Submarino classe Scorpene

O Ministério da Defesa da Argentina estuda a possibilidade de adquirir submarinos convencionais da França para recuperar capacidades militares perdidas, voltar a ter uma arma estratégica de dissuasão e exercer a defesa ao longo da extensa costa argentina. Com a trágica perda do ARA San Juan em novembro de 2017, a Armada Argentina atualmente não possui submarinos operacionais.

O projeto é de longo prazo e visa uma força de quatro submarinos convencionais da classe Scorpene, desenvolvidos pelo Naval Group francês, mas produzidos no Rio de Janeiro, disseram ao jornal Clarín fontes militares de alto escalão.

Consideram como vantagens que tanto o Chile quanto o Brasil tenham submarinos dessa classe, o que gera um padrão para operar regionalmente; e que a aquisição via França tiraria o país dos dilemas de estar no meio das disputas entre Estados Unidos e China, questão que atravessa outro projeto da maior relevância, como a compra de caças.

O custo de um submarino com essas características chegaria a 700 milhões de dólares pelos quais, apesar de as Forças Armadas possuírem o Fundo de Defesa Nacional (Fondef), uma operação dessa magnitude exigiria financiamento internacional, disseram ao Clarín fontes militares.

O Fondef sancionado por lei em 2020, que administra a Defesa e o Estado Maior Conjunto das Forças Armadas liderados pelo tenente-general Juan Martín Paleo, como órgão responsável pelo Planejamento Estratégico Militar, teve cerca de US$ 35 bilhões no ano passado. Eles esperam cerca de US$ 69 milhões para o exercício atual.

Nesse sentido, nenhum projeto dessa natureza seria possível se o país entrasse em default. Por isso, a luz verde do Congresso para o acordo de refinanciamento da dívida com o Fundo Monetário Internacional foi recebida positivamente pela liderança das forças.

Após o naufrágio do ARA San Juan, a Armada atualmente liderada pelo Almirante Julio Horacio Guardia desenvolveu o “Plano Gênesis” sobre a “sexta geração” de submarinos, pensando em seis unidades com capacidade de patrulhar por 90 dias, com a premissa de que o submarino é “a única arma estratégica que a Argentina pode ter” para o controle da extensa costa marítima do Mar Argentino.

Consultados pelo Clarín, porta-vozes do Ministério da Defesa disseram que “a intenção do ministro (Jorge) Taiana de avançar em alguma negociação para recuperar capacidades submarinas é um dos eixos de sua gestão”.

Taiana viajará para a França no dia 15 de abril para o lançamento do quarto Navio Patrulha Oceânico (OPV) adquirido precisamente ao Naval Group, e manterá um encontro bilateral com sua congénere francesa, Florence Parly, onde se estima discutirão a questão dos submarinos.

Subscribe
Notify of
guest

261 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nemo

Eu sinceramente não tenham nenhuma animosidade contra a Argentina ou contra os argentinos, mas essas compras argentinas de aviões, submarinos etc. Estão ficando ridículas. Já comprou quatro boas OPV francesas, agora para de inventar.

MFB

Vai acreditando que argentinos são amigáveis, vai…

Reis

É um cilada Bino !!! o submarino argentino seria montado ao lado do submarino nuclear brasileiro ??

Querem é espionar o sub nuclear, pq duvido que não terão argentinos no estaleiro acompanhando o processo por vários anos…..

Jean Jardino

Mais um que vive no mundo encantado da Bozolandia.

Reis

Mundo perfeito é Cubalandia e Venezuelandia.

Mais perfeito ainda seria alguém condenado em 3 instâncias por roubalheira ser o líder máximo do país.

Fawcett

Nos anos 80 o programa de submarinos argentinos estava anos luz a frente do brasileiro, mas após a queda do regime militar ele foi largado às traças. SE os argentinos comparem subs construídos no Brasil será uma grande vantagem para a gente pois duvido que eles consigam restaurar a sua indústria neste segmento.
https://www.naval.com.br/blog/2017/09/11/o-fracasso-do-programa-de-submarinos-da-argentina/

João Carlos

Argentina estuda compra, é isso, apenas mais um “estudo”. O mais novo esporte na falida Argentina, dá manchete na midia local, é barato, mantem os militares ocupados, e a todos com a sensação de que são potência que outrora achavam que eram. Fim de festa.

Esteves

Quem tem crédito não está falido. O risco de default foi afastado com a renegociação da parcela de 45 bilhões que venceria em abril desse ano.

A festa agora é outra.

Antoniokings

E os grandes investimentos chineses.

Carlos Campos

não adianta ter grande invesmtimento chines se gastam como se não houvesse amanhã

Glasquis 7

Tá, os chineses investem na Argentina pra que esta compre subs Franceses.

Vc tem uma lógica meio estranha.

João Carlos

Em abril DESTE ano… Ok, mas eles continuam SEM crédito, apenas adiaram o default … e continuam sem dinheiro. Eu repito, avaliar compras é somente para acalmar o público interno. É política de pão e circo e somente isso.

Nicolas_SS

É pra cair na gargalhada? A Argentina fez mais de 20 acordos com o FMI nas ultimas décadas, faz empréstimos para pagar o empréstimo anterior!

William Duarte

A Argentina me faz lembrar a piada do joãozinho na escola, estuda aqui, estuda lá, mas na hora da prova nunca passa

T.H

Olha vejam só, o “Pérsio Arida” da Argentina anda a comentar aqui pela plagas do “Poder Naval”!!! Palpiteiro de fórum não esconde a bílis escorrendo pelo canto da boca, e se acha entendido em tudo, de economia a geopolítica… Ah, vá!!!

João Carlos

@T.H Eu nao sou seu posto Ipiranga … Senao gostou, vá viver na Argentina assim como eu fui faze-lo por varios anos por meu trabalho… Se nao sabe o assunto, entao…

T.H

Antes fosse o tal “Posto Ipiranga”, pelo menos faria análise econômica e menos ideológica e de opinião pessoal, mas claro, claro, você está certo, eu é que estou errado de estar te ouvindo.

Gerson

Não tem dinheiro nem pra comprar usados, que dirá novos!

Wellington Kramer

A diversão atual dos militares argentinos é orçar armamentos.

JSilva

“uma operação dessa magnitude exigiria financiamento internacional, disseram ao Clarín fontes militares.”

Então dificilmente vai sair alguma coisa, a Argentina não tem crédito.

William Duarte

Se um presidente da estrela vermelha voltar, ele terão dinheiro via BNDES, submarino superfaturado construído parte na França, alguns parafusos por aqui e montado em estaleiro superfaturado na Argentina com calote já na primeira prestação.

Cristiano de Aquino Campos

Estranho que todos os projetos militares atuais são da época desse presidente e são ate orgulho para o Brasil. PROSUB, Gurani, Gripens, KC-390 e etc.

Hellen

Cristiano perdoa ele,ele nao sabe o que diz !!!!

Slow

Pois é , acho que ele esqueceu desse detalhe ou é sem caráter mesmo .

E foi o governo que mais investiu nas Forças armadas .

Last edited 2 anos atrás by Slow
Leonardo Costa da Fonte

Não “investiu a toa”. Ou você pensa que só os contratos da Petrossauro eram superfaturados?

Caio

Saudades da petrossauro que deixava uma coisinha para o pobre nacional, pelo menos encher o tanque,porque a petrosalim,petrohusseim, petrojack, petroheinz, e etc… Só anda fazendo graça para esses gringos.

Luís Henrique

Vai estudar um pouco. Os suecos estão pagando quase o dobro no litro da gasolina do que pagavam há 1 ano. A gasolina está mais cara no mundo todo. A Alemanha que é a maior potência econômica da Europa teve inflação superior a 10% em 2021.
Resolver o preço do combustível em uma canetada foi o que Hugo Chaves fez na Venezuela, mude para lá, tá uma maravilha, enche o tanque de graça e da so uma gorjeta para o frentista.

Amaury

Cidadão, a taxa de inflação na Alemanha em 2021 foi de 3,1%. A maior em 30 anos. Mas bem longe dos 10% que você, mentirosamente, citou acima. Acho que, em vez de pedir para os outros estudarem mais, você deveria corrigir o que escreveu.

Luís Henrique

Cidadão, um economista citou que o Brasil estava com 12% de inflação, a Alemanha com 10% e a Argentina com 50%. Provavelmente não se referia ao acumulado no ano. Acho que foi o Paulo Guedes que disse isso em uma entrevista, mas não tenho certeza. De qualquer forma, como você mesmo citou a inflação na Alemanha atingiu o maior valor em 30 anos portanto meu ponto se sustenta, alguns estão “tentando” colocar a culpa no Presidente Bolsonaro, e sonham com a volta do chefe de quadrilha, mas o mundo todo está sofrendo economicamente devido à pandemia que já está no… Read more »

Amaury

Cidadão, a inflação alemã fechou 2021 em 3,1%. É a maior taxa em 30 anos. Mas isso nada tem a ver com BOLSONARO, PAULO GUEDES, CHEFE DE QUADRILHA, ou qualquer outra sandice que você nos seus delírios possa citar. O FATO é que você AFIRMOU que a inflação na ALEMANHA foi superior a 10%. E isso é MENTIRA. Poderia, em vez de vomitar todo seu ódio ideológico, apenas reconhecer que errou e fez uma afirmação mentirosa e sem nenhuma base lógica. Então pego o seu conselho e repasso para você mesmo. ESTUDE antes de escrever besteiras e pare de espalhar… Read more »

sub urbano

o modus operandi é sempre o mesmo. São mentirosos patológicos esses aí

André

Tendeciosa e imprecisa a postagem. Inflação na Alemanha está errada, e nem vou falar da paridade de poder de compra. Se quer mandar os outros estudar, recomendo que aja com fidelidade ao seu conselho: estude. Estude muito para não postar bobagens como dados imprecisos. Saudações.

Luís Henrique

https://www.destatis.de/EN/Press/2021/12/PE21_564_611.html 22% de aumento em energia, 43% de aumento em combustíveis para automóveis, aumento nos bens de consumo de 7,9%. Alemanha 2021. Eu vi um vídeo de um economista citando 10% para Alemanha, 12% para o Brasil e 50% para Argentina, não recordo se foi o próprio ministro da economia Paulo Guedes e não lembro o período especificado. Isso não é tendencioso, nem impreciso, muito menos bobagens. Bobagem é acreditar que apenas o Brasil está com os alimentos e gasolina mais caro, que é tudo culpa do governo federal e que é só votar no líder de quadrilha que tudo… Read more »

Last edited 2 anos atrás by Luís Henrique
Slow
Caio

Um Zé babão de malandro, falso salvador da pátriaalguém estudar e uma piada, acorda e confere.os aumentos do preço do combustível e pesquisa o golpe na auto suficiência dos derivados de.petroleo que sofremos seu trouxa.

Last edited 2 anos atrás by Caio
Luís Henrique

Você precisa estudar mesmo. Vá estudar o que é Globalização e o que é Democracia. Também estude o que é Capitalismo e como o preço dos produtos e serviços são controlados no capitalismo.
Se o senhor tivesse um posto de combustível ou um mercadinho de bairro, acha mesmo que o Presidente da República de um país democrático, pode ir lá e dizer o valor de cada produto que você vende?

paulo araujo

A Suécia não extrai petróleo a 30 dólares o barril, já com margem de lucro. Como um certo país da A.S.

Wellington Kramer

Olha aí.

Doug385

Numa economia socialista funciona assim mesmo. Preços tabelados e governo imprimindo dinheiro a torto e direito pra bancar a máquina pública. O próximo governante que se vire. Daí põem a culpa no empresário ganancioso, como faz o governo argentino. Como se o infeliz do empresário fosse obrigado a pagar para produzir e não ter lucro. O resultado são as prateleiras vazias, como nos mercados argentinos. Lembrando que a antiga presidanta fez o mesmo por aqui com a Petróbrás, por isso que “o pobre pagava menos pelo combustível”. O resultado fo o rombo nas contas da empresa que o pobre paga… Read more »

João Augusto

Manda as provas pro MPF porque até agora eles não conseguiram muita coisa.

Marco

Meu Deus do céu! Vocês que defendem esse pessoalzinho da estrela vermelha procurem saber primeiro o que é caráter, eu te asseguro que eles não tem nenhum. Não é porque as escolhas dos equipamentos foi no governo deles que significa alguma coisa a favor deles, principalmente pela -FALTA- de caráter. Junta os desmandos, corrupção, roubo, desvios, calotes com charutos, calotes africanos, do governo anterior que você vai chegar a cifra de Bilhões de Reais, que você também vai concluir que com esses Bilhões nossa Marinha, Força Aérea e Exército estariam em outro patamar.

André

Amigo, longe de se petista, mas naquela época o povo comia. Consegue argumentar contra essa posição?

Johan

Estudando um pouco de economia você terá vários artigos falando do boom das commodits, a economia mundial até 2008 era virtuosa. Agora teve uma ” pequena pandemia” que gerou a crise na economia mundial e estou falando da economia real, com as cadeias de produção literalmente cortadas e, nem mesmo saímos de uma pandemia, vem uma guerra cuja sansões estão impactando mais uma vez, severamente a economia. Somente em 2020 foram destinados mais de meio trilhão de reais!!! Foram para medidas contra a doença e boa parte para estados e municípios. Se você não acredita,pode fazer uma pesquisa rápida e… Read more »

André

Com todo o respeito, estou ciente dos preços de comedites em 2008 e também dos valores atuais (dá uma olhadinha). E continuo acreditando que é difícil qualquer argumentação frente ao fato que realmente as pessoas comiam. Nos últimos 4 anos, e portanto antes da pandemia, o país voltou a registrar fome crônica. Quando algo tão primordial como a comida falta, é difícil engolir (Sem trocadilho) qualquer argumentação tendenciosa ou não. Fome não tem partido.

Johan

O Brasil NUNCA deixou de ter miseráveis e fome crônica. Há um documentário falando da fome do Brasil e já tem alguns anos, mais ou menos uns 5 anos. Neste mesmo documentário mostra que o número aumentou com a crise de 2015. Tanto que A crise já vem de longe que em 2016 a taxa ficou com dois dígitos. Lhe afirmo que decisões tomadas podem levar até 20 anos para se ter as consequências e estou consta em estudo de geopolítica.
Fonte:
FDR Cenário delicado do Brasil completará pelo menos 10 anos.

Luís Henrique

Sim, muito fácil. Naquela época eles estavam no começo ou no meio do maior assalto. Depois que ficaram 15 anos e acabaram com o país, entregaram o país destruído, e agora para consertar não se consegue em pouco tempo.
E naquela época não existia uma pandemia que esta afetando os preços no mundo todo, não só no Brasil.

André

Beleza…. Em 2455, ainda vão dizer que a culpa é do PT. Sempre culpa dos outros. É complicado agir com esse sentimento de dualismo, de torcida. Parece algo como o bem x o mal. Os honestos x os desonestos. Longe de mim aceitar essa argumentação, que a casa está sendo arrumada.

Luís Henrique

Se o sr. pesquisasse veria quanta coisa está sendo feita no governo atual. Mesmo pegando o país quebrado, mesmo com a lei do teto de gastos, mesmo com o 3o ano de uma pandemia mundial e uma guerra na Europa, está sendo feito muito. Mas não aparece nas principais mídias que perderam a boquinha.

Slow

Cita uma coisa boa ?

Faver

Quem sabe é melhor chamar uns pastores para distribuir dinheiro ou usar algum orçamento secreto…. Chega de retrocesso e roubalheiras precisamos de outros nomes.

Hellen

Bom mesmo é o paulo guedes ministro da economia que tem milhoes de dólares no paraiso fiscal kkk !!!!!

Last edited 2 anos atrás by Hellen
Caio

Qualquer crítica a situação atual do pais e defender comunismo?? É um raciocínio extreme limitado. Não é atoa que idolatram inúteis.

Samuca cobre

Melhor responder até agora!!!😎👍

Luís Henrique

Senhor, defender o governo mais corrupto que tivemos desde o retorno das eleições, apenas porque algumas coisas boas aconteceram, é ser completamente cego. A Petrobras foi assaltado, a empresa mais valiosa do Brasil quase quebrou, todas as estatais estavam dando prejuízo, endividadas, lotadas de cabides de empregos, salários superiores a 100 mil reais por mês para companheiros e roubos e assaltos diárias de milhões e até mesmo bilhões de reais. Só porque caiu uma quirela no seu colo, principalmente por causa do boom das commodities e de alguns anos com um crescimento econômico razoável, não é motivo para defender este… Read more »

Slow

“ Petrobras foi assaltado, a empresa mais valiosa do Brasil quase quebrou, todas as estatais estavam dando prejuízo “

Petrobras é pra servir o povo brasileiro e não acionistas americanos, agora está dando lucro é óbvio gasolina 8 reais, acabam de destribuir 106 bi em lucro pra acionistas enquanto isso o povo paga conta ..

2008 barril do petróleo chegou a 148 💵 e gasolina ainda era barata …

Brasil em 2011 passou economia do Reino Unido .. enfim é tanta coisa boa para o Brasil e eu defendo coisas assim independente de quem for pres1dent3 ..

Luís Henrique

Gripen é do governo Dilma, porque o Lula queria o Rafale devido à amizade com o Sarkozy que também teve problemas de corrupção em seu país. E a maioria dos projetos militares demoram anos para ocorrerem todas as entregas, como ele e a Dilma ficaram 15 anos no poder, assaltando o Brasil, qualquer parafuso que as forças armadas compraram nesse período serão “creditadas” ao Lula.
Demorou 4 mandatos para adquirir míseros 36 caças. Que beleza.

André

Infelizmente a informação é imprecisa. A escolha de novas aeronaves de combate, é anterior: inicia-se no governo de FHC.
Mas melhor deixar para lá. O termo “tendencioso” se aplica bem a essa informação imprecisa.

Johan

Foram programas diferentes com concorrentes diferentes. FX do projeto Fênix iniciado em 1997. Depois FX-1 e, por último o FX-2. Lembrando que as escolhas técnicas da FAB não foram respeitadas e somente após um reviravolta no episódio da espionagem é que a FAB pode finalmente escolher, de forma técnica, o seu vetor.
Alguém se lembra da vergonha mundial da declaraçãdo Rafale como “vencedor” após o desfile o qual no mesmo dia teve que ser desmentida, pois o processo técnico não havia acabado? Isso trouxe uma série de problemas com desconfiança da idoneidade do processo de seleção.

Luís Henrique

FX é de 2000 (FHC), ele resolveu deixar para o Lula decidir. Em 2003 o Lula adiou e em 2006 refez o programa mudando para FX2. Foi reeleito e ficou até 2010 e não decidiu. Em 2009 chegou a declarar o Rafale vencedor, ANTES da FAB (COPAC) decidir qual era a melhor proposta. Devido ao desgaste, pois a FAB colocou o Rafale em último lugar, e era a opção mais cara, e ele fez aquela declaração que o Brasil iria comprar o Rafale, ele acabou deixando a decisão para o governo Dilma. Dizem que a Dilma ia escolher o Super… Read more »

Rafael Oliveira

Até sua informação dos 15 anos de PT é falsa.
2003-2016.

Luís Henrique

Desculpe. Foram 14 anos e não 15.
Eu estava “roubando” 1 ano, só para ser “tendencioso”.
Agora está explicado. Se ela tivesse tido mais 1 ano, ai sim o Brasil teria se tornado um país de 1o mundo.
Foram ainda mais eficazes do que eu imaginava, não precisaram de 15 anos para destruir o Brasil, conseguiram a proeza em 14 anos.
kkkkk

Gringo

Projetos…projetos….projeto não roda, não boa e nem navegam…eramos a eterna terra dos projetos….iniciados e nunca terminados…chega de ser inocente.

Flanker

Só uma correção: o Gripen (F-X2) foi escolhido em 2013, no primeiro mandato de Dilma.

William Duarte

Bom dia Cristiano. Muitas vezes as pessoas confundem obrigação como favor. A situação das FA’s na época eram criticas, por falta de investimentos sérios no governo Sarney, Collor, Itamar e os 2 mandatos do FHC. Mas o Lula quando assumiu a primeira coisa que fez foi mandar cancelar o FX-1 , ja no primeiro dia, dizendo que “comida para os pobres” era prioridade, depois lançou o FX-2 e bêbado anunciou para desespero da FAB que os Rafales seriam os nossos caças, rasgando todos os estudos da FAB somente a Dilma em 2014, treze anos após assinou o contrato, e desta… Read more »

Elias

Exartamente com todo superfaturamento, o que fazer com itaguai ? Indagações feitas no próprio forum , empurrar com barriga para pagar os 2500 guarani para outros governos se continuassem no poder, os 28 kc390 , fora os estímulos de caviar e champanhe para que ficassem calados , parece proibido falar do “armirante” othon

William Duarte

Senhores editores enviei as 9:00 do dia 23/03/2022 uma resposta ao Sr. Cristiano sem nenhuma ofensa, já se passaram 4 horas (13:12) neste momento que envio esta. A resposta foi censurada, pois ja entraram diversas nas últimas horas e a minha não foi postada?

Carlos Campos

projetos ele fez, mas implementar tá eles, tá se arrastando pelo problema que a sucessora dele causou.

Last edited 2 anos atrás by Carlos Campos
Cristiano GR

Muito bem observado, só pode ser isso que eles pensam mesmo.

A rodovia de Paso de Los Libres a Buenos Aires, a Ruta 14, foi totalmente duplicada e é um tapete de luxo comparado as nossas melhores rodovias. Podem perguntar para qualquer caminhoneiro.

E tudo feito com dinheiro NOSSO. Que acho que nunca mais veremos.

Last edited 2 anos atrás by Cristiano GR
Stemp

Eu já vejo a Argentina tomando os nossos submarinos e o carniça fazendo uma declaração dizendo que eles estão certos!

Cristiano de Aquino Campos

Na China tem, más só sairia se comprarem algo deles.

Zorann

Lembrando que compraram, OPVs novinhos da França né… e estão pagando por eles.

O vendedor (Naval Group) já conhece como o comprador paga por seus produtos. Portanto creio que a venda possa sair e torço por isso (menos um país para nossa marinha querer empurrar nossos IKL).

O financiamento externo vai sair, será da própria França….

TukhMD

Tem só uma pequena diferença de preço, complexidade e valor estratégico entre OPVs e submarinos… rsrsrs
E qual o problema dos Argentinos comprarem nossos IKL?

Zorann

O problema é que estes submarinos deveriam continuar operando aqui e não serem sucateados, vendidos como um “casco”, devido à má administração da Marinha.

Não conseguir fazer PMG de navios com média de 20 anos de serviço pela frente é uma vergonha.

Felipe Morais

Zorann, como ousa fazer esse tipo de crítica? Não devemos fazer isso. Devemos ficar calados e aplaudir todo o show de ineficiência com o nosso dinheiro. Cuidado se não seus comentários podem passar a demorar vários dias pra ser liberados. Não podemos falar na questão dos IKL. Não podemos falar em toda a questão desastrosa do A12. Não podemos falar na compra ridícula do Caracal. Não podemos perguntar o que foi feito com o projeto das Macaés. Não podemos perguntar o que foi feito com o projeto do napaoc. Não podemos falar na redução ridícula da quantidade de kc390. Não… Read more »

Esteves

A Argentina fechou acordo durante a semana passada renegociando a parcela de 45 bilhões de dólares com o FMI. Parcela do acordo maior de 56 bilhões tomados com o Fundo.

Tecnicamente, a Argentina tem crédito.

JSilva

Crédito internacional eles não tem mais, devido aos calotes que aplicaram nos anos 2000/2010, tanto é que precisaram recorrer ao FMI. Hoje as reservas argentinas se resumem a menos de 5 bilhões de dólares.
Um crédito como o que o Brasil conseguiu com o Gripen, via banco sueco, não é possível para os argentinos. Só se for um crédito direto com governo estrangeiro.

Esteves

Quem manda nos governos são os bancos.

Carlos Campos

ela tem credito pq o FMI foi feito para ajudar país f@dido, agora ter dinheiro para subnovo é outra história. a não ser que eles deem como garantia algo como uma mina por exemplo.

Esteves

Quem temia pela ociosidade da ICN em Itaguaí ganhou um alento. Podemos seguir montando submarinos, agora para os argentinos. Depois, talvez, para os chilenos.

Carlos Gallani

Só acredito na hora que estiver cortando chapa!

Esteves

Disseram o mesmo do PROSUB.

Carlos Gallani

Eu mesmo disse isso, se a gente já é meio desacreditado, com motivos diga-se de passagem (alô Álvaro Alberto, estamos falando de vc), imagina a argentina que além de quebrada faz mais estudo que não sei o que!

Esteves

Álvaro Alberto é outra tarefa.

glasquis 7

Não acredito que a França negociaria subs pra serem montados no Brasil.

 agora para os argentinos. Depois, talvez, para os chilenos.”

Acredite em mim. Será ao contrário. Primeiro os Chilenos e depois os Argentinos.

Esteves

Dizem que depois desses 4 submarinos que serão incorporados em 7 anos, será a vez das fragatas FREMM. 4 em 7 anos.

7 e 7 são 14, com mais 7, vinte e um…surgindo uma armada moderna na AS.

Carlos Campos

com a política do fica em casa lá, a mais cruel do mundo, metade da população é pobre ou miserável, se o governo da Argentina fizer isso vai ser um tapa na cara da população, gastar em armas e não na geração de emprego e amparo da população.

OSEIAS

Seria uma salvação para Itaguaí. Para o cone sul seria um grande passo que três importantes países operam equipamentos semelhantes e nos deixaria em uma situação muito boa de troca de informações, doutrina negócios de manutenção para Itaguaí permanecer operacional. E deixem de bobagem sobre inimigos na vizinhança, nossos inimigos estão mais longe.

Esteves

Isso.

Nemo

Os países ricos mantém uma série de projetos conjuntos com benefícios de toda ordem, os sul-americanos quebrados querem cada um desenvolver o seu. Vamos esperar que um dia isso mude. Como disse profeticamente Oseias o inimigo não está na vizinhança.

Rogério Loureiro Dhiério

É o que sempre pensei.

O que fabricam os países da região?

Massakar
Radares
Lançadores de foguetes
Aviões de treinamento básico
Aviões de treinamento avançado

O que mais?

glasquis 7

Navios de transporte logístico, navios de desembarco, navios oceanográficos, fragatas e navios quebra-gelo, munições diversas e de diversos calibres, inclusive pra os L7 Royal Ordenance e L44 Rheinmetall. Satélites, optrônicos, Blindados, Misseis diversos, Fuzis, Sub Fuzis, pistolas, metralhadoras, lançadores para artilharia múltipla, etc.

A sua lista está muito curta.

Piassarollo

Muito bom !

Max

e ainda esqueceu de coisa boa…

Last edited 2 anos atrás by Max
glasquis 7

Muita coisa boa, NaPaOc por exemplo mas, tem muito mais.

João Filho

Bem dito. Os satélites SAOCOM 1A e 1B, por exemplo, são realmente impressionantes para a observação da terra na banda L. O sistema SIASGE (com a Itália) é banda L-X. SAOCOM 2A e 2B serão lançados em 2023/2024.

Rogério Loureiro Dhiério

Perfeito.
Eu colocaria ai possibilidades de além da Argentina, Chile, Peru, Colômbia e porque não um Equador no futuro para comprar subs aqui?

glasquis 7

Peru não comprará subs nos próximos 15/20 anos e quando comprar, acredito que sejam coreanos. O Chile talvez, assim como a Colômbia e o Equador mas, não acredito que a França venda submarinos para serem montados no Brasil.

Carlos Gallani

Nos não temos inimigos, esse negocio da soberania da Amazônia é uma grande bobagem pra mobilizar massa de manobra, se a França fosse nosso inimigo não teriamos parceria em submarinos, a gente fica com papo de Macron só pra desviar atenção da triste realidade de que realmente estamos bagaçando a floresta e que destruindo a floresta nos não prejudicamos somente o Brasil como estado soberano, prejudicamos o mundo todo. O Brasil é o vizinho que queima pneu no quintal e acha que esta no seu direito pois o pneu e o quintal são seus. Ahhh só pra avisar “a China… Read more »

OSEIAS

Olá Carlos, entendo sua posição em relação em proteger o que é nosso e aproveitar melhor nossos recurso com ciência e tecnologia. Concordo que podemos enriquecer com produtos de alta tecnologia saindo de pesquisas realizadas em nossa flora e fauna, não só na Amazônia, mas também no cerrado, mata atlântica, pantanal etc. Quando digo que o inimigo não seria vizinho e sim de longe, incluo ai toda grande potencia que por base de seu crescimento é predatório e por meio de imposição de força. Vou frisar, toda grande potencia militar e de economia predatória é sim um potencial inimigo nosso,… Read more »

glasquis 7

Nos não temos inimigos,…”

Até aparecer o primeiro. O Império Otomano tampouco tinha e já sabemos como acabou.

TukhMD

O Império Otomano tinha inimigos por todos os lados, dentro e fora de suas fronteiras.
Alemães (austríacos), húngaros, eslavos meridionais, búlgaros, gregos, valáquios, RUSSOS e iranianos safávidas. Se não fosse a França e principalmente a Inglaterra os tzares russos teriam se proclamado césares em Constantinopla e missas seriam celebradas atualmente em Hagia Sophia.
Em tempo, também não concordo que o Brasil possa descuidar-se em sua força dissuasória.

glasquis 7

Sim mas eles caíram jurando que seus inimigos não eram tais como pra se preocupar com eles. Já ouvi algo similar por estes lados.

Carlos Gallani

Acho que essa resposta vale tanto para o amigo OSEIAS quanto glasquis 7:

Claro que forcas armadas são um seguro, não estou diminuído a importância das mesmas pois se em algum momento a geopolítica do mundo colocar o Brasil em perigo real é importante termos meios de nos defendermos.”

Que se invista em defesa, eu não estou dizendo o contrario, eu só falei que HOJE o Brasil não tem inimigos, amanha pode mudar e que esse negocio do Macron é bobagem para distrair o povo do real problema que é destruição do Brasil pelos próprios brasileiros!

Nemo

Estima-se que apenas no território da Amazônia Legal vivam aproximadamente 40 milhões de brasileiros (uma Ucrânia), essas pessoas não vão fixcar colhendo açaí e fazendo artesanato. A preservação da floresta passa pela exploração planejada dos recursos naturais da região.

EduardoSP

Mas você deve concordar que tudo o que não fazemos é uma exploração planejada e sustentável da Amazônia.
Aquilo lá é uma terra de ninguém, onde vale a lei do mais forte e a exploração rápida e destrutiva dos recursos naturais, assim como ocorreu historicamente em todos os outros biomas brasileiros.

Nemo

Sim, a acupação está, desde sempre, sendo feita de forma caótica. Para ser feita de forma planejada é preciso de um consenso político que possa convecer a sociedade disto. Caso contrário a Amazônia continuará sendo terra de grlheiros, madeireiros ilegais, garimpo clandestino etc

Carlos Gallani

Claro, não existe preservação ambiental sem atividade econômica, para isso é preciso politica de estado mas parece que nos últimos tempos as ações tomaram um sentido inverso, como disse o ex ministro do meio ambiente (!!!) Ricardo Salles “passar a boiada”, me da nojo só de lembrar!

Thiago A.

Eu estou esperando o apoio de Argentina, Colômbia e México para um eventual ingresso do Brasil no conselho de segurança da ONU. Isso não quer dizer que não podemos colaborar porém não é oportuno baixar a guarda. Não somos inimigos, muito menos amigos. Existe uma rivalidade geopolítica intrínseca entre os dois países, essa competição é latente apenas porque a Argentina não possui os meios e o Brasil se sobrepõe em quase todos os aspectos. “Argentina se opõe à admissão de Brasil no Conselho de Segurança da ONU A Argentina é contra a admissão do Brasil como membro permanente do Conselho… Read more »

Thiago A.

Ah, mais uma coisinha para quem se ilude com a Argentina. O Brasil inseriu a Argentina na cadeia produtiva do KC-390, ajudou a reerguer, modernizar e atualizar a sua praticamente falida indústria aeronáutica…

Alguém viu alguma encomenda argentina ? Falam em comprar tudo …mas o KC-390 desapareceu do radar deles. Muito bom assim não.

Enquanto os vilões do norte( Portugal), de fora … Assumiram seus compromissos

Thiago A.

A desculpa são os componentes britânicos …aham, sei

Piassarollo

Oseas, concordo contigo, quem sabe nestas circunstâncias, não poderíamos fabricar mais um Scorpene para nossa Marinha. Com aumento da escala de produção e diminuição dos custos. Sem contar o que tu falou de Itaguaí continuar funcionando.

Varg

Podem até pagar em trigo, com a escassez do produto devido ao conflito na Ucrânia.

William Duarte

Boa noite Varg, a sua colocação e meio simplista, para ser da forma que você sugeriu de “escambo” trigo x submarino voce tem que colocar dois cenários: 1- Que a guerra na Ucrânia vai demorar anos, chegando a décadas ou 2 – Terminara com um ataque nuclear em baixa escala e localizado, o que eu acredito que não acontecerá, pois os valores de produção entre um produto de alta complexidade x produto agrícola primário é abismal, a Argentina não tem como ter neste momento o número de submarinos novos e moderno pretendido conforme o texto. É somente mais um estudo….… Read more »

Augusto

Mais um “estudo argentino de aquisição de material de defesa”. Tirando os classe L’Adroit, já foram uns 25 “estudos”, de caças a submarinos, novos ou usados, passando por VBTPs e MTBs.

Carlos Gallani

Se aparecer um estudo para PA eu juro que não vou ficar surpreso!

MMerlin

Independente da situação econômica atual da Argentina, este estudo pode virar uma prospecção de compra e, posteriormente, um contrato.
Pode vir a ser o fomento que as empresas envolvidas no programa PROSUB precisam.
Reposto o que coloquei na notícia anterior.

Caso a proposta se consolide será:
– Uma ótima oportunidade para a França e a Naval Group mostrarem que valorizam todo investimento que a MB fez e a subsidiária brasileira;
– Uma ótima oportunidade para fomentar a ICN, fazendo com que esta consiga manter mão de obra e técnicos especializados sem depender exclusivamente de contratos nacionais.

DanielJr

Seria uma ótima para o ICN. Só que eu não consigo ver eles fechando um contrato desses, estão totalmente sem grana, sem falar ainda que é um projeto bem impopular, comprar armas caras em época de falência total.

Se for pra ter financiamento, poderia ser um combo e levar guaranis junto.

Cristiano de Aquino Campos

Estranho, muitos dizem que a Argentina esta falida e sem grana, porem, continuam sendo nossos maiores parceiros comerciais na América latina. Portanto compram, vendem e nessa o dinheiro que muitos dizem que eles não tem, rola.

Slow

A Argentina está tão falida que tem brasileiros indo abastecer lá, e ainda eles limitaram a quantidade de combustível pra br que estava indo lá abastecer ..

https://www.google.com/amp/s/www.cnnbrasil.com.br/business/alta-dos-combustiveis-provoca-filas-de-brasileiros-para-abastecer-na-argentina/%3Famp

Johan

É porque o peso argentino vale uma migalha de real! Mais precisamente R$0,045. Entendeu?

Max

E o peso chileno vale 0,0062. Essa comparação é de aluno de primeira série. O que tem que ser ponderado é o poder de compra. Ninguem compra nada com 1 peso argentino ou chileno.

Johan

Claro que o poder de compra é importante, e não escreve que não seria., mas, por exemplo, qualquer brasileiro que vai viajar define o destino levando em consideração a valorização do Real ante a moeda local. Já que sou um aluno da 1 primeira série vou mostrar outro cálculo:
20 mil Reais = US 4,08 mil com isso dá para se fazer muita coisa nos EUA?

Max

Com 4 mil usd, você consegue passar muito perrengue nos EUA…

glasquis 7

Essa comparação moeda X moeda não serve como referência. o Peso Chileno vale 0,065 em relação ao Real mas a economia chilena está muito bem equilibrada.

Max

peso chileno vale 0,006 em relação a 1 real

glasquis 7

Sim, faltou um “0” ao digitar.

Slow

Compara com salário mínimo de lá que inclusive é maior que o daqui ..

Carlos Gallani

Parceiro comercial não é necessariamente com verbas de governo, se eu tenho um borracharia em Buenos Aires posso importar pneu do Brasil… Quem esta falido é o estado argentino não necessariamente seus empresários.

Danieljr

O Estado Argentino não possui muitas linhas de crédito, isso atrapalha muito fazer negócios grandes como esse.

Paulo Montezuma

Agora vai

XFF

A Argentina não aprendeu nada com a traição dos franceses durante a guerra das Malvinas.

Willber Rodrigues

A Argentina está a anos “estudando” a aquisição de novos caças, sem chegar ainda a um resultado concreto.
Está a anos estidando a compra de um novo VCBR ( no qual o Guarani é um dos candidatos ) sem tambem chegar a uma conclusão.
E agora “estuda” a aquisição de Scorpene, sendo que eles são mais caros de manter/operar do que os IKL ( perguntem a MB ).
A Argentina simplesmente náo tem grana pra tocar todos esses programas ao mesmo tempo.

Cristiano de Aquino Campos

Acho que o problema não e falta de grana/crédito. E mais uma questão de visão míope ideológica do tipo, se não for Europeu ou Americano não quero, mesmo que eles não queiram me vender.
China e Rússia já teriam modernizado as forças argentinas a anos se eles quisessem.

Willber Rodrigues

Concordo.
A Argentina sabe que as chances da Rainha melarem qualquer compra de armamento ocidental são grandes.
Se eles REALMENTE quisessem ter um mínimo de disuassão, eles já teriam feito as compras na Russia ou China a anos. Tenho certeza que a China não pensaria 2X em vender JF-17 mais um bom pacote de armas em troca de commodities pra Argentina.
A Argentina vive uma mistura de “no money” + “qualquer coisa que não seja ocidental não presta”.

glasquis 7

E agora “estuda” a aquisição de Scorpene, sendo que eles são mais caros de manter/operar do que os IKL ( perguntem a MB ).”

A MB não opera nenhum Scorpene. Quando operar, saberemos qual a real relação de custos. Por enquanto existe apenas uma especulação de custo que eu pessoalmente, acho fora da realidade pois há quem opere Scorpenes há mais de uma década com um orçamento muito menor que o da MB e não reclama dos custos.

Esteves

Essa história novamente… Operar. O que é operar? Quantas partidas? Quantos exercícios? Quantas missões? Quantas simulações? Como e quanto custa incorporar torpedos e mísseis? Qual a vida útil das armas? Ninguém conta. Disseram que a previsão de custos operacionais dos Scorpenes X nosso histórico com os IKL , assustou a MB. Um submarino de construção recente X outro de 40 anos…parece certo que o novinho cobra o preço da modernidade. 700 milhões de euros. Vida útil de 25 anos, talvez 30 anos bem pintado. Ao longo dessa vida, por experiência, manter custará outros 700 milhões de euros. Manter aprestado para… Read more »

glasquis 7

“O que é operar? Quantas partidas? Quantos exercícios? Quantas missões? Quantas simulações?” A operação não se mede em missões, partidas nem exercícios. Mesmo por que a força de cada país tem necessidades diferentes. Os Subs do Peru não tem a mesma exigência dos do Brasil ou os do Equador não tem a mesma demanda dos da Colômbia e assim por diante. “Como e quanto custa incorporar torpedos e mísseis? ” Muito menos que um Scorpene. Isso eu sei pois o Equador e o Chile fizeram isso com seus U 2009 em vez de trocar por Scorpene. “Qual a vida útil das… Read more »

Last edited 2 anos atrás by glasquis 7
Esteves

Exatamente. Esteves pressionando, o amigo esclarecendo. Quanto custa depende das missões e das doutrinas dos países. Para defender o submarino nuclear disseram que ele será necessário para estudarmos correntes… Um comandante de submarino disse. Ir até a África medindo a salinidade da água. Um navio de 1,7 bilhões de euros. Quanto custa manter amarrado e quanto custa operar aprestando as tripulações…2 tripulações…quanto custa a transferência de royalties dos sistemas de armas e de navegação…a cada exercício…cada vez que abre uma válvula toca um plimplim na França…envia euros pra mim. Essas Marinhas não abrem esses custos porque seria entrar na casa… Read more »

glasquis 7

Disseram é o máximo que saberemos.”

É por aí mesmo.

Pedro Fullback

Até parece que se a Argentina comprar o Scorpene será fabricado no Brasil. É muito mais jogo político fabricar esses Scorpene na Índia do que no Brasil.

Sou brasileiro, torço para o Brasil, mas precisamos deixar de ser cegos.

Willber Rodrigues

Os caras acham que a Argentina iria deixar de comprar Scorpene diretamente com a França, onde poderiam comprar com mais garantias, pacote de armas e manutenção, pra comprar Scorpene do Brasil…
É tão sem sentido quanto achar que alguem iria comprar Gripen do Brasil, ao invés de comprá-lo diretamente da Suécia.

Camargoer.

Caro Wilber. Quanto ao equipamento, um Scorpene feito na França ou em Itaguaí são equivalentes. Sobre o financiamento, também pode ser até mais vantajoso obter de um banco brasileiro ou até do BNDES do que de um banco francês, porque a Argentina mantém um acordo com o Brasil que permite que todas as transações possam ser feitas em moeda local. Outro ponto seria o slot no estaleiro. Pode ser que os estaleiros franceses estejam com encomendas programadas enquanto Itaguaís tem capacidade ociosa. Tem o aspecto da manutenção, ja que Itaguaí pode apresentar vantagens logísticas. Por fim, tem a questão das… Read more »

Willber Rodrigues

Com todo o respeito, mas discordo. Qual o nível de nacionalização que temos em nossos Scorpenes? Digamos que seja 40%. Significa que os outros 60% teriam que ser importados, e em dólar, o que encareceria muito um Scorpene feito aqui pra exportação. A Argentina poderia contornar isso encomendando diretamente pra França, aonde ela fabrica 100% dos componentes necessários pro sub, e ainda poderia ser mais vantajoso na hora de comprar, no mesmo pacotes, os torpedos e Exocet’s, duas armas que NÃO fabricamos. Não vejo vantagem nenhuma em comprar um Scorpene, Caracal ou Gripen do Brasil, ao invés de comprar diretamente… Read more »

Esteves

Releia o texto. Vendidos pela França, produzidos no Brasil.

Mestre Camargo está correto. Vantagens logísticas, estão aqui ao lado.

Willber Rodrigues

Se a França é quem vai vender, por qual motivo, razão e circunstância ela deixaria de fabricar Scorpene LÁ, mantendo empregos e sua economia girando localmente, pra fabricar AQUI?
“Vantagem logística”
Se “vantagem logística” valesse algo, a Argentina já seria nosso cliente em produtos militares a muuuuito tempo…

Last edited 2 anos atrás by Willber Rodrigues
Esteves

Por que existem fabricas e empresas francesas no Brasil? Por que a maior operação da Danone está no Brasil?

Por que os dois gigantes do varejo francês, Carrefour e Casino, brigam no Brasil?

Por que os franceses compraram a distribuição de leite no Brasil?

O cliente está aqui, a oportunidade está aqui, o negócio pode gerar incremento econômico nos dois países, Brasil e Argentina, talvez Chile. Olhando à vante seria muito bom para a França fincar operações no setor de Defesa próximo à Antártica garantindo acesso aos dois oceanos, Atlântico e Pacífico.

Se der certo, seria ganha ganha.

Willber Rodrigues

A França jamais iria concordar com esse negócio de “a gente vende, mas os brasileiros é que fazem” simplesmente porque a França estaria formentando concorrência contra sí, e usando seu próprio produto. Nenhum país do Universo faria isso. Se a moda pega, todos os outros países comprariam Scorpenes do Brasil, e a França ficaria…o quê? Chupando o dedo? Ficar a ver navios? Mas vamos supôr, por um segundo, que a Argentina realmente queira que os Scorpenes sejam montados aqui. Aposto qualquer coisa que a Argentina iria tentar nos atrelar todo tipo de compensação comercial pra esse negócio, como a gente… Read more »

MMerlin

Logísticas, industriais, comerciais e, inclusive, burocráticas Esteves. Pensando nem apenas na construção, mas também na manutenção.
O que poderia isolar a ICN de um possível negócio seria apenas a questão política, do lado francês.

Camargoer.

Caro Merlin. O problema é a diplomacia brasileira. A postura confituosa do Itamaraty contra a Argentina é uma estupidez esférica

Camargoer.

Caro Wilber. O fato de discordarmos é mais uma vantagem do debate que uma desvantagem. Considerando que 60% do valor do Scorpene seja de peças e componentes franceses (eu acho que é este número é quase 70%), tanto faz se o submarino é feito no Brasil, na França ou na Malásia. O valor é o mesmo. O lucro do fabricante do componente é o mesmo se ele for vendido para um estaleiro francês ou brasileiro (o mesmo ocorreria se o Brasil contratasse um estaleiro chinês para fabricar as FCT. Os sistemas de armas. sensores e sistema de propulsão que a… Read more »

Piassarollo

Exato!

Caio Túlio

tanto faz se o submarino é feito no Brasil, na França ou na Malásia. O valor é o mesmo”. E a mão de obra? Produtividade? Custo de produção devido a infraestrutura (energia, acesso a materiais e etc)? O Brasil é competitivo em pouquíssimas indústrias, e a naval certamente não é uma delas. Nem se formam engenheiros em quantidade suficiente aqui pra poder ser feita uma comparação com França ou algum país asiático

Max

Caro Camargo, perfeito o seu comentário!

EduardoSP

Só será feito aqui se for exigência da Argentina.
Se depender da DCN, fica na França mesmo.
Nós compramos 50 Caracal, com “fabricação nacional” na subsidiária da Airbus Helicopter, em MG. E não exportamos, e creio que não exportaremos, nenhuma unidade desse modelo.

Boitatá

Mais fácil que eles exijam que NÃO seja aqui

Carlos Gallani

Verdades foram ditas!

Guilardo Pedrosa.

Gostei. Lúcido.

Fábio Mayer

Seria ótimo para o Brasil, Itaguaí continuaria funcionando…

Silvano

Já reparam que a Argentina é cheia de “estudiosos”? deve ser o pais com mais gente com essa qualificação no mundo.

Diogo de Araujo

Tava com saudade das estudadas da argentina heuheuejei

Reinaldo Deprera

Em 2010 a Argentina pretendia comprar cinco KC-390.Em 2022 a Argentina pretende comprar quatro submarinos Scorpene.
Só que desse vez vai. Você crê irmão?
Save Ferris 😆

Leonardo M.

Bom, os “argies” estudam a compra de um caça desde 2015 e até hoje não compraram.
Então lá por 2029 ainda vamos escutar sobre compra de submarinos para esquadra deles.
Talvez em 2035…com assinatura de contrato em 2036?

Welington S.

Mesmo com os problemas que nós temos ainda sim conseguimos andar arrastando. Já os argentinos, nem arrastando vai. Complicado a situação deles. Agora, acho um pouco ilusório pensar que, caso a compra se concretize, os argentinos irão escolher o Brasil, para a construção dos submarinos deles. Faz mais sentido eles buscarem isso com os indianos ou os próprios franceses, por exemplo. A Argentina está em diversos estudos e se eu não me engano, a do caça é a que está mais atrasada. Nosso Guarani esteve na Argentina, passeou, entrou na água, atirou, fez de tudo e até agora, nada! Não… Read more »

Willber Rodrigues

Acompanho um site de notícias militares argentinas chamado Zona Militar.
Nas matérias sobre uma possível compra do Guaraní pela Argentina, chove comentários botando defeitos nele. Mas se é um Stryker norte-americano, quase falam que é o melhor veículo do mundo.
O que é curioso, já que eles não tem grana pra comprar nenhum dos dois…

Welington S.

Eu também acompanho lá e é perceptível o desgosto que eles possuem pelo Guarani. Claro, tem uns e outros que gostariam, sim, de ver o Guarani no EA deles, mas, é minoria. Nem eles querem se ajudar! Quando falam que todos os países da região deveriam se juntar para desenvolver produtos militares em conjunto, na hora vejo que é uma completa balela e não daria certo. Temos o MERCOSUL, por exemplo. Tá aí, jogado as traças e só nos trazendo problemas inclusive. A única coisa que defendo na região é por um Brasil mais forte militarmente e o resto que… Read more »

Joao Carlos

Esse “Zona Militar” é péssimo, se acreditar nele, você certamente vai acreditar que a Argentina é uma das maiores potências do mundo … (que o @T.H não me ouça…kkkk)

Willber Rodrigues

O mais engraçado de acompanhar o ZM são os comentários quando o Brasil compra ou moderniza algo, uma mistura de inveja e despeito.
E quando o Chile compra algo, chove comentários do tipo “eles só conseguiram isso porque nos apunhalaram nas Malvinas”.
Enfim, a verdade é que, tirando uma compra pontual aqui e alí, como os L’Adroit, no fundo, nem eles mesmos querem realmente adquirir um mínimo de dissuasão. O sonho molhado deles é o Tio Sam doar F-16 pra eles, mesmo que seja da versão mais antiga e não modernizada que existe. Se não for F-16, não presta.

Camargoer.

Caro Wellington. Faz mais sentido o Brasil oferecer dois Tupis para a Argentina neste momento, permitindo que eles recomponham a sua força submarina por uma fração dos recursos. adiando a necessidade de novos submarinos por 15 anos, tempo suficiente para que o contexto orçamentário tenha sido alterado. Para isso, o governo brasileiro precisa fazer um empenho diplomático.

Guilardo Pedrosa.

Amigo. Qual diplomacia temos hoje ?

Camargoer.

Caro Pedrosa. Há quase quatro anos tenho tentado mostrar os equívocos da política externa do governo brasileiro. Aliás, tenho comentado sobre a venda de dois Tupia a Argentina desde o acidente do submarino deles

Esteves

Quem quer submarino velho…sem manutenção, fora de operação?

Quem, prezado Mestre Camargo?

Camargoer.

Olá Esteves. A Argentina poderia revisar dois Tupi por cerca de US$ 100 milhões, cerca de 5% do valor de dois Scorpenes novos, que poderiam operar por cerca de 15 anos.

Esteves

Ainda assim…submarinos velhos, máquinas velhas, baterias, sistemas de navegar, sistemas de combater…tudo velho.

Reis

Dá para comprar 2 Tupis por ano, apenas com os juros que pagariam pelos Scorpenes.

Mais dinheiro não é problema para a Argentina.

Camargoer.

Caro Reis. De fato, a compra de dois Scorpnes novos é muito mais caro que a compra de dois IKL usados. Por isso eu defendo que a MB venda ao menos dois Tupi para a Argentina, o que resolve dois problemas (a falta de submarinos na Argentina e o custo da MB manter submarinos parados) por uma fração de um custo do que seria a aquisição de submarinos novos., ao menos permitindo que a Argentina resolva um problema imediatamente e possa avaliar a compra de submarinos novos para a próxiam década.

glasquis 7

Todos queremos Mercedes 0 mas nos conformamos com Volvo.

No momento, os IKL são o que a Argentina conhece, conseguiria operar e tem doutrina. Aliás, continuam sendo belíssimos submarinos, só implementar Exocet que já terão 15 anos de operação sem maiores sustos.

Last edited 2 anos atrás by glasquis 7
Esteves

Nos próximos…10 anos haverá guerra no Atlântico Sul? 15 anos?

O amigo quer convencer teu cliente a comprar um produto de vida útil de 6 meses?

Alguma coisa os argentinos aprenderam nas Malvinas. Na guerra…há que se contar com o melhor. Somente o melhor.

glasquis 7

os argentinos aprenderam nas Malvinas. Na guerra…há que se contar com o melhor. Somente o melhor.”

As armas ajudam mas, não ganham a guerra, pelo menos não sozinhas.

O único que os argentinos aprenderam na guerra é que militares delirantes por poder (prestes a perdê-lo) não devem tomar decisões sobre política internacional em momentos críticos.

Esteves

Militares delirantes tomando decisões políticas.

Agora é você quem está tentando.

Max

Segura !

Last edited 2 anos atrás by Max
glasquis 7

Nos próximos…10 anos haverá guerra no Atlântico Sul? 15 anos?”

https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/rfi/2021/09/03/conflito-territorial-gera-novas-tensoes-entre-argentina-e-chile.htm

Não sei, vc apostaria na “paz duradora”?

Esteves

Aposto que haverá disputa pela Antártida.

glasquis 7

“…haverá disputa pela Antártida.”

E a argentina estará entre o Chile e a Inglaterra disputando território que, segundo a própria proposta Argentina, já perdeu.

Esteves

Não tem sido possível prever como uma guerra termina. Mas todos sabemos como uma guerra começa.

Carlos Gallani

Coitada da Argentina, traulitada seria grande, as FA do Chile vão muito bem!

glasquis 7

Atualmente sim mas, Uma guerra traz muitos prejuízos, mesmo pra quem vence.

Willber Rodrigues

“Alguma coisa os argentinos aprenderam nas Malvinas.”
Sim, aprenderam que militares JAMAIS devem tomar decisões de governo e que JAMAIS deveriam ser responsáveis pela política externa de um país

Piassarollo

Camargoer, quanto à venda dos tupis o problema é o tempo, quanto mais demora, mais os navios se deterioram e vai ficando cada vez mais oneroso fazê-los voltar à ativa. Do jeito que as coisas estão indo, não serão vendidos pra ninguém e tampouco serão reativados , vão virar sucata. Abs

Esteves

A água, o sal, o orçamento…

Nada resiste ao tempo.

Camargoer.

Caro Piassarolo. Se o submarino está degradado para ser vendido para a Argentina então ele também está degradado para ser usado pela MB. Então o melhor será usar tudo como peça sobressalente para os submarinos remanescentes.

ORIVALDO APARECIDO SALVADOR JU7NIOR

Acredito que eu tenha mais créditos para comprar esses submarinos franceses do que a Argentina

Marcílio lemos de Araújo

Bom dia, Orivaldo não se esqueça que nosso maior parceiro comercial na américa do sul é esse belo país

Arthur

Como “estudam” os hermanos, hem?!
São verdadeiros estudiosos.

Pavan

Mais um delirio gringo !!

Guilardo Pedrosa.

Quando vcs falam em Itaguaí, lembro logo do Matador que iriam lançar na semana passada. No outro dia a Avibrás requereu a RJ . Será que Itaguaí, até a Arg decidir sobre compra de subs, estará com as portas abertas? Se a Avibrás vendendo os Astros está caindo das pernas, o que dizer de um estaleiro caríssimo que foi construído para fazer 4 subs e 1 subnuc, que não sairá do Labgene ?

Nelson Junior

Os Argentinos querem comprar tudo e não tem dinheiro nem crédito pra nada… Isso que dá anos de governos de Esquerda e quando conseguiram mudar, voltaram pra esquerda de novo… Nossos Guaranis estão até hoje esperando pela compra e nada…
Que a Argentina nos sirva de lição

glasquis 7

“Isso que dá anos de governos de Esquerda” A economia Argentina se acabou muito antes disso. O declínio começou com os governos militares e se acentuou com a Guerra em 1982. Depois disso foi uma ladeira abaixo. O conhecido “plano Cavallo” que criou a paridade da moeda argentina, dolarisando a economia (e as dívidas dos seus cidadãos) foi cruel e implantado durante o Governo de Menen. Macri não era de esquerda e mesmo assim nada fez pela economia argentina. Em fim, a crise argentina tem muito mais a ver com corrupta forma de governar do que com a ideologia de… Read more »

Esteves

Economia dolarizada…

tipo quando petróleo, carnes, óleos comestíveis, gasolina, embutidos, grãos, fertilizantes, sementes, café, açúcar, aço, veículos…tudo que se consome com moeda local que desvaloriza 20% ao ano, tem paridade internacional com o dólar transferindo renda do consumo para o estado?

Tipo assim como aqui?

glasquis 7

Não me peça pra entrar nessa discussão. Só de defender o Chile já me acusam de ofender o Brasil. Imagina se eu começar a opinar sobre assuntos internos da política Brasileira.

Esteves

O Brasil começou a importar etanol.

glasquis 7

Por favor… Não me tente!

Esteves

O preço do quilo do queijo meia cura..aquele que ficava nos balcões de todo comércio…aquele que qualquer sitiante produz…aquele que se come com goiabada…aquele queijo amarelinho que se come ou se comia tomando café…

Passou de 100 reais.

glasquis 7

Nem me fale. O Quilo de Café em grão está acima dos R$ 50,00.

Isso por que a Saca de café foi de 1600 pra 1300 no mercado internacional.

Last edited 2 anos atrás by glasquis 7
Esteves

Não dá mais pra comprar café…os ditos gourmet da Alta Mogiana…divisa de SP e MG…na casa dos 30 reais 500 gramas. Tem mais caro…tem os de pequenas produções.

Eu comprava o Pilão 252. Não é 100% arábica mas…meio apimentado, de aroma intenso, amargo. Agora não parece café.

Tudo virou preço.