Home Marinha do Brasil Submarinos: Peru e Brasil propõem aprofundar cooperação entre suas marinhas

Submarinos: Peru e Brasil propõem aprofundar cooperação entre suas marinhas

5102
123

Conforme nota divulgada pelo Ministério da Defesa do Peru, ambos os países se propõem a aprofundar a cooperação  binacional na área de submarinos

Os Ministérios da Defesa do Peru e do Brasil assinaram Declaração de Intenções. O documento foi assinado pelo ministro da Defesa peruano, Walter Martos Ruíz, em Lima, durante a visita do vice-presidente do Brasil ao Peru.

Na declaração os dois países expressam suas intenções de aprofundar a cooperação  binacional entre as Marinhas de ambos países, especialmente na área de submarinos.

O documento, previamente assinado pelo ministro de Defesa brasileiro Fernando Azevedo e Silva, foi assinado na tarde desta quinta-feira pelo ministro da Defensa, Walter Martos Ruíz, na sede da Chancelaria, na presença  do vice-presidente donBrasil, Hamilton Mouräo, de visita ao Peru, e do ministro de Relações  Exteriores, Gustavo Meza-Cuadra. O ato também contou com a presença  do comandante geral da Marinha de Guerra, Almirante Fernando Cerdán.

Esta declaração foi assinada em consideração ao Acordo Marco de Cooperação em Matéria de Defesa firmado por ambos países em 6 de novembro de 2006 e da declaração conjunta firmada pelos Ministérios  da Defesa do Peru e do Brasil em 22 de dezembro de 2011.

Por este documento, as partes também  expressam a intenção de promover ações  conjuntas de cooperação entre a MarinHa de Guerra do Peru e da Marinha do Brasil.

Também buscam o incentivo a programas bilaterais no âmbito da indústria de defesa, instrução e treinamento entre as Armadas de ambos países e de manutenção da confiança mútua.

Fonte / Foto: Ministério da Defesa do Peru (original em espanhol)

123
Deixe um comentário

avatar
21 Comment threads
102 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
37 Comment authors
Grozelha Vitaminada Milanicarvalho2008BuenoPaulotdCarlos Alberto Soares Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Esteves
Visitante
Esteves

Isso está além de trocar navio. Muita coisa deve ter sido tratada entre Brasil e Peru após a insistência dos europeus na Amazônia.

Bobagem dizer de corrupção e da pobreza deles. Gente aflita pode encontrar um bom caminho. Juntos.

Melhor que aquelas tolices de Foro de SP, Brics (cadê o banco de centenas de bilhões de euros dos Brics?), vento empacotado…

Grozelha Vitaminada Milani
Visitante
Grozelha Vitaminada Milani

Vocês achavam que o Mourão foi na Feira do Rolo no Peru?

Dou 2 subs e quero …. kkkkk.

Que viagem ….

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Ahn tá… agora posso dormir tranquilo.

nonato
Visitante
nonato

Mourão atendeu aos 400 comentários na primeira matéria.
Parece que nada de venda por enquanto.
Provavelmente, Mourão é leitor assíduo da trilogia.

nonato
Visitante
nonato

Offtopic:
Não seria possível usar submarinos ou navios com sonares ou câmeras subaquáticas para tentar localizar as “manchas” de petróleo antes que cheguem as praias?
Não seria possível o Brasil por meio da Petrobrás, universidades, Marinha criar alguma técnica de rastreamento desse tipo de problema?
Tipo sensores espalhados pelo mar?
Se é possível identificar uma explosão a 5.000 km de distância no fundo do mar (caso do submarino argentino, por exemplo), não seria possível equipamentos identificarem a distância a existência de petróleo abaixo da superfície do mar?

Camargoer
Visitante

Acho que o óleo iria grudar na lente. Uma possibilidade seria um radar de abertura sintético em um avião que seria capaz de detectar deferencas de densidades. Talvez câmeras de infravermelho, mas acho que o óleo não daria assinatura térmica, mas talvez fosse possível detectar composição química porque petróleo tem muitos anéis aromáticos. O sinal deve ser muito forte. De qualquer modo, o melhor modo de detecção seria por Stones, aviões ou satélites.

BMIKE
Visitante
BMIKE

Esse tipo de “problema ” só pode ser eliminado destruindo a causa raiz! Pra bom entendedor….

nonato
Visitante
nonato

Uma possibilidade seria usar animais marinhos, com rastreadores (muito usados por pesquisadores de animais, aves, etc) para identificarem a presença de certas substâncias?
Se o sensor do animal identificar, envia alerta para a central com respectiva localização.
No mínimo para se garantir em eventos futuros.

Esteves
Visitante
Esteves

Boa.

Talvez…aproveitar o óleo e grudar mini torpedos em sardinhas…teríamos uma marina de respeito.

Mas não ia sobrar pra jogar na brasa.

Camargoer
Visitante

Caro Esteves. Concordo com você. A água salgada é mais densa que o petróleo, portanto é detecção de derramamento é feita na superfície, por um técnico olhando pela janela de um avião, ou vendo a imagem de um câmera instalada em um drone. Pode ser comparando uma série temporal de imagens de satélites. Pode usar um programa de comparação de imagens que faz a comparação com um banco de dados ou processa a imagem recebida. Pode ser por assinatura térmica do óleo sob o sol (que dele elevar a temperatura do óleo um pouco acima da temperatura da água do… Read more »

Esteves
Visitante
Esteves

Eu teria ido a outro caminho. . O vazamento ou derramamento foi acidental provocado por petroleiros ou cargueiros fantasmas a serviço de quem sofre embargo ou economiza no frete. . O vazamento ou derramamento foi criminoso provocado pela onda histérica de ambientalistas e de anarquistas que conhecem muito bem correntes marítimas. Estranho o Greenpeace jogar óleo em Brasília…como se estivessem tentando responsabilizar nosso governo…estranho mais ainda quando se sabe que tudo nesse mundo está à venda…estranho a onda de pressão política nos governos latinos…tudo junto e misturado. Quem poderá dizer? Governos. Chineses, americanos, russos…gente que sabe o que passa no… Read more »

nonato
Visitante
nonato

Em minas, são ou eram utilizados canários para identificar a presença de gases tóxicos inodoros.
Isto é, se o canário morrer, há gás tóxico e todo mundo é retirado do local.
Poderiam fazer o mesmo com animais marinhos tipo tartarugas com sensores físico-quimicos e localizadores.
Alguns dos entendidos que negativaram poderiam dar suas opiniões sobre o que aconteceu?
Uma tonelada de piche significa o quê?
Vazamento acidental? Tambores caíram de algum navio?
Por que a mancha se espalha por 2 mil km e há dois meses?
Por que não fazer uma matéria com análise dos editores a respeito de possíveis causas para incentivar o debate?

Esteves
Visitante
Esteves

Um petroleiro leva 150 mil toneladas. Se chegaram 200 deve ter sido acidental ou alguém comprou umas 1 mil toneladas da estatal venezuelana ou de algum distribuidor de lá e derramou no mar conhecendo as correntes marítimas.

Eu aposto na turma de preto.

Camargoer
Visitante

Olá Nonato. Já existem vários detectores em estado sólido para gases tóxicos em pequenas quantidades (muito menores que as legais para pássaros), com a vantagem de fornecer dados remotamente. Até porque é uma pena expor os bichinhos assim. Para ter uma ideia, uma caixa de água média (1000 litros) pesa uma tonelada. O óleo que chega ás praias deve ser um pouco menos denso para flutuar, mas nem tanto. Então de modo aproximado, na base do olhômetro, uma tonelada de óleo deve ocupar o mesmo volume da água. Acho que assim fica possível avaliar o volume de óleo que foi… Read more »

GFC_RJ
Visitante
GFC_RJ

Apesar de que a história dos “cascos dos submarinos” foi dada pelo próprio VP a jornalistas, nadica de nada de concreto saiu oficialmente. Se é que algo de concreto foi de fato acordado…

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

A Marinha falou, falou e não disse que vai trocar os dois subarinos, que na realidade a troca já deve ta feita… Daqui a uns dez dias eles falam que trocou… A Marinha sempre é assim, fala uma coisa tapeando e depois… kk

Pedro
Visitante
Pedro

Pessoal reclama, e com razão, que nossa marinha nao tem planejamento a longo prazo que leve em conta as nossas necessidades. Ai, a mesma vai atras de meios para fazer o básico que hj quase nao temos (instrução naval) e reclamam de “pq estamos tirando meios de combate por um navio sem capacidade ou desnecessario”! Trocando em miudos, o que estamos fazendo é reduzindo uma “estatal” para no lugar desta fazer uma “escola”. Como poderemos ter uma marinha melhor se nem um navio para treinar oficiais e praças teremos? Tem gente que acredita que o mundo real é igual a… Read more »

Esteves
Visitante
Esteves

Pessoal reclama que a Defesa se deixou levar pelos lero-lero e faz de conta que contaram no passado recente.

Não que tenha faltado plano. Até sobrou.

Livro Branco, PAEMB, PEAMB, PROSUPER…teve plano. Não teve foi grana para executar plano.

Coisas da vida.

Renan
Visitante
Renan

Deus queira que seja no intuito de vender dois submarinos Riachuelo para o Peru

thiago rezende alves silva
Visitante

Seria muito bom para o Brasil, garantindo as vezes até mais uma ou duas unidades do scorpene para a MB ainda na década de 2020.
Brasil ficaria com 6 scorpenes + 4 ou 5 Tupi/Tikuna e talvez até o final de 2030 o o Nuclear; sonho não de todo impossivel.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Amigo, se o Brasil vender os 4 submarinos, deve da para comprar apenas um novo! kkkkk

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Quiseramos nós que fosse mas a força de submarinos do Peru tá matando cachorro a grito. Imagino que um Scorpène SBR não saia por menos de 450 milhões de dólares, que é um valor bem aproximado de um IKL zero km. Se eles tivessem grana pra isso teriam comprado os IKL novos diretamente da Alemanha, não vindo atrás de nossos Tupi.

wwolf22
Membro
Noble Member
wwolf22

o Brasil tem autonomia tecnológica/material para fabricar um submarino da classe Riachuelo e vende-lo ao Peru ou qq outro país sem envolver a França??

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Não.

wwolf22
Membro
Noble Member
wwolf22

o que nos impede de ter essa autonomia??

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

A latinidade

Esteves
Visitante
Esteves

Grana. Tamanho. Conhecimento. Saco roxo. Ter o que e com o que negociar.

O que os franceses vão pedir para entregar o casco do Álvaro Alberto? Está no contrato…ok…mas nós fomos lá pedir pra renegociar por falta de $$$ e teve as rusgas recentes.

Quem não é grande tem que ao menos parecer. Ao menos.

sagaz
Visitante
sagaz

200 e tantos milhões de habitantes em uma democracia. Olha o tamanho desse país, já viajou por ele? Já viu as dimensões em todos os sentidos, seja da cultura à capacidade construtiva/tecnológica? Falta organizar, falta gestão! Agora vir e chamar mais de 200 milhões de almas de “pequeno”, chame a si mesmo, não balize 200 milhões pela sua altura. Pareça você grande… essa síndrome de vira-latas!

Esteves
Visitante
Esteves

Vichi de novo, Quando não leva lição de casa leva tapa. Na verdade…eu pisei em um dos maiores parques industriais que esse país teve…mecânica pesada e de implementos…no Parque Novo Mundo e Guarulhos. Chão de fábrica. O cheiro do aço e do diesel vicia. A solda fascina. Triste foi perder aquilo tudo após os choques do petróleo nos anos 1980 e, claro…sindicatos. Dos 200 milhões separa 100. 100 são os economicamente ativos. Desses…15 milhões estão sem emprego. 85 sustentam 200. Não vamos entrar em política…somente na aritmética. Na China…1 bilhão trabalha. E sustentam os outros 300 milhões que não trabalham.… Read more »

Renan
Visitante
Renan

Wwolf22
Embargo o índice de nacionalidade dos submarinos não deve alcançar 50% ( por favor que tiver o dado exato poste )
Então nunca sem o consentimento dos franceses poderemos concluí ou manter os submarinos operando.
E caso compremos outras peças alternativas em um futuro projeto de parceria internacional qual país irá correr o mesmo risco que os franceses?
Então para manter o Brasil na coleira existe inúmeras barreiras contratuais e ética.
Portanto se o Peru quiser a classe Riachuelo dependerá do aval da França.
Abraço

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Creio que sim pois já estamos “terminando” o segundo submarino da classe e os outros dois já devem estar bem adiantados tbm.

Esteves
Visitante
Esteves

Autonomia não temos. Poderíamos ter conhecimento. Mas isso (saber fazer) não nos dá acesso aos direitos de reproduzir produtos de terceiros.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Ora, façamos um design nosso que é tipo marmelada escocesa feita em Hamburgo. A China faz isso direto e reto.

Esteves
Visitante
Esteves

A China é a China. Por isso são chineses.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

A China tem biriba radioativa, quem vai se meter a besta de cobrar paternidade de tecnologia com quem tem biriba atômica?

Simples assim…

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Nos fóruns argentinos que leio os hermanos estão p*tos pois dizem que nós os traímos e que na visita de Bolsonaro a Macri a MB havia falado de doação dos 4 Tupi e agora vendemos dois para outra marinha que não a ARA. Os caras queriam os 4 de graça e estão bravos porque não doamos pra eles hahaha

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Só argentino mesmo pra acreditar que doaría-mos ( de graça, com PMG feito e com um lacinho branco e azul de presente em cima ) 4 submarios ainda em muito bom estado pra eles.
“Traição” é o c…..

Camargoer
Visitante

Dependendo do resultado da eleição, será necessário o Vice brasileiro assinar um convênio com a Vice da Argentina.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Nananinanão muchacho Camargoer!!!

Camargoer
Visitante

Caro Tomcat. Se eu tiver que escrever que uma ironia é uma ironia, perde a graça. “Menas seriedade, muchacho”.

alexandre
Visitante
alexandre

doar submarino, pra Cristina usar contra a gente…

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

A Argentina usar contra o quê? Hahahaha

A maior ameaça aos militares latinoamericanos é o tétano que eles podem contrair com os equipamentos velhos. E isso inclui o Brasil….

zézão
Visitante
zézão

Elles escolhem kirchner e esperam que arrumemos problemas com os Ingleses? Só brazileiro pra cair numa dessa!

Marujo
Visitante
Marujo

Documento protocolar. Só isso

Pablo
Visitante
Pablo

“Também buscam o incentivo a programas bilaterais no âmbito da indústria de defesa…”
Espero que não fique apenas no papel, já que o Peru tem uma certa experiência em construção de navios (classe Makassar) e o Brasil em submarinos e agora partindo para as Tamandarés, futuramente poderiam pensar em um possível projeto de navio entre ambos os países para suprir suas necessidades, algo semelhantes como Itália e França por exemplo.

Marquês de São Vicente
Visitante
Marquês de São Vicente

Eu acredito que está na hora do Brasil desenvolver um modelo de um pequeno submarino diesel elétrico nacional, baseado no conhecimento acumulado na construção dos scorpène e dos Tupis, com deslocamento em superfície de 1.200 – 1.400 t de operação e manutenção simples, tendo como mercado-alvo as marinhas amigas da África Ocidental e da América do Sul.
Vamos reter o conhecimento na fabricação destes meios, vamos ampliar o incentivo ao desenvolvimento de novas tecnologias como a fabricação de torpedos pesados, sonares, baterias, etc. e iremos manter a cadência de produção e a base de Itaguaí em funcionamento.

Camargoer
Visitante

Cara MSV. A prioridade da MB é o submarino nuclear.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Acho que sai uma bomba de plutônio antes do charuto atômico sair boiando…

Camargoer
Visitante

Olá Alex. A bomba de urânio é mais simples de construir. O difícil é obter urânio 235 acima de 85%

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Por isso ficamos com reator LEU, né?
Mas nem por isso…

horatio nelson
Visitante
horatio nelson

pior tratado da historia da marinha e olha q eles ja fizeram muita M… por isso o brasil sempre vai ser uma sub potencia regional inferior a até alguns paises da america do sul…infelizmente os almirantes só pensam neles e em suas vantagens…só no brasil mesmo trocar 2 subs por uma geladeira flutuante q não tera nenhum proposito ofensivo…apequenam a mb a cada dia nunca tivemos uma mb tão fraca igual agora q pena teremos q confiar só na fab e eb q são as unicas forças ainda com um pouco de dissuassão.

Lucas
Visitante
Lucas

Eu ia criticar a Marinha, mas os moderadores apagam comentários de quem faz criticas aos nossos obesos almirantes de Copacabana e Leblon.

Pgusmao
Visitante
Pgusmao

Além disso, o que chama a atenção é a concentração praticamente total de meios no RJ, precisamos urgentemente deslocar navios e mergulhadores para limpar corais e praias do Nordeste, cadê os navios???

Yasuhiro
Visitante
Yasuhiro

Chile só de olho …
Sua marinha tem muito bons meios para a região e frequentemente concorre com o Brasil por compras de oportunidade.

edu
Visitante

bom dia Srs ; olha em pais que leva sua defesa a serio nunca faria isso de trocar submarinos mesmo com meia vida, e tendo que fazer atualizaçoes de meia vida para mante los operacionais por mais 10 ,20 anos por um navio de superfice mesmo sendo uma fragata ou corveta e mesmo este da classe makassar , e de conhecimento de todos que se exisiste um de dissuaçao efetiva seria com um submarino , esta MB surpreende a tds pela falta de planejamento e competencia na administraçao de recursos e ate mesmo na forma como buscar conquista los[recursos financeiros]… Read more »

João Moro
Visitante
João Moro

Acredito que essa Cooperação pode tratar de aquisição de novos submarinos SBR pelo Peru no futuro. Se for com essa intenção, seria ótimo.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Pois é, o Caiada tá exultante em não ter caído na estória do escambo, que resultou ser fake news ou barrigada por especulação (embora houvessem indícios…). Resta saber como será essa cooperação entre dois Fulanos com o bolso furado. Esperemos que não seja uma ToT brother to brother (sacume: UnaSul, ESuDe, integração latino-americana, ‘brasileiro é tão bonzinho’) mas coisa do tipo toma lá dá cá. Vamos bater palma?

zézão
Visitante
zézão

Comando conjunto da Frota do Atlântico e do Pacífico.

Esteves
Visitante
Esteves

Eu não diria isso mas…se entrarem no Peru e depois na Bolivia pelo Pacífico…cortam o Brasil e levam a Amazônia inteira.

Coisa pra se pensar.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Se eles vierem pela Amazônia eles perdem sua vantagem tecnológica e o custo em vidas seria muito alto, duvido que algum dia fariam isso, ficariam expostos ao atrito de guerrilhas na linha que dividisse o território. Eles virão pelo mar, qual país do planeta é gigante, tem um litoral gigante e é indefeso ? É o mais lógico.

Esteves
Visitante
Esteves

Justamente. É o mais lógico. Por isso eu não invadiria pelo mar.

zézão
Visitante
zézão

Não digo nem invasão mas “influência “.

Camargoer
Visitante

Caro Zezão. O modo mais fácil de invadir o Brasil é por Brasília.

Esteves
Visitante
Esteves

Tá dominada.

Camargoer
Visitante

Caro Esteves. Ficou fácil para eles. É tudo “alemão”.

Esteves
Visitante
Esteves

Quando o Esteves era do meio corporativo e precisava segurar a despesa…marcava almoço com os concorrentes.

– Vou falar com os russos.

Alguns não entendiam. Como pode ser combinar com os concorrentes?

Era para segurar a despesa. Não era para segurar a venda.

Brasília tá dominada. Juntou alemão com russo.

edu
Visitante

Boa tarde Senhores;Muito obrigado Sr Fernando [Nunao] de Martini , pelos ensinamentos .

Paulotd
Visitante
Paulotd

Espero que desistam desse pessimo negócio de trocar dois ikl-209 por um navio de transporte