EC725 BRA 17 em voo - foto Helibras

Clique aqui para ver notícia sobre o primeiro voo da aeronave, produzida pela Helibras com o código de fábrica BRA 17, no Poder Aéreo.

 

Tags: , ,

About Fernando "Nunão" De Martini

View all posts by Fernando "Nunão" De Martini

4 Responses to “Primeiro EC725 produzido completamente na Helibras é do lote da Marinha” Subscribe

  1. Almeida 23 de novembro de 2013 at 2:23 #

    “Completamente produzida na Helibrás” no título, mas lá no finalzinho da nota diz que a última aeronave terá “até 50% de conteúdo nacional”.

    Ou seja, produzido uma ova, MONTADO no Brasil. E lá pro final!

  2. Fernando "Nunão" De Martini 24 de novembro de 2013 at 13:01 #

    Almeida,

    Produção e montagem são termos semelhantes, tanto que se usa, de maneira muitas vezes com o mesmo sentido, “linha de montagem” e “linha de produção”.

    O que se fez foi produzir o primeiro helicóptero inteiramente no Brasil a partir de diversos componentes de procedências também diversas. Os exemplares produzidos antes, para inaugurar a linha e adaptar o pessoal etc, tinham partes maiores já montadas (a partir de partes menores) vindas de fora.

    Já a fabricação de peças e componentes é um outro departamento, e para esse se espera atingir 50% de conteúdo nacional.

  3. Almeida 25 de novembro de 2013 at 9:26 #

    É Nunão, para o leigo que vai ler esta nota na “grande imprensa”, dá a entender que o helicóptero será totalmente produzido, fabricado e montado, no Brasil. O que está errado.

    Linha de produção é fabricação mais montagem. Produção é o processo como um todo. Montagem é montagem de kits.

    Mas o que esperar do Marketing, ainda mais da apErtAparafusoDebráS né?

  4. Fernando "Nunão" De Martini 25 de novembro de 2013 at 11:06 #

    Almeida, bom dia.

    O leigo provavelmente não vai ver esse texto exatamente como está escrito na grande imprensa, pois trata-se de um press-release: o normal é que a imprensa dita leiga use apenas alguns trechos para escrever o sua própria matéria a partir dele, e aí vai da qualidade do jornalista perceber essas questões (que são visíveis no próprio texto original).

    Já no nosso caso (no Poder Aéreo) reproduzimos o release com o texto original (apenas alterações quanto a adaptar a data e coisas mínimas) justamente para que esses pontos sejam discutidos, dado que boa parte do público dos nossos três sites não costuma ser leigo no assunto, e lê os comentários também para se informar e formar sua opinião.

    Saudações!

    (PS – montagem não é só montagem de kits, tipo CKDs fornecidos por uma matriz. Esse costuma ser apenas o processo inicial, que pode evoluir depois para uma linha de montagem independente. A montagem em si refere-se normalmente à união de diversas partes produzidas por diversos fornecedores – e até mesmo já como partes maiores, como sub-assemblies – sejam esses fornecedores nacionais ou estrangeiros, e até mesmo, muitas vezes, instalados em espaços da própria montadora).

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Navantia começa quarta grande revisão do submarino espanhol Tramontana

Submarino é quarto e último da classe ‘Galerna’ (S 70), baseada na francesa ‘Agosta’, havendo ainda três em serviço na […]

Marinha do Brasil realiza Operação ‘NINFA XXV’ com a Armada Paraguaia

A Marinha do Brasil, por meio de navios subordinados ao Comando da Flotilha de Mato Grosso (ComFlotMT), realizou a Operação […]

Demonstrador laser da Boeing destrói alvos em condições de ambiente marítimo

Vários alvos aéreos foram destruídos em situações de vento e neblina, condições climáticas típicas do ambiente marinho, em demonstrações realizadas […]

Navios-patrulha que Brasil fornecerá a Angola serão de 500 toneladas

Brasil vai apoiar desenvolvimento do Poder Naval de Angola   Brasília, 05/09/2014 – Os ministros da Defesa do Brasil, Celso […]

Conheça a história e o futuro da Força de Submarinos da Marinha do Brasil

Nunca antes neste país publicaram uma série de matérias sobre o tema nesta profundidade! A Força de Submarinos da Marinha […]

‘Modelo exportação’: Brasil deverá construir navios-patrulha para Angola

O ministro Celso Amorim (Defesa) assina hoje com o angolano João Manuel Lourenço termo de cooperação para construção de 7 […]