os chineses, eles usarão os mísseis balísticos convencionais, isso está dentro do conceito antiacesso da estratégia chinesa. E o DF-17 já está operacional. Se você acha que os americanos atacarão a China e a China vai reagir apenas com mísseis de cruzeiro está redondamente enganado, aliás, nem precisa ir longe para averiguar isso, basta olhar o que ocorreu ano passado em agosto quando a China lançou os DF-21D e DF-26B no navio alvo em movimento próximo as Ilhas Paracel e basta olhar… Read more »

Teropode

Bobagem , atacaram um navio sem defesa , com trajetória pre- determinada , velocidade determinada , tudo combinado , ou seja : cumpriram com 2 dos 5 parâmetros , não teve que enfrentar a interceptação na exosfera , não se submeteu a uma interceptação durante a descida e o alvo não manobrou para evitar o choque . O texte é semelhante em objetividade aos testes dos mísseis ar ar , lançados contra alvos rebocados ou drones .

Last edited 2 meses atrás by Teropode
Fernando Gouveia

O seu amigo “astronauta” mais conhecido pelo nome de Cláudia afirma que o DF-21D é um conceito inútil e nunca acertou navio alvo em movimento, portanto ele não acredita nos relatórios militares americanos. Sim. O fato de ter acertado um navio alvo em movimento não o credita o fato de ser um míssil que conseguirá acertar um CVN com 100% de certeza, haja vista as contramedidas de um CSG. Só que isso implica em várias questões. 1 – No momento em que o navio alvo em movimento foi nocauteado, o conceito ASBM já o torna operacional. 2 – Não tem… Read more »

Adriano Madureira

“O seu amigo “astronauta” mais conhecido pelo nome de Cláudia afirma que o DF-21D é um conceito inútil e nunca acertou navio alvo em movimento, portanto ele não acredita nos relatórios militares americanos”.

Está insinuando que Bosco é homossexual amigo? Cuidado, não é por estar na web que você pode ficar livre de penalidades jurídicas…

Tem provas de suas insinuações caluniosas?

Theo Gatos

Avai eu acho que a Rússia bem ou mal já entendeu isso há décadas, mas não sei se os chineses estão muito cientes… Essa mania que eles parecem ter (digo parece porque não sei se tem mesmo) de achar que como tem população de mais de 1
Bilhão podem lidar com perdas humanas pode custar caro pra eles…

Sds

Digo

https://www.defenseone.com/ideas/2021/03/what-do-we-know-about-chinas-newest-missiles/172782/

he DoD has reported both that the PLARF already possesses around 200 DF-26 launchers – a shockingly high figure – and that China continues to manufacture new ones. Hence, it is likely that the number of DF-26 brigades is set to grow still further.”

não sei da onde você tirou que a China possui menos de 100. E isso não esta levando em conta missões de bombardeio que os H-6K podem realizar.

Fernando Gouveia

Uma fonte não indica a quantidade de IRBMs. A outra afirma que “A PLA Rocket Force começou a implantar o DF-26 em 2016 e, a partir de 2020, deve colocar cerca de 200 a 350 lançadores IRBM, incluindo o DF-26“. A outra afirma “O DF-26 foi colocado em campo pela primeira vez em 2016 e o ​​relatório do Pentágono de 2019 sobre os desenvolvimentos militares chineses estimou que a China tem até 80 lançadores DF-26 com 80-160 mísseis (cada lançador pode ter uma recarga).”

Tudo desatualizado. Aqui uma mais atualizada para você do relatório desse ano:

PLARF 1.jpg
Bosco

Mas isso não vem ao caso. Que sejam 200 DF-26 convencionais, o que resulta em cerca de 200 toneladas de ferro e fogo ( a carga de 5 B-52). Se imaginarmos que há centenas (milhares?) de alvos potenciais ao redor da China no alcance do DF-26 e chegamos à conclusão que não serão todos que serão direcionados a Guam. Você acha 50 DF-26 lançados contra Guam uma quantidade razoável? Mesmo imaginando que nenhum será interceptado pelos THAADs ou Aegis ou falhará você acha que esses 50 têm capacidade de neutralizar a ilha? E há uma outra questão. Todo mundo leva… Read more »

Last edited 2 meses atrás by joseboscojr
Fernando Gouveia

Não há milhares de alvos potenciais, há sim dezenas de ativos estratégicos na região. Sua conta está errada. Quanto aos chineses estarem na defensiva, apenas se os americanos estivessem perfurando a primeira cadeia de ilhas, há uma enorme variedade C4ISR nas ilhas artificiais no Mar do Sul da China, antes mesmo dos americanos sequer entrarem, precisariam imediatamente atacar esses alvos com mísseis hipersônicos, o LRHW é exatamente para essa função para acabar com essa rede de vigilância de modo a permitir a penetração aérea na cadeia de ilhas mais próximo da costa chinesa. Da mesma forma que os H-6K podem… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Fernando Gouveia
Fernando Gouveia

Também não entendi a razão da comparação entre a carga explosiva entre diferentes sistemas de entrega. Você está colocando que cada DF-26 carrega uma carga útil de 1 tonelada, mas as fontes variam entre 1.200 kg a 1.800 kg, seja de carga convencional ou nuclear. Segundo, o B-52 carrega 38 toneladas de carga útil, assim como o Tu-160 que carrega 40 toneladas. Qual seria a diferença entre Tu-160 e o B-52 para essa comparação? Nenhuma. Terceiro, se fossemos colocar a carga explosiva de todos os 200 IRBMs em 1.200 kg, teríamos 240 toneladas, se fossemos colocar 1.800 kg, seria 360… Read more »

Zeus

Prezado, é a velha e corriqueira tática deste Mickeyboy senior que consiste em misturar dados técnicos deturpados com comparações distorcidas inventadas para impor um veredicto fantasioso que invariavelmente pende para o lado dos estadunidenses e que encanta facilmente a todos os medíocres de raciocínio.
Isto já está no âmbito da psicopatia!

Last edited 2 meses atrás by Zeus
Antoniokings

Zeus

Exatamente.
Mistura um monte de dados retirados de manuais para dar uma aparência de credibilidade ao argumento.
Tática muito usada em Curitiba.

Fernando Gouveia

Também não sei. Nas fontes que ele mesmo colocou, apenas uma delas declara que existe de 80-160 lançadores IRBMs, e mesmo assim a fonte coloca o ano de 2019, há dois anos atrás. Parece que ele não atualizou a quantidade de mísseis chineses, mas a dos americanos ele mantém sempre em dia.

carcara_br

Pessoal tem apego pela quantidade, se a china possui 100 – 200 mísseis é porque confiam na capacidade que essa quantidade possui de neutralizar os alvos designados. Como produzem seu próprio armamento se acharem que a necessidade é outra produzirão 2000 – 5000 – 10000, conforme a capacidade da base industrial instalada.

Bosco

Ah! Então todos os países que produzem seus próprios sistemas de armas (navios, carros de combate, submarinos, caças, mísseis, etc) podem ter milhares e milhares deles ,né?
Deve ser por isso que o Brasil tem 2000 AMX, 5000 lançadores ASTROS, 5000 Super Tucanos e vai construir 500 submarinos.
Os EUA deve ter uns 5000 THAAD, uns 30000 Tomahawks, uns 300 Arleigh Burkes…
Ah! Esqueci! Só a China é que tem dinheiro saindo pelo ladrão e pode produzir 10.000 DF-26…
Tendi!

carcara_br

Que bom, ninguém pagou pra ver quantos astros podemos produzir né. Então acho que possuímos o dimensionamento adequado.

Fernando Gouveia

De onde você tirou que o PLARF tem menos de 100 mísseis IRBMs convencionais? Poderia apontar a fonte, por favor. A avaliação mais recente de que o DoD disponibilizou demonstra claramente que há +200 mísseis IRBMs com 200 lançadores, ali não há uma avaliação entre mísseis convencionais e nuclares dentro das brigadas dos mísseis balísticos intermediários. Sim, os chineses ficam “apavorados” de concluir que os americanos podem interpretar os ataques de mísseis balísticos convencionais como nucleares, todos morrem de medo lá em Pequim. Eu vou fazer um favor de te devolver uma afirmação similar, os americanos teriam que ter “saco… Read more »

Theo Gatos

A China assina sua sentença no primeiro míssel lançado contra território americano…

Uma coisa são os americanos defendendo Taiwan em termos de esforços, dedicação e limites de ação, outra seria eles defendendo o próprio território de um ataque… O tamanho, forma e conteúdo da reação seria completamente diferente, assim como dos aliados… Acho que a China sabe disso, na verdade espero pelo bem de todos no planeta…

Sds

Douglas

Acho que aqui você colocou um ponto final na questão …algum dano eles podem até conseguir, claro na hipótese de ter um saco enorme de coragem para atacar com mísseis balísticos os Estados Unidos . Essa hipótese só cabe em fóruns de discussão e eles nunca teriam a coragem .
Ninguém teria .

Zeus

Realmente bem interessante esta idéia.

Porém certamente eles se tornarão alvos prioritários dos DF-21.
E como estarão permanentemente atracados, mísseis hipersônicos balísticos não terão dificuldades em atingí-los.

Antoniokings

Prezado Zeus.

Vc tem razão, mas creio que não valerá a pena ‘gastar’ um míssil balístico contra um alvo desses.

Teropode

Por que não valeria a pena ? Heim ?

MestreD'Avis

Sim, mas se os americanos colocarem uma maquete de madeira de um E3 por cima do Ticonderoga os misseis podem errar o alvo!
Ou podem disfarçar os E3 de Ticonderoga…

Os misseis estarão treinados para atacar um tipo de alvo e ficarão confusos

Zeus

Prezado, esta estratégia será tão eficaz quanto você tentar comprar uma Ferrari com uma mala cheia de notas de 110 dólares com a efígie do Biden com um chapéu de Carmem Miranda na cabeça…

Sincero Brasileiro da Silva

Os americanos já não sabem mais o que fazer para “conter” a China! São bilhões e mais bilhões gastos e sequer fizeram cócegas no Dragão!

Mk48

Engano seu.
.
Os EUA possuem a arma mais mortífera que existe contra a China : O dólar.
.
A China nem nenhum país sobrevive sem comércio, e a moeda internacional de comércio é o dólar americano.
.
O dia em que a China conseguir impor o Yuan tambem como moeda internacional, ai te darei razão.

Antoniokings

Prezado Mk48

Vc tam razão.
Esse é um dos motivos da China ainda não tomar medidas mais ‘incisivas’ para afirmação de seu poderio.
Poder militar ela já tem.
Os problemas seriam relacionados às áreas política e econômica
E é nisso que eles estão trabalhando.
Vários países já estão trabalhando com os chineses em moedas locais.
Além disso, estão implantando o yuan digital.

http://www.moneytimes.com.br/yuan-digital-pode-ser-uma-ameaca-a-dominancia-do-dolar-segundo-autoridades-americanas/

valor.globo.com/financas/noticia/2021/04/30/yuan-digital-deflagra-corrida-das-moedas-virtuais-de-bcs.ghtml

SDS

Theo Gatos

Acho que ainda estão distantes de fazer frente ao dólar no contexto global… talvez nem ao próprio Euro… Não significa que não conseguirão, mas não estão tão próximos…

A sua CBDC pode acelerar isso, mas no fim até o BCB está implantando a nossa, não será nada de novidade no que diz sentido na segurança do ativo em si…

Sds

Antoniokings

Sim.
Será um longo caminho que a China terá de percorrer.

SDS

Avai2021

Concordo. E quem eh o maior ameaca ao dólar eh o próprio EUA e não o crescimento da China. Caso as instituições, balance of power e rule of law se deteriorem nos eua , este eh o maior risco para os eua perder o dólar. O que a grande maioria não entende, eh que moeda se baliza em segurança do ativo. Qual eh a segurança de um ativo para país com judiciário fraco, ditatorial, corrupção, desequilíbrio entre poderes ?? Inglaterra somente perde em função de escala. Não tem o tamanho eua. Mas caso dólar caia eu vejo Inglaterra e euro… Read more »

Teropode

Fizeram cócegas ? Como assim ? Estão em conflito neste momento ? Há noticias de barcos sendo afundados ?

Matheus S

DF-21 não tem o alcance para atingir Guam.

Zeus

Pode ser outro, inclusive que faça um estrago de maior proporção, ao invés de afundar um único navio

1280px-PLA_ballistic_missiles_range.jpg
Avai2021

Para alimentar mais os sonhos de guerra …. Recomendo olhar este documentário fictício da BBC ilustrando conflito nuclear entre otan e Rússia.

https://youtu.be/VWqWAi_H_9o

Antoniokings

Mais conhecido como gambiarra.

Zorann

O que vc chama de gambiarra, não deixa de ser um recurso técnico. E isto é válido para tudo: saber improvisar na dificuldade é sempre louvável e requer conhecimento para isto.

Theo Gatos

Nisso eu concordo com você! É uma solução no estilo gambiarra mesmo…

Pode ter sua efetividade como toda gambiarra (como bem sabemos nós os brasileiros), mas não deixa de ser uma!

Sds

Antoniokings

Devo admitir.
Comentário perfeito
rsrs

SDS

Foxtrot

Algum desses para MB seria bem vindos.
Modernizados ainda teriam grande Vália.

Mauro S

Exato. Atenderia ao principal requisito operacional da MB: ficar permanente atracado no porto.

Matheus S

Essa medida seria uma alternativa muito viável ao problema defensivo antimíssil que o INDOPACOM se encontra com o US Army em torno do Aegis Ashore. Essa alternativa a curto prazo serviria para preencher essa deficiência de Guam ao mesmo tempo em que o US Army obtém mais espaço no futuro para instalar o Aegis Ashore. Vale destacar que o problema do Aegis Ashore não é apenas orçamentário, mas existe uma infraestrutura em torno do Aegis Ashore necessário a sua instalação que a ilha de Guam simplesmente não tem o espaço suficiente, problemas de engenharia terão que ser resolvido além da… Read more »

Wagner Figueiredo

Manda uns 6 desses ai p “nois”, só colocar uns marinheiros com remo pra não gastar com o combustível e pronto!!! Rsrs..( modo irônico)

Alex Barreto Cypriano

Inativo empregado… Olha, os americanos precisam começar a pensar ativamente e não reativamente: não adianta disfarçar o improviso na base da circunlocução oximorônica.

Joel estevan gambim

Creio no poderil e histórico de guerra americano, porém tem que se levar em consideração que a supremacia muda de mãos, centenas de anos atraz Romanos já foram imbatíveis, gregos, troianos etc…
E o fato é que a china está se organizando e investindo nisso e para isso.

Esteves

Chato. Chato não poder dar palpites nesse post. Esteves não entende de kill chains, mísseis, Ticonderoga e Guam.

Esteves vai esperar outro post. Bom feriado aos republicanos.

Bosco

Que isso Esteves. A imensa maioria que comenta aqui não tem a mínima ideia do sejam essas coisas aí que você citou e não se intimidam em falar abobrinhas. Deixa de ser tímido e entra na dança.
Um abraço.

Esteves

Bosco sempre gentil. No filme Round 6 há uma tarefa competitiva que vale a vida. Porque todas as disputas no filme valem a vida. Cabo de guerra. Um velho coreano percebendo a derrota para o grupo mais forte lança a ideia de manter os mais fracos na linha detrás. No primeiro sinal de cansaço do inimigo, os primeiros e mais fortes no cabo de guerra devem esforçar-se para puxar sem parar enquanto os mais fracos somente mantém a posição…atrás. A guerra foi vencida na Europa por quem teve mais recursos e mais capital. A construção de meios nos EUA foi… Read more »

Esteves

Lá no Aero teve um debate sobre os B52 e como foi relativamente fácil abater aqueles aviões enormes quando eles faziam curvas. Vietnã.

Acho que entendo quando você explica os fatores competitivos dos mísseis hiper balísticos ou dos mísseis hiper pesados como o DF21.

Mas ninguém vai esperar isso acontecer. Acho.

Theo Gatos

Boa Bosco! Verdade! Mais importante é não partir pra ignorância contra outros foristas como alguns fazem… Mas besteira por besteira até eu escrevo as minhas, fora os absurdos que eu leio de vez enquanto aqui…

Sds

Mk48

Na verdade você não entende de p……ra nenhuma dos assuntos pertinentrs a um blog de Defesa.

Esteves

Esteves têm consciência.

Reinaldo Deprera

Os EUA poderiam vender alguns a preço de corveta para alguma marinha aliada, como a Nossa MB, que depois de equipá-los com o que os EUA tem de melhor, os usariam para estacioná-los em áreas diferentes do Estreito de Formosa, afim de proteger Taiwan que, está sob ameaça.

Aí iríamos descobrir se eles estão com tanta disposição de tomar Taiwan.

Save Ferris!

Esteves

A China não precisa “tomar” Taiwan. Taiwan faz parte da China.

Reinaldo Deprera

Semântica

Bosco

Quer dizer que o mesmo virtuoso Esteves que se indigna com a aceitação do menos pior entre os imperfeitos é o que aceita tranquilamente que a democrática e independente Taiwan, mesmo à revelia dos seus habitantes, é uma província da China comunista e não cabe discussão a respeito.
Interessante!

carcara_br

Mais interessante ainda são os falsos moralistas defensores de democracia que não perceberam que sendo interesse das nações “democráticas” essas jogam continentes inteiros em ditaduras militares brutais, e que se orgulham de terem divididos povos que possuem uma origem comum.
Como se tawian que por décadas foi uma ditadura fosse protegida agora por ser uma democracia, e não pro representar um entrave estratégico à unificação territorial. Se tivesse sido invadida na década de 80 Ok, era ditadura, sem problema né?

Bosco

“Mais interessante ainda são os falsos moralistas defensores de democracia que não perceberam que sendo interesse das nações “democráticas” essas jogam continentes inteiros em ditaduras militares brutais…” Não é porque as “democracias” são imperfeitas e até , cruéis, que eu vou me alinhar automaticamente aos interesses dos comunistas que são igualmente imperfeitos , enganadores e cruéis. Se é questão de opção eu opto por ficar do lado do Ocidente democrático ainda que imperfeito já que pelo menos ele tem no seu bojo os mecanismos para se aperfeiçoar enquanto regimes totalitários não os têm. – ” e que se orgulham de… Read more »

Last edited 2 meses atrás by joseboscojr
Avai2021

Show axpira Bosco !!!! Orgulho do Axpira !!!!
Recruta carcará no chão e paga 50 …. E na próxima guarda tripla no portão Z …. Bisonho no pelotão não neh ….

Esteves

Ok.

Esteves também acha que uma região ou um estado autônomo deve ser defendido. E que a vontade de seus habitantes deve prevalecer. No News.

É o ônus da vida.

Houve uma revolução e quem não revoluiu refugiou-se na ilha. Mas a ilha pertence ao país. Esse país pode usar de força para modificar a vontade dos habitantes da ilha?

Pode. Mas haverá a contra força.

É a vida. Os descontentes que desembarquem.

EParro

Pois é Esteves;
a Argentina deve tentar invadir e tomar novamente as Malvinas?
Eu penso que não!

carcara_br

Esse suposto plebiscito seria igual eleição de CIPA, pode ter certeza.
E, ainda que fossem legítimas, haveriam desculpas maravilhosas pra colocar no poder qualquer coisa que se dispusesse ser contrário a um movimento de unificação voluntário.
Muitos democratas apoiariam, na verdade ocorre neste exato momento.
Ali não existe santo, veremos se você apoiará se plebiscitáriamente alguma região geográfica delimitada dentro do Brasil quiser independência.

Esteves

Bosco,

Exagerado…Bosco às vezes exagerado.

Carlos Gallani

Você quis dizer “Taiwan Continental”?

carcara_br

Tão preocupado com a democracia e o povo de tawian que não conhece o nome oficial.

Bosco

Não entendi! Qual o nome oficial de Taiwan que não é conhecido?

Dalton

Não dá Reinaldo! Os “Ticonderogas” exigem muita manutenção e o plano original da US Navy de estender a vida de 11 deles, metade, provavelmente não se concretizará pois acabou custando muito mais e levando mais tempo do que se pensava conforme os 6 que já passaram ou estão passando pelo processo.
.
Marinhas mais “ricas” mesmo assim não tem recursos para desperdiçar com manutenção
deles e marinhas mais “pobres” mesmo que recebendo de graça teriam dificuldades para manter, tripular e armar.

Dalton

É como diz o ditado: “De boas ideias o inferno está cheio”! Algumas são mais outras menos superficiais, são tratadas com mais ou menos seriedade, mas, na maior parte das vezes desaparecem tão rapidamente como surgiram quando se coloca na mesa os custos para tornar o projeto viável. . De cabeça lembro por exemplo: . Estender a vida do então USS Nassau (LHA 4) e converte-lo em navio hospital; . Reativar fragatas da classe Oliver Perry; . Estender a vida dos 28 primeiros “Burkes” para 40 anos e 45 no mínimo para os demais; . Não proceder com a modernização… Read more »

Jorge Faustino

Fabio Gouveia : “O seu amigo “astronauta” mais conhecido pelo nome de Claudia” Adriano Madureira : “Está insinuando que Bosco é homossexual amigo? … Tem provas de suas insinuações caluniosas?” Os dois acham que estão em lados opostos. Estão do mesmo lado. São dois homofóbicos !!! Independe se Bosco é baiano ou paulista, ser negro ou branco, ser católico, evangélico ou umbandista, ser pobre ou rico… e, muito menos, a sua orientação sexual. O que importa são os argumentos dele no debate. O seu intelecto. Você pode concordar ou não com os argumentos dele. Mas que fique nos contra argumentos e… Read more »

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Dois porta-aviões dos EUA entram no Mar da China Meridional para ‘combater influência maligna’

Dois grupos de porta-aviões dos Estados Unidos entraram no disputado Mar da China Meridional para treinamento, disse o Departamento...
- Advertisement -