Home Indústria de Defesa O Poder Naval italiano em 2030

O Poder Naval italiano em 2030

13745
201

O infográfico acima mostra como a composição planejada para o Poder Naval Italiano em 2030.

A Marina Militare da Itália é conhecida por ter uma força balanceada, com belos e modernos navios de guerra de produção local.

Além de dois navios-aeródromo, a Marina Militare terá um grande número de combatentes de superfície, oito submarinos modernos, além de navios de apoio e de ataque anfíbio.

A Marinha Italiana é um dos quatro ramos das Forças Armadas Italianas e foi formada em 1946 a partir do que restava da Regia Marina (Marinha Real) após a Segunda Guerra Mundial.

Em agosto de 2014, a Marinha Italiana possuía uma força de 30.923 militares ativos, com aproximadamente 184 navios em serviço, incluindo navios auxiliares menores. É considerada uma marinha multirregional e de águas azuis.

Navio-aeródromo Cavour

Fragatas FREMM Virginio Fasan (F591) e Luigi Rizzo (F595)
Subscribe
Notify of
guest
201 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marquês de São Vicente
Marquês de São Vicente
10 meses atrás

Penso que a marinha italiana é a melhor referência possível para a Marinha Brasileira, tanto na proposta de construção local quanto no poder de fogo e tamanho.

Guizmo
Guizmo
Reply to  Marquês de São Vicente
10 meses atrás

Concordo

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Marquês de São Vicente
10 meses atrás

Concordo (2).
E é perfeitamente possível.
A menor renda por cabeça do Brasil (USD 32.000 X USD 10.000) se compensa pelo maior número de cabeças (60M X 210M), de modo que as rendas totais dos países são próximas (1,92 Tri USD X 2,1 Tri USD).
Mera questão de alocação.
Tem que começar por igualar o efetivo (31.000 militares).
O mais difícil é vencer o corporativismo (praga que a afeta o Brasil em geral, não só as FFAA, sejamos justos).

Rodrigo C. Müller
Rodrigo C. Müller
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Concordo plenamente!! E lembrando que a Marinha Real Australiana tem um efetivo de “15 mil militares (quinze mil) e é a mais poderosa do hemisfério Sul.

Kemen
Kemen
Reply to  Rodrigo C. Müller
10 meses atrás

Com certeza, Mas uma marinha de guerra não se limita somente a atuar no seu hemisfério, e se considerarmos o Pacifico como sua maior probabilidade de atuação, a coisa fica bastante complicada com as Marinhas de Guerra tradicionais e emergentes que existem naquele mar, motivo pelo qual se preocupam tanto com seu poder naval, sem esquecer que o continente australiano é uma “enorme ilha”.

Dalton
Dalton
Reply to  Rodrigo C. Müller
10 meses atrás

à Austrália não tem uma Força de Fuzileiros Navais, há fuzileiros navais dos EUA normalmente por lá, mas, os navios anfíbios embarcam tropas do Exército e há também uma força separada de Guarda Costeira com alguns milhares de integrantes e não há a mesma necessidade em patrulhar rios e dar assistência a populações ribeirinhas como há no Brasil.
.
E se aqui “sobra” pessoal lá na Austrália “falta”´para tripular navios e submarinos e isso tem sido objeto de preocupação ao longo de décadas.
.
https://www.abc.net.au/news/2019-06-06/hmas-perth-stuck-in-dry-dock-highlights-adf-challenges/11183870
.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Dalton
10 meses atrás

Prezado
Infelizmente há muita teimosia em se comparar o incomparável…
Sua resposta, pra quem tem os pés no chão, é uma boa luz pra entender.
Sds

que eles
que eles
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Referencias puramente em dólares para PIB e Renda , não é mais usado , o PIB é medido por Paridade de Poder De Compra , se não toda vez que o Dólar subir por ação especulativa etc , os países ficaram mais ou menos pobres ou ricos !( Hoje o Brasil tem um Gasto com Defesa Superior a Itália , estudem por então podem e nós não podemos ter uma Força , no caso aqui Naval em Condições ! Vejam na futura Marinha Italiana , o uso de PAs ,( eles sabem o que passaram na II Guerra , sem… Read more »

rafael
rafael
Reply to  Jota Ká
16 dias atrás

Área pública nossa é confusa e gastadora onde não precisa. Deputado com 40 funcionários? E por aí vai.

Esteves
Esteves
Reply to  Marquês de São Vicente
10 meses atrás

O pessoal vai usar o PIB. Novamente. Itália Construção local Tecnologia nativa Estaleiros Jointventure com franceses Economia movida por euros Recheios e o que não tiverem na Itália são pagos em euros Indústria de excelência Design inspirador Inovadores Não é somente comparar efetivos e fazer a divisão per capta. Em qual segmento industrial nos equiparamos ou nos assemelhamos com os italianos? Automóveis Máquinas Montagem Aeronaves Defesa Segurança Armas Automação Indústria 4D Turismo… Além disso…eles são OTAN com compromissos, obrigações, bases, orçamento e resultados de OTAN embora os americanos sempre reclamem que deveriam fazer mais e melhor. Nem no macarrão dá… Read more »

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Esteves
10 meses atrás

Depende . O N e NE do Brasil realmente está distante deles. Vc deve ser de uma desta regiões.
Mas SP por exemplo, não está distante deles. Só a título de exemplo, a indústria de avioes comerciais daqui está à frente.
Assim como a automotiva. Lá só produzem porcarias da Fiat e artesanais. Aqui, apesar de muitas serem carroças, se produz muitos modelos no estado da arte.

Esteves
Esteves
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Embraer. Esqueci a Embraer. Mas ela deve assinar o contrato com a Boeing oficializando novo negócio 80% americano. Ficamos com a Embraer Defesa que pouco penetra no mercado mundial. O Grupo Fiat e outras marcas levou a Chrysler+Dodge+Jeep e agora é tudo isso mais Citröen/Peugeot. Não são pequenos. Ficarão menores que GM, Toyota e VW. Mas são fatos pontuais. Pertencentes a nichos ou a segmentos específicos. A grande diferença se dá no conhecimento, na propriedade dos processos, na posse da inteligência, na natividade. Vendem Ferrari dos anos 1960/70 por 25 milhões de dólares porque há um rótulo e uma marca… Read more »

Luciano
Luciano
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

“Vc deve ser de uma desta regiões”….é….assim a gente tem um exemplo claro como funciona nossa ideia de nação, de forma seletiva, hierarquizada….fundamentada em preconceitos! Uma matéria técnica, interessante e tem sempre alguém pra descambar pra um debate ofensivo e fazer provocações disfarçadas de de liberdade de expressão ou parte de um comentário “fundamentado”. Triste.

Adhemar Moreira
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Comentário infeliz.

ALBERTO VALENTE
ALBERTO VALENTE
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Bom dia desculpe discordar de vc não sei se podemos considerar a FIAT um fabrica de porcarias. É bom lembrar que além de automóveis ela também fabrica caminhões, aviões motores navais computadores e por aí vai,quanto aos artesanais pessoalmente gostaria muito de ter um deles porém ao custo de 1.5 milhões de reais cada no momento pelo menos para mim não dá. quanto à produção de modelos no estado da arte só lembro que nossa indústria não tem 1 carro nacional, o que temos são montadoras a únic fábrica de fundo de quintal que projetava e fabricava automóveis brasileiros era… Read more »

Enes
Enes
Reply to  ALBERTO VALENTE
10 meses atrás

Lembrando que a Gurgel usava motores VW.

marcus
marcus
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Qual o veículo automotor brasileiro é 100% Nacional?

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  marcus
10 meses atrás

Acho que só o agrale marruá.

Jose Luiz esposito
Jose Luiz esposito
Reply to  marcus
10 meses atrás

Os estrangeiros quais são , sabes ? Informa-te primeiro !

João Borges
João Borges
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Jota Ka desculpe me ,chamar Ferrari ,Maserati ,Lamborguines de porcaria não dá né.

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  João Borges
9 meses atrás

Veja o vídeo (produzido por quem trabalhou na engenharia da industria automotiva) na parte de lamno e ferrari. Eles são sim muitos bons em marquetingue (para transformar porcarias em suprassumo da tecnologia nas mentes viralatas). 🙂
https://youtu.be/RD21WpVZEaU

Thiago
Thiago
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Jota KA, são Paulo e todo Sul , está distante anos luzes meu amigo ! O conhecimento produtivo e know-how é infinitamente superior ! Pesquise antes de falar besteiras querendo se achar ! Parece argentino que se acha europeu e esquece que vive em país em caos . E não só na produção e conhecimento técnico é também na urbanização e organização , desde ao saneamento básico até os cabos/ elétricos no subsolo, ao transporte … o trem bala de São Paulo onde tá? Produzido por quem ? Come farinha e arrota caviar … é cada uma . Cansado desse… Read more »

Thiago
Thiago
Reply to  Thiago
10 meses atrás

https://www.google.com/amp/s/exame.abril.com.br/economia/economia-brasileira-se-tornou-menos-complexa-e-isso-nao-e-boa-coisa/amp/ “Brasil caiu cinco posições em dez anos e ocupa atualmente o 48º lugar entre 133 países, pelos dados de 2017. Ele aparece logo depois de Costa Rica e Uruguai na lista encabeçada pelo Japão, seguido de Suíça, Coreia do Sul e Alemanha. Os últimos lugares da lista são ocupados por países africanos, como Guiné (em último lugar), Angola, Burkina Faso e Nigéria. O Atlas de Complexidade Econômica é mantido desde 2011 por uma equipe que inclui Ricardo Hausman, de Harvard, e Cesar Hidalgo, do MIT. Ele mede o “conhecimento produtivo” de cada país. A ideia é que os lugares… Read more »

Thiago
Thiago
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

comment image

Thiago
Thiago
Reply to  Thiago
10 meses atrás

2017 rankings
1 Japan 2.28
2 Switzerland 2.14
3 South Korea 2.05
4 Germany 2.02
5 Singapore 1.81
6 Czech Republic 1.79
7 Austria 1.71
8 Finland 1.69
9 Sweden 1.67
10 Hungary 1.64
11 Slovenia 1.57
12 United States 1.47
13 Italy 1.42
14 United Kingdom 1.42
15 Slovakia 1.41
16 France 1.40
17 Ireland 1.39
18 Israel 1.37
19 China 1.30
20 Mexico 1.27
21 Poland 1.19
22 Denmark 1.18
23 Belgium 1.16

Thiago
Thiago
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Jota KA, só para te calar Leonardo e Fincantieri seriam suficiente, mas … Com base no índice de complexidade econômica ( Atlas of economic complexity – do 2017 ) feito pelo CID de Harvard , a complexidade da economia italiana foi colocada como 13° a nível mundial , logo atrás dos EUA( 12°) . Só para ter uma ideia, os primeiros são Japão, Suíça , Coreia do Sul e Alemanha. O Japão nunca perdeu a primeira posição desde que esse indice foi criado . Um classificação alta significa uma alta diversidade de produtos exportados , muito mais sofisticados e as… Read more »

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Jota Ká
9 meses atrás

Só aldrabices. Para de mentir.

Flanker56
Flanker56
Reply to  Esteves
10 meses atrás

Falta obviamente vontade política para o país ter forças armadas com qualidade e quantidade relevantes para a importância do Brasil, só o dinheiro que foi roubado da Petrobrás daria para adquirir ou construir pelo menos mais quatro escoltas para a marinha, fora os outros fundos perdidos não contabilizados.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Marquês de São Vicente
10 meses atrás

Concordo com vcs Marquês e Jota Ká.

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  Marquês de São Vicente
10 meses atrás

Muito bem dito!

francisco Farias
francisco Farias
Reply to  Marquês de São Vicente
10 meses atrás

Todo mundo tem conhecimento, mas finge que não, que o maior problema da marinha brasileira, além do excesso de contingente, são os aposentados (que chamam indevidamente de reserva. Será que um velhinho de 70/80 anos iria ser chamado para algum,a guerra?)
O dinheiro vai quase todo para despesas com o pessoal.
A Itália com 02 porta-aviões e 08 submarinos com 31 mil marinheiros, enquanto o Brasil sonha em ter 01 porta-aviões e 05 submarinhos, mas tem 80 mil, é nuita gente para poucos meios.
(https://www.defesa.gov.br/forcas-armadas/111-lei-de-acesso-a-informacao/perguntas-frequentes/remuneracao-dos-militares-das-forcas-armadas-no-brasil-e-no-exterior/8637-efetivos).

Léo
10 meses atrás

Em comparação a MB tem quase 70 mil homem na ativa,é 3 ou 4 vezes isso na Reserva,em termos de navios taxa de Vida entre 30 ou 40 anos.

Mauro
Mauro
Reply to  Léo
10 meses atrás

O número de militares de um país tem a ver com sua dimensão territorial. 17 mil km de fronteiras, e estamos falando apenas de fronteiras terrestres, fora o mar territorial. Há uma taxa de ocupação em metros quadrados do território x quantidade de soldados. Guerra do Vietnã. Todo o poder bélico do mundo estava a serviço da maior potência do planeta, segundo os generais do Pentágono, em 3 meses a USAF e a artilharia naval poriam o Vietnã do Norte de joelhos e teriam que se render. 58 mil mortos, contra, estimasse, um milhão de mortos do outro lado, não… Read more »

Zorann
Zorann
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Quanta bobagem! Sempre haverá um orçamento a ser respeitado e ninguém luta com pedras e paus, portanto é necessário um equilíbrio entre efetivo e meios.

Esteves
Esteves
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Não é bem assim. Ter 80 mil, 50 mil, 20 mil… O problema é quanto custa. Quanto custa manter/custear gente e todas as despesas decorrentes de gente. Aqui os custeios comprometem a execução dos orçamentos públicos porque o inativo tem promoção, o inativo recebe salário = ativo, em várias categorias de estatutários o inativo recebe mais que o ativo, dizem que o FGTS equilibra isso mas depois de 1988 os Fundos de Pensão e as Previdências dos estatutários tornaram a execução orçamentária uma ópera. Quanto menos investe, mais cresce a despesa com custeios. Investimentos feitos com aquisição, montagem, construção, capacitação… Read more »

Maurício Veiga
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Super Trunfo!!!
Não é tão simples assim…
Abraço.

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Mauro
10 meses atrás

O Brasil é bem grande.
Mas não é isso que justifica o efetivo da MB.
80% estão lotados no entorno da Baía da Guanabara.

Salim
Salim
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Caro Mauro, acredito VC esta meio desinformado. Marinha e Aeronáutica são diretamente proporcional aos meios que possuem. Veja marinha inglesa, 35 mil homens e presença mundial, alem de ser uma ilha que tem área costeira igual ou superior a brasileira. Marinha Australiana 15 mil homens e meios em maior quantidade e qualidade. Aeronáutica israelense 25 mil homens mais de 600 aeronaves de guerra de ponta, nossa aeronáutica 70 mil homens. A sua logica só se aplica ao exercito, ai sim tem influência área do pais e se tem presença mundial. Aqui Marinha se esconde na malha hidroviária , porem se… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Salim
10 meses atrás

Prezado Infelizmente, não. Não é só efetivo por meios. Há as missões das Forças. A MB é também Guarda Costeira e ainda tem enorme efetivo em Pesquisa, DHN, q em outros países fica com Universidades. Os nossos FN também tem responsabilidade de Segurança de Estruturas portuárias estratégicas em caso de conflito. Não temos gente demais, temos poucos meios impostos por conjunturas políticas e economicas. Nossa FAB é responsável pelo Controle do Tráfego Aéreo e mobília várias bases para desdobrarmos nossos meios. A maioria dos países desdobra seus meios na base dos outros pra cumprir as missões q lhes aparecem. Nós… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Agnelo
10 meses atrás

Caro Nonato, atividades que náo deveriam ser feitas por oficias forças armadas, com treinamento,salários, benefícios e aposentadorias que usufruem. No corporativismo selvagem tornaram nossas forças armadas um cabidao de emprego com funções estranhas ao proposito a que foram criadas. Para proteger fronteiras contra traficantes de armas e drogas alegam que nao e funcao constitucional das forcas armadas. Gasto com forcas armadas para paises sérios e investimento em tecnologia e empregos com industria nacional

Agnelo
Agnelo
Reply to  Salim
10 meses atrás

Prezado
Não há alegação.
Está escrito na Constituição, então é ordem.
No mais, é o q ocorre em todos os países.
FFAA não fazem mais tão somente a guerra.
Quanto ao cabidão, vejo os Of, Sgt, Cb e Sd tanto tempo longe da família, q rogo a Deus q o cabide funcione melhor, pq o rodízio tá crueeeeeelll….
Sds

Salim
Salim
Reply to  Agnelo
10 meses atrás

Embora o exército esteja bem atrasado em quantidade e qualidade de meios, num a contratei o nr efetivo. Quanto a marinha e fab não vejo como defender nr efetivos em relação a meios além de velhos e obsoletos tem quantidade pífia em relação ao que se gasta e do que Brasil necessita.

ednardo curisco
ednardo curisco
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Tá todo mundo no RJ!

JOAO
JOAO
Reply to  Léo
10 meses atrás

Sem contar os aproximados 300 dentistas! 😂

nonato
nonato
Reply to  JOAO
10 meses atrás

Exatamente. Muito pessoal de apoio. Que demanda mais apoio.

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  JOAO
10 meses atrás

300 dentistas.
Aí precisa de mais X médicos para assistir estes 300, inclusive depois da ativa, mais familiares.
Daí mais Y dentistas para assistir os médicos que assistem os dentistas. …bola de neve.
Um mero plano de saúde resolveria sem gerar passivos futuros.

sagaz
sagaz
Reply to  Léo
10 meses atrás

Não interpretem como uma análise ideológica sobre o governo militar, mas como uma análise lógica, inclusive com o exemplo de outros regimes militares. Se um governo é militar, como ele expande a sua base de apoio? Expandindo a quantidade de militares, portanto temos essa herança do período militar, esse organograma que não é operacional, mas sim corporativista. Enquanto a maioria das empresas com gestão enxuta terceiriza (economizar e aproveitar a expertise) temos inúmeros setores com toda uma estrutura de advocacia, administrativa, limpeza, almoxarife, publicidade, hotelaria, alimentação, copeiros, engraxates, portadores de guarda-chuvas, aspones em geral…

nonato
nonato
Reply to  sagaz
10 meses atrás

A expansão se deu no governo do PT.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  nonato
10 meses atrás

Números? Trabalhamos com números.

Enes
Enes
Reply to  sagaz
10 meses atrás

Sagaz, eu estava evitando polemizar mais ao ver seu comentário que o governo militar expandiu sua base de apoio, gostaria de lembrar que na época do governo militar o efetivo de marinheiros era de 35000 militares mais 10000 fuzileiros navais, esse inchaço de efetivo ocorreu no governo Lula devido a descoberta do pré-sal e foi votado e aprovado pelo Congresso, pesquise no Google que deve ter alguma coisa sobre isso.

Mgtow
Mgtow
10 meses atrás

Belissimas capturas de imagens. Sobretudo a primeira.

Andrew Martins
10 meses atrás

Teremos um Giuseppe Garibaldi disponível para venda? Não me xinguem mais cedo ou mais tarde alguém faria essa pergunta kkk

João Souza
João Souza
Reply to  Andrew Martins
10 meses atrás

Ele é do início dos anos 80. Se não estiver podre poderia até ser…o problema é que seria mais um navio de projeção de força sem escolta…

JT8D
JT8D
Reply to  João Souza
10 meses atrás

Só pode ter projeção de força quem tem força

Ozawa
Ozawa
10 meses atrás

Existem 3 Marinhas da Itália de militares ativos na Marinha do Brasil e 0,01 Marinhas da Itália de navios de linha na Marinha do Brasil.

Por mais que se abstraiam as relações culturais, econômicas, geográficas, geopolíticas, históricas, sociais, eventualmente incidentes, em maior ou menor grau, sobre a análise desse poder naval comparado, nada socorreria o verdadeiro desbalanceamento existente entre as duas marinhas: gestão.

Ozawa
Ozawa
Reply to  Ozawa
10 meses atrás

p.s.: E a luz dos últimos noticiários tragicômicos nesse espaço, o almirantado brasileiro olharia para esse infográfico, pensaria (uma dose de whisky), pensaria (mais uma dose de whisky), pensaria (outra dose de whisky), pensaria (acabou o whisky), e concluiria:

” _ É, de fato, precisamos voar. Vamos esquecer os milhões de dólares jogados fora no São Paulo e nos Skyhawks e as desculpas esfarrapadas para essas aquisições e vamos seguir em frente nos desmandos comprando, agora, Hornets recauchutados daqui a 5 anos … Urra! Viva a Marinha!”

sergio ribamar ferreira
Reply to  Ozawa
10 meses atrás

Sr. Ozawa. Reitero meu comentário acima.

sergio ribamar ferreira
Reply to  sergio ribamar ferreira
10 meses atrás

Meu comentário anterior veio posterior a este. De qualquer maneira Concordo 100% com os comentários do Sr. Ozawa

Rafael FO
Rafael FO
Reply to  Ozawa
10 meses atrás

Acredito que depois de pensar essas vezes ele iria pedir mais uma caixa de whisky para terminar o raciocínio

Felipe
Felipe
Reply to  Ozawa
10 meses atrás

Eu não tomo whisky, aliás eu não bebo nada, mas eu concordaria com o seu hipotético almirante, olhando para este infográfico eu diria, se a Itália consegue, nós conseguimos também, seriam necessárias grandes reformas mas não é impossível, vai demorar várias décadas mas tenho certeza que eu ainda vou ver a marinha operando um navio aeródromo novamente.
Sou paciente, posso esperar…

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Ozawa
10 meses atrás

Meu caro e ilustre Ozawa, se me permite, faltaram o caviar e lagosta entre as doses… Abraços

Ozawa
Ozawa
Reply to  Ozawa
10 meses atrás

A Virginio Fasan e a Luigi Rizzo, na última foto, fazem para os espectadores a imponente formação naval: “Sai da FREMMte” … 😏

Mauro
Mauro
Reply to  Ozawa
10 meses atrás

Me parece que lá eles se aposentam com 70 anos e pagam 50% de imposto de renda.. Encaras isso aqui ou vais pra rua protestar contra “perda de direitos?”

Outra coisa, as forças armadas da Europa fazem parte de um Exército Internacional, não são nacionais, um trabalhador de Irlanda do Norte ou da Escócia paga impostos para a UE, e sem saber, ajudam a manter esse poderio militar. A realidade deles é bem diferente da nossa.

Essa sua mania de comparar as coisas de forma direta e descontextualizada e a crítica pela crítica, me parecem pouco honestas.

Angelo Chaves
Angelo Chaves
Reply to  Mauro
10 meses atrás

“Comparar de forma direta e descontextualizada”. Concordo como você, meu amigo, porém note que caistes no mesmo erro quando comparou o imposto Italiano com o Brasileiro. Países que pagam imposto de renda alto como alguns da Europa, tem tributação exclusiva ou quase exclusiva na renda. No Brasil, ao contrário há o imposto de renda e a pesada tributação de consumo, serviço, produção industrial, movimentação financeira, movimento de carga, etc, etc, etc. Além das muitas taxas.
Grande abraço!

Mauro
Mauro
Reply to  Angelo Chaves
10 meses atrás

Quem paga imposto no Brasil é o pobre quem nem computador tem, ainda mais andar neste tipo de site comentando sobre “fragatas”… entende?? não tem por aqui quem verdadeiramente paga imposto no Brasil. Em suma, na grande maioria, quem anda por aqui é que deveria arcar com a maior parte da arrecadação, mas aí a gente entra no síndrome do “Quem roubou meu queijo”. Veja a idade de um aposentado na Europa… aqui dizem que estão tirando direitos e tal… Tem gente reclamando até de dentistas.. nem sabia disso… vai dizer isso a um ribeirinho da Amazônia ou morador de… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Não é fácil.

Eu fazia natação. A professora recebeu um pai e uma filha do Norte de MG. A mulher havia morrido. Alguém indicou e ele chegou lá com a filha.

A mulher morreu de Tabatinga. O homem explicou que Tabatinga é biscoito de barro. Amassa o barro e assa na enxada. Eles não conheciam pão. Pãozinho francês de padaria. Nunca tinham visto.

Em 2014.

Não tem sido fácil para nenhum brasileiro. Parabéns aos que continuam lutando.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Concordo com suas colocações Mauro.
E repetindo o que já disse antes… Se tivermos o equipamento que realmente precisamos para todo o tamanho de nosso país e sua verdadeira soberania frente as potências, vai é faltar efetivo.

Vovozao
Vovozao
Reply to  Mauro
10 meses atrás

20/01/2020 – segunda-feira, bdia, Mauro, nos temos sim uma grande disparidade social, porém, seja sincero, quando vc, seus comandados, seus comandantes, quantas vezes você como cidadão e militar pensou neste povo que vive isolado????? Quantas vezes você abriu mão de seu salario/soldo em benefício deles???? Então por favor para de demagogia; quantas vezes você disse : ganho por que mereço, e pouco fez, agora fica aqui defendendo sua classe, pense o que você fez ou vai fazer até o dia que foi/for para reserva, terá salário até o dia que morrer, sendo corrigido da mesma maneira que de um ativo.… Read more »

Mauro
Mauro
Reply to  Vovozao
10 meses atrás

Sabe com quantos anos um militar dos EUA pode pedir reserva?? 20 anos de serviço. Seu salário em dólares, equivale a um classe média alta no Brasil, ele pode receber pelo resto da vida, ou optar receber tudo de uma vez equivalente a 40 anos de pagamento. Não pagam imposto de renda sobre isso. Quatro anos na AMAN equivalem a uns doze aqui fora, eu digo isso em carga de estudo, pois todos os dias, dentro ou fora, você está tendo “aulas”… Um general de exército, topo do topo da carreira, vida exemplar, se for separado nem entra na lista… Read more »

Vovozao
Vovozao
Reply to  Mauro
10 meses atrás

20/01/2020 – segunda-feira, btarde, Mauro, você foi ser militar por que quis, não foi obrigado, estive por aí nos meados dos anos 60, vi e passei por coisas bem ruins (época da repreensão, militares mandavam, ganhavasse pouco), vi que não era vida para mim, vim para a vida civil, trabalhei 35 anos em uma empresa de energia elétrica, fui…..Veja bem….fui aposentado por um governo civil…. F Collor de Mello, por que apoiei um candidato que não ganhou, então eu tinha 2 opções: ou me aposentação, ou seria demitido, optei pela 1, fique algum tempo como pequeno empresário, no final vi… Read more »

Enes
Enes
Reply to  Vovozao
10 meses atrás

Vovozão, ele fez a opção dele e você fez a sua, você não tem que reclamar do salário dele e nem ele reclamar do seu, o povo que participa desses debates esta sempre reclamando do salário dos militares. Seria bom lembrar que o objetivo do blog não é esse, e sim debates que ajudem para melhor e não para pior conhecimento dos assuntos Militares Navais.
Saudações.

Vovozao
Vovozao
Reply to  Enes
10 meses atrás

20/01/2020 – segunda-feira, bnoite, Caro Enes, como bem explicitei, não me arrependo das minhas opções, simplesmente rebati o que ele informou, que passou 6 meses no Líbano, conheço muito bem estas idas para o Líbano, tenho parentes que foram, outro que tenta a anos e nunca é premiado, sei que a fila é grande , somente disse que ele omitiu o que se ganha, para um sacrifício deste porte, ele recebe uma recompensa, os dias de plantão, são compensados com uma reforma mais cedo, um salário garantido. A única coisa que me deixa chateado é o tratamento discriminatório dos nossos… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Vovozao
10 meses atrás

Prezado Não me leve por mau…. com todo respeito… mas… Depois de 25 anos, to esperando esse descanso da jaqueira…. Dá o bizu Ae…. Dizer q o militar tem q de aturar tudo, pq é voluntário… Blz Professor tá ganhando mal? Ele é obrigado a ser professor? Dizer q o trabalho do pedreiro é pesado? Ele tá lá obrigado? Vai pro lava jato… é leve e fresco… São comparações esdrúxulas e recalcadas. Desqualificar a profissão militar, pq a experiência nas outras é ruim… talvez ruim, pq não atraia bons profissionais… Dedilhar no teclado é fácil… “por na reta”, quando a… Read more »

marcus
marcus
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Quem deveria pagar mais impostos no Brasil são os Milionários e bilionários. Só que contam com as benesses da lei e não pagam.

Enes
Enes
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Aonde eu assino?

Maurício Veiga
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Temos Pré Sal, Nióbio, Minério de Ferro e tudo mais, só não temos competência Política e patriotismo!!!
A comparação é inevitável e fundamental…

Esteves
Esteves
Reply to  Maurício Veiga
10 meses atrás

Nióbio. Todo mundo tem nióbio. O mundo inteiro tem nióbio. Há países que preferem comprar o minério e tratar as próprias reservas como estratégicas. Óleo do pré-sal. Muitos países tem óleo do pré-sal. Precisa de refino. Se explorar óleo de pré-sal tivesse significado romper com a pobreza…quem roubou minha riqueza? Minério de ferro. Minas explorou tanto minério e muito mais ainda há para ser explorado mas agora precisa fazer conta de custos, que se o estado tivesse substituído a exploração do minério de ferro por prosperidade…teria sido o Minasao que nunca será. Como Carajás. Explorar riquezas naturais e vendê-las como… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Esteves
10 meses atrás

“Nióbio. Todo mundo tem nióbio. O mundo inteiro tem nióbio. Há países que preferem comprar o minério e tratar as próprias reservas como estratégicas”.

Duvido muito que todos tenham nióbio,muito poucos tem,essa é a realidade atual.

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
10 meses atrás

Atualmente, existem apenas três minas produtoras de nióbio no mundo produzindo cerca de 90.000 toneladas por ano, com um valor total de US $ 2,2 bilhões. Atualmente, o Brasil é o maior produtor mundial de nióbio, gerando 85% da capacidade global. Então, quando se trata de competição de nióbio, o epicentro é o Brasil. O Brasil possui dois dos maiores depósitos de nióbio do mundo, os depósitos de Araxá e Catalão. A mina de Araxá é operada pela CBMM, enquanto a mina de Catalão é operada pela Anglo American. O atual líder mundial na produção de nióbio, a uma milha… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
10 meses atrás

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
10 meses atrás

comment image

Esteves
Esteves
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
10 meses atrás

Mania de pensar que commodities tem valor. “Nada é perfeito A primeira delas: o nióbio é substituível. Vanádio e titânio cumprem basicamente a mesma função. O vanádio é encontrado na África do Sul, na Rússia e na China. O titânio está presente na África do Sul, na Índia, no Canadá, na Nova Zelândia, na Austrália, na Ucrânia, no Japão e na China. Esses países preferem explorar suas próprias reservas a depender de um mineral que é praticamente exclusivo de uma nação só – o Brasil. Em alguns casos, também é possível trocar o nióbio por tungstênio, tântalo ou molibdênio. “Não… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
10 meses atrás

Isso é produção. Minas.

É mais interessante comprar nióbio por 26 mil dólares a tonelada (1/3 do valor do ouro) que investir na produção e derrubar o preço do commodity.

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Maurício Veiga
10 meses atrás

Falta gestão TB, toda gestão pública é incompetente. Precisa melhorar muito

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Que eu saiba, o único imposto, em que uma parte vai para os cofres da UE é o IVA, que incide sob o consumo, e que normalmente é de 3 níveis, 4 a 6% IVA mínimo , nível intermédio por volta dos 13% e o IVA máximo entre 20 e 23%, é evidênte os níveis mais baixos são relativos aos bens essências. Quanto á politica de defesa, é algo que só agora está a dar os primeiros passos. Existe sim uma OTAN, em que Países como por exemplo a Turquia pertence, mas não pertence à UE, por razões relacionadas com… Read more »

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Vitor Silva
9 meses atrás

A Suécia, Finlândia e a Austria, pertencem à UE. A Suíça não pertencendo, à UE e NATO faz parte do espaço schengen.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Ozawa
10 meses atrás

Sr. Ozawa. Perfeito.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Ozawa
10 meses atrás

Gestão Ozawa, está é a palavra. Gestão que está totalmente relacionada a estratégia de aonde uma empresa ou órgão público quer chegar. A gestão estratégia de investimento e de processos nas FA’s é retrograda. Os poucos oficiais que conhecimento acadêmico mais atual são frequentemente descartados para dar lugar a oficiais com ideias já enraizadas. Isto devido a oficiais mais graduados, que não entendem a naturalidade do processo evolucionário. E, infelizmente, nossas FA’s são ótimas na expansão de egos. Tenho alguns amigos que são militares, que atual na mesma área de processos, que expõem este problema interno. Isto existe também, e… Read more »

Marcilio lemos de Araujo
Marcilio lemos de Araujo
Reply to  Ozawa
10 meses atrás

Caro Ozawa, muito lhe agradeço pela sensatez no qual conduz seu discurso e reitero meus sentimentos de estima e consideração.

Amaury
Amaury
10 meses atrás

31.000 militares na ativa. Simples assim…os italianos podem planejar suas compras, seus projetos e ainda, se bobear, sobra troco. Em matéria de extensão de litoral o deles é pouco maior que o nosso, então essa desculpa não serve. A diferença, penso eu, está na mentalidade. Os militares deles profissionais, os nossos carreiristas. Será que a Marinha Italiana paga pensão para filhas solteiras se seus quadros? Será que seus almirantes fazem licitações para comprar caviar, lagosta e vinhos de primeira qualidade? Será que seus comandantes estão planejando o futuro da força ou estão preocupados em ter caças? Será que tem quartéis… Read more »

Space jockey
Space jockey
Reply to  Amaury
10 meses atrás

Sera que eles tem uma forca terrestre com 20 mil infantes ?

Dalton
Dalton
Reply to  Space jockey
10 meses atrás

Não, mas, o USS Mount Whitney é baseado próximo a Nápoles onde fica o QG da VI Frota dos EUA, a USAF
está representada principalmente no nordeste da Itália, onde até armas atômicas estão estocadas e mesmo o
US Army tem unidades em território italiano.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Dalton
10 meses atrás

Pelo menos uma Bda Inf Pqdt fica na Itália.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Amaury
10 meses atrás

31.000 militares na ativa,são bons números para a marinha italiana ,assim como o número proposto de navios para daqui a dez anos…

Mas para o Brasil esse número não seria o apropriado,basta levar em conta as diferenças geográficas dos dois países.
comment image

Munhoz
Munhoz
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
10 meses atrás

Posso fazer uma perguntinha??

No mar esse número de homens vão enfrentar um oponente com o que mesmo ?? Se não tem navios, submarinos ou caças??

Já sei vão usar coletes salva-vidas, pé de pato 🦆 e ir atirando com os fuzis 🤔🤔 ou então em canoas 🛶 ou lanchas rápidas???

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Amaury
10 meses atrás

Boa !

nonato
nonato
Reply to  Amaury
10 meses atrás

Nosso litoral é do tamanho do deles? Não entendi..
Só se lá tiver umas mil ilhas.
E for contando uma ilha na frente da outra como extensão de litoral…
Ou seja, a área de litoral deles é minúscula.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Amaury
10 meses atrás

“ Em matéria de extensão de litoral o deles é pouco maior que o nosso, então essa desculpa não serve.”

Nesse caso a pequena diferença, levando em conta o tamanho muito menor da Itália, se deve ao litoral da Itália ser cheio de reentrâncias e incluir ilhas no Mediterrâneo, enquanto o nosso litoral é aberto. Porque a extensão de mar à frente do litoral no nosso caso é maior (mesmo se você levar em conta as duas costas da Itália), assim como o mar territorial, zona econômica exclusiva e áreas de responsabilidade em busca e salvamento são maiores no Brasil.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
10 meses atrás

Exato Nunão.
Nenhum navio vai ficar colado na costa percorrendo todas as reentrâncias do mesmo. Quanto maior o calado mais distante da mesma.
A extensão do litoral italiano geográfica é diferente da que é realmente navegada para seu controle por navios de guerra.
Infelizmente tem leitores que se precipitam em seus comentários com análises impróprias.

Esteves
Esteves
Reply to  Amaury
10 meses atrás

Pouco maior que o nosso?

comment image

Rodrigo C. Müller
Rodrigo C. Müller
Reply to  Amaury
10 meses atrás

Exatamente isso.

Jorene
Jorene
Reply to  Rodrigo C. Müller
10 meses atrás

Hoje é de dar raiva ver o que fizeram com a MB, virou uma esquadra de navios patrulha. rebocadores e navios oceanográficos, mais ou menos obsoletos. Uma pena !

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Amaury
9 meses atrás

O PIB Italiano é maior que o Brasileiro, mas a Itália com menos população, têm mais gastos públicos que todo o Brasil, por isso não é verdade que o Brasil gasta muito com a sua função pública, pelo menos gasta menos que os Países da UE. E a nível de corrupção, a Itália está mais mal classificada que o Brasil.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
10 meses atrás

Inveja dessas FREMMs aí, pense numa ferrari dos mares.

737-800RJ
737-800RJ
10 meses atrás

Dá pra resumir a marinha italiana em três palavras: equilibrada, realista e respeitável.
Um dia a MB voltará a ser assim; é possível!

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  737-800RJ
10 meses atrás

Sim.
Depois que os militares (e não só os da Marinha) pararem de pensar quase que exclusivamente em seus salários e pensões integrais.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Antoniokings
10 meses atrás

Toinho, vai ganhar meu like nesse comentário, mas não se empolgue, eu gosto mais de vc escrevendo suas besteiras, assim deixa o site mais divertido.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Alessandro
10 meses atrás

Pois, divirta-se e aprenda.

Wilson França
Wilson França
Reply to  Antoniokings
10 meses atrás

Tadinha da Marinha… teve que aceitar o aumento do efetivo a contragosto….

Minuteman
Minuteman
Reply to  737-800RJ
10 meses atrás

Isso é impossível, a Marinha é brasileira, lembre-se disso.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  737-800RJ
10 meses atrás

Só se reiniciar o Brasil do zero, aí quem sabe a marinha seja uma instituição de respeito.

Caio
Caio
Reply to  737-800RJ
10 meses atrás

Nunca foi nem no falado tempo imperial, aliás foi desse tempo que herdamos essa ideia de Almirante a vida inglesa, em uma estrutura de Marinha uruguaia.

Marcos Rêgo
Marcos Rêgo
10 meses atrás

Essa foto das duas Freem da medo.

Vovozao
Vovozao
10 meses atrás

19/01/2020 – domingo, btarde, acho que só teremos uma marinha respeitável e atuante; no dia que não houver mais almirantes/contralmirante ou vice almirante tão incapazes de pensar. Ninguém vive de ilusões, somente aqui, sonham com P.avioes, submarinos nuclear, fragatas de + de 8000t, F18, quando não temos capacidade de finalizar 2 navios de patrulha de 500t. Enquanto vivermos com o inchaço da nossa marinha, não seremos nada. Por que tantos almirante, vice, contra, por que tantos oficiais sem função (ex. 300 dentistas, qual a função que eles exercem se a MB não tem 300 gabinetes dentarios), aí ficam fazendo formaturas… Read more »

Wallace Grativol
Wallace Grativol
10 meses atrás

Assim vemos que uma MB inchada com é hoje ( grande gasto com pessoal) e consequentemente poucos meios, caminhamos para uma cousa muito triste, uma Marinha que no passado era de respeito e hoje é de ferrugem. uma Marinha que vive de compras de oportunidades, pouco foi construído localmente. A MB tem que desenvolver uma visão de longo prazo e executar oque for planejado, como a USN e outras Marinhas fazem. Não pense em Porta aviões, pense em meios que podemos manter muito bem conservados e de prontidão. Vamos investir em meios anfíbios, fragatas, corvetas, submarinos, meios de patrulhas fluviais… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Wallace Grativol
10 meses atrás

“ uma Marinha que vive de compras de oportunidades, pouco foi construído localmente.”

Se levar em conta a tonelagem, o que foi comprado fora supera (acredito que seja até mais que 2/3 para 1/3) o que foi construído aqui, mas se o critério for número de navios, a relação está mais perto de meio a meio. Isso levando em conta não a Esquadra, mas a soma de todos os 99 navios da MB, desde os menores (excetuando lanchas e outros menores ainda)

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Wallace Grativol
10 meses atrás

Prezado Wallace, nosso pior empecilho são nossos políticos sem cultura (a maioria) para terem plena consciência do que seja Soberania real e sua necessidade de Força. Repare que nosso antigo grande estadista Barão de Rio Branco, o era não sem motivo pois tinha alta cultura. Presentemente, como exemplo mais gritante, nem o Presidente da Câmara dos Deputados, nem o do Senado, possuem curso superior. Com esse nível cultural de “legisladores” (que entendem apenas de seus currais eleitorais) realmente nossa Defesa está sempre precisando passar a sacolinha em Brasília, para se equipar objetivando manter apenas um bom nível de adestramento, porém… Read more »

Tutu
10 meses atrás

Porque essas duas FREMMs da última foto (Virginio Fasan e Luigi Rizzo) tem canhões diferentes?

Dalton
Dalton
Reply to  Tutu
10 meses atrás

São de versões diferentes…a “Fasan” é anti submarina e a “Rizzo” é de emprego geral.

Tutu
Reply to  Dalton
10 meses atrás

Obrigado.

nonato
nonato
Reply to  Tutu
10 meses atrás

Está com o olho bom.
Eu não consigo distinguir essas coisas.

Formiga
10 meses atrás

O que falta no Brasil de um modo geral é eficiencia. Seja nas escolas e universidades onde temos uma forma de ensino bem antiga (e o presidente tentando perpetuar). Nos cursos a carga horária de aula é muito alta, cursos de Engenharia os alunos tem mais de 30 horas de aula por semana. A carga anual de sala de aula de um prpfessor ppde parecer baixa (em media 800 horas/ano). Meu supervisor na Inglaterra dava menos de 100, os Lectures menos de 200. Isso implica no final em uma relação aluno professor em torno de 10-13 (uma média de universidades… Read more »

Giovanni Martinelli
Giovanni Martinelli
10 meses atrás

Great work!

Just a few corrections.
The PPA ship in Full version (the one with an ASW suite) are only 2.
At the same time, in the OPV category should be considered 2 x PPA Light (not Light +).

So said, it looks like a very optimistic representation of Italian Navy…
Design for 12 x new “COV” minehunters started this year; with no money for procurement.
While 3 x LHD, 2 x DDX and 2 x LSS at the moment are only a requirement.
Anyway, wait and see…

Giovanni Martinelli
Giovanni Martinelli
Reply to  Giovanni Martinelli
10 meses atrás

Sorry, my mistake!
Your drawing is correct.
The PPA Full represented in the AAW/ATBM category are effectively 2.
While the 3 x PPA in the ASW category are the ones requested by the CNO of Italian Navy.

Renan
Renan
10 meses atrás

Espero que nosso atual presidente
Mude a doutrina de nossa marinha e corte pessoal, para reduzir nossas despesas.
Retire tudo que tenha mais de 40 anos e reponha com qualidade

10 FREMM seria um sonho para está nação. 6 de emprego geral 2 anti aérea e 2 anti submarinos.

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Renan
10 meses atrás

Se saírem 6 ou 8 Tamandarés já teríamos que ficar gratíssimos, dadas as conhecidas dificuldades administrativas e orçamentárias das Forças Armadas. Eu queria muito ver Meko A-400 na MB. Seria um caminho natural após ganhar experiência construindo as Tamandarés, mas só um milagre realizaria isso. “Só que, na opinião desse oficial, a intenção da Marinha não seria passar da MEKO 100 para a MEKO 200 – 500 ou 600 toneladas mais pesada –, e sim saltar para o novíssimo projeto MEKO A-400, uma variante (bem aperfeiçoada) da fragata alemã Classe F-125, de 149,52 m de comprimento e 7.200 toneladas de… Read more »

Renan
Renan
Reply to  737-800RJ
10 meses atrás

Se fosse neste sentido seria ótimo mas com tantos marinheiros será impossível

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Renan
10 meses atrás

Renan,é mais provável cortarem ele do que pessoal…

Renan
Renan
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
10 meses atrás

Concordo

Wilson França
Wilson França
Reply to  Renan
10 meses atrás

Vc vive em que mundo?! Não viu como saiu a reforma da previdência dos militares?

Douglas Targino
Douglas Targino
10 meses atrás

Exatamente como deveria ser a nossa!

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
10 meses atrás

Marinha enxuta, com meios modernos e muito capazes, e ainda deve ter folga orçamentária caso as coisas esquentem para adquirir novos meios e munição.

Essa é a diferença entre uma verdadeira força naval, e o cabide de empregos que temos aqui no Brasil. O que se gasta com despesa de pessoal aqui dá para manter uns 4 submarinos nucleares de mísseis balísticos, e ainda sobra para uns 3 destróieres.

Jota Ká
Jota Ká
10 meses atrás

A grande praga do Brasil é o corporativismo exagerado que atinge todas as instituições.
Herança latina (italiana inclusive). Mas acho que a derrota na IIGM foi uma oportunidade para reconstruir instituições evitando-se, na medida do possível, os vícios do passado!

Gabriel
Gabriel
10 meses atrás

A Marinha italiana pode servir de referência a Marinha brasileira, assim como outras Marinhas da OTAN, EUA, China, Rússia. Todas tem muitas coisas que podem ser aproveitadas.

E efetivamente muita coisa é aprendida com essas Marinhas.

Mas essas comparações nível “gilette deitada” do tipo “efetivo x nr de fragatas” não servem para nada. A não ser para os “jogadores de super trunfo”.

O Brasil ainda não conseguiu ainda nem separar políticas de Estado de políticas de Governo e “os caras” querem Forças Armadas “padrão EUA”.

Zorann
Zorann
Reply to  Gabriel
10 meses atrás

A desculpa do aleijado é a muleta.

Ninguém está querendo a marinha dos EUA… só queremos uma marinha minimamente capaz de cumprir sua missão.

Esteves
Esteves
Reply to  Zorann
10 meses atrás

E começa a empreitada. Missão. Empregar o Poder Naval. “Ele envolve um conjunto de ações necessarias para que os conflitos de interesses com outros países não saiam da esfera da diplomacia.” Primeiro vamos sentar e conversar. Fumar uns puros, virar uns tragos, gozar a vida e estabelecer o ganha-ganha. Viagens, hotéis e correria. Como isso existe dentro da cabeça de gente iluminada pelos faróis do passado (admiro historiadores) e hoje em nenhum outro lugar, não há sentido nessa afirmação. Diplomacia ainda tratamos como arte. Como nas novelas. Acho que, Diplomacia é um porrete na mão, é uma frota no mar,… Read more »

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Zorann
10 meses atrás

Aí depende qual a missão.
Se é para nos defender de anões vizinhos, basta seguir o conselho do FHC… Não precisamos mais gastar com FFAA. Qualquer bronca local o Tiozão do Norte vem com seu porrete e acalma os ânimos.
Mas se é para termos real Soberania internacional, precisamos então até de mais efetivo para todo o equipamento que deveríamos possuir.
Decidam-se… Contra quem é a missão?..
Só depois disso vamos então poder discernir sobre qual Marinha, efetivo e equipamento precisamos.

Daglian
Daglian
Reply to  Gabriel
10 meses atrás

Olha o corporativismo vindo à jato (nova moda na MB) nos comentários! A Marinha Brasileira gasta mal e porcamente o orçamento que recebe. Não há como discutir, então não venha com essas desculpas. Ninguém está pedindo uma US Navy, até porque a MB já provou que não tem capacidade de manter porta aviões e o seu grupo embarcado depois do episódio do São Paulo. Se algum dia teve essa capacidade com o NAeL Minas Gerais, essa capacidade se perdeu. As comparações de efetivo servem, continuarão servindo e vão continuar a ser feitas até a marinha tomar vergonha na cara! Se… Read more »

Dalton
Dalton
Reply to  Daglian
10 meses atrás

A Itália tem uma força de fuzileiros navais de cerca de 3.000 integrantes, uma brigada, bem menor que a brasileira, mas, em contrapartida há milhares de soldados do US Army em território italiano; . O QG da VI Frota dos EUA situa-se em Nápoles e unidades da US Navy contribuem até com a questão de imigrantes ilegais e há também uma boa presença da USAF e isso tem vantagens e desvantagens também; . A Itália faz parte de uma aliança militar, OTAN que permite que eventuais faltas de pessoal e equipamento sejam supridos pelos demais países da aliança, por exemplo,… Read more »

Mauro
Mauro
10 meses atrás

Esqueci de mencionar. Os EUA subsidiam vários países europeus, dentro deste contexto, a OTAN também, a palavra subsidiar é apenas um eufemismo para a doação direta de dinheiro do pagador de impostos dos americanos malvadões para uma penca de países ao redor do mundo. O que ganham em troca?? em primeiro lugar fornecem capacidade de defesa que eles mesmo deveriam prover, ou seja, ao doar dinheiro para a Polônia e a Ucrânia por exemplo, eles mantém esses países minimamente armados e capazes de fornecer uma primeira linha de defesa contra a Rússia, ex URSS, além do que, esse dinheiro vai… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Mauro
10 meses atrás

Importante é o resultado. Eles estiveram em guerras, inventaram o fascismo, as estradas, a cirurgia de catarata e a pizza. O mundo após a segunda guerra virou outro. A Alemanha pagou compensações aos americanos até outro dia. A Europa virou terceirização de serviços prestados pelos americanos. O amigo americano. O nosso resultado é horrorosamente pequeno. Acabou a guerra fria, não tem polêmica, tinha que dividir o bolo, não precisava mais da Defesa. Viramos a paçoca do mundo. Até a Irlanda veta o Brasil em 2020. Se o dinheiro do Michael financia é da conta deles. O filme Conair original com… Read more »

Alessandro
Alessandro
10 meses atrás

Eu não sei se fico feliz em ver esses belos navios, ou triste com essa matéria quando lembro da GESTÃO que a MB faz.
Os Almirantes brasileiros deveriam se envergonhar ao ver esse infográfico da Marinha Italiana para 2030.

Eles tem metade do pessoal que a MB tem, mas com o dobro ou talvez até o triplo de navios de guerra que nós, é uma SURRA de gestão!!

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
10 meses atrás

Muito legal, belíssimos, como tudo que nos Italianos fazemos.

Emerson
Emerson
10 meses atrás

É uma piada 300 dentistas na MB ?
É prá fazer canal nos tubarões aqui do nosso litoral 😂😂😂

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Emerson
10 meses atrás

Pelo menos teremos marujos e oficiais com belos sorrisos. 😃

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Esses dentistas do quartel são horríveis, fiz tratamento num deles na época e só fez cagada.

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Space Jockey
10 meses atrás

Depende da hierarquia!
Se o paciente for hierarquicamente inferior ao profissional, melhor pagar um consultório particular.
Agora se o paciente for superior, o profissional é que tem que se esforçar para fazer um bom trabalho, senão …

Space jockey
Space jockey
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Superior somente Capitão, mas creio que nenhum acima vai no do quartel.

Welington S
Welington S
Reply to  Emerson
10 meses atrás

Bom, a Marinha sempre está atuando em missões diferentes… como na questão dos venezuelanos… boa parte dos dentistas da Marinha, trabalha nisso.

Emerson
Emerson
10 meses atrás

300 dentistas ???
Acho que o patrono da MB foi o Tiradentes 🤭

Matheus Santiago
Matheus Santiago
Reply to  Emerson
10 meses atrás

Essa foi boa. kkkkkk

Ricardo Barbosa
Ricardo Barbosa
10 meses atrás

Praticamente o que a Marinha Brasileira gostaria de ser quando fosse adulta.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
10 meses atrás

Que foto Show !

comment image

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
10 meses atrás

Babando aqui 🤤

nonato
nonato
10 meses atrás

Offtopic:
Curiosidade.
Ocorrências de resgate médico em navios de cruzeiro.
Alcance de helicópteros.
https://www.foxnews.com/travel/carnival-airlift-coast-guard-san-juan-stretched-the-range

Nilson
Nilson
10 meses atrás

O gráfico representa uma espécie de PAEMB/PEAMB da Marina Militare. Nunca vimos um gráfico desses para a MB. Por uma boa razão: como aventurar em um gráfico que se sabe impossível desde o começo? Lá eles arriscam, pois a margem de erro é bem menor, principalmente porque há uma certa previsibilidade orçamentária e os planejamentos são mais próximos do orçamento. Bem diferente do nosso, que prevê uma necessidade e fica sonhando para que o dinheiro apareça depois, como se a necessidade (ou melhor, o sonho) gerasse a disponibilidade de recurso o, e não o contrário, em que a natural escassez… Read more »

Nilson
Nilson
Reply to  Nilson
10 meses atrás

Correção: creio que a Marinha Italiana NÃO conseguirá chegar ao que está planejado. Devido aos custos em elevação.

nonato
nonato
10 meses atrás

Offtopic:
Curiosidade.
Ocorrências de resgate médico em navios de cruzeiro.
Alcance de helicópteros.
https://www.foxnews.com/travel/carnival-airlift-coast-guard-san-juan-stretched-the-ranget

nonato
nonato
Reply to  nonato
10 meses atrás

A reportagem fazendo um alarde porque o resgate se deu no limite do alcance do helicóptero. Uns 120 km.
Se isso for distância…

Esteves
Esteves
Reply to  nonato
10 meses atrás

Nonato,

Isso é do outro post. Quando a gente comenta tem que esperar ver se alguém se interessou pelo comentário e comentou o que foi comentado.

Não dá pra comentar o próprio comentário.

Control
10 meses atrás

Srs Interessante como esta renovação em curso da frota vem atraindo, pelas notícias, pouca atenção da MB, apesar de representar uma ótima oportunidade para se participar de algum projeto de interesse também da MB, de se obter algum usado e/ou, principalmente, estabelecer uma boa parceria no desenvolvimento de navios como as escoltas pesadas, e PA´s. Isto apesar da indústria naval italiana produzir praticamente todos os tipos de navios necessários a MB e a marinha italiana manter programas consistentes de renovação de sua frota, o que significa uma indústria com continuidade de pedidos e, portanto, sempre ativa e em evolução. É… Read more »

Chevalier
Chevalier
10 meses atrás

Agora o rancho desses navios sim deve ser bello!!! Pizza e pasta ao pomodoro liberadas!

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Chevalier
10 meses atrás

Sobremesa: tiramisú,
vinho nos dias festivos.
Neste aspecto, devem dar de 10 X 0 na USN, RN, MB e outras!
Mas não deem ao almirantado do Brasil, senão nossos obesos oficiais e marujos “dobrarão a meta”. 🙂

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

deem esta idéia …

Esteves
Esteves
Reply to  Jota Ká
10 meses atrás

Mandarão buscar o mascarpone.

Jagderband#44
Jagderband#44
10 meses atrás

Parabéns aos meus patrícios.

Gabriel BR
Gabriel BR
10 meses atrás

Referência de poder naval para o Brasil tinha que ser a Turquia.

Bardini
Bardini
10 meses atrás

O PPA é um multiplicador de números e de força extremamente inteligente. Extremamente inteligente!!!

Wellington Rossi Kramer
10 meses atrás

A MB deveria “renascer” como foi dito no texto sobre a MI. Imagino que tenham expurgado aquela casta de oficiais fascistas que a dominava. O Brasil deveria fazer o mesmo com seus oficiais corporativistas.

William Duarte
William Duarte
10 meses atrás

O que doi ao ver este gráfico é saber que o Brasil gasta mais não só da Italia, mas da Australia, Turquia, Israel e etc. Ai tem um ou outro que fala que a realidade brasileira é outra, falam do papel da FA’s no Norte etc… No meu ponto de vista: blá, blá, blá. Na verdade falam destas ações no Norte (realmente de suma importância) mas para esconder as mordomias nos soldos, a incompetência na gestão de uma força armadas de números quantitativos em efetivo , mas com equipamentos defasados e quando não em pouca quantidade. Triste

Augusto L
Augusto L
10 meses atrás

Vamos lá. Hoje a Marina Militare tem 2 porta aviões com tonelagem combinada de 44.100 tons. 3 LPD com tonelagem combinada de 21.000 tons. 17 escoltas tendo uma de tonelagem combinada de 94.020. E 16 patrulhas oceânicas de não mais de 1.760 toneladas cada, sem capacidade de combate naval. Daqui a 10 anos a Marina Militare vai ter : 2 porta aviões, com uma tonelagem combinada de 61.100 tons. 3 LPD do projeto LXD com 16.000 t cada, dando uma tonelagem combinada de 48.000 t. 14 escoltas ”puras” com tonelagem combinada de + 74.755 tons, note que não estou incluindo… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Augusto L
10 meses atrás

É. É isso.

Leandro
10 meses atrás

Olhei o ranking de gastos na Wikipedia e fiquei surpreso ao ver que gastamos o mesmo que Itália:

https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_countries_by_military_expenditures

Toda essa diferença em meios de guerra é em decorrência dos altos gastos com salários no caso do Brasil?

Esteves
Esteves
Reply to  Leandro
10 meses atrás

Com todos os tipos de custeios.

Rico Zoho
Rico Zoho
10 meses atrás

Somente constatando.

Marinha Italiana: Menos de 31.000.
Marinha Australiana: Aproximadamente 14.000
Real Marinha Britânica: Pouco mais de 33.000
Marinha Nacional Francesa: Pouco mais de 36.000
Força Marítima de Autodefesa do Japão: 50.000
Real Marinha Canadense: Quase 14.000

Marinha do Brasil: Mais de 80.000.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Rico Zoho
10 meses atrás

Só constatando…
Canadá e países da Europa são dá OTAN, que tem um cão de guarda enorme cheio de dentes aguçados: EUA.

Salim
Salim
Reply to  Farroupilha
10 meses atrás

Nossos 80000 marujos vão fazer o que sem navios, falta ate munição, um submarino , só se der um estilingue , canivete e arco e flecha pra cada ficar na praia se formos atacados por caravelas.

Almeida
Almeida
Reply to  Farroupilha
10 meses atrás

Pessoal dizendo que os italianos podem se dar ao luxo de terem menos pessoal pois são da OTAN e tem os EUA como aliado estão esquecendo das obrigações que a OTAN impõe à seus aliados. A Itália teve que lutar no Afeganistão, por exemplo, coisa que o Brasil não precisa.

Almeida
Almeida
Reply to  Almeida
10 meses atrás

E manter tropas em conflitos custa uma fortuna.

Aéreo
Aéreo
Reply to  Rico Zoho
10 meses atrás

Perfeito Rico Zoho. Estes são os números que importam. Se o pais X tem ou não tem fuzileiros, se é OTAN ou não, isto é um debate inócuo. O que as FA´s brasileiras devem entender é que precisam fazer mais com menos gente.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Aéreo
10 meses atrás

O q os críticos tem de entender é q não somos um país com aliados, somos um continente sem aliados… e cada lugar há instituições com missões diferentes…

Control
Reply to  Agnelo
10 meses atrás

Jovem Agnelo
Exatamente por não ter aliados automáticos como os pertencentes a OTAN é que o Brasil precisava ter um marinha, pelo menos, do porte da italiana (falando, claro não em pessoal, mas em belonaves).
Sds

Dalton
Dalton
Reply to  Control
10 meses atrás

Por outro lado quem precisa de aliados e permite forças militares estrangeiras atuando em seu território ou não pode defender-se sozinho ou está na mira de um potencial adversário ou ambas as coisas.

Thiago
Thiago
Reply to  Dalton
10 meses atrás

Dalton, ter um ” aliado”, não implica que este irá cuidar dos seus interesses ( mediterrâneo ou Líbia- onde as ações foram claramente contrárias e prejudiciais aos interesses dos italianos ) ou isentar você de seu deveres, até participando de missões cujo custo ( Afeganistão e etc ) não são pagos pelo Aliado e muitas vezes não são nem pertinentes com seus interesses nacionais. A Itália mesmo nunca teve o pavor da Rússia que os EUA desejariam . Muito pelo contrário.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
10 meses atrás

Os navios mais lindos. Servem sim de modelo para o Brasil em tudo. Conseguem fazer tudo isso com um PIB menor que o nosso.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Antonio Palhares
10 meses atrás

Itália do Primeiro Mundo, industrializada mas muito antes que aqui se pensasse em termos fábrica de automóveis, de PIB para uma população e território bem menor, e que sempre esteve entre as principais economias do mundo.
Já aqui, estamos mal e porcamente tentando sair do subdesenvolvimento econômico, cultural e social.
Nosso PIB só recentemente teve um bom incremento se posicionando entre os 10 principais.
Ou seja, a Marinha Italiana é fruto de um país bem diferente do nosso.
Mas tem sonhadores que pensam que a comparação é justa.

Almeida
Almeida
Reply to  Farroupilha
10 meses atrás

Não acho que o pessoal esteja fazendo uma comparação de capacidade, realmente injusta, mas de gestão.

80 mil “marinheiros” vs 31 marinheiros, uma marinha desdentada e ineficaz vs uma marinha de águas azuis, embora ambas tenham orçamento similar.

Dalton
Dalton
Reply to  Almeida
10 meses atrás

Na minha opinião é injusta sim Almeida. Para começar pelo que li e alguns já comentaram aqui o número de 80.000 é o autorizado não o real e enquanto os italianos contam com uma brigada de fuzileiros navais, menos de 4.000 integrantes o número de fuzileiros navais brasileiros é quase 5 vezes maior. . E se os italianos precisam de menos fuzileiros navais não será por conta dos milhares de militares do exército americano estacionados em território italiano ? Se a marinha italiana é o que é, não é também, além de diferenças de tamanho territorial, população, etc, por exigências… Read more »

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Antonio Palhares
10 meses atrás

Antônio Palhares, até 2015 o PIB italiano era quase 50 bilhões de dólares MAIOR do que o brasileiro. Isso com uma população de 60 milhões de pessoas… É um país muito, muito rico!

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  737-800RJ
10 meses atrás

737-800RJ
Quando o dólar estava menos de dois reais. O PIB brasileiro era maior. Sou descendente de Italiano e meu genro é Italiano. Para mim a Itália tem produtos de desenhos perfeitos. Produz os melhores esportivos do mundo. Comida boa e bons vinhos.

Esteves
Esteves
10 meses atrás

O certo…o certo mesmo,

Seria encomendar com os historiadores outra visão diferente da quantidade. Após o final da guerra fria como estavam as duas Marinhas. Doutrinas, estratégias, táticas de combate, abordagens sobre poder naval e guerra. E patrulha. Eles têm problemas com refugiados da África. Nós?

Estabelecer paralelos, se é que um dia existiram, influências, métodos e modelos de construção, custos e matéria prima, escolas, aprendizados. Porque ficamos distantes deles sem entrar muito no Battisti.

Não precisaria gastar muito suor com resultado. Ele está evidente.

Seria o certo.

Joli Le Chat
Joli Le Chat
10 meses atrás

Quais são as aeronaves que estão operando no Cavour atualmente?
Aqueles aviões na segunda foto são de qual modelo?

Dalton
Dalton
Reply to  Joli Le Chat
10 meses atrás

Trata-se do AV-8B a versão americana do Harrier , sendo que há 12 “monoplaces” e 2 “biplaces” no inventário da marinha italiana o que permite que até 10 sejam embarcados no “Cavour” e um número similar de helicópteros
AW-101 chamados “Merlin” pelos britânicos.
.
A marinha italiana encomendou 15 F-35Bs e a Força Aérea outros 15 além de 60 da versão “A” e o “Cavour”
está passando por melhorias para poder opera-los e em breve partirá para os EUA onde vários testes serão realizados da mesma forma como ocorreu com o NAe britânico HMS Queen Elizabeth.

Dr. Mundico
Dr. Mundico
10 meses atrás

Vejo a armada italiana como uma força essencialmente regionalizada, não indo além da costa norte-africana e do Mar Egeu. Não tem prioridades fora do Mediterrâneo, que parece ser o seu campo de atuação. Essa “regionalidade’ lhe confere maior concentração de meios e especialização de projetos e sistemas. Enfim, uma marinha enxuta e bem pensada dentro das necessidades do país.
Diferente da squadra di carta (esquadra de papel) de Mussolini, conhecida pela extrema fragilidade das naves. Eram barcos velozes e leves, porém facilmente destrutíveis e frágeis.

Dalton
Dalton
Reply to  Dr. Mundico
10 meses atrás

Na verdade os navios italianos tem ido além do Mediterrâneo, apesar deste ser a prioridade. O NAe Cavour por exemplo já esteve no Golfo de Omã onde encontrou-se com um NAe da US Navy e também foi enviado ao Haiti para auxiliar o país após o grande terremoto de 2010. . Quanto a Supermarina de Mussolini ela também contava com unidades nada frágeis, como os 3 encouraçados classe Vittorio Veneto e vários cruzadores de último tipo que deixaram de lado a ideia de pouca blindagem e alta velocidade do início, para se conseguir um melhor equilíbrio e um desses cruzadores… Read more »

Leonardo Rodrigues
Leonardo Rodrigues
10 meses atrás

Evidentemente, salvo exceções, temos a solução no conjunto das mensagens dos foristas do site. Acontece que ninguém entrou no cerno da questão. O problema não está exclusivamente nas FFAA, mas no conjunto cultural de nossa sociedade. Isto vale pras empresas privadas também. As maiores empresas do mundo surgiram de crises econômicas. Honda é o maior exemplo, mas não temos a sociedade do Japão. Vejam interessante levantamento estatístico do Dieese. Apesar de ser clássica há um fundo que deve ser levado em consideração.