Home Marinhas de Guerra ARA San Juan: Marinha dos EUA prepara equipamento de resgate de submarinos

ARA San Juan: Marinha dos EUA prepara equipamento de resgate de submarinos

8754
33
O SRDRS montado em um navio de apoio

Além do envio das aeronaves P-3 da NASA e P-8A da Marinha para auxiliar nas buscas ao submarino argentino ARA San Juan, os EUA estão preparando equipamentos especializados de resgate de submarinos em antecipação a um pedido de Buenos Aires, informou o USNI News.

O U.S. Navy Undersea Rescue Command mobiliza equipamentos e pessoal especializado de resgate de submarinos em San Diego para tripular o Submarine Rescue Diving and Recompression System (SRDRS), dois oficiais de defesa confirmaram ao site americano.

O sistema pode ser transportado através de aeronaves de carga e carregado em um navio de superfície para operações de resgate.

O sistema SRDRS da US Navy é fornecido pela companhia OceanWorks. Ele é composto do veículo de resgate submarino do Sistema de Módulos de Resgate Pressurizado (PRMS) “FALCON”; o sistema de mergulho atmosférico HARDSUIT 2000 – parte dos Advanced Underwater Work Systems (AUWS) (AUWS); o Launch and Recovery Systems (LARS) para PRMS e HARDSUIT™; os sistemas de controle em contêineres; o sistema de guincho umbilical e outros equipamentos auxiliares de suporte.

Esses elementos, quando combinados com outros acessórios em contêineres, formam o abrangente Rescue Capable System (RCS) SRDRS da US Navy. O PRMS FALCON substitui os equipamentos anteriores de resgate de submarinos dos EUA – DSRV Mystic e DSRV Avalon.

O PRMS é o sistema de resgate submarino mais avançado e capaz do mundo e é um sistema ligado, de forma remota, com tecnologia de acoplamento articulado, lançado pela OceanWorks.

Pode transportar até 18 pessoas durante cada ciclo de acoplamento com um submarino sinistrado (DISSUB) e os transfere sob pressão a instalações de tratamento no navio de superfície. Ele demonstrou ser capaz de realizar ciclos de acoplamento rápidos e repetidos com muitos tipos diferentes de submarinos e demonstrou habilidade de ser aerotransportado para apoiar vários exercícios internacionais de resgate em todo o mundo.

Tripulante do submarino russo Alrosa (B-781), da classe Kilo, cumprimenta o operador do SRDRS em um treinamento de acoplamento
Membros da tripulação do submarino espanhol Galerna passam para o veículo do SRDRS durante um treinamento
Submarinistas observadores de diversas Marinhas participam de treinamento de resgate submarino no SRDRS na operação Bold Monarch

33 COMMENTS

  1. Pois é, nessas horas não há espaços para ufanismos ou palavras de ordem, mas de ação. São familiares e pares esperando o resgate de seus entes queridos e colegas ou, na pior das hipóteses, são perguntas esperando o resgaste de respostas.

    É hora de chamar, com urgência, e abrir espaço para quem quer fazer, sabe o que fazer, e pode fazer, necessariamente nessa ordem.

  2. Gente, tudo e todos estão a caminho, o problema é que navios não voam! Vão demorar uns 2 a 3 dias para chegar!!!!

    Essa é a falta que faz uma NSS sempre pronto. tomara que a culpa recaia na mão dos políticos que sulcatearam as FFAA argentinas.

    Pelo tempo que passou, acho que não há mais esperanças de encontrar sobreviventes!!!

    Pior, foi dito hoje no JH que as profundidades no local chegam a mais de 500 m!!!

    Espero que eu esteja muito errado!!!

  3. Marcelo Andrade 18 de novembro de 2017 at 14:57
    Se é que o submarino naufragou. Até agora a única coisa que se sabe é que ele perdeu comunicação, o que poderia ser apenas um problema técnico. Não estou dizendo que foi isso que aconteceu, apenas que ninguém ainda tem a menor ideia do que aconteceu

  4. Marcelo Andrade 18 de novembro de 2017 at 14:57
    “Pior, foi dito hoje no JH que as profundidades no local chegam a mais de 500 m!!!”

    Se o JH que disse que a profundidade é de 500 m é o Jornal Hoje, daquela mesma empresa que ontem disse no JG, Jornal da Globo, que o submarino já tinha sido achado, então eles devem estar a 50 m!

  5. Os equipamentos não virão de navio.
    Estão semndo acomodados num C-17 e serão operacionalizados a partir do Felinto Perry da MB.

    Foi o que ei soube.

    Sds.

  6. Não consigo entender… a maior potência econômica da América Latina e com a maoir Marinha de Guerra da América do Sul e sendo um país vizinho e até agora só se sabe da fragata F49 na missão de resgate, mesmo assim, por que estava no Uruguai. Já era para MB está liderando esta busca e resgate haja vista que temos meios tecnólogicos para tal e sendo os únicos da América do Sul a tê la. Nenhum P3 participando das buscas, o Perry ja deveria está navegando desde ontem e está chegando em águas limítrofes até segunda ordem! E não se vê falar nada! Lembrando que foi pedido hoje a ajuda internacional e nenhuma ação da MB até agora. Se fosse uma situação contrária pois não somos isentos disso…, tenho certeza que a armada Argentina já estaria atuando antes mesmo de pedirmos ajuda. Falta ação até nisso!!! Se não fosse a cavalaria do Tio San os tripulantes do ARA já estariam fadados a morrer ão léu! Não espere oferecer ajuda, ofereça ajuda ajudando – ” o que a mão esquerda faz a direita não precisa saber”. Fico envergonhado para o visinho!

  7. Top Gun, tem de lembrar que não é avião jato,até os meios chegarem por mar há uma demora.E também envolve acordos dos países, solicitações em âmbito diplomático essas coisas

  8. Top Gun Sea 18 de novembro de 2017 at 15:29
    Normalmente não se divulgam informações sobre este tipo de operação, a menos que surjam fatos concretos relevantes. Parece que a opinião pública pensa que que vivemos numa espécie de big brother, onde todas as informações tem que ser veiculadas em rede nacional 24 horas por dia. A missão dos organismos competentes é efetuar o resgate, não proporcionar circo para a diversão da galera

  9. dei uma olhada no marine trafic.. o felinto perry.. esta estacionado.. na baia da guanabara.. .desde ontem ja deveria estar no rgsul.. que tristesa… ter que contar com vizinhos ..

  10. Walfrido Strobel, perfeito seu comentário!
    Imaginem só a gente tendo um subnuc, onde o negócio exige muuuuuuito mais responsabilidade, onde um acidente geralmente é fatal para os tripulantes e destrói o meio-ambiente por séculos, num eventual acidente, só chamando os EUA, que tanto criticam e falam tantas abobrinhas contra uzamercanusmalvadus. Aí veremos os esquerdiotas rezando e acendendo velas para os americanos salvarem nossos pobres marinheiros…

  11. Ao Top Gun Sea,
    Parabéns pelo seu pronunciamento.
    Só complemento, se me permite, com o seguinte:
    Falta Pro-
    atividade, cujo princípio não tem nada de conhecimento técnico, capacitação profissional, formalidades legais, estado operacionais dos meios ou mobilização de tripulação, e sim ação, agir para tentar minimizar danos e/ou sofrimento de outros.
    Sem dizer que acham que estamos esperando um show, parece brincadeira, como dito acima.
    Diz isto aos Norte Americanos que lá de San Diego – Califórnia, estão mobilizando equipamentos de alta tecnologia para enviar à Argentina, com pedido formal ou não.
    Agem primeiro, perguntam depois.
    Abçs
    José Roberto

  12. Disse ontem e volto a dizer. O resgate vai por ar. O único que poderia fazer o resgate a tempo (dependendo da profundidade) é o Cabo de Hornos e já está navegando na direção.
    O Felinto Perry está muito longe pra chegar a tempo. Além disso, acho que não está pronto pra sair. Um navio não é carro de bombeiros que está pronto pra sair em dois minutos.

  13. Renato de Mello Machado 18 de novembro de 2017 at 15:34
    Top Gun, tem de lembrar que não é avião jato,até os meios chegarem por mar há uma demora.E também envolve acordos dos países, solicitações em âmbito diplomático essas coisas.

    Renato:
    Pense o que é estar dentro de um cilindro em uma vastidão do mar aberto e talvez em alta profundida (dependendo do local) sem nenhum controle do meio e que a estrutura desse cilindro esteja sendo comprometida pela forte pressão externa, gerando avarias que compromete a integridade da tripulação – sistemas hidráulicos e tubulações estourando e vazamentos para todo lado, aliado a isso falta de comunicação, úmidade, baixa temperatura e suprimentos de ar exaurindo se.
    Por isso que a ajuda não pode esperar! E muito menos nessa situação cumprir acordos, protocolos e jurisdição. É simplesmente ação e reação daqueles que comandam e estão sentados a atraz de uma mesa. Lembrando que o que é em comum a todas as Marinhas que operam este meio é que elas possuem o telhado de vidro pela severidade alta.

  14. Caraca, desisto, muita falácia e besteira juntos! Brasil potência! o Felinto Perry tem que ligar e sair com a sirene ligada! Os EUA já começaram antes do submarino desaparecer pois a Mãe Dinah deles previu isso1

    Vou esperar notícias, isto aqui está pior que o G1!

  15. joao 18 de novembro de 2017 at 15:38
    dei uma olhada no marine trafic.. o felinto perry.. esta estacionado.. na baia da guanabara.. .desde ontem ja deveria estar no rgsul.. que tristesa… ter que contar com vizinhos ..
    Curioso eu li em site argentino que havia sido mobilizado além da Rademaker,um P-3 Orion,um C-105 e o Felinto Perry(E que o mesmo já se encontrava deslocando,acho que a Infobae se enganou) além dos nossos navios de apoio oceanográfico vou procurar o link e disponibilizar aqui.

  16. JT8D 18 de novembro de 2017 at 15:36
    Top Gun Sea 18 de novembro de 2017 at 15:29
    Normalmente não se divulgam informações sobre este tipo de operação, a menos que surjam fatos concretos relevantes. Parece que a opinião pública pensa que que vivemos numa espécie de big brother, onde todas as informações tem que ser veiculadas em rede nacional 24 horas por dia.

    JT8DJT8D:
    Não espero fazer disso um BiG Brother, ou circo e muito menos que a globo lixo interrompa sua novela para dar cobertura desse ocorrido. Para tal o próprio poder naval já nos dá a informações até mais assertivas que a TV bobo.

    A missão dos organismos competentes é efetuar o resgate, não proporcionar circo para a diversão da galera.

    JT8DJT8D:
    O que estou falando que a MB poderia está agindo inerente a qualquer tipo de opinião pública.
    O que a MB fez efetivamente desde ontem?
    Se houvesse alguma coisa efetiva sendo feita até o momento o poder naval já teria divulgado aqui, pois, não é necessário segredo de estado para efetuar buscas e resgate para um país vizinho.

  17. Sejamos realistas ,se houve o acidente , vamos pras 72 desde o desaparecimento .(prepotência da marinha argentina com seus ”protocolos” pode ja ter custado a vida da tripulação ).. região onde estão sendo feitas as buscas variam de 200 a 500 metros ou +(ou seja .. algo no limite ou acima do q o IKL-209 possa aguentar em termo de pressão… se pensar q o sub pode ter se ”chocado” contra a solo marinho a uma profundidade de 400 metros .. duvido mt q ele tenha mantido sua integridade estrutural ) …tb acho q nenhum meio aéreo poderia ajudar no rastreio de um objeto imerso sem nenhum tipo de atividade (silenciado por completo ) sob tais condições … a depender do problema ..o tempo de ”socorro ‘ acho q ja se passou , sub completamente apagado . sem filtros ou nada do tipo .. oxigênio iria durar +- 10 h (foi q me falaram ) …período q poderia durar + algumas horas se dentro da embarcação tivesse alguns cilindros de oxigênio (algo pra ser dividido pra 44 pessoas .. imagine ) ….sendo realista e pessimista , n estamos mais buscando sobreviventes .. e sim um caixão …e sendo assim , q o ”momento” deles tenha sido rápido…
    Fato do Brasil ainda n estar mt empenhado nas buscas decepcionam , n enviamos os P3AM ou mesmo o E-99B … afinal o pedido foi feito a MB .. n a FAB ..vai saber

  18. Interessante é o navio de salvamento de Singapura, um dos melhores do mundo para uma Marinha que praticamente não tem mar, o litoral da cidade estado de Singapura se resume a um porto, o segundo maior do mundo, e seu mar é um pedaçinho do Estreito de Malaca com 100 km de largura entre a Indonésia e a Malásia.
    Eles tem hoje 4 submarinos suecos de duas classes modernizados e encomendaram 4 U218SG da Alemanha, que serão os mais modernos submarinos convencionais do mundo.
    Mas acham que se tem submarinos devem ter o que existe de melhor em resgate, a Austrália paga uma parte dos custos para ter direito a salvamento do MV Swift Rescue., não estão errados neste conceito apesar de praticamente não terem mar territorial.
    Para quem tem F-15SG e F-16 block 52+ e não tem nem espaço aéreo para voar, todo exagero é o de menos, a área total do país é metade do município de São Paulo.
    . https://m.youtube.com/watch?v=etATK_N8m4g

  19. Desculpe, mas acho que tem muita gente aqui achando que operação de busca e salvamento marítimo acontece exatamente como nos filmes de Hollywood, onde tudo se resolve entre um telefonema e um beijo do mocinho na mocinha.
    Infelizmente a vida real em países sub-desenvolvidos assume características dramáticas e devemos estar preparados para fatalidades, o que parece ser o caso.

  20. Com raras exceções, muito besteirol ai pra cima.

    A grande maioria não lê os tópicos, não pesquisa na lupinha e não leu comentários anteriores inclusive de pessoal da MB e de outros poucos que tem conhecimento.

  21. Top Gun Sea 18 de novembro de 2017 at 16:49,

    me perdoe meu caro, mas o colega tá parecendo um verdadeiro babaquara…

    Porque o tanto que já foi explicado sobre os porques, disso e daquilo outro e você não entendeu o que se passa ainda…é de lascar. Ou então é má fé sua , com a nossa MB…

    Relaxa fio, e leia, ouça mais…..e fale menos bobagem!

    Abraço

  22. É muito engraçado os comentários dos especialistas , até num momento de tragédia eles não perdem tempo para tentar desfazer das nossas forças. Ontem fiz um comentário dizendo que o Brasil devia mandar seus P3 orion, e imediatamente os especialistas falaram que não serviria para nada, então hoje, 24 horas depois, sabemos que os EUA mandaram um P3 orion e um P8A, a Argentina está com 2 aviões na área e a Força aérea do Brasil já enviou um P3 e o nosso novo P 295 SAR, parece que o Chile também está enviando um P 295 SAR. Algúem tem que falar para os comandantes das Forças dos EUA, Brasil, Chile e Argentina que esses meios não servem para nada(segundo alguns aqui).
    Falei também no meu comentário de ontem, que nossa marinha poderia mandar o navio Felinto Perry, que é o único navio de socorro a submarinos na América latina, então vieram outros especialistas e falaram que o Felinto não está disponível, que nossa marinha não tem verbas para isso e que só se mandar para Argentina com o compromisso deles de custearem a operação!!!!
    Então hoje, 24 horas depois, nossa Marinha confirma o envio não só do Felinto Perry, mas também da fragata Rademaker, que por sinal estava no Uruguai participando da comemoração dos 200 anos da marinha uruguaia e mais o navio Polar Almirante Maximiano que estava nas proximidades de Mar del Plata também participando do exercício OPERANTAR XXXVI.
    Então gente, alguém tem que avisar a nossa Marinha que ela não tem recursos e seus navios não estão operacionais!!!! segundo alguns aqui do site.
    A grande verdade é que nosso País já é o que mais mandou meios para a Argentina, e ainda tem outros meios modernos para essa missão, como o navio Hidroceanográfico Vital de Oliveira, comissionado em 2015 e que dispõe de um veículo de operação remota (ROV) que pode mergulhar 4000m , é na verdade o melhor e mais moderno da região, mostrando uma grande capacidade, disponibilidade e eficiência. Aguardar agora que todos esses recursos consigam um grande êxito nessas operações e que todos sejam encontrados vivos. abraços.

  23. Silva, você está lendo e se importando com os comentários dos “especialistas” errados. Ignore-os e bola pra frente. Com o tempo vc perceberá quais os comentaristas que vale a pena ler.

  24. Nunão, e triste falar isso, mas vc está com toda a razão.

    Alguns não aproveitam a oportunidade de aprendizado com quem faz e sabe.

    Muita coisa foi feita e não só em gabinetes.

    Não se toma atitudes que possam comprometer a segurança de seus comandados baseado em informações de agencias de noticias, existem canais pra isso, mas já tinha tocado barata voa e prontidão na ComForSub desde que saiu a informação nos jornais.

    Tanto aqui como nos EUA, como no Chile e até nas Falklands, tenha certeza.

    Mas há uma coisa do comando RESPONSABILIDADE COM SEUS COMANDADOS, não importa os erros que o almirantado tenha cometido nas ultimas décadas, os CC, CF e CMG de marinha não são idiotas completos, e não precisam detalhar os passos de um acionamento como esse a todos, a função e agir, não falar, e se acham que a velocidade não e a possível, perguntem a quem faz, temos alguns aqui, e eles podem explicar.

    Triste com a situação dos Submarinistas Argentinos e também com a falta de humildade de alguns em saber que não tem a menor noção do necessário para uma tarefa complexa.

    Desculpem o desabafo e o off topic

  25. O. Felinto Perry cruzou a barra aproximadamente as 19 hs de ontem (dia 18). Se alguem puder confirmar …agradeço.

    Agora a boa notícia:
    Houve um POSSÍVEL contato submarino obtido pelo P-3 da NASA em sobrevoo da área demarcada no protocolo SAR.
    O P-8 da UsNavy sobrevoará as coordenadas para melhor esclarecer e confirmar o contato.

    Sds.

  26. Top gun,entendo sua angústia e compartilho com todos aqui,mas existem protocolos a ser seguidos e infelizmente temos essa demora dos meios de salvamento se dirigirem ao local.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here