Home Ministério da Defesa Militares mortos em base na Antártida chegam ao Brasil e são condecorados...

Militares mortos em base na Antártida chegam ao Brasil e são condecorados no Rio de Janeiro

353
1

Brasília, 28/02/2012 – Chegaram por volta das 9h desta terça-feira, na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, os restos mortais do primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos e do suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo, vítimas do incêndio ocorrido na Estação Antártica Comandante Ferraz, na madrugada do último sábado (25).

Trazidos de Punta Arenas, no Chile, em uma aeronave C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB), os corpos foram recepcionados pelo vice-presidente da República, Michel Temer, e pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, além do comandante da Marinha, almirante-de-esquadra Julio Soares de Moura Neto. Familiares das vítimas também compareceram ao local.

Ainda no aeroporto, a chegada dos corpos foi sucedida por uma Cerimônia Militar de Homenagens Póstumas, em decorrência dos “atos de bravura” praticados pelos militares no combate ao incêndio que consumiu a estação brasileira.

O evento, marcado por forte tom emotivo, foi realizado no hangar da FAB no Galeão, ante a presença de esposas, filhos e familiares das vítimas, além das autoridades do governo e militares do alto comando da Marinha.

Os caixões foram levados até o local por integrantes do grupo de fuzileiros navais. Oficiais do Exército e da Aeronáutica também marcaram presença na cerimônia, que contou com uma salva de tiros e um minuto de silêncio pela morte dos militares.

Representando a presidenta Dilma Rousseff, o vice-presidente Michel Temer homenageou os falecidos em discurso. “Esses homens que se foram agora não têm medo, se temessem, não teriam tido o gesto de heroísmo que tiveram na Antártida. Que o exemplo deles sirva para seus filhos, para a Marinha e para todos os brasileiros. Em nome do povo brasileiro, que está acompanhando tudo isso, quero prestar solidariedade à família e à Marinha do Brasil”, disse.

Bastante emocionado, o comandante da Marinha também discursou, relembrando a trajetória profissional exemplar das vítimas. Numa breve manifestação, o ministro Celso Amorim reafirmou a disposição do governo em reconstruir a base brasileira na Antártica e retomar o programa científico (Proantar).

Reiterando pesar, Amorim voltou a classificar Roberto Lopes dos Santos e Carlos Alberto Vieira Figueiredo como heróis. “Reconstruiremos a estação da Antártica também em homenagem a esses homens que tombaram no cumprimento do dever”, ressaltou o ministro.

Condecoração

A seu pedido, Santos e Figueredo receberam o grau de comendador da Ordem do Mérito da Defesa, a mais importante condecoração concedida pelo Ministério da Defesa. Os militares também foram agraciados, pela Marinha, com a Medalha Naval de Serviços Distintos. Ambas as medalhas foram depositadas sobre os caixões das vítimas na cerimônia desta terça-feira.

Na oportunidade, o almirante Moura Neto também formalizou a promoção do ex-primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos e do ex-suboficial Carlos Alberto Vieira Figueredo ao posto de segundos-tenentes.

Antes de chegarem ao Rio, os corpos dos militares haviam sido levados para a base chilena Eduardo Frei, onde um grupo de militares irá avaliar as causas e a real extensão dos estragos causados pelo incêndio.

Os caixões foram transportados para dentro da aeronave da FAB após uma breve cerimônia com honras militares. O embaixador brasileiro em Santiago, Frederico Araújo, acompanhou o traslado até Punta Arenas, de onde o avião partiu posteriormente rumo ao Brasil no final da tarde.

Ministério da Defesa
Assessoria de Comunicação Social

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here