Home Noticiário Internacional Marinha Italiana incorpora a fragata ‘Carabiniere’, sua quarta FREMM

Marinha Italiana incorpora a fragata ‘Carabiniere’, sua quarta FREMM

867
8

Incorporação FREMM Carabinieri - foto Marinha Italiana

Entrega pela Fincantieri foi realizada na terça-feira, 28 de abril. Total de encomendas para a Marinha Italiana é de 10 unidades

Em cerimônia realizada nas instalações de La Spezia da Fincantieri na terça-feira, 28 de abril, foi entregue a quarta unidade italiana do programa FREMM (fragata europeia multimissão). O nome do navio, Carabiniere, é uma homenagem ao 200º aniversário da fundação da Força Carabinieri da Itália, celebrado em 2014.

Esta quarta unidade FREMM italiana, construída e entregue pela Fincantieri completa com seu sistema de combate, é a terceira na configuração ASW (anti submarine warfare – guerra antissubmarino), capaz de navegar silenciosamente na caça a submarinos, segundo nota divulgada pela empresa. A Orizzonte Sistemi Navali, parceria entre a Fincantieri (51%) e Finmeccanica (49%) é a contratada italiana dentro do programa FREMM ítalo-francês coordenado pela OCCAR (Organisation for Joint Armament Cooperation – organização para cooperação em armamento conjunto).

Incorporação FREMM Carabinieri - foto 3 Marinha Italiana

Incorporação FREMM Carabinieri - foto 2 Marinha Italiana

No total, 10 unidades FREMM foram contratadas pela Itália – a opção pela nona e décima unidades foi anunciada neste mês (veja links, ao final da matéria, a respeito deste e outros assuntos relacionados). O programa visa renovar a frota italiana, substituindo as classes “Lupo” (descomissionadas) e “Maestrale” (próximas a atingir o limite de vida operativa).

Incorporação FREMM Carabinieri - foto 5 Marinha ItalianaAs FREMM têm 144 metros de comprimento, descocam cerca de 6.700 toneladas a plena carga, atingem velocidade máxima de 27 nós, com acomodações para 200 pessoas (entre tripulantes e estado-maior) e foram projetadas para um alto grau de flexibilidade, operando numa ampla variedade de cenários e situações táticas nas funções antiaérea, antissubmarino, antinavio e de apoio de fogo.

A Marinha Italiana divulgou fotos da cerimônia (vistas nesta matéria), assim como algumas informações adicionais: estiveram presentes à incorporação o almirante inspetor-chefe Stefano Tortora, presidente da Comissão de Teste e Aceitação, o almirante inspetor Matteo Bisceglia, diretor-geral de Armamento Naval (NAVARM), além de autoridades militares da região de La Spezia e representantes da indústria privada.

Na cerimônia, assumiu formalmente o comando da Carabiniere (F 593) o capitão de fragata Francesco Saladino. A incorporação do navio neste último 28 de abril deu-se pouco mais de um ano após a cerimônia de seu lançamento nas instalações da Fincantieri em Riva di Trigoso, evento realizado em 29 de março de 2014.

Incorporação FREMM Carabinieri - foto 4 Marinha Italiana

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ricardo De Roterdam
Ricardo De Roterdam
5 anos atrás

Um país que sabe a importancia do PODER NAVAL;

Alexandre Galante
Admin
5 anos atrás

Isso porque a Itália está em crise econômica!

Ricardo De Roterdam
Ricardo De Roterdam
5 anos atrás

Venho comentando neste espaço que vamos aprender está lição da maneiro mais dolorosa e difícil.
Infelizmente!!!

Soldat
Soldat
5 anos atrás

Parabéns Itália isso sim é um povo serio que pensa realmente em sua defesa.

Mas poderia ficar melhor no dia que a Itália romper com a UE e manda os Âmis para casa.

Algum dia com certezas Wotan quiser.

Iväny Junior
5 anos atrás

Um ótimo barco.

daltonl
daltonl
5 anos atrás

Soldat… não fosse pelo Plano Marshall no que a Itália teria se transformado ? Em uma Alemanha Oriental ? Foi bom para os EUA também, mas, foi melhor para a Itália até porque não havia alternativa na ruína material e política que a Itália transformou-se! No mais a Itália é parte da OTAN e como tal tem obrigações uma das quais é manter uma marinha minimamente capaz. A Itália não é mais nem menos subserviente aos EUA pelo fato do USS Mount Whitney ser baseado perto de Nápoles da mesma forma como não é a Espanha com sua Base Naval… Read more »

thomas_dw
thomas_dw
5 anos atrás

“Parabéns Itália isso sim é um povo serio que pensa realmente em sua defesa.

Mas poderia ficar melhor no dia que a Itália romper com a UE e manda os Âmis para casa.

Algum dia com certezas Wotan quiser.!”

Wotan nao quer – comprovado pela abertura da fabrica de F-35 na Italia , os Italianos detestam tanto a UE que fizeram o projeto com a Franca e os Amis fornecem o motor das FREMM, construídos sob licença na Italia …

e a Italia continua sendo um dos pilares da Uniao Europeia.

Marcos
Marcos
5 anos atrás

De fato impressiona a compra das Fremm francesas, sem frescuras. Quanto à nossa Marinha, sofre do mesmo problema do resto de nossas FFAA, que sofre o mesmo problema do resto do país: excesso de gente e falta de profissionalismo. Me refiro ao fato da necessidade de profissionalização de nossas FFAA – não que não haja profissionais qualificados nas mesmas -, igualmente operam outras forças. O que a Marinha do Brasil tem de fato hoje como projeto? Só a compra dos novos submarinos convencionais, cujas aquisições são mais que suspeitas. Quanto ao Grande Elefante das Profundezas vai simplesmente drenar os já… Read more »