Home Marinha do Brasil Marinha suspende até setembro execução do contrato que rege construção da classe...

Marinha suspende até setembro execução do contrato que rege construção da classe Macaé

1027
8
NPa Macau
Navio-Patrulha costeiro “Macau” (P71), da classe Vigilante.

 

A Marinha do Brasil suspendeu, até a terceira semana do mês de setembro, a execução do contrato nº 45000/2008-004/00, que a Diretoria de Engenharia Naval mantém com a empresa francesa Constructions Mécaniques de Normandie (CMN), para a construção dos Navios-Patrulha de 500 toneladas classe Macaé (Vigilante na França).

A medida está relacionada à decisão da Força de adiar para o final deste ano o recebimento da próxima unidade tipo Macaé, que foi batizada de Maracanã (P-72) e se encontra em fase final de construção no Estaleiro Ilha S.A. (EISA), do Rio de Janeiro.

Toda vez que a Marinha incorpora um navio da classe Macaé, fica obrigada a pagar à  CMN o valor acordado pelo uso do projeto, um custo previsto no contrato da Diretoria de Engenharia Naval com a CMN denominado Licença de Uso do Projeto.
Pela programação anterior, o Maracanã deveria ser incorporado no meio do ano e, consequentemente, a Força Naval brasileira teria que realizar o desembolso correspondente à Licença.
Como a nova programação de recebimento das unidades tipo Macaé prevê a entrega do P-72 somente para o último bimestre, a Marinha conseguiu suspender por 120 dias o contrato, e livrar-se de uma quitação que precisaria fazer a curto prazo, dentro de algumas semanas.

Entretanto, os chefes navais não abdicam de receber os cinco navios Vigilante/Macaé contratados ao EISA. Depois do Maracanã, será a vez do Mangaratiba (P-73), que tem sua entrega prevista para o segundo semestre de 2016.

Os NaPas de 500 toneladas serão substituídos pelos chamados NPa 500-BR, projeto derivado dos planos franceses do Vigilante que é apresentado, dentro da Marinha, como “evolução” da classe Macaé (leia Marinha encomenda o NaPaCos 500-BR, nova classe de patrulheiros nacionais, publicado no Poder Naval a 5 de maio, e Marinha diz que NPa 500-BR é evolução da Macaé, e que encomenda só em 2016, editado neste blog em 6 de maio).

NPa Macaé - Terminal Tático Inteligente no compartimento de Operações, atrás do passadiço
Terminal Tático Inteligente no compartimento de Operações do navio-patrulha “Macaé” (P70), situado atrás do passadiço do navio

Abaixo, a íntegra do “Aviso de Suspensão” emitido pela Diretoria de Engenharia Naval da Marinha do Brasil:

 

DIRETORIA DE ENGENHARIA NAVAL

AVISO DE SUSPENSÃO

Fica suspensa, temporariamente, nos termos do art. 57, § 1º, inciso III 1ª parte, art. 78, inciso XIV e observado o art. 8º, parágrafo único e o art. 26 da Lei nº 8.666/1993, a execução do contrato nº 45000/2008-004/00, entre a Diretoria de Engenharia Naval e a Empresa CONSTRUCTIONS MÉCANIQUES DE NORMANDIE (CMN). Objeto: Licença de Uso de Projeto de Concepção de Construção de Navio-Patrulha de 500 Toneladas. Prazo: 120 dias a partir de 21/05/2015.

PAULO CÉSAR GUIMARÃES

Adjunto da Gerência de Obtenção de Npa-500

8
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
a.cancadoMarcosRoberto LopesfragatamendesJohn Paul Jones Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
John Paul Jones
Visitante
Member
John Paul Jones

Graças a Deus !!!

Uma decisão iluminada …..

Vamos parar de fabricar esta “Gorgotagem” Naval que nem opera mais na marinha da França …

fragatamendes
Visitante
Member
fragatamendes

Gostaria de saber se as outras 3 unidades que foram contratadas no EISA serão terminadas ?

Roberto Lopes
Visitante
Member
Roberto Lopes

Boa noite.
Serão sim, fragatamendes.
A Marinha espera receber todas as 5 unidades classe Macaé encomendadas ao EISA, e não apenas a “Maracanã” e a “Mangaratiba”, conforme o texto destaca.
Teremos, portanto, 7 NaPaCos classe Vigilante (CMN), e só depois começaremos a receber a classe NaPaCos de 500-BR.

Um abraço.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Coitado de nosso país. Não dão conta de fabricar um barco a remo e querem construir um submarino nuclear.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Alguém deveria ter dado a ideia para se fazer a Copa do Mundo no convoo de Porta Aviões. Hoje a MB teria 22 Porta Aviões Nucleares zerados.

a.cancado
Visitante
Member
a.cancado

Se não roubassem tudo também, né, Marcos??!…rsrsrsrsrsrsrss

John Paul Jones
Visitante
Member
John Paul Jones

Acho que teremos novidades vinda dos nossos sempre atuantes Corsarios franceses ….

Esta noticia + a ida do Jacques Wagner a França para renegociar o Prosub …..

Sei não ….

Inicialmente pensei ser uma boa noticia agora já tô achando que vem bomba por aí …..

Sirocco + NaPa de oportunidade frances …..

Lembrem-se que esta classe deu baixa agora na Marinha da França !!!

fragatamendes
Visitante
Member
fragatamendes

Obrigado pelos esclarecimentos amigo ROBERTO. Prezado JOHN os “MACAÉ” foram baseados nos navios franceses, mas são diferentes pois me parece que os equipamentos são mais modernos e não acredito em mais compras de oportunidade pois não existe mais dinheiro disponível a não ser que venham de graça e com mais algum dinheiro grátis para mantermos em operação.