Home Indústria Naval China incorpora 41ª corveta Type 056

China incorpora 41ª corveta Type 056

3808
51

A 41ª corveta Type 056 (classe Jiangdao) parece ter entrado em serviço com a Marinha do Exército de Libertação Popular da China (PLA Navy).

Uma fotografia postada no site do governo municipal de Nanchong mostra uma Type 056 ostentando as bandeiras de comissionamento habituais, com a tripulação do navio formada no cais e alinhada ao lado do navio.

A imagem acompanha uma reportagem afirmando que os representantes da cidade visitaram o navio, que foi batizado com o nome da cidade, em 1 de junho.

As Type 056 deslocam 1.500 toneladas carregadas, têm um comprimento de 90m e boca de 11m. São propulsadas por dois motores diesel SEMT Pielstick PA6-STC e podem atingir uma velocidade máxima de 25 nós, com um alcance de 6.482 km (3.500 milhas náuticas) a 16 nós. A autonomia é de 15 dias e servem basicamente para missões de patrulha dentro do limite de 200 milhas do mar territorial.

São equipados com um lançador de mísseis antiaéreos de oito células FL-3000N de curto alcance, quatro lançadores de mísseis superfície-superfície YJ-83, um canhão de 76 mm AK-176 como arma principal, e dois canhões de 30mm.

Uma Type 056 lançando um míssil antinavio
Uma Type 056 lançando um míssil antinavio

51 COMMENTS

  1. Os chinas estão trabalhando à noite e virando todos os turnos possíveis porque esse ritmo de produção non ecziste!

    A propósito: que belos designs têm os navios chineses…

  2. Nada demais.
    É a China seguindo a sua programação de construção de meios navais, numa tentativa de suplantar a US Navy , ao menos em números.

    Com muito dinheiro e roubando tecnologia ocidental, fica fácil para eles.

    • Pelo menos os caras tem a competência de construir. E mesmo pra copiar precisa ter capacidade. Ter que ser reconhecido o avanço dos Chinas, colocaram na cabeça que vão ser uma potência naval e estão seguindo a risca.

      Da até inveja de ver, e pensar que íamos ensina-los a operar porta aviões, que piada.

        • Menos… menos

          O Brasil está levando adiante um projeto grandioso que poucos países do mundo tem capacidade (e que vcs mesmo estão colocando aqui e de maneira muito bem feita, por sinal): o PROSUB!

          Então vamos parar de nos rebaixar um pouco

          Pq oq vc estão mostrando do PROSUB está me dando muito orgulho

          • Rafa_positron, infelizmente os novos submarinos não resolvem a falta de navios na MB. Apesar de achar louvável construir eles aqui, me pergunto se não teria sido mais inteligente compra-los de “prateleira” e usar o dinheiro da transferência de tecnologia na compra de navios mais urgentes como as Tamandaré ou novas fragatas. Tenho a mesma dúvida com relação aos Gripens da FAB.

          • Prosub e interessante é, mas fica difícil querer contrapor os bilhões sendo gastos nesse projeto enquanto a MB sofre com falta de navios em quantidade em todas as capitanias do brasil, 30 navios de patrulha e ridículo pra esses 7400 km de costa mais os rios e um convite aberto a pesca ilegal, contrabando é pirataria e nem vamos falar das escoltas a maioria com mais de 30 anos de uso.

    • lembre-se que não existe nenhum país que não roubou tecnologia do outro… vide o fim da segunda guerra mundial a festa que foi entre URSS e EUA na Alemanha.
      Não basta roubar, tem que ter competência e capacidade para depois de ter os projetos em mão, faze-lo. Muitos não tem. A China tem, e muita.

      • Gustavo,
        Sem querer ser do contra, mas no caso específico da SGM, a absorção da tecnologia nazista foi espólio de guerra. Direito irretratável dos vencedores.
        Muito diferente do que ocorre hoje em dia com a China.
        Mas duvido muito que os EUA e a Europa sejam vítimas ingênuas frente à sagacidade do voraz dragão chinês. Não há ingênuos no que concerne à Inteligência e contra-inteligência dentre os países centrais e pode ter certeza absoluta que o espião também é espiado.
        E parafraseando um personagem do filme “Guerra Mundia Z”: “na força pode estar escondido a fraqueza”. Não temos ideia do que é liberado deliberadamente para os chineses como manobra diversionista e o que realmente é fruto de autêntica espionagem industrial.

  3. As corvetas Type 056 têm por objetivo a defesa das águas chinesas próximas ao litoral, fato evidenciado pela ausência de hangar para helicóptero e pelo fato de os mísseis AAW instalados a bordo serem de curto alcance e para baixas altitudes. Esses navios contam com a cobertura da aviação baseada em terra. Para operação em águas azuis, a PLAN conta com navios maiores e mais equipados.

  4. Essas Corvetas construídas na China, provavelmente devem custar menos que um Navio de Patrulha Oceânico pelado, se for construído aqui…

  5. País fechado… nem o google funciona lá dentro, 1 dólar de salário por dia.. sem direito algum, sei não, tem gente que gosta, fazer o que, né?
    Parabéns pelo super navio maravilhoso.

  6. Lindo design da corveta! Na boa, eu já teria feito parceria com os chineses para um eventual projeto de novas embarcações para o Brasil! Aí vai ter gente falando: ahhh mas os caras copiam tudo; é país socialista; comem cachorro… Para né! Não estou ném aí com a cultura deles, nessa hora temos que ver o melhor custo beneficio!

  7. Navio bom, bonito e barato. Uns 50 desses com uns 50 subs convencionais e uma aviação naval bem servida devem mantém qualquer invasor longe da costa chinesa.

  8. O problema é que parece que irá servir mais para invadir a costa alheia. rsrss
    Os chineses talvez não possam ter liberdade de ter navios de baixo custo tendo em vista o nível dos inimigos que estão fazendo.
    Ter o Japão, a CS e a China como inimigos não é uma posição muito confortável. E nem vamos colocar aqui a ameça representada pelos EUA.
    Um moderno navio de guerra hoje tem que estar apto a enfrentar ameaças múltiplas e de misseis de geração pós-Exocet.
    Não estou dizendo que essa corveta não possa fazê-lo, só estou dizendo que há um limite naquele “teatro” para o que chamamos de “baixo custo” tendo em vista os cenários possíveis.

    • De fato mestre Bosco, cercado por possíveis inimigos com marinhas poderosas a china precisa de meios maiores, mas também os está construindo, vide os destroyers Type-52 e Type-55 e ás fragatas Type-54. Esses é que vão “invadir a costa alheia ” kkkkk.
      Essas corvetas devem ser mais uma reserva barata e numerosa para caso o caldo engrosse muito e os Chinas tenham que ir pra defensiva.

  9. De fato, deveríamos tentar uma parceria com eles ou com os coreanos para a construção de fragatas, navios muitoooo mais capazes do que corvetas, com os benefícios que isso poderia advir, como o preço menor de aquisição no caso chinês ou a reforma do AMRJ oferecido no caso coreano. Ter 4 corvetas é uma coisa, mas ter 4 fragatas é algo bem diferente, mesmo assim o número ainda continua sendo muito pequeno. Um país com nossa extensa e rica plataforma continental deveria operar no mínimo 16 a 18 fragatas (fragatas), fora os outros meios mesmo em tempos de paz. Então deveríamos procurar o meio mais em conta de se conseguir isso assim como a forma mais vantajosa de manter essa capacidade, mesmo que fosse a médio/longo prazo. Acho que a ENGEPRON deveria procurar essa parceria.

  10. Parte foram para o Fla x Flu

    Aço barato, nessa MO U$D não tem encargos, nem do nível do Brasil, nem no de Portugal e Grécia, entonces.

    Sem sindicatos, UFA.

    Tecnologia “dentro” do aço…. Real, mas duvidosa (?).

    É mais uma dezenas de fatores.

    Uma certeza eu tenho, no Brasil e com a MB envolvida, mais a tchurma dos estaleiros e dos sindicatos, jamais dará certo.

    Aguardemos e veremos.

  11. Poderíamos encomendar umas seis dessas com eles.

    Seria muito bom, duas no norte, duas no nordeste e duas no Rio Grande do Sul.

    Parabéns aos chineses!!!

  12. A Marinha da China está aumentando tanto que logo eles ganham qualquer guerra pois vão esgotar as munições inimigas rsrsrs.

    Essa corvetinha é a típica BBB, boa, bonita e barata rsrs.

  13. O FL3000 apesar de lembrar o RAM em termos de desempenho se assemelha mais ao Mistral.

    FL3000:
    Peso: 20 kg
    Ogiva: 3 kg
    Alcance: 6 a 9 km
    orientação: IR + RF passivo

    Mistral:
    Peso: 20 kg
    Ogiva: 3 kg
    alcance: 7 km
    orientação: IR

    RAM:
    Peso: 73 kg
    Ogiva: 11 kg
    alcance: 9 km
    orientação: IR + RF passivo

    RAM Block 2:
    Peso: 90 kg
    Ogiva: 11 kg
    Alcance: 15/20 km
    orientação: IR + RF passivo
    —————–
    A maior diferença em relação do FL3000 com o Mistral diz respeito que o míssil chinês opera com duplos sistema de orientação e no modo LOAL enquanto o míssil francês tem orientação IR exclusiva e opera somente no modo LOBL.
    *Em tese o míssil chinês teria desempenho melhor que o míssil francês contra mísseis antinavio guiados por radar.

  14. Só um reparo que gostaria de fazer de um comentário lá de cima, os americanos NÃO roubaram segredos alemães na SGM, eles trouxeram os cientistas alemães diretamente para os EUA, não foi despojo de guerra, lei do vencedor e muito menos lei do mais esperto, os alemães já haviam perdido a guerra e praticamente todos os seus cientistas tinham pavor de acabar nas mãos dos russos, que também “herdaram’ parte da tecnologia avançada do II Reich prendendo-os assim que eram localizados. Os EUA montaram uma estratégia para trazê-los para a América, ao que eles concordaram e vieram de bom grado, na operação que todos conhecem: Clipe de papel. Os pobres coitados que foram pegos pelos russos passaram todas as informações para eles. Os que foram para a América tornaram-se cientistas renomados, contribuíram e somaram esforços para a ciência americana. Não houve roubo nem butim de guerra.

    • Juvenal,
      Concordo em grau, gênero e número.
      *Mas você há de convir que não tinha como esse “convite” ao cientistas alemães ser recusado.

    • Concordo em partes com você, Juvenal Santos. Apesar da operação “Clipe de Papel” trazer vários cientistas voluntariamente (e convenhamos, era melhor ir para os EUA do que para a URSS . . .), os americanos nunca hesitaram em espionar, coagir ou sequestrar quando necessário. Mesmo quando esses cientistas eram notórios criminosos de guerra.

      • Isso, no final das contas é butim mesmo. O que não é supresa, afinal foi uma guerra. Florear esses momentos é meio caminho andado para sumir com pedaços da história.

  15. Von Braun também não era o pior dos nazistas…o que ele queria no fundo era a exploração do espaço e acabou conseguindo exatamente isso nos EUA, trabalhando ao lado de cientistas e técnicos americanos…só o método dele para pousar na Lua é que foi considerado “difícil”…o método americano através do módulo lunar acabou prevalecendo e foi reconhecido por Von Braun como o mais adequado.

  16. Tá ai uma boa opção a ser observada corvetas nessa classe de tonelagem eram ideais pra patrulhar nossa costa bem como a foz do rio amazonas é a lagoa dos patos no rio grande do sul, pequena com um armamento razoável é preço acessível, se tivesse gente de visão realista na MB já podiam ter enfiado a cara em fazer 20 dessas sem frescura nenhuma era só questão de adequar o orçamento, mas dai me lembro que nem patrulha de 500 ton sai por essas bandas, e me lembro também que foram gastos dezenas de bilhões em 5 submarinos enquanto o resto da frota é corroída pela ferrugem.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here