uss-laffey-11a

Nesta terceira parte dos posts da nossa visita ao destróier museu USS Laffey da classe Allen M. Sumner em South Carolina, publicamos as fotos do interior do navio e de suas armas.

Destaque para o Gyrodyne QH-50 DASH (Drone Anti-Submarine Helicopter), um drone embarcado que levava dois torpedos antissubmarino Mk.44, solução engenhosa para a época.

Os ex-tripulantes dos contratorpedeiros “Allen M. Sumner” da Marinha do Brasil e os civis que chegaram a visitar os navios da MB desta classe, poderão relembrar alguns detalhes.

uss-laffey-11
Vista da popa do USS Laffey
uss-laffey-12
A torreta dupla de canhões de 5 polegadas da popa
uss-laffey-13
Fotografia da torreta da popa mostrando como ela ficou depois do ataque kamikaze
uss-laffey-14
Área que antigamente era dos banheiros, agora tem uma exposição de informações sobre o navio
uss-laffey-15
USS Laffey na configuração original da Segunda Guerra
uss-laffey-16
Corredor interno do USS Laffey. Nos destróieres da classe Fletcher, esse corredor não existe e os marinheiros ficavam expostos ao mar e às intempéries
uss-laffey-17
Cozinha
uss-laffey-18
Praça D’Armas
uss-laffey-19
Coberta de Rancho da proa
uss-laffey-20
Coberta de Rancho da proa
uss-laffey-21
Torreta dupla de canhões de 5 polegadas da proa
uss-laffey-22
Magazine de munição que fica abaixo das torretas de canhões 5 polegadas
uss-laffey-23
Vista das torretas de proa do Laffey
uss-laffey-24
Vista do convés principal a boreste olhando para a popa
uss-laffey-25
Passadiço
uss-laffey-25a
Parte externa do passadiço
uss-laffey-26
Diretora de Tiro
uss-laffey-27
Lançador triplo Mk.32 de torpedos antissubmarino de 324 mm de diâmetro
uss-laffey-28
Segunda chaminé
uss-laffey-29
Treinador de municiamento de canhão de 5 polegadas a meia nau
uss-laffey-30
Drone DASH no hangar do navio
uss-laffey-31
Drone DASH
Paiol de torpedos anexo ao hangar
Paiol de torpedos anexo ao hangar
uss-laffey-32
USS Laffey e o editor Alexandre Galante

Dedicamos a reportagem do USS Laffey aos ex-tripulantes dos contratorpedeiros da Marinha do Brasil e ao nosso amigo Joaca falecido este ano. Joaca adorava os contratorpedeiros, assim como o pessoal da “Panela de Santos” que teve a oportunidade de conhecer esses navios. Um comentário publicado pelo Joaca aqui no Poder Naval diz:

“Senhores, estes sempre foram os mais bonitos navios que uma Marinha poderia ter! Um Gearing ou um Allen Sumner,
vão ser sempre imponentes!”

6 COMMENTS

  1. Galante, pergunta de quem nunca serviu:
    A diferença entre Praça d’Armas e Rancho, é que um é refeitório de oficiais e outro da tripulação?

  2. Drone com dois torpedos antisubmarinos uma inovação para a época? Não sei nem se isso existe atualmente. Muito engenhoso isso. Gosto dessas solu. Hoje se complicam muito as coisas.

  3. Olha ai o Galante matando a saudade dos nossos queridos bicos finos, pena que nenhum foi conservado mo Brasil, realmente é uma pena.
    Sábias palavras do Joaca, esse entende de navio de verdade

  4. Ótima matéria! Gostaria que fizessem assim no Poder Aéreo, indicando na base das fotos o nome ou classificação dos meios, pois lá põem as fotos dos aviões e não colocam os nomes, aí fica complicado para os leigos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here