Home Indústria de Defesa Programas da MB em 2019: NPa 500 Maracanã e Mangaratiba

Programas da MB em 2019: NPa 500 Maracanã e Mangaratiba

7090
184
Navio-patrulha Macaé – P70, líder da classe

Prosseguimos com a série de posts sobre o andamento dos programas da Marinha do Brasil, focando os subprogramas do Projeto de Construção do Núcleo do Poder Naval que já possuem execução física. Os dados são de documento fornecido pelo Ministério da Defesa, em julho de 2019, à CREDN – Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, atendendo a um pedido de informações.

No período de 2019 a 2024, estão previstas a execução física dos seguintes serviços nos futuros navios-patrulha Maracanã e Mangaratiba da classe “Macaé”, conforme abaixo discriminado:

1 – 2019

– Instalação dos pés de galinha, hélices e linhas de eixo;
– Manutenção do sistema de proteção catódica;
– Pintura das obras vivas e linha d’água;
– Instalação de redes pertencentes aos sistemas de óleo combustível, esgoto, água doce, ar comprimido e ar condicionado;
– Passagem da cabeação do sistema elétrico (geração, distribuição e iluminação); e
– Edificação estrutural (NPa Mangaratiba).

II – 2020 a 2024

– Edificação estrutural (NPa Mangaratiba);
– Passagem da cabeação do sistema elétrico (geração, distribuição e iluminação), de navegação e detecção, de comunicações e de armas;
– Instalação de redes pertencentes aos sistemas de óleo combustível, esgoto, água doce, ar comprimido, ar condicionado;
– Instalação do sistema de governo;
– Instalação dos equipamentos do sistema de propulsão;
– Instalação dos equipamentos do sistema elétrico;
– Instalação dos equipamentos dos sistemas de navegação e detecção;
– Instalação dos equipamentos do sistema de comunicações;
– Instalação do sistema de armas (canhão, metralhadoras e os equipamentos de controle;
– Comissionamento dos equipamentos dos sistemas de propulsão, de governo, elétrico, de navegação e detecção, de comunicações e de armas;
– Pintura;
– Instalação do sistema de proteção catódica (NPa Mangaratiba);
– Manutenção do sistema de proteção catódica (NPa Maracanã);
– Provas de cais; e
– Provas de mar.

Navio-Patrulha Maracanã em término de construção no AMRJ
Navio-Patrulha Maracanã em término de construção no AMRJ

Atualmente, a previsão do custo da construção desses NPa é de R$ 154.687.509,00, com o seguinte desembolso anual:

– 2019 – R$ 10.000.000,00 (alocados até o presente momento R$ 4.000.000,00);
– 2020 – R$ 28.792.814,70;
– 2021 – R$ 52.457.783,65;
– 2022 – R$ 38.029.329,35;
– 2023 R$ 16.491.776,45; e
– 2024 – R$ 8.915.804,85.

A execução da construção será conduzida pelo Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ), que terceirizará parte dos serviços. As empresas paticipantes serão definidas após conclusão dos processos licitatórios.

Não são vislumbrados entraves técnicos. Os recursos alocados em 2019 (R$ 4.000.000,00), foram aquém das necessidades previstas para esse exercício.

A não alocação dos recursos financeiros, conforme o planejado implicará em readequação do cronograma de execução e consequente postergação da data de conclusão desses NPa.

NPa Maracanã no estaleiro EISA em julho de 2014 – Fotos: Alexandre Galante

Planos do NPa classe “Macaé”

Por dentro do NPa classe “Macaé”

Passadiço e Siconta V
Passadiço
NPa Macaé – Terminal Tático Inteligente no compartimento de Operações, atrás do passadiço
NPa Macaé – Quadro de geração elétrica
NPa Macaé – CCM – Centro de Controle de Máquinas
Praça de Máquinas do NPa Macaé
NPa Macaé – Rancho dos Praças
NPa Macaé – Praça d’Armas

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
184 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
FERNANDO
FERNANDO
8 meses atrás

??
Pelo que entendi, novas Macaes operacionais, só em…………..
Jesussssssssssssssssssss

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  FERNANDO
8 meses atrás

Pensei a mesma coisa!

Esteves
Esteves
Reply to  FERNANDO
8 meses atrás

Incorporados em 2026. Ou 27.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Segundo outras fontes que vi, a proposta original (no ano passado) era terminar o Maracanã neste ano. A conclusão do Mangaratiba é que vai se estender até 2024. Mas precisa ver o que foi efetivamente alocado de recursos até o fim do ano passado (os 6 milhões que faltavam dos 10 previstos) e os valores deste ano, pra saber se isso tem chance de ser cumprido.

Como diz o texto, não se vislumbra entraves técnicos, apenas financeiros.

Esteves
Esteves
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Pois é. Apenas financeiros.

Minuteman
Minuteman
Reply to  FERNANDO
8 meses atrás

Como a China se mostra amiga do Brasil, podemos chamá-la para nos ajudar, até eu que era hostil estou mais democrático, vejam só…

Blind Mans Bluff
Blind Mans Bluff
Reply to  Minuteman
8 meses atrás

Mas n eh justamente para isso q estao construindo esses navios patrulha, para meter bala nos pescadores chineses que invadirem nossas aguas?

J L
J L
Reply to  FERNANDO
8 meses atrás

Tudo dependendo da verba alocada ano à ano. Nunca mais se ouviu dizer nada sobre aquele projeto de lei do fundo da marinha mercante, o qual um pequeno percentual iria para a manutenção e construção de navios patrulhas.
Seria de vital importância para construção de novos patrulhas de diversas tonelagens para uso no oceano e nos rios.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  J L
8 meses atrás

Já tem comentários sobre o fundo, ee ontem e hoje mesmo.
Na verdade, o FMM periga ser extinto, então o buraco é mais embaixo.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
8 meses atrás

5 anos para entregar navios-patrulha que já estavam há outros 5 em um estaleiro falido?

Quase 160 milhões por navio-patrulha?

S.O.S!! May Day!

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Alexandre Galante
8 meses atrás

E ainda assim, caros…

MMerlin
MMerlin
Reply to  Alexandre Galante
8 meses atrás

A MB não deveria descartar a opção. Nem tanto pelo custo mas pela velocidade.
Depois que o Porto de Paranaguá instalou scanners para os contêineres, o tráfico mudou seu modus operandi.
A quantidade de pequenas embarcações de média velocidade que saem no meio da madrugada, levando drogas para os “bulk carriers” em alto mar, aumentou de forma razoável.

pgusmao
pgusmao
Reply to  MMerlin
8 meses atrás

Essa é a Marinha do Brasil, uma bagunça generalizada, tratam o orçamento com uma falta de profissionalismo impressionante, a quantidade de dinheiro jogada fora com “opções de oportunidade” são inúmeras, deveriam ensinar a este pessoal gerenciamento financeiro, pois não faltam guloseimas e quitutes deliciosos no clube naval do RJ, muito menos manicures para as senhoras esposas do oficialato.

Alex
Alex
Reply to  pgusmao
8 meses atrás

Vc disse tudo caro amigo, uma bagunça administrativa, uma balburdia com a escassa verba que como todos sabem sempre foi mau empregada. Não tem o básico e gastam fortunas com devaneios de SubNuclear e P.Aviões..

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Alexandre Galante
8 meses atrás

Então que se faça na China, certeza que lá, não vai demorar 10 anos.

Salim
Salim
Reply to  Fabio Mayer
8 meses atrás

Sem dinheiro nem na China, texto e claro, marinha náo esta alocando recursos neste projeto. Onde dinheiro vai eu náo sei porem sai do nosso bolso.

Claudio Moreno
Claudio Moreno
Reply to  Alexandre Galante
8 meses atrás

Então que se os faça!!!!

CM

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fabio Mayer
8 meses atrás

Olá Fábio. Segundo a Emgepron, o custo de um navio de patrulha de 500 ton é cerca de US$ 40 milhões, ou algo em torno de R$ 160 milhões. Concordo que é caro. Na II Guerra a Alemanha resolveu o problema do custo de produzir armamentos empregando mão-de-obra escrava.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Camargoer, para levar 10 anos para ficarem operacionais, são caros independentemente se custam 70 ou 160 milhões de reais. Se o Brasil não tem expertise para construir com custo e prazo razoável, então adquira do exterior.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fabio Mayer
8 meses atrás

Olá Fábio. Acho que a conta é um pouco diferente. No caso das Macaé, pelo que sei, os recursos são os do Tesouro (não há financiamento envolvido). Portanto seria um erro pensar em custo financeiro devido o atraso. Como os recursos do Tesouro ficam em uma conta única, os recursos foram empregados em outras despesas federais. A origem dos recursos públicos são os impostos que ingressam mês a mês, também não há despesa financeira ai. O atraso foi decorrente da falência do estaleiro, então houve um custo para transportar os casos (menos de 1% do valor estimado). Talvez o Nunão… Read more »

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Camargoer,

Os seus comentários são sempre técnicos e embasados, o que me faz repeitá-lo muito, ao ponto da admiração.

Mas o que eu quero dizer é outra coisa: um navio desse porte não pode levar 10 anos para ficar operacional, e independe de onde venham os recursos, porque ao término de prazo assim, está defasado, de modo que acaba custando muito mais caro se considerados outros aspectos como efetividade, necessidade de atualização, etc…

Estes navios, do jeito que foram feitos, custaram uma fortuna!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fabio Mayer
8 meses atrás

Olá Fábio. Obrigado pela gentileza. Eu também acho que o caso das três últimas Macaé (que o estaleiro EISA não deu conta) deve servir de “case” para a MB aprimorar os editais de licitação. Parece aqueles casos em que tudo dá errado na pior sequência possível (tipo “desastres aéreos”). A MB tem alguma culpa e seria importante fazer uma revisão crítica do processo para evitar. O estaleiro tem alguma culpa pela falência. O governo da Venezuela tem culpa pelo calote. O governo tem culpa por ter permitido a falência ao invés de negociar uma solução…. acho que não adianta isentar… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Falência. “ A marcação de prazo para a habilitação de crédito ou pedido de reserva é mais compatível com a ideia de interrupção do curso da prescrição do que com a ideia de suspensão…Assegurado ao credor o prazo de três anos para exercer o direito de ajuizar a habilitação de crédito, tem-se que a sentença declaratória de falência interrompe o prazo prescricional, que volta a correr, agora pelo prazo de três anos, qualquer que seja a pretensão titularizada pelo credor.” “Na prática falimentar, chegamos a ver uma habilitação de crédito apresentada 18 anos após a declaração de falência. Isso é… Read more »

John Paul Jones
John Paul Jones
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Cara não dá pra tentar justificar isso, demorar o dobro pra terminar um navio vai aumentar os custos, nâo tem como esconder isso.

Camargoer
Camargoer
Reply to  John Paul Jones
8 meses atrás

Caro JPJ. São duas perspectivas diferentes. Explicar e Justificar. Uma explicação nunca justifica um erro, mas evita que volte a ocorrer. É a mesma dicotomia “juízo de mérito”e “juízo de valor”. Compreender uma ideia é diferente de concordar com ela. Contudo, tenho a impressão que é uma ingenuidade concordar com uma ideia sem compreende-la.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Alexandre Galante
8 meses atrás

Olá Galante. Acho que seria incorreto dizer que cada navio consumira metade dos recursos. Eles estão em estágios diferentes de construção, o Maracanã bem avançado e o Mangaratiba mais atrasado. Eu também discordo que esse valor possa ser tomado como referência para o custo de uma Macaé. Os dois barcos já consumiram recursos. Portanto seria necessário somar tudo. Vi em um slide da Emgepron que o custo das novas patrulhas de 500 ton será da ordem de US 40 milhões (ceca de US$ 160 milhões). Acho que o custo de uma Macaé deve ser parecido ao de uma patrulha de… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Cada vez que interrompe fica mais caro para retomar.

Se coloca o pedido das chapas de aço na usina e depois cancela, o aço subiu, o diesel subiu, a energia subiu. O pedido para retomar a produção será entregue com preços novos.

Se tiver contrato com preços fixos, para tudo.

É normal acontecer com encomendas de governo. Não há previsão nem folga para ajustes e equilíbrio de custos. Quando o valor empenhado vai para liquidação, os preços mudaram.

Veja os KC-2. Demorou para pagar. Ficou mais caro.

Paulo Cogo
Paulo Cogo
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

A ENGEPRON adora slides e maquetes. É só isso que eles fazem, além de consumir recursos públicos.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Paulo Cogo
8 meses atrás

Caro Paulo. Essas coisas que você citou sugerem que o preço das Macaé seria diferente?

Marcelo R
Marcelo R
8 meses atrás

A China monta 6 destes em um mes…Por que tudo no Brasil e deste jeito????

Caio
Caio
Reply to  Marcelo R
8 meses atrás

Por que não se tem interesse é melhor viver de pompa e circunstância, desde o baile do império, com dinheiro que era para a seca nordestina. Nada muda nessa terra de Raimunda, onde se pensa e fala com as nádegas.

Dodo
Dodo
Reply to  Caio
8 meses atrás

Que ?

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Marcelo R
8 meses atrás

Marcelo R, pior que o orgulho não permite nem encomendar os cascos lá pra rechear aqui. Aí um navio de 500 t demora anos onde deveria demorar meses.

Junior
Junior
Reply to  Tomcat4.0
8 meses atrás

Seria uma boa solução, faz o casco lá, pois eles tem escala e deixa o recheio para fazer aqui, será que seria tão complicado assim?

William Duarte
William Duarte
Reply to  Tomcat4.0
8 meses atrás

MODO Cómico: Melhoraria muito, só demoraria uns 5 anos para rechear o bicho aqui no Brasil e não mais os 10 anos inicialmente previsto. O certo é que o Brasil não consegue em um século o que a China fez ano passado em termo de tonelagem lançadas, tem algo muito errado nisso, não é somente os politicos são culpados, é o todos nós sem excessão, ficamos em um debate tolo entre coxinhas e mortadelas, mas de fato poucos ganham com isso, e os que ganham com este embate não é de forma honesta. Triste e tolo povo brasileiro, verdadeiras marionetes… Read more »

ALEXANDRE
Reply to  Marcelo R
8 meses atrás

Em 1 mes?! Acho que em 1 semana

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcelo R
8 meses atrás

Olá Marcelo. Acho que você deve endereçar essa pergunta primeiro ao estaleiro privado que teve dificuldades para concluir a construção desses dois barcos. Depois, seria uma boa ideia perguntar ao MPI (Ministério do posto ipiranga, como aprendi com o Nunão) porque foram liberados em 2019 apenas R$ 4 milhões dos R$ 10 milhões orçados

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Não conseguir 6 milhões em um orçamento de dezenas de bilhões mostra bem aonde estão as prioridades.
Quanto será que foi gasto com transferências “ex-oficio” em 2019? E com auxílio à saúde? E com aeronaves e treinamentos sem utilidade prática, só para “manter doutrina”? E por aí vai.

Camargoer
Camargoer
Reply to  EduardoSP
8 meses atrás

Caro Eduardo. Lembro de um comercial que virou meme “faltando dinheiro para terminar o barca? pergunta no posto ypiranga””

Ten.Bruno
Ten.Bruno
Reply to  Marcelo R
8 meses atrás

É por isso que não aguento mais essa conversa de fabricar aqui para gerar empregos. Fazem mais de 30 anos que estamos nessa situação, tudo que se faz aqui e caro e acaba em nada. Blindados Osório e outros projetos que só serviram para consumirem dinheiro, nosso caça nacional que custou 5x o preço de um F-16 para ser infinitamente inferior, SubNuclear que vem se arrastando a mais de 25 anos, e que não vai passar de uma unidade se é que sair do papel, se gastou fortunas com os devaneios de nosso almirantado regado a whisky e jantares caros… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Ten.Bruno
8 meses atrás

Se almejamos ser um pais bom para viver com segurança,povo vivendo conforto, com empregos e independência tecnoligica e de producão teremos que trabalhar para consertar isto. A simples compra de bens elaborados e a venda de comodites com pouca valor agregado ira nos perpetuar como pais subdesenvolvido

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Marcelo R
8 meses atrás

Na China não tem MP, Tribunal de Contas, órgãos de classe, 36 partidos, o Judiciário não é independente… Lá, acho, a visão de Estado é levado mais a sério, ou conduzido da forma como se espera de uma nação que prioriza seus próprios interesses, sem se subjulgar a quem quer que seja.
“Siga os seus sonhos e corra os seus riscos”.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Comte. Nogueira
8 meses atrás

Caro Nogueira. Acho que são coisas diferentes. Na China há apenas o Partido Comunista. Qualquer oposição é aniquilada. O massacra da Praça da Paz Celestial (que ironia) é a marca do Estado totalitário chinês. A liberdade individual foi comprada com o crescimento econômico. Os órgãos de controle do Estado chines focam a sociedade, ao contrário daqueles que você mencionou (MP, TCU, órgãos de classe) que foram estabelecidos para controlar o Estado.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
8 meses atrás

Eu não aguentei ler até o final… É revoltante e humilhante!

Biro Biro
Biro Biro
Reply to  Alexandre Galante
8 meses atrás

Há outras embarcações incompletas na nossa Marinha?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Biro Biro
8 meses atrás

Olá BiroBiro (eu sempre lembro do LeroLero). Pelo que sei, além dessas duas patrulhas, a MB tem 4 submarinos em construção em diferentes estágios de fabricação (um praticamente).

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Ainda deve haver, também, uma EDCG em construção no AMRJ, mas não sei se a obra está parada ou voltou a andar.

Cheguei a ver, ano retrasado, parte do casco em obras dentro da Oficina de Estruturas e outra parte sendo construída na Oficina de Submarinos, ao lado do submarino Tamoio (em PMG).

Perguntei e me disseram que era a obra de uma embarcação de desembarque. Como sei que cinco EDVM (menores) foram lançadas e entregues pelo AMRJ entre 2011 e 2013, e que a obra seguinte seria a EDCG, cheguei a essa conclusão.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Olá Nunão. Acho que a terceira “Macaé” foi cancelada né? Então que fecha nisso mesmo. 2 Macaés, 4 Scorpenes e supostamente 1 EDCG.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

De fato, se não me engano as obras do Miramar mal passaram da quilha / parte da seção mestra, e só faria sentido se já houvesse um bom estoque de chapas já cortadas, perfis etc, o que imagino não ser o caso.

Porém, eu acho (apenas suposição minha dado o rumo que vinha a conversa) que o colega mais acima, ao se referir a “incompletas”, quis dizer paradas / interrompidas, e não em andamento. No caso dos submarinos, está em andamento.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Olá Nunão. Certo. Os Scorpenes estão em andamento, mas a Maracanã também estaria em andamento. Talvez a Mangaratiba e o EDCG estariam na geladeira. Acho que os Tupi não entrariam na conta, nem as Niteroi que serão transformadas em patrulhas.

Gallito
Gallito
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Este “era” o cronograma inicial de entrega da Classe Macaé !

5º NPa “Miramar” (3ºDN) – 1º SEM2016
6º NPa “Magé” (1ºDN) – 2º SEM2016
7º NPa “Maragogipe” (2ºDN) – 1º SEM2017

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Gallito
8 meses atrás

Gallito,
Esse não era o cronograma original, e sim o renegociado.
O original era para bem antes.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Alexandre Galante
8 meses atrás

Só por consideração a vcs mesmo Galante pois numa matéria cujo título deveria remeter a um programa onde se pretende construir dezenas de navios apenas menciona o valor exorbitante da finalização de construção demoradíssima de dois navios patrulha de 500 t (q eram de uma encomenda inicial de um programa de dezenas ) e que até hoje esta arrastando.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Tomcat4.0
8 meses atrás

Bom, acredito que a consideração deva existir, nesse caso, em relação ao fato de haver nesta matéria informações sobre as quais se possa debater.

Afinal, dia sim e o outro também tem comentários fazendo perguntas sobre “a quantas anda o programa X? E o programa y?”, ou então com muitas especulações, opiniões baseadas em dados saídos da imaginação, conclusões que vem sabe lá de onde.

Então o site encontrou informações relevantes e está trazendo aqui para a discussão.

Esteves
Esteves
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Obrigado. Sigam.

Mário SAE
Mário SAE
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Como sempre informações extremamente relevantes. Parabéns a equipe da trilogia. Com relação às murmurações, nós podemos sentar no chão e chorar os anos perdidos pelos últimos governos, ou dar crédito a atual administração, que vem se empenhando em equilibrar as contas públicas, a fim de que tenhamos recursos para o que nosso país precisa no campo social, bem como no reaparelhamento de nossas forças. Não pegamos esses navios patrulha e entregamos a um estaleiro que foi à falência, nós recebemos esta herança e o que fizemos foi tentar encontrar alternativas. Quanto a mandar fazer na China, isso não gera empregos… Read more »

Samuca cobre
Samuca cobre
Reply to  Alexandre Galante
8 meses atrás

Kkkk disse tudo Galante!!!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Alexandre Galante
8 meses atrás

Olá Galante. Eu ainda queria entender de onde veio esse costume de começar a ler e dai parar. Em outras postagens é comum aparecer um comentário do tipo “parei de ler depois que o autor escreveu tal coisa”. Acho que isso é um hábito pior que tirar casquinha do nariz.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Pera lá Camargo. Não dá para comparar o artigo com um comentário.
Já utilizei este recurso respondendo um comentário a respeito da evolução dos caças da FAB. Fui lendo e já organizando as respostas, devido a extensão do comentário original, para tentar passar um pouco de luz.
Começou sobre críticas ao projeto F-X, depois projeção de compra para caças de 5ª geração em 10 anos, depois compras de caças de 6ª geração em 20. Usei este recurso quando chegamos na compra de caças 7ª geração em 35 anos. Parei porque aparentava muito ironia, mas talvez devesse ter continuado.

Camargoer
Camargoer
Reply to  MMerlin
8 meses atrás

Olá MM. Acho que ninguém consegue ler tudo até o fim, nem bula de remédio nem manual do proprietário. O que me incomoda é quando alguém emite um juízo de valor sem ter lido até o fim (mesmo que seja uma leitura dinâmica). Geralmente, se não leu, não viu, não ouviu, tem que confiar em quem o fez. Uma vez, uma aluna me perguntou no fim da aula se eu havia lido a bíblia. Respondi que sim, e completei perguntando á ela se já tinha lido a Origem das Espécies. Ela arregalou os olhos e disse “Não”. Então pedi para… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Virou comportamento internetiano.

– Parei de ler no…
– Não li e acho que…
– Li o título e não gostei…
– Estou lendo a primeira parte do livro há 2 meses…

Sei não. Vida estranha.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Olá Esteves, também tem^
– essa fonte não vale
– tese não serve
– o autor é de esquerda
– é humanamente impossível ler mais de 55 páginas por dia.
– não preciso ler para saber a conclusão

Enes
Enes
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Camargoer, tem pessoas que cansam só em pensar, imagine o trabalhão que da para ler.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Enes
8 meses atrás

Olá Enes. Eu acho “imprecinante” que tanta gente escreve com facilidade sem pensar mas lê com dificuldade para não pensar.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

mestre põe ai….

…”Se fosse bom, alguém já teria feito….”””

rzrzrz….não dava para deixar esta de lado….rzrzrzr

Camargoer
Camargoer
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

Olá Carvalho. Esse é um clássico. Só perde para o “Eu disse, não disse?”

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Esteves
8 meses atrás

kkk….verdade…..! dá para fazer uma lista…. complementando os Mestre Esteves e Camargoer….. “….se fosse bom, alguem já teria feito!!!!….”””” kkkk…. já pensou o Neandertal falando isto para o Sapiens que insistiu em em fazer a roda!!!! rzrzrzrz…. As pessoas não leem…vem aqui apenas dar uma olhadela no titulo e subtitulo e exercer seu direito democrático de demonstrar ignorância… dá-lhe teses…pesquisas com milhões ou bilhões de dólares e o sujeito não lê e acha que a vida é apenas o que está ao alcance da 1a. tela do lap, do smartphone, Playstation ou Xbox…. E adoram like e dislike…. a pequenez… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

Caro Carvalho. Se eu ganhesse $1 para cada “like” eu estaria devendo para praticamente para todos os colegas da trilogia.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

dei um like para ti para amortizar….kkk….

Camargoer
Camargoer
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

Olá Carvalho. Obrigado. Agora faltam 999$. Uma escada começa pelo primeiro degrau. Valeus.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
8 meses atrás

Essa matéria, bem explicativa , nos mostra a decadência da megalomania passada(atual ? ) da administração da MB. Revoltante.

Davi
Davi
8 meses atrás

Deu vontade de chorar

Augusto
8 meses atrás

Qual é o problema desse pessoal da Marinha? Não conseguem levar a cabo a mera construção de navio patrulha de 500 toneladas, imagina então encarar uma guerra de verdade, vai ser uma completa vergonha. O Macaé e o Macau foram muito bem construídos pelo INACE, então por quê foram passar para outro estaleiro (EISA, que fica na Baía de Guanabara)? Ah, já sei… tudo tem que ser feito no Rio de Janeiro! Aliás, é a Marinha da Baía de Guanabara. Vou repetir: medíocres, tenham brio!!!!

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Augusto
8 meses atrás

Até nomes das Classes das embarcações são nomes cariocas: Macaé, Niterói e por aí vai

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fabio Jeffer
8 meses atrás

G40 Bahia (tem turistas da Bahia visitando o Rio), A140 Atlântico (é o mar que banha Ipanema), S40 Riachuelo (deve ter alguma loja no Rio), SN10 Alvaro Alberto (nasceu e morreu no Rio), G150 Mearim (é o nome de um rio do Maranhão, mas é “rio” de qualquer modo)

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Augusto
8 meses atrás

A encomenda de 3 navios foi uma licitação que o EISA ganhou (nem sei se o INACE participou).
Não existe isso de fazer uma licitação e se a empresa cumprir, a MB deixar de fazer outras licitações e entregar novas encomendas todas para ela.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Rafael Oliveira
8 meses atrás

O INACE participou da licitação de 2009.

Salim
Salim
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Barato sem analise técnica sai muito caro.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Salim
8 meses atrás

É preciso checar a existência e conteúdo da análise técnica antes de afirmar isso.

Esteves
Esteves
Reply to  Augusto
8 meses atrás

Passou o filme aqui.

A decisão de entregar as encomendas ao EISA foi do GF.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Augusto
8 meses atrás

São coisas que não consigo entender. O primeiro estaleiro entregou 2 navios no prazo e no preço contratados. Daí, fizeram nova licitação para entregar ops navios para um estaleiro que viria a falir… sendo que empresa nenhuma vai á falência de um dia para o outro, os sinais são muito anteriores, sempre!

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Fabio Mayer
8 meses atrás

Era obrigatória a realização de nova licitação.
A escolha do INACE sim é discutível, mas eu não sei dizer como ele estava na época em que ganhou a concorrência.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Rafael Oliveira
8 meses atrás

Você quis dizer EISA, certo?

Ou está se referindo à situação do INACE em 2006, quando ele ganhou a concorrência para construir o Macaé e o Macau?

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Correto, Nunão. Quis dizer EISA.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Rafael Oliveira
8 meses atrás

Então, como escrevi em comentário anterior (mas que está abaixo), em 2009 o estaleiro estava com uma boa carteira de clientes. Estava construindo, por exemplo, navios como o Log-In Jacarandá, celebrado em seu lançamento (no início de 2010) como o “primeiro navio porta-contêineres construído no Brasil no século XXI”, com cerca de 218 metros de comprimento e capacidade de pouco mais de 2800 conteineres. A esposa do então vice-presidente, José Alencar, foi até madrinha do navio. O estaleiro também já tinha lançado cargueiros e navios-tanque para clientes dos EUA e da Venezuela. Em outubro de 2010, o lançamento do segundo… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Nunão, seria bastante interessante contratar um seguro para a construção de navios. Se a construção parar, recebe o dinheiro do seguro, pelo menos.
Mas no Brasil a utilização de seguros em licitações é mais rara do que obra ser realizada no prazo. A justificativa é que aumenta o custo das obras ou serviços. O governo prefere ficar com obras inacabadas e serviços não prestados, arcando com os prejuízos.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Rafael Oliveira
8 meses atrás

Existem instrumentos na Lei de Licitação para evitar casos como este. O problema é que no Brasil não se opera direito o conceito preço + técnica, e os tribunais,que são outra porcaria, sempre dão liminares para melar licitações onde vença a melhor técnica em detrimento do menor preço.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Fabio Mayer
8 meses atrás

Fabio,
Quando a licitação foi feita (2009), o estaleiro em questão não dava sinal nenhum de que ia falir. Aliás, nem o país ainda dava sinais concretos que também iria pro buraco anos depois.
Uma coisa que questiono, isso sim, é terem insistido numa quinta encomenda em 2012, quando aí sim já havia uma sinalização de problemas. Mas não sei como foi essa negociação com o estaleiro em 2012.

Sergio Cintra
Sergio Cintra
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Snrs. esse é o problema: Germán Efromovich! É um “puria” que tem em mente só engordar o patrimônio próprio e alguns “trocos” para aqueles que o ajudam alcançar $eu$ objetivo$. Deixa milhares de desempregados em todas as empresas que enfia a mão, e com um único propó$ito. E o pior, é que não é só no Brasil que age assim. Estaleiro Mauá, Estaleiro PetroUm, o Eisa, Avianca (ex- Ocianair), Avianca Colombia ( até os americanos tomarem a frente), enfim todo o Grupo Synergy. O que não consigo entender é dar-se oportunidade para esse tipo de individuo, uma vez constado o… Read more »

Rafael
Rafael
8 meses atrás

E o almirantado ainda tem a ousadia de falar em PRONAE e a construção de 2 NAe, sendo que é um verdadeiro parto para construir um mísero NPa. E em quanto isso da-lhe concurso para mais 900 vagas.

Dodo
Dodo
Reply to  Rafael
8 meses atrás

São programas diferentes, orcamentos diferentes, basta dizer quem em sentido tatalemnte contrario, o prosub segue adiantado e de vento em popa. Não queira generalizar todos os programas por causa de 1 problemático, sejam maduros. Lendo certos comentários por aqui(não necessariamente o seu Rafael), sinto que o site foi tomado por adolecentes revoltwdinhos e especialistas de Battlefield e COD

Miguel Felicio
Reply to  Rafael
8 meses atrás

……..e o pior (como em todas os projetos navais, principalmente, neste Brasil) eram previstas 27 unidades lá atrás, quando compraram o projeto e passados todos esses anos não conseguem ter 04 unidades……devaneios desse almirantado (ah! com dinheiro nosso e não deles; deles somente o caviar e as bebidas, todos também pagos por nós)……..

Marcelo
Marcelo
8 meses atrás

Alguém sabe qual o psicólogo e a terapia utilizados na Marinha para deixar o moral da tropa elevado?

Augusto
Reply to  Marcelo
8 meses atrás

O psicólogo e a terapia, quando se vive em um país pobre, são passar em concurso público e ter salário razoável garantido, colocar comida em casa, assistência médica, odontológica, etc. Ninguém ali quer saber de guerra, o negócio é arrumar a própria vida e aposentar cedo, o quanto antes.

Esteves
Esteves
8 meses atrás

Esse é o país. Fui ver umas casas. IPTU, 1 mil. Condomínio, 500. Soma-se 1 mil de água, energia (elétrica + gas) e conservação. Casa de 200, edificação de 170 mts. São 2 e 500 para entrar. Tem corretor vendendo espetinho na feira. Fui ao shopping. Lojas e lojas fechadas. A associação de lojistas satélites (70% das lojas) desafiou a Allshop que divulgou aumento nas vendas de 6,5% mostrando queda de 2,5% no final do ano. O natal morreu. Melhorou o mercado de carros novos puxado pelas vendas corporativas (frotistas, governos) e vendas diretas. O país está parado. O PIB… Read more »

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Esteves
8 meses atrás

O Brasil é um país continental, não se resume nestes pontos lincados em seus primeiros parágrafos como um exemplo bem tosco pra tentar malhar pau na economia que está em acensão e vc sabe bem disso.

Esteves
Esteves
Reply to  Tomcat4.0
8 meses atrás

Verdade. São historinhas daqui. Devem haver cantos melhores e piores.

Muriel Lisboa
Muriel Lisboa
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Comentário mais confuso nunca vi pior. Como sempre a preocupação é criticar por criticar.

Luiz
Luiz
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Nunca vi um comentário tão sem noção! ´É cada um que aparece!

snake
Reply to  Esteves
8 meses atrás

esteves cara toda vez vc posta comentarios sem nexo, ja ta ficando feio pra vc mano, ninguem te leva a serio mais, essa de querer diminuir governo ja deu, ninguem engole essa ideia mais, a nao ser o pessoal vermelhinho, esses adoram

Esteves
Esteves
Reply to  snake
8 meses atrás

Cobra,

Você pode formar opinião pelos teus olhos ou pode formar opinião pelo que te contam.

Não preciso diminuir nada que ficou pequeno. E que pode voltar a crescer.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Olá Esteve. Eu acho que essa casa está com vazamento de água. Se fosse um prédio com elevador em São Paulo e porteiro, acho que o condomínio seria mais caro, mas eu não sei avaliar o preço de condomínio fechado. Sobre o PIB, concordo. Segundo o IBGE, há praticamente um ano, a taxa do PIB trimestral está em 1%. Geralmente, uma crise que derruba o PIB leva dois anos para voltar ao valor da pre-crise. Com 1% não chega.

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Pois é, mestre.

Fico assustado com essas contas de água. Um prédio com elevador, bombas, escadas, condomínio mais alto, IPTU mais baixo.

Condomínios horizontais estão tão encalhados como os shoppings. Não tem máquinas para manter mas tem as prefeituras e seus IPTUs.

Vamos esperar a crise passar. Não tem outro jeito.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Com as quedas de PIB do governo Dilma, crescendo 1% ao ano, o Brasil só vai recuperar o PIB de 2010 em 2024 ou 2025, com muita, muita boa vontade!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fabio Mayer
8 meses atrás

Olá Fábio. Sugiro você dar uma olhada na série história da taxa do PIB. Acho assustador comparar o atual período de depressão (já se vão 5 anos) com outros períodos de recessão. Nada é comparável o que sugere que estamos passando por algo mais profundo que crise econômica.

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Falamos disso.

PG disse e outros também que há crise de confiança.

Não sei como medir crise de confiança. O país vai muito mal como um navio. Natural que todos a bordo também.

As pessoas acreditam. O pré-sal, o país potência, os legados, a independência, o conselho de segurança, a constituição pai de todos, a gastança, é possível viver devendo as calças.

E seguem acreditando.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Olá Esteves. Uma das coisas que pode-se aprender com Marx é focar as análises apenas em questões materiais (quantidade, preço, empregos…) e evitar avaliações baseadas em subjetividades. A série história da taxa trimestral do PIB sugere que o problema é mais sério que uma simples recessão. A série histórica do IBGE sobre desemprego do IBGE começa em 2012 e mostra dois patamares, um pré-crise em torno de 6% e outro póscrise em torno de 11%. Há dados sobre a região metropolitana de S,Paulo mostrando que a maior parte do tempo a taxa de desemprego esteve entre 4% e 7%, indo… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Sim. É isso tudo.

Após esgotar e até mesmo antes de esgotar já que…se sabia que dessa cartola não sai coelho:

. O GF segue tentando reduzir as despesas previdenciárias (hoje anunciaram nova meta de 5 bilhões) e dizendo não às demandas.

. Por falta de política econômica vai qualquer uma. Confiando que um dia a depressão passa.

Só por Shiva.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Olá Esteves. Acho que previdência precisa se ajustar sempre. O perfil demográfico muda, a expectativa de vida muda. Contudo, parece-me que é uma conta futura. O impacto nas contas atuais é pequeno. O problema previdenciário hoje foi agravado pelo aumento da taxa de desemprego e da ampliação da informalidade. Hoje, há menos pessoas contribuindo para a previdência do que há 3 ou 4 anos, contudo o número de aposentados deve ter ficado constante. Discutimos muito isso no início do ano e alguns colegas defenderam mudanças na previdência mas também uma mudança na política econômica focada na geração de emprego formal.… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Outra definição é que ela não pode ser definida porque ainda está sendo vivida. Estamos, ainda, dentro da crise. Volta em 2008 quando a crise começou e pergunta quem aceitaria trabalhar sem registro por menos de 1 salário. Zero. Venha em 2019 e pergunta a mesma coisa. Tenho minha própria medição. Quando o fubá da broa da padaria está grosso…deixou de ser mimoso. Significa que para não aumentar o preço de venda substitui a matéria prima que subiu por outra de qualidade inferior. Não dá pra repassar o novo custo. Troca a matéria prima. Virou tranca. A marmita do quilo… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Olá Esteves. O pessoal gosta muito de teoria da conspiração. Eu recomendo o documentário “A doutrina do choque” sobre o libro da Naomi Klen. Resumidamente, o único modo de implementar cortes das despesas sociais é promovendo uma crise.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

mas lentamente a taxa de emprego aumenta….

a construção civil também….

o crédito bancário e comercial voltou a alavancar…..e forte….

Camargoer
Camargoer
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

Olá Carvalho. Essa é uma discussão muito séria e precisamos fazer mesmo e com muito cuidado para evitar a partidarização do debate, quando um critica porque é do contra e o outro defende porque é a favor. É possível que variações em números pequenos sejam apenas ruido estatístico, Por exemplo, 1,3 ou 1,1 são podem ser iguais (quando sai de 1,3 e vai para 2,3 é certeza). Sobre a taxa de desemprego, a série histórica no IBGE mostra uma redução do desemprego em novembro/dezembro devido vagas temporárias mas depois volta ao valor de outubro (se mantiver o patamar, ótimo). O… Read more »

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Mestre Camargoer,

numeros são numeros, laranja com laranja…..

A leitura mais pobre é a mensal….

Leitura estatistica e economica obrigatoriamente devem descontar a sazonalidade, pois ela é recorrente dentro de períodos…

A Taxa de emprego descontada a sazonalidade, esta igual ou menor aos períodos correspondentes comparado ano a ano?

Camargoer
Camargoer
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

Olá Carvalho. Eu concordo com você que a evolução de taxas só faz sentido quando são avaliados longos períodos (preferencialmente décadas). Por isso gosto tanto dos dados do IBGE. Eu sei que a maioria do pessoal não gosta de cálculo (integrais e derivadas). O pessoal das humanas/saúde escolheram essa área devido a falta de vocação matemática. Mais da metade daqueles que escolhem exatas e engenharia passam em cálculo raspando. Uma coisa bem divertida é ver as séries históricas das taxas como a representação gráfica da primeira derivada. Integrando diferentes intervalos dá para estimar valores absolutos. Ajustando funções de primeiro grau… Read more »

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Fabio Mayer
8 meses atrás

a previsão é de 2,5% para este ano….e a considerar que este numero é o dobro do previsto a seis meses atras, pode chegar a 3%….

ou seja…podemos oscilar entre 2% a 3% de crescimento de PIB e com investimentos privados….destacando que os anteriores tinham crescimento lastreado por investimento público….

é nesta tecla que os liberais batem dizendo que este tipo de crescimento seria diferente justamente por não ser artificial ou voo de galinha…mesmo que seja mais lento, seria mais vigoroso e duradouro….

Vamos ver….

Camargoer
Camargoer
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

Olá Carvalho. É uma situação estressante. Os economistas liberais que estão no governo tem uma política pró-capital. Eles precisam demostrar crescimento em torno de 3% para que possam manter as políticas nessa direção. Caso a economia mantenhas taxas de 1 ou 1,5%, seria necessário interromper as medidas pró-capital e aplicar medidas de recuperação salarial e aumento do consumo. Como a indústria está com uma capacidade ociosa de 30%, investimentos só ocorrerão quando a atividade industrial ocupar essa ociosidade. É preciso lembrar que compra e venda de empresas não é investimento, porque não significa ampliação da capacidade produtiva.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

taxas de crescimento são compostas por uma infinidade de entidades publicas e privadas.

Não é somente BC ou Ministério da Fazenda, bancos realizam os seus, nacionais e internacionais…é o famoso indice de mercado que esmaga o indice governamental…..inclusive o mercado financeiro não está nem ai para o dado oficial, vale o dado deles e caso surja discrepancias entre um e outro, o governo cai em descredito por tentativa politica de manipulação, mas veja…o mercado não está desmentindo…todos fizeram sua revisão para cima…

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

em complemento mestre carmargoer, entre naquele link que indiquei e acesse as tabelas…..verá que a diferença é positiva e gritante com as inflexoes de 2017 e 2018….

Longe de ser mil maravilhas, mas o pior já foi e a curva flexionou para cima, não esta de lado ….

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

da XP …”Mantemos a nossa visão positiva para os fundos imobiliários, que se mantém atrativos quando comparados aos juros locais mesmo após sua forte performance recente. No mês de dezembro, vimos o IFIX refletindo esse ambiente macroeconômico favorável (+10,63%), acumulando um crescimento de +37,6% no ano. Mais uma vez, a indústria de fundos imobiliários continuou atingindo números recordes, com R$ 89,1 bilhões em valor de mercado e volume de negociação nos patamares de R$ 5 bilhões no mês de novembro de 2019. O número de investidores também cresceu, chegando a 573mil investidores (+10,74% em relação a outubro), refletindo a atratividade… Read more »

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

comment image

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

https://veja.abril.com.br/economia/mercado-financeiro-preve-crescimento-do-pib-de-23-em-2020/ …”Economistas consultados pelo Banco Central estimam que a economia do Brasil crescerá 2,3% em 2020. A projeção está no Boletim Focus, pesquisa feita com bancos e instituições financeiras e divulgada nesta segunda-feira, 30. A estimativa do relatório é ligeiramente maior que a previsão da semana passada, em que o Produto Interno Bruto (PIB) ficaria em 2,28% para 2020. Os dados mostram otimismo do mercado financeiro para o próximo ano, com a consolidação da recuperação econômica. Caso a projeção se confirme, será o maior crescimento desde 2013, quando o PIB avançou 3%. De acordo com os economistas, o PIB deste… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

Olá Carvalho. Obrigado pelo link. Vou ler sim. Estou precisando de uma injeção de otimismo.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Calma que dará certo. Será lento e gradual, mas aparentemente consistente. Não é um modelo e capitalismo de estado e sim haverá tropeços e troca de valores, pois varias coisas vão doer…. O capitalismo de estado ate poderia ter funcionado, mas na boa, o sequestro e escoamento de recursos publicos ficou endemico…vou no chute, mas os desvios por si só devem corresponder ao menos por 3% a 4,5% do PIB….e o movimento de reformas está a apenas 30% do Federal….faltam ainda o estadual e municipal….reforma fiscal e administrativa serão essenciais e devem consumir todo o resto do mandato ate 2022.… Read more »

Snake
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Eu acho engraçado, pais ta fudido a 5 anos, vom crescimento negativo de 3% ao ano, e nem to citando governo pra nao da treta, agora que p pais começa a querer sair do buraco, vom crescimento de 1, alguma coisa, me vem algumas pessoas mete o pau de que ta crwacendo pouco e que o motor nao arranca, mais querem o que, criar 12 milhões de empregos em 1 ano, crescer 5% em um ano, galera economia tem milagre nao, pu é ou não ponto final, atrase ou prcele todas as faturas do seu cartão durante 5 anos, ganhando… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Snake
8 meses atrás

Snake. Toda crítica se faz ao governo presente. O governo futuro não existe e o governo passado acabou. Contudo, a situação e mais grave do que a esperança supõe. O país passa por um depressão econômica que tem características diferentes das recessões passadas. O consumo está estagnado e a redução da Selic nada muda no crédito de consumo. Os dados de desemprego estão piores do que os dos momentos de recuperação econômica, o setor industrial está ocioso e perdendo participação nas exportações, além disso a inflação de dezembro foi muito alta. Esses são os dados. A crítica e consequência dos… Read more »

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Sugiro baixar o arquivo de indicadores da Serasa….. O crédito está aumentando…… Crédito só aumento por aumento de consumo e confiança…. Entenda crédito por financiamento bancário e comercial…. Financiamento bancário = financiamento, cartões etc…entidades financeiras Financiamento Comercial = compras que não são “a vista” nas industrias, comercio e serviços. https://www.serasaexperian.com.br/amplie-seus-conhecimentos/indicadores-economicos Baixe, exporte e leia a guinada que existe em 2019 ( por confiança) e depois sua manutenção percentual após o inicio das reformas. Qual indicador o colega esta vendo com preocupação? Recuperação lenta será, mas não vejo nenhum deles andando de lado ou declinando. Até o momento, a previsão de… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

É isso.

2% ou 2,5%. E está bom.

Depois vamos botar a inflação pra destruir a dívida e reerguer.

Salim
Salim
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

Senhores mundo real ta bem feio, varias lojas fecharam apos fim ano em SP, industria continua definhando. Recuperação sera demorada. Se náo cortarem impostos producão e sobre consumo fica difícil. Mundo todo taxa renda / lucro, aqui se taxa e burocratiza tudo.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Salim
8 meses atrás

O link que indiquei possui o numero de falencias….elas não aumentaram… Outro ponto, temos de parar de ler graficos e numeros igual a jornalista que escolhe o lado e interpreta como quer e convem… No ápice da crise, boa parte do mercado formal que foi demitida, abriu conforme estimulo correto do Governo, MPE e MEIs, ( Micro e Empresas individuais), então houve um aumento por conta da migração destes desempegrados que ingressaram na iniciativa privada. Isto associado a outro numero natural e recorrente é a taxa de morte de empresas apos 12, 24 e 36 meses…. Resumindo, a conta tem… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Snake
8 meses atrás

Acalme-se, A crise, a tal crise, veio da quebra do Lehman Brothers em 2008. Era o maior banco de investimento do mundo e sustentava boa parte do mercado imobiliário norte-americano. As consequências foram queda nos preços de vários commodities e retração do comércio mundial. Aqui chamamos de efeito China que diminuiu os subsídios internos ao aço transferindo consumo e renda dos investimentos norte-americanos para os chineses. A China que só fazia passou a consumir…internamente e a produzir bilionários todo ano. O Brasil sentiu a depressão em 2010. Vieram as crises de 2012, 14, 16. O Brasil precisa sair da vala… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Olá Esteves. Gastos com defesa (mas tem que ser produção nacional. Se importar pronto piora tudo) ajuda, mas acho que é insuficiente. Tem a solução trivial que é mapear obras incompletas e concluir contratando mão-de-obra local (principalmente aquelas nas cidades médias e pequenas). Há uma antiga ideia de reformar edifícios abandonados nos centros das grandes cidades e oferece-los como moradia popular (é mais barato reformar um hotel abandonado que construir um conjunto residencial novo). Isso gera uma demanda no seto moveleiro e de eletrodomésticos. A crise das grande empreiteiras prejudicou muito. Também será preciso aumentar a carga fiscal (necessariamente sobre… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Mestre, Vocês são mestres meninos. Na idade. Eu vejo, ouço e escuto essa história de recuperar áreas urbanas degradas desde 1960. Como também retomar obras. As prefeituras não querem retomar. Elas querem contratar. O setor automobilístico está fazendo sua parte. 12% de crescimento, 2,5% no varejo. Está bom. Pode crescer mais 10% em 2020 e bater 3 milhões. Consumo. 2008. Fim do ciclo dos eletroeletrônicos (tvs, celulares, computadores). A internet levou a receita das operadoras e parte da renda das famílias. Consumo. 2020. O que falta consumir? Linha branca foi até 2006 Eletro foi até 2008 Móveis…veja as redes de… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
8 meses atrás

Olá Esteves. Eu vejo as manchetes de fraudes no BF. São valores tão baixos em relação ao tamanho do programa que parece ser mais caro cobrar o dinheiro do simplesmente cancelar o benefício. Imagino que devam existir várias ideia que coordenam políticas sociais e estímulo econômico. A “teoria geral” de Keynes foi publicada em 1936. A grande vantagem do BF é que cada família sabe qual é a prioridade do gasto. Lembro de críticos dizendo que uma família comprou um fogão com recursos do BF. Excelente. Outra que usou os recursos em produtos de higiene pessoal. Excelente. Comida? Excelente. Vestuário,… Read more »

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

BF não é problema. Basta gerir e controlar. Nenhum programa social é problema eles tem de existir como uma rede de proteção mínima. Mas a virada exigirá mudanças amargas. Um emprego formal não pode ser raro e passar a ser percebido como premio de loteria da vida, tipo quem conseguiu foi sorteado. O emprego formal tem de aumentar, mas para aumentar, tem de sair desta loteria reduzindo os custos de encargos para que assim ocorra em maior quantidade e aumente a base de emprego. É isto o que os Liberais tentam nesta disputa política, inserir os milhões de desamparados via… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  carvalho2008
8 meses atrás

Olá Carvalho. É um prazer conversar com você. Acho que tanto os trabalhistas quanto os liberais têm como objetivo a ampliação da oferta de empregos. Um sociedade próxima ao pleno emprego terá a necessidade de uma rede de proteção social pequena. Contudo, a taxa de desemprego no Brasil hoje em torno de 11% significa que a oferta de empregos é baixa (resultado da baixa atividade econômica). A conclusão é que a prioridade da política econômica é a ampliação da oferta de trabalho. Aproveitando o que você disse “não tem mágica”. Contudo eu vejo dois problemas. O primeiro é a curto… Read more »

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

O problema da economia mestre camargoer, é que ela exige um dom artistico, matematico e sentimental em mexer com o dinheiro dos outros. Sim, o Brasil possui uma das mais perniciosas e injustas distribuição de renda no mundo…. E isto vem de nosso histório de sempre a tutela do estado em decidir o que voce pode fazer com seu dinheiro e capital, mesmo quando voce já tem em sua mente, o que pretende fazer… Desde colonia, imperio e republica….não basta nem voce ter o dinheiro e queira fazer, alguem tem de lhe outorgar e autorizar a fazer….isto é horrivel e… Read more »

Luiz
Luiz
8 meses atrás

Caramba! E eu que tinha a esperança do Brasil, junto com a Argentina e Uruguai, formar o triângulo do poder marítimo do cone sul! Acho que nesse compasso só daqui a uns 100 anos, e olhe lá!

Rodrigo
Rodrigo
8 meses atrás

5 anos para construir 2 NPa 500 t caralho…estamos muito atrasado em matéria de construção naval.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Rodrigo
8 meses atrás

São 10, porque levaram 5 anos entre a licitação que entregou à EISA, o resgate dos cascos e o reinicio dos trabalhos…

Minuteman
Minuteman
8 meses atrás

Acho que deveríamos chamar os chineses para nos ajudar, melhor dar o braço a torcer do que continuar com essas vergonhas aí.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
8 meses atrás

Há enorme dificuldade do Arsenal conseguir entregar dois pequenos navios, estimando em mais de cinco anos a conclusão de um deles e tem pessoas aqui que queriam por que queriam e ainda querem que as Tamandarés sejam feitas no Arsenal.
Que fragatas sejam feitas no Arsenal.
Que submarinos sejam feitos no Arsenal.
Que dois NAes sejam feitos no Arsenal.
PS: não é só falta dinheiro que causa esse tempo demorado para conclusão dos navios. É desperdício e incompetência mesmo.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Rafael Oliveira
8 meses atrás

Rafael, está bem claro no texto feito pelo MD respondendo aos deputados: não se vislumbra problema técnico para essa tarefa (ainda que se possa questionar perda de conhecimento e de mão de obra especializada do próprio AMRJ, mas isso não é tão crítico nesse caso e há serviços que serão terceirizados).

A demora é relacionada a haver dinheiro para o programa.

Lembrando mais uma vez que, no ano passado, a Defesa sofreu um dos maiores contingenciamentos das pastas (pouca coisa menor que a Educação). Boa parte dos recursos só foram liberados no último trimestre de 2019.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Nunão, o problema é saber até onde a opinião do MD corresponde à realidade. Se você perguntar a qualquer ministério qual o problema que explique os resultados pífios de suas pastas, certamente a resposta será a falta de dinheiro, o que o isentaria de culpa. No mais, o fato da MB ter conhecimento técnico para finalizar o navio não significa que tenha capacidade de terminar as obras em pequeno prazo, tal como estaleiros de ponta. É uma construção simples para durar 5 anos. Ainda, dinheiro tem, mas está indo para o KC-2, para formar pilotos em pousos e decolagens em… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Rafael Oliveira
8 meses atrás

Rafael, nesse caso específico não é opinião, é um relatório à Câmara, que tem que ser bem mais cuidadoso com o que afirma do que uma mera opinião. O MD nesse caso disse que nesse caso a Marinha não vislumbra entraves técnicos.

Já os entraves orçamentários estão descritos nos números.

Mas eu concordo com você que é uma construção (no caso a conclusão do Mangaratiba, pois a do Maracanã está prevista para acabar bem antes) cuja complexidade não combina com prazo de 5 anos.

Nilson
Nilson
8 meses atrás

Parabéns aos editores pela matéria, que elucida sem quaisquer dúvidas diversas elocubrações que aparecem por aqui de tempos em tempos, inclusive quanto à capacidade de a MB conseguir produzir seus meios. Ressalto a informação de que praticamente tudo nessas duas obras (Maracanã e Mangaratiba) será terceirizado, cada bloco de serviços demandará uma licitação específica, não aparece recurso orçamentário na hora certa, empresa licitada não entrega, quebra, etc, etc, etc, imaginem o sofrimento para conseguirmos esses dois navios de pequeno porte…

Paulo
Paulo
8 meses atrás

Um desses navio sendo construído na China 🇨🇳 levava “48 horas”!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Paulo
8 meses atrás

Olá Paulo. Acho que o Jack Bauer resolveria em 24 horas.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Paulo
8 meses atrás

Paulo. Acredito que 48 horas não, mas se a China se lançar em um desafio similar, talvez conseguisse em 25-30 dias.
A otimização de processos e padronização foram duas das maiores evoluções e um dos grandes motivos no aumento brutal de produtividade.

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
8 meses atrás

Acredito que a MB deveria tentar um esforço junto ao GF para a construção dos NaPa500 nas quantidades necessárias (acho que eram 28). Assim substituiria a antiga classe Grajaú, se não me engano 12 unidades, e complementaria todos os distritos navais.
São projetos simples, apesar de caros por causa dos sistemas, que poderiam ser fabricados em mais de um estaleiro e ter os equipamentos da MB e armamento no AMRJ.

Alois
Reply to  Roberto Bozzo
8 meses atrás

Bom, acompanho a situação das FA’s a muitos anos, e sem uma fonte de renda perene para investimentos, desvinculada a folha de pagamentos, que possa ser utilizada sem os contingeciamentos regulares, no caso da MB, poderia ser parte do ameaçado fundo da marinha mercante, e dos terrenos de marinha, já poderiam ajudar.
Além disso a venda de centenas de terrenos, e mesmo a privatização/venda do AMRJ, para que a Marinha foque no seu trabalho principal, precisamos quebrar paradigmas.

Delfim
Delfim
8 meses atrás

Não é uma questão puramente militar: não faltam exemplos civis de contratos que não são finalizados porquê o $$$ acabou.
Empresas que se comprometem, por força de contrato, a cumpri-lo e com isso direcionam seus recursos para honrá-lo, aí o $$$ pára de entrar e as empresas se veem em uma sinuca de bico.
Sim, o Almirantado sonha com NAe e SSN enquanto dá pouco valor ao trabalho de patrulha, mas como a interrupção de recur$o$ é onipresente, vamos focar nisso.

Delfim
Delfim
Reply to  Delfim
8 meses atrás

Aqui mesmo no município do Rio, escolas e hospitais estão em situação calamitosa. Enquanto isso os “aspones” da Câmara Municipal recebem direitinho.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Delfim
8 meses atrás

Olá Delfim o Rio de Janeiro continua lindo, mas a transferência da capital para Brasilia, a extinção do Estado da Guanabara, a manutenção da estrutura de saúde na esfera federal, o êxodo rural das décadas de 60 e 70 e a ausência de um planejamento metropolitano integrado criou problemas muito específicos ao Rio de Janeiro.

CRSOV
CRSOV
8 meses atrás

5 anos para terminar apenas 2 NPa bem simples e fracamente armados ?? Nosso Presidente (eu votei nele) diz aos quatro ventos que economizou não sei tantos bilhões disso, tantos bilhões daquilo, que as privatizações foram feitas com enorme ágio em cima do valor inicial das mesmas !! Como levar a sério suas falas se para construir dois navios de brinquedo de apenas 154 milhões de reais, as duas, levará 5 anos para tal ??

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
8 meses atrás

Deveriam ter colocado o link do MO, ele fez uma ótima matéria de uma Macaé.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Carlos Alberto Soares
8 meses atrás

Boa ideia. Já está no fim da matéria.

Ela foi feita em dupla, eu e o MO.

https://www.naval.com.br/blog/2015/08/18/conheca-o-npa-macae-junto-com-o-poder-naval-e-o-santos-shipphotos/

Esteves
Esteves
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Parabéns aos dois. Muito boa.

Burgos
Burgos
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Boa tarde Nunão
Falando nisso Cadê o MO ?!
Ele sumiu !!!🤷‍♂️
Por qual bandas ele anda ?!

Burgos
Burgos
8 meses atrás

Verdadeira “obra de Igreja”🤦‍♂️
Infelizmente nesse País tudo é meio “travado”
Não anda pré frente e se bobear vai pra trás !!!
4 anos pra fazer um NPA 500 ?!🤦‍♂️

Mattos
Mattos
8 meses atrás

Estamos no reino de Avilã. Esses barcos são pior que parto de filhote de elefante com porco espinho. por isso que construir ou montar aqui não compensa. Vamos acabar com a indústria naval e mandar fazer lá fora.

Tulio Rossetto
Tulio Rossetto
8 meses atrás

Pau que nasce torto nunca se endireita
Esse país era medíocre ontem, é medíocre hoje e vai ser medíocre amanha…

Luiz
Luiz
Reply to  Tulio Rossetto
8 meses atrás

Sim, é como dizem, o Brasil é e sempre será o país do futuro.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Tulio Rossetto
8 meses atrás

É possível melhorar. Nestas próximas eleições, tente não votar em velhos políticos. Escolha candidatos no mínimo com graduação, de preferência empreendedores, engenheiros ou pesquisadores, mas que obtiveram sucesso na gestão de algum projeto e que tenha um plano de projeto (literalmente e já elaborado – de preferência com metas). Tente pesquisar e analisar também processos jurídicos envolvendo o candidato escolhido. Esqueça nomes famosos. Se gostou, faça propaganda do candidato para sua rede de amigos, explicando o motivo (não seja cabo eleitoral nem muito chato). Isto deve valer tanto para Prefeito quanto Vereador (estes podem ser os deputados de amanhã). Siga… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  MMerlin
8 meses atrás

Caro MM. Eu acho que esse assunto daria uma excelente Tese de doutorado. Eu não tenho base estatística para afirmar que “gerentes” são melhores administrados em cargos do executivo do que políticos. A impressão que eu tenho e que “não faz diferença” ou são “piores”. Geralmente a gente diz que o empresário privado pode tudo menos o que a lei proíbe, o gestor público não pode nada apenas o que a lei proíbe. Tenho a experiência de ter morado em diferentes cidades que foram administradas por gerentes, empresários que tiveram sucesso e vi casos que deu certo e casos que… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Correção. O empresário pode tudo menos o que a lei proíbe. O gestor público não pode nada apenas o que a lei permite.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Gerente é diferente de Gestor, Camargo. Tem uma função mais estratégica.
E concordo, daria uma bela Tese, mesmo! Infelizmente, como sou da área tecnológica, teria que agregar algo. Mas se eu pensar em sugerir, através de um app, a escolha do candidato baseado em um processo automatizado preparado por especialistas, sou crucificado.
Mas olha, existe uma possibilidade aí Camargo…

Camargoer
Camargoer
Reply to  MMerlin
8 meses atrás

Olá MM. Obrigado por lembrar-me que “gestor” e “gerente” não são sinônimos (acho que em termodinâmica tem um problema com “calor” e “energia” que também não são sinônimos). Acho que seria sensacional um APP para o cidadão inserir problemas de manutenção de vias, por exemplo. O software faz uma análise da dimensão do problema (um buraco por exemplo), cruza essa informação com o tráfego da cidade e eixos de circulação preferenciais, e gera uma prioridade para a equipe de manutenção. Ao mesmo tempo, é gerado uma lista de alertas que podem ser empregados pelos programas de mapas para avisar os… Read more »

Gabriel BR
Gabriel BR
8 meses atrás

O Jeito é tocar o projeto assim mesmo, aos poucos.
A Nossa Grande sacada seria retomar o PRONAPA com a Thyssen Krupp com financiamento alemão( a perder de vista) e construção no estaleiro Oceana…licitávamos uns 15 navios de patrulha oceânica baseados na classe MEKO de uma vez só!

Gabriel BR
Gabriel BR
8 meses atrás

Ah mas Gabriel… essa conta vai dar em 1 bilhão de dólares!
De fato! Mas o Brasil tem uma série de obrigações internacionais e dispor de capacidade de policiamento em nossas águas territoriais é fundamental para isso.

Alex.cg
Alex.cg
8 meses atrás

O cara ate tenta leva a serio a MB mais esses planos nao tem como é melhor assumir logo o papel de guarda costeira.

MMerlin
MMerlin
8 meses atrás

O gestor no caso de função mais estratégica.

John Paul Jones
John Paul Jones
8 meses atrás

Não sei o que é pior, levarmos mais de 10 anos para terminar um navio patrulha de 500t u alguém achar que isso é uma conquista !!!!!

Camargoer
Camargoer
Reply to  John Paul Jones
8 meses atrás

Olá JPJ. Alívio também é motivo para comemorar.

Gerson
Gerson
8 meses atrás

Se a época tivessem deixados todos por conta da INCE, já estariam todos entregues. Foram dividir o bolo com um estaleiro quebrado….. Para quem não sabe o estaleiro INACE funciona plenamente, sendo o maior construtor de Iates de Luxo de grande porte da America Latina. Tambem construiu Navios Patrulhas de 200 toneladas, Navio Hidro Oceanográfico, Rebocadores, EDVM e Outros!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Gerson
8 meses atrás

Gerson. As licitações públicas obedecem regras. Na iniciativa privada, é mais fácil encerrar um contrato ou contratar uma empresa diretamente a partir da decisão da diretoria, por exemplo. Licitações públicas obedecem a regras que são acompanhadas pelos tribunais de contas, ministério público e controladoria geral. É comum que as licitações sejam feitas em blocos (porque se uma delas der problema, as outras continuam. Já pensou parar tudo?) Teríamos que resgatar quais foram as empresas que entregaram propostas nessa licitação que foi vencida ela EISA. Além disso, estaleiros têm programações de anos. É muito difícil inserir um pedido (teria que negociar… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Gerson
8 meses atrás

Gerson, concordo que teria sido melhor se o INACE ganhasse a licitação de 2009 e construísse os quatro (depois aumentados para cinco) navios encomendados ao EISA. É praticamente certo que estariam todos entregues e operando hoje, como foi o caso de outros navios licitados e encomendados lá pela Marinha em anos anteriores e posteriores (caso de uma série de navios hidrográficos de pequeno porte entregues em anos recentes). Mas não tem como voltar no passado. Só é preciso ficar atento a um detalhe: dizer que “foram dividir o bolo com um estaleiro quebrado” é inverter a ordem dos fatos. Em… Read more »

Paulotd
Paulotd
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Eu fui um dos que estavam levantando a bola da classe Macaé nos posts passados. É um projeto que a MB vem empurrando com a barriga há muitos anos. Deveria ser priorizado ao invés deo utras idiotices como Navio de suporte submarinos, Tracker, etc… A classe Macaé vai terminar nessas quatro unidades, e vamos partir pro NAPa 500, que é um classe Macaé melhorado e barateado. Napa 500 vai ter um comprimento cerca de 1,5m maior, a motorização será substituída dos motores atuais que são MTU militares (caríssimos) por motores comerciais Caterpillar civis (mais baratos e robustos). O Navio não… Read more »

Gallito
Gallito
Reply to  Paulotd
8 meses atrás

Concordo inteiramente com sua análise, porém eu ainda acho que levar 4 anos para entregar embarcações de 500 toneladas é demais. Só um exemplo a empresa Naval Group entregará a Armada Argentina, apartir de abril de 2021 três OPV de 1.650 toneladas a um ritmo de uma unidade a cada seis meses.

carvalho2008
carvalho2008
8 meses atrás

A maior politica de eliminação de desigualdade social é a educação publica e de qualidade. Em 23 anos, o cidadão que tenha acesso a educação de qualidade em igualdade de condições poderá concorrer e disputar posições com as mesmas armas e ferramentas de todas as classes sociais…. Voce dá o mesmo insumo e o cidadão decide o retorno que dará sobre o investimento recebido… em duas gerações isto altera tremendamente a distribuição de renda. do contrario, o que voce fara é privilegiar alguem sobre alguem que não tem culpa nenhuma do passado…. cobra imposto de uns e de outros não… Read more »

Renato
Renato
8 meses atrás

Não tem dinheiro nem pra barquinho e quer ter submarino nuclear.. Meeeeudeuzzzz