Home História Os ‘Gearing’ modernizados de Taiwan

Os ‘Gearing’ modernizados de Taiwan

16
17

929 Shao Yang Ex-DD 788

Taiwan foi um grande operador de destróieres FRAM até 2004/2005, quando estes navios foram substituídos pelos destróieres da classe “Kidd” transferidos da US Navy.

Sete navios da classe “Gearing” de Taiwan receberam uma grande modernização denominada WuChin III que pode ser vista nas fotos. Na proa os navios receberam um canhão de 76mm Oto Melara e na popa um CIWS Vulcan Phalanx. À meia nau lançadores de mísseis antinavio Hsiung Feng II, na proa e na popa containers de mísseis Standard SM-1MR, para defesa antiaérea de área. Ao lado da segunda chaminé ainda havia dois canhões Bofors de 40mm.

Para operar o novo sistema de armas, os navios receberam o sistema de combate modular MCS H 930, com radar Signaal DA08 e radar de direção de tiro Signaal STIR, visto sobre o passadiço.

Para quem conheceu no Brasil os dois navios da classe “Gearing”, Marcílio Dias e Mariz e Barros com o armamento original, é impressionante ver os de Taiwan com todo esse armamento.

WuChinIII - Gearing Chien Yang

SAIBA MAIS:

17 COMMENTS

  1. Acho que mesmo na época da baixa desses navios, eles colocavam vários navios do mundo no “bolso”, inclusive as NITERÓI.

  2. Ao ver as fotos destes navios, lembrei de um documentario chamado No Olho do Canhão , que fala da Baia de Guanabara e de um navio parecido com esses que o Brasil recebeu do EUA e eles deram com uma das pas das helices retirada de proposito com medo de no futuro o Brasil usasse contra eles e era dificil manobra-lo por causa disso.

  3. Não é por nada não, mas esse navio ai ta mlhor armado do que qualquer uma das escoltas da MB. Impressionante, mostra que com vontade, bom senso e profissionalismo, mesmo um navio antigo,com um bom programa de modernizaçãp pode se tornar um navio capaz de combater bem na guerra moderna.

    Abraços!

  4. Fato é que esse é um bom exemplo de uma boa plataforma (bom casco e sistema de propulsão) que foi encarado exatamente como os vasos de guerra têm sido encarados de uns 30 anos pra cá: como plataforma de armas.

    Aí procederam uma reforma completa aproveitando os amplos espaços deixados pelos canhões e porões para a instalação de novos armamentos. O que não coube internamente foi colocado em lançadores conteiráveis.

    Soluções simples e práticas que aproveitaram um ótimo navio como plataforma de armas.

    Imagina isso sendo feito com os Spruance…

  5. “ver as fotos destes navios, lembrei de um documentario chamado No Olho do Canhão , que fala da Baia de Guanabara e de um navio parecido com esses que o Brasil recebeu do EUA e eles deram com uma das pas das helices retirada de proposito com medo de no futuro o Brasil usasse contra eles e era dificil manobra-lo por causa disso.”

    Estranho Claudio…o Brasil adquiriu varios destroieres dos EUA,os
    5 da classe Allen M Sumner que também recebemos são semelhantes aos 2 Gearing e apenas um veio com esta deficiencia e pelo motivo que teriam medo que usassemos contra eles??? Um unico destroyer preocuparia tanto os EUA assim?

    sds

  6. Dalton em 04 mar, 2010 às 14:24
    Um unico destroyer preocuparia tanto os EUA assim?

    Logico !!!
    Com ele teriamos poder de efetuar um bloqueio, da costa brasileira até a costa africana, q negaria o Atlantico Sul inteiro para a US Navy..

    Eles não correriam esse risco…

  7. Lendo este artigo lembrei de uma proposta israelense para modernizar os nossos. Se não estou enganado, foi publicada uma matéria nos anos 80 na Tecnologia e defesa. Na proposta havia Barak para defesa Aae e os SSM Gabriel. Acho que vou ter uma crise de asma procurando esta revista.hehehe.

    A propósito, nunca foi cogitado pela MB equiparmos algumas de nossas fragatas com SAM’s de defesa de área instalados em containers?

    Sds.

  8. LC, eu me lembro bem dessa revista, se conseguir encontrar, por favor, escaneia pra gente, mas cuidado com a asma. rs

    Houve muitas propostas para modernizar nossos CTs, mas sabe como são as coisas no Brasil, eles estavam funcionando, a Marinha julgava que seria perda de tempo investir neles, pela pouca vida útil restante.

    Então, o tempo foi passando e nada foi feito. Em contrapartida, a Argentina instalou MM-38 Exocet em alguns de seus FRAM:

    http://www.naval.com.br/blog/2009/01/01/o-sortudo-ara-bouchard/

  9. Esses Destróieres foram “tunados”…hehehehe

    Se esses cascos ainda tinham uma boa sobrevida…foi boa solução para a Marinha de Taiwan.

    []’s

  10. Galante,

    Só se vc arrumar uma vaguinha pra mim no próximo CVN que aparecer por aqui.hehehe.
    Aproveitando, congratulações a vc e todos da trilogia, vcs merecem.
    Vou tentar achar a revista assim que voltar de viagem e escaneio pra vcs.
    Qdo garoto, toda vez que os Fletcher e Gearing atracavam no 29/30 eu corria para visitá-los. Ao ler a referida matéria fiquei animado já imaginando-os no estado da arte. Pura desilusão, o pior é que já se vão 20 anos e a coisa não muda. As FFAA parecem sempre desperdiçar as oportunidades.

    Sds.

  11. Nao poderiam aproveitar os cascos do Para e Pernanbuco?
    A fragata desativada nao poderia aproveitar o casco e fazer ukm navio de apoio de salvamento?

  12. gosto da idéia de instalar os Standard em casulos para dar uma capacidade de defesa aerea de área limitada. as t22 da mb seriam boas candidatas.

  13. Taiwan se vira como pode, pois nem sempre “titio Samuel” está disposto e de bom humor, p/ desancar aos dragões da China PRC.
    Imagina o qnto de bafo coube aos holandeses, por haverem ousado fornecer á ilha rebelde, os radares Stir e DA-8…
    Ainda bem que do lado chines continental, mais da metade da força de contratorpedeiros ainda é “Luda” e os designs originais locais são cada um de um jeito diferentes.
    Mesmo os CT comprados á Russia a alguns anos, são são assim aquela modernidade tda, pois ainda tem planta de propulsão a vapor.

  14. tres classes de escolta que me apaixonei a primeira vista:

    fletcher, allen m. sumner e gearing, fui muito burro tive por cerca de alguns meses um gearing (mariz e barros)a mesnos de 500 metros para visita-lo e não o fiz, me arrependo ate hj (aquela velha maxima de que se arrepende-se do q nao se fez e nao do q se fez)

    mas que burrrrrrrrrrrro da zero pra ele

  15. Vejam como é a politicagem americana em relação a Taiwan, p/ não melindrar a China PRC.
    Taiwan tem que remendar esses “Allen Summer/Gearing” até não poder mais, se quiser ter alguma paridade contra a “Madame Dragão”.
    Enquanto isso o maçarico comeu solto nos “Coontz”; “Forrest Sherman” e “Charles F. Adams”; p/ não falar em “Spruance”, participantes mto ativos nos “SinkEx”.
    Em relação a esse ultimo aliás, até fizeram uma média liberando os “4 almirantes mortos”, mas é mto pouco e até bem inadequado; pois os lançadores MK-26 desses últimos não são nada baratos ou fáceis de manter.
    Enquanto isso, os 5 “Ticonderoga” baseline 0 e 1, que perderam seus Mk-26 justamente p/ os “almirantes mortos” e não foram retrofitados c/ VLS, enferrujam e um até já foi convidado de algum “SinkEx”…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here