Home Asa fixa Marinha Chinesa treina mais pilotos de caça para expandir a frota

Marinha Chinesa treina mais pilotos de caça para expandir a frota

3479
25

PLA Navy intensificou o treinamento perto do Mar de Bohai durante o inverno

A Marinha da China disse no dia 2 de janeiro que intensificou o treinamento de pilotos de caça perto do Mar de Bohai neste inverno, pois se prepara para expandir sua frota de porta-aviões.

A PLA Navy começou a treinar seus próprios pilotos – em vez de recrutá-los da Força Aérea — em sua Universidade Naval Aeronáutica, que abriu o ano passado com um campus principal em Yantai, Shandong. Os cadetes pilotos de combate estão usando o avião de treinamento mais avançado do país nesse campus e outros três – nas províncias de Liaoning, Hebei e Shanxi, informou o diário oficial PLA Daily.

A Marinha não forneceu uma estimativa de quantos pilotos de combate precisaria para seus porta-aviões – planeja ter uma frota de quatro no futuro –, mas especialistas militares disseram que havia alguma urgência para obter cadetes treinados para os navios. A primeira turma da universidade de 450 cadetes foi em maio.

A China até agora tem apenas um porta-aviões, o Liaoning, mas seu navio irmão, o Type 001A – que é projetado e construído na China – deverá entrar em serviço completo ainda este ano. A Marinha precisa de mais pilotos de caça para basear em ambos os porta-aviões, juntamente com a equipe de apoio.

A reportagem não especificou qual avião de treinamento estava sendo usado, mas os especialistas disseram que era provavelmente o treinador a jato avançado supersônico L-15B Falcon desenvolvido pela Hongdu Aviation Industry em Nanchang, província de Jiangxi.

Os sites militares chineses relataram anteriormente que o L-15B seria modificado para treinamento de pilotos de porta-aviões. O avião de ataque leve também é usado pela Força Aérea para treinamento e foi exportado para a Venezuela e Zâmbia.

Os cadetes pilotos navais estão treinando em jatos L-15B da PLA Navy

Os pilotos cadetes da nova universidade passaram pelo Mar da China Oriental, bem como sobre as áreas interiores, onde realizaram decolagens e pousos, simulações computacionais em plataformas de voo e outros treinos físicos e oficinas, de acordo com o PLA Daily.

A universidade é o resultado de uma fusão entre a academia de aviação da Marinha e sua universidade aeronáutica e astronáutica, e se concentrará em treinamento de pilotos e equipe de apoio para os grupos de batalha do porta-aviões do país.

Pequim tem tentado construir uma Marinha de águas azuis que pode operar globalmente e apoiar sua segurança marítima, incluindo o lançamento do Liaoning em 2012 e o novo Type 001A este ano.

O especialista militar Li-Jie, com sede em Pequim, disse que a Marinha tinha acumulado experiência com seu primeiro porta-aviões, mas agora a prioridade era treinar mais pilotos de caça na Marinha à medida que a frota se expandia.

“Os pilotos de caça baseados em porta-aviões são os melhores em seu campo, porque eles precisam decolar e aterrissar em uma pequena pista no convés, que é menos do que um décimo do tamanho de uma pista de pouso terrestre”, disse Li, acrescentando que era melhor começar do zero com os cadetes do que tentar ensinar aos pilotos seniores essas habilidades.

Quase todos os pilotos de combate de caças J-15 da Marinha no Liaoning foram escolhidos entre os melhores da Força Aérea, todos com pelo menos 600 horas de voo.

“A China não tinha experiência com aviões de combate em porta-aviões até o Liaoning entrar em serviço. Então, quando se tratava de pilotos de treinamento para o J-15, a melhor maneira era começar com pilotos experientes da força aérea”, disse Li.

Caça J-15 prestes da decolar do porta-aviões Liaoning

FONTE: South China Morning Post

25
Deixe um comentário

avatar
25 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
23 Comment authors
Walfrido Strobelcarvalho2008AiracobraPauloJeff Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
rl
Visitante
rl

Natural pelo fato de serem a potência militar que são.
Estranho seria uma notícia dizendo que a China estagnou, parou e reduziu a quantidade de pilotos.

Chama a atenção como os caras são sérios conforme retrata esta parte do texto:
“A universidade é o resultado de uma fusão entre a academia de aviação da Marinha e sua universidade aeronáutica e astronáutica”.

Tudo está interligado, desde os estudos à prática.

Sem uma sinergia do que pretendem alcançar como objetivo.

Show.

Bavaria Lion
Visitante

Interessante.

Estima-se que a próxima classe de NAes chineses será CATOBAR (o Type 001 é uma cópia do Variag), portanto, qual será o vetor que utilizarão neste navio? Acho que o “Frankler” é muito grande para ser catapultado e eles não pegaram expertise com Mig-29K. Se ventilarem, será que a dassault vende uns Rafale M?

A frota para esse tipo de NAe é reduzida no mundo (em números de modelos). Estou curioso sobre esse passo específico. Saudações.

MadMax
Visitante
MadMax

Nessas horas eu lembro de um louco lá da cidade que eu morei quando criança: vai morrer todo mundo.

Bardini
Visitante
Bardini

J-15 certamente vai operar no CATOBAR.
http://www.naval.com.br/blog/2016/09/23/china-faz-testes-com-j-15-modificado-para-operar-com-catapulta/
.
Os dois STOBAR dos caras são bem grandes, tem 65.000t. Cabe bastante coisa em um navio destes…

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Alguém sabe dizer se estes L-15B são algum tipo de cópia do Yak-130 assim como o J-15 é do Su-27

Jeff
Visitante
Jeff

Esses chinas parecem formigas, de tão bem organizados. Construindo seus próprios NAes, jatos, etc. Parabéns.

Pablo
Visitante
Pablo

Essa notícia da até uma inveja, por aqui está ao contrário, infelizmente.

Fellipe Barbieri
Visitante
Fellipe Barbieri

A China continua em seu intento de possuir uma esquadra grande e poderosa digna de seu tamanho e importância, eu acredito que a China irá usar uma versão navalizada do J-15 adaptada para porta aviões com catapultas, mas eles já devem ter começado a pensar em algo para além do J-15 para ser o seu jato naval no futuro, não apostaria no J-20 pelo seu tamanho, mas acredito que o J-20 … Se fosse para eu apostar eu diria que o J-20 será usado como um caça a partir de bases em terra e que virá um novo caça furtivo… Read more »

Willhorv
Visitante
Willhorv

Simples assim…. Se o governo funciona….a máquina funciona e o povo tem o que merece, ou seja, um país melhor no seu futuro. Se o governo não funciona, cabe ao povo fazer com que ele funcione. Agora, se o governo não funciona e o povo é uma mistura de carneiros com bundões, desculpem o perdão da palavra, o país nunca será nada! E o povo, muito menos, além de arrogantes, individualistas, burros e diminutos… Simples assim! Parabéns a China….eles dobram a sua capacidade energética a cada piscar de olhos…colocou boa parte da população a um patamar nunca visto, e possui… Read more »

seal
Visitante
seal

A PLA Navy (Marinha Chinesa), está crescendo num ritmo alarmante, tanto em caças como em nº de navios. Em 2 anos, os caras incorporaram 42 navios novos, 2016(25) 2017(17), construidos em seus próprios estaleiros, fora os Porta-aviões e submarinos. Parece que chegou a era dos Porta-helicópteros também. A Rússia anunciou que vai construir seu 1° Porta-helicóptero à partir de 2020, estando operacional até 2026. Vai carregar os helis Ka-52k que estarão recebendo junto com o novo navio. Vai transportar também anv Ka-27, Ka-29 e Ka-31.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Off valendo post – México compra mísseis e torpedos para equipar seus NaPOc Sigma… corvetizando geral.
http://estrategiaglobal.blog.br/2018/01/mexico-compra-misseis-harpoon-block-ii-misseis-taticos-e-torpedos-dos-eua.html

Rafael
Visitante
Rafael

Parabéns, Brasil. Treinaram os chinas em operações embarcadas e agora olha aí. Se quiserem, vão passear de porta-aviões pela “Amazônia Azul”. Viva o alinhamento geopolítico baseado em doutrina marxista!

O único consolo é que com certeza gastaram muito bem a merreca que os chineses pagaram. Não é? NÃO É?

Gustavo
Visitante
Gustavo

O próximo NAe ainda não deverá contar com catapultas, mas os dois seguintes já devem ter… e provavelmente serão eletromagnéticas. Também não duvido que façam a conversão de ultima hora, lá o esforço é sempre levado a sério e as coisas acontecem de fato, não importa a dificuldade.
É um ótimo momento para ser um jovem chines que anseia por ser piloto de caça…

MARCOV
Visitante
MARCOV

É . . . quando a águia estiver protegendo só o seu ninho e o urso em atrito na Europa, o dragão vai se sentir bem à vontade para explorar as riquezas da terra brasilis. Para quem planejou e executou uma muralha por mais de 1.000 anos, cem anos é moleza.

O Brasil, terra da impunidade, precisa tomar jeito já.

Emmanuel
Visitante
Emmanuel

O ninho da águia se chama mundo.
Antes de chegarem aqui, vão ter que passar por eles.
E isso não vai ser nada fácil.
Levantar muro é fácil, passar pela US Navy são outros quinhentos. A Marinha japonesa que o diga.
O urso que cuide do quintal dele.
A velha Europa ainda é suficiente para conter a fome de ursinhos famintos.
Temos que nos preocupar com boletos bancários, mensalidades de escola, e outras coisas do dia-a-dia.
O que temos dá conta e sobra contra os nossos vizinhos.
Ninguém precisa entrar para tomar nada. Basta colocar um preço e está levando.
Abraço.

MARCOV
Visitante
MARCOV

Emmanuel 11 de Janeiro de 2018 at 10:26

Eu espero que você esteja certo, mas a história sempre nos mostrou como as estruturas mudam rapidamente.
Abraço.

Elton
Visitante
Elton

A PLA Navy ta construindo uma armada do tamanho da força economica e geopolitica da sua nação…. diferente de uma certa marinha de um pais do hemisferio sul com ernome litoral que acha que uma gigantesca folha de pagamento e força dissuatoria naval para alguma coisa…..

Leonardo Araujo
Visitante
Leonardo Araujo

Se houvesse honestidade aqui certamente estaríamos com uma força naval bem preparada. Já teríamos o domínio da propulsão nuclear e NAE.

Fresney
Visitante
Fresney

Podíamos vender o NAE SP para eles.

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Eu também achei que eles se interessaria pelo são Paulo ,talvez até interessem para estuda-lo já que sairia a preço de sucata, eles vieram aqui para treinar a intendência e logística com os Brasileiros vão treinar com os americanos não tem nada demais.Curiosidade porque os chineses não querem mandar ninguém para treinar com os Brasileiros e que eles dissem qie oficial Brasileiro gosta muito de festas e bebidas.Os planos da china são ambiciosos é lá tá sobrando aço além deles comprarem minério de ferro barato.e claro tem mão de obra barata e técnica vai ser difícil segura esses chinas,e vai… Read more »

Jeff
Visitante
Jeff

Fresney, os Chinas não são bobos de comprar essa sucata flutuante. Mas, mesmo que eles fizessem isso por algum motivo, em alguns anos ela estaria modernizada, com novo sistema de propulsão e talvez até com catapultas eletromagnéticas.
Quando um governo tem VONTADE e grana pra fazer, ele faz. E o problema do Brasil não é o dinheiro, mas onde ele vai parar.

Paulo
Visitante
Paulo

A pressa com o recrutamento e treinamento de novos pilotos se explica também em função das bases nas ilhas artificiais construídas pela China. São quase porta-aviões e, em função das limitações geográficas da China de acesso ao oceano Pacífico, cumprem realmente a função de navios aeródromos.

Airacobra
Visitante
Airacobra

A matéria citou que a Venezuela comprou o L-15, essa compra se concretizou? Lembro das noticias entre 2013 e 2014 falando do interesse, mas não lembro de nada confirmando a compra

carvalho2008
Visitante

Nunão/Galante,
.
Acredito que esta nova universidade feita para reforçar os novos pilotos da marinha, estão operando com o JL-9. Ao menos este foi o avião escolhido até então. existem alguns anuncios que ao menos fazem menção a fotos que o governo teria divuldado com esta informação.
.
Tem este link de um blog
http://defencelover.in/chinese-naval-training-regiment-starts-flight-training-jl-9-advance-fighter-trainers/
.
Estou tentando confirmar por intermedio de outros

Walfrido Strobel
Visitante

Indonésia apresenta rota alternativa para navegação do Indico ao Pacífico por fora do Estreito de Malaca e Mar da China, o caminho é maior, mas em caso de problemas pode ser uma alternativa para se evitar uma área de conflitos.
.comment image