quarta-feira, junho 29, 2022

Saab Naval

Marinha do Brasil avança na construção do submarino com propulsão nuclear

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Em cerimônia realizada no dia 25 de novembro, no auditório da Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, a Autoridade Naval de Segurança Nuclear e Qualidade (ANSNQ), Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, assinou a Portaria de Concessão da Primeira Licença Parcial de Construção (LPC1) do Submarino Convencional com Propulsão Nuclear Brasileiro (SCPN).

O evento teve a participação de autoridades e representantes de instituições do setor nuclear, como a Agência Internacional de Energia Atômica, a Agência Brasileiro-Argentina de Contabilidade e Controle de Materiais Nucleares e a Comissão Nacional de Energia Nuclear.

A Coordenadoria-Geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear (COGESN), como requerente, submeteu à ANSNQ, por intermédio da Agência Naval de Segurança Nuclear e Qualidade (AgNSNQ), um conjunto de documentos relativos ao SN-BR, em atendimento aos requisitos de segurança necessários para o licenciamento nuclear naval.

A AgNSNQ, que presta o apoio técnico à tomada de decisões da Autoridade, por meio de seu Comitê Técnico Assessor, avaliou a solicitação da COGESN e manifestou-se favoravelmente à Concessão da LPC1 pela ANSNQ. A emissão dessa 1ª licença atende a um dos pré-requisitos para a requerente contratar o estaleiro construtor e iniciar a construção do casco de pressão do submarino.

A LPC1 decorre de uma estratégia que visa proceder ao licenciamento em etapas bem definidas, a fim de permitir um nível adequado de detalhamento nas futuras análises. A estratégia reflete o compromisso da Marinha de atingir o mais alto nível de segurança necessário a um projeto dessa magnitude, inédito, complexo e desafiador.

É com base nesse propósito que a ANSNQ foi concebida, nos termos da Lei 14.222, de 15 de outubro de 2021, que atribui no Art. 7º privativamente ao Comando da Marinha poderes para regular, licenciar, fiscalizar e controlar os meios navais com plantas nucleares embarcadas. O SCPN se enquadra precipuamente nesse contexto.

S-BR e SN-BR
Comparação do porte do submarino convencional classe Riachuelo S-BR e o submarino com propulsão nuclear SN-BR/SCPN

FONTE: Marinha do Brasil

- Advertisement -

135 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
135 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Esteves
carcara_br

“É com base nesse propósito que a ANSNQ foi concebida, nos termos da Lei 14.222, de 15 de outubro de 2021, que atribui no Art. 7º privativamente ao Comando da Marinha poderes para regular, licenciar, fiscalizar e controlar os meios navais com plantas nucleares embarcadas. O SCPN se enquadra precipuamente nesse contexto.”

Esteves, seu comentários sobre este parágrafo?

marcus

Em 2040, fazem outra reunião para modificar o que foi acertado em 2021.
E os sugadores do dinheiro público continuam sugando.

Esteves

Evidentemente. Por óbvio que a MB não quer uma entidade civil fiscalizando. Esteves fosse o comandante-geral dessa empreitada não admitiria enxeridos. Veja, Amanhã um governo desalinhado dos destinos da MB e dos esforços da MB decide que não quer mais investir. Ao invés de negar o mar como faz a MB…nega a grana e decide que não há segurança radiológica. Que um submarino nuclear deu certo e encantou em 1982 mas, é dispensável em 2040 por conta dos riscos e das manutenções intermináveis. Uma entidade civil daqui ou de fora como essa gente de DH…dizendo que os planos de segurança… Read more »

carcara_br

Me preocupa a abordagem do primeiro pensamento, de um descolamento profundo entre os militares, o povo e as instituições que deveriam servir.

Esteves

Isso já vem acontecendo. Nesse momento essa preocupação é justa. Estamos intensivamente deslocamento os militares das instituições.

O povo que se exploda.

Thiago Rezende

Deveria se preocupar em saber votar. Para não entregar seu país na mão de político corrupto de compromisso com ideologias apátridas. O maior inimigo do Brasil é o brasileiro manipulado ideologicamente.

carcara_br

sei, acredito que o próximo passo é te perguntar quem é o candidato certo, né? Só que não, guarde pra você suas convicções, e cuidado com as “manipuladores ideológico”.

Edu

Me diga uma coisa! Um político que tenha compromisso com o brasileiro com o brasil.

r45uht

“Submarino convencional com propulsão nuclear”…..estranho!

Alexandre Galante

Muito estranho!

Red Pill - 红色药丸

É muuita vontade (da MB) de ser vassalo do Norte mesmo.

Teropode

Explique isto , tem fundamento sua observação ou é apenas mais uma piegas patética ?

Thiago Rezende

Disse o comunista!

MSOMOZ

PQP. Outro Antonio Reis.

Nilo

Nestes momentos iniciais o que menos se quer são preocupações internacionais com a construção do SUBNUC.

Esteves

Exato.

Allan Lemos

Nossa, e eu aqui achando que o Brasil era uma nação independente e soberana.

Matheus

Coreia do Norte tambem é independente e soberana.

Emeneu Cajumenticio

Por isso que eles tem bomba nuclear.

Mayuan

Não seja simplista. Nenhum país vive completamente isolado dos demais.

Esteves

É pros chatos não perguntarem. Leva bomba? Vai explodir? Tem míssil? É atômico?

Adair Teixeira

Boa noite , o maior inimigo do Brasil, é sua população de ignorantes que sempre estão a posto de falar mal e diminuir nossa capacidade de evolução tecnológica entre outras áreas. Senhores levar a frente projeto desta magnitude, é lutar e vencer enormes obstáculos . Lembro que esse tipo de tecnologia não é vendida, ela tem que ser desenvolvida. Isso envolve inúmeras etapas a longo prazo , temos que valoriza e acreditar nos nossos militares e pessoas que a tantos anos são exacrados por governos nada se importam com nossa soberania. E para tanto devemos sim nos aliar com quem… Read more »

Allan Lemos

Os oficiais da MB não têm bolas para usar a nomenclatura correta: submarino nuclear de ataque.

Nilo

neste ponto quem não tem bolas é vc, estão na sua cabeça.
Seria uma tolice uma provocação desnecessaria a paises vizinhos, quando o submarino esta ainda em estágio inicial de projeto.

Last edited 6 meses atrás by Nilo
Allan Lemos

“ain não pode chamar de submarino de ataque para não provocar os vizinhos”

Ah vá.

Por essa lógica, não vamos chamar o MTC de míssil de cruzeiro, ou o Gripen de caça, ou o Astros de lançador de foguetes, ou o Mansup de míssil antinavio.

Ah, faça me o favor, vá criar um par de bolas você também, tá precisando.

Esteves

Perde tempo explicando…

Antonio Palhares

Os nossos vizinhos nunca serão, os que nos trarão problemas.
A não ser que tenham costas quentes. Como a Ucrânia que provoca os Russos.

Robson Carvalhaes Custódio

Sub.nuclear de ataque, leva entre outras coisas armas com ogivas nucleares. O que não é o caso do sub. Convencional (armas) de propulsão nuclear. Ainda tem a vantagem de afastar os indesejáveis intrusos querendo impedir que nosso país atinja está auto suficiência e domínio da tecnologia.

Allan Lemos

Nada disso. Um submarino nuclear de ataque(SSN) é diferente de um submarino nuclear de ataque lançador de mísseis balísticos(SSBN).

Um submarino da Classe Los Angeles é chamado de submarino nuclear de ataque.

Camargoer.

Olá Allan. Eu concordo com você em relação aos termos técnicos. Talvez a MB pudesse adequar a sua definição para “Submarino de Defesa com Propulsão Nuclear”, ou “Submarino Defensivo com Propulsão Nuclear”, ou “Submarino Nuclear de Defesa”, ou “Submarino com Propulsão Nuclear para Defesa”

Alex Barreto Cypriano

SCPN: submarino camarada de propulsão nonata. Assim não assusta ninguém.

Camargoer.

Olá Alex. Submarino de Defesa Convencional com Propulsão Nuclear SuDeCoProN.

Joli Le Chat

Essas siglas me lembram da minha infância, das historinhas dos Escoteiros Mirins e aquele mundo de siglas…

Camargoer.

Olá Joli. Uma das coisas mais divertidas é criar siglas. O Departamento de Fonoaudiologia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional se chama FoFiTO. A MB poderia adotar a sigla SuVACo para o SN10 “Submarino para Vigilância do Atlântico Costeiro

André Bueno

Kkkkkkkkkkkkkkkk… SuVACo é a melhor. E ainda põe medo!!!! Kkkkkkkkkkkkkk…

Sincero Brasileiro da Silva

Muito provável que eu esteja enganado, mas “acho” que já li em algum lugar que a intenção da Marinha sempre foi essa, de construir um “submarino com propulsão nuclear”, até para não criar problemas com o EUA! E por conta disso houve até aquela piada por parte dos americanos dizendo que esse submarino seria um “elefante branco”.

Last edited 6 meses atrás by Sincero Brasileiro da Silva
Esteves

A intenção da MB ainda é construir um submarino movido a reator nuclear.

ALEX ROCHA

Na verdade está parecendo que foi uma profecia dos amis. Parace que vai se cumprir.

Elias E Vargas

Entenda que estamos em um continente considerado desnuclearizado, portanto essa é uma fforma apaziguadora que encontraram para construir um submarino de propulsão nuclear, afirmando que não transporta ogivas atômicas. Uma hipocrisia pois a Coreia do Norte Pretende transportar em submarinos convencionais e ate navios de superficie.

Camargoer.

Olá Colegas. Acho apropriado notar a presença da AIEA, ABACC e do CNEN. Já comentei antes, acho que a ABACC merece o Nobel da Paz pelo seu papel no fim da corrida armamentista entre Brasil e Argentina em torno da bomba atômica.

Red Pill - 红色药丸

O que o fim dessa corrida rendeu de bom pra nós ??! Mil vzs uma Argentina nuclear, fosse assim tbm teríamos a nossa, e nem mais inimigos nossos eles são.

Camargoer.

Caro Red. Os mais velhos, aqueles que eram adultos ou adolescentes, viveram o horror do auge de guerra fria durante a década de 80á, quando nosso sentimento era da certeza da aniquilação nuclear. Eu fico muito feliz em notar que os mais novos desconhecem este sentimento (recomendo o filme “the day after”, os efeitos especiais são fraquinhos mas eu ainda me arrepio de terror quando lembro do filme). Então, por um lado, há esta óbvia questão do significado do terror da ameaça a aniquilação mútua. Apenas para comparação, no fim da década de 80 existiam 64 mil bombas nucleares. Hoje… Read more »

Alex Barreto Cypriano

Mestre Camargoer, as tais 64 mil armas somavam 26 mil megatons. Imagino que os EUA tivessem algo como mais de 12 mil megatons pra torrar seu competidor. Hoje, os EUA contam com 550 a 1050 Megatons (em função das bombas de potência variável), uma sombra do que já foi quando competia apenas com a URSS. Graças à China, em breve se somarão mais 700 armas às seis mil existentes, representando o acesso dessa ao clube dos brucutus nucleares. Nunca estivemos tão perto do uso de armas nucleares, não apenas pela proliferação (o Irã jurou exterminar Israel – cumprirá sua promessa… Read more »

Matheus S

Sinceramente, não acredito que os persas irão usar armas nucleares contra Israel, isso seria uma devastação mútua, e mesmo os persas sendo os loucos que aparentemente são, eu prevejo o Irã usando armas nucleares contra outro Estado, sendo este país um dos localizado no Golfo Pérsico. Inclusive, isso pode ser até encontrado nos estudos escatológicos se você ler e interpretar sob uma visão totalmente diferente. Acho que essas declarações são cortinas de fumaça que os líderes persas encontraram para esconder o real motivo. Não vou me alongar nisso porque estaria saindo do escopo da matéria que é sobre o Brasil.

Alex Barreto Cypriano

Bem, Matheus, dizem que arma nuclear é pra ter mas não pra usar. Não falaram nada sobre testar: de 1946 a 1996, foram detonados 510 Megatons em testes atmosféricos e subterrâneos. 510 Mt!

TotalMegatonnageTests1946-1996.png
Alex Barreto Cypriano

Eu ia postar mas esqueci. Aqui vai:

USNuclearForces2021.png
Teropode

Creio que com o apetite Norte coreano incentivado pela China , o Japão não terá outra escolha a não ser arrombar a porta e entrar neste clube .

Alex Barreto Cypriano

A Coréia do Norte tem um número apreciável de ogivas nucleares.

WarheadInventories2021-ACA.png
Camargoer.

Caro Teropode. A pressão da Coreia do Norte sobre o Japão é resultado da presença de tropas dos EUA (não nucleares). Caso o Japão seja nuclearizado, seja pela construção de sua própria bomba ou de bombas dos EUA, ele se tornará alvo preferencial da China e da Coreia do Norte devido á sua aproximação com os EUA. A melhor escolha para o Japão é o fechamento das bases dos EUA para “sair” deste clube de países com tropas dos EUA.

Teropode

Você nunca foi bom pra contar piadas !!!

Camargoer.

Olá Terapode. Talvez você nunca tenha sido capaz de entende-las. Ou uma combinação das duas coisas.

Teropode

Kkkkkkkkkkkk , taí , está já foi razoável ??????

Alex Barreto Cypriano

Mestre Camargoer, lembremos que alvos militares não são os únicos que existem. Alvos civis como regiões/cidades industriais e nós logísticos são igualmente alvos em diferentes cenários. Com a IIGM nenhum civil escapa da destruição massiva do front expandido ou internalizado.

Marcelo Baptista

Camargoer, o Japão sendo o que é e tendo o histórico que teve, sempre será um alvo, com ou sem bases americanas.
Eu, sendo o governo japonês, nao abriria mão desta carta.
Mas concordo com um ponto, se o Japão se nuclearizar, eu imagino o pior, uma situação tipo Crise dos misseis em cuba.

Carlos Antonio Diogo

Tem gente que é cega assim como o Irã!
Exterminar Israel kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Leonardo Costa da Fonte

O problema, meu caro, é que não ficaria por aí! Uma Argentina nuclear fatalmente levaria a um Chile nuclear. Por sua vez, levaria a um Peru nuclear, e muito provavelmente a uma Venezuela nuclear.

Camargoer.

Olá Leonardo. Você tem razão. Isso também abriria um espaço para a interferência de outras potências de fora do continente para nuclealizar o continente, como aconteceu na Europa. Alemanha, Itália e Espanha, não são potências nucleares mas estão nuclearizadas

Allan Lemos

Errado. O UK e a França são potências nucleares e mesmo assim não há uma Itália nuclear, Bélgica nuclear, Espanha nuclear.

Venezuela nuclear? Com quais cientistas? Com quais instituições de pesquisa?

Camargoer.

Olá Allan. No fim da segunda-guerra, os EUA romperam o acordo com a Inglaterra e não transferiram a tecnologia nuclear para a Inglaterra. Na sequência, a URSS detonou a sua própria bomba. Como consequência, a Inglaterra retomou o seu próprio programa nuclear e a França iniciou o seu, o que por sua vez levou a China a detonar a sua própria bomba com ajuda soviética. Estes países se tornaram “Estados Nucleares”. No contexto da guerra fria, os EUA instalaram bases armadas com bombas nucleares na Alemanha, Turquia, Bélgica e Holanda. Os EUA já tiveram bombas estocadas na Itália. É possível… Read more »

Leandro Costa

Só para complementar, Camargoer. Holanda, Belgica, Alemanha, e acredito que Espanha não apenas tem estoque de armamento nuclear, mas tinha compromisso de ter aeronaves capazes de fazer o uso dessas armas em caso de necessidade. É um dos motivos pelos quais a Alemanha está entre F/A-18 e F-35 ou gastar uma grana para integrar os sistemas de armamento nuclear nos Typhoon. O Canadá também é nuclearizado nesse sentido, inclusive o Avro Arrow foi cancelado também por esse motivo, já que foi considerado mais eficiente adotar mísseis antiaéreos nueares ao invés de um super interceptador. E de fato os mísseis foram… Read more »

Allan Lemos

Camargoer, são situações muito distintas. A Turquia, por exemplo, tem armas nucleares dos EUA em seu território, mas não poderá jamais usá-las por conta própria. É como se eu deixasse o meu carro na sua garagem, mas mantivesse a chave comigo.

Então, no final das contas, se os EUA instalassem armas nucleares na Venezuela, elas só seriam úteis para os próprios EUA. A Venezuela não poderia usá-las para fazer dissuasão, já que não poderiam ativá-las independentemente.

Camargoer.

Caro Allan. Exatamente. Caso o Brasil e a Argentina se tornassem Estados Nucleares, eles se tornariam ameaças ás outras potências nucleares, que buscariam nuclealizar seus países satélites como forma de neutralizar a ameaça que os dois países teriam se tornado. As doutrinas dos Estados Nucleares é considerar todo país que tem armas nucleares como uma ameaça nuclear prioritária. Aliás, a primeira política de defesa do Brasil deve ser tratar seus vizinhos como aliados. Qualquer manual de relações internacionais adota essa perspectiva.

Marcelo Baptista

Allan acho que o ponto é, mesmo vc nao tendo controle sobre as armas nucleares, vc te-las em seu território o torna um alvo preferencial.
Supondo que a Venezuela abrigasse armas nucleares dos EUA, ela obrigatoriamente seria um alvo da URSS, mesmo que nao tenha o controle.

Esteves

Salve Mestre Professor,

Bom sentir que estás recuperado.

Camargoer.

Olá Esteves. Peguei um resfriado forte… credo.

Esteves

Esteves percebeu.

Nilo

Saúde…..boa recuperação…

Camargoer.

Obrigado Nilo. Felizmente apenas um resfriado.

Carlos Campos

ABACC foi um tiro no pé dado pelo Brasil e Argentina,

Camargoer.

Olá Carlos. Por que?

Allan Lemos

Se eu fosse o presidente, meu primeiro ato seria acabar com essa agência. Completamente ridícula. Argentinos deveriam ficar a pelo menos uns 100km de qualquer instalação brasileira relacionada à pesquisa nuclear.

marcos.poorman

Com esse seu pensamento o RMB – Reator Multipropósito Brasileiro para produção de radioisótopos ainda estaria no papel, pois o detalhamento do projeto contou, também, com a participação da empresa argentina INVAP.

Esteves

Melhor tê-los como amigos partícipes.

Ia dar ruim tê-los como amigos ocultos.

Eduardo

Gostei do comentário Camargo, apesar de ter notado a presença destas entidades, o que da respaldo ao projeto, evitando interferências regulatórias internacionais, realmente não tinha pensado nas repercussões da existência dessa entidade e nas contribuições que ela trouxe para as excelentes relações que temos com nosso vizinho assim como o suporte que ela dá para que nossa nação tenha um discurso de autodefesa, mesmo desenvolvendo esse tipo de equipamento. Afinal, se alguém tivesse que reclamar seria nosso vizinho, no entanto eles contribuiram com nosso desenvolvimento no setor e acompanham esse desenvolvimento. Do ponto de vista global, nesse tipo de assunto,… Read more »

ROBERT

Hum… não tinha sido noticiado recentemente que o projeto seria paralisado ate 2025? Não entendi.. seria mais um caso de Fake News? este ou aquele?

Esteves

Não.

Snake

Onde vc viu isso meu caro?

Red Pill - 红色药丸

Contaram quantas siglas ? Desafio alguém conseguir resumir em uma frase o que aconteceu

Ricardo Rosa Firmino

” REGABOFE “.

Esteves

Controle.

Allan Lemos

Muito cacique pra pouco índio.

Nilo

Controle. Com usina nuclear todo cuidado é pouco. Chernobyl, alguem se achou, não seguiu regulações de segurança que levaram ao acidente.
Se der algum problema com esse projeto do SUBNUC no que tange a parte nuclear, a perda será grande para que o Brasil mantenha o andamento do cronograma (já tão difícil de cumprir), vozes contrárias estão a espreita, esperando este momento, que por DEUS, não vai acontecer.

Last edited 6 meses atrás by Nilo
Esteves

Exato.

737-800RJ

Às vezes eu não gosto de elogiar ou falar coisas positivas sobre algo que tenho desconfiança com receio de agourar, mas dessa vez vou arriscar: até que o projeto do Álvaro Alberto está caminhando. Melhor do que eu imaginava. E paro por aqui, pra não correr riscos.

Ricardo Rosa Firmino

Essa história de sub nuclear sempre foi,é e sempre vai ser uma piada…não precisamos disso..investe essa grana em sub convencional, muito mais lógico e racional.. o País não tem condições de operar sub nuclear..

Esteves

Tem e vai mostrar que tem.

Mas as comparações aqui não mostraram favorecimentos ao nuclear X convencional.

Ricardo Rosa Firmino

Olá Esteves..não tem.. o tempo vai mostrar que não tem…

Esteves

Olha…

Vejo, leio e aprendo sobre isso desde os anos 1980. Aprendo pouco, verdade.

Sendo verdade que a operação $$$ dos Scorpenes estará acima, muito acima das projeções orçamentárias…vamos ver isso.

O tempo é o vento.

EduardoSP

Vai consumir, na verdade já está consumindo, quase tudo que resta no orçamento da MB para investimento.
E quando entrar em operação vai consumir quase todo o orçamento de custeio.
E vai ter desempenho modesto, pois será o primeiro submarino nuclear construído aqui.
E não teremos recursos para construir outro.
Enfim, um desastre.

Camargoer.

Olá Eduardo. O ProSub tem consumido entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão por ano, de um orçamento de quase R$ 25 bilhões. Além disso, o congresso tem aprovado muitas emendas parlamentares (quase R$ 7 bihões) mas é incapaz de conseguir essa liberação dentro do MinEconomia. O orçamento anual do ProSub é igual ao orçamento da FAB para F39 e ao da própria MB no FCT. Portanto é um equívoco dizer que o ProSub é o responsável pelos problemas orçamentários da MB. O problema é estrutural.

Ricardo Rosa Firmino

Olá Eduardo SP.
Você está corretíssimo..volto a dizer: O Brasil não tem condições de operar sub nuclear….sejam por razões financeiras, técnicas,etc… o tempo vai mostrar que não tem condições…

Foxtrot

do Submarino Convencional com Propulsão Nuclear Brasileiro (SCPN).”
Caraca até no nome os caras fazem besteira.
Ou é submarino convencional ou de propulsão nuclear.
Não existe submarino com as duas funções


Esteves

Existirá.

Allan Lemos

Pois é, e eu fui o primeiro aqui que chamou atenção para essa patacoada da MB.

Nilo

foi o primeiro tonho, ze da lua. Aceitável dizer estranho, diferente…

Last edited 6 meses atrás by Nilo
Esteves

Em um certo momento Esteves também foi Tonho da Lua.

Vai lendo, vai lendo, vai aprendendo, leva puxão, apanha…

Mas tem Tonho que não deixa de ser Tonho.

Foxtrot

Cuma ????? ????

Foxtrot

Depois da MB renomear porta helicópteros de porta aviões leve, não duvido de mais nada kkkk

Camargoer.

Olá Fox. Um navio aeródromo é diferente de um porta-aviões.

Foxtrot

Explica isso para os almirantes Camargo !
Olá
Se esqueceu que o Atlântico agora é navio aerodromo ligeiro Atlântico ou qualquer baboseira assim !

Snake

E o trem vai andando e os haters chorando…………..

Esteves

São como crianças. Precisa colocar 1 banquinho, mostrar no quadro, aplicar prova, corrigir, dar nota.

Depois leva pra fazer excursão.

Teropode

Segurando pela mão , porque senão se perdem !

Renato

Apenas achei a chamada um pouco ilusória. Não há avanço na construção porque esta sequer começou. Se avançou apenas nos requisitos burocráticos, ainda que necessários, para se aproximar da contratação do estaleiro e, sabe-se lá quando, do início da construção.

MATROSE

Pela madrugada… a MB nem ninguém está falando em bomba nuclear. Estamos abordando um eficiente e importante recurso de impulsionamento de belonaves. O arrasto tecnológico ajudará, no futuro, que sejamos pelo menos, autosuficientes em combustíveis nucleares para o abastecimento das usinas nucleares que certamente teremos que construir no futuro, já que o nosso potencial hidrelétrico traz implicações ambientais muito difíceis de compensar. E é ótimo que os hermanos tenham sido convidados para o evento. Contribuirá para dirimir dúvidas e incertezas.

Luis

submarino convencional nuclear, só aqui mesmo, ou é sub nuclear ou é sub convencional, mal entendedores q entendam mal como sempre, ou então que se informem sobre o brasil possuir slbm’s ou não. ridículo misturar duas expressões consagradas e opostas para desenhar o conceito para leigos

Cabo Velho Sincero

Falta pouco, mais 30 anos e chegaremos lá.
Confia!

Gerson

Quero saber se lança pelo menos misseis antiaéreos e antinavio??

Camargoer.

Olá Gerson. O SN10 poderá lançar mísseis antinavio a partir dos tubos de torpedos.

Cláudio

Agora precisamos ter a nossa bomba atômica, tem muito países de olho na nossa riqueza,o maior amigo é nosso inimigo?

Haroldo A Fiocco

Jajá. Pode por o pedido para mais um Sub Nuclear e mais um Convencional.. Eu Deixo.

Camargoer.

Olá Haroldo. Acredito que os quatro SBR serão os últinos submarinos convencionais da MB. Acredito que após o SN10 (ou talvez S101, mais coerente com as regras) a MB irá contratar um segundo SBN

Ricardo Khichfy

Discussões de alguns tolos, o Brasil precisa desenvolver a tecnologia nuclear, não necessariamente para guerras, ataques ou provocar povos amigos da América do Sul, mas simplesmente desenvolver a impulsão nuclear nos mesmos moldes, princípios e objetivos com que construímos as Usinas de Angra dos Reis que abastece o Rio e outras cidades. O Risco é grande? Não! Depois de Chernobyl e outros acidentes menores o desenvolvimento da segurança aconteceu de forma espetacular que hoje já se pode afirmar que são mais seguras do que a maioria das outras formas de produzir energia elétrica. Vide a Alemanha que havia desistido, volta… Read more »

Renato de Almeida

Se em cada etapa de construção do sub nuclear, houver “cerimônias” de tudo que é jeito, a conta desse submarino no final estará nas estrelas.
E aproveitando o ensejo, faço uma indagação:
O sub Riachuelo já entrou na ativa na Marinha ou não?
Que novela!

Camargoer.

Olá Renato.
Pelo que sabemos, a entrega será este mês. Eu e o MK48 achamos que será dia 13 de dezembro, dia do marinheiro. Também tenho esperança do Nunão pedir para eu acompanhar a cerimônia com credencial do PN.

Sérgio Luís

Minha preocupação está na conclusão do reator só isso!
O restante são detalhes!
Outra coisa
Devo lembrar que o “mundo” esta contra este projeto!
Só nós estamos a favor da conclusão do SN-BR.

Last edited 6 meses atrás by Sérgio Luís
Newton Rossi

Nossa Marinha gosta de gastar dinheiro à toa!!!!

Antonio Palhares

Um país do tamanho do nosso tem que ser absolutamente independente.

Glicério

Podem gastar o dinheiro do país, que tem sobrando. Está tudo uma maravilha o país. Excelente investimento. Vai trazer um ótimo benefício para a população. Pelo menos aqui os carros e caminhões vão poder atravessar o rio de submarino, porque para construir ponte não tem dinheiro, e é bom pagar barca para atravessar.

Manoel Argolo

Só falta agora CONSTRUIRMOS as BOMBAS ATÓMICAS E DE NEUTRONS E MÍSSEIS INTERCONTINENTAIS!

Adair Teixeira

Desculpa, voltei só para informar , que todo submarino é de ataque . E sobre sua propulsão ser nuclear, permite ficar submergido por dias , meses , estático, pq não produz gases tóxicos e não precisa vir a superfície renovar ar, pq ele produz oxigênio, com a quebra de moléculas de água. Além de não precisar de abastecimento de combustível. Aí é que entra na classe de ser uma arma de uso estratégico .

Antonio Salles

Quando esse elefante branco estiver pronto, por volta de 2040, se os sucessivos governos corruptos continuarem dando às cartas em prol das potências estrangeiras, como sempre aconteceu, estará irremediavelmente obsoleto.

João

Quem não sonha, não vive

João

Seria melhor garantir o básico.

João

O básico que não conseguimos manter
Falta de dinheiro ou má gestão, incompetência… e insistir nessa coisa.medonha de submarino Nuclear que deve está esgotando mais da metade do orçamento da Força. Os navios simples de terceira é quarta classe aos frangalhos. Coisa sem lógica. Vai saber….

Blind Mans Bluff

Tantos eventos pra tao pouco progresso desse projeto. Quanto custa cada evento e quantas lagostas sao servidas?

Mensageiro

Melhor maneira é ter a bomba escondida, não precisamos impor poder sobre nenhum vizinho ou potência. Pra que ter bomba e virar alvo. Deixa de baixo do quieto, país coringa.

Camargoer.

Caro Mensageiro. A posse de uma arma nuclear só faz sentido dissuasorio se o potencial inimigo souber de sua existência. Recomendo o filme “Dr Fantástico” com Peter Sellers para entender o conceito.

Ander

Espero estar vivo pra ver esse bichão na água.

francisco

É muita burocracia e perda de tempo. Decide contrata e faz, não precisa de tantas reuniões, acordos, licitações.

Luiz Floriano alves

Esse submarino se for concluido estará obsoleto. Não podemos acompanhar as potencias nesse campo. Jogar recursos nisso é irracional.

Marco Figueiredo

Será que podemos esperar a assinatura do contrato para construção do casco para 2022?

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

1º Esquadrão de Aeronaves Remotamente Pilotadas fez o primeiro lançamento do ScanEagle

O 1º Esquadrão de Aeronaves Remotamente Pilotadas realizou o primeiro lançamento do drone ScanEagle, N-8001, na tarde de ontem...
- Advertisement -