Venezuela Guyana Ship Detained.JPEG-093db

Agência Estado

O governo da Guiana disse na noite desta sexta-feira que a Marinha da Venezuela deteve um navio operado por uma companhia de petróleo dos Estados Unidos, que estava em águas disputadas pelos dois países sul-americanos.

A embarcação, que tinha cinco cidadãos norte-americanos a bordo, estava realizando estudos sísmicos para a Anadarko Petroleum na quinta-feira, quando foi parada pela Marinha venezuelana. Ela então foi obrigada a velejar até a Ilha Margarita, território da Venezuela, segundo informou o Ministério de Relações Exteriores da Guiana.

“Ficou claro que o navio e sua tripulação não apenas foram escoltados para fora do território marítimo da Guiana, eles foram presos”, disse o Ministério. “Essas ações da Marinha venezuelana não têm precedentes na relação entre os dois países”, acrescentou o governo guianês. A Venezuela disse que deteve legitimamente o navio, que estava operando sem autorização em suas águas. A embarcação, chamada Teknik Perdana, deve chegar à Ilha Margarita neste sábado.

Venezuela e Guiana têm disputas sobre fronteiras marítimas e terrestres há décadas. O governo guianês disse que expressou “graves receios” para as autoridades venezuelanas e pediu a libertação imediata do navio e da tripulação. “As ações adotadas pela Marinha da Venezuela constituem uma séria ameaça à paz nesta sub-região e o governo da Guiana condena fortemente essa situação”.

O ministro de Petróleo da Venezuela, Rafael Ramírez, disse que o país é obrigado a agir se um navio está em sua zona marítima sem autorização. “Nós vamos defender vigorosamente nosso país e nossa soberania”, afirmou.

O porta-voz da Anadarko, John Christiansen, disse que a companhia está trabalhando com o governo da Guiana e dos EUA para liberar o barco e a tripulação. Peter Tatro, diretor de operações da TDI, cujos funcionários estavam no barco, disse que eles estão bem. “Nossa preocupação é com o que acontecerá agora. Não sabemos o que vai acontecer quando eles chegarem à Venezuela”, comentou. Fonte: Dow Jones Newswires.

FONTE: O Estado de S. Paulo

Tags: , , , , ,

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

5 Comentários para “Venezuela detém navio em área disputada com Guiana”

  1. Blind Man's Bluff 15 de outubro de 2013 at 9:48 #

    USS Pueblo 2013

  2. Guilherme Poggio 15 de outubro de 2013 at 10:35 #

    USS Pueblo 2013

    Também não chega a tanto.

    http://www.naval.com.br/blog/2009/01/03/o-incidente-pueblo

  3. MO 15 de outubro de 2013 at 15:31 #

    se o tal navio for o da foto eh panamenho

  4. MO 15 de outubro de 2013 at 15:33 #

    alias, risos, olha o drama sendo criado aqui … situ absolutamente norma, acontecem de kilo toda hora … absolutamente normal no reino da dinamarca … e de quem trabalha com isso …

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Os novos ventos do Oriente: ideia de ‘navios asiáticos’ é levada ao Comandante da Marinha

A Type 054A "Liu Zhou" esteve no Rio de Janeiro em 2013

  Roberto Lopes Enviado Especial ao Rio Há cerca de duas semanas, um grupo empresarial integrante da BID (Base Industrial […]

Cortes adiam término do Estaleiro de Construção de submarinos e a reforma do A12

O primeiro submarino S-BR em construção em Itaguaí-RJ - Foto Ricardo Pereira

  Roberto Lopes Enviado Especial ao Rio A eliminação de 24,8% do orçamento do Ministério da Defesa previsto para o […]

Orçamento 2015: corte na Defesa foi de 5,6 bi

Cortes 2015 no Ministério da Defesa - foto Nunão - Poder Aéreo

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão divulgou nesta sexta-feira, 22 de maio, os números do contingenciamento orçamentário deste ano […]

FREMM Aquitaine realiza com sucesso seu primeiro disparo de Míssil de Cruzeiro Naval

FREMM Aquitaine dispara Míssil de Cruzeiro Naval - foto Marinha Francesa

Além do MdCN, também chamado de ‘Scalp Naval’, a fragata francesa também disparou pela primeira vez o míssil antinavio MM40 […]

Empresa Chinesa CEIEC vence licitação para reconstrução da Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF)

Estação Antártica Comandante Ferraz

SECRETARIA DA COMISSÃO INTERMINISTERIAL PARA OS RECURSOS DO MAR RESULTADO DE JULGAMENTO CONCORRÊNCIA Nº 2/2014 Processo nº 61165.000287/2014-93 Espécie: Reconstrução […]