USS Forrestal no Google Earth

O antigo porta-aviões Forrestal iniciou a sua última viagem da Filadélfia para o Texas às cinco da manhã da terça-feira (4/2).

Jim Daley, da Foss Marine Towing, disse que a viagem pelo rio Delaware levaria18 horas.

Ele disse que o rebocador Lauren Foss, auxiliado por quatro rebocadores da empresa McAllister, moveria o Forrestal  a partir da “Inactive Ship Maintenance Facility”, um antigo estaleiro naval, para o canal navegável do rio.

A marinha informou que os melhores lugares para ver o navio eram os pontos de acesso público ao longo do rio Delaware.

USS Forrestal Departure from Philadelphia

A marinha pagou um centavo para ter o porta-aviões de 60 anos desmanchado pelo All Star Metals, no porto de Brownsville.

O Forrestal, o primeiro super porta-aviões após a Segunda Guerra Mundial, foi decomissionado em 11 de setembro de 1993, após mais de 38 anos de serviços. A marinha ofereceu o navio para ser utilizado como museu ou memorial, mas informou que nenhuma das propostas recebidas era viável.

Segundo o contrato com a Marinha, o All Start Metals assumiu todos os custos de reboque, seguro e desmontagem do navio com o propósito de fazer dinheiro com a venda da sucata proveniente do seu desmanche.

USS Forrestal Departure from Philadelphia

FONTE: Philli.com (tradução e edição do Poder Naval a partir do original em inglês)

Tags: , ,

Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

7 Comentários para “A última viagem do USS ‘Forrestal’”

  1. daltonl 5 de fevereiro de 2014 at 8:16 #

    O texto no original em inglês cometeu um erro, nada sério, mas ainda assim um erro.

    O prefixo USS é dado aos navios da US Navy após a cerimonia de comissionamento e é retirado quando do
    descomissionamento.

    Se o navio vai para a reserva e por algum motivo precisa ser reativado ele é recomissionado e volta a ser USS.

    Assim deve-se corretamente referir-se a ele como ex-USS Forrestal ou apenas Forrestal.

    No mais é triste vendo ele finalmente ir…não sou tão “velho”quanto ele, mas foi um “amigo” nos anos 70 e
    80 e acima de tudo nos lembra, pois nem sempre pensamos nisso, que o passar dos anos é implacável.

    Obrigado e boa viagem meu amigo !

    (Momento deprê) e o pior é que fiquei mesmo :(

  2. José da Silva 5 de fevereiro de 2014 at 9:26 #

    Dois Daltonl, e acho que não fomos só nós.

    Agora só para dar um toque vou dar um pitaco no “por quatro rebocadores McAllister”. Ficou parecendo um tipo de rebocador ou coisa semelhante, A McAllister e outra empresa tradicional no ramo de rebocagem oceânica e portuária nos EUA.

    Sorry Guilherme e Bozóh….não deu para resistir

  3. José da Silva 5 de fevereiro de 2014 at 9:27 #

    A foto do casco suspendendo na madrugada esta sensacional.

  4. Guilherme Poggio 5 de fevereiro de 2014 at 10:36 #

    Verdade caro Dantonl

    Já discutimos aqui essa questão do “USS” em outro post que abordava a cerimônia de batimento de quilha.

    Zé,

    Deixei o texto mais claro quanto aos rebocadores.

    Realmente a foto está muito boa, com um veterano em primeiro plano e o navio em segundo.

    Cinco da matina na Filadélfia em pleno inverno – não deve ser fácil não.

  5. Ozawa 5 de fevereiro de 2014 at 11:16 #

    Fiquemaos com algumas das imagens dos bons momentos… E que melhores momentos são melhores do que ter os Tomcats em seu deck…

    Em 1988, no Canal de Suez, perfazendo naquela ocaisão 108 dias ininterruptos de mar, como indica sua tripulação no convés…

    http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://en.wikipedia.org/wiki/USS_Forrestal_%28CV-59%29&prev=/search%3Fq%3DUSS%2BFORRESTAL%26client%3Dfirefox-a%26hs%3D4i4%26rls%3Dorg.mozilla:pt-BR:official

    Tomcats fly away…

    http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/af/USS_Forrestal.jpg

    RIP !

  6. Ozawa 5 de fevereiro de 2014 at 11:18 #

    Agora sim…

    Fiquemos com algumas das imagens dos bons momentos… E que melhores momentos são melhores do que ter os Tomcats em seu deck…

    Em 1988, no Canal de Suez, perfazendo naquela ocaisão 108 dias ininterruptos de mar, como indica sua tripulação no convés…

    http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/81/USS_Forrestal_%28CV-59%29_Suez_canal_108_days_at_sea.jpg

    Tomcats fly away…

    http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/af/USS_Forrestal.jpg

    RIP !

  7. aldoghisolfi 5 de fevereiro de 2014 at 16:51 #

    É como ver um velho touro conhecido subindo a rampa do abate…

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Jornal indiano diz que a Marinha do Brasil procurou o fabricante do míssil BrahMos

Míssil BrahMos disparado de navio - foto BrahMos Aerospace

  Oficiais da Marinha do Brasil procuraram a empresa BrahMos Aerospace Private Limited, de Nova Delhi, fabricante do míssil supersônico […]

Lançado o destróier Hobart da Marinha Real Australiana, primeiro de uma nova classe de três

lançamento Hobart da RAN - foto Marinha Australiana

  Navio de 7000 toneladas e 146,7 metros de comprimento é desenvolvimento do tipo F100 espanhol, e conta com sistema […]

Helicópteros de vigilância e controle Merlin Mk2 da RN utilizarão radar e sistema de missão da Thales

Helicóptero Merlin - seleção radar Thales Searchwater e sistema Cerberus - imagem Thales via MD UK

Sistema de missão Cerberus e radar Searchwater de nova geração da Thales equiparão as aeronaves, após seleção realizada pela Lockheed Martin, principal […]

Compre e baixe agora a versão digital da revista Forças de Defesa 13ª edição

Anúncio Forças de Defesa Digital

Agora ficou mais fácil ler a melhor revista de Defesa do Brasil de qualquer lugar do mundo, no computador, no […]

Os novos ventos do Oriente: ideia de ‘navios asiáticos’ é levada ao Comandante da Marinha

A Type 054A "Liu Zhou" esteve no Rio de Janeiro em 2013

  Roberto Lopes Enviado Especial ao Rio Há cerca de duas semanas, um grupo empresarial integrante da BID (Base Industrial […]