NPaOc_Araguari_P122

Ícaro Luiz “Joker” Gomes – Natal-RN

DestaqueNo dia 25 de outubro de 2013, o NPaOc Araguari e sua tripulação chegaram à sua sede e nova casa. O NPaOc Araguari (P122), é um dos três navios-patrulha da classe “Amazonas”, que foram originalmente construídos para a Guarda-Costeira de Trinidad & Tobago pela BAe Systems. Aquele país cancelou a compra da referida classe de navios, que foi adquirida, em compra de oportunidade, pela Marinha do Brasil. A classe “Amazonas” são navios que possuem 90m de comprimento, 13,5m de boca, 4,5m de calado e 1.800 toneladas de deslocamento. Sua tripulação é de 80 militares, podendo embarcar ainda 51 militares.

O armamento do NPaOc Araguari é composto por um canhão principal de 30mm, duas metralhadoras de 25mm, duas metralhadoras 0.50cal (12,7mm) e dois pontos para montagem de fuzil. Os principais sensores do navio são um Radar Terma Scanter 4100 (busca combinada mar/ar), dois radares de Navegação Sperry Marine e uma Alça Optrônica Horus. A alça Optronica Horus permite a designação e acompanhamento de alvos para o armamento do navio, podendo inclusive o armamento ser operado remotamente do Centro de Operações de Combate (COC) do navio.

O Vice-Almirante Miranda, Comandante do 3º Distrito Naval, proferiu boas-vindas aos tripulantes do navio e externou seu júbilo pela chegada do navio. O Capitão-de-Corveta Robledo, Comandante do NPaOc Araguari, agradeceu as boas-vindas recebidas em nome de toda tripulação e proferiu palavras motivacionais, finalizando com brado: “Cão-de-Guarda, pela Amazônia Azul”. Tendo resposta da tripulação: “Porque navegar é preciso!”

O Chefe de Estado-Maior do Com3ºDN, Capitão-de-Mar-e-Guerra Alexandre Dias, sobre a aquisição do NPaOc Araguari, disse: ” Aquisição desse navio faz parte de um planejamento de longo prazo, com horizonte em 2030, que está alinhado em um universo maior de programas e projetos como Plano de Articulação e Equipamento da Marinha e da Estratégia Nacional de Defesa”.

Nas palavras do Comandante do Grupamento de Patrulha Naval do Nordeste, Capitão-de-Fragata Rulff: “O principal ganho do NPaOc Araguari em relação aos outros navios-patrulha do Grupamento é principalmente a autonomia”. O NPaOc Araguari possui 35 dias de autonomia (gêneros alimentícios, óleos combustíveis e lubrificantes, etc.), sendo que as patrulhas usuais terão duração de aproximadamente 30 dias. Com a chegada do NPaOc Araguari o ComGptPatNavNE passa a contar com sete navios, sendo um RbAM, um NPa de 500t e quatro NPa de 200t.

Agradecimentos à Assessoria de Comunicação Social do Comando do 3º Distrito Naval.
DSCN2884

Tags: , , ,

Estudante de Psicologia, colaborador em Natal-RN do Forças de Defesa.

4 Comentários para “NPaOc ‘Araguari’ chega à sua nova casa”

  1. Carlos 30 de outubro de 2013 at 22:59 #

    Esses navios não utilizam mísseis ?…Desculpe-me, mas sou totalmente leigo!!!!

  2. Carlos 30 de outubro de 2013 at 23:02 #

    Gente!!! quanto ao nosso SNBR, já está em andamento ou
    continua ainda no papel?

  3. Guilherme Poggio 30 de outubro de 2013 at 23:26 #

    Parabéns pela reportagem “Joker”. Você está virando um especialista em NPaOc

  4. nunes neto 31 de outubro de 2013 at 12:32 #

    Carlos, ele é um navio de patrulha, sua função é , salvamento, resgate, conteção de desantres ambientais e policiamento na ZEE”ou seja verificar documentação de navios, afastar os que chegam muito próximo das áreas de exploração, combater pirata em barquinho….ou seja não têm ,nem precisa ter mísseis! Seria como colocar tanque para patrulhar cidade,no dia a dia

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Marinha repensa reforma de R$ 1 bilhão do porta-aviões São Paulo

NAe São Paulo A12

Leonel Rocha A cúpula da Marinha está dividida quanto à reforma prevista no porta-aviões São Paulo, embarcação de guerra adquirida […]

Marinha compra primeiro lote de canhões BAE Systems Bofors AB de 40 mm (MK4)

BAE_Bofors_40_Mk_4_Naval_Gun_System

A Marinha do Brasil vai assinar com a BAE Systems Bofors AB o contrato de fornecimento de um lote de canhões […]

Nota à Imprensa de 04/05/15: Avaria no Navio de Desembarque-Doca ‘Ceará’

Operação 'Amazônia Azul'2015
Rio de janeiro 06 de março de 2015
A Marinha do Brasil está realizando, desde o dia 1° até 6 de maio, a Operação Amazônia Azul 2015, desenvolvendo atividades de fiscalização nas Águas Jurisdicionais Brasileiras.

O Grupo Tarefa Sudeste, que coordena as ações nas áreas de responsabilidade do Comando do 1º Distrito Naval – área marítima do Rio de Janeiro e Espírito Santo – realizará atividades de Patrulha e Inspeção Naval, bem como ações de proteção aos navios mercantes, plataformas fixas e suas instalações.

Durante a Operação, serão empregados dois Navios-Patrulha, um Rebocador de Alto Mar, um Aviso de Patrulha, além dos meios da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.
o Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc) “Apa”, subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste, realizou exercício de retomada de plataforma na Bacia de Campos. Tal iniciativa visa manter e aprimorar a capacidade de pronta resposta no caso de tentativa ou efetiva invasão das plataformas de petróleo. Em paralelo, manteve as ações de Patrulha Naval e Inspeção Naval na região.
Ricardo Pereira / FututraPress

Em complemento às informações divulgadas anteriormente, a Marinha do Brasil participa que o reboque do Navio de Desembarque-Doca (NDD) “Ceará” […]

Nota à Imprensa: Avaria no Navio de Desembarque-Doca ‘Ceará’

NDD Ceará

Em complemento à Nota à Imprensa emitida hoje pelo Comando do 4º Distrito Naval, a Marinha do Brasil (MB) informa […]

Sopro de esperança: provas de mar da corveta ‘Júlio de Noronha’ começam no meio do ano

V32

Roberto Lopes Editor de Opinião da Revista Forças de Defesa Há muitos ditos populares que, usados com jocosa maledicência, podem […]