Por Simão Pedro Ferreira Gonçalves – Natal-RN

Visitamos a fragata Liberal (F43) no domingo no Porto de Natal-RN, primeira escala logística do navio a caminho da Operação Guinex III.

Fruto do “Programa de Renovação e Ampliação de Meios Flutuantes” da Marinha do Brasil, concebido na década de 1970, que previa a construção de seis fragatas da Classe Niterói, foi a quarta unidade a ser iniciada.

Construída nos estaleiros Vosper Thornycroft Ltd., na Inglaterra, em 1975, o seu batimento de quilha ocorreu a 2 de maio. Foi lançada ao mar a 7 de fevereiro de 1976, e, a incorporada à Armada em 18 de novembro de 1978.

A Vosper, ao longo das décadas de 1960 e 1970, projetou e construiu uma série de corvetas/fragatas para diversas Marinhas. O projeto Vosper MK.10 (Classe Niterói) foi a evolução definitiva e mais avançada dessa linha de unidades navais de combate.

 

Subscribe
Notify of
guest

24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Klesson Nascimento

Um belo navio. Com o TOT da época, poderia termos uma evolução delas.

Burgos

Vixe 👀
A “Lili” é Eco Barra ?!
Aí sim hein ?! 👏
Parabéns a todos envolvidos 👍

Simão Pedro

Obrigado

Burgos

Esqueci !!!
Parabéns Simão Pedro pelas fotos também 👍
Se tô me lembrando, deve ser o mesmo Simão que serviu no D26?!
Estou correto ?!

Simão Pedro

Não não, mas obrigado pelos elogios @Burgos

Last edited 11 meses atrás by Alexandre Galante
Santos

Boa tarde, é o burgos Artilheiro?

Burgos

Sim ele mesmo !!!
Antigo Artilheiro agora Armamentista !!!
Não sei qual especialidade atualmente !!!
Tudo tá mudando na MB parece que estavam estudando fundir o DT com o AM 🤷‍♂️

BK117

Estou deveras confuso. Ali é um casulo de Mansup?
Tá. A Liberal foi a ultima a disparar o míssil. Como ela está se deslocando pra missão, não fariam outro teste e também não embarcaria um míssil experimental. É o mesmo casulo do lançamento de abril? Vazio? Tá ali pra quê?

Belas fotos.

Fernando "Nunão" De Martini

O casulo lançador é o mesmo do Exocet.

Até onde sei, o programa inclui fabricação de novos casulos para instalação nos navios, de conteineres de armazenamento etc, mas primeiro vem os mísseis (atualmente está na produção do lote piloto).

Mas nesse caso do lançador fotografado, eu não estranharia se fosse apenas um adesivo colado a um lançador já existente, para sair bem nas fotos e vídeos.

BK117

Caro Nunão, obrigado pela resposta!

Achava que os casulos eram “descartáveis”, pois me lembrava de ver em vídeo no carregamento o míssil saindo do “hard case” já com casulo e tudo. Interessante saber. Obrigado.

Pensei na possibilidade do adesivo também rsrsrsrs mas julguei que não haveria motivo para tal (mas também não duvidaria rsrsrs). Fui atrás e vi o casulo usado no lançamento. Parece ser o mesmo, tanto pela posição dos adesivos, quanto pela sombra ou resto de cola de onde estava o adesivo da SIATT.

comment image

Fernando "Nunão" De Martini

BK117,

Precisaria pesquisar melhor, mas acho que após o disparo e volta do navio à base, o casulo é retirado e pode ser recarregado com um novo míssil.

Enfim, há muito tempo vi algo sobre isso mas não me lembro mais onde foi.

BK117

Caro Nunão, faz sentido, até nesse casulo da foto antes mesmo do disparo já tá bem maltratado, já deve ter visto um bom numero de disparos rsrsrs Obrigado!

Camargoer.

Olá BK. Pelo que lembro, o casulo serve também para o transporte e armazenamento do míssil. Por outro lado, lembro de ler muito que o Mansup foi pensando para substtuir o Exocet, aproveitando toda o sistema já instalado. Imagino que isso seja tanto o casulo (que pode ser reaproveitado) mas também o suporte e a interface de disparo

BK117

Caro Camargoer, observando bem a foto dá até pra ver as listras do casulo de Exocet rsrsrs Fico curioso para ver como vai ser o casulo final do Mansup, se vai ter alguma diferença externa, apesar de que deve ser bem parecido para manter a compatibilidade, como você disse.

Leandro Costa

Belo navio. Eu tive a chance de visitar a Liberal rapidinho no AMRJ após visitar o São Paulo em 2007. Ela estava em manutenção, com muita gente trabalhando, mas ainda assim foi uma visita interessante. Realmente as Niterói estão entre os navios de guerra mais bonitos feitos após a Segunda Guerra.

Victor Xavier

Boa noite… acompanho a trilogia a mais de 10 anos… e Isso me lembrou.. o inicio da minha carreira quando ainda na faculdade de jornalismo e jovem adulto.. tive a oportunidade de fazer duas matérias.. uma para a Aline, um site que existia sobre temática militar na época e a outra.. n lembro se era aqui para a trilogia com o galante ou não… muitos anos já. Uma delas.. tive o prazer de embarcar no nae SP as 05hs de uma madrugada fria, perto da ilha das cobrar.. lembro até de ter conhecido o galante na época.. e fiz um… Read more »

Rinaldo Nery

O neto do Onoda é Coronel da FAB. Foi cmt da Fumaça.

J.Neto

Barroso “navega”por onde?

Ricardo

AMRJ em PMG

Carlos Eduardo Oliveira

Ainda em PMG?
Dois anos já?

BK117

A ultima noticia que li é que foi desdocada em abril deste ano.

Como parte do Período de Manutenção Geral (PMG) do navio, os principais serviços executados foram substituição dos pés de galinha (bombordo – BB e boreste – BE), reparo no domo do sonar e substituição do sino do ecobatímetro.

Na etapa de docagem, no Dique Almirante Jardim, foram realizados, também, reparos do selo de casco (BB e BE) e do hélice de passo controlável (BB e BE)

Fonte:
AMRJ realiza manutenção e desdoca Corveta Barroso | AMRJ (marinha.mil.br)

Victor Xavier

Ao invés de Aline.. le se.. Alide

PY3TO - Rudi

Bonita as Fotos…Parabéns….esse navio mercia um pouco mais que um esqulio , merecia um LYNX !

Vencesmario de A Souto

Qual horário de visitação? Onde podemos fazer uma visita? Tem agendamento prévio?