Descaso provoca fechamento de museu da FEB

Descaso provoca fechamento de museu da FEB

60
25

Fonte: Agencia Estado

Os ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira (FEB) anunciaram hoje o fechamento do Museu da FEB, que guarda registros da participação do País na 2ª Guerra Mundial. A Associação Nacional dos Veteranos da FEB (Anvfeb), que mantinha o museu, biblioteca e assistência jurídica aos veteranos e às famílias deles, também encerra as atividades. Os oito funcionários serão demitidos amanhã.

“Fica claro o descaso dos governos com a história e a memória do País e com aqueles que serviram à Pátria. É imensa a nossa decepção e frustração com as autoridades que só nos usaram e não deram nada em troca. Cerimônias como a de hoje são uma beleza, que só servem para dar projeção a essas autoridades que nos deixam morrer à míngua”, disse o presidente da Anvfeb, coronel Hélio Mendes, referindo-se às comemorações pelo fim da 2.ª Guerra.

Em protesto, Mendes não participou da cerimônia do Dia da Vitória, no Aterro do Flamengo, que teve a presença do vice-presidente José Alencar e do ministro da Defesa, Nelson Jobim. A associação foi fundada em 1963. Depois de 13 anos, o governador Carlos Lacerda doou um terreno no centro do Rio, na Rua das Marrecas.

Os veteranos cotizaram-se e ergueram o edifício de cinco andares, chamado Casa da FEB. Nesses 32 anos, o local funcionou oferecendo, principalmente, proteção jurídica gratuita aos ex-combatentes – associados ou não. Cada associado paga uma taxa de 20 reais mensais. “O problema é que muitos associados foram morrendo ao longo dos anos. Os diretores nada recebem pelo trabalho. Todo o dinheiro é para manter a casa. Não temos ajuda de ninguém”, afirmou o vice-presidente da Anvfeb, major Thiago da Fonseca.

25 COMMENTS

  1. Me sinto envergonhado de ser Brasileiro, diante de notícias como estas. Porém, vejo cada vez mais próximo o momento em que o Brasil terá ameaças reais de inimigos poderosos em seu próprio quintal. E acho bom. Daí talvez amadureçamos um pouco. O que falta neste País é a seriedade das autoridades, que, infelizmente, só aparece após grandes calamidades, quando suas famílias também são afetadas e não só as famílias pobres. Que Deus nos ajude.

  2. Pouca vergonha enquanto um deputado f…!!! ganha mais de 16 mil reais e nunca se arriscou por nossa patria, nossos herois nem um museu mais terão “Um pais sem historia é um pais sem futuro” isso é uma vergonha para todos os Brasileiros.

  3. Enquanto isso tem dinheiro para ONGS, Sindicatos. E ainda tem o problema das reservas indigenas na fronteira, e agora a IV frota dos USA que estará passeando aqui pertinho das plataformas de petroleo.
    O governos que divide o pais com cotas, reservas que brancos não podem passar. Se algo não acontecer com firmeza podemos ser surpreendidos.

  4. Caros amigos, já tive o prazer de conhecer este belo museu onde desde muito tempo(uns 10 anos atrás) a crise deles já era preemente, indo mais tive por vizinho um veterano por uns 04 anos que sempre me confidenciava a dificuldade financeira desta instituição, pois não recebiam nenhuma ajuda governamental e muito menos de empresas privadas. Um dos grandes problemas ocorridos com os veteranos foi que eles foram marginalizados por muito tempo depois da II guerra, só recebendo seus direitos plenos como veteranos após o meio da década de 60, até lá muito foi perdido em forma de fundar uma cultura de seus herois, que abandonaram a terra abençoada e partiram para o além mar. Venho como sugestão que deixemos de discutir veracidade de mídia impressa e hipócrita e passamos a agir em prol deste bravos guerreiros, tentando reverter a caótica situação que ali se instalou, os amigos que aqui tiverem formas de entupir os correios dos politicos e empresários que assim o façam com mensagens pedindo socorro e mais importante respeito para com eles.

  5. É o país das bravatas. Se este caso ficasse mais na mídia e não apenas nesta nota da Agência Estado, ia aparecer algum “benfeitor” para intermediar recursos para alguma ONG picareta.

  6. Isso é um absurdo. Enquanto o governo derrama rios de dinheiro nos MST’s da vida subsidiando arruaceiros, o Museu da FEB é fechado por falta de dinheiro. Um Museu que dignifica os verdadeiros heróis que este país teve. O Exército também poderia olhar com mais carinho este Museu, ou então que transfira todo seu acervo para o Museu MIlitar Conde de Linhares, em São Cristóvão. Algo deve ser feito para salvar parte de nossa história.

  7. Pra vcs verem e temos a tuitulo de exemplo a Petrobras que patrocina qualquer evento babaca, principalmente e for de pessimo gosto tipo os axe da vida e os projetos dos sirizinhos vermelhoes alojados a oeste do piscinão de ramos e bobeiras afins

    O problema do Brasil é o Brasileio, seja ele politico, civil e muitos ditos cidadões

    ….
    MO

  8. Se alguém aqui não sabe, durante a travessia do Atlântico, de regresso ao Brasil, a FEB foi extinta, não esperaram nem o desembarque.
    Devido à dor de cotovelo dos que não quizeram ir à Itália, foi decretado uma semana após o desembarque, que o uso de quaisquer sinais que aludissem à participação do Brasil na guerra, se por oficial, seria rebaixado a soldado e se praça, ainda que graduado, seria expulso das fileiras.
    Isto, consta do livro “A verdade sobre a FEB”, do Marechal Floriano de Lima Braynner, o qual chefiou o Estado Maior da FEB, com a patente de Coronel.

  9. Em minha cidade. tem um Museu da FEB, ou melhor, um Centro de Documentação anexo ao Tiro de Guerra, que foi montado graças aos esforços e ao acervo particular de uma Enfermeira da Força Expedicionária Brasileira.
    :
    Vive às moscas, pois as nossas pedagogas e professoras de história, “esquecem” de levar seus alunos para visita-lo.
    :
    Embasadas no discurso desarmamentista e desnacionalizante, divulgado pelos educadores marxistas do MEC, ignoram-no, pois alí um aluno pode aprender “coisas horríveis” como Patriotismo e sentido de Brasilidade.
    :
    Conversando com duas professoras do ensino fundamental, que não são comunistas ou que tais, não pensaram duas vezes em afirmar que educam seus alunos para serem “cidadãos do mundo” e não meros cidadãos brasileiros.
    :
    Senhores, O nosso inimigo e do Brasil são os atuais detentores do poder federal e quem os ajudou a chegarem alí, e não me refiro somente aos eleitores pobres.

  10. Se fosse o museu do PT ou do Che ou de algum comuna qualquer,garanto que verba não ia faltar……..!!!!!!!!

  11. Enquanto isso, na Rússia e Ucrânia são realiados diversos desfiles comemorando os feitos deles. Na Rússia voltaram a desfilar com mísseis intercontinentais. Lamentável. Viver em país de terceiro mundo é f____.

  12. Essa notícia é bastante triste. Meu avô paterno, que foi mecânico de vôo do Senta a Pua na 2ª Guerra, se vivo fosse, certamente estaria indignado.

  13. Realmente Adler,todo país que se prese presta homenagens aos seus veteranos de guerra,seja com desfiles,museus etc.Interessante,é que pra ficar condecorando a cambada,as FA sempre arranjam um monte de medalhas.Vergonha é as FA não se pronunciarem sobre esse fato.A verdade é que milico como antigamente não existe mais,os que estão aí querem é salário.Coitados dos que estão enterrados em Pistóia(Itália)……!!!

  14. A Rússia,com todos os seus problemas econômicos e sociais,mostrou com esse desfile que seu povo têm memória e orgulho de seus veteranos de guerra.A imagem de diversas gerações de veteranos com o peito cheio de medalhas assistindo o desfile de todo aquele poderio bélico,foi digno de nota !!!

  15. odrigo, o problema aqui é que coisa de guerra é feia ! magina cultuarmos içço

    Li o comentario do Jorge e fiquei indignado a que ponto isso é despresado

    Isso me lembra em um desfilo de 7 de setembro televisionado de Brasilia na TV cultura que o apresentaddor/narrador/locutor perguntou a um comentarista (ou algo do genero, especialmente convidado) e disse que ” os desfiles militares deveriam ser organizados por carnavalescos”

    Mais uma vez, falar o que ….

    MO

  16. Só um avivamento na memória, não há mais sepultados em Pistóia, lá, existe apenas um monumento (Pira), os que tombaram na Itália, estão no Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, no Rio de Janeiro.
    No site abaixo, há uma matéria a respeito.

    http://www.funceb.org.br/revista3/rc3_monumento_aos_mortos.pdf

    Enquanto em diversos paises, a nacionalidade é cultuada e cultivada com todo o ardor, por aqui, na maioria dos locais, falar em nacionalidade e em riscos ao país, é tratado com galhofas.

  17. Bravo AJS, isso ocorre sim! No Brasil nacionalismo é tratado com ironia e deboche. Aqui estão transformando nossas FAAs em um imenso museu, mal tratado e relegado.
    Sds.

  18. Olha! Sou sobrinho de um ex-combatente, vendo esta vergonha, me sinto menos orgulhoso de ser brasileiro, pois o governo não se preocupa com os ex-combatentes e mem com as forças armadas, meu tio foi voluntário de guerra com 41anos, voltou com o orgulho de ter servido seu país, mas nunca pensou que seria esquecido por eles. Estes governantes, ministros militares deveriam ter vergonha de assumir estes postos sem dar valor ao soldado brasileiro, mais cedo mais tarde a ameaça vai chegar, aí só nos resta levantar as mãos e nos entregar, porque equipar, reestruturar, estas sucatas que vemos todo 7 de setembro pode ser tarde demais.
    Que Deus nos proteja da tragédia que será.

  19. Eu sou ex-militar do exercito brasileiro que esta sucatiado a muito tempo, nao so o EB, mais tambem a marinha e a aeronautica, mais se nos falarmos hoje que precisamos de aparelhar nossas forças armadas um bando de babacas acham que devemos pregar a paz, veja bem como o povo brasileiro e mal ensinado, o nosso brasil tem com urgencia de ter im presidente que invista em nossas forças armadas pois estamos desprotegido,

  20. Precisamos conversar mais, deselvolver mais esses pensamentos e idéias no que tange a segurança da Soberania Nacional, para podermos então começar a aplicar de fato as medidas necessárias para que nos contretizemos no futuro como uma Nação potente, segura de si e Soberana!!!

    Respeitosamente,
    OfMara02

LEAVE A REPLY