Home Marinha do Brasil Baixa do Serviço Ativo da Armada do RbAM ‘Almirante Guillobel’ (R25)

Baixa do Serviço Ativo da Armada do RbAM ‘Almirante Guillobel’ (R25)

6388
59

PORTARIA Nº 110/MB, DE 22 DE ABRIL DE 2019

Dá baixa, do Serviço Ativo da Armada, no Rebocador de AltoMar “Almirante Guillobel” e dá outras providências.

O COMANDANTE DA MARINHA, no uso das atribuições que lhe conferem os art. 4º e 19 da Lei Complementar nº 97, de 9 de junho de 1999, alterada pela Lei Complementar nº 136, de 25 de agosto de 2010, e o inciso V do art. 26 do Anexo I do Decreto nº 5.417, de 13 de abril de 2005, resolve:

  • Art. 1º Dar baixa, do Serviço Ativo da Armada, no Rebocador de Alto-Mar “Almirante Guillobel”.
  • Art. 2º Proceder à alienação do casco do ex-Rebocador de Alto-Mar “Almirante Guillobel”, na forma da legislação em vigor.
  • Art. 3º Esta Portaria entrará em vigor no dia 22 de maio de 2019.

ILQUES BARBOSA JUNIOR

O Rebocador de Alto Mar Almirante Guillobel – R25, ex-Superpesa 5, foi o primeiro navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil, em homenagem ao Almirante Renato de Almeida Guillobel.

O Alte. Guillobel foi construído pelo estaleiro Sumitomo Heavy Industries, em Uraga, Japão. Foi adquirido pela MB em 1980 junto com seu irmão, o RAM Almirante Guilhem – R24, ao armador Superpesa Maritime Transport Ltd., onde operava no apoio a plataformas de petróleo.

Foi incorporado em 22 de janeiro de 1981, passando a subordinação do Grupamento Naval do Sul, então sediado no Rio de Janeiro.

FONTE: Diário Oficial da União / COLABOROU: André Vital

Subscribe
Notify of
guest
59 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jorge Knoll
1 ano atrás

PARABÉNS MB!
Dando exemplo como não se deve administrar os meios de que dispomos. Aproveita e doa para o Uruguay ou Argentina. Lá garanto que será útil.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Jorge Knoll
1 ano atrás

Caro Jorge. O navio tem quase 40 anos. sem falar que ano passado foram adquiridos 3 navios de apoio com menos de 10 anos de fabricação da classe Mearim (G150, G151 e G152).

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Jorge Knoll
1 ano atrás

Verdade! Como assim dar baixa num navio com menos de 100 anos?! É um descalabro com o dinheiro público!
Por isso nossa Marinha nunca estará à altura das Armadas Argentina e Uruguaia, verdadeiras potências navais do continente!
.
Agora sem ironia: já vai tarde!

edson marques da
edson marques da
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

KKKKKKK

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Jorge Knoll
1 ano atrás

Cara, você frequenta o PN há quanto tempo? Está perdidinho!!!

Dr. Mundico
Dr. Mundico
Reply to  Jorge Knoll
1 ano atrás

Pois é, poderia usar mais uns 50 anos numa boa.

horatio nelson
horatio nelson
1 ano atrás

os almirantes só se preocupam com q garfos vão comer seus banquetes e q privilegios terão…logo vao vender 4 tupis e as niterois e então vamos ter uma guarda costeira ao invés de uma marinha

Doug385
Reply to  horatio nelson
1 ano atrás

Tem comentários que parecem ser redigidos por uma criança de 5 anos.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Doug385
1 ano atrás

faça um favor e vá comer capim…

Victor F.
Victor F.
Reply to  horatio nelson
1 ano atrás

O colega poderia nos trazer a fonte da informação que a MB alienará 4 submarinos da Classe Tupi e as fragatas da Classe Niterói?

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Victor F.
1 ano atrás

https://www.naval.com.br/blog/2019/04/21/exclusivo-mb-pode-vender-dois-submarinos-ikl-209-a-marinha-do-peru/

assim como pode vender pro peru pode vender pra malasia indonesia argentia e escambau temos 5 tupis o unico não negociavel é o tikuna…as niterois vc verá em breve…aguarde.

MF1
MF1
Reply to  horatio nelson
1 ano atrás

No caso das Niterói , 3 delas serão modernizadas em seus sistemas de combate e permanecerão em serviço até 2028. Outras 3 serão desativadas, o quê demanda para breve uma compra de escoltas de ocasião usadas mais novas, e ainda tem as duas Type 22 pelo mesmo caminho. É praticamente certo que umas 4 fragatas usadas serão adquiridas .

Vovozao
Vovozao
Reply to  MF1
1 ano atrás

24/04/19 – quarta-feira, btarde, MF1, você acredita que 3 FCN tem condições de serem modernizadas, classe Niterói está completando mais de 50 anos, fazer modernização, é jogar dinheiro fora, o que seria bom, seria deixá-las como estão ( para constar do inventário), e, conseguir umas três em boas condições, vejamos franceses irão disponibilizar 2 classe lá Fayette’s, e, inclusive a própria lá fayette estará em viagem e passará no Rio em maio/19, porém, temos um pequeno problema nossos almtes gostam de jogar dinheiro fora, faram modernização para quando saírem do AMRJ, quebrarem, e, serem descomissionadas.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Victor F.
1 ano atrás

Olá Victor. Há um post recente escrito pelo Roberto Lopes que menciona o interesse da marinha do Peru e de um país asiático em adquirir 2 SCT (talvez o S32 e o S33).

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  horatio nelson
1 ano atrás

Quem disse que vão vender os subs? é um estudo ainda. Tlavez nem saia pois precisa de autorização do Congresso. Você está perdido igual ao outro lá de cima.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

perdido ?

MF1
MF1
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Esta venda deve acontecer quando tivermos 2 submarinos da classe Riachuelo nova operacionais.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  horatio nelson
1 ano atrás

Para o almirantado, só não pode vender o galpão de festas, digo, NAE São Paulo. 😜

Eduardo
Eduardo
1 ano atrás

38 anos de serviço só no Brasil! Vai com Deus.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Eduardo
1 ano atrás

Caro Eduardo. Um navio com 40 anos de operação é razoável. O Tupi S30 já tem 30. Os porta-aviões da USN têm uma vida útil da ordem de 50 anos. As fragatas OHP da USN operaram em média por 30 anos.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Camargoer, aposto que o Eduardo tem um Chevette 1985 à alcool!!!!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Olá Marcelo. Em casa temos dois carros. O zero-km da esposa que usamos para viagens e o meu 1.0 2002 que encho o tanque a cada dois meses. Se conseguir manter por mais 12 anos, poderei colocar placa preta.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Mas é original de fábrica e Quinta marcha.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

Olá Carlos. Zetec Rocan a gasolina. Um capetinha. O rádio é um Pioneer que coloquei depois, mas ficaria bem legal colocar um rádio original no lugar.

Eduardo
Eduardo
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Se eu tivesse eu defenderia o Brasil ficar com essa velharia. Simples assim.

Enes
Enes
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Carmagoer, meu amigo, os PA da USN foram pensados para 50 anos, porem as OHPs, segundo um Oficial americano que foi tripulante de uma delas deu entrevista e disse que esses navios são altamente problemáticos em termos de propulsão, devido a idade dos navios.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Enes
1 ano atrás

Caro Enes. Obrigado por complementar. Coloquei esses dois exemplos para ilustrar como o tempo de vida de um navio militar fica entre 30 e 50 anos, e por isso é razoável que o R25 seja descomissionado após 40 anos. Fico pensando se o R24 poderá aproveitar as peças dele e ter uma vida útil mais longa.

Carlos Gomes
Carlos Gomes
Reply to  Enes
1 ano atrás

Sei que o Sr. entende o fator da baixa do velho Guilloba, e sei que se não fosse o Sr. a baixa teria acontecido muito antes. Abraço. Sei amigo CG.

Eduardo
Eduardo
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Leia a matéria novamente. São 38 anos somente de Brasil. Já tá na beira dos 50 anos. isso se não tem mais de 50 anos! Custa ler?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Eduardo
1 ano atrás

Olá Eduardo. Você tem razão. Na página dos navios de guerra brasileiros, a data de lançamento é 1976 e a de incorporação na MB é 1981, portanto tem 43 anos.

Eduardo
Eduardo
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Ele operava plataformas de petróleo antes. Se, como tu dissesse, um navio dura 40 anos, sabe-se lá por quantos anos não operou uma plataforma de petróleo antes. No mínimo uns 15 anos né? Mínimo! Toca mais de 50 ou 60 anos esse navio.

FERNANDO
FERNANDO
1 ano atrás

Cruz credo!!!
Dá mais medo de navegar com este navio!!
É muito velho, não sei com frutua!!

Wagner hundertmarch Scherer
Wagner hundertmarch Scherer
Reply to  FERNANDO
1 ano atrás

E o que falar do Potengi e do Paraíba?

Enes
Enes
Reply to  Wagner hundertmarch Scherer
1 ano atrás

Potengi e Parnaíba, são navios que navegam em rios portanto não sofrem com a ação do mar, alem disso, o parnaíba é um encouraçado portanto o casco é extremamente resistente.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Enes
1 ano atrás

Huh? Encouraçado??? Isso ainda existe no Brasil??? 😅😂🤣

Enes
Enes
Reply to  Joao Moita Jr
1 ano atrás

Por incrível que pareça existe.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  FERNANDO
1 ano atrás

Então você não deve subir a bordo do Nimitz , que foi comissionado em 1975!!

Dalton
Dalton
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Verdade que o USS Nimitz foi praticamente “zerado” depois de sua modernização de meia vida e reabastecimento dos reatores nucleares
iniciada no fim da década de 1990 e tem sido alvo de constantes revitalizações
recentemente deixou a doca seca provavelmente pela última vez já que daqui para frente até seu provável descomissionamento em 2025 só deverá receber manutenções enquanto atracado.
.
Quanto ao “R 25”, “Bravo Zulu”…e pensar que o vi no Arsenal ainda recém incorporado : (

Fernando XO
Fernando XO
Reply to  FERNANDO
1 ano atrás

Xará, ele flutua e navega pela dedicação das Tripulações que o guarneceram no decorrer de seus anos na MB… abraço…

Tallguiese
Tallguiese
1 ano atrás

No próximo episódio de misselex…… Não percam!

CARLOS FERREIRA DA SILVA FILHO
Reply to  Tallguiese
1 ano atrás

Verdade, navio pequeno, vai ser um alvo para verficar a pontaria/precisão dos nosso(s) mísseis

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
1 ano atrás

Valeu R-25 e todos que serviram nessa embarcação!! Obrigado pelos serviços prestados nestes 38 anos!!

india-mike
india-mike
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

BZ hulk dos mares! Excelentes serviços prestados!

Cássio Silva
Cássio Silva
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Com certeza a tripulação e todos os técnicos que participaram da manutenção dessa valorosa embarcação merecem nossos parabéns!

Ádson
Ádson
1 ano atrás

BV R25.

Jagderband#44
Jagderband#44
1 ano atrás

Navio Japonês é o benchmark.
Os caras são bons.

João Adaime
João Adaime
1 ano atrás

Pode servir de alvo para treinamento ou para fazer agrado a alguma marinha amiga. Ambas as alternativas são válidas.

Souto.
Souto.
Reply to  João Adaime
1 ano atrás

Bravol zulu R 25 Guillobel.

Augusto L
Augusto L
1 ano atrás

Off Topic: faz praticamente 1 ano, que a US Navy, reativou a 2° frota, inclusive com um grupo de porta aviões para atuar na proteção do Atlântico Norte (2° e 6° frotas) e nada de notícias aqui no Naval, sem contar no conceito de Littoral Strike Ship do RU que ja tem um mes que falaram que iam encomendar 2 e nada de notícias, ou artigo, explicando o cenario estratégico e as explicações, como é de costume no naval . https://taskandpurpose.com/navy-reactivating-2nd-fleet-russia https://mobile.navaltoday.com/2019/02/25/first-proposal-for-the-royal-navys-new-littoral-strike-ships-unveiled/ Esse reportagem de um Think Thank britânico sobre a estratégia da Otan para o Atlântico Norte é interessante,… Read more »

Roosevelt
Roosevelt
1 ano atrás

Lembro bem que e 1981 eu estava trabalhando no RB Tritão no Arsenal de Marinha e eles foram incorporados. A diferença era enorme e de lá para cá nunca vi uma folha dos serviços prestados por esse navio ou o irmão dele. Uma pena não termos históricos bem detalhados.

Esteves
Esteves
Reply to  Roosevelt
1 ano atrás

1981 Entre 26 e 30 de abril, participou da Operação ARRASTÃO X, junto com o CT Santa Catarina – D 32, o S Riachuelo – S 22, a Cv Imperial Marinheiro – V 15, o AvIns Aspirante Nascimento – U 10e o RbAM Tridente – R 22, realizada na região de Macaé, no litoral norte do estado do Rio de Janeiro. Entre 31 de março e 7 de abril, integrando um GT do GrupNS composto pelo RbAM Tridente – R 22, e pela Cv Imperial Marinheiro – V 15, realizou exercícios entre o Rio de Janeiro e Santos. Foram executados… Read more »

Ricardo Nascimento
Ricardo Nascimento
Reply to  Roosevelt
1 ano atrás

Roosevelt, dê uma olhada:

http://www.naval.com.br/ngb/T/T062/T062.htm

Roosevelt
Roosevelt
Reply to  Ricardo Nascimento
1 ano atrás

Valeu Ricardo. Um abraço.

Marcelo R
Marcelo R
1 ano atrás

Mais um guerreiro que se vai…

Paulo
1 ano atrás

Fiz minha viajem de instrução no guillobel….1996 papa 1

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

Bravol zulu guerreiro R 25 Guillobel.

Carlos Gomes
Carlos Gomes
1 ano atrás

Fico feliz em ter feito parte da tripulação do Hulk dos Mares, onde tive o prazer de servir com homens profissionais, dedicados ao trabalho árduo, reboque nunca foi exercício, sempre foi real, o perigo sempre rondou no convés. BZ. Hulk dos Mares, Aqui é Real.
Guarnição de 2013 a 2016.

MO
MO
1 ano atrás

Credo, a pessoa não faz a minima idéia do que é para que serve um rebocador. quiça ter visto um …… cada comentario tosco, o nivel era ruim, fiquei um tempo desinteressado, mas JIZUIZ, a sapiencia dominou mesmo aqui ……….. e ainda tem os comentarios sem noção sobre o Parnaiba …. se depender dos tontos terá AB no pantanal ……

Junior
Junior
Reply to  MO
11 meses atrás

O R25 não era apenas um navio Rebocador e sim uma embarcação de apoio logístico da Marinha que na realidade teve uma de suas turbinas bastante danificada no Paranaguá em 1985, apesar muito novo na época a missão de apoio e socorro foi muito complicada…Dentre as missões desempenhas
pelo Guilhobel era apoio aos navios que seguiam pra troca de guarnição na Ilha da Trindade..Navios tem tempo de vida util, e enquanto deu pra mante lo na esquadra ele ficou.. Porém um dia como todo tipo de embarcação tem que ser retirado do serviço ativo da Marinha.