Home Indústria Naval Poder Naval na Cerimônia de Início da Integração dos Submarinos Classe Riachuelo

Poder Naval na Cerimônia de Início da Integração dos Submarinos Classe Riachuelo

10953
107

Nosso colaborador Fernando “Nunão” De Martini está no Rio de Janeiro, no Complexo Naval da Itaguaí, acompanhando a Cerimônia de Início da Integração dos Submarinos Classe Riachuelo no EBN (Estaleiro e Base Naval). As fotos do post foram enviadas por celular.

A Marinha do Brasil iniciou hoje, no dia 20 de fevereiro, com a presença do presidente Michel Temer e ministros da Defesa do Brasil e da França além de outras autoridades, a fase de integração dos quatro submarinos convencionais da Classe Riachuelo previstos pelo Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), um dos maiores projetos tecnológicos em andamento atualmente no país.

O marco desta nova fase do PROSUB acontece no Complexo Naval da Itaguaí, com o início da montagem final do “Riachuelo”, o primeiro dos submarinos convencionais do programa a ter unidas todas as seções que formam o casco e os múltiplos sistemas já instalados em cada uma delas. Esta fase, de elevada sofisticação tecnológica, é a última, antes do lançamento do submarino ao mar, previsto para o segundo semestre deste ano.

O PROSUB prevê, além da construção concomitante dos quatro submarinos convencionais, o projeto e a construção do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear e a infraestrutura necessária à construção, operação e manutenção do ambos os modelos.

O programa conta com forte participação de universidades e centros de pesquisa, o que gera, entre outros benefícios, transferência de tecnologia,desenvolvimento próprio de tecnologias, processos e materiais avançados, fomento ao desenvolvimento da base industrial brasileira de defesa, capacitação de profissionais em atividades altamente especializadas e milhares de empregos diretos e indiretos.

Na cerimônia, o presidente Temer apertou um botão para fazer a última seção da popa se aproximar mais do restante do submarino

107 COMMENTS

  1. ” (…) um dos maiores projetos tecnológicos em andamento atualmente no país.”

    Gripen, Prosub, KC390, Tamandaré, necessariamente nessa ordem, os mais vitais projetos de Estado no país.

  2. Ozawa

    Eu acrescentaria o Astros 2020 e o Guarani na tua lista (talvez em um nível abaixo, é verdade, mas de grande importância para a força terrestre e consequentemente para o Brasil).

  3. Mais informações apuradas no evento eu passarei em outra matéria mais tarde, nesta aqui eu fico à disposição para responder a qualquer dúvida sobre as imagens.

  4. Na terceira foto de baixo para cima, aquela parte mais abaixo do casco (em amarelo) seria ali onde se enche de água fazendo com que o submarino submerja? Não consigo ver algum outro local onde faria tal função.

  5. Interessante notar que estes aços HY80/HY100 para cascos de submarinos tem um aspecto “oxidado” quando não é aplicada nenhuma camada sobre. O teor de Cobre em torno de 0,25% em peso é o responsável por este aspecto.

  6. Olá Colegas. Parabéns à MB. Eu colocaria a fonte de luz síncrotron “Sirius” junto com o Prosub, KC390 e Gripen como os principais programas em andamento hoje. O Guarani e o Astros2020 são importantes mas não têm a dimensão dos outros quatro programas. O quinto programa deveria ser o VLS.

  7. Devagar mas sempre em frente!!!
    O interessante é a Qualidade Industrial que se passa para a industria civil e a mão de obra especializada.

    Nos países mais sérios, a Industria de Defesa é fomentadora de desenvolvimento.

    Nosso problema é a falta de continuidade, gerando gaps de conhecimento e ´cerebros que vão embora.

    Parabéns à MB por lutar em manter este Projeto, apesar de muita gente contra!!

  8. “Interessante notar que estes aços HY80/HY100 para cascos de submarinos tem um aspecto “oxidado” quando não é aplicada nenhuma camada sobre. O teor de Cobre em torno de 0,25% em peso é o responsável por este aspecto.”
    .
    80 HLES
    Não tem Cu nessa liga…
    .
    C, S, P, Ti, Mn, Ni, Cr e Mo
    .
    O Submarino está pintado, por isso essa cor “marrom”.
    http://www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2015/07/Refor%C3%A7os-Externos-1-580×435.jpg

  9. Belas imagens e bela cobertura, como sempre. Parabéns a toda a equipe do Poder Naval e da trilogia. Os únicos grandes projetos tecnológicos e industriais em andamento no Brasil são os projetos militares.

  10. Olá Colegas; encontrei 3 dissertações de mestrado sobre o tipo de aço para submarino
    1) (2016) Avaliação das propriedades mecânicas, análise da microestrutura e medidas de tensões residuais, por difração de raio x, em juntas soldadas em chapas do aço HY 80, utilizados nos cascos dos submarinos; 2) (2015) Avaliação da influência da tensão residual na instabilidade de cascos resistentes de submarinos’; 3) (2007) COMPARAÇÃO ENTRE SEQUÊNCIAS DE SOLDAGEM PROGRESSIVA E PASSO REVERSO ATRAVÉS DE ANÁLISE NUMÉRICA E EXPERIMENTAL

  11. Gonçalo Jr., o Sirius e o RMB também estão em andamento, em etapas diferentes, é verdade, mas estão andando. Voltando ao assunto da matéria, confesso que fiquei muito bem impressionado com as instalações do estaleiro, aparentemente não deve em nada as melhores instalações que fabricam submarinos no mundo

  12. Muito orgulho de ser Brasileiro, único País da América Latina capaz de fabricar um submarino desse porte. Temos agora não só o melhor submarino da região, temos o maior(70 m), o que tem mais autonomia(60 dias), o melhor torpedo(F 21), e o melhor sistema de combate (CONTRALT-S).
    Agora, é realmente empolgante quando olhamos todos os projetos que começamos há mais ou menos 10 anos se concretizando, falo do ASTROS 2020 que é o melhor lançador de foguetes da região e o único a usar míssil de cruzeiro, do guarani, melhor blindado de transporte 6×6 da região, do KC 390, melhor avião de transporte multiuso da região, o Gripen NG que é o melhor(único) caça de 4,5 da região e agora o projeto das corvetas/fragatas tamandarés que serão as melhores escoltas da região. Tudo fabricado aqui, tudo com transferência de tecnologia, com impostos e empregos gerados aqui e o que é melhor, todos esses projetos já frutificando e mostrando ao Mundo e aos nossos vizinhos caquéticos quem manda e quem tem capacidade na região.

  13. Andrew Martins 20 de Fevereiro de 2018 at 12:51
    “Quantos países Latino-americanos tem capacidade de bancar todos esses projetos? Gripen, Prosub, KC390, Tamandaré, Guarani, etc”

    Pois é. Um tapa na cara daqueles q só aparecem em assuntos de Defesa pra dizer que as FFAA brasileiras são sucateadas. Os eternos vira-latas de autoestima zero.

  14. Quando observamos também que outras compras de oportunidade foram feitas, SIROCO, OCEAN, 96 M 109, 34 Guepards, 03 OPV Amazonas, e mais as modernizações que foram feitas em caças , submarinos U 209 que hoje disparam o melhor torpedo da OTAN( mk 48)e usam sistemas de combate e sonares da Lockheed Martin, percebemos o quanto estamos fortes e anos luz de outras forças regionais. Na verdade, estamos realizando uma grande mudança com material novo, e complementado com material usado de boa qualidade, diferente dos vizinhos que compram material usado para sua espinha dorsal e complementam com alguma pouca coisa nova. Em 2025 estaremos com praticamente todos os projetos atuais completos e teremos uma tranquilidade por pelo menos 30 anos em nossas forças, no que diz respeito a caças, SLM, VBT, submarinos, Helicópteros, fragatas/corvetas, aviões de transporte/revo, fuzis , etc…

  15. “O comandante da Marinha, almirante de esquadra Leal Ferreira, ressaltou que o país recupera com o projeto a capacidade de construção de submarinos. O primeiro será incorporado à frota em 2019 e, até 2023, um por ano. Ele admitiu um atraso de dois anos no projeto, devido principalmente a dificuldades relativas a cortes orçamentários.
    “Os atrasos tivemos dois aspectos, o orçamentário, que todos da esfera federal tiveram, e o técnico, envolvidos com o modelo, que é mais comprido que o francês. O submarino que vamos receber em 2019 estava previsto para 2017”, disse o almirante.”

  16. O lado bom do Brasil que dá certo e não é mencionado na grande mídia com a ênfase que merece.
    Nunca é demais repetir. O que a nossa sociedade produz de pior é nossa classe politica, esses ladrões inqualificáveis que se não atrapalhassem a nossa sociedade faria tudo melhor. Hurras ao Brasil. Hurras à Marinha do brasil.

  17. Alexandre,

    relativo a caças, enquanto não vier o Gripen, os F-16 chilenos e os SU-30 são superiores aos nossos caças, em matéria de escoltas as fragatas do Chile e do Peru são superiores as nossas Niteroi, em matéria de artilharia antiaérea, Chile, Venezuela e Peru possuem misseis antiaéreos de médio alcance altitude, nos apenas de curto alcance e baixa altitude.

    De toda forma, somos os únicos país com programas de grande vulto para produzir armamentos nacionais e com alguma indústria relevante nesse sentido, enquanto os outros só fazem compras de prateleiras, devido ao nosso tamanho e PIB somos o único país latino com potencial de ser uma grande potencia um dia.

  18. Alex II 20 de Fevereiro de 2018 at 13:55

    Andrew Martins 20 de Fevereiro de 2018 at 12:51
    “Quantos países Latino-americanos tem capacidade de bancar todos esses projetos? Gripen, Prosub, KC390, Tamandaré, Guarani, etc”

    Pois é. Um tapa na cara daqueles q só aparecem em assuntos de Defesa pra dizer que as FFAA brasileiras são sucateadas. Os eternos vira-latas de autoestima zero.

    Falou tudo Alex II e Andrew Martins, é isso que eu penso, ainda bem que tem gente inteligente e Brasileiro de verdade aqui, não os vira latas de plantão, esses supostos “ispicialistas” que só fazem denegrir nossas FAAs e nosso País, são “graxeiros” frustrados, que passaram a vida militar e se aposentaram batendo continência para os oficiais Engenheiros, então não se conformam e passam a criticar tudo e todos que tenham relevância nas nossas Forças, e o mais engraçado é que esses “graxeiros” metem o pau nos nossos Engenheiros formados no ITA, IME e em outras instituições militares de excelência e falam mal de tudo, seja Helicópteros, Caminhões, VBT, LMV, Caças, Submarinos, Fuzis, e por aí vai, nada presta, porque eles, “os graxeiros” sabem mais que nossos Engenheiros. É muita frustração…

  19. Desculpem…mas tenho que desabafar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    O que diabos o Governador do RJ. Pezão, está fazendo ali na foto?????

    Ele acabou de assinar o seu atestado de ser o maior incompetente no Brasil, e de prêmio ganha mídia???????

  20. André Gomide, faça que nem eu, fui até a penúltima foto da matéria, quando chegou na última eu pulei, nem vale a pena discutir porque essa figura nefasta esta ai, hoje é um bom dia para a MB, um dia para comemorar, não vai ser a presença de algumas pessoas indesejáveis que vai estragar a festa

  21. ” Alexandre Galante 20 de Fevereiro de 2018 at 14:48
    Senhores, deixem os comentários políticos de lado, os políticos passam e a Marinha fica. Hoje é dia de comemoração! ”

    [2] Vamos dar ênfase a quem merece.

  22. “alex.cg 20 de Fevereiro de 2018 at 13:20
    Uma duvida esse sonar Planar ele fica exposto mesmo ou depois da instalação se coloca alguma proteção ?”

    Proteção só a da fina carenagem do próprio sonar de flanco, que não deve ficar demasiadamente ressaltado nos bordos para não prejudicar a hidrodinâmica. Sonares ficam em contato com a água para funcionarem, mesmo o sonar da proa fica fora do casco de pressão, numa área sempre alagada abaixo dos tubos de torpedo (estes também focam projetados para fora do casco de pressão e escondidos sob a cobertura hidrodinâmica da proa, que tem partes removíveis – dá pra ver os fixadores dessas partes ampliando a foto da proa).

  23. A marinha brasileira começa a tomar forma, os submarinos, as corvetas e as futuras fragatas irão dar ao Brasil capacidade para se impor no Atlântico Sul. Com um navio-aeródromo então o Brasil seria uma potência regional sem ninguém à altura. Do equador para sul até ao Cabo da Boa Esperança podiam entregar ao Brasil e mandar o norte americanos para o Pacífico. É demais? Não me parece! O Brasil é um dos maiores países do mundo, duzentos milhões de habitantes…
    Ainda hoje, na visita que o presidente da República de Portugal está a fazer a S. Tomé, mostraram o navio patrulha Zaire, do tempo da Guerra Colonial, que vai ajudar à soberania daquele pequeno país africano de expressão portuguesa. Na Guiné, e Cabo Verde acontece a mesma coisa. Onde está o Brasil? Basta olhar em frente!

  24. Pelas fotos, falta terminar a vela, unir as conexões elétricas, mecânicas e hidráulicas das seções e o próprio casco. É isso mesmo, Nunão?

    • Rafael, a vela é “oca” e alagável, seus painéis de cobertura são removíveis para facilitar a instalação de equipamentos como os periscópios, snorkel, antenas de comunicação, de radar etc. se não me engano, ela veio da UFEM até mais “coberta” do que se vê mas fotos.

      Quanto à maior parte do trabalho que falta é isso mesmo, fazer todas as centenas de conexões, assim como instalar vários equipamentos eletrônicos de menor porte, para tudo ser integrado e testado em funcionamento.

      A aproximação da seção de popa foi mais um evento simbólico nesse momento, as seções ainda não unidas podem ser afastadas (Elas correm sob trilhos no piso) para facilitar a instalação de alguns últimos equipamentos antes das conexões.

  25. Como disseram….Gripen, Prosub, KC390, Tamandaré, Guarani, astros 2020, ainda tem o veículo médio, o fuzil da Imbel, a vinda do NDM Bahia, do NPhM Pernambuco (creio nesta nomenclatura), e mesmo assim, falta!!
    Simplesmente pq nosso país pode ter mais, tem condições pra isso, e possui muito a se fazer ainda!
    Que todos sejam bem vindos!
    Espero que uma segunda leva incorpore outros 5 para a frota do norte (4sbr + 1snbr).
    Aí sim hein!!

  26. Material bom as forças armadas tem, o maior problema é a quantidade.
    GRIPEN : Um dos melhores caças do mundo, apenas 36 até o momento.
    SCORPENE : Submarino novo, construido aqui com tecnologia de ponta : 4 unidades.
    E por aí vai…

  27. Em tempo….
    A base está aí….
    As montagens estão ocorrendo….
    O primeiro sub quase pronto…
    Sem falar do mesmo nos outros projetos…
    E tenho certeza que muita gente tá se mordendo…
    Uns de felicidade, outros de indignação, pois não acreditaram, e outros de inveja mesmo (desculpem hermanos).
    Pra frente Brasil!

  28. Caraca.

    Sei que constantemente criticamos isso ou aquilo, más se analisarmos aprofundadamente estamos a muitos passos a frente dos demais países de nossa região quando se trata de grandes projetos e aquisição de Know How tecnológico.

    Os projetos mencionados pelos amigos acima é prova disso, ainda que TB realizamos compras de “prateleira”, TB estamos investindo em “Hands On” aqui.

    KC 390
    Guarani
    Gripen
    Prosub
    Astros 2020

    Poderíamos ainda mencionar a gama de mísseis da Avibras, da Mectron, Radares da Bradar, os veículos Agrale dentre outros projetos em curso.

    Seria muito bom ter esta notícia em relação a entrega de X% dos projetos Sisfron, TB do monitoramento da Amazônia Azul etc.

    Quanto ao Sub, ele é gigante.
    Assim como os demais colegas eu TB torço para novas encomendas. Brevemente.

  29. Engraçado! Tinha um comentarista aqui, esqueci o nome, que disse que estava tudo parado! Que os cascos estavam ocos, etc.

    Onde estará ele?

  30. Olá Colegas. Todos aqui gostaríamos generosos orçamentos para Defesa, Ciência & Tecnologia, Educação e Saúde (nessa ou em qualquer outra ordem de prioridade). Também sabemos sempre tivermos e teremos restrições orçamentárias por um ou outro motivo (os ingleses também têm). Contudo, temos que levar em conta que o nosso MinDef é o ministério com o terceiro maior orçamento (o maior é o da Fazenda por causa do pagamento de juros, depois vem o MEC e então o MinDef, maior inclusive que o orçamento do MinSaude). São cerca de 22 bilhões de dólares por ano, sendo que ceca de 2 bilhões de dólares são usados por ano em investimentos (ProSub, Gripen, Astros2020, KC390, Guarani, etc). Para comparação, o orçamento do Chile e da Argentina são similares (6 bilhões de dólares por ano, o que daria uns 600 milhões de dólares por ano em investimento). Nosso orçamento é cerca de 3 vezes maior. O que explica termos mais programas mais ousados e de maior envergadura. Particularmente, sou fã do ProSub (incluindo o SN10).

  31. Tomcat3.7 20 de Fevereiro de 2018 at 14:46

    E também temos o Bosco(pédia)rs,senhor das armas!!!

    Verdade Tomcat3.7 (aliás, bonito nick 😉 ). O Bosco certa feita disse que era da área da saúde, eu acho. Mas ele só pode ser engenheiro da Boing, Raytheon ou MBDA, não é possível, o cara manja demais da conta dos paranauês… >.<

  32. Nunão e Galante, parabéns. Que furo.
    Quanto ao Brasil ser o mais desenvolvido tecnológica e militarmente da América do Sul, vou mais longe. Do Hemisfério Sul. Mesmo com a presença da Austrália no Hemisfério.

  33. Importante:

    A soldagem desses módulos é coisa de patrão, o HY 80-100 é “chato” de se unir.

    Pesquisem e verão, poucos países tem os equipamentos adequados e dominam a técnica,

    o Brazil domina o ciclo completo nesse tema.

  34. Parabéns Marinha do Brasil!! Parabéns a todos envolvidos!! Juntos somos fortes! Pensamento de Estado! Projetos estratégicos sempre andando, sem parar. Sim, nós podemos mudar o país para melhor a cada dia. Sempre melhora para outros setores da sociedade.

    “Dedicação, Determinação, Perfeição!!” (Ayrton Senna).

  35. Que bela cerimonia e que importante marco foi alcançado! A MB no rumo certo produzindo os seus meios e gerando tecnoçlogia. Hoje o Poder Naval vive uma página gloriosa e histórica.
    Parabens, Nunão, por tao elucidativa cobertura e com exelentes fotos. Voce nos represnta, aqueles que teem grande interesse de cobtribuir de qualquer forma com a melhora constante de nossas forças armadas.

  36. A foto veio, portanto faz parte do contexto a ser comentado, assim, é evidente que a MB tem que se submeter às deferências políticas, em qualquer democracia do mundo é assim, mas pressionando aquele botão somente deveriam estar as mãos do Presidente da República, do Ministro da Defesa e do Comandante da Marinha. A Marinha jamais poderá (e nem deve) falar isso, então eu falo, os demais na foto são, para dizer o mínimo, dispensáveis.

    BZ, Prosub. BZ, MB.

  37. Muito bom o negócio é não perder essa mão de obra especializada,eu trabalho em uma empresa que colocou os funcionários de does turnos que foram fechados por causa da crise para fazer cursos de aperfeiçoamento na PUC e SENAI para não perder a mão de obra (apostando na retomada da economia)

  38. Prosub
    Gripen
    Tamandaré
    KC390
    Sirius
    Guarani
    IA2
    Astros
    Sisfron
    RMB
    Mare (A pintura stealth)

    Que haja investimentos para que essas tecnologias sejam futuramente melhoradas e tbm utilizada no setor civik pro bem da sociedade.

    Rezemos.

  39. Alex, simplificando, o Tupi é um carro popular e o Scorpene S-BR é um sedan de luxo.

    O S-BR é maior, mais capaz, tem mais autonomia, sistemas eletrônicos mais modernos e armamento mais poderoso, como os mísseis Sub Exocet SM-39.

    Mas também por isso, tem um custo operacional mais alto.

  40. Muito satisfatório que o projeto prossiga conforme o cronograma atual, que a marinha receba todos os submarinos dentro do período planejado e que a lição aprendida não seja perdida, e que bons ventos soprem em direção dos nossos marujos.

  41. Dois pontos que gostaria de dar minha opinião.
    Realmente não gosto dessa mania e ideia generalizada de falar mal do Brasil.
    Problemas temos, mas não concordo com a autodepreciação.
    Quanto aos políticos, quando pegam no pé de alguém…
    Muito interessa a aproveitadores denegrir a imagem dos políticos atuais (não que sejam bons) para assim tomarem o poder como fizeram em outros países.
    Quanto ao nosso poderio militar, estamos mais na fase de projetos…
    Caças que virão.
    Corvetas que estão em licitação.
    Submarinos em construção…
    Claro, não somos os mais fracos nem gosto de autodepreciação, mas não podemos um dia dizer que está tudo mal e no outro que está mil maravilhas.

  42. Orgulho.
    Esse é o sentimento de quem acompanha os esforços de nossos militares para deixar nossas FFAA nas condições que nossa pátria merece.

    Parabéns a Marinha do Brasil!

  43. Exelente etapa vencida. A classe Scorpene deve evoluir em numero e receber exemplares AIP. São mais silenciosos e muito dificeis de detectar. Os nucleares com turbinaas e condensadores a plena carga não conseguem ser silenciosos. A classe SEA WOLF seria mais silenciosa, porém não atingiu plenament os objetivos. Agora a US NAVY está testando sistemas AIP. O Sueco baseado no ciclo Stirling é uma opção em análise.

  44. L.F. Alves…
    .
    a US Navy não está testando sistemas AIP…continua sim recebendo submarinos de propulsão nuclear da classe Virgínia a uma razão de dois por ano e até o momento através do plano de aquisição dos próximos 30 anos, mesmo reconhecendo o valor de um submarino de propulsão convencional com ou sem AIP, não há nada que indique que os EUA voltarão a construir submarinos de propulsão convencional.
    .
    Talvez você esteja confundindo com treinamentos realizados com um submarino sueco que
    passou um bom tempo com a US Navy para justamente testar meios de detectar e combater tal submarino.
    .
    abs

  45. BZ a todos os envolvidos na faina;
    Em tempos de muitas notícias tristes, essa boa notícia nos traz um alento!
    Como bem disse o Imediato (XO) Viva a Marinha do Brasil;
    Sou Marinheiro com muito orgulho, e outra coisa não quero ser……….

  46. Sim Dlton vc está correto. O submarino HMS Gotland foi alugado pela US Navy em 2005 para manobras e estudo do navio. Em 2006 o contrato foi prorrogado por mais um ano.
    A origem dessa história que é muito interessante. Aconteceu em 2000 uma manobra naval no Mediterraneo com participação de submarino nucleares da França e dos EU. Os tres da classe sueca tb participoaram. E a atuação destes barcos e tripulações foi tão deciciva que enquadraram e dispararam simuladamente em toods os alvos pretendidos. O comando da manobra declarou que os suecos deixarm os subs nuclearas, de caça antisubmarina desmoralizados. A resposta da US navy foi Contratar um deles, o HMS Gotland (outros o HMS Uppland e HMS Halland) para ficar um ano em San Diego a disposição da US Navy. Em uma memorável manobra no Pacifico, o Gotland, não detectado, enquadrou e disparou contra o NAER Ronal Reagan (colocando-o fora de combate na manobra). Correntes de opinião propuseram que ao invés de construir um Sub Viginia, com os mesmos U$2,35 Bi. seriam contruidos 5 Classe Gottland, mais efetivos/furtivos. Prevaleceu o Made in USA.
    A suite de combate, dessa classe Gotland foi considerada a mais “friendly” e possibilita aos torpedos, Type 613, de acertar em pontos escolhidos do alvo.

  47. Ozawa 20 de Fevereiro de 2018 at 19:21
    A foto veio, portanto faz parte do contexto a ser comentado, assim, é evidente que a MB tem que se submeter às deferências políticas, em qualquer democracia do mundo é assim, mas pressionando aquele botão somente deveriam estar as mãos do Presidente da República, do Ministro da Defesa e do Comandante da Marinha. A Marinha jamais poderá (e nem deve) falar isso, então eu falo, os demais na foto são, para dizer o mínimo, dispensáveis.

    BZ, Prosub. BZ, MB.

    Foi exatamente por esse motivo que comentei no dia. Era impossível não criticar esse fato sendo que fazia parte da cobertura fotográfica da matéria….pelo menos foi isso que aprendi em uma cadeira de jornalismo.

    • Nós pedimos aos comentaristas do Naval para não politizar o evento, pois poderia transformar os comentários em uma batalha campal entre mortadelas e coxinhas. O clima político no Brasil está péssimo e o nível das discussões no Facebook e grandes portais de notícias é de extrema direita e extrema esquerda, não há debate equilibrado.

      Não queremos que a trilogia se transforme em outro espaço para essas discussões ideológicas que só disseminam o ódio e a intolerência.

  48. Que ações como essa: o Prosub, o programa FX, entre outros, continuem e recebam cada vez mais atenção de nossos governos. Embora sejamos um país de paz, precisamos estar preparados para responder a altura qualquer ameaça estrangeira. Precisamos modernizar nossas Forças Armadas. Esses programas, desenvolvidos em parceria com universidades e empresas fomentam o crescimento e desenvolvimento de tecnologias no Brasil.

  49. L.F.Alves…
    .
    não é que “prevaleceu o Made in USA” …prevaleceu o submarino de propulsão nuclear que é
    mais adequado às necessidades da US Navy.
    .
    A US Navy parte do princípio que uma guerra pode iniciar quando um de seus preciosos NAes
    estiver em uma área mais próxima de um litoral contestada por submarinos de propulsão convencional, com ou sem AIP.
    .
    O ideal é fazer uma “limpeza” antes de preferência enviando a USAF e só depois enviar um
    NAe para acabar o serviço.
    .
    abs

  50. Nossa, ver ele assim quase pronto, as seções próximas umas às outras é de gelar a espinha. Parabéns à MB que está tocando este projeto apesar de todos os contras

  51. A grande maioria dos projetos de rearmamento e desenvolvimento das nossas forças armadas foram desenvolvidos ou assinados seus contratos a partir dos anos 2000.

  52. Legal

    Todo mundo orgulhoso
    Todo mundo comemorando
    Todo mundo festejando

    E todo mundo fingindo que não se lembra de quem foi o Governo Responsável por este projeto!!!!!

    Talvez tenha sido o Luciano Hulk

  53. Hernâni 20 de Fevereiro de 2018 at 15:44

    O Basil ter capacidade de cuidar sozinho do Atlântico Sul, creio eu, é desejo inclusive da US Navy.

  54. Bavaria Lion 21 de Fevereiro de 2018 at 12:30
    Lembrando que o aço disso é o HLES 80. Não é a série HY.

    B. Lion, salvo engano a denominação HLES é européia, enquanto HY é norte americana. Mas são mesmo aço.
    NiCrMoV

  55. Os aços deste tipo: Hight Strenght Ballistic Steel devem ser soldados no processo de arco submerso automático com fluxo ativo. Posteriormente as soldas devem ser aliviadas das tensões residuais mediante recozimento de toda a estrutura. A MP Taubaté tem um forno gigante para essa operação. Até caberia um mini sub lá dentro. Tipo aqueles que os Iranianos fazem para as aguas razas do Golfo Pérsico.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here