Home Nota oficial MH-16 ‘Seahawk’: mais dois anos de fiscalização e recebimento nos EUA

MH-16 ‘Seahawk’: mais dois anos de fiscalização e recebimento nos EUA

292
6

Seahawk MH-16

Segundo Portaria Nº 5/MB (Marinha do Brasil) datada de 8 de janeiro e publicada na edição do Diário Oficial da União desta quinta-feira, dia 9, um subgrupo denominado “Charlie”  será  integrado, por dois anos, ao Grupo de Fiscalização e Recebimento do Helicóptero Multi-Emprego (GFRHME), relacionado às aeronaves MH-16  (Sikorsky S-70B), nos Estados Unidos.

Serão 14 militares, liderados por um capitão de mar e guerra, e que cumprirão a missão entre 26 de março de 2014 e 25 de março de 2016 em Patuxent River, Maryland, EUA (a ausência do país está autorizada entre os dias 5 de março deste ano e 26 de abril de 2016).

O projeto de aquisição do MH-16 para reequipar o Esquadrão HS-1 da Aviação Naval previa a aquisição de 6 aeronaves, com o seguinte cronograma de recebimento: 2 unidades em fevereiro de 2012, 2 unidades em maio de 2012 (esses quatro helicópteros já foram recebidos, praticamente juntos) e mais 2 unidades previstas para o primeiro semestre de 2014. Em outubro do ano passado, foi notificada nos EUA a encomenda de mais duas unidades (via FMS – vendas militares ao exterior) elevando o total para oito encomendas. A previsão é que os trabalhos contratados nesses dois exemplares mais recentes (incluindo transporte, produção e engenharia não recorrente) sejam concluídos em meados de 2017.

O envio do “Subgrupo Charlie” indica a continuidade de todo esse processo de incorporação das aeronaves MH-16 à Marinha do Brasil. Para saber mais sobre esses helicópteros, contratos e ações anteriores, clique nos diversos links da lista a seguir. Para ler a íntegra da portaria sobre o envio desse grupo de militares aos EUA, clique aqui.

VEJA TAMBÉM:

6
Deixe um comentário

avatar
6 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
juarezmartinezBascheraFarragutbittOzawa Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ozawa
Visitante
Member
Ozawa

Pois é… “boquinha” boa essa… 2 anos nos EEUU, e assim vamos levando: uma comissão de recebimento no exterior aqui, uma embaixada militar ali, uma passadinha no Haiti acolá…

E nossos militares vão se virando como podem no incremento dos soldos, já que na carreira, em si, parece (ou é mesmo) tudo um faz de conta…

bitt
Visitante

Pois é, Ozawa. concordo que a carreira militar, como a maior parte das carreiras do serviço público – do qual faço parte – tem sido depreciada ao longo dos últimos trinta anos, com a gostosa adesão da imprensa e da opinião pública. O fato é que não existe projeto para o SP, como um todo, não só para as FFAA. Concordaria tamb se vc falasse sobre os cargos de adido, esses sim, uma boca daquela, para apaniguados, e que dos vinte e tantos adidos navais, pelo mns a metade são totalmente inúteis. Mas uma missão de recebimento é uma missão… Read more »

Ozawa
Visitante
Member
Ozawa

Prezado Bitt, olá ! Com o devido respeito aos seus judiciosos comentários, permita-me reiterar o meu. Sei que os que militares que irão estão seguindo as “regras do jogo”, e eu faria o mesmo em seus lugares, mas observo que a longa missão de recebimento, ao meu juízo, tem muito mais um caráter de estadia e gratificação por bons serviços prestados do que imperiosa necessidade técnica. Aliás, da leitura do DOU, observa-se viagens bem mais discutíveis, o que, aliás, não exclusividade ou primazia da MB, o é em todo o serviço público. Talvez, como você bem disse, seja a tal… Read more »

Farragut
Visitante
Farragut

O problema com as “boquinhas”, caso existam, é que não seria esta a maneira correta de sanar discrepâncias remuneratórias, a começar pela falta de critérios objetivos para concessão.

Baschera
Visitante
Member
Baschera

O problema é que este país sempre foi uma esbórnia, em todos os sentidos…. aqui vige a muitos séculos o que se convencionou chamar de “a lei de Gerson”….. cujo capítulo máximo diz que o estado está a serviço de alguns e não de todos.

Inventam-se os mais esdrúxulos e imorais critérios, as mais furadas e dúbias leis…. tudo nos parecendo ser legal aquilo que não é moral e certo.

Sds.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Poderámos falar um pouco mais sobre a missão técnica da MB no EU para o projeto do C4 Trader, com passagens que dariam para escrever um livro pela inaptidão, desrespeito ao contribuinte Brasileiro que paga a conta.

Tivemos a presenção de oficias “borboletiando nos EU durante um ano e meio sem dnada a fazer, pagos religiosamente os extras, diárias e etc…
Por pura teimosia, ignorância, irresponsabilidade e soberba a MB vai pagar muiiito mais caro do que deveria por estas velharias destes C 2.
Jesus tá vendo tudo.

Grande abraçoi