triomphantUm submarino nuclear francês portador de mísseis balísticos (SSBN) foi danificado quando bateu contra um objeto debaixo d’água, no início desta semana, mas ninguém ficou ferido e não houve uma ameaça à segurança, segundo o Ministério da Defesa francês.
O Le Triomphant, um dos quatro submarinos nucleares desta classe, bateu contra um objeto, provavelmente um container, enquanto navegava submerso e imediatamente retornou à sua base em Ile-Longue, perto de Brest, no noroeste da França.
O domo do sonar situado na proa foi danificado, segundo informe da Marinha, acrescentando que o incidente não resultou em feridos entre os membros da tripulação e não comprometeu a segurança nuclear em qualquer momento. O submarino danificado chegou ao porto base na sexta-feira.
A França é uma das cinco potências nucleares declaradas do mundo e mantém no mar a base de sua dissuasão nuclear, desde 1971.

FONTE: AFP

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

No Responses to “Submarino francês se choca com objeto submerso” Subscribe

  1. tomas 7 de fevereiro de 2009 at 12:37 #

    Mas que sonar é esse que não detectou esse objeto?

  2. ViniciusModolo 7 de fevereiro de 2009 at 13:07 #

    Contâiner???

    Sei…

    Isso foi um OSNI. Mais um caso, certezaque foi isso! Ele detectou o objeto e perseguiu ele, dai houve a colisão!

    vcs poderiam pstar algumas reportagens sobre OSNIs.

  3. leo 7 de fevereiro de 2009 at 14:21 #

    Essa d OSNI eu n sabia pensei q so tivesse OVNI.
    E agente ainda pede ajuda aos franceses pra fazer sub…

  4. gabriel 7 de fevereiro de 2009 at 14:27 #

    pessoal ,oque sao OSNI?

  5. LM 7 de fevereiro de 2009 at 14:39 #

    Prezado Gabriel,

    OSNI significa Objeto Submerso Não Identificado.

    Abraços!

  6. Mauricio R. 7 de fevereiro de 2009 at 14:52 #

    Poxa esse submarino não coopera, podia ter afundado, assim seria possível meter o pau na tecnologia que compraram p/ o nosso SSN.
    Mas nem um desastrezinho ecológico???

  7. Bosco 7 de fevereiro de 2009 at 15:42 #

    Vinícius,
    eu sou o especialista do blog quando o assunto é OSNI, OVNI, OTNI, OENI, raios miniaturizantes, ETs, seres extradimensionais, insectossauros, babá Fryda, etc.
    Quanto aos OSNIs, eles existem mesmo e são do interior da terra oca. Essa estória de container é manobra diversiva para que não acreditemos na iminente invasão dos psicossauros intraterrestres.
    Pode me perguntar qualquer coisa sobre qualquer tema que eu e o meu sócio sabemos tudo sobre tudo. O que eu não sei o meu sócio responde.
    Manda outra!
    Um abraço meu caro.

  8. RJ 7 de fevereiro de 2009 at 16:00 #

    Se é “provavelmete” um container, então ele é um OSNI. Até ser identificado, continua sendo um objeto submerso não identificado. Isso não significa que ele não possa ser apenas lixo.

  9. Bosco 7 de fevereiro de 2009 at 16:02 #

    Quanto aos OVNIs (UFOs) eu nunca vi um, mas tenho um primo que me disse uma vez que um amigo dele falou que tem um tio que tinha um cunhado, e que o amigo do cunhado já tinha visto um em algum lugar. Por isso eu acredito.rsrs…

  10. Radical_Nato 7 de fevereiro de 2009 at 16:06 #

    Puxa! não sabia que era tão banal assim, essas colisões com containers.

    Atenção! manobrar dez graus a estibordo, cinco graus a boreste.
    Beleza! aogora engata a marcha ré, e joga tudo pra direita…BUNNNN!
    – O que foi isso?
    – Acho que foi um container!
    – Um container? diiiinoovo!!
    – OK! vamos voltar pra base.

    Tá, me engana que eu gosto!

    SDS.

  11. Luciano 7 de fevereiro de 2009 at 16:25 #

    E aí Bosco,

    me responda, vc também acredita em político honesto, ex-homossexual e num certo molusco que sempre diz que não sabia de nada ???

  12. LeoPaiva 7 de fevereiro de 2009 at 16:34 #

    Caro Bosco,

    Já que pediu para mandar outra então lá vai, há tempos espero encontrar alguém como você, com tamanha especialização em assuntos Ufológicos, sempre na esperança de que esse alguém consiga me explicar sobre o OVNI que derrubou um Tucano da Esquadrilha da Fumaça em 1987 e que foi mostrado no Fantástico da Globo.

    As imagens mostram claramente o momento em que o OVNI passa perto do Tucano que perde uma asa em seguida. Os relatórios indicaram apenas fadiga de material, mas as imagens mostraram outra coisa.

    .youtube.com/watch?v=btkLscHDOpE (www na frente)

    Desculpem o off topic, mas já que entraram no assunto…

    Abraços.

  13. Bosco 7 de fevereiro de 2009 at 16:35 #

    Luciano,
    essas eu não sei. Vai ter que perguntar pro meu sócio.
    rsrs….

    Mas eu posso te adiantar que em todas as vezes que um ex-homossexual seguir a carreira política ele será honesto, e para que um político seja honesto ele forçosamente terá que ter sido homossexual no passado, e que agora tenha um verdadeiro horror à pXiXcXa.
    Um abraço meu caro.

  14. Bosco 7 de fevereiro de 2009 at 16:47 #

    Leo,
    interessante o vídeo. Não me lembrava do acontecido.
    Infelizmente essa também é para o meu sócio. Não sei te dizer a origem do estranho OVNI.
    Também minha sogra não está aqui pra dar pitaco. Ela também tem sempre uma opinião sobre qualquer assunto, de “unha encravada” a “reator nuclear”, e ninguém me tira de cabeça que ela não seja um ET. Com certeza se for do planeta dela ela iria dizer o modelo e o ano de fabricação do objeto que fez o Tucano cair.
    Fico devendo!
    Um abraço meu caro.

  15. RJ 7 de fevereiro de 2009 at 17:46 #

    Leo e Bosco,

    O Tucano caiu mesmo por fadiga dos reforços estruuturais. Quanto ao objeto (que é um OVNI, porque não foi identificado) provavelmente era um simples inseto, voando próximo o suficiente da câmera para ficar fora de foco e que parecesse estar a uma grande velocidade.

  16. ViniciusModolo 7 de fevereiro de 2009 at 18:11 #

    Sei sei…

    aquele F-117 q caiu em show aéreo tbm sofreu com a passagem de um desses objetos proximos e desestabilizou a estrutura e ai ele perdeu a asa…

    Se tem gente que não acredita em OSNI é só ver aquele filme baseado em faots reais: O segredo do Abismo. Com o Ed Harris e a Mary Elisabeth mastroantonio (naum se como lembrei esse nome e nem se ta certo, acho q é aquela voz da chamada da globo que fica na cabeça por anos)

    Tem tbm o incidente de Shaggy Harbour no canadá. Só por curiosidade, Shaggy é o nome do Salsicha do Scooby Doo nos EUA, que por sinal é o mesmo nome de um cantor, o Shaggy, que canta aquela musica stalonabomba….stalonabomba…

    depois dessa diarréia eu me retiro

  17. LeoPaiva 7 de fevereiro de 2009 at 18:22 #

    RJ

    Muito sem graça sua explicação, rs rs , eu preferia algo mais misterioso e intrigante.

    Bosco

    Reparou que o apresentador da reportagem do OVNI é o mesmo que apresenta hoje aquele programa no qual 18 ETs muito esquisitos são encarcerados em uma casa com câmeras 24hs por dia? Vai ver o cara tem vocação para lidar com coisas esquisitas.

    Grande abraço.

  18. Bosco 7 de fevereiro de 2009 at 18:25 #

    Leo e Vinícius,
    indo frontalmente contra os fatos e querendo claramente nos fazer acreditar que os OSNIs intra ou extra galáticos transdimensionais não existem, o Sr. RJ se mostra um suspeito de também fazer parte da conspiração ETílica.
    Como, meu caro RJ, você acha que um container pode se chocar com um submarino em uma dada profundidade específica? Alguém deu falto de um? Quem? Diga nomes meu caro!
    Estaria o dito container recheado ‘de que” para ficar postado em uma cota? Queres nos fazer crer que um container, ou quem sabe uma geladeira, ou melhor, o leme da Arca de Noé, ou o trenó do Papai Noel, se chocou com um submarino nuclear Francês? Acaso a gloriosa Marinha Francesa não tem em seus registros de sonar o ruído produzido por um reles “container” e acaso seus audazes marujos não poderiam facilmente se desviar do famigerado objeto de transporte náutico à contendo.
    Faz-me rir!

  19. Bosco 7 de fevereiro de 2009 at 18:37 #

    Como um Tucano, verdadeira obra prima aeronáutica da décima economia do mundo, quiçá a nona, pode simplesmente ser “desintegrado” em vôo por fadiga? Acaso nossos competentes técnicos de manutenção não teriam percebido à tempo os sinais do colapso estrutural que se avizinhava?
    Creio no mais íntimo do meu ser que o estranho objeto que covardemente vitimou nossa majestosa aeronave seja sim de origem “extraterrestre”. Inseto fora de foco? Ora meu caro RJ, como um inseto fora de foco estaria voado à 1500 km por hora como disse o nobre especialista no assunto? Como?
    Como um simples mosquito? Ou seria um besouro? Um besourão tamanho família eu suponho? Como um besourão pode ter aquele tamanho de não menos que um metro de diâmetro? E como tal inseto pode literalmente desintegrar nossa majestosa ave de rapina com a força de seu “campo magnético”.
    Responda-me? Sob pena de ser também tomado como um ET à serviço das forças “amebóides androgênicas”.

  20. Bosco 7 de fevereiro de 2009 at 18:40 #

    RJ,
    não leve a mau meu caro amigo. Peguei no seu pé só pra gente rir um pouco.
    Um abraço meu caro.

  21. Roger. 7 de fevereiro de 2009 at 19:33 #

    é soh lembrarnos da “Noite dos Ovinis” quando 21 Ovinis foram identificados pelo trafego aereo na regiao sudeste…

    talvez a verdade morra junto com o brigadeiro Octávio Júlio Moreira Lima e os aviadores que levantaram voo para a interceptaçao.

    enquanto a veracidade dos OSNIS, o mar do norte nao é um lugar muito limpo..

    mas axo que nao seja o caso,,

  22. Vassili Zaitsev 7 de fevereiro de 2009 at 19:47 #

    Bosco, 18:37hs,

    Pq um Tucano estaria imune à desintegração total em pleno voo?????? Se até F-15s sofrem desse mal.

    E mais uma, essa das 16:47hs,

    Que negócio é esse de falar mal da sogra???????? somente eu tenho autorização para falar assim dela (a minha, é claro), pois ainda não desisti de encontrar aquela bomba nuclear enterrada no deserto. O colega HORNET está no meio dessa empreitada (o objetivo dele eu não sei), mas o meu esta claro: a bomba será embrulhada em papel presente e enviada, via Sedex 10, para a casa da cobra da minha sogra. O único problema com isso, é que terei que mudar de cidade, antes mesmo de enviar a encomenda,rs,rs,rs.

    abraços.

  23. Nimitz 7 de fevereiro de 2009 at 21:38 #

    Gente, nunca ouviram falar da Navalha de Ockham? As respostas aos mistérios são geralmente as mais simples.
    É normal containers caírem de navios mercantes, dependendo das condições de mar. O submarino atingiu um container que caiu e estava afundando. Nada de OSNIs ou OVNIs.
    Precisam ler “O Mundo assombrado pelos demônios” de Carl Sagan…

  24. Noronha 7 de fevereiro de 2009 at 21:47 #

    se o sonar deste sub nuclear frances nao dectetou um pequeno objeto metalico imagine o resto.

  25. Alexandre Galante 7 de fevereiro de 2009 at 22:01 #

    Pessoal, sonar passivo não detecta objeto metálico que não faz ruído. E submarino raramente usa o sonar ativo. Portanto, o impacto era inevitável.

  26. Cinquini 7 de fevereiro de 2009 at 22:15 #

    Eu ainda acho que o Submarino Frances bateu o “biquinho” em uma das bombas atômicas perdidas e que o Hornet e outro colega do forum estao procurando :D

    Mas parece que o problema vai ser solucionado, a Marinha Francesa mandou intalar “Bigode de Gato” nos seus submarinos, asism o “motorista” evita batida rssssssss :D

  27. Hornet 7 de fevereiro de 2009 at 23:29 #

    Bosco em 07 Fev, 2009 às 15:42

    Sócio, não. Empresário. Eu estava viajando esta semana (assuntos secretos no Triângulo das Bermudas), mas já retornei.

    Por falar nisso, pessoal… Quem quiser perguntar alguma coisa sobre OVNIs, OSNIs, Seres Mutantes e afins ao Bosco, perguntem primeiro a mim, mediante o pagamento de uma pequena taxa simbólica depositada em conta corrente (depois passo o número da conta), que eu re-pergunto ao Bosco, ok? E depois re-passo a res-posta dele aqui no blog…

    Bosco,

    mas voltando. Alguém acha mesmo que foi container? Está mais do que na cara que se trata de um atropelamento realizado por este submarino francês. Na certa o submarino atropelou um dos seres subterrâneos que habitam o centro da terra e que somente de 432 em 432 anos aparecem no fundo do mar. E a sacanagem maior é que o submarino, além de não ter dado seta e nem ter ligado o farol, ainda não parou pra socorrer a vitma. Assim não dá, desse jeito a população de seres intra-terrestres acabará sendo exterminada…e por atropelamento de submarinos ainda por cima. Triste fim…

    abraços

  28. Hornet 7 de fevereiro de 2009 at 23:35 #

    em tempo: seres intra-terrestres existem.

    Já a lenda do Monstro do lago Ness, é lenda mesmo.

    e no que se refere aos OVNIs da região sudeste, eles existiram de fato. Alguns dos tripulantes desses OVNIs hoje são deputados, outros tantos governadores, alguns se infiltraram na TV brasileira e estão no comando de tudo agora, outros são colunistas da Veja, mas o mais famoso deles fez muito sucesso, logo quando chegou na Terra, cantando “Triller”.

    paz e vida longa a todos

  29. Hornet 8 de fevereiro de 2009 at 0:01 #

    Vassily,

    a luta continua…quer dizer, a busca continua…hehehe

    O meu objetivo com a bomba atômica é o mesmo de todos, acabar com as sogras, dominar o mundo, escravizar a humanidade…enfim, aquelas trivialidades de sempre…

    Mas a busca continua. Não há urso polar algum que possa nos deter nessa nissa nobre missão…hehehe

    abração

  30. Hornet 8 de fevereiro de 2009 at 0:01 #

    nissa = nossa

  31. New Order 8 de fevereiro de 2009 at 0:54 #

    OVNI Objeto voador não indentificado
    OSNI Objeto submerso submerso não identificado
    È feito Ex:Marujo é do mar e araujo e do ar

    rsrsrsrs

  32. Marcelo Ostra 8 de fevereiro de 2009 at 1:36 #

    Se vcs estao se referindo ao T 27 do EDA que caiu em Santos, por perda da asa, neste diia, um sabado a tarde, por volta das 1700 hrs me encontrava na praia, exatamente montando um dos gols de nnosso futebol na praia, em poisção contraria ao do aviao que sofreu o acidente

    Era um dia de sol e ceu absolutamente claro e a praia cheia, de banhistas com,meçando a serem expulsos pelos times que tradicionalmente jogam futebol de praia em toda orla da praia

    Me lembro que os banhistas qque estavam muito proximo aonde me encontrav montando as traves falaram “caiu”, soh deu tempo para virar, mas jah tinha ido pro saco

    Em momento algum, alguem que estava na praia viu algum objeto atravessando o camniho do T 27

    MO

  33. Marcelo Ostra 8 de fevereiro de 2009 at 1:44 #

    Radical_Nato – naval.com.br/blog/?p=2011#comments
    Submitted on 2009/02/07 at 4:06pm

    Puxa! não sabia que era tão banal assim, essas colisões com containers.

    Atenção! manobrar dez graus a estibordo, cinco graus a boreste.
    Beleza! aogora engata a marcha ré, e joga tudo pra direita…BUNNNN!

    ++++++

    10 graus a “estibordo” e 5 graus a “BE” … olha mais um “especilalista queimando o SUB e se fosse eel, com este comando (e noção naval) teria tambem colidido com o objeto submerso

    Ta faltando assunto no blog do aviaozinhum … ????

    MO

  34. Marcelo Martins 8 de fevereiro de 2009 at 9:20 #

    Bateu em um container? Das duas uma: ou tava navegando perto demais do fundo para bater em um container ou bateu em algum outro submarino. Seja lá o que for, cadê o sonar nessas horas???
    Tá é parecendo mais uma cagada de nevegação, isso sim!. Igual ao do Ticonderoga!

  35. Marcelo Martins 8 de fevereiro de 2009 at 9:22 #

    Se essa moda pega, daqui a pouco algum brazuca enfia o São Paulo numa das pilastras da Ponte Rio-Niterói!!!

  36. LeoPaiva 8 de fevereiro de 2009 at 11:29 #

    Caro Marcelo Martins,

    Só para ilustrar, e sem querer entrar no mérito da questão sobre o que realmente colidiu com o subnuc francês, descobri que em 1980 2 containers caíram do navio Maria da Penha no litoral de Santos, e o que é mais interessante é que um deles não afundou, foi boiando até a praia e encalhou, sendo saqueado pela população.

    Ou seja, não é necessário estar navegando em profundidade para atingir um container, dependendo da carga ele pode flutuar ou se manter próximo à superfície. Quanto ao sonar o Galante já explicou mais acima.

    Abraços.

  37. Dalton 8 de fevereiro de 2009 at 11:56 #

    Nao entendi o final do reportagem. ” A França é uma das cinco potencias nucleares declaradas do mundo “…

    India e Paquistao também sao declaradas.

    No caso de possuir submarinos com misseis balisticos aí sim…
    sao cinco, EUA 14, Russia 12???, Inglaterra 4, França 4 e Chima 3?

    abraços

  38. JSilva 8 de fevereiro de 2009 at 13:00 #

    Ostra,

    Na minha teoria era alguma bola que foi chutada e pega fora de foco de acordo com a posição de quem filmou.

  39. JSilva 8 de fevereiro de 2009 at 13:00 #

    Alexandre Galante: “Pessoal, sonar passivo não detecta objeto metálico que não faz ruído. E submarino raramente usa o sonar ativo. Portanto, o impacto era inevitável.”

    É por isso que submarino precisa de janelinhas.

  40. Dalton 8 de fevereiro de 2009 at 13:30 #

    Exatamente !

    Iguais as do Seaview de Viagem ao fundo do mar !!!!!

  41. ViniciusModolo 8 de fevereiro de 2009 at 14:43 #

    Meus amigos…

    A verdade está lá fora…

  42. Bosco 8 de fevereiro de 2009 at 14:48 #

    Grande Hornet,
    ainda bem que voltou do “Triângulo”.
    Um grande abraço meu caro empresário.

  43. Hornet 8 de fevereiro de 2009 at 16:30 #

    Bosco,

    essas viagens por mundos paralelos sempre são complicadas, muito engarrafamento intergalático, uma demora danada pra se materializar novamente, enfim, aqueles problemas todos que vc já conhece… mas no fim acabou tudo bem e estou de volta….hehehe

    abração

  44. Vassili Zaitsev 8 de fevereiro de 2009 at 19:51 #

    Seja bem vindo de volta então, ora pois pois.

  45. Radical_Nato 9 de fevereiro de 2009 at 9:27 #

    Desculpe Ostra! não sabia que submarinos não tinham marcha a ré.

    rsrsrsrsr!

    SDS.

  46. Radical_Nato 9 de fevereiro de 2009 at 10:07 #

    Agora, esse lance de OVNIS é muito sério.
    Lembram daquela cidadezinha que foi invadida por discos voadores, e um monte de gente foi parar nos prontos-socorros?
    É! e foi parar até no Globo Reporter, o episódio ficou conhecido como “OPERAÇÃO PRATO”.
    http://www.cubbrasil.net/index.php?option=com_content&task=view&id=118&Itemid=83

    E ai Bosco! me explica essa.

    SDS.

  47. Marcelo Ostra 9 de fevereiro de 2009 at 10:57 #

    hehe

    que vc guinou duas veses para o mesmo lado, Estibordo e BE

    Se fosse para estebordo e depois para aquele bordo ….

    ehehheheheh
    MO

  48. Radical_Nato 9 de fevereiro de 2009 at 14:42 #

    Ninguem vai comentar a “OPERAÇÃO PRATO”?

    Estranho! muito estranho!

  49. Bosco 9 de fevereiro de 2009 at 17:39 #

    Radical,
    não tinha conhecimento da “Operação Prato”. Muito interessante.
    Eu acredito em inteligência extra terrestre e a maior prova disso é que eles não fizeram contato conosco. rsrs…

    Brincadeira à parte, embora eu acredite em vida inteligente fora da terra dada às probabilidades disso ocorrer tendo em vista que a matéria presente na terra é igual a de qualquer ponto no Universo, a idade do mesmo e as leis naturais serem as mesmas.
    Mas tenho dúvidas acerca “deles” virem nos visitar com certa frequência e de modo trivial, como alguns fatos extraordinários querem nos fazer crer, dada as grandes distâncias envolvidas.
    Mas com certeza existem ocorrências que nos deixam com uma “pulga atrás da orelha” e que podem de uma hora para outra fazer nossas crenças mais consolidadas virarem pó frente aos mistérios que sequer sonhamos existir.
    Um abraço meu caro.
    Obs: Eu, particularmente, sonho com o dia que não só a existência de vida, mas de inteligência extra terrestre seja provada. Partirei feliz desse mundo tendo essa certeza comigo.

  50. paulo s 9 de fevereiro de 2009 at 17:40 #

    o mesmo ja aconteceu na mb,como ja tive oportunidade de dizer aqui.em 1982 o sub ceara (s 14)bateu numa “pedra em flutuabilidade neutra”.a alguns meses atras o mesmo aconteceu com sub americano .os anti americanos de plantao desceram o pau na us navy chamando a de incopetente para baixo.ja com a marinha francesa…
    nada contra a mf nem nada a favor da us navy.procuro me manter neutro.compromisso apenas com a verdade. quem opera corre riscos ja quem nao opera…conteiner em flutuabilidade neutra, e possivel ?

  51. Dalton 9 de fevereiro de 2009 at 17:57 #

    Já que nenhum dos ” ufologos ” aqui comentou, por esquecimento provavelmente, quero lembra-los do incidente ocorrido em 16 de janeiro de 1958.

    O navio oceanografico Almirante Saldanha, preparava-se para deixar a Ilha da Trindade quando alguem chamou a atençao para um estranho objeto voador.

    Alem da tripulaçao, o jornalista Almiro Barauna encontrava-se no conves e conseguiu tirar 4 fotos do objeto voador. As fotos foram reveladas a bordo e mostradas a tripulaçao que confirmaram ser o mesmo objeto.

    As fotos sao impressionantes e estao a disposiçao na internet caso alguem se interesse.

    abraços e ” longa vida e prospera “

  52. LeoPaiva 9 de fevereiro de 2009 at 18:26 #

    Radical_Nato,

    Vi esse documentário na época que foi exibido na Globo, é uma estória digna de um filme, com todos os ingredientes, OVNIS, governo ocultando informações, assassinato/suicídio misterioso, população sendo usada como cobaias por Ets, e por aí vai. Daria um Arquivo XBr com toda certeza.

    Bosco,

    “Eu acredito em inteligência extra terrestre e a maior prova disso é que eles não fizeram contato conosco.”

    Essa foi a melhor de todas.

    Paulo s,

    É possível sim, como comentei mais acima sobre o ocorrido com o navio Maria da Penha. Se um container de 18 ton pode flutuar, então é de se supor que possa adquirir equilíbrio a pouca profundidade, dependendo do tipo de carga.

  53. Radical_Nato 9 de fevereiro de 2009 at 20:13 #

    Valeu, Bosco, Leo.
    Bom, inteligentes eles são, pois atacavam principalmente as mulheres.
    rsrsrss!
    Se fosse história de uns dois ou três pescadores tudo bem, mas as próprias Forças Armadas recolheram depoimentos de mais de Três mil pessoas relatando a mesma coisa.
    É no mínimo curioso.
    Desculpe pelo assunto fora de tópico, mas como nem mesmo os franceses sabem no que bateram, quem garante que não foi num OSNI (objeto submerso não indentificado).

    SDS.

  54. Marcelo Ostra 10 de fevereiro de 2009 at 2:27 #

    Leo

    o caso do N/M Maria da Peenha, na epoca comandado pelo CLC Elidimar Santos, os containers estavam carregados com filmes para a Kodak, pesavam mais ou menos 8 tons cada

    Quem me contou isto foi o então seu Imto, em uma visita a bordo do N/M Tupi Ponta Negra, (agra como Comte)

    Apenas para subisidios do caso, claro

    ( )´s
    MO

  55. jhon b.dalton 28 de março de 2009 at 3:09 #

    The year 1965 was particurlamente “rich” in this type of incident. It was Mr. Henk Hinfelsar, founding member of the New Zeeland Flying Sauce Research Society, to study these phenomena, who collected the largest number of cases and data, publishing them in February of next year.

    On January 12, 1965, a captain belonging to an airline, which flew in a DC-3, found in an estuary of the port of Kaip (north of Helensville), at a height of 500 feet, a metal structure, that the principle was taken by a whale.

    Looking more closely define this object has the following characteristics: It was an object perfectly hydrodynamic and absolutely symmetrical. Had no protruding parts or type of superstructure.

    I looked metallic and distinguish a hatch on top, situated in the middle of the body of the object around. This rested on the bottom of the estuary, pointing to the south. His form was not a normal submarine. The captain estimated its length at about 30 meters with a diameter of 4.50 meters in its widest part.

    The object, which could be seen very clearly, relax in a place where there was more than 10 meters deep.

    Investigations underwater does not always give the positive result that in case of Bimini, in order to find water under the supposed remains of buildings.

    In many cases the seabed that maintains the deadly waters is no different in any other

  56. LUCIANO 16 de abril de 2009 at 5:31 #

    Quanto ao incidente com o tucano, ninguém expôs, aqui, os fatos como realmente aconteceram. De fato, no momento do incidente, ninguém viu coisa alguma além do desmembramento da asa e da queda do avião(e a morte do rapaz na praia, e a ejeção do piloto et cetera). Especialistas e autoridades da aeronáutica e independentes exprimiram extrema estupefação(perdoem a sibilância)com o acontecido. Disseram que a asa do tucano era capaz de suportar diversos tiros de artilharia anti-aérea de até 40mm, que nunca havia ocorrido um sequer caso de falha estrutural com qualquer avião tucano, que o tucano era o melhor projeto estrutural de aviação de caça do mundo(o que, de fato é verdade) superando até o AMX e, entre outras coisas mais e principalmente, que a vistoria e manutenção devidas foram, como sempre são, feitas rigorosamente e previamente àquela exibição da esquadrilha da fumaça. O tucano é uma daquelas obras de arte resultante de rara inspiração humana assim como o fusca, armas bem projetadas que não travam e te deixam “na mão”, etc. Não é um avião sofisticado comparado a muitas outras máquinas de guerra, mas todos conhecem a justa fama do fusca. Eu gostaria muito de saber o quanto o tucano tem de brasileiro e o quanto de francês no seu projeto. Brasil e França estiveram juntos desde o início na empreitada aeronáutica da humanidade, mas quem inventou o avião foi um brasileiro. Voltando ao incidente, que várias pessoas já disseram ter ocorrido exatamente em São Vicente e não em Santos(não sei, sou do RJ e não conheço essa região de SP), “foi apenas alguns anos depois” que um cinegrafista amador, revendo a filmagem que tinha feito do acidente, observou o OVNI. Isso foi mostrado na globo e em outras emissoras e(contrariando quem afirmou aí em cima que poderia ter sido inseto, bola ou qualquer outra coisa), então descobriu-se que várias outras filmagens feitas, captaram, em ângulos diferentes, o mesmo OVNI. Inclusive, quando eu assisti à reportagem(com o enorme interesse que nutro sobre a questão dos OVNI), a avaliação da velocidade que fizeram, do objeto, foi de 20.000 Km/h. O objeto só aparecia em 3 ou 4 quadros da imagem(só dá para ver, razoavelmente bem, quadro a quadro). Foi então que os especialistas(que pasmos na época do acidente, não conseguiam encontrar explicação para ele) encontraram imediatamente a explicação: fadiga na estrutura da asa. Interessante como quando um OVNI aparece tudo fica tão simples de explicar: pode ser qualquer coisa, menos um OVNI. Ou, mais incrivelmente ainda, um OVNI não é necessariamente um OVNI, pode ser só uma coisa não identificada que voa. E vêm os “entendidos” com a navalha de Ockham(da qual nem compreendem o sentido) e mirabolantes explicações como se “o” OVNI não fosse a mais simples de todas. O fato é que o tempo passa, as informações se esquecem e se perdem e eu gostaria de saber porque diabos a aeronáutica nunca mostrou o avião e a asa para o público diante de tanto rebuliço. Suspeito que a ruptura deva ter sido muito incomum. Suspeito que o avião e a asa devam estar bem guardados do mesmo jeito em algum relicário secreto neste mundo(talvez até fora do Brasil) escondidos dos olhos das pessoas proibidas que somos nós. Eu gostaria de saber, também, se alguém que estava na praia no dia teve a oportunidade de ver, pelo menos a asa, mais de perto. Não tão de perto quanto o pobre rapaz atingido, é claro. Rapaz este que tendo a maldita e irônica glória de ser um dos pouquíssimos humanos(pelo menos até o momento) a ter sido assassinado por alienígenas, deve ter atraído a atenção de todos que estivessem próximos para ele próprio, não restando nenhuma atenção para a asa que deve ter passado despercebida. Mas, com certeza, os militares devem ter sido muito rápidos na evacuação da área e no recolhimento dos destroços. Quem mais pensaria em OVNI naquela hora? Eu.
    Quanto ao OSNI que colidiu com o submarino, gostaria de saber o grau de informação a respeito de quem disse acima que submarinos, normalmente, não utilizam o sonar ativo. Sou, apenas, técnico em máquinas navais e, de fato, não tenho conhecimento dos procedimentos e atividades de submarinos franceses ou de outra nacionalidade. Mas, só vejo sentido em não se utilizar sonar ativo se estiverem fazendo espionagem ou, em tempo de guerra, se estiverem parados. Como o próprio afirmante acima disse, seria mesmo um absurdo total um submarino nuclear e/ou carregando armamento nuclear(loucura total) não utilizar sonar ativo em manobras normais, já que, assim, acidentes deste tipo se tornam inevitáveis. Será que todos na ONU sabem disso?
    Por fim quem é esse cara aí em cima que escreveu “particularmente” numa redação em péssimo inglês? Será que é estrangeiro mesmo?

  57. JHON B.DALTON 18 de abril de 2009 at 5:14 #

    Hello my dear, in respect to his country and to respect all the difficulties, the countries of Latin America with regard to cross cultural learning and education, due solely to the disinformation, or information that is not the most correct or real, purposely passed, and that includes movies, books, tv, newspapers, exchange of students and military as a whole, etc. .. Now ovni! Osni! I tell you with certainty, there! but I can assure you that are home terrestre.Temos major technological and industrial working since the 40nos more (General Dynamics Electric Boat) from various fields and main submarine design authority for the Virginia class, multi-mission stealth nuclear-powered submarine. “aircraft (invisible circle) General, with the best scientists the file more intellectual level, that of the world imagine, working with some military bases, but not for military purposes, saying military confrontation, but simply to keep a secret unless disruptive, technology and sovereignty,

  58. carlos rodrigues 22 de abril de 2009 at 21:27 #

    ola ,fui oficial da força aerea de 95 a 2003,só par a destacar,gostaria de saber se os senhores ja ouviram falar do ,The Disclosure Project em Washington,declaraçoes muito intrigantes,a em 99 eu sobrevoava em formaçao a regiao de brasilia e 3 aeronaves” nos seguiram durante 2 minutos ,depois partiram em uma velocidae proximo de mac 8,nao sabemos o que eram ,se terrestre? ,claro que nao,mas os radares nao havian detectado nada,

  59. BECKENBAUER 19 de setembro de 2009 at 21:04 #

    BEM ,SE ERA UM ET VOADOR EU NÃO SEI,TAMBÉM ACHO QUE ELE NÃO VIRIA AQUI NA TERRA SÓ PARA BATER NAS ASAS DE UM AVIÃO,E LOGO DE UM AVIÃO BRASILEIRO,E SE ERA UM INSETO TAMBÉM NÃO SEI ,MAIS QUE SE FOSSE UM INSETO A BATER NO TUCANO,SIMPLESMENTE NÃO ACONTECERIA DESASTRE NENHUM ,O TUCANO ENGOLIRIA O INSETO E TAVA TUDO RESOLVIDO ,NÃO É MESMO?KKKKKKKKKK…DEPOIS DESSA VOU DAR UM ABRAÇO NA MINHA FILHA E ESPOSA E TOMAR UMA BELA DUMA SOPA PREPARADA PELA PATRÔA ,ABRAÇÃO!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Choque entre submarinos nucleares inglês e francês no Atlântico - 16 de fevereiro de 2009

    […] BlogNAVAL noticiou que o submarino nuclear francês portador de mísseis balísticos (SSBN) Le Triomphant teria […]

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

NDCC ‘Mattoso Maia’ pode ser o próximo navio da MB a dar baixa

G28

Segundo uma fonte, o Navio de Desembarque de Carros de Combate (NDCC) Mattoso Maia (G28) pode ser o próximo navio da […]

Navio de Desembarque Doca ‘Ceará’ finaliza PMG com êxito

NDD Ceará

  O Navio de Desembarque-Doca (NDD) “Ceará” finalizou com êxito o seu Período de Manutenção Geral (PMG) em novembro de […]

92º Aniversário da Diretoria de Aeronáutica da Marinha

NA FOTO, POR OCASIÃO DA COMEMORAÇÃO DO 92º ANIVERSÁRIO DA DAerM, VÊ-SE REUNIDOS COM O ATUAL DAerM, EM PÉ À ESQUERDA, CA PRIMO, MAIS SETE OFICIAIS-GENERAIS, TODOS EX-DIRETORES DE AERONÁUTICA DA MARINHA.

Apenas dezesseis anos após o primeiro voo do “mais pesado do que o ar”, os olhos atentos do então Ministro […]

Veja no ForTe: Exército Brasileiro vai escolher seu blindado 4×4

Avibras Tupi

O Projeto Estratégico Guarani, do Exército Brasileiro, deve selecionar em breve o vencedor do Programa VBMT-LR (Viatura Blindada Multitarefa, Leve de […]

Temas ausentes

Esquadra-Brasileira

Mario Cesar Flores Dois temas que frequentam o cotidiano da mídia mundial estiveram ausentes das campanhas eleitorais de 2014: relações […]